Abordagem humanística da
administração e decorrências
da teoria das relações humanas
Componentes: Eder Carlos
Elder Vale
J...
Características
 Ênfase nas pessoas
 Preocupação com o homem e seu
grupo social (dos aspectos técnicos
e formais para os...
Origens da Teoria das Relações
Humanas
 A necessidade de se humanizar e
democratizar a Administração
 O desenvolvimento ...
A experiência de Hawthorne
 Primeira Fase
 Estudados dois grupos de trabalho
 Segunda Fase
 Terceira Fase
A experiência de Hawthorne
 Conclusões
 O nível de produção é resultante da
integração social
 Comportamento social dos...
A Civilização Industrializada e o
Homem
 O trabalho é uma atividade
tipicamente grupal
 O Operário não reage como
indivi...
A Civilização Industrializada e o
Homem
 Passamos de uma sociedade estável
para uma sociedade adaptável
 O ser humano é ...
A Teoria das Relações Humanas
trouxe uma nova linguagem para a
Administração
 Motivação
 Liderança
 Comunicação
 Organ...
Influência da Motivação Humana
 Teoria de Lewin
 Baseia-se em duas suposições
fundamentais:
 O comportamento humano é d...
Influência da Motivação Humana
 Teoria de Lewin
 C = f(P,M)
onde:
C- comportamento
f- resultado da interação
entre pesso...
Influência da Motivação Humana
 Necessidades humanas básicas
 Três níveis de motivação
 Necessidades Fisiológicas
 Nec...
Influência da Motivação Humana
 Necessidades humanas básicas
 Necessidades Psicológicas
 Secundárias e exclusivas do ho...
Influência da Motivação Humana
 Ciclo Motivacional
Influência da Motivação Humana
 Frustração e Compensação
Influência da Motivação Humana
 Moral e Clima Organizacional
Liderança
 Liderança como um fenômeno de
influencia interpessoal.
 Liderança como um processo de redução
da incerteza de...
Liderança
 Teorias sobre liderança
 Teoria de Traços de Personalidade
 Traços físicos:
 Traços intelectuais.
 Traços ...
Liderança
 Teorias sobre liderança
 Teoria sobre Estilos de Liderança
 Liderança Autocrática
 Liderança Liberal
 Lide...
Comunicação
 Troca de informações entre pessoas
 Os humanistas mostraram que as
comunicações dentro das organizações
são...
Comunicação
 A comunicação é uma atividade
admistrativa que tem dois propósitos
principais.
 Proporcionar informação e c...
Organização Informal
 Relação de coesão ou de
antagonismo
 Status
 Colaboração espontânea
 A possibilidade da oposição...
Organização Informal
 Padrões de relações e atitudes
 Mudanças de níveis e alterações dos
grupos informais
 A organizaç...
Organização Informal
 Origens da organização informal
 São 4 fatores que condicionam os
grupos informais:
 interesses c...
Dinâmica de Grupo
 Idéia criada por Kurt Lewin.
 Introduziu o conceito de equilíbrio
”quase-estacionário” : o campo de
f...
Dinâmica de Grupo
 O que é um grupo?
 Não é apenas um conjunto de pessoas,
mas a interação dinâmica entre
pessoas que se...
Dinâmica de Grupo
 Portanto,
“Dinâmica de grupo é a soma
dos interesses do componentes do
grupo e que pode ser ativada po...
Apreciação Critica da Teoria das
Relações Humanas
 Oposição cerrada à Teria Clássica
 Inadequada visualização dos proble...
Conclusão
 A Escola das Relações humanas
abriu nos horizontes à teoria
administrativa em duas orientações:
 Equação Huma...
Referências
 CHIAVENATO, Idalberto. Introdução à
Teoria Geral da Administração. São
Paulo – Campus, 2004.
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Abordagem humanística da administração e decorrências da teoria das relações humanas

3.610 visualizações

Publicada em

Um resumo sobre a Teoria das Relações Humanas e a Experiência de Hawthorne.

  • Seja o primeiro a comentar

Abordagem humanística da administração e decorrências da teoria das relações humanas

  1. 1. Abordagem humanística da administração e decorrências da teoria das relações humanas Componentes: Eder Carlos Elder Vale Jair Silva Maria Emilia Tiago Garcia Natal, abril de 2007
  2. 2. Características  Ênfase nas pessoas  Preocupação com o homem e seu grupo social (dos aspectos técnicos e formais para os aspectos psicológicos e sociológicos)  Psicologia do trabalho: análise do trabalho e adaptação do trabalhador ao trabalho; e ,ainda, a adaptação do trabalho ao trabalhador.
  3. 3. Origens da Teoria das Relações Humanas  A necessidade de se humanizar e democratizar a Administração  O desenvolvimento das ciências humanas  As idéias da filosofia pragmática de Jonh Dewey  As conclusões da experiência de Hawthorme
  4. 4. A experiência de Hawthorne  Primeira Fase  Estudados dois grupos de trabalho  Segunda Fase  Terceira Fase
  5. 5. A experiência de Hawthorne  Conclusões  O nível de produção é resultante da integração social  Comportamento social dos empregados  Recompensas e sanções sociais  Grupos informais  Relações humanas  Importância do conteúdo do cargo  Ênfase nos aspectos emocionais
  6. 6. A Civilização Industrializada e o Homem  O trabalho é uma atividade tipicamente grupal  O Operário não reage como individuo isolado, mas como membro de um grupo social  A tarefa básica da Administração é formar uma elite capaz de compreender e de comunicar
  7. 7. A Civilização Industrializada e o Homem  Passamos de uma sociedade estável para uma sociedade adaptável  O ser humano é motivado pela necessidade de “estar junto”, de “ser reconhecido”  A civilização industrializada traz como conseqüência a desintegração dos grupos
  8. 8. A Teoria das Relações Humanas trouxe uma nova linguagem para a Administração  Motivação  Liderança  Comunicação  Organização Informal  Dinâmica de Grupo
  9. 9. Influência da Motivação Humana  Teoria de Lewin  Baseia-se em duas suposições fundamentais:  O comportamento humano é derivado da totalidade de fatos coexistentes  Esses fatos coexistentes constituem um campo dinâmico, no qual cada parte do campo depende de uma inter-relação com as demais outras partes
  10. 10. Influência da Motivação Humana  Teoria de Lewin  C = f(P,M) onde: C- comportamento f- resultado da interação entre pessoa (P) e o meio ambiente (M) a sua Volta.
  11. 11. Influência da Motivação Humana  Necessidades humanas básicas  Três níveis de motivação  Necessidades Fisiológicas  Necessidades primárias,vitais ou vegetativas  São inatas e instintivas  As necessidades são: alimentação,sono,satisfação sexual  Necessidades Auto-Realização  Necessidades mais elevadas  Impulso de realizar o próprio potencial e estar em contínuo autodesenvolvimento
  12. 12. Influência da Motivação Humana  Necessidades humanas básicas  Necessidades Psicológicas  Secundárias e exclusivas do homem  Adquiridas no decorrer da vida  Principais Necessidades Psicológicas: Segurança íntima, participação,autoconfiança
  13. 13. Influência da Motivação Humana  Ciclo Motivacional
  14. 14. Influência da Motivação Humana  Frustração e Compensação
  15. 15. Influência da Motivação Humana  Moral e Clima Organizacional
  16. 16. Liderança  Liderança como um fenômeno de influencia interpessoal.  Liderança como um processo de redução da incerteza de grupo.  Liderança como uma relação funcional entre líder e subordinados.  Liderança como um processo em função do líder, dos seguidores e de variáveis da situação.
  17. 17. Liderança  Teorias sobre liderança  Teoria de Traços de Personalidade  Traços físicos:  Traços intelectuais.  Traços sociais  Traços relacionados a tarefas
  18. 18. Liderança  Teorias sobre liderança  Teoria sobre Estilos de Liderança  Liderança Autocrática  Liderança Liberal  Liderança Democrática  Teoria Situações de Liderança
  19. 19. Comunicação  Troca de informações entre pessoas  Os humanistas mostraram que as comunicações dentro das organizações são terrivelmente falhas e alertaram os administradores a:  Assegurarem a participação das pessoas na solução dos problemas.  Incentivarem franqueza e confiança entre indivíduos e grupos nas empresas.
  20. 20. Comunicação  A comunicação é uma atividade admistrativa que tem dois propósitos principais.  Proporcionar informação e compreensão necessárias para que as pessoas possam se conduzir em suas tarefas.  Proporcionar atitudes que provam motivação, cooperação e satisfação nos cargos.  Esses dois propósitos promovem um ambiente que conduz a um espírito de equipe e a um melhor desempenho nas tarefas.
  21. 21. Organização Informal  Relação de coesão ou de antagonismo  Status  Colaboração espontânea  A possibilidade da oposição à organização informal
  22. 22. Organização Informal  Padrões de relações e atitudes  Mudanças de níveis e alterações dos grupos informais  A organização informal transcende a organização formal  Padrões de desempenho nos grupos informais
  23. 23. Organização Informal  Origens da organização informal  São 4 fatores que condicionam os grupos informais:  interesses comuns  A interação provocada pela própria organização formal  A flutuação do pessoa na empresa  Períodos de lazer
  24. 24. Dinâmica de Grupo  Idéia criada por Kurt Lewin.  Introduziu o conceito de equilíbrio ”quase-estacionário” : o campo de forças existentes dentro dos grupos conduzem a processos de auto- regulação e manutenção do equilíbrio.
  25. 25. Dinâmica de Grupo  O que é um grupo?  Não é apenas um conjunto de pessoas, mas a interação dinâmica entre pessoas que se percebem psicologicamente como membros do grupo  Outras Características: Um objetivo comum, uma estrutura dinâmica de comunicações e uma coesão interna
  26. 26. Dinâmica de Grupo  Portanto, “Dinâmica de grupo é a soma dos interesses do componentes do grupo e que pode ser ativada por meio de estímulos e motivações no intuito de maior harmonia e melhor relacionamento humano.”
  27. 27. Apreciação Critica da Teoria das Relações Humanas  Oposição cerrada à Teria Clássica  Inadequada visualização dos problemas das relações industriais  Concepção ingênua e romântica do operário  Limitação do campo experimental  Parcialidade das conclusões  Ênfase nos grupos informais  Enfoque manipulativo das relações humanas
  28. 28. Conclusão  A Escola das Relações humanas abriu nos horizontes à teoria administrativa em duas orientações:  Equação Humana  Novo Papel do Administrador
  29. 29. Referências  CHIAVENATO, Idalberto. Introdução à Teoria Geral da Administração. São Paulo – Campus, 2004.

×