SUCESSÕES Ana Luísa Pires
Introdução <ul><li>Observe a seguinte sequência de figuras: </li></ul>É possível obter uma expressão que permita descobrir...
Figura  Nº de cubos 1  1 2  1+6    1=7 3  1+6    2=13 4  1+6    3=19 5  1+6    4=25 6  1+6    5=31 …  ... n  1+6   (...
A expressão  6n-5  define uma função que, a cada número natural – a ordem da figura- faz corresponder o número de cubos da...
Notação: <ul><li>Em vez de utilizar para as imagens a notação das funções u(1), u(2),..., é usual escrever-se u 1 , u 2 ,....
<ul><li>Para indicar a sucessão u escreve-se (u n ): </li></ul><ul><li>( u n ):  N   </li></ul><ul><li>n  u n </li></ul><...
<ul><li>O gráfico de uma sucessão é sempre constituído por  pontos isolados . </li></ul><ul><li>Exemplo:   u n  = 6n-5  </...
Sucessões definidas por recorrência <ul><li>Uma sucessão diz-se definida por recorrência quando são dados alguns dos prime...
Sucessões monótonas <ul><li>Analisando novamente o gráfico da sucessão u n =6n-5: </li></ul>Os termos vão assumindo valore...
De um modo geral: (u n ) é uma  sucessão crescente  sse: u n+1    u n  ,   n    (em sentido lato) isto é: u n+1  – u n...
De um modo geral: (u n ) é uma  sucessão decrescente  sse: u n+1    u n ,   n    (em sentido lato) isto é: u n+1  – u ...
Sucessões limitadas <ul><li>Exemplo:  Losangos e rectângulos </li></ul><ul><li>Cada figura, excepto a primeira, se obtém u...
<ul><li>Sabendo a área da primeira figura, a 1  , podemos saber qualquer termo da sucessão. </li></ul><ul><li>Seja, por ex...
Ou:    L   + :    L   ,   n  <ul><li>Geometricamente os termos da sucessão encontram-se numa região plana limitada ...
Progressões <ul><li>Exemplo:  O treino do André </li></ul><ul><li>O André todas as manhãs faz ginástica. Um dos exercícios...
, n>1 f n+1 - f n  =3  ,   n  A diferença entre cada termo e o anterior é constante e igual a 3. Diz-se que (f n ) é um...
Termo geral de uma progressão aritmética de razão r Soma dos n primeiros termos de uma progressão aritmética a n  =  a 1  ...
<ul><li>Exemplo:  Aquiles o jardineiro </li></ul>Aquiles não está satisfeito com o processo utilizado para cortar a relva ...
Obtemos a seguinte sucessão: ... ,  n  O quociente entre cada termo e o anterior é constante e igual a 1/3. Diz-se que ...
<ul><li>De um modo geral: </li></ul><ul><li>A sucessão (a n ) é uma  progressão geométrica  sse  </li></ul><ul><li>O quoci...
<ul><li>Voltando ao exemplo: </li></ul><ul><li>Observando o esquema vê-se que a área cortada é praticamente igual à área n...
A sucessão   (u n ) é uma sucessão de termos positivos;  (u n ) é uma sucessão monótona crescente;    O limite de (u n ...
<ul><li>Atribui-se a John Napier a descoberta do número de Neper. Trata-se de um número irracional transcendente e surge c...
Bibliografia <ul><li>Neves, M.(2000).  Sucessões.  Porto Editora. </li></ul><ul><li>Gomes, F., & Lima, Y.(1997).  Xeqmat 1...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

SucessõEs 4

12.895 visualizações

Publicada em

Publicada em: Tecnologia, Turismo
  • Seja o primeiro a comentar

SucessõEs 4

  1. 1. SUCESSÕES Ana Luísa Pires
  2. 2. Introdução <ul><li>Observe a seguinte sequência de figuras: </li></ul>É possível obter uma expressão que permita descobrir o número de cubos de qualquer figura da sequência?
  3. 3. Figura Nº de cubos 1 1 2 1+6  1=7 3 1+6  2=13 4 1+6  3=19 5 1+6  4=25 6 1+6  5=31 … ... n 1+6  (n-1) ... Obtemos a expressão: 1+6  (n-1) = 6n-5
  4. 4. A expressão 6n-5 define uma função que, a cada número natural – a ordem da figura- faz corresponder o número de cubos da figura. O domínio desta função é o conjunto dos números naturais. DEFINIÇÃO DE SUCESSÃO Sucessão é uma função que faz corresponder a cada número natural um número real: u: N  n u n
  5. 5. Notação: <ul><li>Em vez de utilizar para as imagens a notação das funções u(1), u(2),..., é usual escrever-se u 1 , u 2 ,..., que se lê u índice 1, u índice 2,... </li></ul><ul><li>Assim, 1 u 1 (1º termo da sucessão) </li></ul><ul><li>2 u 2 (2º termo da sucessão) </li></ul><ul><li>... </li></ul><ul><li>Em geral: n u n (enésimo termo da sucessão </li></ul><ul><li>ou termo de ordem n) </li></ul>
  6. 6. <ul><li>Para indicar a sucessão u escreve-se (u n ): </li></ul><ul><li>( u n ): N  </li></ul><ul><li>n u n </li></ul><ul><li>Quando uma sucessão pode ser definida por uma expressão na variável n , essa expressão que gera a sucessão chama-se termo geral da sucessão. </li></ul>Ordem Termo da sucessão
  7. 7. <ul><li>O gráfico de uma sucessão é sempre constituído por pontos isolados . </li></ul><ul><li>Exemplo: u n = 6n-5 </li></ul>1 2 3 4 5 6 7 8 ... u n         n
  8. 8. Sucessões definidas por recorrência <ul><li>Uma sucessão diz-se definida por recorrência quando são dados alguns dos primeiros termos, e os seguintes são obtidos através dos termos anteriores. </li></ul><ul><li>Exemplo: Sucessão de Fibonacci </li></ul>Problema dos coelhos: Um casal de coelhos adultos só começa a procriar dois meses depois do seu nascimento. Admitindo que em cada criação têm um casal de filhos, e, a partir desse momento todos os meses mais um casal, quantos coelhos haverá ao fim de um ano?
  9. 9. Sucessões monótonas <ul><li>Analisando novamente o gráfico da sucessão u n =6n-5: </li></ul>Os termos vão assumindo valores cada vez maiores consoante aumenta a ordem n: Cada termo u n+1 é superior ao anterior u n , ou seja, u n+1 > u n ,  n  ( u n ) é CRESCENTE n u n         1 2 3 4 5 6 7 8 ...
  10. 10. De um modo geral: (u n ) é uma sucessão crescente sse: u n+1  u n ,  n  (em sentido lato) isto é: u n+1 – u n  0 ,  n  <ul><li>Consideremos a sequência de figuras seguinte: </li></ul>4, 1 , 1/4 , 1/16 , 1/32, ... Os números representam as medidas das áreas dos quadrados Esta sucessão é DECRESCENTE
  11. 11. De um modo geral: (u n ) é uma sucessão decrescente sse: u n+1  u n ,  n  (em sentido lato) isto é: u n+1 – u n  0 ,  n  <ul><li>(u n ) é uma SUCESSÃO MONÓTONA sse (u n ) é crescente ou (u n ) é decrescente. </li></ul>
  12. 12. Sucessões limitadas <ul><li>Exemplo: Losangos e rectângulos </li></ul><ul><li>Cada figura, excepto a primeira, se obtém unindo os pontos médios dos lados da figura anterior. </li></ul><ul><li>Cada figura tem metade da área da anterior pelo que na sucessão das áreas a 1 , a 2 , a 3 , ... se tem: </li></ul>,  n 
  13. 13. <ul><li>Sabendo a área da primeira figura, a 1 , podemos saber qualquer termo da sucessão. </li></ul><ul><li>Seja, por exemplo, a 1 =12 cm 2 , temos então, em cm 2 : </li></ul><ul><li>a 2 = 6 , a 3 = 3 , a 4 =1,5 , a 5 = 0,75 , ... </li></ul><ul><li>0< a n  12 ,  n  </li></ul>A sucessão ( a n ) diz-se LIMITADA . De um modo geral: (u n ) é uma sucessão limitada sse :  m, M  : m  u n  M ,  n 
  14. 14. Ou:  L  + :  L ,  n  <ul><li>Geometricamente os termos da sucessão encontram-se numa região plana limitada pelas rectas horizontais y=m e y=M </li></ul><ul><li>(ou y=-L e y=L) </li></ul>
  15. 15. Progressões <ul><li>Exemplo: O treino do André </li></ul><ul><li>O André todas as manhãs faz ginástica. Um dos exercícios é de flexões de braços. Durante a primeira semana fez 10 flexões e resolveu aumentar 3 flexões todas as semanas. </li></ul><ul><li>Quantas flexões faz na 7ª semana? E na 20ª? </li></ul><ul><li>f 1 =10, f 2 = 10+3=13, f 3 =13+3, ... </li></ul><ul><li>Designando por n o número de semanas e por f n o número de flexões, temos: </li></ul>
  16. 16. , n>1 f n+1 - f n =3 ,  n  A diferença entre cada termo e o anterior é constante e igual a 3. Diz-se que (f n ) é uma PROGRESSÃO ARITMÉTICA. <ul><li>De um modo geral: </li></ul><ul><li>A sucessão (a n ) é uma progressão aritmética sse </li></ul><ul><li>a n+1 - a n = r ,  n  , </li></ul><ul><li>sendo r a razão da progressão. </li></ul>
  17. 17. Termo geral de uma progressão aritmética de razão r Soma dos n primeiros termos de uma progressão aritmética a n = a 1 + (n-1)r ,  n  ,  n 
  18. 18. <ul><li>Exemplo: Aquiles o jardineiro </li></ul>Aquiles não está satisfeito com o processo utilizado para cortar a relva do seu jardim e decidiu estudar um processo de cortar a relva de modo que em cada dia tenha de trabalhar menos, quase nada, se possível. Para fazer este estudo, estabeleceu que no primeiro dia cortaria um terço, no segundo um terço de um terço, no terceiro um terço de um terço de terço, e assim sucessivamente. Esquematizando:
  19. 19. Obtemos a seguinte sucessão: ... ,  n  O quociente entre cada termo e o anterior é constante e igual a 1/3. Diz-se que (a n ) é uma PROGRESSÃO GEOMÉTRICA . Tem-se que: ,  n 
  20. 20. <ul><li>De um modo geral: </li></ul><ul><li>A sucessão (a n ) é uma progressão geométrica sse </li></ul><ul><li>O quociente entre cada termo e o anterior é um número real constante. Esta constante chama-se razão da progressão. </li></ul>,  n  (a n  0 ,  n  ) Termo geral de uma progressão geométrica de razão r Soma dos n termos consecutivos de uma progressão geométrica com r  1 (Se r=1, S n = na 1 ) a n = a 1  r n-1
  21. 21. <ul><li>Voltando ao exemplo: </li></ul><ul><li>Observando o esquema vê-se que a área cortada é praticamente igual à área não cortada. </li></ul>Total da área cortada: SOMA DE TODOS OS TERMOS DA PROGRESSÃO GEOMÉTRICA
  22. 22. A sucessão  (u n ) é uma sucessão de termos positivos;  (u n ) é uma sucessão monótona crescente;  O limite de (u n ) existe e está compreendido entre 2 e 3; e n + 
  23. 23. <ul><li>Atribui-se a John Napier a descoberta do número de Neper. Trata-se de um número irracional transcendente e surge como limite de uma sucessão muito particular. </li></ul>O número de Neper representa-se por e sendo e = 2,7182818284590452353602874... <ul><li>O número e é igual à soma da série: </li></ul>
  24. 24. Bibliografia <ul><li>Neves, M.(2000). Sucessões. Porto Editora. </li></ul><ul><li>Gomes, F., & Lima, Y.(1997). Xeqmat 11 .Editorial o Livro. </li></ul><ul><li>Alves, C., Barbedo, J., Fonseca, G., & Jorge, A.(2001). Infinito 11 . Areal editores. </li></ul><ul><li>Aubyn, M., Brito, C., & Martins, A.(2000). MAT:matemática, aplicações, teoria. 11ºano. Lisboa Editores. </li></ul><ul><li>Branco, A., Dias, I., Pona, F., Ribeiro, A., & Sousa, H. (1998). A solução . 11º ano. Texto Editora. </li></ul><ul><li>Bastos, R., Bernardes, A., Lopes, A., Loureiro, C., Varandas, J., & Viana, J. (1998). Matemática 11- Sucessões . Edições Contraponto. </li></ul><ul><li>Ferreira, C. Introdução à análise matemática . Fundação Calouste Gulbenkian. </li></ul>

×