Setemi dezembro

427 visualizações

Publicada em

SETEMI NEWS Edição de Dezembro

Publicada em: Notícias e política
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
427
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
186
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
1
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Setemi dezembro

  1. 1. Ano 2 - Edição 21 Mogi das Cruzes, dezembro de 2014 Distribuição gratuita SETEMI NEWS A boa notícia é que dados do IBGE confirmaram que o Brasil saiu do que é definido como recessão técnica no terceirotrimestrede2014. De acordo com o instituto, o Produto Interno Bruto (PIB) do país cresceu 0,1% no último trimestre na comparação com o trimestre anterior. E de janeiro a setembro, teve uma expansão de 0,2% frente ao mesmo períodode2013. A recessão técnica é definida por uma queda do PIB em dois trimestresconsecutivos. PÁGINA 2 DESTAQUE SAÚDE A obesidade custa ao Brasil 2,4% do Produto Interno Bruto (PIB), segundo um estudo internacional conduzido pelo McKinsey Global Institute, que mostra o aumento dos gastos no combate ao problema no mundo. O custo equivale a R$ 110 bilhões, considerando o PIB - a soma de todas as PÁGINA 9 TRÂNSITO Boa parte do aumento dos a c i d e n t e s e n v o l v e n d o m o t o c i c l e t a s p o d e s e r explicado pelo aumento da frota. Dados do Denatran mostram que as motos representam perto de 27% da frotageralno Brasil,ou seja,de 82,8 milhões de veículos, 21,9 milhõessãomotos. PÁGINA 8 riquezas produzidas em um país - brasileiro em 2013 (R$ 4,8trilhões). No mundo, 2,8% de todas as riquezas são gastos no enfrentamento da obesidade. Isso equivale por volta de R$ 5,2 trilhões, afirmam os pesquisadores. * Educação - Brasil desperdiça um dia de aula por semana. Página 4 GERAL Carteira de Trabalho digital é lançada em Brasília PÁGINA 5 FÉRIAS A importância da limpeza de bico nos veículos PÁGINA 3 Obesidade já custa ao Brasil 2,4% do PIB, diz estudo Os moradores do Distrito Federal poderão utilizar, a partir deste mês a versão digital da Carteira de Trabalho. País sai de recessão técnica, mas ritmo de recuperação decepciona O uso de combustível de má qualidade pode destruir componentes do sistema de alimentação e injeção de combustível. As gasolinas conhecidas popularmente como “batizadas”, por conterem solventes, água e até álcool além da proporção permitida por lei, contaminam os bicos injetores com resíduos, formando gomas,vernizesecristalizaçõesnosistema. Aumenta 9% em um ano as mortes de motociclistas
  2. 2. dezembro de 2014 País sai de recessão técnica, mas ritmo de recuperação decepciona SETEMI EDITORA & COMUNICAÇÃO CNPJ 19.641.464/0001-05 Jornalista Profissional: Marcos Dantas - MTB 55235-SP Arte e Revisão: Luzia Miranda Representante Comercial: Geralda Cesário Departamento Jurídico: Dra. Virgínia M. Oliver da Silva Gráfica: Notícias do Alto Tietê Empresa Jornalística, Gráfica e Editora Ltda. (11) 4735-8005 Distribuição: Mogi das Cruzes e região ANUNCIE JÁ (11) 2867-6433 (11) 97538-0790 TODAS AS PROPAGANDAS SÃO DE TOTAL RESPONSABILIDADE DO ANUNCIANTE Acesse: www.seteminews.com.br facebook.com/seteminews Fontes de notícias e imagens desta edição: 2 SETEMI NEWS DESTAQUE S • agenciabrasil • bbcbrasil • usp.br • google images • minhavida.com.br • gazeta.com Av. Alexandrina de Paula, 750 Vila Cintra - Mogi das Cruzes Tel.: (11) 4312-9627 Cel.: (11) 94766-1105 ID 35*22*52266 E-mail: gruposupremo@outlook.com PORTARIA ZELADORIA LIMPEZA VIGILÂNCIA• • • SEGURANÇA COM CÃO LIMPEZA PÓS-OBRA• SEGURANÇA ELETRÔNICA MONITORAMENTO 24H• A boa notícia é que dados do IBGE confirmaram que o Brasil saiu do que é definido como recessão técnica no terceiro trimestrede2014. De acordo com o instituto, o Produto Interno Bruto (PIB) do país cresceu 0,1% no último trimestre na comparação com o trimestre anterior. E de janeiro a setembro, teve uma expansão de 0,2% frente ao mesmo períodode2013. A recessão técnica é definida por uma queda do PIB em dois trimestres consecutivos - e no primeiro e segundo trimestres deste ano, houve retração de 0,2%e0,6%respectivamente. A má notícia é que, segundo analistas, os números também indicam que a retomada da trajetória de crescimento será maislentadoquese antecipava. Na média, analistas do mercado esperavam uma alta de 0,2% n e s t e t r i m e s t r e . E n a comparação com o mesmo trimestre de 2013 o resultado também veio pior que o esperado: houve uma retração de 0,2% quando se esperava quedade0,1%. "O que os números mostram é que o segundo trimestre de fato foi o fundo do poço da desaceleração da economia, mas a retomada será mais lenta e complicada do se antecipava", diz a economista Alessandra da consultoria Tendências. "Com um resultado desses, é provável que revisemos nossa previsão para o crescimento deste ano para zero, ou algo bem perto disso." O economista Antonio C o r r e a d e L a c e r d a , economista e professor doutor da PUC-SP, diz que o ano que vem ainda será prejudicado pelos ajustes fiscais, pela alta dos preços administrados (por exemplo, o da gasolina) e dos juros. "Mas, uma vez estabelecida essa nova base, podemos esperar crescimento em 2016", acredita. O futuro ministro Joaquim Levy, cuja nomeação foi anunciada no mês passado, confirmou que o ajuste será prioridade para que se possa chegar a um superávit de 1,2% em 2015 e 2% em 2016. O governo espera que tais medidas provoquem um "choque de credibilidade" que estimule os investimentos. "Mas provavelmente 2015 ainda será um ano de ajuste, de pagar as contas. E só em 2016 teremos uma melhora nas perspectivas de crescimento", opinaRibeiro. O SETEMI NEWS DESEJA A TODOS UM FELIZ NATAL E PRÓSPERO ANO NOVO! Av. Francisco Ferreira Lopes, 3077 Brás Cubas - Mogi das Cruzes ACEITAMOS TODOS OS CARTÕES LOJA: 2610-0494 95357-5103 7941-8682 93*142871
  3. 3. A importância da limpeza de bico nos veículos dezembro de 2014 3SETEMI NEWS S FÉRIAS O uso de combustível de má qualidade pode destruir componentes do sistema de alimentação e injeção de combustível. As gasolinas conhecidas popularmente como “batizadas”, por conterem solventes, água e até álcool além da proporção permitida por lei, contaminam os bicos injetores com resíduos, formando gomas, vernizes e cristalizações no sistema. Com isso, o carro gasta mais, polui mais e os bicos injetores são danificados. Para evitar esses problemas, o ideal é fazer a manutenção preventiva com produtos como o limpador, que ao ser adicionado ao tanque dissolve as borras e diversas sujeiras do sistema de combustão, sem agredir as partes plásticas e forma uma película protetora nos componentes, para que não haja depósitos. “Às vezes o motorista tem uma resposta imediata: se o carro estava falhando por causa de alguma obstrução nos bicos injetores, depois de adicionado o produto dá para perceber a diferença”, explica Antonio Carlos da Silva, consultor-técnico da STP. “O uso do Fuel Injector restaura a potência, melhora a resposta nas acelerações e ainda protege o sistema contra corrosão e oxidação”, destaca. Além do uso do produto, conhecer a procedência da gasolina colocada no veículo t a m b é m é o u t r o p o n t o importante para garantir a “saúde”doautomóvel. Adotado pelas montadoras no fim da década de 80, o sistema de injeção eletrônica foi desenvolvido para reduzir a emissão de poluentes na atmosfera. Uma unidade eletrônica chamada Eletronic Control Module (ECM), o Módulo de Controle Eletrônico funciona como o cérebro do sistema, calculando com base nos dados recebidos dos sensores eletrônicos, como a Sonda Lambda (sensor de oxigênio conectado ao coletor de escape), a quantidade de combustível que deve ser injetadaacadaaceleração. Mas, quando o sistema está contaminado, essa injeção de combustível é alterada e o carro polui mais e gasta mais combustíveltambém. “O motorista acaba pisando mais no acelerador para obter a m e s m a r e s p o s t a d e aceleração”, diz Silva. Sem a limpeza preventiva do sistema, os bicos injetores podem até entupir e ficar danificados. Então, para evitar esses e outros problemas faça amanutençãoperiódica.
  4. 4. Brasil desperdiça um dia de aula por semana dezembro de 20144 SETEMI NEWS EDUCAÇÃO Alunos brasileiros perdem em média um dia de aula por s e m a n a p o r c o n t a d e desperdício de tempo em sala de aula, gasto com atrasos, excesso de tarefas burocráticas (fazer chamada, limpar a lousa e distribuir trabalhos) e em aulas mal preparadas pelo professor tempo este que deixa de ser gasto com o ensino de conteúdo. Essa foi uma das principais conclusões de um estudo recém-lançado pelo Banco Mundial que analisou o trabalho de professores na América Latina e seu impacto na qualidade do aprendizado, a formação dos alunos e o desempenho desses países em rankings internacionais na área daeducação. A pesquisadora Barbara Bruns, uma das autoras do estudo, lembra que o tempo de interação entre aluno e professor é o momento para qual se destinam, em última instância, todos os investimentos em educação. "Nada desse investimento terá impacto na melhoria do aprendizado, a não ser que impacte sobre o que ocorrenasaladeaula",dizela. O Banco Mundial avaliou 15,6 mil salas de aula, mais da metade delas no Brasil (classes dos ensinos fundamental e médio em MG, PE e RJ), e calcula que, em média, apenas 64% do tempo da classe seja usado para transmissão de c o n t e ú d o , 2 0 p o n t o s percentuais abaixo de padrões internacionais. Com frequência nas salas de aula da América Latina parece haver uma falta de organização por parte do professor. Não parece haver a percepção da limitação do tempo e do que economistas chamam de custo de oportunidade de não usar esse tempoparaoensino. E o tempo entre alunos e professores na sala de aula é o ponto em que culminam todos os investimentos em educação: gastos com salários dos professores, com a formulação do currículo, infraestrutura, material, gerenciamento. Nada desse investimento terá impacto na melhoria do aprendizado, a não ser que impacte no que ocorre na sala deaula. Na América Latina muitos países gastam uma proporção alta de seu PIB na educação, e não estão obtendo resultados porque esses investimentos não estão sendo usados (para aprimorar) o momento que os professores têm com os S alunos. Se professores estão perdendo 20% do tempo de instrução com os estudantes, é como dizer que estão sendo perdidos 20% dos investimentos em educação, porque não estão sendo usados para o ensino. Outra coisa que precisa mudar é o apoio a professores que já estão em sala de aula. Eles precisam receber retorno sobre sua performance, ver bons exemplos e ser estimulados a compartilhar conhecimento.
  5. 5. Os moradores do Distrito Federal poderão utilizar, a partir deste mês a versão digital da Carteira de Trabalho. A nova forma de tirar o documento, segundo o Ministério do Trabalho e Emprego, dá mais agilidade aos trabalhadores e deve chegar a todo o Brasil até janeirodoanoquevem. O ministro do Trabalho e Emprego, Manoel Dias, explicou que, em vez de esperar vários dias para receber o documento, o solicitante o receberá no ato da requisição, isso por causa da informatização do processo. “Fazer a carteira de forma manual é um atraso inexplicável e um d e s r e s p e i t o a o trabalhador, que sai da sua casa e perde tempo. Com o novo modelo, o trabalhador chega lá, é atendido e recebe a carteira em 15, 20 minutos, pois ela será digitalizada”, disse o ministro. De acordo com o ministério, no momento em que o trabalhador solicitar a versão digital da sua carteira profissional, ele terá suas informações cruzadas com as de outros bancos de dados, proporcionando a entrega de um documento com todas os d a d o s a t u a l i z a d o s d o cidadão. Além disso, a foto é tirada no local de atendimento. Todo o processo leva, no máximo,20minutos. A nova Carteira de Trabalho é válida em todo o território nacional e tem numeração única para todas as vias. As mudanças buscam reduzir o número de fraudes, por favorecer a segurança nos processos operacionais, informaoministério. Outra vantagem do modelo é informar se o empregador vem recolhendo corretamente o Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS) e as contribuiçõesprevidenciárias. Ta m b é m e s t ã o s e n d o estudadas uma forma de o t r a b a l h a d o r a g e n d a r o atendimento nos postos do ministério e a possibilidade de lançamento de um cartão magnético para substituir a atualCarteiradeTrabalho. “O cartão terá todas as informações e simplificará enormemente a vida do dezembro de 2014 5SETEMI NEWS GERAL Carteira de Trabalho digital é lançada em Brasília trabalhador. Será como um cartão de crédito, no qual estarão todas as informações de que ele precisa, como b e n e f í c i o s , s e g u r o desemprego, o histórico dos vínculos trabalhistas. Todas as informações da vida do trabalhador estarão neste cartão”, adiantou Dias.Quem já tem Carteira de Trabalho não precisa substituí-la. O modelo eletrônico já estava disponível nos estados do Rio de Janeiro, do Rio Grande do Sul, do Ceará e de Santa Catarina. O ministério promete, a partir de 1º de janeiro, disponibilizar em todo oBrasil. S
  6. 6. dezembro de 20146 SETEMI NEWS Tel: 4796-4754 4799-0211 / 4798-2187 Aceitamos todos os cartões PORCELANATO PORTO FERREIRA 53x53 BACIAS SABATINI ESQUADRIAS DE ALUMÍNIO PISOS E REVESTIMENTOS TUDO PARA SUA CASA DO BÁSICO AO ACABAMENTO Hidráulica • Elétrica • Ferragens KING R$ 620,00 IMPERDÍVEL! RUA DR. DEODATO WERTHEIMER, 2502 - MOGI MODERNO - M. CRUZES CHURRASQUEIRA TIJOLINHO 65 CM dezembro de 2014 7SETEMI NEWS R$ 16,90 À PARTIR: TODA LINHA 10% DE DESCONTO
  7. 7. Google ImagesBoa parte do aumento dos a c i d e n t e s e n v o l v e n d o motocicletas pode ser explicado pelo aumento da frota. Dados do Denatran (Departamento Nacional de Trânsito) coletados pela Associação Brasileira dos Fabricantes de Motocicletas, Ciclomotores, Motonetas, Bicicletas (Abraciclo), mostram que as motos representam perto de 27% da frota geral no Brasil, ou seja, de 82,8 milhões de veículos, 21,9milhõessãomotos. “No caso das indenizações por morte, os acidentes com moto representavam menos de 50% das ocorrências”, comenta o diretor de Relações Institucionais da Seguradora Líder- D P VAT , M á r c i o N o r t o n . S o b r e o aumento na relação entre motos e outros veículos nos acidentes indenizados, Norton aponta medidas de segurança implementadas em veículos, como o air-bag e o freio ABS, e t a m b é m c a m p a n h a s d e conscientização para uso do cinto de segurança e contra o uso de álcool antes de dirigir. Já para o aumento no número geral de acidentes, o aumento da frota pode desempenhar um papel importante. Segundo a Abraciclo, o número de motocicletas no Brasil cresceu 686,4% desde 1998, ao passo que a frota total cresceu 239,6%, ou seja, três vezes menos. “As nossas vias não crescem na proporção da frota, e isso causa um estrangulamento do trânsito. E a motocicleta tem dezembro de 20148 SETEMI NEWS TRÂNSITO Aumenta 9% em um ano as mortes de motociclistas no Brasil S uma mobilidade maior nos engarrafamentos. A mobilidade delas ajuda na mobilidade do trânsito”, analisa Norton. Ele também aponta a formação deficitária desses condutores. “Muitas vezes motociclistas não têm aula prática na rua, porque é perigoso, e a prova acaba sendo superficial, feita num pátio sem maiores preparações para a dinâmica do trânsito”. O Brasil teve 12.480 motociclistas mortos em 2012, segundo dados divulgados do Ministério da Saúde. O aumento é de 9,1% em relação a 2011. Na comparação dos últimos dez anos, as mortes de condutores de motos mais do que dobrou. Em 2002, haviam morrido3.744motociclistas. De acordo com o Banco Mundial e com a Organização Mundial de Saúde (OMS), em 2013 o Brasil apresentava uma motocicleta para cada 9,3 habitantes, um número menor de veículos comparado a outros países, como Itália (6,4) e Tailândia (4,1). Mesmo assim, apresenta o alto número de 7 mortes em acidente de motos paracada100milhabitantes. É a segunda maior taxa de óbitos do mundo, atrás apenas do Paraguai, com 7,5. Tailândia e Itália apresentam taxas bem menores:4,6e0,9. O aumento da frota, o preço baixo das motos e a alta demanda por entregas nas cidades são alguns dos fatores que contribuem para essas estatísticas. Comparada com capitais como Rio de Janeiro e São Paulo, a cidade de Curitiba tem proporcionalmente mais acidentes fatais com motos que aumentaram em Curitiba, de 8,5%, em 2000, para 26,5% em 2011. R. Shiguetoshi Suzuki, 479 - Vl. Paulista - M. Cruzes 2312-2953 7773-3502 ID 927*26632garagemmotocenter@hotmail.com Bauleto Glider R$ 80,00 Capacete à partir R$ 67,60 New Shock Alarme por Afastamento Venha Conferir! Pneu Huada 2,75 18 Dianteiro R$ 70,00 (colocado) Pneu Huada 90 90 18 Traseiro R$ 80,00 (colocado) Nas compras acima de R$ 250,00 GANHE um relógio de parede.
  8. 8. dezembro de 2014 9SETEMI NEWS Obesidade já custa ao Brasil 2,4% do PIB, diz estudo A obesidade custa ao Brasil 2,4% do Produto Interno Bruto (PIB), segundo um e s t u d o i n t e r n a c i o n a l conduzido pelo McKinsey Global Institute, que mostra o aumento dos gastos no combate ao problema no mundo. O custo equivale a R$ 110 bilhões, considerando o PIB - a soma de todas as riquezas produzidas em um país - brasileiro em 2013 (R$ 4,8trilhões). No mundo, 2,8% de todas as riquezas são gastos no enfrentamento da obesidade. Isso equivale a cerca de R$ 5,2 trilhões, afirmam os pesquisadores. O custo mundial da o b e s i d a d e é semelhante ao de e n f e r m i d a d e s decorrentes do fumo ou de perdas em consequência de conflitos armados e tão relevante quanto o alcoolismo e asmudançasclimáticas. No Brasil, a obesidade é o terceiro de uma lista de problemas de saúde pública que mais pesam na economia, atrás d e m o r t e s v i o l e n t a s e alcoolismo, mas na frente de tabagismo. De acordo com McKinsey, 2,1 bilhões de pessoas (30 % da população do mundo) está acima do peso ou obesos e que em 2030, aproximadamente 50% da população poderá ser classificada como obesa, um percentual que o Brasil já atingiu. Levantamento do Ministério da Saúde revela que 51% da população brasileira estáacimadopeso. O relatório afirma que existe u m c r e s c e n t e " p e d á g i o econômico" da obesidade: os custos financeiros impactam não apenas o setor de saúde pública, mas se distribuem amplamente na economia. Ao p r o v o c a r d o e n ç a s , p o r exemplo, a obesidade diminui os dias úteis e afeta a produção. Entre algumas das sugestões contempladas no relatório estão o controle das porções de alimentos embalados e a SAÚDE S legislação adequada da indústria de fast food e alimentos processados. De acordo com os pesquisadores, a resposta ao problema não pode vir apenas de iniciativas individuais. Uma pessoa é considerada obesa se tiver excesso de peso combinado a um elevado grau degorduracorporal. A maneira mais comum para avaliar se uma pessoa é obesa é verificar seu índice de massa corporal (IMC), que divide o peso em quilos pela altura em metros ao quadrado. Um IMC acima de 25 significa excesso depeso. BC lança moedas comemorativas dos Jogos Olímpicos de 2016 ECONOMIA O Banco Central (BC) lança neste mês, no Rio de Janeiro, as moedas comemorativas dos Jogos Olímpicos e Paralímpicos de 2016. Segundo comunicado do BC, serão lançadas uma moeda de ouro, quatro de prata e quatro de circulação comum. A data de lançamento e os detalhes sobre as moedas foram divulgados em comunicado publicado no Diário Oficial da União. De acordo com o Banco Central, a moeda de ouro h o m e n a g e i a o C r i s t o Redentor e a corrida de 100 metros rasos. As m o e d a s d e p r a t a homenageiam o Rio de Janeiro. A parte da frente traz esportes praticados pelos cariocas, e o verso, aspectos da cultura e da naturezadacidadeedoBrasil. Já as moedas comuns remetem aos esportes olímpicos e paralímpicos. Segundo o BC, a t l e t i s m o e n a t a ç ã o representam os dois esportes e m q u e o B r a s i l m a i s conquistou medalhas em Jogos O l í m p i c o s , e g o l f e e p a r a t r i a t l o , a s d u a s modalidades que passarão a fazerpartedos jogosde2016. A moeda de ouro terá tiragem inicial de 4 mil unidades, com 2 mil para o mercado nacional e 2 mil para o internacional. Segundo o BC, essa é a estimativa inicial, mas a tiragem pode chegar a 5 mil. A unidade será comercializada porR$1.180. As moedas de prata terão tiragem inicial de 18 mil unidades por tipo, sendo 8,7 mil para o mercado brasileiro e 10 mil para o internacional. A S tiragem pode chegar a 25 mil moedas. Elas serão vendidas pelo preço unitário de R$ 195. Estojos com os quatro modelos da moeda estarão disponíveis em 2015, com data e preço a serem anunciados.
  9. 9. dezembro de 201410 SETEMI NEWS CLASSIFICADOS SERVIÇOS Artes Gráficas ETEMIS Tel: 2867-6433 Cel: 99927-0908 E-mail: artediagramacao@seteminews.com.br Cartão de Visita A partir de R$ 45,00 (1.000 unidades) Flyer 90g A partir de R$ 180,00 (5.000 unidades)
  10. 10. dezembro de 2014 11SETEMI NEWS MODA E ACESSÓRIOS AUTOS E AFINS ALIMENTAÇÃO SETEMI NEWS Muitas ofertas, milhares de leitores, bons negócios! Aqui você encontra *Prender o cabelo Prender o cabelo fazendo um rabo de cavalo ou uma trança, por exemplo, exerce uma pressão moderada nos fios que pode facilitar o crescimento, mas é preciso ter cuidado porque, se houver muita pressão, o cabelo pode quebrar ou cair. DICA PARA O CABELO CRESCER MAIS RÁPIDO BELEZA E ESTÉTICA Salão de Beleza Stephany Hair R. Capitão Joaquim de Melo Freire, 1451 Vl. Cléo - Mogi das Cruzes - SP 2312-1624 / 96404-8090 / 99934-7655 Venda de cabelos naturais e Kanekallon FELIZ NATAL E PRÓSPERO ANO NOVO CAPRICHO CABELO E ESTÉTICA Promoção: Corte + Hidratação 4795-3116 I 99570-8095 (Vivo) I 94904-2148 (Tim) R$ 25,00
  11. 11. dezembro de 201412 SETEMI NEWS TEL: 4723-2420 VENHA CONFERIR: NOSSA OBRIGAÇÃO É VENDER BARATO!!! AV. LOURENÇO DE SOUZA FRANCO, Nº 504 JUNDIAPEBA - MOGI DAS CRUZES PISOS À PARTIR DE R$ 6,99 EXTRA PAGAMENTO FACILITADO EM ATÉ 3X, 6X E 10X S/ JUROS* *CONSULTAR CONDIÇÕES NA LOJA PORTA LISA ] 99,99 2 FORRO PVC ] 10,50 m CIMENTO COLA AC1 ] 5,99 MASSA CORRIDA ] R$ 24,99 PORTA DE ALUMÍNIO ] 280,00 TINTA LÁTEX OPUS ] R$ 39,99 GABINETE À PARTIR ] R$ 150,90 GRAFIATO E TEXTURA ] R$ 29,90 BOTA FORA A T A C A D Ã O MOGI PISOS Rogério Blanco

×