A ludicidade presente no dia a dia do professor: formas de intervenção.

526 visualizações

Publicada em

Como promover a aprendizagem de todos? Durante as atividades lúdicas há o processo de integração entre crianças, elas estão aprendendo a compartilhar... (SARMENTO, 2006). Para compreender como ocorre a aprendizagem, é necessário compreender que essa, está relacionada com o desenvolvimento infantil, o que implica conhecer as fases destes. Cada aluno possui sua individualidade e modo de aprender. Por isso que por meio da ludicidade obtém-se qualidade na aprendizagem, pois ela torna-se prazerosa e divertida.

Publicada em: Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
526
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
13
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
26
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

A ludicidade presente no dia a dia do professor: formas de intervenção.

  1. 1. A LUDICIDADE PRESENTE NO DIA A DIA DO PROFESSOR: FORMAS DE INTERVENÇÃO Ana Paula Ferraz (Educadora Especial) Kássia Quadros Ferreira (Psicopedagoga)
  2. 2. LEI Nº 13246 – 06/07/2015 LEI BRASILEIRA DE INCLUSÃO DA PESSOA COM DEFICIÊNCIA.  Pessoa com deficiência: Impedimento de longo prazo de natureza física, mental, intelectual ou sensorial.  Art.28 III- PP que institucionalize o AEE, assim como os demais serviços e adaptações razoáveis, para atender ás características dos estudantes com deficiência e garantir o seu pleno acesso ao currículo em condições de igualdade, promovendo a conquista e o exercício de sua autonomia;
  3. 3. ESCOLA: Promover acesso, permanência e principalmente aprendizagem. INCLUSÃO:
  4. 4. Público Alvo da Psicopedagogia: Algumas dificuldades de aprendizagem. 1. LINGUAGEM ESCRITA: • DISLEXIA • DISGRAFIA • DISORTOGRAFIA • DISCALCULIA 2. MEMÓRIA ATENÇÃO-TDAH PROBLEMAS EMOCIONAIS (RELATIVOS A APRENDIZAGEM) • FALTA DE PERSISTÊNCIA, INTERESSE • SOCIAIS: FALTA DE DINAMISMO E DE INICIATIVA, FALTA DE INTERESSE E PARTICIPAÇÃO SOCIAL 3. PROBLEMAS PERCEPTIVOS • ANÁLISE/SÍNTESE • ATENÇÃO/CONCENTRAÇÃO E ASSIMILAÇÃO E COMPREENSÃO • DIFICULDADE DE MEMÓRIA E LINGUAGEM
  5. 5. COMO PROMOVER A APRENDIZAGEM DE TODOS???? • Durante as atividades lúdicas (jogos e brincadeiras) há o processo de integração entre as crianças, elas estão aprendendo a compartilhar, a serem cooperativas umas com as outras... (SARMENTO, 2006, p.57). • Para compreender como ocorre a aprendizagem, é necessário compreender que essa, está relacionada com o desenvolvimento infantil, o que implica conhecer as fases deste. Exemplificando: O professor exigir que um aluno no 4º ano com 9 anos entenda que 5+3=8 por isso 8 -3= 5. Esse aluno ainda não possui o que chamamos de reversibilidade do pensamento. Cada aluno possui sua individualidade e modo de aprender. Por isso que por meio da ludicidade obtém-se qualidade na aprendizagem, pois ela torna- se prazerosa e divertida.
  6. 6. Deve se destacar a importância das adaptações em sala de aula.
  7. 7. Jogos que contribuem para a aprendizagem dos alunos. Jogos de memória: Podem ser criados junto com os alunos utilizando- se de conteúdos a serem trabalhados (memória da adição, dos coletivos, substantivos próprios e comuns, cores, formas, números e quantidades, tabuada, regras de acentuação, etc).
  8. 8. Sequências lógicas: Podem ser criadas a partir de conteúdos (ciclo da água, histórias infantis ou não contada, rotina de sala de aula, etc).
  9. 9. Dominós: (Adição, subtração, multiplicação, divisão, gêneros, alimentos saudáveis, etc).
  10. 10. Trilhas: Para interpretar histórias, favorecer leitura, problemas matemáticos, etc.
  11. 11. Palavras cruzadas ou caça-palavras: Respostas para problemas, interpretação de textos, palavras-chaves de um conteúdo, etc).
  12. 12. Jogos que trabalham a reversibilidade do pensamento: A Reversibilidade é a característica fundamental que possibilita o pensamento lógico, segundo Piaget. A criança pré-operacional ainda não tem a capacidade de reverter um pensamento, ou seja, seguir a linha de raciocínio de volta a ponto de partida, ele é irreversível, é dominado pela percepção.

×