Estética2

3.312 visualizações

Publicada em

Texto de apoio para alunos do ensino secundário

Publicada em: Educação
0 comentários
4 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
3.312
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
22
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
144
Comentários
0
Gostaram
4
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Estética2

  1. 1. Cerezo Barredo, Mural da catedral de S. Félix de Araguaia, Brasil
  2. 2. 2. A dimensão estética - análise e compreensão da experiência estética Companhia Nacional de Bailado Contemporâneo
  3. 3. SumárioO problema da definição da natureza da arteTeorias acerca da arte   arte como imitação (mimesis)   arte como expressão (expressivismo)   arte como forma significante (formalismo)
  4. 4. Problema O que distingue os objectos artísticos dos objectos que não são arte? O que é a arte?Gustav Klimt, O Beijo (1862 -1918)
  5. 5. Há imensas formas de arte (escultura, música, pintura,literatura, teatro, ópera, dança, fotografia, arquitectura,e cinema)O que é que todas têm em comum?Um dos objectivos fundamentais da Estética é responderà pergunta:O que faz com que um objecto possa serconsiderado obra de arte? Milo, Vénus, deusa do amor (130 a. C.)O termo estética procede do
  6. 6. A estética é a área de investigação que analisa a experiência estética em geral, discutindo problemas relativos à beleza (teoria do belo), ao gosto (teoria do gosto) e à natureza da arte (filosofia da arte)Chagall, Vitrais
  7. 7. Estudaremos três respostasTeorias sobre a natureza da arte
  8. 8. Miguel Ângelo, A Criação, Capela Sistina, VaticanoA tese defendida pela teoria da arte comoimitação, é uma das teorias mais antigasAfirma queuma obra é arte quando é produzida peloHomem como imitação da Natureza e da acção
  9. 9. O conceito fundamental é mimesis (imitação da acção)Para Aristóteles, todas as formas e obras de arte sãoimitações, mas cada uma distingue-se de todas as outraspor usar meios diferentes: cores e figuras (pintura), ritmo (dança), harmonia (música), palavras (literatura)  modos diferentes de usar os meios: os meios referidos podem ser usados demodo vário: por exemplo, o ritmo na música, na poesia ou na dança  imitarcoisas diferentes: no teatro, enquanto a tragédia imita as acções dosheróis, a comédia imita as acções dos Homens comuns. (Texto 1)
  10. 10. As obras de arteimitam alguma coisa?
  11. 11. A teoria da arte como imitação prolongou-se no tempo e foi aceitepelos que consideravam a arte como uma espécie de espelho quereflectia a imagem da natureza, fixando-a numa forma artística Objecções O que é que a pintura abstracta não figurativa imita? A música ou a literatura também são imitações?A. Warhol, Beethoven, Pink Book
  12. 12. O que é que esta pintura imita? V. Kandinsky, Amarelo, vermelho, azul
  13. 13. O escritor russo L. Tolstoi,no livro O que é a arte?,concebe a arte como umaforma de expressãoSegundo a concepçãoexpressivista, uma obraé arte quando expressa ecomunicaintencionalmente umsentimento vivido peloartista e quando provocano público esse mesmosentimento Leon Tolstoi (1828 – 1919)
  14. 14. Assim, segundo o expressivismo de Tolstoi, • só é arte, a obra que expressa uma emoção sentida pelo artista que é partilhada pelo seu público • não há arte se o público não sente qualquer emoção ou quando as emoções do artista e do público não são idênticasEduard Munch, O grito
  15. 15. É fácil encontrar exemplos de expressão emocional na poesia, na ópera ou no teatro, mas há obras e formas de arte que seriam excluídas à luz do expressivismo. Exemplos: Obras de arquitectura, e inúmeras manifestações da arte contemporânea (a música de Cage, as obras de Mondrian e Vasarely, que exploram os efeitosMondrian, Composição em Vermelho, Amarelo e Azul visuais da composição, ou a Pop’Art.
  16. 16. O artista expressa emoções vividas ou explora os efeitos visuais da composição?Victor Vasrely, Ambigu-B, 1970
  17. 17. Objecções Do ponto de vista do artista Pode haver criação de obras de arte sem intenção de comunicar As obras criadas com tristeza não são necessariamente tristes É possível expressar na obra uma emoção diferentes da que sentimos Do ponto de vista do público Estando alegres, podemos perceber a tristeza do artista A comunicação criador/públicoPicasso, D. Quixote não exige comunhão de sentimentos.
  18. 18. A marca da arte está na capacidade para imaginar uma emoção e notalento para expressá-laCatedral de Reims, Catedral de Oakland (maqueta)século XIII Calatrava, século XX
  19. 19. Clive Bell, crítico de arte, propôs (1914) a teoria da forma significante (Texto 4) Partiu de um pressuposto acerca da natureza da arte: uma obra de arte é um objecto que provoca emoções estéticas no seu público Para tal, a obra tem de ter alguma característica especial. Clive Bell chama-lhe forma significanteP.Mondrian, New York City
  20. 20. A forma significante é uma característica da estrutura da obra que decorre da relação estabelecida entre as partes que a constituem A teoria formalista é usada sobretudo para a pintura, onde a forma significante é definida como uma certa combinação de formas, linhas e cores Bell considerou o critério aplicável a todas as formas de arte, mas não explicou como se aplicaria Em vez disso, afirmou que essa propriedadeF. Leger, Woman with a cat indefinível seria reconhecida intuitivamente
  21. 21. O que faz a singularidade da pintura (de Mondrian) é a harmonia entre as cores puras, as formas e dimensões de seus rectângulos? É isso a sua forma significante?Composition with Gray and Light Brown
  22. 22. Usa um raciocínio incorrecto: define a forma significante a partir da emoção estética, e a emoção estética a partir da forma significante (erro lógico chamado petição de princípio ou argumento circular) Pressupõe uma relação de causalidade entre a forma significante e emoção estética, que é precisamente o que deveria demonstrar Ao fazer depender a definição da arte da intuição e da sensibilidade dos críticos, impede a sua refutaçãoAlfred Gockel, Swing to the Music II
  23. 23. O formalismo define obra de arte como o objecto que provoca emoções estéticas no seu público A obra tem de ter alguma característica especial designada forma significante Não clarifica o conceito de forma significante para cada uma das formas de arte A teoria formalista baseia-se num raciocínio circular, pois define forma significante como aquilo que produz emoção estética e emoção estética Wasarely, Vega nor como aquilo que a forma significante provoca.Não explica por que razão as obras não provocam emoção em todas as pessoasFaz depender a o juízo estético sobre o objecto da sensibilidade dos críticosPor estas razões, a teoria da forma significante não fornece um critério aceitávelpara distinguir arte da não arte
  24. 24. Uma vez que no mundo daarte surgem constantementeobras originais que não seajustam à concepçãoinstitucional da arte, énecessário um alargamentoconstante do conceito paraincluir a inovação S. Calatrava, Fundação Cidade das Artes e das CiênciasÉ por isso que, para alguns autores, a arte é um conceito abertoConceito aberto é um conceito cujo significado vaisendo alargado, integrando novas características de modoa incluir na sua extensão novos objectosSendo assim, o conceito de arte terá de ajustar-se à evolução da própria arte, eir integrando continuamente novas significações
  25. 25. O problema da definição da natureza da arteTeorias Teoria Teoria da expressão Teoria da forma da imitação ou expressivismo significante Aristóteles L. Tolstoi ou formalismo Clive BellO que é Imitação Expressão e comunicação Um objecto dotadouma obra da natureza ou intencional de um sentimento de forma significantede arte? das acções vivido pelo artista para que provoque provocar o mesmo sentimento no público receptor no público receptor uma emoção estéticaCritério de O grau A capacidade de comunicar e A capacidade deapreciação de fidelidade de suscitar a mesma emoção provocar emoçõesdo valor da no público receptor estéticas nos críticosda arte representação sensíveis
  26. 26. O problema da definição da natureza da arteTeorias Teoria da Teoria da expressão Teoria da forma imitação ou expressivismo significante Aristóteles L. Tolstoi ou formalismo Clive BellObjecções/ • Há inúmeras Exclui do mundo da arte • o conceito de forma obras de arte • a arquitectura, a música significante não foilimitações que nada aleatória e manifestações da arte definido com rigor imitam (obras contemporânea • baseia-se num musicais, • as obras de arte produzidas raciocínio incorrecto arquitectura sem intenção de comunicar • faz depender o valor da romance, • as que não são expressam arte da sensibilidade dos pintura sentimentos vividos pelo artista críticos abstracta) • as que expressam sentimentos do artista mas não suscitam esses sentimentos no público • as que exprimem sentimentos imaginários • as que não exprimem sentimentos
  27. 27. Ninguém estádispensado deresponder ExercícioAs respostas podemser dadas:1. On-line (através do“Moodle”)2. Em papel (fornecidopelo professor)O exercício será feitoem sala de aula.

×