SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 34
Baixar para ler offline
24/05/2015
1
ESTRATÉGIA SAÚDE DA FAMÍLIA
ATENÇÃO PRIMÁRIA À SAÚDE
A Atenção Primária à Saúde (APS) está sendo
desenvolvida e reconhecida no mundo, por
mais de três décadas, como uma estratégia
capaz de estruturar redes integradas de
atenção à saúde, na construção de
sistemas de saúde efetivos.
24/05/2015
2
Declaração de Alma Ata
"Saúde para Todos no ANO 2000"
Conferência Internacional sobre
Cuidados de Saúde Primários
12 de Setembro de 1978, Alma-Ata, Casaquistão, URSS
A Organização Mundial da Saúde (OMS) defende a
Atenção Primária à Saúde como potencial estratégia
para alcançar ganhos equitativos em saúde e no
desenvolvimento humano.
“Atenção primária à saúde baseada em métodos e tecnologias
práticas, cientificamente bem fundamentadas e socialmente
aceitáveis, colocadas ao alcance universal de indivíduos e famílias da
comunidade, mediante sua plena participação e a um custo que a
comunidade e o país podem manter... Faz parte integrante tanto do
sistema de saúde do país... quanto do desenvolvimento social e
econômico global da comunidade. Representa o primeiro nível de
contato dos indivíduos, da família e da comunidade... pelo qual os
cuidados de saúde são levados o mais proximamente possível aos
lugares onde pessoas vivem e trabalham, e constituem o primeiro
elemento de um continuado processo de assistência à saúde”.
Conceito de Atenção Primária à Saúde segundo a
Declaração de Alma Ata (1978)
24/05/2015
3
 Conjunto de ações de saúde, no âmbito individual e coletivo, que
abrangem a promoção e a proteção da saúde, a prevenção de agravos, o
diagnóstico, o tratamento, a reabilitação e a manutenção da saúde.
 É desenvolvida por meio do exercício de práticas gerenciais e sanitárias
democráticas e participativas, dirigidas a populações de territórios bem
delimitados, pelas quais assume a responsabilidade sanitária.
 Utiliza tecnologias de elevada complexidade e baixa densidade, que
devem resolver os problemas de saúde de maior freqüência e relevância
em seu território. É o contato preferencial dos usuários com os sistemas
de saúde.
24/05/2015
4
Primeiro Contato: implica a acessibilidade e o uso do
serviço para cada novo problema ou episódio de saúde.
Longitudinalidade: existência do aporte regular de
cuidados pela equipe de saúde e seu uso consistente ao
longo do tempo. As relações entre a equipe de saúde e
os usuários na Atenção Primária são contínuas e de
longa duração.
Segundo Starfield (2002) a Atenção
Primária à Saúde possui...
QUATRO ATRIBUTOS ESSENCIAIS:
Integralidade: prestação de um conjunto de ações que atendam as
necessidades mais comuns da população adscrita e a
responsabilização pela oferta de serviços em outros pontos de
atenção à saúde. A atenção à saúde deve ser realizada integrando
ações de promoção, prevenção, assistência e reabilitação,
promovendo acesso aos diferentes níveis de atenção.
Coordenação da Atenção: implica a capacidade de garantir a
continuidade da atenção pela equipe de saúde, com
reconhecimento dos problemas que requerem seguimento em
outros pontos da rede de serviços.
24/05/2015
5
Modelo de Sistema de Saúde Baseado na
Atenção Primária à Saúde
De acordo com a Organização Pan-Americana de Saúde (2005),
o desenvolvimento de sistemas de saúde baseados na APS se
constitui no melhor enfoque para produzir uma melhoria sustentável
e equitativa na saúde.
Evidências internacionais demonstram que sistemas de saúde
organizados com base na APS apresentam melhores resultados, são
mais equitativos e eficientes, geram menores custos e produzem mais
satisfação dos usuários, quando comparados com sistemas de baixa
orientação pela APS.
Estudos apontam que uma equipe de Atenção
Primária qualificada pode resolver de 85 a 90% dos
problemas de saúde de uma comunidade, quando
bem estruturada.
 Fortalecimento de vínculos entre os sujeitos;
 Responsabilizações partilhadas;
 Promoção da autonomia.
ATENÇÃO PRIMÁRIA À SAÚDE
24/05/2015
6
(IF/BA Pref. Palmas de Monte Alto/BA – 2010) Documento
resultante da Conferência Internacional sobre os Cuidados Primários
de Saúde, que se enquadrou no movimento mundial, sob a
responsabilidade e o empenho da Organização Mundial de Saúde,
de combater as desigualdades entre os povos e de alcançar a
audaciosa meta de "Saúde Para Todos no Ano 2000" é conhecido
como
A) Declaração de Alma-Ata.
B) Declaração de Jacarta.
C) Carta de Banguecoque.
D) Declaração de Sundsvall.
E) Carta de Ottawa.
(FJG – Pref. Rio de Janeiro/2008) Possibilitar o acesso universal
e contínuo a serviços de saúde de qualidade e resolutivos,
caracterizados como a porta de entrada preferencial do sistema
de saúde, com território adscrito de forma a permitir o
planejamento, a programação descentralizada, em consonância
com o princípio da equidade, é um dos fundamentos da:
A) atenção hospitalar
B) vigilância epidemiológica
C) vigilância hospitalar
D) atenção básica
24/05/2015
7
(FEPESE - Pref. Florianópolis/SC – 2006) Reflita sobre as
características da atenção básica e assinale a alternativa
correta:
a) Utiliza tecnologias de alta complexidade e densidade
visando a resolver os problemas de saúde que acometem a
população.
b) Para sua operacionalização foram definidas áreas
estratégicas de atuação em todo o território nacional,
incluindo a saúde bucal.
(FEPESE - Pref. Florianópolis/SC – 2006) Reflita sobre as
características da atenção básica e assinale a alternativa correta:
c) Valoriza o atendimento por episódios em detrimento da
longituninalidade do cuidado.
d) O planejamento de ações de saúde na atenção básica
compete ao gestor estadual e federal.
e) Prioriza a construção de Centros de Especialidades visando a
atender aos encaminhamentos da equipe multiprofissional.
24/05/2015
8
(NUCEPE/UESPI - Pref. Floriano/PI-2011) O modelo de atenção
à saúde adotado pelo SUS preconiza que:
a) a Atenção Básica seja responsável apenas pela promoção e
proteção à saúde.
b) a reabilitação da saúde seja da competência exclusiva dos
serviços de alta complexidade.
c) a prevenção e o tratamento das doenças crônicas não
transmissíveis sejam da competência exclusiva dos serviços de
média e alta complexidade.
(NUCEPE/UESPI - Pref. Floriano/PI-2011) O
modelo de atenção à saúde adotado pelo SUS
preconiza que:
d) a resolubilidade dos problemas de saúde só
ocorra nos serviços de média e alta complexidade.
e) o desenvolvimento de ações de promoção da
saúde ocorra em todos os níveis de atenção, com
ênfase na Atenção Básica.
24/05/2015
9
ESTRATÉGIA SAÚDE DA FAMÍLIA
Estratégia de reorientação do modelo assistencial,
operacionalizada mediante a implantação de equipes
multiprofissionais em unidades básicas de saúde.
Estas equipes são responsáveis pelo acompanhamento de um
número definido de famílias, localizadas em uma área geográfica
delimitada.
As equipes atuam com ações de promoção da saúde, prevenção,
recuperação, reabilitação de doenças e agravos mais freqüentes, e
na manutenção da saúde desta comunidade.
O QUE É ESTRATÉGIA SAÚDE DA
FAMÍLIA?
24/05/2015
10
No Brasil a atenção primária à saúde
tem a Saúde da Família como estratégia prioritária
para sua organização, de acordo com os preceitos
do Sistema Único de Saúde (SUS).
Objetivando:
 Reorganizar o modelo de atenção à saúde
 Reorientar as práticas profissionais.
ESTRATÉGIA SAÚDE DA FAMÍLIA
DIRETRIZES OPERACIONAIS
Integralidade
 Hierarqização
 Territorialização
 Caráter substitutivo
 Adscrição da clientela
 Cadastramento
 Equipe Multiprofissional
24/05/2015
11
ESTRATÉGIA SAÚDE DA FAMÍLIA
REORGANIZAÇÃO DAS PRÁTICAS DE TRABALHO
 Diagnóstico de saúde
 Planejamento/programação local
 Abordagem multiprofissional
 Estímulo à ação intersetorial
 Acompanhamento e avaliação
 Controle social
1991: Criado o Programa de Agentes Comunitários de Saúde
(PACS), no estado do Ceará.
1994: Instituído o Programa de Saúde da Família (PSF).
1996: Legalização da Norma Operacional Básica (NOB 01/96) -
novo modelo de financiamento para a atenção básica à saúde.
Criado o PAB (Fixo e Variável), com incentivo à expansão do
PSF.
CONTEXTO HISTÓRICO
24/05/2015
12
1998: O PSF passa a ser considerado estratégia estruturante
da organização do SUS.
PROGRAMA ESTRATÉGIA
2000: Incentivo financeiro para inserção da saúde bucal na
Estratégia Saúde da Família.
2003: Início da execução do Programa de Expansão e
Consolidação da Estratégia de Saúde da Família (PROESF).
CONTEXTO HISTÓRICO
2006: Publicação da primeira versão da Política Nacional
de Atenção Básica (PNAB), Portaria n. 648/2006. As
estratégias foram fortalecidas e apontadas como
elementos essenciais para reorganização das ações de
APS.
2011: Publicação versão mais recente da Política
Nacional de Atenção Básica (PNAB), Portaria n. 2.488, de
21 de outubro de 2011.
CONTEXTO HISTÓRICO
24/05/2015
13
O Programa de Agentes Comunitários de Saúde é hoje
considerado parte da Saúde da Família.
Nos municípios onde há somente o PACS, este pode ser
considerado um programa de transição para a Saúde da Família.
No PACS, as ações dos Agentes Comunitários de Saúde (ACS)
são acompanhadas e orientadas por um
enfermeiro/supervisor lotado em uma unidade básica de
saúde.
PROGRAMA DE AGENTES COMUNITÁRIOS DE
SAÚDE (PACS)
 Fundamenta-se nos eixos transversais da universalidade,
integralidade e eqüidade, em um contexto de descentralização e
controle social da gestão, princípios do SUS.
 Supera a antiga proposição de caráter exclusivamente centrado na
doença, desenvolvendo-se por meio de práticas gerenciais e
sanitárias, democráticas e participativas, sob a forma de trabalho
em equipes, dirigidas às populações de territórios delimitados.
 Mediante a adstrição de clientela, as equipes Saúde da Família
estabelecem vínculo com a população, possibilitando o compromisso
e a co-responsabilidade dos profissionais com os usuários e a
comunidade.
ESTRATÉGIA SAÚDE DA FAMÍLIA
24/05/2015
14
 Estratégia estruturante dos sistemas municipais de
saúde tem provocado um importante movimento com o
intuito de reordenar o modelo de atenção no SUS.
 Busca maior racionalidade na utilização dos demais
níveis assistenciais e tem produzido resultados positivos
nos principais indicadores de saúde das populações
assistidas.
ESTRATÉGIA SAÚDE DA FAMÍLIA
Caracteriza-se por:
 Ser principal porta de entrada de um sistema hierarquizado e
regionalizado de saúde.
 Ter território definido, com uma população delimitada, sob a
sua responsabilidade;
 Intervir sobre os fatores de risco aos quais a comunidade está
exposta;
ESTRATÉGIA SAÚDE DA FAMÍLIA
24/05/2015
15
Caracteriza-se por:
 Prestar assistência integral e permanente;
 Realizar atividades de educação e promoção da saúde;
 Estabelecer vínculos de compromisso e de co-
responsabilidade com a população;
 Estimular a organização das comunidades para exercer
o controle social das ações e serviços de saúde;
ESTRATÉGIA SAÚDE DA FAMÍLIA
Caracteriza-se por:
 Utilizar sistemas de informação para o monitoramento
e a tomada de decisões;
 Atuar de forma intersetorial, por meio de parcerias
estabelecidas com diferentes segmentos sociais e
institucionais, de forma a intervir em situações que têm
efeitos determinantes sobre as condições de vida e
saúde dos indivíduos-famílias-comunidade.
ESTRATÉGIA SAÚDE DA FAMÍLIA
24/05/2015
16
(SOCIESC – Pref. Rio Negrinho-SC/2010) A Estratégia de
Saúde da Família tem uma grande missão no Sistema
Único de Saúde que é:
(A) A vigilância das famílias que pertencem à área de
abrangência.
(B) A liberação de recursos para realizar parcerias com
o setor privado.
(SOCIESC – Pref. Rio Negrinho-SC/2010) A Estratégia de
Saúde da Família tem uma grande missão no Sistema Único
de Saúde que é:
C) A abertura de novos campos de trabalho para os
profissionais de saúde.
(D) A mudança do modelo de atenção à saúde
(E) O desenvolvimento de tecnologias de saúde mais leves.
24/05/2015
17
(MGF - Pref. Machados/MG-2010) O Programa de Saúde da Família – PSF
foi concebido pelo Ministério da Saúde como propósito de superação do
modelo assistencial vigente na época. Para que isso ocorra na prática, é
necessário, EXCETO:
(A) O reconhecimento dos serviços de saúde como espaço público e
como tal ser presidido por valores humanitários de reconhecimento de
direitos de cidadania.
(B) A possibilidade de universalizar o acesso, a escuta qualificada do
usuário e o compromisso com a resolução de seu problema de saúde,
entendidos como acolhimento.
(MGF - Pref. Machados/MG-2010) O Programa de Saúde da Família – PSF foi
concebido pelo Ministério da Saúde como propósito de superação do modelo
assistencial vigente na época. Para que isso ocorra na prática, é necessário,
EXCETO:
(C) Reconhecer os micro espaços de trabalho e poder como ponto de partida de
inauguração de novas práticas.
(D) Reconhecer o trabalho em saúde como um trabalho vivo em ato, motivo pelo
qual o gestor deve se responsabilizar apenas pelas questões estruturais da
produção dos serviços.
(E) Alocação dos recursos necessários e o planejamento orçamentário que
garantam a execução do Programa.
24/05/2015
18
(IDECAN- Pref. São Geraldo/MG-2010) Sobre o Programa de Saúde da Família (PSF), nas
assertivas abaixo, marque V para as verdadeiras e F para as falsas:
( ) Um dos principais objetivos deste Programa é gerar novas práticas de saúde, nas quais
haja integração das ações clínicas e de saúde coletiva.
( ) O PSF representa ações combinadas a partir da noção ampliada de saúde e se propõe a
humanizar as práticas de saúde.
( ) Caracteriza-se pela sintonia com os princípios da universalidade, equidade de atenção e
integralidade das ações.
A seqüência está correta em:
A) V, V, F
B) V, F, V
C) V, V, V
D) F, F, F
E) F, F, V
(CONSULPLAN Consultoria – 2014) “A _____________________________, também conhecida no
Brasil como _____________________________, da qual a Estratégia Saúde da Família é a expressão
que ganha corpo no Brasil, caracteriza‐se pelo desenvolvimento de um conjunto de ações de
_______________ e proteção da saúde, prevenção de agravos, diagnóstico, tratamento,
reabilitação e manutenção da saúde.” Assinale a alternativa que completa correta e
sequencialmente a afirmativa anterior.
a) Atenção Primária à Saúde / Atenção Básica / promoção
b) Atenção Secundária à Saúde / Atenção Básica / prevenção
c) Secretaria Nacional da Saúde / Atenção Primária / promoção
d) Atenção Primária à Comunidade / Agente Comunitário / cuidado
e) Secretaria Municipal da Saúde / Núcleo de Apoio à Saúde da Família / prevenção
24/05/2015
19
(ITEDES - Instituto de Tecnologia e Desenvolvimento Econômico e Social – 2012) A
Estratégia de Saúde da Família é um projeto dinamizador do SUS, condicionado pela
evolução histórica e organização do sistema de saúde no Brasil. Sobre a Estratégia de Saúde
da Família, é INCORRETO afirmar:
a) A concepção de Estratégia de Saúde da Família supera o antigo paradigma de caráter
exclusivamente centrado na doença.
b) A Estratégia de Saúde da Família desenvolve-se sob a forma de trabalho em equipes,
dirigidas às populações de territórios delimitados, pelos quais as equipes assumem
responsabilidade de cobertura assistencial.
c) As equipes Saúde da Família estabelecem vínculo com a população, possibilitando o
compromisso e a corresponsabilidade destes profissionais com os usuários e a comunidade.
(ITEDES - Instituto de Tecnologia e Desenvolvimento Econômico e Social – 2012) A
Estratégia de Saúde da Família é um projeto dinamizador do SUS, condicionado pela
evolução histórica e organização do sistema de saúde no Brasil. Sobre a Estratégia de
Saúde da Família, é INCORRETO afirmar:
d) A Estratégia de Saúde da Família é centrada exclusivamente na promoção da saúde
e prevenção das doenças por meio de ações educativas de integração com a
comunidade.
e) Na Estratégia de Saúde da Família, ações combinadas a partir da noção ampliada de
saúde humanizam as práticas de saúde, buscando a satisfação do usuário pelo estreito
relacionamento dos profissionais com a comunidade.
24/05/2015
20
ESTRATÉGIA SAÚDE DA FAMÍLIA
PORTARIA Nº 2.488, DE 21 DE
OUTUBRO DE 2011
Aprova a Política Nacional de Atenção Básica,
estabelecendo a revisão de diretrizes e normas para a
organização da atenção básica, para a Estratégia Saúde
da Família (ESF) e o Programa de Agentes Comunitários
de Saúde (PACS).
24/05/2015
21
A ATENÇÃO BÁSICA TEM COMO
FUNDAMENTOS E DIRETRIZES:
I - Ter território adstrito sobre o mesmo, de forma a permitir o
planejamento, a programação descentralizada e o desenvolvimento de
ações setoriais e intersetoriais com impacto na situação, nos
condicionantes e nos determinantes da saúde das coletividades (...);
II - Possibilitar o acesso universal e contínuo a serviços de saúde de
qualidade e resolutivos, caracterizados como a porta de entrada aberta
e preferencial da rede de atenção, acolhendo os usuários e promovendo
a vinculação e corresponsabilização pela atenção às suas necessidades
de saúde. (...);
A ATENÇÃO BÁSICA TEM COMO
FUNDAMENTOS E DIRETRIZES:
III - Adscrever os usuários e desenvolver relações de vínculo e
responsabilização entre as equipes e a população adscrita, garantindo a
continuidade das ações de saúde e a longitudinalidade do cuidado. (...);
IV - Coordenar a integralidade em seus vários aspectos, a saber:
integrando as ações programáticas e demanda espontânea; articulando
as ações de promoção à saúde, prevenção de agravos, vigilância à saúde,
tratamento e reabilitação e manejo das diversas tecnologias de cuidado e
de gestão necessárias a estes fins e à ampliação da autonomia dos
usuários e coletividades (...);
24/05/2015
22
V - Estimular a participação dos usuários como forma de ampliar
sua autonomia e capacidade na construção do cuidado à sua saúde
e das pessoas e coletividades do território (...).
A Política Nacional de Atenção Básica considera os termos “atenção
básica” e “Atenção Primária à Saúde”, nas atuais concepções, como
termos equivalentes. Associa a ambos: os princípios e as diretrizes
definidos neste documento.
A Política Nacional de Atenção Básica tem na Saúde da Família sua
estratégia prioritária para expansão e consolidação da atenção básica.
A ATENÇÃO BÁSICA TEM COMO
FUNDAMENTOS E DIRETRIZES:
As equipes são compostas, no mínimo,
por: 01 médico de família
 01 enfermeiro
 01 auxiliar ou técnico de enfermagem
 06 agentes comunitários de saúde
Quando ampliada, conta ainda com:
 01dentista
 01 auxiliar de consultório dentário
 01 técnico em higiene dental.
EQUIPES DE SAÚDE DA FAMÍLIA
24/05/2015
23
EQUIPES DE SAÚDE DA FAMÍLIA
 Cadastramento de cada profissional de saúde em apenas uma
eSF, exceção feita somente ao profissional médico, que poderá
atuar em, no máximo, duas eSF e com carga horária total de 40
horas semanais;
 Carga horária de 40 horas semanais para todos os profissionais
de saúde membros da equipe de Saúde da Família, à exceção dos
profissionais médicos (...);
 Cada equipe se responsabiliza pelo acompanhamento de, no máximo, 4
mil habitantes, sendo a média recomendada de 3 mil habitantes de uma
determinada área.
 O número de ACS deve ser suficiente para cobrir 100% da população
cadastrada, com um máximo de 750 pessoas por ACS e de 12 ACS por
equipe de Saúde da Família.
Atuação das Equipes:
 Principalmente nas unidades básicas de saúde;
 Nas residências;
 Na comunidade.
EQUIPES DE SAÚDE DA FAMÍLIA
24/05/2015
24
(FUNCAB - Pref. Armação dos Búzios-RJ/2012) A estratégia de Saúde da Família
visa à reorganização da Atenção Básica no País, de acordo com os preceitos do
Sistema Único de Saúde. É desenvolvida por meio do exercício de práticas de
cuidado e gestão, democráticas e participativas, sob forma de trabalho em
equipe, dirigidas a populações de territórios definidos. Em relação à equipe,
faz parte da equipe mínima na estratégia de Saúde da Família, EXCETO:
A) agentes comunitários.
B) auxiliares ou técnicos de enfermagem.
C) enfermeiros.
D) assistentes sociais.
E) médicos.
(FUMARC - Pref. Mariana/MG-2011) A média recomendada de
número de habitantes por equipe de saúde da família, segundo a
Política Nacional de Atenção Básica é de:
a) 13.000 pessoas.
b) 4.000 pessoas.
c) 4.000 famílias.
d) 1.200 pessoas.
24/05/2015
25
(CCV/UFC - Pref. Beberibe/CE -2012) Na operacionalização PACS/PSF deverão
ser observadas as seguintes diretrizes:
A) um ACS é responsável pelo acompanhamento de, no máximo, 150 famílias
ou 750 pessoas.
B) o ACS pode ser menor de dezesseis anos e ter disponibilidade de tempo
integral para exercer suas atividades.
C) é permitido ao ACS desenvolver atividades de diagnóstico das doenças
bucais sem a supervisão de um cirurgião-dentista.
(CCV/UFC - Pref. Beberibe/CE -2012) Na operacionalização PACS/PSF deverão
ser observadas as seguintes diretrizes:
D) o Sistema de Informação da Atenção Básica – SIAB monitora e avalia as
ações desenvolvidas pelo Agente Comunitário de Saúde.
E) o Agente Comunitário de Saúde (ACS) deve desenvolver atividades de
prevenção das doenças e promoção da saúde, sem supervisão de um
enfermeiro instrutor-supervisor lotado na unidade básica de saúde da sua
referência.
24/05/2015
26
(EXATUS - Pref. Carlópolis/PR -2012) Todas as opções abaixo são necessárias para a
implantação das equipes de saúde da família, EXCETO:
a) Existência de equipe multiprofissional com jornada de trabalho de 40 horas
semanal.
b) Número de agente comunitário de saúde suficiente para cobrir 100% a população
cadastrada.
c) A equipe mínima será composta por um médico, um enfermeiro e um técnico em
enfermagem.
d) Criação de consultórios para médicos e enfermeiros para atender a população da
saúde da família.
(UFFS/2009) A implementação do Sistema Único de Saúde representa um
processo de mudança na prática da atenção e no processo de trabalho dos
profissionais de saúde. É CORRETO afirmar que:
A) os profissionais de saúde, na atenção básica, raramente visam a objetivos
de mais longo prazo a partir da atenção integral, mas sim sanar um problema
pontual.
B) o cenário em cada serviço de saúde é similar, na medida em que os
problemas e cuidados de saúde emergem do contexto no qual estes serviços
se inserem.
24/05/2015
27
(UFFS/2009) A implementação do Sistema Único de Saúde representa um processo de
mudança na prática da atenção e no processo de trabalho dos profissionais de saúde. É
CORRETO afirmar que:
C) as questões de referência, contra-referência, acesso a serviços e procedimentos
complementares são problemas resolvidos pela prática dos profissionais de saúde da atenção
básica.
D) os profissionais que atuam na Estratégia Saúde da Família (ESF), diferente dos demais
profissionais da atenção básica, têm de exercer uma nova prática marcada pela humanização,
pelo cuidado, pelo exercício da cidadania.
E) as práticas de cuidado com a saúde consideram os problemas de saúde locais, o nível das
ações e dos procedimentos oferecidos, alicerçadas na compreensão de que as condições de
vida definem o processo saúde-doença das famílias.
(FUNDATEC Processos Seletivos – 2013) A estratégia de Saúde da Família visa à
reorganização da Atenção Básica no País, de acordo com os preceitos do Sistema Único
de Saúde. Além dos princípios gerais da Atenção Básica, a estratégia Saúde da Família
deve:
I. Ter caráter substitutivo em relação à rede de Atenção Básica tradicional nos territórios
em que as Equipes Saúde da Família atuam, priorizando os atendimentos individuais
realizados dentro da ESF.
II. Atuar no território, realizando cadastramento domiciliar, diagnóstico situacional,
ações dirigidas aos problemas de saúde de maneira pactuada com a comunidade onde
atua, buscando o cuidado dos indivíduos e das famílias ao longo do tempo, mantendo
sempre postura proativa frente aos problemas de saúde-doença da população.
24/05/2015
28
(FUNDATEC Processos Seletivos – 2013) A estratégia de Saúde da Família visa à
reorganização da Atenção Básica no País, de acordo com os preceitos do Sistema Único
de Saúde. Além dos princípios gerais da Atenção Básica, a estratégia Saúde da Família
deve:
III. Desenvolver atividades de acordo com o planejamento e a programação realizados
com base no diagnóstico situacional e tendo como foco a família e a comunidade.
Quais estão INCORRETAS?
a) Apenas I.
b) Apenas II.
c) Apenas III.
d) Apenas I e II.
e) I, II e III.
(VUNESP - Fundação para o Vestibular da Universidade Estadual Paulista – 2012)
Em relação à Estratégia Saúde da Família (ESF), adotada pelo Ministério da
Saúde para reorientar o modelo assistencial de atenção à saúde no Brasil, pode-
se afirmar que:
a) é uma estratégia de implantação rápida, que preconiza técnicas de baixo
custo para serem aplicadas em populações pobres.
b) garante, dentro do princípio de equidade, assistência de alta complexidade
exclusiva para populações carentes.
c) é um programa que tem como prioridade a assistência ao idoso e à criança.
24/05/2015
29
(VUNESP - Fundação para o Vestibular da Universidade Estadual Paulista –
2012) Em relação à Estratégia Saúde da Família (ESF), adotada pelo Ministério
da Saúde para reorientar o modelo assistencial de atenção à saúde no Brasil,
pode-se afirmar que:
c) baseia-se em princípios de territorialização e vigilância à saúde da
população.
d) não está prevista a participação social na elaboração das suas atividades,
tendo em vista que os profissionais de saúde participantes da ESF já são
altamente qualificados e experientes nas necessidades de saúde da
população.
(CESPE/Cebraspe - Centro de Seleção e de Promoção de Eventos
UnB – 2012) Na estratégia de saúde da família, a a descrição de
clientela corresponde:
a) à definição de área onde há prevalência de doenças de risco
epidemiológico.
b) ao processo concomitante e interdependente de definição do
território e de vinculação de pessoas e/ou famílias e grupos a
profissionais/equipes, com o objetivo de ser referência para o seu
cuidado.
24/05/2015
30
(CESPE/Cebraspe - Centro de Seleção e de Promoção de Eventos UnB – 2012) Na
estratégia de saúde da família, a adscrição de clientela corresponde:
c) à definição dos elementos da equipe de saúde que participam do
acompanhamento da comunidade.
d) a uma base de planejamento a ser definida no âmbito estadual, de acordo com as
características e estratégias de regionalização de cada estado.
e) a um sistema de pessoas, equipamentos, procedimentos, documentos e
comunicações que coleta, valida, transforma, armazena, recupera e apresenta
dados, gerando informação para usos diversos.
(FUNCAB - Pref. Vila Velha/ES-2012) Em relação à estratégia de Saúde da
Família, selecione a afirmativa correta.
A) A estratégia de saúde da família pelo seu baixo potencial de resolver as
demandas (menos de 50%) tem baixa capacidade racionalizadora sobre a
demanda originária de seu território.
B) A estratégia de saúde da família tem como prioridade o foco no indivíduo e
uma linha de cuidado baseada nas doenças crônicas.
24/05/2015
31
(FUNCAB - Pref. Vila Velha/ES-2012) Em relação à estratégia de Saúde da Família,
selecione a afirmativa correta.
C) A estratégia de saúde da família prioriza, em suas bases teóricas, a promoção da
saúde, o que não significa desconsiderar a clínica, visto que a integralidade da
atenção é um dos seus princípios norteadores.
D) A estratégia de saúde da família complementa a proposta de hierarquização a
partir da rede de serviços que tem como porta de entrada dos usuários a urgência.
E) Na estratégia de saúde da família, o conceito de
território corresponde à área geográfica de abrangência de cada equipe de saúde da
família.
(MGF - Pref. Machados/MG-2010) A expansão e a qualificação da atenção básica, organizadas
pela estratégia Saúde da Família, compõem parte de um conjunto de prioridades políticas
apresentadas pelo Ministério da Saúde e aprovadas pelo Conselho Nacional de Saúde. Essa
concepção supera a antiga proposição de caráter exclusivamente centrado na doença e
desenvolvesse por meio de práticas gerenciais e sanitárias democráticas e participativas. Em
relação ao texto acima, assinale a alternativa correta.
A) A Saúde da Família é operacionalizada mediante a implantação de equipe profissional única
em unidades básicas de saúde e, portanto, entendida como uma estratégia de reorientação do
modelo assistencial.
B) As equipes do Programa Saúde da Família são responsáveis pelo acompanhamento de um
número indefinido de famílias, localizadas em diversas áreas geográficas.
C) As equipes do Programa Saúde da Família atuam com ações de promoção da saúde,
prevenção, recuperação, reabilitação de doenças e agravos mais frequentes e na manutenção da
saúde desta comunidade.
24/05/2015
32
(MGF - Pref. Machados/MG-2010) A expansão e a qualificação da atenção básica, organizadas
pela estratégia Saúde da Família, compõem parte de um conjunto de prioridades políticas
apresentadas pelo Ministério da Saúde e aprovadas pelo Conselho Nacional de Saúde. Essa
concepção supera a antiga proposição de caráter exclusivamente centrado na doença e
desenvolvesse por meio de práticas gerenciais e sanitárias democráticas e participativas. Em
relação ao texto acima, assinale a alternativa correta.
D) O Programa Saúde da Família é um projeto estático do SUS e, por sua natureza local, não
está condicionado à evolução histórica e à organização do sistema de saúde no Brasil.
E) As equipes do Programa Saúde da Família são compostas por um médico de família, um
auxiliar de enfermagem e dois agentes comunitários de saúde. Quando ampliada, conta
ainda com um dentista e um técnico em higiene dental.
(EXAMES - Pref. Itatuba/PB-2012) O Programa Saúde da Família (PSF) foi implantado
no Brasil por volta de 1998. Sobre este programa, considere as afirmativas a seguir:
I. É uma estratégia que prioriza as ações de promoção, proteção e recuperação da
saúde dos indivíduos da família, do recém-nascido ao idoso, sadios ou doentes, de
forma integral e contínua.
II. A Unidade da Saúde da Família atua com base nos princípios de integralidade,
substitutivo, hierarquizado, territorializado, adscrição de clientela e equipe
multiprofissional.
III. Uma Unidade de Saúde da Família pode atuar com uma ou mais equipes,
dependendo da concentração de famílias do território de sua abrangência.
24/05/2015
33
(EXAMES - Pref. Itatuba/PB-2012) O Programa Saúde da Família (PSF) foi implantado
no Brasil por volta de 1998. Sobre este programa, considere as afirmativas a seguir:
IV. Cada equipe do PSF deve estar preparada para identificar todos os problemas e
todas as situações de risco aos quais a população está exposta, elaborando somente
entre os profissionais da equipe um plano para enfrentar os determinantes do
processo saúde-doença.
Assinale a alternativa que contém todas as afirmativas corretas:
a) I e II.
b) II e III.
c) III e IV.
d) I, II e III.
e) II, III e IV.
(AOCP - Pref. Paranavaí/PR-2012) São características do processo de trabalho
das equipes de Atenção Básica, EXCETO:
(A) realizar atenção domiciliar e cadastramento apenas dos usuários que
possuam problemas de saúde descompensados e com dificuldade ou
impossibilidade física de locomoção até uma unidade de saúde.
(B) realizar atenção à saúde na Unidade Básica de Saúde, no domicílio, em
locais do território (salões comunitários, escolas, creches, praças, etc.) e outros
espaços que comportem a ação planejada.
24/05/2015
34
(AOCP - Pref. Paranavaí/PR-2012) São características do processo de trabalho das equipes de
Atenção Básica, EXCETO
(C) participar do planejamento local de saúde, assim como do monitoramento e a avaliação
das ações na sua equipe, unidade e município; visando à readequação do processo de
trabalho e do planejamento frente às necessidades.
(D) realizar o acolhimento com escuta qualificada, classificação de risco, avaliação de
necessidade de
saúde e análise de vulnerabilidade, tendo em vista a responsabilidade da assistência
resolutiva à demanda espontânea e o primeiro atendimento às urgências.
(E) desenvolver ações intersetoriais, integrando projetos e redes de apoio social, voltados
para o desenvolvimento de uma atenção integral.
“Nas grandes batalhas da
vida, o primeiro passo para a
vitória é o desejo de vencer”.
Mahatma Gandhii

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Pnab -programa nacional da Atenção básica
Pnab -programa nacional da Atenção básicaPnab -programa nacional da Atenção básica
Pnab -programa nacional da Atenção básicaJarquineide Silva
 
INTRODUÇÃO À GERÊNCIA EM SAÚDE
INTRODUÇÃO À GERÊNCIA EM SAÚDEINTRODUÇÃO À GERÊNCIA EM SAÚDE
INTRODUÇÃO À GERÊNCIA EM SAÚDEValdirene1977
 
Atenção básica e redes de atenção à saúde
Atenção básica e redes de atenção à saúdeAtenção básica e redes de atenção à saúde
Atenção básica e redes de atenção à saúdeFelipe Assan Remondi
 
Reforma sanitaria e a consolidação
Reforma sanitaria e a consolidaçãoReforma sanitaria e a consolidação
Reforma sanitaria e a consolidaçãoLuanapqt
 
1. Introdução pratica ESF e APS
1. Introdução pratica ESF e APS1. Introdução pratica ESF e APS
1. Introdução pratica ESF e APSLeonardo Savassi
 
Política nacional de humanização
Política nacional de humanizaçãoPolítica nacional de humanização
Política nacional de humanizaçãoPriscila Tenório
 
Política Nacional de Atenção básica
Política Nacional de Atenção básicaPolítica Nacional de Atenção básica
Política Nacional de Atenção básicaRenata Cadidé
 
POLÍTICAS PÚBLICAS DE SAÚDE
POLÍTICAS PÚBLICAS DE SAÚDE  POLÍTICAS PÚBLICAS DE SAÚDE
POLÍTICAS PÚBLICAS DE SAÚDE Valdirene1977
 
Resumo Decreto 7508
Resumo Decreto 7508Resumo Decreto 7508
Resumo Decreto 7508Taís Flores
 
Estrategiade saudefamília
Estrategiade saudefamíliaEstrategiade saudefamília
Estrategiade saudefamíliaMarcos Nery
 
Agente comunitário de saúde
Agente comunitário de saúdeAgente comunitário de saúde
Agente comunitário de saúdeSheilla Sandes
 
Rede de Atenção à Saúde
Rede de Atenção à SaúdeRede de Atenção à Saúde
Rede de Atenção à Saúdeferaps
 

Mais procurados (20)

Sae
SaeSae
Sae
 
Pnab -programa nacional da Atenção básica
Pnab -programa nacional da Atenção básicaPnab -programa nacional da Atenção básica
Pnab -programa nacional da Atenção básica
 
INTRODUÇÃO À GERÊNCIA EM SAÚDE
INTRODUÇÃO À GERÊNCIA EM SAÚDEINTRODUÇÃO À GERÊNCIA EM SAÚDE
INTRODUÇÃO À GERÊNCIA EM SAÚDE
 
Atenção básica e redes de atenção à saúde
Atenção básica e redes de atenção à saúdeAtenção básica e redes de atenção à saúde
Atenção básica e redes de atenção à saúde
 
Redes de atenção à saúde
Redes de atenção à saúdeRedes de atenção à saúde
Redes de atenção à saúde
 
Reforma sanitaria e a consolidação
Reforma sanitaria e a consolidaçãoReforma sanitaria e a consolidação
Reforma sanitaria e a consolidação
 
Programa de Saúde da Família (PSF
Programa de Saúde da Família (PSFPrograma de Saúde da Família (PSF
Programa de Saúde da Família (PSF
 
1. Introdução pratica ESF e APS
1. Introdução pratica ESF e APS1. Introdução pratica ESF e APS
1. Introdução pratica ESF e APS
 
aula 6 - ESF.pptx
aula 6 -  ESF.pptxaula 6 -  ESF.pptx
aula 6 - ESF.pptx
 
Política nacional de humanização
Política nacional de humanizaçãoPolítica nacional de humanização
Política nacional de humanização
 
Saúde do Adulto: enfermagem
Saúde do Adulto: enfermagemSaúde do Adulto: enfermagem
Saúde do Adulto: enfermagem
 
Programa psf
Programa psfPrograma psf
Programa psf
 
Política Nacional de Atenção básica
Política Nacional de Atenção básicaPolítica Nacional de Atenção básica
Política Nacional de Atenção básica
 
Financiamento do SUS 2010
Financiamento do SUS 2010Financiamento do SUS 2010
Financiamento do SUS 2010
 
POLÍTICAS PÚBLICAS DE SAÚDE
POLÍTICAS PÚBLICAS DE SAÚDE  POLÍTICAS PÚBLICAS DE SAÚDE
POLÍTICAS PÚBLICAS DE SAÚDE
 
Aula de sus
Aula de susAula de sus
Aula de sus
 
Resumo Decreto 7508
Resumo Decreto 7508Resumo Decreto 7508
Resumo Decreto 7508
 
Estrategiade saudefamília
Estrategiade saudefamíliaEstrategiade saudefamília
Estrategiade saudefamília
 
Agente comunitário de saúde
Agente comunitário de saúdeAgente comunitário de saúde
Agente comunitário de saúde
 
Rede de Atenção à Saúde
Rede de Atenção à SaúdeRede de Atenção à Saúde
Rede de Atenção à Saúde
 

Destaque

Educação em saúde na Estratégia saúde da Família.
Educação em saúde na Estratégia saúde da Família.Educação em saúde na Estratégia saúde da Família.
Educação em saúde na Estratégia saúde da Família.Guilherme Maria
 
Gabarito e caderno de prova
Gabarito e caderno de provaGabarito e caderno de prova
Gabarito e caderno de provaTecnologiaPMC
 
Curso Introduorio ESF - Conteudo teorico modulo 1 - Territorio
Curso Introduorio ESF - Conteudo teorico modulo 1 - TerritorioCurso Introduorio ESF - Conteudo teorico modulo 1 - Territorio
Curso Introduorio ESF - Conteudo teorico modulo 1 - Territorioeadsantamarcelina
 
Simulado de legislação do SUS
Simulado de legislação do SUSSimulado de legislação do SUS
Simulado de legislação do SUSTâmara Lessa
 
Gestão e Avaliação na Estratégia Saúde da Família
Gestão e Avaliação na Estratégia Saúde da FamíliaGestão e Avaliação na Estratégia Saúde da Família
Gestão e Avaliação na Estratégia Saúde da FamíliaCentro Universitário Ages
 
Implementação serviços de MTC no SUS
Implementação serviços de MTC no SUSImplementação serviços de MTC no SUS
Implementação serviços de MTC no SUScomunidadedepraticas
 
Linha cuidado integral conceito como fazer
Linha cuidado integral   conceito como fazerLinha cuidado integral   conceito como fazer
Linha cuidado integral conceito como fazermulticentrica
 
Acolhimento e Classificação de Risco
Acolhimento e Classificação de RiscoAcolhimento e Classificação de Risco
Acolhimento e Classificação de RiscoAndressa Macena
 
Programa de saúde da família – PSF: Uma reflexão crítica dos PSFs sob a
Programa de saúde da família – PSF: Uma reflexão crítica dos PSFs sob aPrograma de saúde da família – PSF: Uma reflexão crítica dos PSFs sob a
Programa de saúde da família – PSF: Uma reflexão crítica dos PSFs sob aDEISEAJALA
 
Saúde da Família: Uma estratégia para a reorientação do modelo assistencial
Saúde da Família: Uma estratégia para a reorientação do modelo assistencialSaúde da Família: Uma estratégia para a reorientação do modelo assistencial
Saúde da Família: Uma estratégia para a reorientação do modelo assistencialInstituto Consciência GO
 
Portaria nº 2.488, de 21 de outubro de 2011
Portaria nº 2.488, de 21 de outubro de 2011Portaria nº 2.488, de 21 de outubro de 2011
Portaria nº 2.488, de 21 de outubro de 2011Instituto Consciência GO
 
Manual ESF/PSF - Ministério da Saúde
Manual ESF/PSF - Ministério da SaúdeManual ESF/PSF - Ministério da Saúde
Manual ESF/PSF - Ministério da Saúdecarlospolicarpo
 
Estrutura organizacional dos serviços de saúde - Redes de Atenção à Saúde (RAS)
Estrutura organizacional dos serviços de saúde - Redes de Atenção à Saúde (RAS)Estrutura organizacional dos serviços de saúde - Redes de Atenção à Saúde (RAS)
Estrutura organizacional dos serviços de saúde - Redes de Atenção à Saúde (RAS)Patrícia Cruz Rodrigues Marion
 

Destaque (20)

Educação em saúde na Estratégia saúde da Família.
Educação em saúde na Estratégia saúde da Família.Educação em saúde na Estratégia saúde da Família.
Educação em saúde na Estratégia saúde da Família.
 
Sp4 hupe-psf
Sp4 hupe-psfSp4 hupe-psf
Sp4 hupe-psf
 
Apresentação atenção básica esf
Apresentação atenção básica   esfApresentação atenção básica   esf
Apresentação atenção básica esf
 
Gabarito e caderno de prova
Gabarito e caderno de provaGabarito e caderno de prova
Gabarito e caderno de prova
 
Aula6 01 2015
Aula6 01 2015Aula6 01 2015
Aula6 01 2015
 
Principios da aps 2010
Principios da aps 2010Principios da aps 2010
Principios da aps 2010
 
Curso Introduorio ESF - Conteudo teorico modulo 1 - Territorio
Curso Introduorio ESF - Conteudo teorico modulo 1 - TerritorioCurso Introduorio ESF - Conteudo teorico modulo 1 - Territorio
Curso Introduorio ESF - Conteudo teorico modulo 1 - Territorio
 
Simulado de legislação do SUS
Simulado de legislação do SUSSimulado de legislação do SUS
Simulado de legislação do SUS
 
Gestão e Avaliação na Estratégia Saúde da Família
Gestão e Avaliação na Estratégia Saúde da FamíliaGestão e Avaliação na Estratégia Saúde da Família
Gestão e Avaliação na Estratégia Saúde da Família
 
Implementação serviços de MTC no SUS
Implementação serviços de MTC no SUSImplementação serviços de MTC no SUS
Implementação serviços de MTC no SUS
 
Linha cuidado integral conceito como fazer
Linha cuidado integral   conceito como fazerLinha cuidado integral   conceito como fazer
Linha cuidado integral conceito como fazer
 
Acolhimento e Classificação de Risco
Acolhimento e Classificação de RiscoAcolhimento e Classificação de Risco
Acolhimento e Classificação de Risco
 
Programa de saúde da família – PSF: Uma reflexão crítica dos PSFs sob a
Programa de saúde da família – PSF: Uma reflexão crítica dos PSFs sob aPrograma de saúde da família – PSF: Uma reflexão crítica dos PSFs sob a
Programa de saúde da família – PSF: Uma reflexão crítica dos PSFs sob a
 
Direito a saude
Direito a saudeDireito a saude
Direito a saude
 
Saúde da Família: Uma estratégia para a reorientação do modelo assistencial
Saúde da Família: Uma estratégia para a reorientação do modelo assistencialSaúde da Família: Uma estratégia para a reorientação do modelo assistencial
Saúde da Família: Uma estratégia para a reorientação do modelo assistencial
 
Portaria nº 2.488, de 21 de outubro de 2011
Portaria nº 2.488, de 21 de outubro de 2011Portaria nº 2.488, de 21 de outubro de 2011
Portaria nº 2.488, de 21 de outubro de 2011
 
Manual ESF/PSF - Ministério da Saúde
Manual ESF/PSF - Ministério da SaúdeManual ESF/PSF - Ministério da Saúde
Manual ESF/PSF - Ministério da Saúde
 
Atenção Primária à Saúde e Direito à Saúde
Atenção Primária à Saúde e Direito à SaúdeAtenção Primária à Saúde e Direito à Saúde
Atenção Primária à Saúde e Direito à Saúde
 
O Cuidado à Saúde na Atenção Primária
O Cuidado à Saúde na Atenção PrimáriaO Cuidado à Saúde na Atenção Primária
O Cuidado à Saúde na Atenção Primária
 
Estrutura organizacional dos serviços de saúde - Redes de Atenção à Saúde (RAS)
Estrutura organizacional dos serviços de saúde - Redes de Atenção à Saúde (RAS)Estrutura organizacional dos serviços de saúde - Redes de Atenção à Saúde (RAS)
Estrutura organizacional dos serviços de saúde - Redes de Atenção à Saúde (RAS)
 

Semelhante a Resumo esf

aula 2 saude coletiva II_1691079403 (1).pptx
aula 2 saude coletiva II_1691079403 (1).pptxaula 2 saude coletiva II_1691079403 (1).pptx
aula 2 saude coletiva II_1691079403 (1).pptxFrancielttonsantos
 
auxiliar de saúde bucal.pdf
auxiliar de saúde bucal.pdfauxiliar de saúde bucal.pdf
auxiliar de saúde bucal.pdfsumaya Sobrenome
 
Apostila Auxiliar de Saúde Bucal a sa[ude
Apostila Auxiliar de Saúde Bucal a sa[udeApostila Auxiliar de Saúde Bucal a sa[ude
Apostila Auxiliar de Saúde Bucal a sa[udeWaldsonNunes
 
Aula Saude da família.pptx
Aula Saude da família.pptxAula Saude da família.pptx
Aula Saude da família.pptxMarianeBarbosa26
 
Breve história da mfc, diagnóstico comunitário e planejamento do diagnóstico ...
Breve história da mfc, diagnóstico comunitário e planejamento do diagnóstico ...Breve história da mfc, diagnóstico comunitário e planejamento do diagnóstico ...
Breve história da mfc, diagnóstico comunitário e planejamento do diagnóstico ...Ricardo Alexandre
 
Aula_4_-modelos_de_atenção.pdf
Aula_4_-modelos_de_atenção.pdfAula_4_-modelos_de_atenção.pdf
Aula_4_-modelos_de_atenção.pdfssuser51d27c1
 
História da saúde da família e princípios da mfc
História da saúde da família e princípios da mfcHistória da saúde da família e princípios da mfc
História da saúde da família e princípios da mfcRicardo Alexandre
 
Atenção básica no município de Osório
Atenção básica no município de OsórioAtenção básica no município de Osório
Atenção básica no município de OsórioEduc&Saude
 
1679067885334.pptxxcmz bcmzmbzbzbbzbbzbzbz
1679067885334.pptxxcmz bcmzmbzbzbbzbbzbzbz1679067885334.pptxxcmz bcmzmbzbzbbzbbzbzbz
1679067885334.pptxxcmz bcmzmbzbzbbzbbzbzbzpamelacastro71
 
POLITICA NACIONAL DE ATENÇÃO BÁSICA - PNAB
POLITICA NACIONAL DE ATENÇÃO BÁSICA - PNABPOLITICA NACIONAL DE ATENÇÃO BÁSICA - PNAB
POLITICA NACIONAL DE ATENÇÃO BÁSICA - PNABjaquelinesoaresenf
 
Saúde da família
Saúde da famíliaSaúde da família
Saúde da famíliadumasgsantos
 
3. PROGRAMAS DE SAÚDE.ppt
3. PROGRAMAS DE SAÚDE.ppt3. PROGRAMAS DE SAÚDE.ppt
3. PROGRAMAS DE SAÚDE.pptGladys126266
 
Fisioterapia na Atenção Básica.pptx
Fisioterapia na Atenção Básica.pptxFisioterapia na Atenção Básica.pptx
Fisioterapia na Atenção Básica.pptxKarolineRossi1
 
Aula 14 - SAUDE COLETIVA - Programa Saúde da Família.pdf
Aula 14 - SAUDE COLETIVA -  Programa Saúde da Família.pdfAula 14 - SAUDE COLETIVA -  Programa Saúde da Família.pdf
Aula 14 - SAUDE COLETIVA - Programa Saúde da Família.pdfGiza Carla Nitz
 
Atenção básica e financiamento heider pinto
Atenção básica e financiamento   heider pintoAtenção básica e financiamento   heider pinto
Atenção básica e financiamento heider pintoHêider Aurélio Pinto
 

Semelhante a Resumo esf (20)

A evolução da cobertura universal de saúde no mundo
A evolução da cobertura universal de saúde no mundoA evolução da cobertura universal de saúde no mundo
A evolução da cobertura universal de saúde no mundo
 
aula 2 saude coletiva II_1691079403 (1).pptx
aula 2 saude coletiva II_1691079403 (1).pptxaula 2 saude coletiva II_1691079403 (1).pptx
aula 2 saude coletiva II_1691079403 (1).pptx
 
auxiliar de saúde bucal.pdf
auxiliar de saúde bucal.pdfauxiliar de saúde bucal.pdf
auxiliar de saúde bucal.pdf
 
Apostila Auxiliar de Saúde Bucal a sa[ude
Apostila Auxiliar de Saúde Bucal a sa[udeApostila Auxiliar de Saúde Bucal a sa[ude
Apostila Auxiliar de Saúde Bucal a sa[ude
 
Aula Saude da família.pptx
Aula Saude da família.pptxAula Saude da família.pptx
Aula Saude da família.pptx
 
Breve história da mfc, diagnóstico comunitário e planejamento do diagnóstico ...
Breve história da mfc, diagnóstico comunitário e planejamento do diagnóstico ...Breve história da mfc, diagnóstico comunitário e planejamento do diagnóstico ...
Breve história da mfc, diagnóstico comunitário e planejamento do diagnóstico ...
 
Aula_4_-modelos_de_atenção.pdf
Aula_4_-modelos_de_atenção.pdfAula_4_-modelos_de_atenção.pdf
Aula_4_-modelos_de_atenção.pdf
 
Slides grupo8
Slides grupo8Slides grupo8
Slides grupo8
 
História da saúde da família e princípios da mfc
História da saúde da família e princípios da mfcHistória da saúde da família e princípios da mfc
História da saúde da família e princípios da mfc
 
Atenção básica no município de Osório
Atenção básica no município de OsórioAtenção básica no município de Osório
Atenção básica no município de Osório
 
1679067885334.pptxxcmz bcmzmbzbzbbzbbzbzbz
1679067885334.pptxxcmz bcmzmbzbzbbzbbzbzbz1679067885334.pptxxcmz bcmzmbzbzbbzbbzbzbz
1679067885334.pptxxcmz bcmzmbzbzbbzbbzbzbz
 
SUS
SUSSUS
SUS
 
POLITICA NACIONAL DE ATENÇÃO BÁSICA - PNAB
POLITICA NACIONAL DE ATENÇÃO BÁSICA - PNABPOLITICA NACIONAL DE ATENÇÃO BÁSICA - PNAB
POLITICA NACIONAL DE ATENÇÃO BÁSICA - PNAB
 
Saúde Coletiva.pptx
Saúde Coletiva.pptxSaúde Coletiva.pptx
Saúde Coletiva.pptx
 
Saúde da família
Saúde da famíliaSaúde da família
Saúde da família
 
Pacto pelu sus
Pacto pelu susPacto pelu sus
Pacto pelu sus
 
3. PROGRAMAS DE SAÚDE.ppt
3. PROGRAMAS DE SAÚDE.ppt3. PROGRAMAS DE SAÚDE.ppt
3. PROGRAMAS DE SAÚDE.ppt
 
Fisioterapia na Atenção Básica.pptx
Fisioterapia na Atenção Básica.pptxFisioterapia na Atenção Básica.pptx
Fisioterapia na Atenção Básica.pptx
 
Aula 14 - SAUDE COLETIVA - Programa Saúde da Família.pdf
Aula 14 - SAUDE COLETIVA -  Programa Saúde da Família.pdfAula 14 - SAUDE COLETIVA -  Programa Saúde da Família.pdf
Aula 14 - SAUDE COLETIVA - Programa Saúde da Família.pdf
 
Atenção básica e financiamento heider pinto
Atenção básica e financiamento   heider pintoAtenção básica e financiamento   heider pinto
Atenção básica e financiamento heider pinto
 

Último

bem estar animal em proteção integrada componente animal
bem estar animal em proteção integrada componente animalbem estar animal em proteção integrada componente animal
bem estar animal em proteção integrada componente animalcarlamgalves5
 
"Nós Propomos! Mobilidade sustentável na Sertã"
"Nós Propomos! Mobilidade sustentável na Sertã""Nós Propomos! Mobilidade sustentável na Sertã"
"Nós Propomos! Mobilidade sustentável na Sertã"Ilda Bicacro
 
Slide - HIV (1) edit.pptx hiv em crianças
Slide - HIV (1) edit.pptx hiv em criançasSlide - HIV (1) edit.pptx hiv em crianças
Slide - HIV (1) edit.pptx hiv em criançasnarayaskara215
 
Apresentação sobre as etapas do desenvolvimento infantil
Apresentação sobre as etapas do desenvolvimento infantilApresentação sobre as etapas do desenvolvimento infantil
Apresentação sobre as etapas do desenvolvimento infantilMariaHelena293800
 
AS COLUNAS B E J E SUAS POSICOES CONFORME O RITO.pdf
AS COLUNAS B E J E SUAS POSICOES CONFORME O RITO.pdfAS COLUNAS B E J E SUAS POSICOES CONFORME O RITO.pdf
AS COLUNAS B E J E SUAS POSICOES CONFORME O RITO.pdfssuserbb4ac2
 
APH- Avaliação de cena , analise geral do ambiente e paciente.
APH- Avaliação de cena , analise geral do ambiente e paciente.APH- Avaliação de cena , analise geral do ambiente e paciente.
APH- Avaliação de cena , analise geral do ambiente e paciente.HandersonFabio
 
04_GuiaDoCurso_Neurociência, Psicologia Positiva e Mindfulness.pdf
04_GuiaDoCurso_Neurociência, Psicologia Positiva e Mindfulness.pdf04_GuiaDoCurso_Neurociência, Psicologia Positiva e Mindfulness.pdf
04_GuiaDoCurso_Neurociência, Psicologia Positiva e Mindfulness.pdfARIANAMENDES11
 
Atividade do poema sobre mãe de mário quintana.pdf
Atividade do poema sobre mãe de mário quintana.pdfAtividade do poema sobre mãe de mário quintana.pdf
Atividade do poema sobre mãe de mário quintana.pdfmaria794949
 
Unidade 4 (Texto poético) (Teste sem correção) (2).docx
Unidade 4 (Texto poético) (Teste sem correção) (2).docxUnidade 4 (Texto poético) (Teste sem correção) (2).docx
Unidade 4 (Texto poético) (Teste sem correção) (2).docxRaquelMartins389880
 
São Filipe Neri, fundador da a Congregação do Oratório 1515-1595.pptx
São Filipe Neri, fundador da a Congregação do Oratório 1515-1595.pptxSão Filipe Neri, fundador da a Congregação do Oratório 1515-1595.pptx
São Filipe Neri, fundador da a Congregação do Oratório 1515-1595.pptxMartin M Flynn
 
livro para educação infantil conceitos sensorial
livro para educação infantil conceitos sensoriallivro para educação infantil conceitos sensorial
livro para educação infantil conceitos sensorialNeuroppIsnayaLciaMar
 
Planejamento 2024 - 1º ano - Matemática 38 a 62.pdf
Planejamento 2024 - 1º ano - Matemática  38 a 62.pdfPlanejamento 2024 - 1º ano - Matemática  38 a 62.pdf
Planejamento 2024 - 1º ano - Matemática 38 a 62.pdfdanielagracia9
 
As Mil Palavras Mais Usadas No Inglês (Robert de Aquino) (Z-Library).pdf
As Mil Palavras Mais Usadas No Inglês (Robert de Aquino) (Z-Library).pdfAs Mil Palavras Mais Usadas No Inglês (Robert de Aquino) (Z-Library).pdf
As Mil Palavras Mais Usadas No Inglês (Robert de Aquino) (Z-Library).pdfcarloseduardogonalve36
 
Slides Lição 8, Central Gospel, Os 144 Mil Que Não Se Curvarão Ao Anticristo....
Slides Lição 8, Central Gospel, Os 144 Mil Que Não Se Curvarão Ao Anticristo....Slides Lição 8, Central Gospel, Os 144 Mil Que Não Se Curvarão Ao Anticristo....
Slides Lição 8, Central Gospel, Os 144 Mil Que Não Se Curvarão Ao Anticristo....LuizHenriquedeAlmeid6
 
Respostas prova do exame nacional Port. 2008 - 1ª fase - Criterios.pdf
Respostas prova do exame nacional Port. 2008 - 1ª fase - Criterios.pdfRespostas prova do exame nacional Port. 2008 - 1ª fase - Criterios.pdf
Respostas prova do exame nacional Port. 2008 - 1ª fase - Criterios.pdfssuser06ee57
 
prova do exame nacional Port. 2008 - 2ª fase - Criterios.pdf
prova do exame nacional Port. 2008 - 2ª fase - Criterios.pdfprova do exame nacional Port. 2008 - 2ª fase - Criterios.pdf
prova do exame nacional Port. 2008 - 2ª fase - Criterios.pdfssuser06ee57
 
Nós Propomos! Canil/Gatil na Sertã - Amigos dos Animais
Nós Propomos! Canil/Gatil na Sertã - Amigos dos AnimaisNós Propomos! Canil/Gatil na Sertã - Amigos dos Animais
Nós Propomos! Canil/Gatil na Sertã - Amigos dos AnimaisIlda Bicacro
 
Aula 5 - Fluxo de matéria e energia nos ecossistemas.ppt
Aula 5 - Fluxo de matéria e energia nos ecossistemas.pptAula 5 - Fluxo de matéria e energia nos ecossistemas.ppt
Aula 5 - Fluxo de matéria e energia nos ecossistemas.pptParticular
 

Último (20)

bem estar animal em proteção integrada componente animal
bem estar animal em proteção integrada componente animalbem estar animal em proteção integrada componente animal
bem estar animal em proteção integrada componente animal
 
"Nós Propomos! Mobilidade sustentável na Sertã"
"Nós Propomos! Mobilidade sustentável na Sertã""Nós Propomos! Mobilidade sustentável na Sertã"
"Nós Propomos! Mobilidade sustentável na Sertã"
 
Slide - HIV (1) edit.pptx hiv em crianças
Slide - HIV (1) edit.pptx hiv em criançasSlide - HIV (1) edit.pptx hiv em crianças
Slide - HIV (1) edit.pptx hiv em crianças
 
Apresentação sobre as etapas do desenvolvimento infantil
Apresentação sobre as etapas do desenvolvimento infantilApresentação sobre as etapas do desenvolvimento infantil
Apresentação sobre as etapas do desenvolvimento infantil
 
Enunciado_da_Avaliacao_1__Sistemas_de_Informacoes_Gerenciais_(IL60106).pdf
Enunciado_da_Avaliacao_1__Sistemas_de_Informacoes_Gerenciais_(IL60106).pdfEnunciado_da_Avaliacao_1__Sistemas_de_Informacoes_Gerenciais_(IL60106).pdf
Enunciado_da_Avaliacao_1__Sistemas_de_Informacoes_Gerenciais_(IL60106).pdf
 
AS COLUNAS B E J E SUAS POSICOES CONFORME O RITO.pdf
AS COLUNAS B E J E SUAS POSICOES CONFORME O RITO.pdfAS COLUNAS B E J E SUAS POSICOES CONFORME O RITO.pdf
AS COLUNAS B E J E SUAS POSICOES CONFORME O RITO.pdf
 
APH- Avaliação de cena , analise geral do ambiente e paciente.
APH- Avaliação de cena , analise geral do ambiente e paciente.APH- Avaliação de cena , analise geral do ambiente e paciente.
APH- Avaliação de cena , analise geral do ambiente e paciente.
 
04_GuiaDoCurso_Neurociência, Psicologia Positiva e Mindfulness.pdf
04_GuiaDoCurso_Neurociência, Psicologia Positiva e Mindfulness.pdf04_GuiaDoCurso_Neurociência, Psicologia Positiva e Mindfulness.pdf
04_GuiaDoCurso_Neurociência, Psicologia Positiva e Mindfulness.pdf
 
Atividade do poema sobre mãe de mário quintana.pdf
Atividade do poema sobre mãe de mário quintana.pdfAtividade do poema sobre mãe de mário quintana.pdf
Atividade do poema sobre mãe de mário quintana.pdf
 
Unidade 4 (Texto poético) (Teste sem correção) (2).docx
Unidade 4 (Texto poético) (Teste sem correção) (2).docxUnidade 4 (Texto poético) (Teste sem correção) (2).docx
Unidade 4 (Texto poético) (Teste sem correção) (2).docx
 
São Filipe Neri, fundador da a Congregação do Oratório 1515-1595.pptx
São Filipe Neri, fundador da a Congregação do Oratório 1515-1595.pptxSão Filipe Neri, fundador da a Congregação do Oratório 1515-1595.pptx
São Filipe Neri, fundador da a Congregação do Oratório 1515-1595.pptx
 
livro para educação infantil conceitos sensorial
livro para educação infantil conceitos sensoriallivro para educação infantil conceitos sensorial
livro para educação infantil conceitos sensorial
 
Planejamento 2024 - 1º ano - Matemática 38 a 62.pdf
Planejamento 2024 - 1º ano - Matemática  38 a 62.pdfPlanejamento 2024 - 1º ano - Matemática  38 a 62.pdf
Planejamento 2024 - 1º ano - Matemática 38 a 62.pdf
 
As Mil Palavras Mais Usadas No Inglês (Robert de Aquino) (Z-Library).pdf
As Mil Palavras Mais Usadas No Inglês (Robert de Aquino) (Z-Library).pdfAs Mil Palavras Mais Usadas No Inglês (Robert de Aquino) (Z-Library).pdf
As Mil Palavras Mais Usadas No Inglês (Robert de Aquino) (Z-Library).pdf
 
Slides Lição 8, Central Gospel, Os 144 Mil Que Não Se Curvarão Ao Anticristo....
Slides Lição 8, Central Gospel, Os 144 Mil Que Não Se Curvarão Ao Anticristo....Slides Lição 8, Central Gospel, Os 144 Mil Que Não Se Curvarão Ao Anticristo....
Slides Lição 8, Central Gospel, Os 144 Mil Que Não Se Curvarão Ao Anticristo....
 
Respostas prova do exame nacional Port. 2008 - 1ª fase - Criterios.pdf
Respostas prova do exame nacional Port. 2008 - 1ª fase - Criterios.pdfRespostas prova do exame nacional Port. 2008 - 1ª fase - Criterios.pdf
Respostas prova do exame nacional Port. 2008 - 1ª fase - Criterios.pdf
 
prova do exame nacional Port. 2008 - 2ª fase - Criterios.pdf
prova do exame nacional Port. 2008 - 2ª fase - Criterios.pdfprova do exame nacional Port. 2008 - 2ª fase - Criterios.pdf
prova do exame nacional Port. 2008 - 2ª fase - Criterios.pdf
 
Nós Propomos! Canil/Gatil na Sertã - Amigos dos Animais
Nós Propomos! Canil/Gatil na Sertã - Amigos dos AnimaisNós Propomos! Canil/Gatil na Sertã - Amigos dos Animais
Nós Propomos! Canil/Gatil na Sertã - Amigos dos Animais
 
Enunciado_da_Avaliacao_1__Sociedade_Cultura_e_Contemporaneidade_(ED70200).pdf
Enunciado_da_Avaliacao_1__Sociedade_Cultura_e_Contemporaneidade_(ED70200).pdfEnunciado_da_Avaliacao_1__Sociedade_Cultura_e_Contemporaneidade_(ED70200).pdf
Enunciado_da_Avaliacao_1__Sociedade_Cultura_e_Contemporaneidade_(ED70200).pdf
 
Aula 5 - Fluxo de matéria e energia nos ecossistemas.ppt
Aula 5 - Fluxo de matéria e energia nos ecossistemas.pptAula 5 - Fluxo de matéria e energia nos ecossistemas.ppt
Aula 5 - Fluxo de matéria e energia nos ecossistemas.ppt
 

Resumo esf

  • 1. 24/05/2015 1 ESTRATÉGIA SAÚDE DA FAMÍLIA ATENÇÃO PRIMÁRIA À SAÚDE A Atenção Primária à Saúde (APS) está sendo desenvolvida e reconhecida no mundo, por mais de três décadas, como uma estratégia capaz de estruturar redes integradas de atenção à saúde, na construção de sistemas de saúde efetivos.
  • 2. 24/05/2015 2 Declaração de Alma Ata "Saúde para Todos no ANO 2000" Conferência Internacional sobre Cuidados de Saúde Primários 12 de Setembro de 1978, Alma-Ata, Casaquistão, URSS A Organização Mundial da Saúde (OMS) defende a Atenção Primária à Saúde como potencial estratégia para alcançar ganhos equitativos em saúde e no desenvolvimento humano. “Atenção primária à saúde baseada em métodos e tecnologias práticas, cientificamente bem fundamentadas e socialmente aceitáveis, colocadas ao alcance universal de indivíduos e famílias da comunidade, mediante sua plena participação e a um custo que a comunidade e o país podem manter... Faz parte integrante tanto do sistema de saúde do país... quanto do desenvolvimento social e econômico global da comunidade. Representa o primeiro nível de contato dos indivíduos, da família e da comunidade... pelo qual os cuidados de saúde são levados o mais proximamente possível aos lugares onde pessoas vivem e trabalham, e constituem o primeiro elemento de um continuado processo de assistência à saúde”. Conceito de Atenção Primária à Saúde segundo a Declaração de Alma Ata (1978)
  • 3. 24/05/2015 3  Conjunto de ações de saúde, no âmbito individual e coletivo, que abrangem a promoção e a proteção da saúde, a prevenção de agravos, o diagnóstico, o tratamento, a reabilitação e a manutenção da saúde.  É desenvolvida por meio do exercício de práticas gerenciais e sanitárias democráticas e participativas, dirigidas a populações de territórios bem delimitados, pelas quais assume a responsabilidade sanitária.  Utiliza tecnologias de elevada complexidade e baixa densidade, que devem resolver os problemas de saúde de maior freqüência e relevância em seu território. É o contato preferencial dos usuários com os sistemas de saúde.
  • 4. 24/05/2015 4 Primeiro Contato: implica a acessibilidade e o uso do serviço para cada novo problema ou episódio de saúde. Longitudinalidade: existência do aporte regular de cuidados pela equipe de saúde e seu uso consistente ao longo do tempo. As relações entre a equipe de saúde e os usuários na Atenção Primária são contínuas e de longa duração. Segundo Starfield (2002) a Atenção Primária à Saúde possui... QUATRO ATRIBUTOS ESSENCIAIS: Integralidade: prestação de um conjunto de ações que atendam as necessidades mais comuns da população adscrita e a responsabilização pela oferta de serviços em outros pontos de atenção à saúde. A atenção à saúde deve ser realizada integrando ações de promoção, prevenção, assistência e reabilitação, promovendo acesso aos diferentes níveis de atenção. Coordenação da Atenção: implica a capacidade de garantir a continuidade da atenção pela equipe de saúde, com reconhecimento dos problemas que requerem seguimento em outros pontos da rede de serviços.
  • 5. 24/05/2015 5 Modelo de Sistema de Saúde Baseado na Atenção Primária à Saúde De acordo com a Organização Pan-Americana de Saúde (2005), o desenvolvimento de sistemas de saúde baseados na APS se constitui no melhor enfoque para produzir uma melhoria sustentável e equitativa na saúde. Evidências internacionais demonstram que sistemas de saúde organizados com base na APS apresentam melhores resultados, são mais equitativos e eficientes, geram menores custos e produzem mais satisfação dos usuários, quando comparados com sistemas de baixa orientação pela APS. Estudos apontam que uma equipe de Atenção Primária qualificada pode resolver de 85 a 90% dos problemas de saúde de uma comunidade, quando bem estruturada.  Fortalecimento de vínculos entre os sujeitos;  Responsabilizações partilhadas;  Promoção da autonomia. ATENÇÃO PRIMÁRIA À SAÚDE
  • 6. 24/05/2015 6 (IF/BA Pref. Palmas de Monte Alto/BA – 2010) Documento resultante da Conferência Internacional sobre os Cuidados Primários de Saúde, que se enquadrou no movimento mundial, sob a responsabilidade e o empenho da Organização Mundial de Saúde, de combater as desigualdades entre os povos e de alcançar a audaciosa meta de "Saúde Para Todos no Ano 2000" é conhecido como A) Declaração de Alma-Ata. B) Declaração de Jacarta. C) Carta de Banguecoque. D) Declaração de Sundsvall. E) Carta de Ottawa. (FJG – Pref. Rio de Janeiro/2008) Possibilitar o acesso universal e contínuo a serviços de saúde de qualidade e resolutivos, caracterizados como a porta de entrada preferencial do sistema de saúde, com território adscrito de forma a permitir o planejamento, a programação descentralizada, em consonância com o princípio da equidade, é um dos fundamentos da: A) atenção hospitalar B) vigilância epidemiológica C) vigilância hospitalar D) atenção básica
  • 7. 24/05/2015 7 (FEPESE - Pref. Florianópolis/SC – 2006) Reflita sobre as características da atenção básica e assinale a alternativa correta: a) Utiliza tecnologias de alta complexidade e densidade visando a resolver os problemas de saúde que acometem a população. b) Para sua operacionalização foram definidas áreas estratégicas de atuação em todo o território nacional, incluindo a saúde bucal. (FEPESE - Pref. Florianópolis/SC – 2006) Reflita sobre as características da atenção básica e assinale a alternativa correta: c) Valoriza o atendimento por episódios em detrimento da longituninalidade do cuidado. d) O planejamento de ações de saúde na atenção básica compete ao gestor estadual e federal. e) Prioriza a construção de Centros de Especialidades visando a atender aos encaminhamentos da equipe multiprofissional.
  • 8. 24/05/2015 8 (NUCEPE/UESPI - Pref. Floriano/PI-2011) O modelo de atenção à saúde adotado pelo SUS preconiza que: a) a Atenção Básica seja responsável apenas pela promoção e proteção à saúde. b) a reabilitação da saúde seja da competência exclusiva dos serviços de alta complexidade. c) a prevenção e o tratamento das doenças crônicas não transmissíveis sejam da competência exclusiva dos serviços de média e alta complexidade. (NUCEPE/UESPI - Pref. Floriano/PI-2011) O modelo de atenção à saúde adotado pelo SUS preconiza que: d) a resolubilidade dos problemas de saúde só ocorra nos serviços de média e alta complexidade. e) o desenvolvimento de ações de promoção da saúde ocorra em todos os níveis de atenção, com ênfase na Atenção Básica.
  • 9. 24/05/2015 9 ESTRATÉGIA SAÚDE DA FAMÍLIA Estratégia de reorientação do modelo assistencial, operacionalizada mediante a implantação de equipes multiprofissionais em unidades básicas de saúde. Estas equipes são responsáveis pelo acompanhamento de um número definido de famílias, localizadas em uma área geográfica delimitada. As equipes atuam com ações de promoção da saúde, prevenção, recuperação, reabilitação de doenças e agravos mais freqüentes, e na manutenção da saúde desta comunidade. O QUE É ESTRATÉGIA SAÚDE DA FAMÍLIA?
  • 10. 24/05/2015 10 No Brasil a atenção primária à saúde tem a Saúde da Família como estratégia prioritária para sua organização, de acordo com os preceitos do Sistema Único de Saúde (SUS). Objetivando:  Reorganizar o modelo de atenção à saúde  Reorientar as práticas profissionais. ESTRATÉGIA SAÚDE DA FAMÍLIA DIRETRIZES OPERACIONAIS Integralidade  Hierarqização  Territorialização  Caráter substitutivo  Adscrição da clientela  Cadastramento  Equipe Multiprofissional
  • 11. 24/05/2015 11 ESTRATÉGIA SAÚDE DA FAMÍLIA REORGANIZAÇÃO DAS PRÁTICAS DE TRABALHO  Diagnóstico de saúde  Planejamento/programação local  Abordagem multiprofissional  Estímulo à ação intersetorial  Acompanhamento e avaliação  Controle social 1991: Criado o Programa de Agentes Comunitários de Saúde (PACS), no estado do Ceará. 1994: Instituído o Programa de Saúde da Família (PSF). 1996: Legalização da Norma Operacional Básica (NOB 01/96) - novo modelo de financiamento para a atenção básica à saúde. Criado o PAB (Fixo e Variável), com incentivo à expansão do PSF. CONTEXTO HISTÓRICO
  • 12. 24/05/2015 12 1998: O PSF passa a ser considerado estratégia estruturante da organização do SUS. PROGRAMA ESTRATÉGIA 2000: Incentivo financeiro para inserção da saúde bucal na Estratégia Saúde da Família. 2003: Início da execução do Programa de Expansão e Consolidação da Estratégia de Saúde da Família (PROESF). CONTEXTO HISTÓRICO 2006: Publicação da primeira versão da Política Nacional de Atenção Básica (PNAB), Portaria n. 648/2006. As estratégias foram fortalecidas e apontadas como elementos essenciais para reorganização das ações de APS. 2011: Publicação versão mais recente da Política Nacional de Atenção Básica (PNAB), Portaria n. 2.488, de 21 de outubro de 2011. CONTEXTO HISTÓRICO
  • 13. 24/05/2015 13 O Programa de Agentes Comunitários de Saúde é hoje considerado parte da Saúde da Família. Nos municípios onde há somente o PACS, este pode ser considerado um programa de transição para a Saúde da Família. No PACS, as ações dos Agentes Comunitários de Saúde (ACS) são acompanhadas e orientadas por um enfermeiro/supervisor lotado em uma unidade básica de saúde. PROGRAMA DE AGENTES COMUNITÁRIOS DE SAÚDE (PACS)  Fundamenta-se nos eixos transversais da universalidade, integralidade e eqüidade, em um contexto de descentralização e controle social da gestão, princípios do SUS.  Supera a antiga proposição de caráter exclusivamente centrado na doença, desenvolvendo-se por meio de práticas gerenciais e sanitárias, democráticas e participativas, sob a forma de trabalho em equipes, dirigidas às populações de territórios delimitados.  Mediante a adstrição de clientela, as equipes Saúde da Família estabelecem vínculo com a população, possibilitando o compromisso e a co-responsabilidade dos profissionais com os usuários e a comunidade. ESTRATÉGIA SAÚDE DA FAMÍLIA
  • 14. 24/05/2015 14  Estratégia estruturante dos sistemas municipais de saúde tem provocado um importante movimento com o intuito de reordenar o modelo de atenção no SUS.  Busca maior racionalidade na utilização dos demais níveis assistenciais e tem produzido resultados positivos nos principais indicadores de saúde das populações assistidas. ESTRATÉGIA SAÚDE DA FAMÍLIA Caracteriza-se por:  Ser principal porta de entrada de um sistema hierarquizado e regionalizado de saúde.  Ter território definido, com uma população delimitada, sob a sua responsabilidade;  Intervir sobre os fatores de risco aos quais a comunidade está exposta; ESTRATÉGIA SAÚDE DA FAMÍLIA
  • 15. 24/05/2015 15 Caracteriza-se por:  Prestar assistência integral e permanente;  Realizar atividades de educação e promoção da saúde;  Estabelecer vínculos de compromisso e de co- responsabilidade com a população;  Estimular a organização das comunidades para exercer o controle social das ações e serviços de saúde; ESTRATÉGIA SAÚDE DA FAMÍLIA Caracteriza-se por:  Utilizar sistemas de informação para o monitoramento e a tomada de decisões;  Atuar de forma intersetorial, por meio de parcerias estabelecidas com diferentes segmentos sociais e institucionais, de forma a intervir em situações que têm efeitos determinantes sobre as condições de vida e saúde dos indivíduos-famílias-comunidade. ESTRATÉGIA SAÚDE DA FAMÍLIA
  • 16. 24/05/2015 16 (SOCIESC – Pref. Rio Negrinho-SC/2010) A Estratégia de Saúde da Família tem uma grande missão no Sistema Único de Saúde que é: (A) A vigilância das famílias que pertencem à área de abrangência. (B) A liberação de recursos para realizar parcerias com o setor privado. (SOCIESC – Pref. Rio Negrinho-SC/2010) A Estratégia de Saúde da Família tem uma grande missão no Sistema Único de Saúde que é: C) A abertura de novos campos de trabalho para os profissionais de saúde. (D) A mudança do modelo de atenção à saúde (E) O desenvolvimento de tecnologias de saúde mais leves.
  • 17. 24/05/2015 17 (MGF - Pref. Machados/MG-2010) O Programa de Saúde da Família – PSF foi concebido pelo Ministério da Saúde como propósito de superação do modelo assistencial vigente na época. Para que isso ocorra na prática, é necessário, EXCETO: (A) O reconhecimento dos serviços de saúde como espaço público e como tal ser presidido por valores humanitários de reconhecimento de direitos de cidadania. (B) A possibilidade de universalizar o acesso, a escuta qualificada do usuário e o compromisso com a resolução de seu problema de saúde, entendidos como acolhimento. (MGF - Pref. Machados/MG-2010) O Programa de Saúde da Família – PSF foi concebido pelo Ministério da Saúde como propósito de superação do modelo assistencial vigente na época. Para que isso ocorra na prática, é necessário, EXCETO: (C) Reconhecer os micro espaços de trabalho e poder como ponto de partida de inauguração de novas práticas. (D) Reconhecer o trabalho em saúde como um trabalho vivo em ato, motivo pelo qual o gestor deve se responsabilizar apenas pelas questões estruturais da produção dos serviços. (E) Alocação dos recursos necessários e o planejamento orçamentário que garantam a execução do Programa.
  • 18. 24/05/2015 18 (IDECAN- Pref. São Geraldo/MG-2010) Sobre o Programa de Saúde da Família (PSF), nas assertivas abaixo, marque V para as verdadeiras e F para as falsas: ( ) Um dos principais objetivos deste Programa é gerar novas práticas de saúde, nas quais haja integração das ações clínicas e de saúde coletiva. ( ) O PSF representa ações combinadas a partir da noção ampliada de saúde e se propõe a humanizar as práticas de saúde. ( ) Caracteriza-se pela sintonia com os princípios da universalidade, equidade de atenção e integralidade das ações. A seqüência está correta em: A) V, V, F B) V, F, V C) V, V, V D) F, F, F E) F, F, V (CONSULPLAN Consultoria – 2014) “A _____________________________, também conhecida no Brasil como _____________________________, da qual a Estratégia Saúde da Família é a expressão que ganha corpo no Brasil, caracteriza‐se pelo desenvolvimento de um conjunto de ações de _______________ e proteção da saúde, prevenção de agravos, diagnóstico, tratamento, reabilitação e manutenção da saúde.” Assinale a alternativa que completa correta e sequencialmente a afirmativa anterior. a) Atenção Primária à Saúde / Atenção Básica / promoção b) Atenção Secundária à Saúde / Atenção Básica / prevenção c) Secretaria Nacional da Saúde / Atenção Primária / promoção d) Atenção Primária à Comunidade / Agente Comunitário / cuidado e) Secretaria Municipal da Saúde / Núcleo de Apoio à Saúde da Família / prevenção
  • 19. 24/05/2015 19 (ITEDES - Instituto de Tecnologia e Desenvolvimento Econômico e Social – 2012) A Estratégia de Saúde da Família é um projeto dinamizador do SUS, condicionado pela evolução histórica e organização do sistema de saúde no Brasil. Sobre a Estratégia de Saúde da Família, é INCORRETO afirmar: a) A concepção de Estratégia de Saúde da Família supera o antigo paradigma de caráter exclusivamente centrado na doença. b) A Estratégia de Saúde da Família desenvolve-se sob a forma de trabalho em equipes, dirigidas às populações de territórios delimitados, pelos quais as equipes assumem responsabilidade de cobertura assistencial. c) As equipes Saúde da Família estabelecem vínculo com a população, possibilitando o compromisso e a corresponsabilidade destes profissionais com os usuários e a comunidade. (ITEDES - Instituto de Tecnologia e Desenvolvimento Econômico e Social – 2012) A Estratégia de Saúde da Família é um projeto dinamizador do SUS, condicionado pela evolução histórica e organização do sistema de saúde no Brasil. Sobre a Estratégia de Saúde da Família, é INCORRETO afirmar: d) A Estratégia de Saúde da Família é centrada exclusivamente na promoção da saúde e prevenção das doenças por meio de ações educativas de integração com a comunidade. e) Na Estratégia de Saúde da Família, ações combinadas a partir da noção ampliada de saúde humanizam as práticas de saúde, buscando a satisfação do usuário pelo estreito relacionamento dos profissionais com a comunidade.
  • 20. 24/05/2015 20 ESTRATÉGIA SAÚDE DA FAMÍLIA PORTARIA Nº 2.488, DE 21 DE OUTUBRO DE 2011 Aprova a Política Nacional de Atenção Básica, estabelecendo a revisão de diretrizes e normas para a organização da atenção básica, para a Estratégia Saúde da Família (ESF) e o Programa de Agentes Comunitários de Saúde (PACS).
  • 21. 24/05/2015 21 A ATENÇÃO BÁSICA TEM COMO FUNDAMENTOS E DIRETRIZES: I - Ter território adstrito sobre o mesmo, de forma a permitir o planejamento, a programação descentralizada e o desenvolvimento de ações setoriais e intersetoriais com impacto na situação, nos condicionantes e nos determinantes da saúde das coletividades (...); II - Possibilitar o acesso universal e contínuo a serviços de saúde de qualidade e resolutivos, caracterizados como a porta de entrada aberta e preferencial da rede de atenção, acolhendo os usuários e promovendo a vinculação e corresponsabilização pela atenção às suas necessidades de saúde. (...); A ATENÇÃO BÁSICA TEM COMO FUNDAMENTOS E DIRETRIZES: III - Adscrever os usuários e desenvolver relações de vínculo e responsabilização entre as equipes e a população adscrita, garantindo a continuidade das ações de saúde e a longitudinalidade do cuidado. (...); IV - Coordenar a integralidade em seus vários aspectos, a saber: integrando as ações programáticas e demanda espontânea; articulando as ações de promoção à saúde, prevenção de agravos, vigilância à saúde, tratamento e reabilitação e manejo das diversas tecnologias de cuidado e de gestão necessárias a estes fins e à ampliação da autonomia dos usuários e coletividades (...);
  • 22. 24/05/2015 22 V - Estimular a participação dos usuários como forma de ampliar sua autonomia e capacidade na construção do cuidado à sua saúde e das pessoas e coletividades do território (...). A Política Nacional de Atenção Básica considera os termos “atenção básica” e “Atenção Primária à Saúde”, nas atuais concepções, como termos equivalentes. Associa a ambos: os princípios e as diretrizes definidos neste documento. A Política Nacional de Atenção Básica tem na Saúde da Família sua estratégia prioritária para expansão e consolidação da atenção básica. A ATENÇÃO BÁSICA TEM COMO FUNDAMENTOS E DIRETRIZES: As equipes são compostas, no mínimo, por: 01 médico de família  01 enfermeiro  01 auxiliar ou técnico de enfermagem  06 agentes comunitários de saúde Quando ampliada, conta ainda com:  01dentista  01 auxiliar de consultório dentário  01 técnico em higiene dental. EQUIPES DE SAÚDE DA FAMÍLIA
  • 23. 24/05/2015 23 EQUIPES DE SAÚDE DA FAMÍLIA  Cadastramento de cada profissional de saúde em apenas uma eSF, exceção feita somente ao profissional médico, que poderá atuar em, no máximo, duas eSF e com carga horária total de 40 horas semanais;  Carga horária de 40 horas semanais para todos os profissionais de saúde membros da equipe de Saúde da Família, à exceção dos profissionais médicos (...);  Cada equipe se responsabiliza pelo acompanhamento de, no máximo, 4 mil habitantes, sendo a média recomendada de 3 mil habitantes de uma determinada área.  O número de ACS deve ser suficiente para cobrir 100% da população cadastrada, com um máximo de 750 pessoas por ACS e de 12 ACS por equipe de Saúde da Família. Atuação das Equipes:  Principalmente nas unidades básicas de saúde;  Nas residências;  Na comunidade. EQUIPES DE SAÚDE DA FAMÍLIA
  • 24. 24/05/2015 24 (FUNCAB - Pref. Armação dos Búzios-RJ/2012) A estratégia de Saúde da Família visa à reorganização da Atenção Básica no País, de acordo com os preceitos do Sistema Único de Saúde. É desenvolvida por meio do exercício de práticas de cuidado e gestão, democráticas e participativas, sob forma de trabalho em equipe, dirigidas a populações de territórios definidos. Em relação à equipe, faz parte da equipe mínima na estratégia de Saúde da Família, EXCETO: A) agentes comunitários. B) auxiliares ou técnicos de enfermagem. C) enfermeiros. D) assistentes sociais. E) médicos. (FUMARC - Pref. Mariana/MG-2011) A média recomendada de número de habitantes por equipe de saúde da família, segundo a Política Nacional de Atenção Básica é de: a) 13.000 pessoas. b) 4.000 pessoas. c) 4.000 famílias. d) 1.200 pessoas.
  • 25. 24/05/2015 25 (CCV/UFC - Pref. Beberibe/CE -2012) Na operacionalização PACS/PSF deverão ser observadas as seguintes diretrizes: A) um ACS é responsável pelo acompanhamento de, no máximo, 150 famílias ou 750 pessoas. B) o ACS pode ser menor de dezesseis anos e ter disponibilidade de tempo integral para exercer suas atividades. C) é permitido ao ACS desenvolver atividades de diagnóstico das doenças bucais sem a supervisão de um cirurgião-dentista. (CCV/UFC - Pref. Beberibe/CE -2012) Na operacionalização PACS/PSF deverão ser observadas as seguintes diretrizes: D) o Sistema de Informação da Atenção Básica – SIAB monitora e avalia as ações desenvolvidas pelo Agente Comunitário de Saúde. E) o Agente Comunitário de Saúde (ACS) deve desenvolver atividades de prevenção das doenças e promoção da saúde, sem supervisão de um enfermeiro instrutor-supervisor lotado na unidade básica de saúde da sua referência.
  • 26. 24/05/2015 26 (EXATUS - Pref. Carlópolis/PR -2012) Todas as opções abaixo são necessárias para a implantação das equipes de saúde da família, EXCETO: a) Existência de equipe multiprofissional com jornada de trabalho de 40 horas semanal. b) Número de agente comunitário de saúde suficiente para cobrir 100% a população cadastrada. c) A equipe mínima será composta por um médico, um enfermeiro e um técnico em enfermagem. d) Criação de consultórios para médicos e enfermeiros para atender a população da saúde da família. (UFFS/2009) A implementação do Sistema Único de Saúde representa um processo de mudança na prática da atenção e no processo de trabalho dos profissionais de saúde. É CORRETO afirmar que: A) os profissionais de saúde, na atenção básica, raramente visam a objetivos de mais longo prazo a partir da atenção integral, mas sim sanar um problema pontual. B) o cenário em cada serviço de saúde é similar, na medida em que os problemas e cuidados de saúde emergem do contexto no qual estes serviços se inserem.
  • 27. 24/05/2015 27 (UFFS/2009) A implementação do Sistema Único de Saúde representa um processo de mudança na prática da atenção e no processo de trabalho dos profissionais de saúde. É CORRETO afirmar que: C) as questões de referência, contra-referência, acesso a serviços e procedimentos complementares são problemas resolvidos pela prática dos profissionais de saúde da atenção básica. D) os profissionais que atuam na Estratégia Saúde da Família (ESF), diferente dos demais profissionais da atenção básica, têm de exercer uma nova prática marcada pela humanização, pelo cuidado, pelo exercício da cidadania. E) as práticas de cuidado com a saúde consideram os problemas de saúde locais, o nível das ações e dos procedimentos oferecidos, alicerçadas na compreensão de que as condições de vida definem o processo saúde-doença das famílias. (FUNDATEC Processos Seletivos – 2013) A estratégia de Saúde da Família visa à reorganização da Atenção Básica no País, de acordo com os preceitos do Sistema Único de Saúde. Além dos princípios gerais da Atenção Básica, a estratégia Saúde da Família deve: I. Ter caráter substitutivo em relação à rede de Atenção Básica tradicional nos territórios em que as Equipes Saúde da Família atuam, priorizando os atendimentos individuais realizados dentro da ESF. II. Atuar no território, realizando cadastramento domiciliar, diagnóstico situacional, ações dirigidas aos problemas de saúde de maneira pactuada com a comunidade onde atua, buscando o cuidado dos indivíduos e das famílias ao longo do tempo, mantendo sempre postura proativa frente aos problemas de saúde-doença da população.
  • 28. 24/05/2015 28 (FUNDATEC Processos Seletivos – 2013) A estratégia de Saúde da Família visa à reorganização da Atenção Básica no País, de acordo com os preceitos do Sistema Único de Saúde. Além dos princípios gerais da Atenção Básica, a estratégia Saúde da Família deve: III. Desenvolver atividades de acordo com o planejamento e a programação realizados com base no diagnóstico situacional e tendo como foco a família e a comunidade. Quais estão INCORRETAS? a) Apenas I. b) Apenas II. c) Apenas III. d) Apenas I e II. e) I, II e III. (VUNESP - Fundação para o Vestibular da Universidade Estadual Paulista – 2012) Em relação à Estratégia Saúde da Família (ESF), adotada pelo Ministério da Saúde para reorientar o modelo assistencial de atenção à saúde no Brasil, pode- se afirmar que: a) é uma estratégia de implantação rápida, que preconiza técnicas de baixo custo para serem aplicadas em populações pobres. b) garante, dentro do princípio de equidade, assistência de alta complexidade exclusiva para populações carentes. c) é um programa que tem como prioridade a assistência ao idoso e à criança.
  • 29. 24/05/2015 29 (VUNESP - Fundação para o Vestibular da Universidade Estadual Paulista – 2012) Em relação à Estratégia Saúde da Família (ESF), adotada pelo Ministério da Saúde para reorientar o modelo assistencial de atenção à saúde no Brasil, pode-se afirmar que: c) baseia-se em princípios de territorialização e vigilância à saúde da população. d) não está prevista a participação social na elaboração das suas atividades, tendo em vista que os profissionais de saúde participantes da ESF já são altamente qualificados e experientes nas necessidades de saúde da população. (CESPE/Cebraspe - Centro de Seleção e de Promoção de Eventos UnB – 2012) Na estratégia de saúde da família, a a descrição de clientela corresponde: a) à definição de área onde há prevalência de doenças de risco epidemiológico. b) ao processo concomitante e interdependente de definição do território e de vinculação de pessoas e/ou famílias e grupos a profissionais/equipes, com o objetivo de ser referência para o seu cuidado.
  • 30. 24/05/2015 30 (CESPE/Cebraspe - Centro de Seleção e de Promoção de Eventos UnB – 2012) Na estratégia de saúde da família, a adscrição de clientela corresponde: c) à definição dos elementos da equipe de saúde que participam do acompanhamento da comunidade. d) a uma base de planejamento a ser definida no âmbito estadual, de acordo com as características e estratégias de regionalização de cada estado. e) a um sistema de pessoas, equipamentos, procedimentos, documentos e comunicações que coleta, valida, transforma, armazena, recupera e apresenta dados, gerando informação para usos diversos. (FUNCAB - Pref. Vila Velha/ES-2012) Em relação à estratégia de Saúde da Família, selecione a afirmativa correta. A) A estratégia de saúde da família pelo seu baixo potencial de resolver as demandas (menos de 50%) tem baixa capacidade racionalizadora sobre a demanda originária de seu território. B) A estratégia de saúde da família tem como prioridade o foco no indivíduo e uma linha de cuidado baseada nas doenças crônicas.
  • 31. 24/05/2015 31 (FUNCAB - Pref. Vila Velha/ES-2012) Em relação à estratégia de Saúde da Família, selecione a afirmativa correta. C) A estratégia de saúde da família prioriza, em suas bases teóricas, a promoção da saúde, o que não significa desconsiderar a clínica, visto que a integralidade da atenção é um dos seus princípios norteadores. D) A estratégia de saúde da família complementa a proposta de hierarquização a partir da rede de serviços que tem como porta de entrada dos usuários a urgência. E) Na estratégia de saúde da família, o conceito de território corresponde à área geográfica de abrangência de cada equipe de saúde da família. (MGF - Pref. Machados/MG-2010) A expansão e a qualificação da atenção básica, organizadas pela estratégia Saúde da Família, compõem parte de um conjunto de prioridades políticas apresentadas pelo Ministério da Saúde e aprovadas pelo Conselho Nacional de Saúde. Essa concepção supera a antiga proposição de caráter exclusivamente centrado na doença e desenvolvesse por meio de práticas gerenciais e sanitárias democráticas e participativas. Em relação ao texto acima, assinale a alternativa correta. A) A Saúde da Família é operacionalizada mediante a implantação de equipe profissional única em unidades básicas de saúde e, portanto, entendida como uma estratégia de reorientação do modelo assistencial. B) As equipes do Programa Saúde da Família são responsáveis pelo acompanhamento de um número indefinido de famílias, localizadas em diversas áreas geográficas. C) As equipes do Programa Saúde da Família atuam com ações de promoção da saúde, prevenção, recuperação, reabilitação de doenças e agravos mais frequentes e na manutenção da saúde desta comunidade.
  • 32. 24/05/2015 32 (MGF - Pref. Machados/MG-2010) A expansão e a qualificação da atenção básica, organizadas pela estratégia Saúde da Família, compõem parte de um conjunto de prioridades políticas apresentadas pelo Ministério da Saúde e aprovadas pelo Conselho Nacional de Saúde. Essa concepção supera a antiga proposição de caráter exclusivamente centrado na doença e desenvolvesse por meio de práticas gerenciais e sanitárias democráticas e participativas. Em relação ao texto acima, assinale a alternativa correta. D) O Programa Saúde da Família é um projeto estático do SUS e, por sua natureza local, não está condicionado à evolução histórica e à organização do sistema de saúde no Brasil. E) As equipes do Programa Saúde da Família são compostas por um médico de família, um auxiliar de enfermagem e dois agentes comunitários de saúde. Quando ampliada, conta ainda com um dentista e um técnico em higiene dental. (EXAMES - Pref. Itatuba/PB-2012) O Programa Saúde da Família (PSF) foi implantado no Brasil por volta de 1998. Sobre este programa, considere as afirmativas a seguir: I. É uma estratégia que prioriza as ações de promoção, proteção e recuperação da saúde dos indivíduos da família, do recém-nascido ao idoso, sadios ou doentes, de forma integral e contínua. II. A Unidade da Saúde da Família atua com base nos princípios de integralidade, substitutivo, hierarquizado, territorializado, adscrição de clientela e equipe multiprofissional. III. Uma Unidade de Saúde da Família pode atuar com uma ou mais equipes, dependendo da concentração de famílias do território de sua abrangência.
  • 33. 24/05/2015 33 (EXAMES - Pref. Itatuba/PB-2012) O Programa Saúde da Família (PSF) foi implantado no Brasil por volta de 1998. Sobre este programa, considere as afirmativas a seguir: IV. Cada equipe do PSF deve estar preparada para identificar todos os problemas e todas as situações de risco aos quais a população está exposta, elaborando somente entre os profissionais da equipe um plano para enfrentar os determinantes do processo saúde-doença. Assinale a alternativa que contém todas as afirmativas corretas: a) I e II. b) II e III. c) III e IV. d) I, II e III. e) II, III e IV. (AOCP - Pref. Paranavaí/PR-2012) São características do processo de trabalho das equipes de Atenção Básica, EXCETO: (A) realizar atenção domiciliar e cadastramento apenas dos usuários que possuam problemas de saúde descompensados e com dificuldade ou impossibilidade física de locomoção até uma unidade de saúde. (B) realizar atenção à saúde na Unidade Básica de Saúde, no domicílio, em locais do território (salões comunitários, escolas, creches, praças, etc.) e outros espaços que comportem a ação planejada.
  • 34. 24/05/2015 34 (AOCP - Pref. Paranavaí/PR-2012) São características do processo de trabalho das equipes de Atenção Básica, EXCETO (C) participar do planejamento local de saúde, assim como do monitoramento e a avaliação das ações na sua equipe, unidade e município; visando à readequação do processo de trabalho e do planejamento frente às necessidades. (D) realizar o acolhimento com escuta qualificada, classificação de risco, avaliação de necessidade de saúde e análise de vulnerabilidade, tendo em vista a responsabilidade da assistência resolutiva à demanda espontânea e o primeiro atendimento às urgências. (E) desenvolver ações intersetoriais, integrando projetos e redes de apoio social, voltados para o desenvolvimento de uma atenção integral. “Nas grandes batalhas da vida, o primeiro passo para a vitória é o desejo de vencer”. Mahatma Gandhii