APRESENTAÇÃO DO PPP ESCOLA MUN. PROF. LUIZ MARANHÃO FILHO PARTE I - ESCOLA

1.061 visualizações

Publicada em

PROJETO POLÍTICO PEDAGÓGICO - DIAGNÓSTICO E CARACTERIZAÇÃO DA ESCOLA MUNICIPAL PROFESSOR LUIZ MARANHÃO FILHO

Publicada em: Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.061
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
3
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
12
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

APRESENTAÇÃO DO PPP ESCOLA MUN. PROF. LUIZ MARANHÃO FILHO PARTE I - ESCOLA

  1. 1. PREFEITURA MUNICIPAL DE NATALPREFEITURA MUNICIPAL DE NATAL SECRETARIA MUNICIPAL DE EDUCAÇÃOSECRETARIA MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO ESCOLA MUNICIPAL PROFESSOR LUIZ MARANHÃO FILHOESCOLA MUNICIPAL PROFESSOR LUIZ MARANHÃO FILHO APRESENTAÇÃO DO PROJETO POLÍTICOAPRESENTAÇÃO DO PROJETO POLÍTICO PEDAGÓGICOPEDAGÓGICO PARTE IPARTE I DIAGNÓSTICO E CARACTERIZAÇÃO DA ESCOLADIAGNÓSTICO E CARACTERIZAÇÃO DA ESCOLA (A ESCOLA QUE TEMOS)(A ESCOLA QUE TEMOS) Adilson Alves BezerraAdilson Alves Bezerra Coordenador PedagógicoCoordenador Pedagógico Eder Carlos de Oliveira NogueiraEder Carlos de Oliveira Nogueira Assistente AdministrativoAssistente Administrativo Natal, RNNatal, RN 20112011
  2. 2. SUMÁRIOSUMÁRIO • 01. JUSTIFICATIVA • 02. DADOS DE IDENTIFICAÇÃO DA ESCOLA • 2.1. Nome da Instituição • 2.2. Endereço Completo • 2.3. Telefone/Fax • 2.4. Data de Criação da Escola • 2.5. Níveis de Ensino/Modalidades oferecidas em 2011 • 2.6. Turnos de Funcionamento • 03. CARACTERIZAÇÃO DO BAIRRO
  3. 3. SUMÁRIOSUMÁRIO
  4. 4. SUMÁRIOSUMÁRIO • 05. CARACTERIZAÇÃO DA ESCOLA EM 2011 • 5.1. Caracterização dos Alunos • 5.2. Infra-Estrutura da Escola • 5.3. Equipe de Professores e Funcionários • 5.4. Dados oficiais relacionados à avaliação da escola (IDEB) • 06. DADOS DE MATRÍCULAS/APROVAÇÃO/REPROVAÇÃO/TRANSFERÊNCIA/ABAN DONO NO ÚLTIMOS CINCO ANOS (2006-2010) • 6.1. Dados de Matrículas nos últimos cinco anos • 6.2. Ano Letivo de 2006 • 6.3. Ano Letivo de 2007 • 6.4. Ano Letivo de 2008 • 6.5. Ano Letivo de 2009 • 6.6. Ano Letivo de 2010 • 6.7. Resumo da Situação Geral dos Turnos nos Últimos Cinco Anos • 6.8. Tabelas de Resultados Gerais ao Longo dos Últimos Cinco Anos - Por Turno e Geral
  5. 5. SUMÁRIOSUMÁRIO • 07. RESULTADO DA PESQUISA REALIZADA COM O CORPO DOCENTE • 08. RESULTADO DA PESQUISA REALIZADA COM OS FUNCIONÁRIOS • 09. RESULTADO DA PESQUISA REALIZADA COM O CORPO DISCENTE • 10. PROJETO "MAIS EDUCAÇÃO” • 11. A SALA DE RECURSOS MULTIFUNCIONAIS
  6. 6. JUSTIFICATIVAJUSTIFICATIVA Pensar o Projeto Político Pedagógico de uma instituição é, portanto, pensar na construção de sua identidade, o que implica elaborar uma análise coletiva tanto de sua história quanto das diretrizes intencionais que serão postuladas no documento. O Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (IDEB) nos anos de 2005, 2007 e 2009, apontam para a necessidade de reordenar as ações administrativas e pedagógicas da escola. Soma-se ainda que os índices de evasão e repetência tem sido caracterizados como elevados nesta Unidade de Ensino. Nos últimos cinco anos a escola obteve percentuais elevados de alunos reprovados.
  7. 7. JUSTIFICATIVAJUSTIFICATIVA • a própria Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional nº. 9.394/96 assegura, em seu Art. 3º, a organização do ensino na forma de gestão democrática. • a legislação municipal, através da Lei Complementar nº. 087/2008, assegurou em seu Art. 1°; • O Plano Nacional de Educação • Os Parâmetros Curriculares Nacionais • Resoluções e Decretos
  8. 8. • 02. DADOS DE IDENTIFICAÇÃO DA ESCOLA • • 2.1. Nome da Instituição: Escola Municipal Professor Luiz Maranhão Filho • 2.2. Endereço Completo: Av. Solange Nunes do Nascimento, nº 239 - Cidade Nova, Natal/RN - CEP 59.072- 500 • 2.3. Telefone/Fax: (0xx84) 3232-4775 • 2.4. Data da Criação da Escola: 06 de dezembro de 1988, através do Decreto n.º 3.825, de 06 de dezembro de 1988 e publicado a autorização de funcionamento, através da Portaria n.º 78/96, de 13 de fevereiro de 1996, através do Diário Oficial do Estado, de 17 de fevereiro de 1996. • 2.5. Níveis de Ensino/Modalidade Oferecidos em 2011: Ensino Fundamental (4º ao 9º Ano) e EJA (Nível III e IV) • 2.6. Turnos de Funcionamento: Matutino, Vespertino e Noturno.
  9. 9. • 03. CARACTERIZAÇÃO DO BAIRRO • As terras do atual bairro de Cidade Nova (Natal/RN) eram um grande terreno que foi dividido e vendido em pequenos lotes. Surgiu a partir da década de 1960 quando, em suas vizinhanças, o povoamento já vinha ocorrendo com a construção e ocupação do bairro de Cidade da Esperança. • Oficialmente, o bairro de Cidade Nova foi fundado em 1969 • O morador fundamental foi José Cícero Bezerra ao observar a luta da comunidade em busca pela primeira escola no bairro disponibilizou e emprestou parte do seu terreno para que houvesse a construção. Após construída, e por decisão unânime dos moradores, passou a chamar-se Escola Santa Lúcia, localizada na Rua Ivo Furtado
  10. 10. • A segunda escola do bairro organizada oficialmente no dia 1º de maio de 1984 foi a Escola Estadual União do Povo de Cidade Nova.
  11. 11. • Ainda no ano de 1971, por iniciativa da Prefeitura Municipal de Natal, através de autorização do prefeito Ubiratan Pereira Galvão, foi instalado neste bairro o forno do lixo, local destinado a armazenar os resíduos obtidos com a coleta na cidade e oferecer uma destinação adequada. • Vários moradores, homens, mulheres e crianças, passaram a viver entre os bichos no antigo lixão disputando por comida. Como conseqüência, doenças como insuficiência respiratória, coceiras, tuberculose, dentre outras surgiram.
  12. 12. • É apenas por volta do ano de 2004 que o bairro deixou de receber os resíduos sólidos (lixo) da cidade de Natal, através de diversas ações judiciais elaborada pelo Ministério Público Estadual à Prefeitura Municipal de Natal. • o transporte até aquele momento chegava apenas até a rua que ficava localizada em frente à empresa Jardinense, no bairro de Cidade da Esperança. Foi então neste período que os moradores decidiram convocar o diretor da empresa Cidade do Sol com a finalidade de viabilizar o transporte coletivo até o bairro de Cidade Nova.
  13. 13. • no ano 1987, constatou-se também que a Escola Estadual União do Povo de Cidade Nova já não conseguia atender a demanda populacional do bairro. Assim, a comunidade se reunião ainda em 1987 objetivando solicitar a construção de duas novas escolas municipais, que seria, posteriormente, conhecidas como Escola Municipal Professor Luiz Maranhão Filho e Escola Municipal Emília Ramos. • E no ano seguinte, em 1988, foi construída a Escola Municipal Emília Ramos e a Escola Municipal Professor Luiz Maranhão Filho
  14. 14. • o bairro de Cidade Nova é considerado pela Secretaria Municipal de Meio Ambiente e Urbanismo (SEMURB/2009) como um bairro de classe média baixa, possuindo, desde a sua criação, uma população menos favorecida, sendo a renda média mensal populacional inferior ao do próprio município de Natal. • Recentemente, o bairro de Cidade Nova também foi contemplado com a construção do Parque Dom Nivaldo.
  15. 15. • O Bairro concentra igrejas e um grande número de comércio, tais como: Comercial Dias, Comercial Sales, Depósito Natal, Inácio Eletromóveis, Mercadinho União, Mercadinho do Galego, Mercadinho do Roberto, Mercadinho Real, Mercadinho São José, Mercadinho São Francisco, Panificadora Nossa Senhora de Fátima, Panificadora Renascer, Panificadora Central do Pão e Vidraçaria São José, Drogaria Nelo, Agência de Correios
  16. 16. • No que se refere à educação, o bairro de Cidade Nova oferece uma grande concentração de escolas, no entanto, estas unidades de ensino ainda não são suficientes para a demanda populacional do bairro.
  17. 17. • Os terminais de Cidade Nova oferecem as seguintes linhas: 40 - Cidade Nova / Mãe Luíza; 41 - Cidade Nova / Ribeira; 41A - Cidade Nova / Felipe Camarão / Ribeira. Contudo, outras linhas também passam pelo bairro, tais como: 21 - Felipe Camarão / Areia Preta; 30 - Felipe Camarão / Pirangi, Ida Candelária / Volta Campus; 31 - Felipe Camarão / Pirangi, Ida Campus / Volta Candelária; 38 - Planalto / Praia do Meio; 63 - Felipe Camarão / Campus; 63A - Felipe Camarão / Viaduto de Ponta Negra; 76 - Felipe Camarão / Conjunto Alvorada - via Av. Dr. João Medeiros Filho; 76A - Felipe Camarão / Redinha - via Av. Dr João Medeiros Filho; e, 83 - Felipe Camarão / Ponta Negra.
  18. 18. Faixa Etária Homens % Mulheres % 0-4 4,06 4,17 5-9 5,05 5,05 10-14 5,33 5,25 15-19 4,95 4,85 20-24 5,17 5,34 25-29 4,70 4,72 30-34 3,98 4,47 35-39 3,69 4,29 40-44 3,18 3,72 45-49 2,20 2,72 50-54 1,76 2,00 55-59 1,36 1,61 60-64 0,96 1,09 65-69 0,71 0,96 70-74 0,36 0,64 75-79 0,30 0,36 80+ 0,39 0,62 Estrutura Etária da População Dados Fornecidos pelo IBGE (2008)
  19. 19. • No que se refere a alteração do nome da avenida da escola, é importante ressaltar que a modificação do nome da antiga Av. Central para Av. Solange Nunes do Nascimento ocorreu aproximadamente seis meses após o assassinado de Solange Nunes do Nascimento. Sobre este aspecto, é importante ressaltar que o assassinato ocorreu no dia 06 de fevereiro de 1994.
  20. 20. • 04. CARACTERIZAÇÃO HISTÓRICA DA ESCOLA • • 4.1. Decreto de Autorização e Funcionamento • • A Escola Municipal Professor Luiz Maranhão Filho foi fundada em 06 de dezembro de 1988, através do Decreto n.º 3.825, de 06 de dezembro de 1988 e publicado a autorização de funcionamento, através da Portaria n.º 78/96, de 13 de fevereiro de 1996, através do Diário Oficial do Estado, de 17 de fevereiro de 1996. A construção do prédio ocorreu em 1987, sendo inaugurada no ano subseqüente
  21. 21. • As primeiras reuniões com a comunidade do bairro objetivando a construção da Escola Municipal Professor Luiz Maranhão Filho contou com a participação do Secretário Municipal de Educação, Luiz Eduardo Carneiro. • Quanto a Escola Municipal Professor Luiz Maranhão Filho é importante pontuar que esta unidade foi construída contendo apenas 06 salas de aula e uma biblioteca.
  22. 22. • VEJA AS DUAS FACHADAS DA ESCOLA
  23. 23. • Sobre o Patrono da Escola • A escola homenageou o nome do professor Luiz Ignácio Maranhão Filho. O referido professor nasceu em 25 de janeiro de 1921 em Natal, Rio Grande do Norte. Era filho de Luiz Ignácio Maranhão e Maria Salomé Carvalho Maranhão, casando-se, posteriormente, com Odete Roselli Garcia Maranhão.
  24. 24. • Luiz Maranhão foi advogado, professor do Atheneu Norte- Riograndense, da Fundação José Augusto e da Universidade Federal do Rio Grande do Norte. Como Jornalista colaborou com diversos jornais do Estado, especialmente, com o Diário de Natal. • Em 1958 é eleito Deputado Estadual, pela legenda do Partido Trabalhista Nacional (PTN), desempenhando o mandato até 1962. No início de 1964 visitou Cuba a convite de Fidel Castro. Com o golpe militar de abril do mesmo ano, Luís é preso e, novamente, submetido à tortura. • Em 1993 o ex-agente do DOI-CODI, Marival Chaves, em entrevista à Revista "Veja", disse que Luiz fora trucidado pelos órgãos de segurança da ditadura militar. Seu corpo, contudo, jamais foi localizado, apesar dos esforços de entidades como a OAB e a CNBB e de sua obstinada esposa Odete Maranhão. Sem dúvida, sua frase tipifica bem o homem que era: "...para mim o sentido da vida está na ação, muito mais do que na contemplação...”.
  25. 25. • Sobre as Gestões da Escola • • A Escola Municipal Professor Luiz Maranhão Filho obteve os seguintes gestores: Maria José Leandro de Melo (Diretora) e Francisca Gomes Pinheiro (Vice- Diretora) - 1988 a 1995; Francisca Gomes Pinheiro (Diretora), Paulo Rogério da Costa (Vice-Diretor) e Maria Eunice de Carvalho Tavares (Vice-Diretora) - 1996 a 1997; Francisco de Assis Paulo (Diretor) e Maria José dos Santos (Vice-Diretora) - 1998 a 1999; Francisco de Assis Paulo (Diretor) e Kátia Suely Rocha Bezerra (Vice-Diretora) - 2000 a 2007; Edson da Silva Lima e Maria do Socorro Vieira da Silva - 2008 a 2013.
  26. 26. Maria José Leandro de Melo (Diretora) e Francisca Gomes Pinheiro (Vice-Diretora) PERÍODO: 06 DEZEMBRO DE 1988 / 1995  
  27. 27. • Inicialmente, é importante ressaltar que a Escola  Municipal  Professor  Luiz  Maranhão  Filho  foi  inaugurada no dia 06 de dezembro de 1988.
  28. 28. • Contudo,  apenas  iniciou  suas  atividades  no  ano  seguinte.  É  importante  pontuar  que  no  primeiro  ano  de  gestão as professoras Maria José e Francisca Gomes foram  nomeadas  pelo  Secretaria  Municipal  de  Educação,  tendo  como  Secretário  Municipal  de  Educação  o  professor  Luiz  Eduardo Carneiro e como prefeito Garibaldi Alves Filho. • é somente após um ano de gestão que ocorreu a primeira  eleição  na  Escola  Municipal  Professor  Luiz  Maranhão  Filho  (dezembro/1989). De acordo com a Secretaria Municipal de  Educação  candidato  eleito  deveria  exercer  a  função  de  diretor  e  vice-diretor  durante  dois  anos.  Sobre  este  aspecto,  é  importante  pontuar  que  nesta  primeira  eleição  direta  não  houve  inscrição  de  candidaturas  de  outras  chapas.
  29. 29. • A  professora  Maria  José  Leandro  obteve  três  mandatos  sucessos  (1990-1991;  1992-1993;  1994-1995),  além  do  período  em  que  ficou  na  função por indicação (06/12/1988 a 1989). • Quanto à infra-estrutura da escola, é importante  pontuar que, inicialmente, a escola foi construída  com  06  salas  de  aula.  No  centro  havia  a  biblioteca.  No  lado  esquerdo  tinha  a  seguinte  ordem:  01  secretaria,  01  direção,  01  sala  dos  professores,  01  gabinete  odontológico,  01  almoxarifado;  02  salas  de  aulas;  e,  01  cozinha  com despensa. No centro do "U": 02 banheiros -  masculino e feminino, com quatro divisórias e 01  refeitório.  Ao  lado  direito:  01  oficina  de  marcenaria e 04 salas de aula. 
  30. 30. É  importante  também  ressaltar  que  desde  a  inauguração  a  escola  reivindicou  a  necessidade  de murar. Para  que  o  muro  fosse  construído  a  escola  naquele  ano  foi  a  Secretaria  Municipal  de  Educação  com  representações  de  segmentos  de  professores, pais e alunos.  Vale  ressaltar  que  ainda  esta  gestão  a  escola  sofreu outras reformas. A título de informação no  ano  de  1991  foi  construída  mais  03  salas  de  aulas. Ressalta-se também que neste mesmo ano  foi  colocado  o  piso  nas  salas,  pois  até  então  o  piso era feito apenas a base de cimento.
  31. 31. • Naquele  contexto  havia  a  figura  do  coordenador  administrativo, assim distribuídos: Edson Fidelis - (vespertino)  e José Paulino Filho (noturno), ficando o turno matutino sob a  responsabilidade  da  direção  e  de  Maria  de  Fátima  (coordenadora administrativa). • Por  sua  vez,  o  serviço  de  supervisão  pedagógica  do  matutino  estava  sob  a  responsabilidade  de  Maria  de  Fátima  Mendes.  No  turno  vespertino,  a  professora  Alba  Emerenciano  Flor  assumiu  a  função  de  supervisora  pedagógica  e  a  professora Marlene Batista ficou inicialmente com a função de  supervisão  pedagógica,  no  turno  noturno.  Finalmente,  a  orientação  educacional  ficou  sob  a  responsabilidade  da  professora Maria de Fátima Abrantes (matutino). • Neste período a professora Margarida Maria da Silveira Ferreira  assumiu  a  função  de  Secretária  Geral  desde  o  início  de  funcionamento  da  Escola  (1989-1992).  Posteriormente,  em  sua lugar assumiu a professora Maria Eunice, até o momento  de sua candidatura a Vice-Diretora nos anos de 1996 e 1997,  retornando a esta função ao término do respectivo mandato.
  32. 32. • Nos primeiros anos de funcionamento da escola e  até  o  final  dos  três  mandatos  sucessivos  da  professora  Maria  José  Leandro  observa-se  que  a  escola ofereceu as modalidades da 1ª a 4ª série  (turno  matutino)  e  da  5ª  a  8ª  série  (turnos  vespertino e noturno). • Quanto  às  atividades  socioculturais  mais  desenvolvidas  deste  período  citamos:  comemoração  do  dia  das  mães,  dos  pais,  festa  junina,  festa  do  dia  do  estudante,  da  criança,  gincanas,  professor  e  funcionário,  festa  dos  concluintes. 
  33. 33. • A  festa  de  concluintes  ocorreu  desde  o  primeiro  ano de fundação da escola e era considerada uma  das  maiores  festas  desta  unidade  de  ensino,  contando,  inclusive,  com  figuras  ilustres.  Veja  a  formatura da primeira turma.
  34. 34. • Na foto abaixo temos uma atividade realizada no  dia do estudante quando os professores da escola  representavam  para  os  alunos  eventos  socioculturais.
  35. 35. • Comemoração de aniversariantes. 
  36. 36. Nesta gestão foram ainda realizadas diversas aulas  de campo
  37. 37. • Uma das maiores conquistas desta gestão esteve  relacionado  à  biblioteca  da  escola.  Sobre  este  aspecto,  é  importante  ressaltar  que  a  biblioteca  era  considerada  uma  das  maiores  e  mais  utilizadas na rede municipal e estadual de ensino. • Quanto ao nome biblioteca "Gustavo Borges"  é  importante  ressaltar  que  foi  uma  homenagem  ao  filho  menor  do  Secretário  Municipal  de  Educação, Luiz Eduardo Carneiro, que faleceu no  mesmo  ano  de  inauguração  da  escola  e  da  biblioteca (1988). 
  38. 38. Francisca Gomes Pinheiro (Diretora) e Paulo Rogério da Costa (Vice-Diretor) / Maria Eunice de Carvalho Tavares (Vice-Diretora) PERÍODO: 1996 - 1997
  39. 39. • Sobre este aspecto, é importante esclarecer ainda  que  após  esta  gestão  a  professora  Maria  de  Eunice retornou à função de Secretária Geral até  o  ano  de  sua  aposentadoria  em  21  de  maio  de  1999.  No  seu  lugar,  posteriormente,  assumiu  a  função de Secretária Geral a professora Maria do  Socorro Vieira da Silva. • As  eleições  para  diretor  e  vice-diretor  ocorreram no final do ano de 1995, sendo eleito  para o biênio 1996/1997, a professora Francisca  Gomes  Pinheiro  (diretora)  e  o  professor  de  história Paulo Rogério da Costa (vice-diretor). 
  40. 40. • Neste  período  a  escola  não  sofreu  reformas,  mantendo  o  mesmo  padrão  de  infra-estrutura  da  gestão anterior. • Naquele contexto continuava existindo a figura do  coordenador  administrativo  -  Edson  Fidelis  -  (vespertino)  e  José  Paulino  Filho  (noturno),  ficando,  contudo, o turno matutino sob a responsabilidade da  direção. • Por  sua  vez,  o  serviço  de  supervisão  e  de  orientação  pedagógica  estava  sob  a  responsabilidade  de  Maria  de  Fátima  Abrantes  (matutino).  Já  a  professora  Marlene  Batista  ficou  com  a  função  de  supervisão  pedagógica,  no  turno  matutino.  No  turno  vespertino  a  professora  Alba  Emerenciano  Flor  continuou na função de supervisora pedagógica e, por  sua  vez,  a  professora  Elizabeth  Sucar  dos  Anjos  assumiu a função de supervisora pedagógica no turno  noturno.
  41. 41. • Da  mesma  forma,  não  houve  alteração  quanto as modalidades de ensino oferecidas: 1ª a  4ª série (matutino) e da 5ª a 8ª série (vespertino  e noturno). • A  escola  continuou  com  o  seu  Regimento  Interno,  contudo,  a  Secretaria  Municipal  de  Educação  acentuou  ainda  mais  a  exigência  quanto  a  elaboração,  implementação  e  consolidação do respectivo documento. • Neste mesmo ano a equipe técnica iniciou os  trabalhos  para  elaboração,  implementação  e  consolidação  do  Projeto  Político  Pedagógico  da  escola, previstos em lei (Lei de Diretrizes e Bases  da Educação Nacional nº. 9.394/96.
  42. 42. • Vale ressaltar também que neste mesmo ano de  1996 a escola recebeu, pela primeira vez, a verba  do Plano de Desenvolvimento da Escola (PDE) do  Ministério de Educação e Cultura (MEC). • Ressalta-se ainda que a verba do PDE possibilitou  a  escola  melhorar  o  seu  ambiente  escolar,  através da aquisição de bancos, pintura na parte  externa da escola, compra de ventiladores para a  sala  de  aula (novidade  até enão) e  de  aquisição  de material pedagógico.  • Não  podemos  também  deixar  de  mencionar  que a escola nesta gestão obteve o laboratório de  informática, através do ProInfo
  43. 43. • As  adaptações  da  sala  de  aula  foram  realizadas  entre  os  anos  de  1996  e  1997.  Vale  ressaltar  que  no ano de 1997, após a conclusão do projeto sob a  responsabilidade  da  professora  Maria  de  Fátima  Abrantes  e  Elizabeth  Sucar,  a  escola  iniciou  suas  atividades com os alunos. • No que se refere ao conselho escolar é importante  ressaltar  que  este  órgão  consolidou-se  e  as  reuniões  passaram  a  fazer  parte  do  cotidiano  escolar,  tendo  como  presidente  a  diretora  da  escola. • Quanto  às  atividades  socioculturais  mais  desenvolvidas  deste  período  citamos:  comemoração  do  dia  das  mães,  dos  pais,  festa  junina,  festa  do  dia  do  estudante,  da  criança,  gincanas,  professor  e  funcionário,  festa  dos  concluintes.
  44. 44. • Da  mesma  forma,  a  festa  de  concluintes  permaneceu  extremamente  valorizada,  recebendo, inclusive, com figuras ilustres
  45. 45. Francisco de Assis Paulo (Diretor) e Maria José dos Santos (Vice-Diretora) PRIMEIRO MANDATO: 1998-1999
  46. 46. • Nesta gestão, a escola sofreu algumas reformas.  Dentre  estas  destacam-se:  revestimento  da  paredes da sala de aula, reparos na cozinha e nos  banheiros.  Neste  período  também  foi  instalado  pela primeira vez uma central de água gelada.  • Ainda  neste  ano  o  laboratório  de  informática  passou a funcionar com melhores condições. • Da  mesma  forma,  o  acesso  a  internet  ocorreu  nesta  gestão,  através  de  iniciativa  do  governo  federal em parceria com a Secretaria Municipal de  Educação. • Neste  período  a  escola  oferecia  as  seguintes  modalidades  de  ensino:  3º  ao  9º  ano  do  Ensino  Fundamental  (turnos  matutino  e  vespertino)  e  Projeto  Acreditar,  equivalente  a  Educação  de  Jovens e Adultos, níveis I, II, III e IV.
  47. 47. • Ocorreu  a  participação  da  escola  nos  diversos  jogos  esportivos presentes na cidade como JERNS, JEMS e jogos  internos escolares. • As  programações  especiais  eram  também  comemoradas  com  a  participação  de  toda  a  comunidade  escolar.  Dentre  as  principais  programações  especiais  destacamos:  dia  das  mães, festa junina, dia do estudante, dia da criança, dia do  professor e Natal. • Neste mesmo ano a escola foi contemplada com o Projeto  "Amigos  da  Escola",  iniciativa  do  governo  federal  em  parceria  com  a  rede  globo.  Este  projeto  aproximou  ainda  mais a comunidade da escola. Por este motivo, esta direção  ficou também caracterizada pela abertura do espaço físico  escolar para toda a comunidade do bairro.  • Neste  período  a  equipe  de  coordenação  pedagógica  era  composta  por:  Alba  Emerenciano  e  Marlene  Batista  (matutino),  Marileide  (vespertino)  e  Elizabeth  e  Laura  (noturno). 
  48. 48. Francisco de Assis Paulo (Diretor) e Kátia Suely Rocha Bezerra (Vice-Diretora) PERÍODO DO SEGUNDO, TERCEIRO E QUARTO MANDATO: 2000-2007
  49. 49. • A gestão do professor Francisco de Assis Paulo (Diretor) e  Kátia  Suely  Rocha  Bezerra  (Vice-Diretora)  ocorreu  no  período  de  2000  a  2007,  totalizando  três  mandatos  consecutivos (2000-2001 • Neste período a equipe gestora da escola foi formada pelos  seguintes  coordenadores:  Idelma  de  Fátima  Pithan  (matutino)  -  chegando  a  atuar  ainda  como  Coordenadora  Geral,  Adilson  Alves  Bezerra  (  matutino),    Janísia  Maria  Alves  (matutino),  Marlene  Batista  de  Souza  Maia  (intermediário/matutino),  Célia  Maria  de  Oliveira  Fideles  (matutino),  Alba  Emerenciano  Flor  (vespertino),  Marileide  Justino  de  Araújo  (vespertino),  Edna  Lúcia  Rodrigues  de  Miranda  (vespertino),  Carlos  Alberto  de  Albuquerque  (matutino/vespertino),  Alcir  Santos  de  Lima,  Elizabeth  Sucar  dos  Anjos  (noturno),  Laura  Medeiros  Souto  (noturno),  tendo  a  professora  Maria  do  Socorro  Vieira  da  Silva como Secretária Geral. • ; 2002-2004; 2005-2007).
  50. 50. • Neste  período  pode-se  afirmar  que  a  escola  sofreu,  através  da  Secretaria  Municipal  de  Educação,  uma  ampliação  em  relação  ao  número  das  salas.  Ou  seja,  houve  uma  ampliada  de  06  salas, totalizando o número de 15 salas ao longo  do ano de 2000/2001. • Ressalta-se  ainda  que  os  recursos  financeiros  destinados  à  merenda  escolar  passaram  a  ser  administradas  pela  própria  escola  em  cumprimento à política do governo federal. • Nesta gestão a escola iniciou a construção do seu  Regimento  Interno  sob  a  coordenação  da  professora Idelma de Fátima Pithan e do professor  Adilson Alves Bezerra
  51. 51. • Nesta  gestão  a  escola  começou  a  funcionar  com  quatro turnos, ficando o turno intermediário com  o  horário  de  funcionamento  das  11h  às  13h.  Abaixo  temos  a  equipe  de  professores  do  turno  intermediário,  juntamente,  com  a  coordenadora  pedagógica Marlene Batista de Souza Maia.
  52. 52. • Nesta  gestão  ocorreu  também  a  extinção  do  turno  intermediário  no  ano  de  2006  pela  Secretaria  Municipal  de  Educação,  através  da  Resolução nº. 001/06 – CME. • É  importante  também  pontuar  que  a  linha  telefônica  chegou  a  esta  unidade  de  ensino,  a  partir  desta  gestão.  Isto  é,  as  escolas  da  rede  municipal  de  ensino  foram,  enfim,  beneficiadas  com a linha telefônica. • Da mesma forma, a escola sofreu, pela primeira  vez, uma avaliação do governo federal. O Índice  de  Desenvolvimento  da  Educação  Básica  (IDEB)  de  2005  ocorreu,  portanto,  nesta  gestão.  Os  dados do governo federal revelaram que a escola  obteve  nos  anos  iniciais  média  de  3,0  pontos.  Quanto aos anos finais a média alcançada foi de  3,4.
  53. 53. • Neste período a escola sofreu também a primeira e única grande reforma, através de diversas reivindicações promovidas pela comunidade escolar, equipe gestora e direção.
  54. 54. • Esta gestão contribui também para a realização de formação continuada dos professores
  55. 55. • Neste período constatou-se ainda que as confraternizações eram freqüentes
  56. 56. • festas com as mães
  57. 57. • Dentre as diversas festas realizadas destacam-se ainda as juninas
  58. 58. • As reuniões da equipe gestora
  59. 59. • A coordenação pedagógica da escola reunia- se, quinzenalmente, com o corpo docente
  60. 60. • realizações de gincanas culturais
  61. 61. • o laboratório de informática era utilizado pela equipe de professores com a finalidade de oferecer momentos de aprendizagens significativas e como fonte de pesquisa
  62. 62. • A biblioteca possibilitava também aos alunos o desenvolvimento do prazer pela leitura e da pesquisa.
  63. 63. • É neste contexto que a escola iniciou também a organização do Sarau Literário e da Mostra Cultural, evento este que, posteriormente, faria parte do calendário letivo da escola, com iniciativa da professora e coordenadora pedagógica Janísia Maria Alves
  64. 64. • o Conselho Escolar reunia-se objetivando melhorar a qualidade de ensino na escola.
  65. 65. • Os professores e equipe pedagógica participavam ainda de eventos científicos e culturais
  66. 66. • Finalmente, no dia 15 de dezembro de 2007 ocorreu a despedida da gestão de Assis e Kátia.
  67. 67. Edson da Silva Lima (Diretor) e Maria do Socorro Vieira da Silva (Vice-Diretora) PERÍODO DO PRIMEIRO E SEGUNDO MANDATO (2008-2010; 2011-2013)
  68. 68. • Sobre esta gestão, é importante pontuar que as eleições diretas para Diretor e Vice-Diretor teve como fundamento a Lei Complementar nº. 087/2008 • Sobre este aspecto, é importante ainda ressaltar que houve apenas uma chapa inscrita para concorrer as eleições diretas de diretor e vice- diretor no triênio 2008-2009-2010 • Contudo, por ocasião do segundo mandato (2011-2012-2013) constatou-se que houve a inscrição de duas chapas. A primeira chapa ficou composta pelo professor Edson da Silva Lima e a segunda chapa pelos professores Francisco de Assis Paulo e Fernando.
  69. 69. • O grande diferencial desta última eleição para o triênio 2011-2012-2013 é que ocorreu um debate entre os candidatos objetivando oferecer espaços democráticos para questionamentos por parte de toda a comunidade. O debate ocorreu no período de campanha eleitoral, mais precisamente, no dia 29 e 30 de novembro de 2010. • Veja as fotos do debate promovido pela comissão eleitoral
  70. 70. • Por ocasião de seus dois mandatos pode-se afirmar que esta gestão realizou: • * Instalação de pontos de internet (biblioteca e sala de professores); • * Substituição do quadro negro por lousa em todas as salas de aula; • * Participação e Premiação nos diversos eventos organizados pela SME: MARCO (prêmios em 2009 e 2010), e JENAT; • * Apoio ao desenvolvimento de projetos e oficinas: dengue, letramento, arborização, horta escolar, capoeira, dança cultural, Justiça na Escola, pintura, reciclagem, do meio ambiente, dentre outros; • * Construção da aplicação dos recursos do PDE com os professores de todos os turnos (pela
  71. 71. • * Participação nos JERNS, CEMS e JEMS com medalhas anuais (futebol de areia, campo e atletismo); • * Aprovação de alunos no IFRN nos anos; • * Menções honrosas e medalhas nas Olimpíadas de Língua Portuguesa e Matemática nos três anos; • * Capacitação do Corpo Docente e Funcionários com recursos do PDE (pela primeira vez na história da escola); • * Aprovação da atuação da gestão por 90% dos professores e funcionários (dados oficiais do Instituto de Avaliação e Desenvolvimento Educacional - INADE – 2009 – 2010 – para fins de consulta);
  72. 72. • * Inclusão de 10 (dez) novos computadores do laboratório do ProInfo. • * Realização das atividades culturais contidas no calendário anual nos últimos três anos (Sarau, Mostra Cultural, passeios culturais, Dia das Mães, Jogos Internos, Dia do Professor, Dia da Criança, Festa Junina, Formatura e Natal); • * ampliação do patrimônio da Escola com recursos do PDE/PDDE: 01 Data show, 01 caixa de som, 02 microfones, 60 livros paradidáticos, diversos jogos educativos, 03 armários, 15 ventiladores, 12 cadeiras plásticas, 01 máquina fotográfica, 02 aparelhos de som, 05 Atlas, 03 mapas, 01 globo terrestre e 01 ar-condicionado para sala dos professores; • * Melhoria na Biblioteca da escola (aquisição de novas cadeiras e mesas, armários, livros, dentre outras); • * Informatização da Secretaria; • * Ampliação do acervo da biblioteca; • * Criação da Tele-Sala (sala de vídeo); (sem prejuízo para os educadores);
  73. 73. • Ressalta-se ainda que nesta gestão a escola foi contemplada com o Projeto "Mais Educação" e "Sala de Recursos Multifuncionais", recebendo pela primeira vez recursos financeiros do programa "Escola Acessível". • Além dos aspectos supramencionados, esta gestão valorizou as seguintes ações pedagógicas: • Política de Formação Continuada do Corpo Docente
  74. 74. • Confraternização dos Professores e Funcionários •
  75. 75. • Parcerias - Dentre as principais pontua-se atividades com a SEMOB, Vigilância Sanitária, Instituto de Neurociências, dentre outras.
  76. 76. • Confraternização dos Alunos e Pais
  77. 77. • Realização de Bazar objetivando a comemoração do "Dia das Crianças"
  78. 78. • Participação na CIENTEC, MARCO e Eventos com os Alunos
  79. 79. • Aulas Passeios
  80. 80. • Projetos Envolvidos - A escola participa de diversos projetos. Dentre eles destacam-se: Projeto Vigilante Mirim da Setor de Vigilância Sanitária, oficinas e Barco Escola Chama-Maré.
  81. 81. • Jogos Escolares
  82. 82. • Promoção de Dias Especiais, tais como o "Dia Brincalhão"
  83. 83. • Participação dos Professores em Eventos Científicos com certificação
  84. 84. • Incentivo ao Uso de Metodologias Diversificadas de Ensino
  85. 85. • Realização de Gincanas Culturais
  86. 86. • Realização de Sarau Literário e Mostra Cultural Anual
  87. 87. • Incentivo a Momentos de Família Luiz Maranhão
  88. 88. • Aproximação da Escola com a Secretaria Municipal de Educação
  89. 89. • Aproximação da Escola com o Ministério Público Estadual e Justiça
  90. 90. • Elaboração de Reuniões com a Equipe Gestora
  91. 91. • Incentivo às Apresentações Culturais (Abertura do Projeto "Mais Educação" e Festa Junina)
  92. 92. • Realização de Formatura com os alunos concluintes do 9º. Ano
  93. 93. • Investimento na Formação Continuada dos Membros do Conselho Escolar
  94. 94. • Observe as fotos abaixo contendo as partes da escola / 2011:
  95. 95. • Observe as fotos abaixo contendo as partes da escola / 2011:
  96. 96. • Equipe de Professores em 2011 -Matutino
  97. 97. Equipe de Funcionários em 2011 - MatutinoEquipe de Funcionários em 2011 - Matutino
  98. 98. • Equipe de Professores e Funcionários em 2011 - Vespertino
  99. 99. • Equipe de Professores e Funcionários em 2011 - Noturno
  100. 100. • PROJETO MAIS EDUCAÇÃO
  101. 101. • SALA DE RECURSOS MULTIFUNCIONAIS

×