Exp10 emp lp_007 atos ilocutorios

3.562 visualizações

Publicada em

0 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
3.562
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
41
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
171
Comentários
0
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Exp10 emp lp_007 atos ilocutorios

  1. 1. EXP10LP © Porto Editora Actos ilocutórios Um acto ilocutório é um enunciado linguístico, ou seja, um acto discursivo integrado numdeterminado contexto comunicacional. Os objectivos, os intervenientes e os contextos comunicacionais são variáveis, o que justi-fica a utilização, também variada, dos diferentes actos ilocutórios. O locutor, o interlocutor,o espaço, o tempo e o universo de referência condicionam a natureza dos actos de fala. Os actos ilocutórios podem ser directos ou indirectos. No primeiro caso, o locutordemonstra a intenção de levar o interlocutor a fazer algo. No segundo, o locutor procura for-mas menos evidentes de tentar fazer com que o seu interlocutor realize uma acção, ou seja, oobjectivo a atingir não se prende com o significado literal e imediato da frase. É o que sucede,por exemplo, no caso das perguntas realizadas com intuitos directivos.1. Estabelece as correspondências correctas entre os actos ilocutórios, as suas marcas linguísticas e os exemplos. Actos ilocutórios Marcas linguísticas Exemplos 1. Assertivos A. – Tempo verbal do futuro do indicativo a. O locutor encontra-se ou de valor equivalente; Amaro abrira abruptamente a implicado na verdade do – Verbos compromissivos como com- porta do escritório, fechou-a de enunciado, podendo este prometer-se, garantir, jurar, prometer, etc.; repelão, e sem mesmo dar os bons- ser submetido ao teste do – Expressões que manifestem o -dias ao colega, exclamou: verdadeiro ou falso. comprometimento do locutor. – A rapariga está grávida! Eça de Queirós, O Crime do Padre Amaro 2. Directivos B. – Verbos declarativos como concluir, b. O locutor pretende fazer declarar, dizer, afirmar, etc.; – Olha que espiga! – ponderou o com que o interlocutor – Verbos de actividade mental como achar, cónego atordoado. pratique uma determinada considerar, acreditar, admitir, entender; Eça de Queirós, O Crime do Padre Amaro acção. – Expressões modalizadas como considerar necessário, possível, certo, ridículo, etc. 3. Expressivos C. – Verbo declarativo declarar. c. Expressam sentimentos Nunca te metas nestas coisas, ou emoções do locutor Manuel! Haja o que houver, nunca te relativamente ao estado metas com eles. de coisas a que se refere o Luís de Sttau Monteiro, Felizmente há luar! enunciado. 4. Compromissivos D. – Frases imperativas ou seus substitutos d. O locutor compromete-se quer no conjuntivo quer no indicativo; Eu, cavaleiro de primeiro grau, a realizar uma acção futura. – Verbos directivos como exigir, implorar, declaro por minha honra que tomei mandar, ordenar, proibir, etc.; parte com animus conspirandi em – Frases interrogativas simples; reuniões de charuto e mascarilha com – Frases complexas cujo verbo superior é vista à transformação da ordem do um verbo de inquirição do tipo reino. perguntar, inquirir, interrogar, investigar; José Cardoso Pires, A República dos Corvos – Frases interrogativas contendo uma negativa com valor positivo. 5. Declarativos E. – Verbos expressivos como agradecer, e. Expressam verbalmente a congratular-se, deplorar, lamentar, Prometo, pela minha palavra real, realidade por eles próprios repudiar, etc.; que farei construir um convento de criada, relacionando – Verbos modalizados por advérbios como franciscanos na vila de Mafra. o locutor com o valor de achar bem ou achar mal, etc.; José Saramago, Memorial do Convento verdade do enunciado. – Expressões exclamativas. Exercício elaborado com base em MATEUS, Maria Helena Mira, et alii, 2003. Gramática da Língua Portuguesa. Lisboa: Caminho (6.a edição)
  2. 2. 2. Lê atentamente o texto seguinte: O excesso de zelo dos cidadãos ípsilon empregados na função pública era notório e conhecido. Não tinham nada a perder mas encarniçavam-se em dificul- tar a vida a toda a gente, aos elementos xis de quem tinham inveja, aos elementos ípsilon de quem sentiam raiva por lhes lembrarem a sua própria condição. 5 Se os presidentes nacionais, continentais e planetários eram obrigatoriamente escolhidos entre a classe xis, a grande maioria dos trabalhadores da política e da administração eram da classe ípsilon. FARIA, Rosa Lobato de, 2001. A Trança de Inês. Lisboa: ASA (3.a ed.) 2.1. A partir do texto transcrito, escreve frases em que os cidadãos empregados na função pública manifestem a sua raiva através de: a. um acto ilocutório assertivo; b. um acto ilocutório directivo; c. um acto ilocutório compromissivo; d. um acto ilocutório expressivo; e. um acto ilocutório declarativo. 3. Lê, agora, os seguintes enunciados. a. Não vou optar por processá-los. b. Acho mal que as coisas funcionem assim. c. Acho que ele publicou um livro. d. Considero que estes investimentos foram desnecessários. e. Consegue entregar-me isso ainda hoje? f. Que belo carro! g. Prometo que não faltarei à verdade. h. Proíbo-te de seguires esse caminho. i. Declaro a empresa falida. 3.1. Identifica os actos ilocutórios presentes em cada um dos enunciados. 3.2. Justifica a opção feita, indicando as marcas linguísticas utilizadas. 3.3. Reformula a frase presente na alínea e. para que passe a constituir um exemploEXP10LP © Porto Editora de acto ilocutório compromissivo. 3.4. Transforma o enunciado h. de maneira que concretize um acto ilocutório indi- recto.
  3. 3. SUGESTÕES DE RESOLUÇÃO EXP10LP © Porto Editora 1. 1. – B. – a.; 2. – D. – c.; 3. – E. – b.; 4. – A. – e.; 5. – C. – d.2.1. a. Acredito que estes cidadãos vivem melhor do que nós. b. Ponham-se imediatamente no vosso lugar. c. Vou fazer de tudo para dificultar a vida a toda a gente. d. Que raiva! e. Declaro encerrada esta repartição.3.1. a. Compromissivo; b. Expressivo; c. Assertivo; d. Assertivo; e. Directivo (indirecto); f. Expressivo; g. Compromissivo; h. Directivo; i. Declarativo.3.2. a. Complexo verbal com sentido de futuro próximo, através do qual o enunciador assume uma atitude de compromis- so. b. Verbo achar em conjunto com o advérbio mal. c. Verbo achar com o intuito de apresentar uma verdade assumi- da pelo locutor. d. Verbo considerar com o intuito de apresentar uma verdade assumida pelo locutor. e. Interrogação, com o objectivo de expressar uma ordem ou um pedido. f. Expressão exclamativa acompanhada do adjectivo valorati- vo belo. g. Verbo prometer com valor compromissivo. h. Verbo directivo proibir. i. Verbo declarativo declarar.3.3. Garanto/prometo/asseguro que lhe entrego isso ainda hoje.3.4. Parece-me melhor que não sigas esse caminho… / Aconselho--te a não seguires esse caminho.

×