SlideShare uma empresa Scribd logo

Assegurando condições mínimas às famílias para uma atenção adequada à primeira infância

SAE - Secretaria de Assuntos Estratégicos da Presidência da República
SAE - Secretaria de Assuntos Estratégicos da Presidência da República
SAE - Secretaria de Assuntos Estratégicos da Presidência da RepúblicaSAE - Secretaria de Assuntos Estratégicos da Presidência da República

Assegurando condições mínimas às famílias para uma atenção adequada à primeira infância

1 de 26
Baixar para ler offline
Reforma da Atenção Primária   Assegurando condições fundamentais para uma atenção adequada a primeira infância . Seminário Cidadão  do  Futuro
Equipe Parque Oswaldo Cruz 28 de Out de 2011 Daniel Soranz Medico de Família e Comunidade Equipe Parque Oswaldo Cruz
Atualmente com uma equipe um pouco maior...  28 de Out de 2011
O Caso Rio de Janeiro ,[object Object],[object Object],[object Object],28 de Out de 2011
Mortalidade Infantil ,[object Object],28 de Out de 2011
Gráfico de Mortalidade infantil  por causas evitáveis RJ. 28 de Out de 2011 TX Município  do Rio de janeiro  2008: 13,5 /1.000 TX Brasil 2008: 21,8 /1.000 TX Portugal 2008: 3.9/1.000 TX Cuba 2008: 6.0/1.000

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

16. portaria nº 2488
16. portaria nº 248816. portaria nº 2488
16. portaria nº 2488jordana peter
 
Política nacional de atenção básica, 4ª edição
Política nacional de atenção básica, 4ª ediçãoPolítica nacional de atenção básica, 4ª edição
Política nacional de atenção básica, 4ª ediçãoeriiclima
 
Aula 3 organização do financiamento em saude
Aula 3   organização do financiamento em saudeAula 3   organização do financiamento em saude
Aula 3 organização do financiamento em saudeEduardo Kühr
 
Resumo esf
Resumo esfResumo esf
Resumo esfVia Seg
 
5ª aula nob 91, 93 e 96
5ª aula   nob 91, 93 e 965ª aula   nob 91, 93 e 96
5ª aula nob 91, 93 e 96Rose Manzioli
 
Material esquematizado n 1 lei 8080 e 8142 - esquematizadas + 200 questões.
Material esquematizado n  1   lei 8080 e 8142 - esquematizadas + 200 questões.Material esquematizado n  1   lei 8080 e 8142 - esquematizadas + 200 questões.
Material esquematizado n 1 lei 8080 e 8142 - esquematizadas + 200 questões.Rogério C. Furtado
 
Portaria gm ms nº 648, de 28 de março de 2006
Portaria gm ms nº 648, de 28 de março de 2006Portaria gm ms nº 648, de 28 de março de 2006
Portaria gm ms nº 648, de 28 de março de 2006JOSE CLAUDIO
 
Ap. nova pnab junho 2011 - dab sas - ms
Ap. nova pnab   junho 2011 - dab sas - msAp. nova pnab   junho 2011 - dab sas - ms
Ap. nova pnab junho 2011 - dab sas - msgerenciaeq
 
Politica nacional atencao basica
Politica nacional atencao basicaPolitica nacional atencao basica
Politica nacional atencao basicaEDSON ALAN QUEIROZ
 
Estrategia de Saúde da Família (ESF) e Núcleo de Apoio a Saúde da Família (NA...
Estrategia de Saúde da Família (ESF) e Núcleo de Apoio a Saúde da Família (NA...Estrategia de Saúde da Família (ESF) e Núcleo de Apoio a Saúde da Família (NA...
Estrategia de Saúde da Família (ESF) e Núcleo de Apoio a Saúde da Família (NA...Mateus Clemente
 
SUS - Dos Aspectos Históricos à Rrealidade
SUS - Dos Aspectos Históricos à RrealidadeSUS - Dos Aspectos Históricos à Rrealidade
SUS - Dos Aspectos Históricos à RrealidadePLATAFORMA1CURSOS
 
Bases legais na saúde pública
Bases legais na saúde públicaBases legais na saúde pública
Bases legais na saúde públicabel_c
 
Slides sus aspectos historicos
Slides sus aspectos historicos Slides sus aspectos historicos
Slides sus aspectos historicos Chico Douglas
 

Mais procurados (20)

16. portaria nº 2488
16. portaria nº 248816. portaria nº 2488
16. portaria nº 2488
 
Política nacional de atenção básica, 4ª edição
Política nacional de atenção básica, 4ª ediçãoPolítica nacional de atenção básica, 4ª edição
Política nacional de atenção básica, 4ª edição
 
Texto 1 pnab
Texto 1   pnabTexto 1   pnab
Texto 1 pnab
 
Aula 3 organização do financiamento em saude
Aula 3   organização do financiamento em saudeAula 3   organização do financiamento em saude
Aula 3 organização do financiamento em saude
 
Resumo esf
Resumo esfResumo esf
Resumo esf
 
O Futuro dos Sistemas Universais de Saúde – Portugal
O Futuro dos Sistemas Universais de Saúde – PortugalO Futuro dos Sistemas Universais de Saúde – Portugal
O Futuro dos Sistemas Universais de Saúde – Portugal
 
A Formação do SUS
A Formação do SUSA Formação do SUS
A Formação do SUS
 
5ª aula nob 91, 93 e 96
5ª aula   nob 91, 93 e 965ª aula   nob 91, 93 e 96
5ª aula nob 91, 93 e 96
 
Material esquematizado n 1 lei 8080 e 8142 - esquematizadas + 200 questões.
Material esquematizado n  1   lei 8080 e 8142 - esquematizadas + 200 questões.Material esquematizado n  1   lei 8080 e 8142 - esquematizadas + 200 questões.
Material esquematizado n 1 lei 8080 e 8142 - esquematizadas + 200 questões.
 
Desafios e perspectivas do SUS em tempo de crise
Desafios e perspectivas do SUS em tempo de criseDesafios e perspectivas do SUS em tempo de crise
Desafios e perspectivas do SUS em tempo de crise
 
Portaria gm ms nº 648, de 28 de março de 2006
Portaria gm ms nº 648, de 28 de março de 2006Portaria gm ms nº 648, de 28 de março de 2006
Portaria gm ms nº 648, de 28 de março de 2006
 
Ap. nova pnab junho 2011 - dab sas - ms
Ap. nova pnab   junho 2011 - dab sas - msAp. nova pnab   junho 2011 - dab sas - ms
Ap. nova pnab junho 2011 - dab sas - ms
 
Politica nacional atencao basica
Politica nacional atencao basicaPolitica nacional atencao basica
Politica nacional atencao basica
 
Estrategia de Saúde da Família (ESF) e Núcleo de Apoio a Saúde da Família (NA...
Estrategia de Saúde da Família (ESF) e Núcleo de Apoio a Saúde da Família (NA...Estrategia de Saúde da Família (ESF) e Núcleo de Apoio a Saúde da Família (NA...
Estrategia de Saúde da Família (ESF) e Núcleo de Apoio a Saúde da Família (NA...
 
SUS - Dos Aspectos Históricos à Rrealidade
SUS - Dos Aspectos Históricos à RrealidadeSUS - Dos Aspectos Históricos à Rrealidade
SUS - Dos Aspectos Históricos à Rrealidade
 
Desafios para o fortalecimento da AB no SUS
Desafios para o fortalecimento da AB no SUSDesafios para o fortalecimento da AB no SUS
Desafios para o fortalecimento da AB no SUS
 
O futuro dos sistemas universais de saúde
O futuro dos sistemas universais de saúdeO futuro dos sistemas universais de saúde
O futuro dos sistemas universais de saúde
 
Ais 2021 1
Ais 2021 1Ais 2021 1
Ais 2021 1
 
Bases legais na saúde pública
Bases legais na saúde públicaBases legais na saúde pública
Bases legais na saúde pública
 
Slides sus aspectos historicos
Slides sus aspectos historicos Slides sus aspectos historicos
Slides sus aspectos historicos
 

Destaque

Fundamentos de Saúde Coletiva
Fundamentos de Saúde ColetivaFundamentos de Saúde Coletiva
Fundamentos de Saúde ColetivaEduardo Egisto
 
Processo Saúde-Doença e Deterninantes Sociais de Saúde
Processo Saúde-Doença e Deterninantes Sociais de SaúdeProcesso Saúde-Doença e Deterninantes Sociais de Saúde
Processo Saúde-Doença e Deterninantes Sociais de Saúdeferaps
 
Aula 01 - O Processo Saúde e Doença
Aula 01 - O Processo Saúde e DoençaAula 01 - O Processo Saúde e Doença
Aula 01 - O Processo Saúde e DoençaGhiordanno Bruno
 
Saúde Coletiva - 1. introdução e conceitos fundamentais
Saúde Coletiva - 1. introdução e conceitos fundamentaisSaúde Coletiva - 1. introdução e conceitos fundamentais
Saúde Coletiva - 1. introdução e conceitos fundamentaisMario Gandra
 

Destaque (6)

Portaria 698
Portaria 698Portaria 698
Portaria 698
 
Fundamentos de Saúde Coletiva
Fundamentos de Saúde ColetivaFundamentos de Saúde Coletiva
Fundamentos de Saúde Coletiva
 
SAÚDE COLETIVA
SAÚDE COLETIVASAÚDE COLETIVA
SAÚDE COLETIVA
 
Processo Saúde-Doença e Deterninantes Sociais de Saúde
Processo Saúde-Doença e Deterninantes Sociais de SaúdeProcesso Saúde-Doença e Deterninantes Sociais de Saúde
Processo Saúde-Doença e Deterninantes Sociais de Saúde
 
Aula 01 - O Processo Saúde e Doença
Aula 01 - O Processo Saúde e DoençaAula 01 - O Processo Saúde e Doença
Aula 01 - O Processo Saúde e Doença
 
Saúde Coletiva - 1. introdução e conceitos fundamentais
Saúde Coletiva - 1. introdução e conceitos fundamentaisSaúde Coletiva - 1. introdução e conceitos fundamentais
Saúde Coletiva - 1. introdução e conceitos fundamentais
 

Semelhante a Assegurando condições mínimas às famílias para uma atenção adequada à primeira infância

CONASS-Pellegrini.ppt
CONASS-Pellegrini.pptCONASS-Pellegrini.ppt
CONASS-Pellegrini.pptZé Neto
 
Saude da familia
Saude da familiaSaude da familia
Saude da familiakarensuelen
 
Trabalho plano municipal
Trabalho plano municipalTrabalho plano municipal
Trabalho plano municipalBi_Oliveira
 
Atencao primaria em_saude_promove_impactos_positivos
Atencao primaria em_saude_promove_impactos_positivosAtencao primaria em_saude_promove_impactos_positivos
Atencao primaria em_saude_promove_impactos_positivosLídia Lourinho
 
auxiliar de saúde bucal.pdf
auxiliar de saúde bucal.pdfauxiliar de saúde bucal.pdf
auxiliar de saúde bucal.pdfsumaya Sobrenome
 
Breve história da mfc, diagnóstico comunitário e planejamento do diagnóstico ...
Breve história da mfc, diagnóstico comunitário e planejamento do diagnóstico ...Breve história da mfc, diagnóstico comunitário e planejamento do diagnóstico ...
Breve história da mfc, diagnóstico comunitário e planejamento do diagnóstico ...Ricardo Alexandre
 
Atenção básica e financiamento heider pinto
Atenção básica e financiamento   heider pintoAtenção básica e financiamento   heider pinto
Atenção básica e financiamento heider pintoHêider Aurélio Pinto
 
Apresentacao pacto telles
Apresentacao pacto tellesApresentacao pacto telles
Apresentacao pacto tellesKranielly
 
Saúde coletiva - POLÍTICA NACIONAL DE PROMOÇÃO DA SAÚDE
Saúde coletiva - POLÍTICA NACIONAL DE PROMOÇÃO DA SAÚDESaúde coletiva - POLÍTICA NACIONAL DE PROMOÇÃO DA SAÚDE
Saúde coletiva - POLÍTICA NACIONAL DE PROMOÇÃO DA SAÚDEAndressa Carmo
 
Atenção Básica e seu financiamento - Heider Pinto
 Atenção Básica e seu financiamento - Heider Pinto Atenção Básica e seu financiamento - Heider Pinto
Atenção Básica e seu financiamento - Heider PintoHêider Aurélio Pinto
 
Semana da APS de Portugal no Rio de Janeiro
Semana da APS de Portugal no Rio de JaneiroSemana da APS de Portugal no Rio de Janeiro
Semana da APS de Portugal no Rio de Janeirojonasbonfante
 
SAÚDE COLETIVA AULA1.pdf
SAÚDE COLETIVA AULA1.pdfSAÚDE COLETIVA AULA1.pdf
SAÚDE COLETIVA AULA1.pdfAlinneFreitas4
 

Semelhante a Assegurando condições mínimas às famílias para uma atenção adequada à primeira infância (20)

Origens da economia e gestão da saúde
Origens da economia e gestão da saúdeOrigens da economia e gestão da saúde
Origens da economia e gestão da saúde
 
CONASS-Pellegrini.ppt
CONASS-Pellegrini.pptCONASS-Pellegrini.ppt
CONASS-Pellegrini.ppt
 
Slides sus
Slides susSlides sus
Slides sus
 
Reforma da Atenção Primária a Saúde
Reforma da Atenção Primária a Saúde Reforma da Atenção Primária a Saúde
Reforma da Atenção Primária a Saúde
 
Saude da familia
Saude da familiaSaude da familia
Saude da familia
 
Trabalho plano municipal
Trabalho plano municipalTrabalho plano municipal
Trabalho plano municipal
 
Atencao primaria em_saude_promove_impactos_positivos
Atencao primaria em_saude_promove_impactos_positivosAtencao primaria em_saude_promove_impactos_positivos
Atencao primaria em_saude_promove_impactos_positivos
 
auxiliar de saúde bucal.pdf
auxiliar de saúde bucal.pdfauxiliar de saúde bucal.pdf
auxiliar de saúde bucal.pdf
 
Breve história da mfc, diagnóstico comunitário e planejamento do diagnóstico ...
Breve história da mfc, diagnóstico comunitário e planejamento do diagnóstico ...Breve história da mfc, diagnóstico comunitário e planejamento do diagnóstico ...
Breve história da mfc, diagnóstico comunitário e planejamento do diagnóstico ...
 
Atenção básica e financiamento heider pinto
Atenção básica e financiamento   heider pintoAtenção básica e financiamento   heider pinto
Atenção básica e financiamento heider pinto
 
A atenção primária nas Redes de Atenção à Saúde
A atenção primária nas Redes de Atenção à SaúdeA atenção primária nas Redes de Atenção à Saúde
A atenção primária nas Redes de Atenção à Saúde
 
Reforma atencao
Reforma atencaoReforma atencao
Reforma atencao
 
Slides sus
Slides sus   Slides sus
Slides sus
 
Lei 8080/90
Lei 8080/90Lei 8080/90
Lei 8080/90
 
Apresentacao pacto telles
Apresentacao pacto tellesApresentacao pacto telles
Apresentacao pacto telles
 
Saúde coletiva - POLÍTICA NACIONAL DE PROMOÇÃO DA SAÚDE
Saúde coletiva - POLÍTICA NACIONAL DE PROMOÇÃO DA SAÚDESaúde coletiva - POLÍTICA NACIONAL DE PROMOÇÃO DA SAÚDE
Saúde coletiva - POLÍTICA NACIONAL DE PROMOÇÃO DA SAÚDE
 
Atenção Básica e seu financiamento - Heider Pinto
 Atenção Básica e seu financiamento - Heider Pinto Atenção Básica e seu financiamento - Heider Pinto
Atenção Básica e seu financiamento - Heider Pinto
 
Semana da APS de Portugal no Rio de Janeiro
Semana da APS de Portugal no Rio de JaneiroSemana da APS de Portugal no Rio de Janeiro
Semana da APS de Portugal no Rio de Janeiro
 
A IMPORTÂNCIA DA APS NAS REDES DE ATENÇÃO À SAÚDE
A IMPORTÂNCIA DA APS NAS REDES DE ATENÇÃO À SAÚDEA IMPORTÂNCIA DA APS NAS REDES DE ATENÇÃO À SAÚDE
A IMPORTÂNCIA DA APS NAS REDES DE ATENÇÃO À SAÚDE
 
SAÚDE COLETIVA AULA1.pdf
SAÚDE COLETIVA AULA1.pdfSAÚDE COLETIVA AULA1.pdf
SAÚDE COLETIVA AULA1.pdf
 

Mais de SAE - Secretaria de Assuntos Estratégicos da Presidência da República

Mais de SAE - Secretaria de Assuntos Estratégicos da Presidência da República (20)

Adaptação à Mudança do Clima - Agricultura - Embrapa Modelagem Agroambiental
Adaptação à Mudança do Clima - Agricultura - Embrapa Modelagem AgroambientalAdaptação à Mudança do Clima - Agricultura - Embrapa Modelagem Agroambiental
Adaptação à Mudança do Clima - Agricultura - Embrapa Modelagem Agroambiental
 
Adaptação à Mudança do Clima - Sistema Energético Brasileiro - coppetec
Adaptação à Mudança do Clima - Sistema Energético Brasileiro - coppetecAdaptação à Mudança do Clima - Sistema Energético Brasileiro - coppetec
Adaptação à Mudança do Clima - Sistema Energético Brasileiro - coppetec
 
Análise da Mudança Climática no Setor Elétrico - funceme - ufce
Análise da Mudança Climática no Setor Elétrico - funceme - ufceAnálise da Mudança Climática no Setor Elétrico - funceme - ufce
Análise da Mudança Climática no Setor Elétrico - funceme - ufce
 
Blogs para clipping
Blogs para clippingBlogs para clipping
Blogs para clipping
 
Vulnerabilidade e adaptação na costa brasileira
Vulnerabilidade e adaptação na costa brasileiraVulnerabilidade e adaptação na costa brasileira
Vulnerabilidade e adaptação na costa brasileira
 
Modelos de assistência técnica e gerencial na pecuária
Modelos de assistência técnica e gerencial na pecuáriaModelos de assistência técnica e gerencial na pecuária
Modelos de assistência técnica e gerencial na pecuária
 
Rally da Pecuária
Rally da PecuáriaRally da Pecuária
Rally da Pecuária
 
Crédito ABC – Recuperação de Pastagens: Resultados, Perspectivas e Gargalos
Crédito ABC – Recuperação de Pastagens: Resultados, Perspectivas e GargalosCrédito ABC – Recuperação de Pastagens: Resultados, Perspectivas e Gargalos
Crédito ABC – Recuperação de Pastagens: Resultados, Perspectivas e Gargalos
 
Trajetória do Índice Vegetativo da Cana em Mato Grosso do Sul - Safra 2014/15...
Trajetória do Índice Vegetativo da Cana em Mato Grosso do Sul - Safra 2014/15...Trajetória do Índice Vegetativo da Cana em Mato Grosso do Sul - Safra 2014/15...
Trajetória do Índice Vegetativo da Cana em Mato Grosso do Sul - Safra 2014/15...
 
Perspectivas para a construção de um projeto - Pastosat
Perspectivas para a construção de um projeto - PastosatPerspectivas para a construção de um projeto - Pastosat
Perspectivas para a construção de um projeto - Pastosat
 
Radiografia das Pastagens - Observatório Agricultura de Baixo Carbono, mudanç...
Radiografia das Pastagens - Observatório Agricultura de Baixo Carbono, mudanç...Radiografia das Pastagens - Observatório Agricultura de Baixo Carbono, mudanç...
Radiografia das Pastagens - Observatório Agricultura de Baixo Carbono, mudanç...
 
Cenários da pecuária bovina de corte
Cenários da pecuária bovina de corte Cenários da pecuária bovina de corte
Cenários da pecuária bovina de corte
 
Grupo de trabalho Pecuária Sustentável - Compromissos, ações e resultados
Grupo de trabalho Pecuária Sustentável - Compromissos, ações e resultadosGrupo de trabalho Pecuária Sustentável - Compromissos, ações e resultados
Grupo de trabalho Pecuária Sustentável - Compromissos, ações e resultados
 
Mapeamento qualitativo das pastagens do Brasil
Mapeamento qualitativo das pastagens do Brasil Mapeamento qualitativo das pastagens do Brasil
Mapeamento qualitativo das pastagens do Brasil
 
Brasil 2040 - COP20 - Natalie Unterstell
Brasil 2040 - COP20 - Natalie UnterstellBrasil 2040 - COP20 - Natalie Unterstell
Brasil 2040 - COP20 - Natalie Unterstell
 
República Dominicana: Caso Boca de Cachón, “Infraestructura Resiliente” - Oma...
República Dominicana: Caso Boca de Cachón, “Infraestructura Resiliente” - Oma...República Dominicana: Caso Boca de Cachón, “Infraestructura Resiliente” - Oma...
República Dominicana: Caso Boca de Cachón, “Infraestructura Resiliente” - Oma...
 
The IPCC Fifth Assessment Report and its implications to Latin American - Seb...
The IPCC Fifth Assessment Report and its implications to Latin American - Seb...The IPCC Fifth Assessment Report and its implications to Latin American - Seb...
The IPCC Fifth Assessment Report and its implications to Latin American - Seb...
 
Adaptação Amazonas - SAE/PR na COP20
Adaptação Amazonas - SAE/PR na COP20Adaptação Amazonas - SAE/PR na COP20
Adaptação Amazonas - SAE/PR na COP20
 
Cenários de Mudanças Climáticas: Regionalização ("downscaling")
Cenários de Mudanças Climáticas: Regionalização ("downscaling")Cenários de Mudanças Climáticas: Regionalização ("downscaling")
Cenários de Mudanças Climáticas: Regionalização ("downscaling")
 
Mechanism of Early & further action, "currency climate" and "Bretton Woods lo...
Mechanism of Early & further action, "currency climate" and "Bretton Woods lo...Mechanism of Early & further action, "currency climate" and "Bretton Woods lo...
Mechanism of Early & further action, "currency climate" and "Bretton Woods lo...
 

Assegurando condições mínimas às famílias para uma atenção adequada à primeira infância

  • 1. Reforma da Atenção Primária Assegurando condições fundamentais para uma atenção adequada a primeira infância . Seminário Cidadão do Futuro
  • 2. Equipe Parque Oswaldo Cruz 28 de Out de 2011 Daniel Soranz Medico de Família e Comunidade Equipe Parque Oswaldo Cruz
  • 3. Atualmente com uma equipe um pouco maior... 28 de Out de 2011
  • 4.
  • 5.
  • 6. Gráfico de Mortalidade infantil por causas evitáveis RJ. 28 de Out de 2011 TX Município do Rio de janeiro 2008: 13,5 /1.000 TX Brasil 2008: 21,8 /1.000 TX Portugal 2008: 3.9/1.000 TX Cuba 2008: 6.0/1.000
  • 7. Rio de Janeiro Fonte: Para dados de cobertura da Estratégia de Saúde da Família, DAB/MS. Para dados do percentual da despesa liquidada em assistência hospitalar, SIOPS/MS, 2008. Cobertura de SF X Despesa Hospitalar Capitais % despesa assistência hospitalar % cob Saúde da Família Rio de Janeiro-2008 82,1 3,3 Belo Horizonte-2007 55,7 68,7 São Paulo-2008 47,4 26,6 Vitória-2008 13,2 66,4 Porto Alegre-2008 65,1 22,3 Curitiba-2008 57,2 32,6 Florianópolis-2007 3,2 75,5 Aracaju-2008 27,4 87,4 Recife-2008 60,6 52,2 Salvador-2008 43,1 11,7 Maceió-2008 56,1 26,9 Fortaleza-2008 57,8 26,6 São Luis-2008 59,7 29,7 João Pessoa-2008 48,9 91,9 Teresina-2008 49,7 94,3
  • 8. 28 de Out de 2011 http://www.who.int/whr/2008/whr08_en.pdf
  • 9. PRINCÍPIOS NORTEADORES A estratégia de saúde da família no centro da Mudança Bases estruturastes da Atenção Primária: 􀂾 Política Nacional de Atenção Básica (Portaria n. 648, de 28 de março de 2006); 􀂾 Política Nacional de Promoção da Saúde (Portaria n. 687, de 30 de março de 2006); 􀂾 Pacto pela Saúde (Portaria n. 399, de 22 de fevereiro de 2006) O Saúde da Família é a principal estratégia para a efetivação dos princípios do Sistema Único de Saúde "A ousadia de cumprir e fazer cumprir a Lei"
  • 10.
  • 11.
  • 12.
  • 13.
  • 14.
  • 15.  
  • 16.  
  • 17.  
  • 18.  
  • 19.  
  • 20.
  • 21.
  • 22. Reforma da Atenção Primaria 28 de Out de 2011
  • 23. Reforma da Atenção Primaria 28 de Out de 2011
  • 24. Reforma da Atenção Primaria 28 de Out de 2011
  • 25.
  • 26. Obrigado! Daniel Soranz Subsecretário de Atenção Primária, Vigilância e Promoção da Saúde Secretaria Municipal de Saúde e Defesa Civil do Rio de Janeiro Prefeitura da Cidade do Rio de Janeiro 1 4 5 Assegurando condições fundamentais para uma atenção adequada a primeira infância .