Jornal setemi news janeiro

415 visualizações

Publicada em

Setemi News Edição de Janeiro

Publicada em: Notícias e política
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
415
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
182
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
1
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Jornal setemi news janeiro

  1. 1. Ano 2 - Edição 22 Mogi das Cruzes, janeiro de 2015 Distribuição gratuita SETEMI NEWS Grande parte dos empresários e economistas tem chegado a uma conclusão comum: 2015 não será um bom ano para a economia brasileira. Os moti- vos são muitos e todos estão ligados aos equívocos cometi- dos pelo governo federal, resultados da “nova matriz eco- nômica” como ficou conhecida a política econômica adotada pela presidente Dilma Rousseff doPartidodosTrabalhadores. PÁGINA 2 DESTAQUE SAÚDE FebreChikungunyaéumadoen- ça parecida com a dengue, cau- sadapelovírusCHIKV,dafamí- lia Togaviridae. Seu modo de transmissão é pela picada do mosquito infec-Aedes aegypti tado e, menos comumente, pelo mosquito .Aedesalbopictus Seus sintomas são semelhantes aos da dengue: febre, mal-estar, PÁGINA 8 CIDADE O prefeito Marco Bertaiolli se reuniu com os síndicos e repre- sentantes dos condomínios Minha Casa Minha Vida e do Programa de Arrendamento Residencial (PAR) para discutir uma série de ações que envol- vemos condomínios. PÁGINA 4 dores pelo corpo, dor de cabe- ça, apatia e cansaço. Porém, a grande diferença da febre chi- kungunya está no seu acometi- mento das articulações: o vírus avança nas juntas dos pacientes e causa inflamações com fortes dores acompanhadas de incha- ço,vermelhidãoecalorlocal. Educação superior é garantia de emprego formal, indica estudo da OIT Vírus do Chikungunya deve se espalhar pelo país EDUCAÇÃO Mais de 90% concluem ensino médio sem aprendizado adequado de matemática PÁGINA 5 2015 será o ano dos reajustes para a economia brasileira Mais de 13 mil imóveis estão isentos do IPTU GERAL A educação superior é um pré- requisito para que milhões de jovens de países em desenvol- vimento encontrem um traba- lho decente, aponta um estudo da Organização Internacional doTrabalho(OIT). PÁGINA 3 ECONOMIA PÁGINA 9 O ano de 2014 não será lembrado com alegria pelos consumidores de energia elétrica. Com o setor em dificuldades financeiras e a falta de chuvas, que encareceu o preço da energia, os reajustes aplicados nas contas de luz foram altos, chegando a uma média de 16,6%deaumentoparaos consumidoresresidenciais. Conta de luz terá novos reajustes em 2015 No Brasil, mais de 90% dos estudantes terminaram o ensino médio em 2013 sem o aprendizado adequado em matemática, segundo o movimento Todos pela Educação. Tomando por base avaliações do Ministério da Educação, o movimento concluiu que apenas 9,3% desses estudantes aprenderam o conteúdo considerado adequadoparaoperíodo.
  2. 2. janeiro de 2015 2015 será o ano dos reajustes para a economia brasileira SETEMI EDITORA & COMUNICAÇÃO CNPJ 19.641.464/0001-05 Jornalista Profissional: Marcos Dantas - MTB 55235-SP Arte e Revisão: Luzia Miranda Representante Comercial: Geralda Cesário Departamento Jurídico: Dra. Virgínia M. Oliver da Silva Gráfica: Notícias do Alto Tietê Empresa Jornalística, Gráfica e Editora Ltda. (11) 4735-8005 Distribuição: Mogi das Cruzes e região ANUNCIE JÁ (11) 2867-6433 (11) 97538-0790 TODAS AS PROPAGANDAS SÃO DE TOTAL RESPONSABILIDADE DO ANUNCIANTE Acesse: www.seteminews.com.br facebook.com/seteminews Fontes de notícias e imagens desta edição: 2 SETEMI NEWS DESTAQUE • agenciabrasil • bbcbrasil • usp.br • google images • minhavida.com.br • gazeta.com Grande parte dos empresários e economistas tem chegado a uma conclusão comum: 2015 nãoseráumbomanoparaaeco- nomia brasileira. Os motivos são muitos e todos estão ligados aos equívocos cometidos pelo governo federal, resultados da “nova matriz econômica” como ficou conhecida a política eco- nômica adotada pela presidente DilmaRousseff(PT). Aliado à retração da indústria, à inflação e à baixa taxa de inves- timentos, criou um cenário de crescimento pequeno. Em 2013, por exemplo, o Brasil cresceu 2,5%. Média menor do que a apresentada pelo mundo (3%), pelos países emergentes (4,7%) e pela própria América Latina (2,7%). Não obstante, as projeções do último Boletim Focus, apontam que o Brasil cresceu 1,4% em 2014, fechan- do o governo Dilma com um crescimento médio de 1,9%. Esse resultado é menor dos últi- mos 20 anos, uma vez que a média de crescimento dos dois mandatos de Fernando Henri- que Cardoso (1994-2002) foi de 2,3% e dos dois mandatos de Lula(2002-2010)4%. Para esse ano e os próximos, as projeções da Focus são: 1,8% (2015), 2,5% (2016), 3% (2017) e 2,8% (2018). Assim, é possí- vel ver que esse ano sofrerá com condições piores que as vividas atualmente. A indústria deve recuar ainda mais, em virtude da indústria de transformação (que transforma matéria-prima em produto final) e da construção civil, que sofre, entre outros motivos, com a desaceleração do crédito imo- biliárioatual. O cenário geral apresentado é, sem sombras de dúvidas, preo- cupante. Sobretudo quando colocamos em análise um dos principais problemas no Brasil atualmente: a infla- ção. Marcel Grillo Balassiano, econo- mista do setor de eco- nomia aplicada do Instituto Brasileiro de Economia (Ibre) da FGV, lembra que a inflação fechou 2013 em 5,9%, bem acima da meta de inflação determinada pelo Conselho Monetário Nacional de 4,5% e acima também da “meta infor- mal” do Banco Central (BC), que foi de 5,84%. Em maio, a inflação (em 12 meses) foi de 6,4%,e,segundooúltimorela- tório Focus, e encerrou o ano em 6,5%, no topo do intervalo de tolerância.Um dado preo- cupante relativo à inflação é a falta de confiança sobre o BC conseguir convergir a inflação para a meta, que é de 4,5%. Durante todo o governo Dilma a inflação ficou próxima do teto (6,5% em 2011, 5,8% em 2012 e 5,9% em 2013 e 6,5% em2014). Esse ponto é importante no momento em que a inflação atual também é influenciada pela expectativa de inflação e pelainérciainflacionária. Como um piscar de olhos, o ano de 2014 passou, e de uma forma muito rápida deixou em nós rastros que marcarão para sem- pre nossas vidas. Não podemos deixar de mencionar que vive- mos intensos momentos de feli- cidade com a Copa do Mundo (sem contar o 7x1) com todos aqueles que aqui chegaram, em nosso querido país. Esse país que, em Outubro, decidiu atra- vés do voto do povo, quem comandará o país nos próximos 4 anos. Porém, vale ressaltar, que essa escolha não foi a da maioria, pois nossa presidente foi reeleita com 38% dos votos dos cidadãos. Mas o fato é que, chegamos em 2015, e com ele, o desejo que tudo ocorra da melhor maneira possível em nossa vida pessoal e em nosso país. Desejamos que esse país chamado BRASIL mude e se torne digno para seus cidadãos brasileiros que tanto lutam, pagam seus impostos, sofrem com o descaso de suas autori- dades e vivem em constante insegurança.Continuem conosco neste ano, pois conti- nuaremos a cada edição com o compromisso de sempre: ofe- recer o melhor a vocês nossos parceiros: anunciantes e leito- res.Abraços e felicidades nes- ses 365diasde2015. MarcosDantas-Jornalista S Chegou 2015 O que nos espera? S
  3. 3. Educação superior é garantia de emprego formal, indica estudo da OIT janeiro de 2015 3SETEMI NEWS S GERAL A educação superior é um pré- requisito para que milhões de jovens de países em desenvolvi- mento encontrem um trabalho decente, aponta um estudo da Organização Internacional do Trabalho (OIT) divulgado recentemente. O relatório, feito com base em dados coletados em 28 países em 2012 e 2013, comprova que a educação supe- rior “serve como uma garantia bastante confiável” de emprego formal. De acordo com o levantamento, oito em cada dez jovens (83%) com qualificação acima do ensino médio (que cursaram uma universidade ou outro tipo de curso técnico profissionali- zante) estão em empregos não vulneráveis. Enquanto isso, a conclusão do Ensino Médio, apenas, não é garantia suficiente para encon- trarmelhorescondiçõesnomer- cadodetrabalho. “Está claro que continuar a empurrar jovens menos qualifi- cados para o mercado de traba- lho é uma situação de perda, tanto para os jovens, que são destinados a trabalhar para sobreviver, como para a econo- mia, que não ganha em termos de incentivar o potencial produ- tivo de seu mercado de traba- lho”, disse Theo Sparreboom, autordoestudo. O Brasil é listado no relatório entre os países com renda média elevada, junto com a Colômbia, o Peru, a Jordânia, Macedônia eTunísia. O levanta- mento mostra que o índice de desemprego entre jovens brasi- leiros de 15 a 29 anos é quase 20%, maior que o do Peru e da Colômbia,porexemplo. Um destaque positivo para o Brasil é que a proporção de jovens, na faixa etária pesquisa- da, com menos que a educação primária é quase nula, a menor entre as nações que participaram dolevantamento. O relatório destaca o problema da qualificação inadequada do trabalhador para a posição que ocupa no mercado. No Brasil, 16,9% dos brasileiros com idade entre 15 e 29 anos têm muita qualificação para os empregos que exercem, 59% estão em posições adequadas para sua formação e 24,1% ocu- pam cargos para os quais não estãopreparados. Quando dividida por setores, a inadequação fica mais visível na indústria, onde 31,8% dos jovens brasileiros têm menos formação do que deveria, 56,2% ocupam uma posição adequada para suas qualifica- ções e 12% são mais qualifica- dos queonecessário.
  4. 4. Mais de 13 mil imóveis estão isentos do IPTU janeiro de 20154 SETEMI NEWS CIDADE O prefeito Marco Bertaiolli se reuniu com os síndicos e repre- sentantes dos condomínios Minha Casa Minha Vida e do Programa de Arrendamento Residencial (PAR) para discutir uma série de ações que envol- vemos condomínios. Entre eles, a isenção do paga- mento do Imposto Predial e Territorial Urbano (IPTU), que em 2015 atingirá um total de 13.423imóveis.“Comestaisen- ção, estamos promovendo a justiça social”, destaca o prefei- to, salientando que desde 2009 a Prefeitura de Mogi das Cruzes vem investindo em programas habitacionais com o objetivo de oferecer uma moradia digna e de qualidade para quem maisprecisa. “Nós realizamos uma série de ações que resul- tou numa melhor quali- dade de vida para estas famílias. O nosso programa atende tanto aqueles que moravam em áreas de risco e de enchentes, como as pessoas da chamada demanda geral com renda mensal de zero a três salários mínimos”, expli- caoprefeito,dandocomoexem- plo a encosta do Jardim Lair e da Vila Oroxó e regiões de ala- gamento, como a Favela do CisneeabeiradoRioJundiaí. Além do programa Minha Casa Minha Vida e do PAR, também são beneficiados com a lei de isenção do IPTU outros seg- mentosdasociedade,comoapo- sentados e pensionistas, tem- plos de qualquer culto, produto- res rurais e imóveis de baixo padrão construtivo. Ao todo, estas situações soma 13.243 imóveis. “Isso representa 10% do total de carnês emitidos pela Prefeitura de Mogi das Cruzes”. Só que durante a reunião, Ber- taiolli também aproveitou para cobrar dos síndicos e represen- tantes dos condomínios uma melhor conservação destes espaços. Segundo salientou o prefeito, até o dia da entrega, os imóveis são de responsabili- dade da Caixa Econômica Federal com o acompanha- mento da Prefeitura de Mogi das Cruzes, mas a partir da entrega das chaves, o proprie- tário tem de estar à frente de tudo. Desde a limpeza do espa- ço comum até a conservação dos imóveis. “Em alguns, nós passamos e percebemos que há um cuida- do maior que em outros. É pre- ciso que as pessoas cuidem S destes espaços como a casa delas mesmo. Todos nós sabe- mos que não é fácil viver em condomínio, seja de programa habitacional, seja de alto padrão. É preciso muito respeito e prin- cipalmenteeducação”. Outra tema tratado pelo prefeito com muita ênfase é o fato de algumas pessoas venderem os apartamentos, o que é ilegal. Segundo ele, a CEF abre proces- so judicial em todos os casos e tanto quem comprou, perde, como quem vendeu nunca mais vai poder participar de um pro- grama habitacional em qualquer lugardopaís.
  5. 5. No Brasil, mais de 90% dos estudantes terminaram o ensi- no médio em 2013 sem o aprendizado adequado em matemática, segundo o movi- mento Todos pela Educação. Tomando por base avaliações do Ministério da Educação, o movimento concluiu que ape- nas 9,3% desses estudantes aprenderam o conteúdo consi- derado adequado para o perío- do.O índiceémenorqueoante- rior, registrado em 2011, quan- do 10,3% aprenderam o consi- derado adequado pelo movi- mento. Além de matemática, o aprendizado em portu- guês também apresentou queda, na avaliação feita no terceiro ano do ensino médio, de 2011 para 2013. O percentual de alunos com aprendizado adequado passou de 29,2% para 27,2%. "É o terceiro ano consecutivo em que cai o aprendizado em matemática e agora caiu tam- bém em português. É um grito de socorro. O ensino médio está piorando no Brasil", avalia a diretora executiva do Todos PelaEducação,PriscilaCruz. O Brasil não tem, oficialmente, metas claras do que deve ser aprendidoemcadaníveldeensi- no. O movimento Todos pela Educação estabelece metas para que em 2022, ano do bicentenário da independência do país, seja garantido a todas as crianças e jovens o direito à educaçãodequalidade. O movimento estabelece tam- bém metas intermediárias de aprendizado. Os dados mostram que no ensino fundamental o quinto ano foi a única etapa que apresentou melhora. Passou de 40% de alunos com aprendizado adequado em português, em 2011, para 45,1% na última ava- liação, e de 36,3% em matemáti- ca,para39,5%. No nono ano, o percentual de alunos com aprendizado adequa- do em 2013 foi 28,7% em portu- guês, acima do verificado em 2011 (27%). Em matemática, o indicador apresentou queda, de 16,9%para16,4%. Pelos critérios do movimento, nacionalmente o país não cum- priu nenhuma das metas interme- diárias, nem mesmo no quinto ano. No nono ano e no ensino médio, o Brasil não cumpriu nenhuma das metas nem mesmo emnívelestadual. Os números são baseados no janeiro de 2015 5SETEMI NEWS EDUCAÇÃO Mais de 90% concluem ensino médio sem aprendizado adequado de matemática resultado da Prova Brasil e do Sistema de Avaliação Básica (Saeb),aplicadosem2013. Na opinião de Priscilla, os dados mostram que nos anos iniciais do ensino fundamental, do primeiro ao quinto ano, o modelo de ensino adotado pelo país mostra resultados e merece mais investimento, mesmo que a meta não tenha sido cumprida, acrescenta. S
  6. 6. janeiro de 20156 SETEMI NEWS janeiro de 2015 7SETEMI NEWS LUSTRES Lustre L.223506 lâmpada E14 R$ 159,00 R$ 29,90 Pendente MT2371P Pendente SG01011P (branco ou azul) R$ 29,90 Pendente 0413 R$ 60,90 Lustre SG 1017 lâmpada E14 (branco ou azul) R$ 119,00 Luminaria parede SG -1020 (plamp E14) R$ 29,50 RUA DR. DEODATO WERTHEIMER, 2502 - MOGI MODERNO - M. CRUZES Hidráulica • Elétrica • Ferragens PISOS E REVESTIMENTOS TUDO PARA SUA CASA DO BÁSICO AO ACABAMENTO KING ov !odl ãa o NS d oe An Ano Novo, Casa Nova Aceitamos todos os cartões Tel: 4796-4754 4799-0211 / 4798-2187 *Oferta válida enquanto durarem os estoques (no estado) SPOT Spor Sobrepor B209 (preto, branco ou dourado) R$ 9,90 Spot Embutir 0040 (no estado) R$ 4,99 Spot Embutir 113A1 (no estado) R$ 4,90 Spot Embutir Plamp. E27 - 9517 preto ou branco (no estado) R$ 5,90 Spot Embutir Plamp. E27 - TK-A 31 (no estado) R$ 8,90 Pedra Canjiquinha 8186 CEUZA R$ 89,90 PISOS 34740 Incefra R$ 17,90 Piso Formigues BAUXITA R$ 11,90 Pocelanato P. Ferreira Madeira Carvalho (B) R$ 18,90 Veneziana de Alumínio 100X120 R$ 289,90 Janela Alumínio 100X120 R$ 199,90 Porcelanato P. Ferreira Pedra São Tomé (B) R$ 18,90 Pia Inox 120 CLASSINO R$ 99,90 Piso Vinílico várias cores R$ 59,90 Piso Calçada DELTA R$ 14,90 Porcelanato P. Ferreira 73266 (B) R$ 18,90 Gabinete Cozinha LORETO 1,50MT R$ 229,90 Porta Basculante Alumínio R$ 329,90 Revestimento Polaris DELTA R$ 10,90 PRODUTOS DE QUALIDADE
  7. 7. Google ImagesFebre Chikungunya é uma doença parecida com a den- gue, causada pelo vírus CHIKV, da família Togaviri- dae. Seu modo de transmissão é pela picada do mosquito Aedes aegypti infectado e, menoscomumente,pelomos- quito .Aedesalbopictus Seus sintomas são semelhan- tes aos da dengue: febre, mal- estar, dores pelo corpo, dor de cabeça, apatia e cansaço. Porém, a grande diferença da febre chikungunya está no seu acometimento das articu- lações: o vírus avança nas juntas dos pacientes e causa inflamações com fortes dores acompanhadas de inchaço, vermelhidão e calor local. A febre chikun- gunya teve seu vírus isolado pela primeira vez em 1950, na Tanzâ- nia. Ela recebeu esse nome pois chikungun- ya significa “aqueles que se dobram” no dia- leto Makonde da Tanzânia, termo este usado para designar aqueles que sofriam com o mal. A doença, apesar de pouco letal, émuitolimitante. O paciente tem dificuldade de movimentos e locomoção por causa das articulações inflama- das e doloridas, daí o “andar cur- vado”. Os mosquitos transmiti- am a doença para africanos abai- xo do Saara, mas os surtos não ocorriam até junho de 2004. A partir desse ano, a febre chikun- gunya teve fortes manifestações no Quênia, e dali se espalhou pelas ilhas do Oceano Índico. Da primavera de 2004 ao verão de 2006, ocorreu um número estimadoem500milcasos. janeiro de 20158 SETEMI NEWS SAÚDE Vírus do Chikungunya deve se espalharpelo país S Aepidemiapropagou-sedoOce- ano Índico à Índia, onde grandes eventos emergiram em 2006. Uma vez introduzido, o CHIKV alastrou-se em 17 dos 28 estados da Índia e infectou mais de 1,39 milhão de pessoas antes do final do ano. O surto da Índia continu- ou em 2010 com novos casos aparecendo em áreas não envol- vidas no início da fase epidêmi- ca.As taxas de ataque em comu- nidades afetadas em recentes epidemias variam de 38% a 63% e, embora em níveis reduzidos, muitos casos destes países conti- nuamsendorelatados. Em 2010, o vírus continua a cau- sar doença em países como Índia, Indonésia, Myanmar, Tai- lândia e Maldivas. Casos impor- tados também foram identifica- dos no ano de 2010 em Taiwan, França, Estados Unidos e Brasil, trazidos por viajantes, respecti- vamente, da Indonésia, da Ilha Réunion, da Índia e do sudoeste asiático. Atualmente, o vírus CHIKV foi identificado em ilhas do Caribe e Guiana Francesa, país latino-americano que faz fronteira com o estado doAma- pá. Isso quer dizer que a febre chikungunya está migrando e pode chegar ao Brasil, onde os mosquitos Aedes aegypti e o Aedes albopictus têm todas as condições de espalhar esse novovírus. O vírus chikungunya deve se espalhar pelo país seguindo o padrão de disseminação da den- gue, segundo infectologistas. Neste verão, é provável que diferentes regiões do país tenham surtos simultâneos de dengue e chikungunya. Desde que chegou ao Brasil até o dia 25 de outubro, o chikungunya já infectou 828 pessoas de acor- do com balanço mais recente do MinistériodaSaúde.
  8. 8. janeiro de 2015 9SETEMI NEWS Câmeras IP permitem vigiar a casa pela internet Imagine dar uma espiadinha no que acontece em sua casa de qualquer lugar do mundo, evitar um assalto mesmo longe de casa ou então desco- brir como exatamente seu animal de estimação conse- guiuderrubaraquelevaso. NaAlemanha, um empresário viu por câmeras conectadas à Internet que sua casa no Gua- rujá estava sendo invadida e avisou a polícia a tempo de prenderocriminoso. O empresário estava na cida- de alemã de Colônia e recebeu um alerta em seu celular vindo da casa litorânea, no outro lado doAtlân- tico. Com um com- putador, acesso à Internet e câmeras IP é possível fazer tudo isso. E por um p r e ç o n e m t ã o assustador, se com- parado aos portei- ros eletrônicos com vídeo que muitas casaspossuemhojeemdia. As câmeras IP são equipamen- tos que transmitem áudio e vídeo para um computador ou diretamente para a Internet. Com a ajuda de softwares que as acompanham, é possível ver na tela diversas imagens ao vivo e simultaneamente, ou ser avisa- do por e-mail caso esses "olhos- mágicos digitais" detectem algum movimento fora do nor- mal. "Basicamente são dois tipos de clientes: aquele que utiliza uma única câmera para monitorar um local específico, como um escritório, um caixa de supermercado ou uma residên- cia,eoquefazavigilânciacom- pleta de grandes empresas", diz Julio Esteves, gerente de mar- keting da ControleNet, empre- sa que fornece soluções de monitoramento com câmeras IPdaPanasonicedaSwann. A popularização também está relacionada à facilidade de ins- talação das câmeras. "Se você consegue instalar seu computa- SEGURANÇA S dor, seu Windows e sua Inter- net, você consegue instalar uma câmera IP", afirma Esteves. O conhecimento básico necessá- rio é similar ao de conectar um cabo de rede e como configurar o acesso à Web, sendo possível definir quem pode acessar as imagens da câmera através de um programa que acompanha o equipamento. Conta de luz terá novos reajustes em 2015 ECONOMIA O ano de 2014 não será lem- brado com alegria pelos con- sumidores de energia elétrica. Com o setor em dificuldades financeiras e a falta de chuvas, queencareceuopreçodaener- gia, os reajustes aplicados nas contas de luz foram altos, che- gando a uma média de 16,6% de aumento para os consumi- doresresidenciais. Os altos reajustes do ano pas- sado podem ser explicados em parte por causa da falta de chuva que vem sendo regis- trada no país desde 2012. Com a seca, considerada a mais grave dos últimos 80 anos, as usinas hidrelétricas ficaram sem água suficiente para movimentar suas tur- binas e gerar energia, por isso o país teve de recorrer às usinas termelétricas, movidas a gás natural, car- vão e óleo diesel, que pro- duzemenergiamaiscara. Neste ano, a tarifa de ener- gia também deverá sofrer aumentos significativos, na avaliação de Nivalde de Cas- tro, coordenador do Grupo de Estudos do Setor Elétrico (Ge- sel) da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ). Segundo ele, os aumentos futu- ros estão ainda vinculados aos impactos da crise hidrológica e da fórmula equivocada de cál- culodoPLD. Também deverá influenciar na tarifa, o pagamento do empréstimo que foi feito às distribuidoras por causa dos gastos a mais com a compra de energia no mercado à vista. Esses empréstimos, que somaram R$ 17,8 bilhões, serão repassados para as contas de luz dos consumidores entre 2015e2017. Também entrará em vigor este ano o sistema de bandeiras tarifárias, que permite o repasse mensal à conta de luz dos custos das distribuidoras com a c o m p r a d e e n e r g i a d e termelétricas. Ou seja, se não S chover vamos pagar uma taxa extra relativa ao custo maior de colocar em funcionamento as usinas termelétricas. Se chover, o custo será menor. Em suma, temos que rezar a São Pedro para chover e não deixar luzes acessas desnecessariamente para reduzir o consumo e a contadeluz. Av. Alexandrina de Paula, 750 Vila Cintra - Mogi das Cruzes Tel.: (11) 4312-9627 Cel.: (11) 94766-1105 ID 35*22*52266 E-mail: gruposupremo@outlook.com PORTARIA ZELADORIA LIMPEZA VIGILÂNCIA• • • SEGURANÇA COM CÃO LIMPEZA PÓS-OBRA• SEGURANÇA ELETRÔNICA MONITORAMENTO 24H•
  9. 9. janeiro de 201510 SETEMI NEWS CLASSIFICADOS MODA E ACESSÓRIOS SETEMI NEWS ALIMENTAÇÃO AUTOS E AFINS BELEZA E ESTÉTICA Salão de Beleza Stephany Hair R. Capitão Joaquim de Melo Freire, 1451 Vl. Cléo - Mogi das Cruzes - SP 2312-1624 / 96404-8090 / 99934-7655 Venda de cabelos naturais e Kanekallon CAPRICHO CABELO E ESTÉTICA Promoção: Corte + Hidratação 4795-3116 I 99570-8095 (Vivo) I 94904-2148 (Tim) R$ 25,00 DICA: Nunca passe condicionador na raiz, para não aumentar a oleosidade da região. Para saber onde aplicar o produto, meça quatro dedos a partir da risca. Dali para baixo, o condicionador está liberado. Você sabia? Aquele costume de deixar o carro em ponto morto em descidas, a “banguela”, é coisa do passado. O veículo deve ficar sempre engrenado. Assim, gasta menos combustível do que se estiver em ponto motor.Ainjeção eletrônica identifica que não é preciso aceleração e corta o combustível.
  10. 10. janeiro de 2015 11SETEMI NEWS SERVIÇOS Tel: 2867-6433 Cel: 99927-0908 Cartão de Visita A partir de R$ 45,00 (1.000 unidades) Flyer 90g A partir de R$ 190,00 (5.000 unidades) Preços Imperdíveis!!! E-mail: artediagramacao@seteminews.com.br Serviços Gráficos com rapidez e qualidade! Artes Gráficas ETEMIS
  11. 11. janeiro de 201512 SETEMI NEWS TEL: 4723-2420 VENHA CONFERIR: NOSSA OBRIGAÇÃO É VENDER BARATO!!! AV. LOURENÇO DE SOUZA FRANCO, Nº 504 JUNDIAPEBA - MOGI DAS CRUZES PISOS À PARTIR DE R$ 6,99 EXTRA PAGAMENTO FACILITADO EM ATÉ 3X, 6X E 10X S/ JUROS* *CONSULTAR CONDIÇÕES NA LOJA PORTA LISA ] 99,99 2 FORRO PVC ] 10,50 m CIMENTO COLA AC1 ] 5,99 MASSA CORRIDA ] R$ 24,99 PORTA DE ALUMÍNIO ] 280,00 TINTA LÁTEX OPUS ] R$ 39,99 GABINETE À PARTIR ] R$ 150,90 GRAFIATO E TEXTURA ] R$ 29,90 BOTA FORA A T A C A D Ã O MOGI PISOS Rogério Blanco

×