SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 3
Baixar para ler offline
FACULDADE DE TECNOLOGIA E CIÊNCIAS 
GRADUAÇÃO EM ENFERMAGEM 
IRANILDO RIBEIRO 
HIPERDIA 
Feira de Santana-BA. 
2014
IRANILDO RIBEIRO 
HIPERDIA: 
1ª CONSULTA E CONSULTA SUBSEQUENTE 
Anteprojeto de pesquisa apresentado à 
disciplina de Saúde do Adulto I do curso de 
Bacharel em Enfermagem da Faculdade de 
Tecnologia e Ciências de Feira de Santana, 
como requisito parcial para avaliação da 1ª 
Unidade. 
Orientadora: Profª. Rosimeire 
Feira de Santana-BA. 
2014
PRIMEIRA CONSULTA 
Srª. Maria Rita de Jesus, evangélica, estudante de enfermagem e dona de 
casa; relata cefaleia frontal e dor na nuca, sofre de HAS, DM e enxaqueca; refere 
que sua mãe sofre de HAS e C.A., seu pai tem DM, sua Tia e seu Primo também 
tiveram C.A.; a cliente faz uso de HCTZ, LOSARTAN e ATENOLOL às 8h; 
GLIBENCLAMIDA antes da primeira refeição e PARACETAMOL ou DIPIRONA 
quando sente enxaqueca. Não é tabagista, não é etilista, pratica atividades fisica 
durante a semana, tem alimentação hipossódica e hipoglicemica durante a semana, 
mas nos fim de semana ingere muito carboidrato e gordura; descansa 7h por dia, 
utiliza óculos de grau, mas há +- 4 dias está sem usa-lo, pois o mesmo quebrou. Ao 
exame físico: sem nenhuma anormalidade. Peso: 78,4 kg, Altura: 160 cm, IMC: 30,6 
PA: 110x60 mmHg, FC: 85 BPM, FR: 18 RPM.,. Solicito marcação com nutricionista; 
consulta com oftalmologista e requerimento de novo óculos; solicito hemograma 
completo, LDL, HDL e glicemia; orientada sobre uso correto da medicação. 
CONSULTA SUBSEQUENTE 
Srª Maria Rita de Jesus relata melhora de cefaleia e dor na nuca após voltar a 
usar óculos de grau. Teve crise de enxaqueca tratada com PARACETAMOL (SIC). 
Iniciou acompanhamento com nutricionista, manteve atividades fisica durante a 
semana, relata melhora na alimentação, diminuindo o consumo de carboidratos e 
gordura, começou a descansar 8h por dia. Ao exame físico: paciente com aspecto 
anêmico, detectado edema (++) e lesões em MMII. Peso: 78 KG; Altura: 160 cm; 
IMC: 30,4; PA: 120x80 mmHg; FC: 88 BPM; FR: 18 RPM. Solicito consulta com 
clinico, exames laboratoriais ainda não realizados.

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Código de ética dos profissionais de enfermagem
Código de ética dos profissionais de enfermagemCódigo de ética dos profissionais de enfermagem
Código de ética dos profissionais de enfermagemCentro Universitário Ages
 
PAISM - PROGRAMA DE ATENÇÃO INTEGRAL A SAÚDE DA MULHER
PAISM - PROGRAMA DE ATENÇÃO INTEGRAL A SAÚDE DA MULHER PAISM - PROGRAMA DE ATENÇÃO INTEGRAL A SAÚDE DA MULHER
PAISM - PROGRAMA DE ATENÇÃO INTEGRAL A SAÚDE DA MULHER Karen Lira
 
1ª aula introducao de-enfermagem
1ª aula introducao de-enfermagem1ª aula introducao de-enfermagem
1ª aula introducao de-enfermagemElter Alves
 
Puericultura- Roteiro Prático
Puericultura-  Roteiro PráticoPuericultura-  Roteiro Prático
Puericultura- Roteiro Práticoblogped1
 
Programa nacional de atenção integral à saúde da Mulher
Programa nacional de atenção integral à saúde da MulherPrograma nacional de atenção integral à saúde da Mulher
Programa nacional de atenção integral à saúde da MulherFernanda Marinho
 
Avaliação e o processo de Enfermagem
Avaliação e o processo de EnfermagemAvaliação e o processo de Enfermagem
Avaliação e o processo de Enfermagemresenfe2013
 
SAÚDE DA CRIANÇA E ADOLESCENTE AULA 2.pptx
SAÚDE DA CRIANÇA E ADOLESCENTE AULA 2.pptxSAÚDE DA CRIANÇA E ADOLESCENTE AULA 2.pptx
SAÚDE DA CRIANÇA E ADOLESCENTE AULA 2.pptxWellingtonTeixeira24
 
Relatório de estágio
Relatório de estágioRelatório de estágio
Relatório de estágioRosane Garcia
 
Crescimento e desenvolvimento infantil
Crescimento e desenvolvimento infantilCrescimento e desenvolvimento infantil
Crescimento e desenvolvimento infantilAlexandre Donha
 
Apresentação caso clínico
Apresentação caso clínicoApresentação caso clínico
Apresentação caso clínicojaninemagalhaes
 
Sistematização da assistência de enfermagem
Sistematização da assistência de enfermagemSistematização da assistência de enfermagem
Sistematização da assistência de enfermagemDanilo Nunes Anunciação
 
Estudo de Caso - Diagnóstico de Enfermagem
Estudo de Caso - Diagnóstico de EnfermagemEstudo de Caso - Diagnóstico de Enfermagem
Estudo de Caso - Diagnóstico de EnfermagemYasmin Casini
 

Mais procurados (20)

Atenção à Saúde do Idoso
Atenção à Saúde do Idoso Atenção à Saúde do Idoso
Atenção à Saúde do Idoso
 
Código de ética dos profissionais de enfermagem
Código de ética dos profissionais de enfermagemCódigo de ética dos profissionais de enfermagem
Código de ética dos profissionais de enfermagem
 
Saúde da Mulher
Saúde da MulherSaúde da Mulher
Saúde da Mulher
 
PAISM - PROGRAMA DE ATENÇÃO INTEGRAL A SAÚDE DA MULHER
PAISM - PROGRAMA DE ATENÇÃO INTEGRAL A SAÚDE DA MULHER PAISM - PROGRAMA DE ATENÇÃO INTEGRAL A SAÚDE DA MULHER
PAISM - PROGRAMA DE ATENÇÃO INTEGRAL A SAÚDE DA MULHER
 
1ª aula introducao de-enfermagem
1ª aula introducao de-enfermagem1ª aula introducao de-enfermagem
1ª aula introducao de-enfermagem
 
Saúde do idoso
 Saúde do idoso Saúde do idoso
Saúde do idoso
 
Puericultura- Roteiro Prático
Puericultura-  Roteiro PráticoPuericultura-  Roteiro Prático
Puericultura- Roteiro Prático
 
Programa nacional de atenção integral à saúde da Mulher
Programa nacional de atenção integral à saúde da MulherPrograma nacional de atenção integral à saúde da Mulher
Programa nacional de atenção integral à saúde da Mulher
 
Avaliação e o processo de Enfermagem
Avaliação e o processo de EnfermagemAvaliação e o processo de Enfermagem
Avaliação e o processo de Enfermagem
 
SAÚDE DA CRIANÇA E ADOLESCENTE AULA 2.pptx
SAÚDE DA CRIANÇA E ADOLESCENTE AULA 2.pptxSAÚDE DA CRIANÇA E ADOLESCENTE AULA 2.pptx
SAÚDE DA CRIANÇA E ADOLESCENTE AULA 2.pptx
 
Urgência e emergência
Urgência e emergênciaUrgência e emergência
Urgência e emergência
 
Política Nacional de Atenção Integral à Saúde da Criança (PNAISC)
Política Nacional de Atenção Integral à Saúde da Criança (PNAISC)Política Nacional de Atenção Integral à Saúde da Criança (PNAISC)
Política Nacional de Atenção Integral à Saúde da Criança (PNAISC)
 
Relatório de estágio
Relatório de estágioRelatório de estágio
Relatório de estágio
 
Crescimento e desenvolvimento infantil
Crescimento e desenvolvimento infantilCrescimento e desenvolvimento infantil
Crescimento e desenvolvimento infantil
 
Cuidados com o rn
Cuidados com o rnCuidados com o rn
Cuidados com o rn
 
SAÚDE DA MULHER: ENFERMAGEM
SAÚDE DA MULHER: ENFERMAGEMSAÚDE DA MULHER: ENFERMAGEM
SAÚDE DA MULHER: ENFERMAGEM
 
Apresentação caso clínico
Apresentação caso clínicoApresentação caso clínico
Apresentação caso clínico
 
Sistematização da assistência de enfermagem
Sistematização da assistência de enfermagemSistematização da assistência de enfermagem
Sistematização da assistência de enfermagem
 
Estudo de Caso - Diagnóstico de Enfermagem
Estudo de Caso - Diagnóstico de EnfermagemEstudo de Caso - Diagnóstico de Enfermagem
Estudo de Caso - Diagnóstico de Enfermagem
 
Sae aula .. (1)
Sae aula .. (1)Sae aula .. (1)
Sae aula .. (1)
 

Semelhante a Modelo de consulta de Hiperdia

Estudo de caso
Estudo de casoEstudo de caso
Estudo de casoAna Moraes
 
Sessão Anátomo - Clínica (Maio - 2014)
Sessão Anátomo - Clínica (Maio - 2014)Sessão Anátomo - Clínica (Maio - 2014)
Sessão Anátomo - Clínica (Maio - 2014)blogped1
 
Avaliação Pré operatória em Geriatria
Avaliação Pré operatória em GeriatriaAvaliação Pré operatória em Geriatria
Avaliação Pré operatória em Geriatriauhgeri
 
seminário 1 - ferebe .pdf
seminário 1 -  ferebe .pdfseminário 1 -  ferebe .pdf
seminário 1 - ferebe .pdfelisa162943
 
seminário 1 - ferebe .pdf
seminário 1 -  ferebe .pdfseminário 1 -  ferebe .pdf
seminário 1 - ferebe .pdfelisa162943
 
aidpi_EAB-2019 Aurea.docx
aidpi_EAB-2019 Aurea.docxaidpi_EAB-2019 Aurea.docx
aidpi_EAB-2019 Aurea.docxKarenFeitosa5
 
Ii congresso mineiro de farmacia serviços farmacêuticos
Ii congresso mineiro de farmacia serviços farmacêuticosIi congresso mineiro de farmacia serviços farmacêuticos
Ii congresso mineiro de farmacia serviços farmacêuticosangelitamelo
 
DESORDENS FUNCIONAIS: QUANDO SUSPEITAR E COMO CONVENCER QUE O BEBÊ NÃO TEM UM...
DESORDENS FUNCIONAIS: QUANDO SUSPEITAR E COMO CONVENCER QUE O BEBÊ NÃO TEM UM...DESORDENS FUNCIONAIS: QUANDO SUSPEITAR E COMO CONVENCER QUE O BEBÊ NÃO TEM UM...
DESORDENS FUNCIONAIS: QUANDO SUSPEITAR E COMO CONVENCER QUE O BEBÊ NÃO TEM UM...Fernanda Pércope
 
Estudo de caso - gestante.ppt
Estudo de caso - gestante.pptEstudo de caso - gestante.ppt
Estudo de caso - gestante.pptFabianeVieira18
 
As bases do raciocínio clínico para a prescrição farmacêutica e provisão de s...
As bases do raciocínio clínico para a prescrição farmacêutica e provisão de s...As bases do raciocínio clínico para a prescrição farmacêutica e provisão de s...
As bases do raciocínio clínico para a prescrição farmacêutica e provisão de s...angelitamelo
 
Promoção da saúde e prevenção de doenças: intervenções comuns às doenças crôn...
Promoção da saúde e prevenção de doenças: intervenções comuns às doenças crôn...Promoção da saúde e prevenção de doenças: intervenções comuns às doenças crôn...
Promoção da saúde e prevenção de doenças: intervenções comuns às doenças crôn...Isadora Ribeiro
 
Serviços Farmacêuticos - Excelência Farmacêutica em Aracaju
Serviços Farmacêuticos - Excelência Farmacêutica em AracajuServiços Farmacêuticos - Excelência Farmacêutica em Aracaju
Serviços Farmacêuticos - Excelência Farmacêutica em Aracajufarmaefarma
 
Serviços Farmacêuticos - Excelência Farmacêutica em Aracaju
Serviços Farmacêuticos - Excelência Farmacêutica em AracajuServiços Farmacêuticos - Excelência Farmacêutica em Aracaju
Serviços Farmacêuticos - Excelência Farmacêutica em AracajuRinaldo Ferreira
 
Serviços Farmacêuticos - Excelência Farmacêutica em Aracaju
Serviços Farmacêuticos - Excelência Farmacêutica em AracajuServiços Farmacêuticos - Excelência Farmacêutica em Aracaju
Serviços Farmacêuticos - Excelência Farmacêutica em Aracajufarmaefarma
 
Serviços Farmacêuticos - Excelência Farmacêutica em Aracaju
Serviços Farmacêuticos - Excelência Farmacêutica em AracajuServiços Farmacêuticos - Excelência Farmacêutica em Aracaju
Serviços Farmacêuticos - Excelência Farmacêutica em Aracajufarmaefarma
 
CASO CLÍNICO: PACIENTE ALCOÓLATRA COM OBESIDADE
CASO CLÍNICO: PACIENTE ALCOÓLATRA COM OBESIDADECASO CLÍNICO: PACIENTE ALCOÓLATRA COM OBESIDADE
CASO CLÍNICO: PACIENTE ALCOÓLATRA COM OBESIDADEuniaoquimica
 
Excelência Farmacêutica - serviços farmacêuticos João Pessoa
Excelência Farmacêutica - serviços farmacêuticos João PessoaExcelência Farmacêutica - serviços farmacêuticos João Pessoa
Excelência Farmacêutica - serviços farmacêuticos João Pessoafarmaefarma
 

Semelhante a Modelo de consulta de Hiperdia (20)

Estudo de caso
Estudo de casoEstudo de caso
Estudo de caso
 
Sessão Anátomo - Clínica (Maio - 2014)
Sessão Anátomo - Clínica (Maio - 2014)Sessão Anátomo - Clínica (Maio - 2014)
Sessão Anátomo - Clínica (Maio - 2014)
 
Avaliação Pré operatória em Geriatria
Avaliação Pré operatória em GeriatriaAvaliação Pré operatória em Geriatria
Avaliação Pré operatória em Geriatria
 
3. nutrição entérica
3. nutrição entérica3. nutrição entérica
3. nutrição entérica
 
seminário 1 - ferebe .pdf
seminário 1 -  ferebe .pdfseminário 1 -  ferebe .pdf
seminário 1 - ferebe .pdf
 
seminário 1 - ferebe .pdf
seminário 1 -  ferebe .pdfseminário 1 -  ferebe .pdf
seminário 1 - ferebe .pdf
 
aidpi_EAB-2019 Aurea.docx
aidpi_EAB-2019 Aurea.docxaidpi_EAB-2019 Aurea.docx
aidpi_EAB-2019 Aurea.docx
 
ACCRO.pptx
ACCRO.pptxACCRO.pptx
ACCRO.pptx
 
Ii congresso mineiro de farmacia serviços farmacêuticos
Ii congresso mineiro de farmacia serviços farmacêuticosIi congresso mineiro de farmacia serviços farmacêuticos
Ii congresso mineiro de farmacia serviços farmacêuticos
 
DESORDENS FUNCIONAIS: QUANDO SUSPEITAR E COMO CONVENCER QUE O BEBÊ NÃO TEM UM...
DESORDENS FUNCIONAIS: QUANDO SUSPEITAR E COMO CONVENCER QUE O BEBÊ NÃO TEM UM...DESORDENS FUNCIONAIS: QUANDO SUSPEITAR E COMO CONVENCER QUE O BEBÊ NÃO TEM UM...
DESORDENS FUNCIONAIS: QUANDO SUSPEITAR E COMO CONVENCER QUE O BEBÊ NÃO TEM UM...
 
4hi.pdf
4hi.pdf4hi.pdf
4hi.pdf
 
Estudo de caso - gestante.ppt
Estudo de caso - gestante.pptEstudo de caso - gestante.ppt
Estudo de caso - gestante.ppt
 
As bases do raciocínio clínico para a prescrição farmacêutica e provisão de s...
As bases do raciocínio clínico para a prescrição farmacêutica e provisão de s...As bases do raciocínio clínico para a prescrição farmacêutica e provisão de s...
As bases do raciocínio clínico para a prescrição farmacêutica e provisão de s...
 
Promoção da saúde e prevenção de doenças: intervenções comuns às doenças crôn...
Promoção da saúde e prevenção de doenças: intervenções comuns às doenças crôn...Promoção da saúde e prevenção de doenças: intervenções comuns às doenças crôn...
Promoção da saúde e prevenção de doenças: intervenções comuns às doenças crôn...
 
Serviços Farmacêuticos - Excelência Farmacêutica em Aracaju
Serviços Farmacêuticos - Excelência Farmacêutica em AracajuServiços Farmacêuticos - Excelência Farmacêutica em Aracaju
Serviços Farmacêuticos - Excelência Farmacêutica em Aracaju
 
Serviços Farmacêuticos - Excelência Farmacêutica em Aracaju
Serviços Farmacêuticos - Excelência Farmacêutica em AracajuServiços Farmacêuticos - Excelência Farmacêutica em Aracaju
Serviços Farmacêuticos - Excelência Farmacêutica em Aracaju
 
Serviços Farmacêuticos - Excelência Farmacêutica em Aracaju
Serviços Farmacêuticos - Excelência Farmacêutica em AracajuServiços Farmacêuticos - Excelência Farmacêutica em Aracaju
Serviços Farmacêuticos - Excelência Farmacêutica em Aracaju
 
Serviços Farmacêuticos - Excelência Farmacêutica em Aracaju
Serviços Farmacêuticos - Excelência Farmacêutica em AracajuServiços Farmacêuticos - Excelência Farmacêutica em Aracaju
Serviços Farmacêuticos - Excelência Farmacêutica em Aracaju
 
CASO CLÍNICO: PACIENTE ALCOÓLATRA COM OBESIDADE
CASO CLÍNICO: PACIENTE ALCOÓLATRA COM OBESIDADECASO CLÍNICO: PACIENTE ALCOÓLATRA COM OBESIDADE
CASO CLÍNICO: PACIENTE ALCOÓLATRA COM OBESIDADE
 
Excelência Farmacêutica - serviços farmacêuticos João Pessoa
Excelência Farmacêutica - serviços farmacêuticos João PessoaExcelência Farmacêutica - serviços farmacêuticos João Pessoa
Excelência Farmacêutica - serviços farmacêuticos João Pessoa
 

Mais de Iranildo Ribeiro

Exercicios resolvidos Biologia Geral e Genética
Exercicios resolvidos Biologia Geral e GenéticaExercicios resolvidos Biologia Geral e Genética
Exercicios resolvidos Biologia Geral e GenéticaIranildo Ribeiro
 
Exercicio: Análise lingüística - pontuação
Exercicio: Análise lingüística - pontuaçãoExercicio: Análise lingüística - pontuação
Exercicio: Análise lingüística - pontuaçãoIranildo Ribeiro
 
Resenha critica sobre o filme Mr. Jones
Resenha critica sobre o filme Mr. JonesResenha critica sobre o filme Mr. Jones
Resenha critica sobre o filme Mr. JonesIranildo Ribeiro
 
Humanização na assistência em enfermagem: é preciso cuidar de quem cuida
Humanização na assistência em enfermagem: é preciso cuidar de quem cuidaHumanização na assistência em enfermagem: é preciso cuidar de quem cuida
Humanização na assistência em enfermagem: é preciso cuidar de quem cuidaIranildo Ribeiro
 
Programacao comunicacao oral_mostra
Programacao comunicacao oral_mostraProgramacao comunicacao oral_mostra
Programacao comunicacao oral_mostraIranildo Ribeiro
 
Regimento dos Conselhos Locais de Saúde de Feira de Santana-BA
Regimento dos Conselhos Locais de Saúde de Feira de Santana-BARegimento dos Conselhos Locais de Saúde de Feira de Santana-BA
Regimento dos Conselhos Locais de Saúde de Feira de Santana-BAIranildo Ribeiro
 
Plano municipal de saúde 2010 2013
Plano municipal de saúde 2010 2013Plano municipal de saúde 2010 2013
Plano municipal de saúde 2010 2013Iranildo Ribeiro
 
Constituição federal (art. 196 a 200)
Constituição federal (art. 196 a 200)Constituição federal (art. 196 a 200)
Constituição federal (art. 196 a 200)Iranildo Ribeiro
 
Cartilha integra direitos_2006
Cartilha integra direitos_2006Cartilha integra direitos_2006
Cartilha integra direitos_2006Iranildo Ribeiro
 
Cartilha ilustrada direitos_2006
Cartilha ilustrada direitos_2006Cartilha ilustrada direitos_2006
Cartilha ilustrada direitos_2006Iranildo Ribeiro
 

Mais de Iranildo Ribeiro (17)

Exercicios resolvidos Biologia Geral e Genética
Exercicios resolvidos Biologia Geral e GenéticaExercicios resolvidos Biologia Geral e Genética
Exercicios resolvidos Biologia Geral e Genética
 
Exercicio: Análise lingüística - pontuação
Exercicio: Análise lingüística - pontuaçãoExercicio: Análise lingüística - pontuação
Exercicio: Análise lingüística - pontuação
 
Resenha critica sobre o filme Mr. Jones
Resenha critica sobre o filme Mr. JonesResenha critica sobre o filme Mr. Jones
Resenha critica sobre o filme Mr. Jones
 
Humanização na assistência em enfermagem: é preciso cuidar de quem cuida
Humanização na assistência em enfermagem: é preciso cuidar de quem cuidaHumanização na assistência em enfermagem: é preciso cuidar de quem cuida
Humanização na assistência em enfermagem: é preciso cuidar de quem cuida
 
Convite
ConviteConvite
Convite
 
Programacao poster mostra
Programacao poster mostraProgramacao poster mostra
Programacao poster mostra
 
Programacao geral mostra
Programacao geral mostraProgramacao geral mostra
Programacao geral mostra
 
Programacao comunicacao oral_mostra
Programacao comunicacao oral_mostraProgramacao comunicacao oral_mostra
Programacao comunicacao oral_mostra
 
Cls
ClsCls
Cls
 
Regimento dos Conselhos Locais de Saúde de Feira de Santana-BA
Regimento dos Conselhos Locais de Saúde de Feira de Santana-BARegimento dos Conselhos Locais de Saúde de Feira de Santana-BA
Regimento dos Conselhos Locais de Saúde de Feira de Santana-BA
 
Resolucao nº 333
Resolucao nº 333Resolucao nº 333
Resolucao nº 333
 
Plano municipal de saúde 2010 2013
Plano municipal de saúde 2010 2013Plano municipal de saúde 2010 2013
Plano municipal de saúde 2010 2013
 
Lei 141 de 2012
Lei 141 de 2012Lei 141 de 2012
Lei 141 de 2012
 
Constituição federal (art. 196 a 200)
Constituição federal (art. 196 a 200)Constituição federal (art. 196 a 200)
Constituição federal (art. 196 a 200)
 
Cartilha integra direitos_2006
Cartilha integra direitos_2006Cartilha integra direitos_2006
Cartilha integra direitos_2006
 
Cartilha ilustrada direitos_2006
Cartilha ilustrada direitos_2006Cartilha ilustrada direitos_2006
Cartilha ilustrada direitos_2006
 
Lei 8.142
Lei 8.142Lei 8.142
Lei 8.142
 

Modelo de consulta de Hiperdia

  • 1. FACULDADE DE TECNOLOGIA E CIÊNCIAS GRADUAÇÃO EM ENFERMAGEM IRANILDO RIBEIRO HIPERDIA Feira de Santana-BA. 2014
  • 2. IRANILDO RIBEIRO HIPERDIA: 1ª CONSULTA E CONSULTA SUBSEQUENTE Anteprojeto de pesquisa apresentado à disciplina de Saúde do Adulto I do curso de Bacharel em Enfermagem da Faculdade de Tecnologia e Ciências de Feira de Santana, como requisito parcial para avaliação da 1ª Unidade. Orientadora: Profª. Rosimeire Feira de Santana-BA. 2014
  • 3. PRIMEIRA CONSULTA Srª. Maria Rita de Jesus, evangélica, estudante de enfermagem e dona de casa; relata cefaleia frontal e dor na nuca, sofre de HAS, DM e enxaqueca; refere que sua mãe sofre de HAS e C.A., seu pai tem DM, sua Tia e seu Primo também tiveram C.A.; a cliente faz uso de HCTZ, LOSARTAN e ATENOLOL às 8h; GLIBENCLAMIDA antes da primeira refeição e PARACETAMOL ou DIPIRONA quando sente enxaqueca. Não é tabagista, não é etilista, pratica atividades fisica durante a semana, tem alimentação hipossódica e hipoglicemica durante a semana, mas nos fim de semana ingere muito carboidrato e gordura; descansa 7h por dia, utiliza óculos de grau, mas há +- 4 dias está sem usa-lo, pois o mesmo quebrou. Ao exame físico: sem nenhuma anormalidade. Peso: 78,4 kg, Altura: 160 cm, IMC: 30,6 PA: 110x60 mmHg, FC: 85 BPM, FR: 18 RPM.,. Solicito marcação com nutricionista; consulta com oftalmologista e requerimento de novo óculos; solicito hemograma completo, LDL, HDL e glicemia; orientada sobre uso correto da medicação. CONSULTA SUBSEQUENTE Srª Maria Rita de Jesus relata melhora de cefaleia e dor na nuca após voltar a usar óculos de grau. Teve crise de enxaqueca tratada com PARACETAMOL (SIC). Iniciou acompanhamento com nutricionista, manteve atividades fisica durante a semana, relata melhora na alimentação, diminuindo o consumo de carboidratos e gordura, começou a descansar 8h por dia. Ao exame físico: paciente com aspecto anêmico, detectado edema (++) e lesões em MMII. Peso: 78 KG; Altura: 160 cm; IMC: 30,4; PA: 120x80 mmHg; FC: 88 BPM; FR: 18 RPM. Solicito consulta com clinico, exames laboratoriais ainda não realizados.