SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 36
Prof. LEONARDO DE SOUZA SILVA
Farmacêutico-Bioquímico
Especialista em Farmacologia Clínica
Mestrando em Imunologia e Parasitologia básicas e aplicadas
ou ANTIMCÓTICOS,  são agentes que
previnem ou inibem a proliferação dos fungos
ou os destrói.
   Candidíase oral ou
    vulgo sapinho
   Dermatofitose
    conhecida
    como Frieira
   Micose
    acometendo
    unhas
 “Impinge “
Tinea corporis
  “Pano Branco”
Ptiríase versicolor
   Formas farmacêuticas: xampu, creme, pomada
    e comprimidos.

   Indicações: tratamento de candidíase, pitiríase
    versicolor e tinhas de cabeça, pele e pés.

   Efeitos adversos: o efeito adverso mais grave é
    a hepatotoxicidade, também podem ocorrer
    alterações gastrintestinais e prurido.
   Formas farmacêuticas: creme dermatológico,
    creme vaginal, solução tópica

   Indicações: tratamento da Tinea pedis (pé de
    atleta), Tinea cruris, Tinea corporis e
    onicomicoses causadas pelo Trychophyton,
    Epidermophyton e Microsporum; candidíase
    cutânea, Tinea versicolor e cromofitose.

   Reações adversas: ardor e vermelhidão no local
    da aplicação (alergia)
   Formas farmacêuticas: creme e solução.

   Indicações: Tratamento das dermatomicoses. É
    ativo na candidíase, nas tinhas de quaisquer
    localizações e na pitiríase versicolor.

   Efeitos adversos: prurido, ardor e eritema.
   Formas farmacêuticas: creme dermatológico,
    solução tópica.

   Indicações: Dermatomicoses, micoses
    interdigitais, pitiríase versicolor da pele e
    pregas cutâneas (tíneas)  

   Reações adversas: ardência, vermelhidão,
    sensação de picadas e queimação
   Formas farmacêuticas: cápsulas e injetável.

   Indicações: tratamento da candidíase vaginal
    aguda e recorrente e dermatomicoses incluindo
    tinhas de pés, corpo, onicomicoses e infecções
    por Candida.

   Efeitos adversos: náusea, cefaléia e dor
    abdominal
   Forma farmacêutica: cápsula
   Indicações: andidíase vulvovaginal, pitiríase
    versicolor, dermatomicoses, ceratite micótica e
    candidíase oral. Onicomicoses causadas por
    dermatófitos e/ou leveduras. 
    - Micoses sistêmicas: aspergilose e candidíase
    sistêmicas, criptococose (incluindo meningite
    criptocócica):, histoplasmose, esporotricose,
    paracoccidioidomicose, blastomicose e outras
    micoses sistêmicas e tropicais de incidência rara. 
   Formas farmacêuticas: comprimidos, creme
    dermatológico e solução tópica

   Indicações: Onicomicose (infecção fúngica da
    unha) causada por fungos dermatófitos, Tinea
    capitis (infecção fúngica do couro cabeludo).
    Tinea corporis, tinea cruris, tinea pedis;
    infecções cutâneas causadas por leveduras do
    gênero Candida (por exemplo, Candida
    albicans
   Reações adversas: sensação de plenitude
    gástrica, perda de apetite, alteração no paladar,
    dispepsia, náusea, dor abdominal leve e
    diarréia). Reações cutâneas tipo exantemas e
    urticária
   Formas farmacêuticas: creme, solução, xampu.

   Indicações: é indicado para o tratamento das
    tinhas de corpo, pés, candidíase e pitiríase
    versicolor.

   Efeitos adversos: prurido, sensação de
    queimação e rubor no local da aplicação
   Formas farmacêuticas:

   Indicações:tratamento tópico de infecções
    cutâneas causadas por fungos (dermatófitos e
    leveduras) e bactérias suscetíveis

   Reações adversas: reações alérgicas e sensação
    de queimação locais
   Formas farmacêuticas: suspensão oral, drágeas
    e creme.
   Indicações: tratamento da candidíase do trato
    digestivo. candidíase da cavidade bucal e do
    trato digestivo superior, tratamento da
    candidíase intestinal tratamento de candidíase
    vaginal.
   Efeitos adversos: em algumas pessoas pode
    causar irritação cutânea.
   Forma farmacêutica: comprimidos.

   Indicação: é indicado para o tratamento de
    infecções micóticas da pele, pelos e unhas.

   Efeitos adversos: febre, erupções cutâneas,
    leucopenia (diminuição do número de
    leucócitos), fotossensiblidade,
    hepatotoxicidade.
Enfoque ao uso oral
FLUCONAZOL /
                      GRISEOFULVINA
CETOCONAZOL
   Antiácidos           Etanol
   Sinvastatina         Fenobarbital
   Rifampicina          Isotretinoína
   Carbamazepina        Anticoagulantes
   Isoniazida           Contraceptivos orais
   Fenitoína
   Ritonavir
   Anticoagulantes
   etanol
www.proflsouzafarma.blogspot.com

www.lsouza-farm.comunidades.net

  www.youtube.com/farmangas

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Farmacologia Respiratória
Farmacologia RespiratóriaFarmacologia Respiratória
Farmacologia Respiratória
Leonardo Souza
 
Histamina e Anti-histamínicos
Histamina e Anti-histamínicos Histamina e Anti-histamínicos
Histamina e Anti-histamínicos
Ilana Moura
 
Antibióticos - mecanismo de ação
Antibióticos - mecanismo de açãoAntibióticos - mecanismo de ação
Antibióticos - mecanismo de ação
Safia Naser
 

Mais procurados (20)

Farmacologia dos Analgésicos
Farmacologia dos Analgésicos Farmacologia dos Analgésicos
Farmacologia dos Analgésicos
 
9. antifúngicos turma - 13 e 14 mai
9. antifúngicos   turma  - 13 e 14 mai9. antifúngicos   turma  - 13 e 14 mai
9. antifúngicos turma - 13 e 14 mai
 
Fármacos anti helmínticos e anti-protozoários
Fármacos anti helmínticos e anti-protozoáriosFármacos anti helmínticos e anti-protozoários
Fármacos anti helmínticos e anti-protozoários
 
Antifúngicos
AntifúngicosAntifúngicos
Antifúngicos
 
analgesicos
analgesicosanalgesicos
analgesicos
 
Patologias dermatologicas
Patologias dermatologicasPatologias dermatologicas
Patologias dermatologicas
 
Antibióticos
AntibióticosAntibióticos
Antibióticos
 
Infecção de pele e partes moles
Infecção de pele e partes molesInfecção de pele e partes moles
Infecção de pele e partes moles
 
Antihelminticos
AntihelminticosAntihelminticos
Antihelminticos
 
Aula - Anti-inflamatórios esteróidais
Aula - Anti-inflamatórios esteróidaisAula - Anti-inflamatórios esteróidais
Aula - Anti-inflamatórios esteróidais
 
Farmacologia Respiratória
Farmacologia RespiratóriaFarmacologia Respiratória
Farmacologia Respiratória
 
Antivirais
AntiviraisAntivirais
Antivirais
 
Aula de Farmacocinética e Vias de Administração
Aula de Farmacocinética e Vias de AdministraçãoAula de Farmacocinética e Vias de Administração
Aula de Farmacocinética e Vias de Administração
 
Medicamentos Antivirais
Medicamentos AntiviraisMedicamentos Antivirais
Medicamentos Antivirais
 
Histamina e Anti-histamínicos
Histamina e Anti-histamínicos Histamina e Anti-histamínicos
Histamina e Anti-histamínicos
 
Antiinflamatorios
AntiinflamatoriosAntiinflamatorios
Antiinflamatorios
 
Antibióticos e Quimioterápicos
Antibióticos e QuimioterápicosAntibióticos e Quimioterápicos
Antibióticos e Quimioterápicos
 
Febre
Febre Febre
Febre
 
Antibióticos - mecanismo de ação
Antibióticos - mecanismo de açãoAntibióticos - mecanismo de ação
Antibióticos - mecanismo de ação
 
Grupos de medicamentos
Grupos de medicamentosGrupos de medicamentos
Grupos de medicamentos
 

Semelhante a Antifúngicos (8)

Doenças comuns ii
Doenças comuns iiDoenças comuns ii
Doenças comuns ii
 
Aula de Farnacologia CEPRN 6
Aula de Farnacologia CEPRN 6Aula de Farnacologia CEPRN 6
Aula de Farnacologia CEPRN 6
 
Antibioticoterapia.ppt
Antibioticoterapia.pptAntibioticoterapia.ppt
Antibioticoterapia.ppt
 
Micoses estomato
Micoses   estomatoMicoses   estomato
Micoses estomato
 
84051.ppt
84051.ppt84051.ppt
84051.ppt
 
Nova Solução para Onicomicose Severa
Nova Solução para Onicomicose SeveraNova Solução para Onicomicose Severa
Nova Solução para Onicomicose Severa
 
2011 02 doenças exantemáticas na infância
2011 02 doenças exantemáticas na infância2011 02 doenças exantemáticas na infância
2011 02 doenças exantemáticas na infância
 
Escabiose e Pediculose
Escabiose e  PediculoseEscabiose e  Pediculose
Escabiose e Pediculose
 

Mais de Leonardo Souza (20)

Farmacologia digestório
Farmacologia digestórioFarmacologia digestório
Farmacologia digestório
 
Farmacocinética galeno
Farmacocinética galenoFarmacocinética galeno
Farmacocinética galeno
 
Interações e efeito adverso galeno
Interações e efeito adverso galenoInterações e efeito adverso galeno
Interações e efeito adverso galeno
 
Farmacodinâmica galeno
Farmacodinâmica galenoFarmacodinâmica galeno
Farmacodinâmica galeno
 
Noções de legislação farmacêutica
Noções de legislação farmacêuticaNoções de legislação farmacêutica
Noções de legislação farmacêutica
 
Anti histamínicos
Anti histamínicosAnti histamínicos
Anti histamínicos
 
Principios do atendimento farmácia e drogaria
Principios do atendimento farmácia e drogariaPrincipios do atendimento farmácia e drogaria
Principios do atendimento farmácia e drogaria
 
Contraceptivos
ContraceptivosContraceptivos
Contraceptivos
 
Sistema urinário
Sistema urinárioSistema urinário
Sistema urinário
 
Farmacologia: Diabetes mellitus
Farmacologia: Diabetes mellitusFarmacologia: Diabetes mellitus
Farmacologia: Diabetes mellitus
 
medicamentos cardiovasculares
medicamentos cardiovascularesmedicamentos cardiovasculares
medicamentos cardiovasculares
 
Medicamentos que atuam no sistema digestório
Medicamentos que atuam no sistema digestórioMedicamentos que atuam no sistema digestório
Medicamentos que atuam no sistema digestório
 
Farmacologia interações e RAM
Farmacologia interações e RAMFarmacologia interações e RAM
Farmacologia interações e RAM
 
Medicamentos
MedicamentosMedicamentos
Medicamentos
 
Farmacoterapia aplicada a algumas doenças parasitológicas
Farmacoterapia aplicada  a algumas doenças parasitológicasFarmacoterapia aplicada  a algumas doenças parasitológicas
Farmacoterapia aplicada a algumas doenças parasitológicas
 
Parasitas
ParasitasParasitas
Parasitas
 
Vírus
VírusVírus
Vírus
 
Farmacodinâmica
FarmacodinâmicaFarmacodinâmica
Farmacodinâmica
 
Farmacologia farmacocinética
Farmacologia farmacocinéticaFarmacologia farmacocinética
Farmacologia farmacocinética
 
Cepss reprodutor humano
Cepss reprodutor humanoCepss reprodutor humano
Cepss reprodutor humano
 

Último

RELATÓRIO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO I.pdf
RELATÓRIO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO I.pdfRELATÓRIO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO I.pdf
RELATÓRIO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO I.pdf
HELLEN CRISTINA
 
Homens Trans tem Caderneta de Pré-Natal especial / Programa Transgesta - SUS
Homens Trans tem Caderneta de Pré-Natal especial / Programa Transgesta - SUSHomens Trans tem Caderneta de Pré-Natal especial / Programa Transgesta - SUS
Homens Trans tem Caderneta de Pré-Natal especial / Programa Transgesta - SUS
Prof. Marcus Renato de Carvalho
 
relatorio de estagio de terapia ocupacional.pdf
relatorio de estagio de terapia ocupacional.pdfrelatorio de estagio de terapia ocupacional.pdf
relatorio de estagio de terapia ocupacional.pdf
HELLEN CRISTINA
 
relatorio ciencias morfofuncion ais.pdf
relatorio ciencias morfofuncion  ais.pdfrelatorio ciencias morfofuncion  ais.pdf
relatorio ciencias morfofuncion ais.pdf
HELLEN CRISTINA
 
Treinamento NR 18.pdf .......................................
Treinamento NR 18.pdf .......................................Treinamento NR 18.pdf .......................................
Treinamento NR 18.pdf .......................................
paulo222341
 

Último (8)

Altas habilidades/superdotação. Adelino Felisberto
Altas habilidades/superdotação. Adelino FelisbertoAltas habilidades/superdotação. Adelino Felisberto
Altas habilidades/superdotação. Adelino Felisberto
 
RELATÓRIO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO I.pdf
RELATÓRIO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO I.pdfRELATÓRIO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO I.pdf
RELATÓRIO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO I.pdf
 
Homens Trans tem Caderneta de Pré-Natal especial / Programa Transgesta - SUS
Homens Trans tem Caderneta de Pré-Natal especial / Programa Transgesta - SUSHomens Trans tem Caderneta de Pré-Natal especial / Programa Transgesta - SUS
Homens Trans tem Caderneta de Pré-Natal especial / Programa Transgesta - SUS
 
relatorio de estagio de terapia ocupacional.pdf
relatorio de estagio de terapia ocupacional.pdfrelatorio de estagio de terapia ocupacional.pdf
relatorio de estagio de terapia ocupacional.pdf
 
Características gerais dos vírus- Estrutura, ciclos
Características gerais dos vírus- Estrutura, ciclosCaracterísticas gerais dos vírus- Estrutura, ciclos
Características gerais dos vírus- Estrutura, ciclos
 
relatorio ciencias morfofuncion ais.pdf
relatorio ciencias morfofuncion  ais.pdfrelatorio ciencias morfofuncion  ais.pdf
relatorio ciencias morfofuncion ais.pdf
 
Treinamento NR 18.pdf .......................................
Treinamento NR 18.pdf .......................................Treinamento NR 18.pdf .......................................
Treinamento NR 18.pdf .......................................
 
Crianças e Adolescentes em Psicoterapia A abordagem psicanalítica-1 (2).pdf
Crianças e Adolescentes em Psicoterapia A abordagem psicanalítica-1 (2).pdfCrianças e Adolescentes em Psicoterapia A abordagem psicanalítica-1 (2).pdf
Crianças e Adolescentes em Psicoterapia A abordagem psicanalítica-1 (2).pdf
 

Antifúngicos

  • 1. Prof. LEONARDO DE SOUZA SILVA Farmacêutico-Bioquímico Especialista em Farmacologia Clínica Mestrando em Imunologia e Parasitologia básicas e aplicadas
  • 2.
  • 3. ou ANTIMCÓTICOS,  são agentes que previnem ou inibem a proliferação dos fungos ou os destrói.
  • 4.
  • 5. Candidíase oral ou vulgo sapinho
  • 6. Dermatofitose conhecida como Frieira
  • 7. Micose acometendo unhas
  • 9.  “Pano Branco” Ptiríase versicolor
  • 10.
  • 11.
  • 12. Formas farmacêuticas: xampu, creme, pomada e comprimidos.  Indicações: tratamento de candidíase, pitiríase versicolor e tinhas de cabeça, pele e pés.  Efeitos adversos: o efeito adverso mais grave é a hepatotoxicidade, também podem ocorrer alterações gastrintestinais e prurido.
  • 13.
  • 14. Formas farmacêuticas: creme dermatológico, creme vaginal, solução tópica  Indicações: tratamento da Tinea pedis (pé de atleta), Tinea cruris, Tinea corporis e onicomicoses causadas pelo Trychophyton, Epidermophyton e Microsporum; candidíase cutânea, Tinea versicolor e cromofitose.  Reações adversas: ardor e vermelhidão no local da aplicação (alergia)
  • 15.
  • 16. Formas farmacêuticas: creme e solução.  Indicações: Tratamento das dermatomicoses. É ativo na candidíase, nas tinhas de quaisquer localizações e na pitiríase versicolor.  Efeitos adversos: prurido, ardor e eritema.
  • 17.
  • 18. Formas farmacêuticas: creme dermatológico, solução tópica.  Indicações: Dermatomicoses, micoses interdigitais, pitiríase versicolor da pele e pregas cutâneas (tíneas)    Reações adversas: ardência, vermelhidão, sensação de picadas e queimação
  • 19.
  • 20. Formas farmacêuticas: cápsulas e injetável.  Indicações: tratamento da candidíase vaginal aguda e recorrente e dermatomicoses incluindo tinhas de pés, corpo, onicomicoses e infecções por Candida.  Efeitos adversos: náusea, cefaléia e dor abdominal
  • 21.
  • 22. Forma farmacêutica: cápsula  Indicações: andidíase vulvovaginal, pitiríase versicolor, dermatomicoses, ceratite micótica e candidíase oral. Onicomicoses causadas por dermatófitos e/ou leveduras.  - Micoses sistêmicas: aspergilose e candidíase sistêmicas, criptococose (incluindo meningite criptocócica):, histoplasmose, esporotricose, paracoccidioidomicose, blastomicose e outras micoses sistêmicas e tropicais de incidência rara. 
  • 23.
  • 24. Formas farmacêuticas: comprimidos, creme dermatológico e solução tópica  Indicações: Onicomicose (infecção fúngica da unha) causada por fungos dermatófitos, Tinea capitis (infecção fúngica do couro cabeludo). Tinea corporis, tinea cruris, tinea pedis; infecções cutâneas causadas por leveduras do gênero Candida (por exemplo, Candida albicans
  • 25. Reações adversas: sensação de plenitude gástrica, perda de apetite, alteração no paladar, dispepsia, náusea, dor abdominal leve e diarréia). Reações cutâneas tipo exantemas e urticária
  • 26.
  • 27. Formas farmacêuticas: creme, solução, xampu.  Indicações: é indicado para o tratamento das tinhas de corpo, pés, candidíase e pitiríase versicolor.  Efeitos adversos: prurido, sensação de queimação e rubor no local da aplicação
  • 28.
  • 29. Formas farmacêuticas:  Indicações:tratamento tópico de infecções cutâneas causadas por fungos (dermatófitos e leveduras) e bactérias suscetíveis  Reações adversas: reações alérgicas e sensação de queimação locais
  • 30.
  • 31. Formas farmacêuticas: suspensão oral, drágeas e creme.  Indicações: tratamento da candidíase do trato digestivo. candidíase da cavidade bucal e do trato digestivo superior, tratamento da candidíase intestinal tratamento de candidíase vaginal.  Efeitos adversos: em algumas pessoas pode causar irritação cutânea.
  • 32.
  • 33. Forma farmacêutica: comprimidos.  Indicação: é indicado para o tratamento de infecções micóticas da pele, pelos e unhas.  Efeitos adversos: febre, erupções cutâneas, leucopenia (diminuição do número de leucócitos), fotossensiblidade, hepatotoxicidade.
  • 35. FLUCONAZOL / GRISEOFULVINA CETOCONAZOL  Antiácidos  Etanol  Sinvastatina  Fenobarbital  Rifampicina  Isotretinoína  Carbamazepina  Anticoagulantes  Isoniazida  Contraceptivos orais  Fenitoína  Ritonavir  Anticoagulantes  etanol