SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 37
PEA
 População Economicamente Ativa;
 Nível de desenvolvimento
socioeconômico  Ocupação por
setor;
 Países Subdesenvolvidos  > PEA no
campo/ setor informal, parte vinculado
às atividades ilegais
 Globalização:
 Terciarização da Economia;
especialização mdo / inovação /
produtividade  TURISMO
Emprego no Brasil
TRABALHO
INFORMAL
DESEMPREGO
 Conjuntural: Crises Econômicas (2008!!!)
 Estrutural: ou TECNOLÓGICO  DEFINITIVO  quantitativo/qualitativo
 Promovido desde a 1ª RI  intensificado pós 3ª RI
Globalização: Migrações/Concorrência  Necessidade de mão de obra qualificada;
Papel do Estado: infraestrutura; novos postos de trabalho; redução da jornada;
DESEMPREGO: PROPOSTAS ONU E OIT
 Redução de barreiras comerciais, sobretudo de nações em desenvolvimento;
 Investimentos Diretos Estrangeiros (IDE) – Filiais de multinacionais - precisam de nova
regulamentação para se destinar ao setor produtivo;
 Necessidade do Sistema Financeiro apoiar desenvolvimento sustentável global;
 Estímulo à mão de obra, não ao capital;
 Políticas nacionais de apoio à qualificação profissional e incentivo ao crescimento econômico.
DESEMPREGO NO BRASIL
11% em Jun/2016
DESEMPREGO NO BRASIL: CAUSAS
 A crise econômica mundial continuou travando o crescimento nos países desenvolvidos em 2015. Os
efeitos sobre o Brasil se agravam com os problemas internos, como a desindustrialização, a queda dos
investimentos e nos preços das commodities, a crise institucional (confiança), entre tantos outros
problemas, repercutindo na progressiva redução do nível de atividade. Como resultado, há um declínio da
economia brasileira estimado em -4,0% no PIB.
 O contexto para 2016 continua dramático. No cenário internacional, o quadro se agrava: a economia
europeia derrapa sem parar; o crescimento dos Estados Unidos está em risco; o preço do petróleo
trava setores industriais importantes e acirra conflitos; o preço das commodities (alimentos e
minérios) estão e continuarão baixos; a China travou. No cenário interno, a desindustrialização
avança, os investimentos estão parados e em queda, a operação Lava Jato impõe gravíssimas e
irreparáveis perdas econômicas, a crise política dificulta saídas para o crescimento, há enormes
dificuldades fiscais do Estado, fatores, entre outros, que, combinados ao cenário internacional, fazem
com que o quadro para 2016 indique o agravamento de todos os movimentos observados em 2015.
http://carosamigos.com.br/index.php/colunistas/207-clemente-ganz-lucio/6000-os-desafios-do-desemprego
DESEMPREGO NO BRASIL: SOLUÇÕES?
 Proteção e Preservação do Emprego;
 Manutenção da massa salarial  consumo;
 Investimento em educação e formação profissional do jovem, retendo-o na escola;
 Investimento em trabalhos temporários, até retomada de crescimento;
Valorização e apoio ao empresário nacional: Apoio às micro e pequenas empresas
 Renegociação de dívidas de pessoas físicas e jurídicas.
TRABALHO INFANTIL
É toda forma de trabalho exercido por
crianças e adolescentes abaixo da
idade mínima legal permitida para o
trabalho, conforme a legislação do
país.
• Menores de 14 anos; dos 14 aos 16: aprendizes (legais), sem riscos à saúde e integridade
• Mais de 3,3 milhões de crianças e adolescentes, entre 5 e 17 anos, estão em situação de
trabalho infantil no Brasil, segundo levantamento feito pela Fundação Abrinq.
• Isso, quase sempre, significa estar fora da escola.
• Só 56% dos adolescentes no ensino médio estão matriculados na série correspondente à sua
idade.
• Entre as crianças de 0 e 14 anos, quase a metade (44%) encontram-se em situação de
pobreza e 17%, em situação de extrema pobreza.
http://www.cartacapital.com.br/sociedade/precisamos-falar-sobre-trabalho-infantil
NO BRASIL:
IBGE
TRABALHO ESCRAVO
A MULHER E
O MERCADO
DE TRABALHO
NO BRASIL
As mulheres têm menos probabilidade de ser pagas por seu trabalho do que os homens,
sendo que três em cada quatro horas de trabalho não remunerado são realizadas por
mulheres. Em contrapartida, os homens respondem por duas de cada três horas de
trabalho remunerado. Considerando que são as mulheres que assumem a prestação de
assistência a membros da família mais vulneráveis, o relatório adverte que, com o
envelhecimento das populações, essa disparidade pode aumentar.
Nos casos em que as mulheres são remuneradas, elas auferem, em média, a nível mundial,
24 % menos do que os homens e ocupam menos de um quarto das posições de chefia nas
empresas em todo o mundo.
Relatório de Desenvolvimento Humano 2015,
PNUD (Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento), 2015
GLOBALIZAÇÃO E TRABALHO
Em 2015, 81 % dos domicílios nos países desenvolvidos têm acesso à internet, mas apenas 34 % nas
regiões em desenvolvimento e 7 % nos países menos desenvolvidos dispõem desse acesso.
Segundo a Organização Internacional do Trabalho (OIT), 61 % das pessoas empregadas no mundo
trabalham sem contrato, e apenas 27 % da população mundial está coberta por proteção social geral.
Com o “crescimento verde”, novos postos de trabalho serão criados, a natureza de outros será
transformada, e outros ainda acabarão por completo. Idealmente, essas mudanças deverão ser apoiadas
por redes de segurança e sistemas de proteção social.
O relatório defende que as oportunidades de trabalho podem ser fomentadas pelos Objetivos Globais.
Estima, por exemplo, que serão necessários cerca de 45 milhões de trabalhadores adicionais no setor da
saúde para cumprir os objetivos em matéria de saúde dos ODS. Isso traria um aumento na força de
trabalho mundial na área da saúde de 34 milhões, em 2012, para 79 milhões de pessoas, em 2030.
http://www.pnud.org.br/Noticia.aspx?id=4233
UM NOVO OLHAR, UMA GRANDE NECESSIDADE
São necessárias estratégias para criar oportunidades de trabalho e assegurar o bem-estar dos
trabalhadores. O relatório propõe, nesse sentido, uma agenda de ação com três vertentes:
- Um Novo Contrato Social entre governos, a sociedade e o setor privado, a fim de assegurar
que todos os membros da sociedade, especialmente os que trabalham fora do setor formal,
tenham as suas necessidades levadas em conta na formulação de políticas;
- Um Acordo Global entre governos para garantir os direitos e benefícios dos trabalhadores em
todo o mundo;
- Uma Agenda para o Trabalho Decente que contemple todos os trabalhadores e contribua
para promover a liberdade de associação, a igualdade, a segurança e a dignidade humana na
vida profissional.
Desafios do mercado de trabalho no Brasil e no mundo
Desafios do mercado de trabalho no Brasil e no mundo
Desafios do mercado de trabalho no Brasil e no mundo
Desafios do mercado de trabalho no Brasil e no mundo
Desafios do mercado de trabalho no Brasil e no mundo
Desafios do mercado de trabalho no Brasil e no mundo
Desafios do mercado de trabalho no Brasil e no mundo
Desafios do mercado de trabalho no Brasil e no mundo
Desafios do mercado de trabalho no Brasil e no mundo

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

A formação do território brasileiro - 7º ano
A formação do território brasileiro - 7º anoA formação do território brasileiro - 7º ano
A formação do território brasileiro - 7º anoJosi Zanette do Canto
 
Revisão de geografia europa - 9º ano
Revisão de geografia   europa - 9º anoRevisão de geografia   europa - 9º ano
Revisão de geografia europa - 9º anoSimone Aguiar
 
Limites e Fronteiras
Limites e FronteirasLimites e Fronteiras
Limites e FronteirasDiabzie
 
Raça, etnia e multiculturalismo aula 2º ano sociologia
Raça, etnia e multiculturalismo   aula 2º ano sociologiaRaça, etnia e multiculturalismo   aula 2º ano sociologia
Raça, etnia e multiculturalismo aula 2º ano sociologiaÍris Ferreira
 
Geografia da População
Geografia da PopulaçãoGeografia da População
Geografia da PopulaçãoEduardo Mendes
 
IECJ - Cap. 9 - A organização do espaço nordestino
IECJ - Cap. 9 - A organização do espaço nordestinoIECJ - Cap. 9 - A organização do espaço nordestino
IECJ - Cap. 9 - A organização do espaço nordestinoprofrodrigoribeiro
 
Unidade 3 7º ano - População do Brasil
Unidade 3   7º ano - População do BrasilUnidade 3   7º ano - População do Brasil
Unidade 3 7º ano - População do BrasilChristie Freitas
 
Urbanizacao
UrbanizacaoUrbanizacao
UrbanizacaoAlmir
 
Aspectos populacionais (conceitos)
Aspectos populacionais (conceitos)Aspectos populacionais (conceitos)
Aspectos populacionais (conceitos)Caira Hereda
 
Nova Ordem Mundial
Nova Ordem MundialNova Ordem Mundial
Nova Ordem MundialCarminha
 

Mais procurados (20)

Aspectos físicos da América
Aspectos físicos da AméricaAspectos físicos da América
Aspectos físicos da América
 
Teoria malthusiana
Teoria malthusianaTeoria malthusiana
Teoria malthusiana
 
Demografia mundial
Demografia mundialDemografia mundial
Demografia mundial
 
A formação do território brasileiro - 7º ano
A formação do território brasileiro - 7º anoA formação do território brasileiro - 7º ano
A formação do território brasileiro - 7º ano
 
Revisão de geografia europa - 9º ano
Revisão de geografia   europa - 9º anoRevisão de geografia   europa - 9º ano
Revisão de geografia europa - 9º ano
 
IDH
IDHIDH
IDH
 
Limites e Fronteiras
Limites e FronteirasLimites e Fronteiras
Limites e Fronteiras
 
Espaço, poder e territórios nacionais
Espaço, poder e territórios nacionaisEspaço, poder e territórios nacionais
Espaço, poder e territórios nacionais
 
A economia e a sociedade
A economia e a sociedadeA economia e a sociedade
A economia e a sociedade
 
Raça, etnia e multiculturalismo aula 2º ano sociologia
Raça, etnia e multiculturalismo   aula 2º ano sociologiaRaça, etnia e multiculturalismo   aula 2º ano sociologia
Raça, etnia e multiculturalismo aula 2º ano sociologia
 
Geografia da População
Geografia da PopulaçãoGeografia da População
Geografia da População
 
População do Brasil
População do BrasilPopulação do Brasil
População do Brasil
 
IECJ - Cap. 9 - A organização do espaço nordestino
IECJ - Cap. 9 - A organização do espaço nordestinoIECJ - Cap. 9 - A organização do espaço nordestino
IECJ - Cap. 9 - A organização do espaço nordestino
 
O Território Brasileiro
O Território BrasileiroO Território Brasileiro
O Território Brasileiro
 
Unidade 3 7º ano - População do Brasil
Unidade 3   7º ano - População do BrasilUnidade 3   7º ano - População do Brasil
Unidade 3 7º ano - População do Brasil
 
Regionalização
RegionalizaçãoRegionalização
Regionalização
 
Urbanizacao
UrbanizacaoUrbanizacao
Urbanizacao
 
Região nordeste 7º ano
Região nordeste  7º anoRegião nordeste  7º ano
Região nordeste 7º ano
 
Aspectos populacionais (conceitos)
Aspectos populacionais (conceitos)Aspectos populacionais (conceitos)
Aspectos populacionais (conceitos)
 
Nova Ordem Mundial
Nova Ordem MundialNova Ordem Mundial
Nova Ordem Mundial
 

Destaque

Orientação coordenadas e projeções cartográficas
Orientação coordenadas e projeções cartográficasOrientação coordenadas e projeções cartográficas
Orientação coordenadas e projeções cartográficasProfessora Verônica Santos
 
Desenvolvimento industrial e as revoluções Industriais
Desenvolvimento industrial e as revoluções IndustriaisDesenvolvimento industrial e as revoluções Industriais
Desenvolvimento industrial e as revoluções IndustriaisProfessora Verônica Santos
 

Destaque (20)

Estudos Demográficos
Estudos DemográficosEstudos Demográficos
Estudos Demográficos
 
Urbanização brasileira
Urbanização brasileiraUrbanização brasileira
Urbanização brasileira
 
Industrialização
IndustrializaçãoIndustrialização
Industrialização
 
Orientação coordenadas e projeções cartográficas
Orientação coordenadas e projeções cartográficasOrientação coordenadas e projeções cartográficas
Orientação coordenadas e projeções cartográficas
 
O Espaço Urbano mundial
O Espaço Urbano mundialO Espaço Urbano mundial
O Espaço Urbano mundial
 
Industrialização brasileira
Industrialização brasileiraIndustrialização brasileira
Industrialização brasileira
 
Choque de civilizações?
Choque de civilizações?Choque de civilizações?
Choque de civilizações?
 
Estrutura urbana
Estrutura urbanaEstrutura urbana
Estrutura urbana
 
Planeta Terra: Movimentos e fuso horário
Planeta Terra: Movimentos e fuso horárioPlaneta Terra: Movimentos e fuso horário
Planeta Terra: Movimentos e fuso horário
 
Geografia política e geopolítica
Geografia política e geopolíticaGeografia política e geopolítica
Geografia política e geopolítica
 
Aulão enem
Aulão enemAulão enem
Aulão enem
 
Formação geológica brasileira
Formação geológica brasileiraFormação geológica brasileira
Formação geológica brasileira
 
Organização e estrutura do Estado
Organização e estrutura do EstadoOrganização e estrutura do Estado
Organização e estrutura do Estado
 
A industrializaçao dos países do sul
A industrializaçao dos países do sulA industrializaçao dos países do sul
A industrializaçao dos países do sul
 
A questão geopolítica da ucrânia
A questão geopolítica da ucrâniaA questão geopolítica da ucrânia
A questão geopolítica da ucrânia
 
Formação da Terra e o Tectonismo
Formação da Terra e o TectonismoFormação da Terra e o Tectonismo
Formação da Terra e o Tectonismo
 
Recursos naturais e a exploração humana
Recursos naturais e a exploração humanaRecursos naturais e a exploração humana
Recursos naturais e a exploração humana
 
Litosfera e a Formação de Relevo
Litosfera e a Formação de RelevoLitosfera e a Formação de Relevo
Litosfera e a Formação de Relevo
 
As Ordens Mundiais
As Ordens MundiaisAs Ordens Mundiais
As Ordens Mundiais
 
Desenvolvimento industrial e as revoluções Industriais
Desenvolvimento industrial e as revoluções IndustriaisDesenvolvimento industrial e as revoluções Industriais
Desenvolvimento industrial e as revoluções Industriais
 

Semelhante a Desafios do mercado de trabalho no Brasil e no mundo

DESEMPREGO, SOCIOLOGIA
DESEMPREGO, SOCIOLOGIA DESEMPREGO, SOCIOLOGIA
DESEMPREGO, SOCIOLOGIA mirteswaleska
 
Confintea 2009 - Alberto Araujo
Confintea 2009 - Alberto AraujoConfintea 2009 - Alberto Araujo
Confintea 2009 - Alberto Araujoaborgesdearaujo
 
Confintea 2009 - Alberto Araujo
Confintea 2009 - Alberto AraujoConfintea 2009 - Alberto Araujo
Confintea 2009 - Alberto Araujogueste1af71
 
Alberto Araujo
Alberto AraujoAlberto Araujo
Alberto Araujocleidesd
 
Trabalho de portugues 8º odm
Trabalho de portugues   8º odmTrabalho de portugues   8º odm
Trabalho de portugues 8º odmThais Freitas
 
Jornal setemi news janeiro
Jornal setemi news janeiroJornal setemi news janeiro
Jornal setemi news janeiroSetemi News
 
Roteiro de estudos_autoral_06_a_10_de_julho_(2)
Roteiro de estudos_autoral_06_a_10_de_julho_(2)Roteiro de estudos_autoral_06_a_10_de_julho_(2)
Roteiro de estudos_autoral_06_a_10_de_julho_(2)escolacaiosergio
 
TENDÊNCIAS DO MERCADO DE TRABALHO - OPEE
TENDÊNCIAS DO MERCADO DE TRABALHO - OPEETENDÊNCIAS DO MERCADO DE TRABALHO - OPEE
TENDÊNCIAS DO MERCADO DE TRABALHO - OPEEmbrogna
 
Geografia 3ano3bim Colégio Bimbatti
Geografia 3ano3bim Colégio BimbattiGeografia 3ano3bim Colégio Bimbatti
Geografia 3ano3bim Colégio BimbattiJunior Oliveira
 
O Futuro do mundo do trabalho
O Futuro do mundo do trabalhoO Futuro do mundo do trabalho
O Futuro do mundo do trabalhocathorta
 
Brasil: Pobreza e desigualdade. Para onde vamos?
Brasil: Pobreza e desigualdade. Para onde vamos?Brasil: Pobreza e desigualdade. Para onde vamos?
Brasil: Pobreza e desigualdade. Para onde vamos?Oxfam Brasil
 
Desemprego uma realidade_i
Desemprego uma realidade_iDesemprego uma realidade_i
Desemprego uma realidade_ifhvreis
 
A Geração Y Brasileira
A Geração Y BrasileiraA Geração Y Brasileira
A Geração Y BrasileiraHays Brasil
 
Curso Planejamento Governamental p/ Concurso APO-MPOG
Curso Planejamento Governamental p/ Concurso APO-MPOGCurso Planejamento Governamental p/ Concurso APO-MPOG
Curso Planejamento Governamental p/ Concurso APO-MPOGEstratégia Concursos
 
Desemprego e o setor informal
Desemprego e o setor informalDesemprego e o setor informal
Desemprego e o setor informalfaahf
 
Carência de profissionais: um desafio para as grandes empresas brasileiras
Carência de profissionais: um desafio para as  grandes empresas brasileirasCarência de profissionais: um desafio para as  grandes empresas brasileiras
Carência de profissionais: um desafio para as grandes empresas brasileirasFundação Dom Cabral - FDC
 

Semelhante a Desafios do mercado de trabalho no Brasil e no mundo (20)

DESEMPREGO, SOCIOLOGIA
DESEMPREGO, SOCIOLOGIA DESEMPREGO, SOCIOLOGIA
DESEMPREGO, SOCIOLOGIA
 
Confintea 2009 - Alberto Araujo
Confintea 2009 - Alberto AraujoConfintea 2009 - Alberto Araujo
Confintea 2009 - Alberto Araujo
 
Confintea 2009 - Alberto Araujo
Confintea 2009 - Alberto AraujoConfintea 2009 - Alberto Araujo
Confintea 2009 - Alberto Araujo
 
Alberto Araujo
Alberto AraujoAlberto Araujo
Alberto Araujo
 
Trabalho de portugues 8º odm
Trabalho de portugues   8º odmTrabalho de portugues   8º odm
Trabalho de portugues 8º odm
 
Envelhecendo em um Brasil mais Velho
Envelhecendo em um Brasil mais VelhoEnvelhecendo em um Brasil mais Velho
Envelhecendo em um Brasil mais Velho
 
Desemprego
DesempregoDesemprego
Desemprego
 
Jornal setemi news janeiro
Jornal setemi news janeiroJornal setemi news janeiro
Jornal setemi news janeiro
 
TSU 0 para Jovens até aos 30 Anos
TSU 0 para Jovens até aos 30 AnosTSU 0 para Jovens até aos 30 Anos
TSU 0 para Jovens até aos 30 Anos
 
Roteiro de estudos_autoral_06_a_10_de_julho_(2)
Roteiro de estudos_autoral_06_a_10_de_julho_(2)Roteiro de estudos_autoral_06_a_10_de_julho_(2)
Roteiro de estudos_autoral_06_a_10_de_julho_(2)
 
TENDÊNCIAS DO MERCADO DE TRABALHO - OPEE
TENDÊNCIAS DO MERCADO DE TRABALHO - OPEETENDÊNCIAS DO MERCADO DE TRABALHO - OPEE
TENDÊNCIAS DO MERCADO DE TRABALHO - OPEE
 
Geografia 3ano3bim Colégio Bimbatti
Geografia 3ano3bim Colégio BimbattiGeografia 3ano3bim Colégio Bimbatti
Geografia 3ano3bim Colégio Bimbatti
 
O Futuro do mundo do trabalho
O Futuro do mundo do trabalhoO Futuro do mundo do trabalho
O Futuro do mundo do trabalho
 
Brasil: Pobreza e desigualdade. Para onde vamos?
Brasil: Pobreza e desigualdade. Para onde vamos?Brasil: Pobreza e desigualdade. Para onde vamos?
Brasil: Pobreza e desigualdade. Para onde vamos?
 
Desemprego uma realidade_i
Desemprego uma realidade_iDesemprego uma realidade_i
Desemprego uma realidade_i
 
A Geração Y Brasileira
A Geração Y BrasileiraA Geração Y Brasileira
A Geração Y Brasileira
 
Curso Planejamento Governamental p/ Concurso APO-MPOG
Curso Planejamento Governamental p/ Concurso APO-MPOGCurso Planejamento Governamental p/ Concurso APO-MPOG
Curso Planejamento Governamental p/ Concurso APO-MPOG
 
Desemprego e o setor informal
Desemprego e o setor informalDesemprego e o setor informal
Desemprego e o setor informal
 
Carência de profissionais: um desafio para as grandes empresas brasileiras
Carência de profissionais: um desafio para as  grandes empresas brasileirasCarência de profissionais: um desafio para as  grandes empresas brasileiras
Carência de profissionais: um desafio para as grandes empresas brasileiras
 
Qualidade de vida em numeros
Qualidade de vida em numerosQualidade de vida em numeros
Qualidade de vida em numeros
 

Mais de Professora Verônica Santos (10)

Solo
SoloSolo
Solo
 
Fluxos migratórios
Fluxos migratóriosFluxos migratórios
Fluxos migratórios
 
Formação vegetal do mundo - Biomas Globais
Formação vegetal do mundo - Biomas GlobaisFormação vegetal do mundo - Biomas Globais
Formação vegetal do mundo - Biomas Globais
 
Formações vegetais I - Nomenclaturas
Formações vegetais I - NomenclaturasFormações vegetais I - Nomenclaturas
Formações vegetais I - Nomenclaturas
 
Formação do território brasileiro
Formação do território brasileiroFormação do território brasileiro
Formação do território brasileiro
 
Recursos minerais e energéticos no Brasil
Recursos minerais e energéticos no BrasilRecursos minerais e energéticos no Brasil
Recursos minerais e energéticos no Brasil
 
Recursos Minerais no Mundo e no Brasil
Recursos Minerais no Mundo e no BrasilRecursos Minerais no Mundo e no Brasil
Recursos Minerais no Mundo e no Brasil
 
Recursos Minerais no Mundo e no Brasil
Recursos Minerais no Mundo e no BrasilRecursos Minerais no Mundo e no Brasil
Recursos Minerais no Mundo e no Brasil
 
Rochas e solo
Rochas e soloRochas e solo
Rochas e solo
 
Capitalismo e socialismo
Capitalismo e socialismoCapitalismo e socialismo
Capitalismo e socialismo
 

Último

PRIMEIRO---RCP - DEA - BLS estudos - basico
PRIMEIRO---RCP - DEA - BLS estudos - basicoPRIMEIRO---RCP - DEA - BLS estudos - basico
PRIMEIRO---RCP - DEA - BLS estudos - basicoSilvaDias3
 
Noções de Orçamento Público AFO - CNU - Aula 1 - Alunos.pdf
Noções de Orçamento Público AFO - CNU - Aula 1 - Alunos.pdfNoções de Orçamento Público AFO - CNU - Aula 1 - Alunos.pdf
Noções de Orçamento Público AFO - CNU - Aula 1 - Alunos.pdfdottoor
 
Bingo da potenciação e radiciação de números inteiros
Bingo da potenciação e radiciação de números inteirosBingo da potenciação e radiciação de números inteiros
Bingo da potenciação e radiciação de números inteirosAntnyoAllysson
 
HORA DO CONTO5_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO5_BECRE D. CARLOS I_2023_2024HORA DO CONTO5_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO5_BECRE D. CARLOS I_2023_2024Sandra Pratas
 
Baladão sobre Variação Linguistica para o spaece.pptx
Baladão sobre Variação Linguistica para o spaece.pptxBaladão sobre Variação Linguistica para o spaece.pptx
Baladão sobre Variação Linguistica para o spaece.pptxacaciocarmo1
 
Slides criatividade 01042024 finalpdf Portugues.pdf
Slides criatividade 01042024 finalpdf Portugues.pdfSlides criatividade 01042024 finalpdf Portugues.pdf
Slides criatividade 01042024 finalpdf Portugues.pdfpaulafernandes540558
 
Investimentos. EDUCAÇÃO FINANCEIRA 8º ANO
Investimentos. EDUCAÇÃO FINANCEIRA 8º ANOInvestimentos. EDUCAÇÃO FINANCEIRA 8º ANO
Investimentos. EDUCAÇÃO FINANCEIRA 8º ANOMarcosViniciusLemesL
 
Mapas Mentais - Português - Principais Tópicos.pdf
Mapas Mentais - Português - Principais Tópicos.pdfMapas Mentais - Português - Principais Tópicos.pdf
Mapas Mentais - Português - Principais Tópicos.pdfangelicass1
 
Sociologia Contemporânea - Uma Abordagem dos principais autores
Sociologia Contemporânea - Uma Abordagem dos principais autoresSociologia Contemporânea - Uma Abordagem dos principais autores
Sociologia Contemporânea - Uma Abordagem dos principais autoresaulasgege
 
DIA DO INDIO - FLIPBOOK PARA IMPRIMIR.pdf
DIA DO INDIO - FLIPBOOK PARA IMPRIMIR.pdfDIA DO INDIO - FLIPBOOK PARA IMPRIMIR.pdf
DIA DO INDIO - FLIPBOOK PARA IMPRIMIR.pdfIedaGoethe
 
Educação São Paulo centro de mídias da SP
Educação São Paulo centro de mídias da SPEducação São Paulo centro de mídias da SP
Educação São Paulo centro de mídias da SPanandatss1
 
Slides Lição 2, Central Gospel, A Volta Do Senhor Jesus , 1Tr24.pptx
Slides Lição 2, Central Gospel, A Volta Do Senhor Jesus , 1Tr24.pptxSlides Lição 2, Central Gospel, A Volta Do Senhor Jesus , 1Tr24.pptx
Slides Lição 2, Central Gospel, A Volta Do Senhor Jesus , 1Tr24.pptxLuizHenriquedeAlmeid6
 
QUIZ DE MATEMATICA SHOW DO MILHÃO PREPARAÇÃO ÇPARA AVALIAÇÕES EXTERNAS
QUIZ DE MATEMATICA SHOW DO MILHÃO PREPARAÇÃO ÇPARA AVALIAÇÕES EXTERNASQUIZ DE MATEMATICA SHOW DO MILHÃO PREPARAÇÃO ÇPARA AVALIAÇÕES EXTERNAS
QUIZ DE MATEMATICA SHOW DO MILHÃO PREPARAÇÃO ÇPARA AVALIAÇÕES EXTERNASEdinardo Aguiar
 
Slides Lição 4, CPAD, Como se Conduzir na Caminhada, 2Tr24.pptx
Slides Lição 4, CPAD, Como se Conduzir na Caminhada, 2Tr24.pptxSlides Lição 4, CPAD, Como se Conduzir na Caminhada, 2Tr24.pptx
Slides Lição 4, CPAD, Como se Conduzir na Caminhada, 2Tr24.pptxLuizHenriquedeAlmeid6
 
Aula - 2º Ano - Cultura e Sociedade - Conceitos-chave
Aula - 2º Ano - Cultura e Sociedade - Conceitos-chaveAula - 2º Ano - Cultura e Sociedade - Conceitos-chave
Aula - 2º Ano - Cultura e Sociedade - Conceitos-chaveaulasgege
 
Prática de interpretação de imagens de satélite no QGIS
Prática de interpretação de imagens de satélite no QGISPrática de interpretação de imagens de satélite no QGIS
Prática de interpretação de imagens de satélite no QGISVitor Vieira Vasconcelos
 
VALORES HUMANOS NA DISCIPLINA DE ENSINO RELIGIOSO
VALORES HUMANOS NA DISCIPLINA DE ENSINO RELIGIOSOVALORES HUMANOS NA DISCIPLINA DE ENSINO RELIGIOSO
VALORES HUMANOS NA DISCIPLINA DE ENSINO RELIGIOSOBiatrizGomes1
 
BRASIL - DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS - Fund 2.pdf
BRASIL - DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS - Fund 2.pdfBRASIL - DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS - Fund 2.pdf
BRASIL - DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS - Fund 2.pdfHenrique Pontes
 
Cultura e Sociedade - Texto de Apoio.pdf
Cultura e Sociedade - Texto de Apoio.pdfCultura e Sociedade - Texto de Apoio.pdf
Cultura e Sociedade - Texto de Apoio.pdfaulasgege
 
As Viagens Missionária do Apostolo Paulo.pptx
As Viagens Missionária do Apostolo Paulo.pptxAs Viagens Missionária do Apostolo Paulo.pptx
As Viagens Missionária do Apostolo Paulo.pptxAlexandreFrana33
 

Último (20)

PRIMEIRO---RCP - DEA - BLS estudos - basico
PRIMEIRO---RCP - DEA - BLS estudos - basicoPRIMEIRO---RCP - DEA - BLS estudos - basico
PRIMEIRO---RCP - DEA - BLS estudos - basico
 
Noções de Orçamento Público AFO - CNU - Aula 1 - Alunos.pdf
Noções de Orçamento Público AFO - CNU - Aula 1 - Alunos.pdfNoções de Orçamento Público AFO - CNU - Aula 1 - Alunos.pdf
Noções de Orçamento Público AFO - CNU - Aula 1 - Alunos.pdf
 
Bingo da potenciação e radiciação de números inteiros
Bingo da potenciação e radiciação de números inteirosBingo da potenciação e radiciação de números inteiros
Bingo da potenciação e radiciação de números inteiros
 
HORA DO CONTO5_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO5_BECRE D. CARLOS I_2023_2024HORA DO CONTO5_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO5_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
 
Baladão sobre Variação Linguistica para o spaece.pptx
Baladão sobre Variação Linguistica para o spaece.pptxBaladão sobre Variação Linguistica para o spaece.pptx
Baladão sobre Variação Linguistica para o spaece.pptx
 
Slides criatividade 01042024 finalpdf Portugues.pdf
Slides criatividade 01042024 finalpdf Portugues.pdfSlides criatividade 01042024 finalpdf Portugues.pdf
Slides criatividade 01042024 finalpdf Portugues.pdf
 
Investimentos. EDUCAÇÃO FINANCEIRA 8º ANO
Investimentos. EDUCAÇÃO FINANCEIRA 8º ANOInvestimentos. EDUCAÇÃO FINANCEIRA 8º ANO
Investimentos. EDUCAÇÃO FINANCEIRA 8º ANO
 
Mapas Mentais - Português - Principais Tópicos.pdf
Mapas Mentais - Português - Principais Tópicos.pdfMapas Mentais - Português - Principais Tópicos.pdf
Mapas Mentais - Português - Principais Tópicos.pdf
 
Sociologia Contemporânea - Uma Abordagem dos principais autores
Sociologia Contemporânea - Uma Abordagem dos principais autoresSociologia Contemporânea - Uma Abordagem dos principais autores
Sociologia Contemporânea - Uma Abordagem dos principais autores
 
DIA DO INDIO - FLIPBOOK PARA IMPRIMIR.pdf
DIA DO INDIO - FLIPBOOK PARA IMPRIMIR.pdfDIA DO INDIO - FLIPBOOK PARA IMPRIMIR.pdf
DIA DO INDIO - FLIPBOOK PARA IMPRIMIR.pdf
 
Educação São Paulo centro de mídias da SP
Educação São Paulo centro de mídias da SPEducação São Paulo centro de mídias da SP
Educação São Paulo centro de mídias da SP
 
Slides Lição 2, Central Gospel, A Volta Do Senhor Jesus , 1Tr24.pptx
Slides Lição 2, Central Gospel, A Volta Do Senhor Jesus , 1Tr24.pptxSlides Lição 2, Central Gospel, A Volta Do Senhor Jesus , 1Tr24.pptx
Slides Lição 2, Central Gospel, A Volta Do Senhor Jesus , 1Tr24.pptx
 
QUIZ DE MATEMATICA SHOW DO MILHÃO PREPARAÇÃO ÇPARA AVALIAÇÕES EXTERNAS
QUIZ DE MATEMATICA SHOW DO MILHÃO PREPARAÇÃO ÇPARA AVALIAÇÕES EXTERNASQUIZ DE MATEMATICA SHOW DO MILHÃO PREPARAÇÃO ÇPARA AVALIAÇÕES EXTERNAS
QUIZ DE MATEMATICA SHOW DO MILHÃO PREPARAÇÃO ÇPARA AVALIAÇÕES EXTERNAS
 
Slides Lição 4, CPAD, Como se Conduzir na Caminhada, 2Tr24.pptx
Slides Lição 4, CPAD, Como se Conduzir na Caminhada, 2Tr24.pptxSlides Lição 4, CPAD, Como se Conduzir na Caminhada, 2Tr24.pptx
Slides Lição 4, CPAD, Como se Conduzir na Caminhada, 2Tr24.pptx
 
Aula - 2º Ano - Cultura e Sociedade - Conceitos-chave
Aula - 2º Ano - Cultura e Sociedade - Conceitos-chaveAula - 2º Ano - Cultura e Sociedade - Conceitos-chave
Aula - 2º Ano - Cultura e Sociedade - Conceitos-chave
 
Prática de interpretação de imagens de satélite no QGIS
Prática de interpretação de imagens de satélite no QGISPrática de interpretação de imagens de satélite no QGIS
Prática de interpretação de imagens de satélite no QGIS
 
VALORES HUMANOS NA DISCIPLINA DE ENSINO RELIGIOSO
VALORES HUMANOS NA DISCIPLINA DE ENSINO RELIGIOSOVALORES HUMANOS NA DISCIPLINA DE ENSINO RELIGIOSO
VALORES HUMANOS NA DISCIPLINA DE ENSINO RELIGIOSO
 
BRASIL - DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS - Fund 2.pdf
BRASIL - DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS - Fund 2.pdfBRASIL - DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS - Fund 2.pdf
BRASIL - DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS - Fund 2.pdf
 
Cultura e Sociedade - Texto de Apoio.pdf
Cultura e Sociedade - Texto de Apoio.pdfCultura e Sociedade - Texto de Apoio.pdf
Cultura e Sociedade - Texto de Apoio.pdf
 
As Viagens Missionária do Apostolo Paulo.pptx
As Viagens Missionária do Apostolo Paulo.pptxAs Viagens Missionária do Apostolo Paulo.pptx
As Viagens Missionária do Apostolo Paulo.pptx
 

Desafios do mercado de trabalho no Brasil e no mundo

  • 1.
  • 2. PEA  População Economicamente Ativa;  Nível de desenvolvimento socioeconômico  Ocupação por setor;  Países Subdesenvolvidos  > PEA no campo/ setor informal, parte vinculado às atividades ilegais  Globalização:  Terciarização da Economia; especialização mdo / inovação / produtividade  TURISMO
  • 5.
  • 6.
  • 7.
  • 8.
  • 9. DESEMPREGO  Conjuntural: Crises Econômicas (2008!!!)  Estrutural: ou TECNOLÓGICO  DEFINITIVO  quantitativo/qualitativo  Promovido desde a 1ª RI  intensificado pós 3ª RI Globalização: Migrações/Concorrência  Necessidade de mão de obra qualificada; Papel do Estado: infraestrutura; novos postos de trabalho; redução da jornada;
  • 10. DESEMPREGO: PROPOSTAS ONU E OIT  Redução de barreiras comerciais, sobretudo de nações em desenvolvimento;  Investimentos Diretos Estrangeiros (IDE) – Filiais de multinacionais - precisam de nova regulamentação para se destinar ao setor produtivo;  Necessidade do Sistema Financeiro apoiar desenvolvimento sustentável global;  Estímulo à mão de obra, não ao capital;  Políticas nacionais de apoio à qualificação profissional e incentivo ao crescimento econômico.
  • 12. DESEMPREGO NO BRASIL: CAUSAS  A crise econômica mundial continuou travando o crescimento nos países desenvolvidos em 2015. Os efeitos sobre o Brasil se agravam com os problemas internos, como a desindustrialização, a queda dos investimentos e nos preços das commodities, a crise institucional (confiança), entre tantos outros problemas, repercutindo na progressiva redução do nível de atividade. Como resultado, há um declínio da economia brasileira estimado em -4,0% no PIB.  O contexto para 2016 continua dramático. No cenário internacional, o quadro se agrava: a economia europeia derrapa sem parar; o crescimento dos Estados Unidos está em risco; o preço do petróleo trava setores industriais importantes e acirra conflitos; o preço das commodities (alimentos e minérios) estão e continuarão baixos; a China travou. No cenário interno, a desindustrialização avança, os investimentos estão parados e em queda, a operação Lava Jato impõe gravíssimas e irreparáveis perdas econômicas, a crise política dificulta saídas para o crescimento, há enormes dificuldades fiscais do Estado, fatores, entre outros, que, combinados ao cenário internacional, fazem com que o quadro para 2016 indique o agravamento de todos os movimentos observados em 2015. http://carosamigos.com.br/index.php/colunistas/207-clemente-ganz-lucio/6000-os-desafios-do-desemprego
  • 13. DESEMPREGO NO BRASIL: SOLUÇÕES?  Proteção e Preservação do Emprego;  Manutenção da massa salarial  consumo;  Investimento em educação e formação profissional do jovem, retendo-o na escola;  Investimento em trabalhos temporários, até retomada de crescimento; Valorização e apoio ao empresário nacional: Apoio às micro e pequenas empresas  Renegociação de dívidas de pessoas físicas e jurídicas.
  • 14. TRABALHO INFANTIL É toda forma de trabalho exercido por crianças e adolescentes abaixo da idade mínima legal permitida para o trabalho, conforme a legislação do país.
  • 15.
  • 16.
  • 17. • Menores de 14 anos; dos 14 aos 16: aprendizes (legais), sem riscos à saúde e integridade • Mais de 3,3 milhões de crianças e adolescentes, entre 5 e 17 anos, estão em situação de trabalho infantil no Brasil, segundo levantamento feito pela Fundação Abrinq. • Isso, quase sempre, significa estar fora da escola. • Só 56% dos adolescentes no ensino médio estão matriculados na série correspondente à sua idade. • Entre as crianças de 0 e 14 anos, quase a metade (44%) encontram-se em situação de pobreza e 17%, em situação de extrema pobreza. http://www.cartacapital.com.br/sociedade/precisamos-falar-sobre-trabalho-infantil NO BRASIL:
  • 18. IBGE
  • 19.
  • 21.
  • 22.
  • 23.
  • 24. A MULHER E O MERCADO DE TRABALHO NO BRASIL
  • 25.
  • 26. As mulheres têm menos probabilidade de ser pagas por seu trabalho do que os homens, sendo que três em cada quatro horas de trabalho não remunerado são realizadas por mulheres. Em contrapartida, os homens respondem por duas de cada três horas de trabalho remunerado. Considerando que são as mulheres que assumem a prestação de assistência a membros da família mais vulneráveis, o relatório adverte que, com o envelhecimento das populações, essa disparidade pode aumentar. Nos casos em que as mulheres são remuneradas, elas auferem, em média, a nível mundial, 24 % menos do que os homens e ocupam menos de um quarto das posições de chefia nas empresas em todo o mundo. Relatório de Desenvolvimento Humano 2015, PNUD (Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento), 2015
  • 27. GLOBALIZAÇÃO E TRABALHO Em 2015, 81 % dos domicílios nos países desenvolvidos têm acesso à internet, mas apenas 34 % nas regiões em desenvolvimento e 7 % nos países menos desenvolvidos dispõem desse acesso. Segundo a Organização Internacional do Trabalho (OIT), 61 % das pessoas empregadas no mundo trabalham sem contrato, e apenas 27 % da população mundial está coberta por proteção social geral. Com o “crescimento verde”, novos postos de trabalho serão criados, a natureza de outros será transformada, e outros ainda acabarão por completo. Idealmente, essas mudanças deverão ser apoiadas por redes de segurança e sistemas de proteção social. O relatório defende que as oportunidades de trabalho podem ser fomentadas pelos Objetivos Globais. Estima, por exemplo, que serão necessários cerca de 45 milhões de trabalhadores adicionais no setor da saúde para cumprir os objetivos em matéria de saúde dos ODS. Isso traria um aumento na força de trabalho mundial na área da saúde de 34 milhões, em 2012, para 79 milhões de pessoas, em 2030. http://www.pnud.org.br/Noticia.aspx?id=4233
  • 28. UM NOVO OLHAR, UMA GRANDE NECESSIDADE São necessárias estratégias para criar oportunidades de trabalho e assegurar o bem-estar dos trabalhadores. O relatório propõe, nesse sentido, uma agenda de ação com três vertentes: - Um Novo Contrato Social entre governos, a sociedade e o setor privado, a fim de assegurar que todos os membros da sociedade, especialmente os que trabalham fora do setor formal, tenham as suas necessidades levadas em conta na formulação de políticas; - Um Acordo Global entre governos para garantir os direitos e benefícios dos trabalhadores em todo o mundo; - Uma Agenda para o Trabalho Decente que contemple todos os trabalhadores e contribua para promover a liberdade de associação, a igualdade, a segurança e a dignidade humana na vida profissional.