PNAB principais ações

8.571 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
8.571
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
140
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

PNAB principais ações

  1. 1. Ministério da Saúde DEPARTAMENTO DE ATENÇÃO BÁSICA/SAS/MS Principais ações para o fortalecimento da Atenção Básica
  2. 2. PRINCIPAIS NOS CRITICOS DA ATENÇÃO BÁSICA <ul><li>- Infraestrutura; </li></ul><ul><li>-Processo de Trabalho; </li></ul><ul><li>-Qualidade da Atenção; </li></ul><ul><li>-Gestão do Trabalho; </li></ul><ul><li>-Financiamento; </li></ul>
  3. 3. Fortalecimento da gestão em todos os níveis - financiamento tripartite, contratualização, papel dos estados, informatização Portaria Nº 1.602, de 9 de julho de 2011. PAB – Fixo – Reajuste 18, 19, 21 e 23 reais. Portaria Nº 1.599, de 9 de julho de 2011. PAB – Variável – SF Mod. I 10.050 e II 7.600; SB mod. I 2.100 e II 2.800; ACS 750. Contratualização – COAP – Apoio centralizado e descentralizado – R$ Informatização (Banda larga + PAB-Variável equipamentos de informática) Ações intersetoriais visando uma atenção integral à saúde - Academia da saúde Portaria nº 719, de 7 de abril de 2011. Institui o Programa Academia da Saúde no âmbito do SUS Portaria Nº 1.401, de 15 de junho de 2011. Incentivo para construção dos pólos. Portaria Nº 1.402, de 15 de junho de 2011. Custeio via NASF/AB ou SVS. Próximos passos: Foram concluídas 6509 propostas (7406) de 3482 municípios, agora serão definidos os critérios para o financiamento 2011 de 1.000 mil academias e também os critérios para custeio das propostas similares. Ações para o fortalecimento da atenção básica em 2011
  4. 4. Ações intersetoriais visando uma atenção integral à saúde - Programa saúde na escola Portaria Nº 1.911, de 8 de agosto de 2011. Estabelece critérios e define os municípios aptos a assinarem TCM. Portaria Intermin. Nº 1.910, de 8 de agosto de 2011. Estabelece o TCMunicipal como instrumento para o recebimento R$. - Política de alimentação e nutrição - Brasil sem Miséria (Pop. Extrema pobreza + busca ativa) - Programa de requalificação das UBS DAB publicou um questionário de diagnóstico das UBS – htpp://qualificaubs.saude.gov.br Foi pactuado na CIT (25-agosto) o componente referente à reforma e ampliação de UBS Próximos passos: Publicação, com previsão para setembro, das portarias para reforma e ampliação de UBS. Ações para o fortalecimento da atenção básica em 2011
  5. 5. - Ampliação do acesso “Saúde em todo lugar”, saúde na rua, atenção domiciliar, acolhimento (CAP e EAD). FIES - Ações para Provimento e Fixação de Profissionais Médicos na Atenção Básica Portaria Nº 1.377, de 13 de junho de 2011. Estabelece critérios para definição das áreas e regiões prioritárias com carência de médicos. Portaria Nº 2, de 25 de agosto de 2011. Define 2282 municípios priorizados e também a relação das especialidades médicas.   Carga horária dos profissionais médicos na saúde da família (PMAQ e PAB – Variável) Portaria Nº 2.027, de 25 de agosto de 2011. Institui mudanças na configuração da jornada do profissional médico na ESF com repercussão nos valores do incentivo e na possibilidade de adesão ao PMAQ. - Qualificação do processo de trabalho das equipes de atenção básica Ampliação dos NASF’s , formação e educação permanente, telessaude redes, programa de melhoria do acesso e da qualidade – PMAQ. Portaria Nº 1.654, de 19 de julho de 2011. Institui o programa e o incentivo financeiro – PMAQ-AB Ações para o fortalecimento da atenção básica em 2011
  6. 6. SAÚDE: DIREITO DE TODOS EM TODOS OS LUGARES <ul><li>Garantir Acesso Universal Efetivo </li></ul><ul><li>Combinar Estratégias Regulatórias, Educacionais, Financeiras e de Apoio Técnico e Profissional para garantir a “Saúde em Todos os Lugares” </li></ul><ul><li>Mapa da Necessidade de Especialidades Médicas por Regiões </li></ul><ul><li>O Mapa vai Orientar a Abertura de Vagas só onde há necessidade </li></ul><ul><li>Investir na Qualidade da Formação e no Fortalecimento do papel do Generalista </li></ul><ul><li>Fortalecer Iniciativas junto ao MEC para mudança na Graduação </li></ul>68
  7. 7. SAÚDE: DIREITO DE TODOS EM TODOS OS LUGARES <ul><li>Saúde em Todos os Lugares: </li></ul><ul><li>Trabalho de Relevância Social que agrega diretos a quem realiza </li></ul><ul><li>Desconto na Dívida do FIES (1% ao mês – no mínimo 1 ano) </li></ul><ul><li>Pontuação Especifica na Residência para Médicos que atuem na Saúde da Família </li></ul><ul><li>Ofertar a todos Residência e Especialização em Saúde da Família </li></ul><ul><li>Oferta de Telessaúde com 2° Opinião Formativa, Apoio Diagnóstico e Tutoria à distância </li></ul>69
  8. 8. Municipios no FIES <ul><li>Critérios: </li></ul><ul><ul><li>Municípios: % Pop. em Extrema Pobreza e % Pop. em Área Rural </li></ul></ul><ul><ul><li>Equipes: Quilombolas, Assentamentos, Indígena e Fluvial </li></ul></ul><ul><li>- 40% dos Municípios com Piores Indicadores do Brasil; </li></ul><ul><li>- Os 10% Municípios com Piores indicadores de cada Estado; </li></ul><ul><li>- Foram contemplados 2.282 municípios como prioritários para inserção dos beneficiários do FIES (municípios Faixas 1 e 2 + piso por estado) </li></ul>
  9. 9. Mapa dos Municípios conforme dificuldade de Atração e Fixação do Médico
  10. 10. Portaria 2027, de 25 de agosto de 2011 Altera a 648 – dispõe sobre a carga horária dos profissionais médicos que compõe as equipes de saúde da família.
  11. 11. Portaria 2027, 25-agosto-2011 – Carga horária médica – ESF Portaria 1654, 19-julho-2011 – PMAQ-AB <ul><li>Cenário </li></ul><ul><li>Problemas de distribuição, provimento e fixação de profissionais </li></ul><ul><li>Financiamento insuficiente para Estratégia Saúde da Família </li></ul><ul><li>Não havia incentivo financeiro para outras estratégias de organização da atenção básica </li></ul><ul><li>Cobertura x qualidade da atenção </li></ul>
  12. 12. Portaria 2027, 25-agosto-2011 – Carga horária médica – ESF <ul><li>Avanços : </li></ul><ul><li>1 - É desejável articular e integrar AB e Urgência (dupla inserção territorial) </li></ul><ul><li>(32 + 8). Nessas 8 horas foi ampliado para os médicos realizarem residência (já constava na 648) e especialização e educação permanente . </li></ul><ul><li>2 – Contempla as necessidades dos municípios menores </li></ul><ul><li>3 – Contempla os municípios grandes </li></ul>
  13. 13. Portaria 2027, 25-agosto-2011 – Carga horária médica – ESF Carga Horária Méd. ESF % R$ PMAQ Obs. 40 1 1 100 Sim “ Ótimo” - 6700 + 6500 =13200 60 (30+30) 2 1 100 Sim “ Ótimo” - 6700 + 6500 =13200 “ Bom” - 6700 + 3900 =10600 40 (20+20) 2 1 85 Sim R$ 5.695,00 Municípios médios e grandes 90 (30+30+30) 3 2 100 Sim 120 (30+30+30+30) 4 3 100 Sim
  14. 14. Portaria 2027, 25-agosto-2011 – Carga horária médica – ESF Carga Horária Méd. ESF % R$ PMAQ Obs. Equipes transitórias – para locais de difícil provimento e fixação 20 1 1 60 Não UBS diferentes 20 mil Que possui até 3 equipes pode ter 2 na modalidade transitória Que contém mais de 3 equipes até 50% podem ser transitórias 20 a 50 mil 30 % podem ser na modalidade transitória 50 a 100 mil 20 % podem ser na modalidade transitória > 100 mil 10 % podem ser na modalidade transitória

×