SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 3
Baixar para ler offline
(TGE) Teoria Geral do Estado                                                               *Tribunal de Justiça - Sempre um por estado formado por desembargadores (que também
                                                                                           são juízes).
07 AGO 2012                                                                                *Justiça Federal- Dividida em regiões. No caso de São Paulo, fica na 3ª Região, juntamente
                                                                                           com o Mato Grosso do Sul.
União Federal
Executivo (1)                       Legislativo (2) - Câmara dos Deputados
Presidente da República         Senado Federal                                             10 AGO 2012
Ministérios
                                                                                           A palavra 'Estado' apareceu primeiramente em 1513 na obra "O Príncipe" de Maquiavel. O
*três senadores por estado (81 senadores)                                                  termo real é 'Stato di Firenze' primeira vez ligada a uma cidade independente (Firenza)
                                                                                           Existem três elementos essenciais à formação de um Estado:
Estados:                                                                                         - Soberania;
Executivo                           Legislativo                                                  - Povo; e
Governador                          Assembleia Legislativa                                       - Território
                                                                                           A soberania é una, ou seja, ela é indivisível, imprescritível (imperecível). O limite da
Municípios:                                                                                soberania é o território, o âmbito de validade das normas jurídicas, a extensão espacial da
Executivo                           Legislativo                                            soberania.
Prefeito                            Câmara Municipal
                                                                                           22 AGO 2012
Judiciário - Supremo Tribunal Federal
*Composto por onze juízes de cargo vitalício, chamados de Ministros do Supremo. O          Filme sugerido: O mercador de Veneza
Presidente indica e o Congresso aprova.
                                                                                           O povo é o elemento humano do Estado sem o qual o Estado não existe. Na formação do
                       Judiciário                                                          Estado a vontade do povo é essencial.
                         STF                                                               "O Estado é o monopólio legítimo da violência" - Max Weber
                TST - STJ - STM - STE
                                                                                           24 AGO 2012
TST - Tribunal Superior do Trabalho
STJ - Supremo Tribunal de Justiça                                                          Estado:
STM - Supremo Tribunal Militar                                                             O Estado como sociedade política tem um fim geral, constituindo-se em meio para que
STE - Supremo Tribunal Eleitoral (Tribunal não permanente formado durante a época          indivíduos e as demais sociedades possam atingir seus respectivos fins particulares. Assim,
eleitoral por integrantes dos outros tribunais).                                           pois, pode-se concluir, que o fim do Estado é o bem comum.
São também formados por Ministros (juízes); o Presidente escolhe candidatos de uma lista
feita pelo Supremo Tribunal Federal, e passa pela aprovação no Congresso. *Todo juiz       A função:
tem cargo vitalício.                                                                       A função do Estado é atingir a finalidade para que ele existe. A Constituição Federal limita
                                                                                           não o poder, mas o uso do poder do Estado pelos administradores, eleitos, etc.
                      Judiciário
                         STF                                                               *Bibliografia: "Antígona" - drama grego
                TST - STJ - STM - STE                                                                       "O caso dos irmãos Naves"

Justiça Federal                        Justiça Estadual
Tribunal Regional Federal             Tribunal de Justiça                                  11 SET 2012
Seção                                     Comarcas
Varas                                     Varas
                                                                                           Poder do Estado:
Poder Constituinte. É a Constituição Federal que determina como o Estado será. O poder          A Monocracia é o governo de um (o Vaticano, por exemplo), uma oligarquia é o governo
                                                                                                de poucos, de um grupo (o próprio Brasil durante um regime militar) e a democracia é o
constituinte pode ser originário ou derivado. O originário é aquele que constitui o Estado,
                                                                                                governo de todos. Todas estas podem ser adotadas pela República ou pela Monarquia.
aquele que redige uma Constituição. No Estado Brasileiro, se divide em oito Estados,            *A Inglaterra, por exemplo, é uma Monarquia com sistema de governo democrático, pois é
ocupando o mesmo território, com a mesma soberania, o mesmo povo, mas com oito                  o povo que elege os parlamentares.
Constituições Federais. Isso se deve pelas constituições previamente criadas que                *A única monarquia absolutista/ditatorial é o Vaticano.
                                                                                                - Monocracia - absolutismo, a ditadura
originaram a cada nova formulação o 'nascimento' de um novo Estado. Ele sempre surge
                                                                                                - Oligarquia - aristocracia
depois de uma reforma ou por uma revolução, sempre está associado a qualquer uma
                                                                                                - Democracia -
destas, há uma necessidade do poder constituinte aderir-se a uma reforma ou revolução.


                                                                                                TGE - 18 SET 2012
*Não há como haver dois Estados, pois se houvessem dois Estados, não poderia haver uma
relação de interdependência entre eles, ou seja, nenhum Estado se submeteria à soberania
do outro.                                                                                       Democracia: A democracia pode ser direta, semi-direta, ou representativa. Na antiga
                                                                                                Grécia, o povo, como um todo discutiam as idéias e decidiam os rumos políticos (lembrar

A Constituição Federal estabelece como o poder constituinte derivado pode agir e no que         que estes eram os homens, maiores de 45 anos e proprietários de escravos). Hoje, por uma

agir, ou seja, o poder constituinte originário rege totalmente o poder constituinte derivado.   questão prática, não há uma assembléia popular, ou seja, são eleitos representantes que

Uma vez que a Constituição Federal for criada, o poder constituinte originário se extingue,     defendem os interesses do povo como um todo.

o que posteriormente for alterado será através do poder constituinte derivado sob requisitos    **Democracia direta: é a participação de TODOS os cidadãos em resolver as questões do

pré estabelecidos pelo poder constituinte originário.                                           povo. Atualmente, a democracia direta é exercida em alguns cantões da Suíça, somente.
                                                                                                **Democracia semi-direta: é nesta que o povo participa, mas sua participação não é plena,

14 SET 2012 - TGE                                                                               por exemplo: não é acessível como uma assembléia de condomínio, onde não há restrição à
                                                                                                participação. O eleitor vota por meio de um instrumento, como por uma carta enviada pelo
Formas de Estado:                                                                               governo (exemplo). Na democracia semi-direta, o exercício da democracia não é praticado
                                                                                                em plenitude: o eleitor vota por questões já formuladas por um conselho.
O Estado pode adotar a forma Republicana, ou Monárquica. República deriva de rês =
coisa e pública é auto referencial. A monarquia se resume na figura de um líder ou de um        **Democracia representativa: são eleitos representantes legais pelo povo, que emana do
Rei. Não existe uma forma melhor ou pior de Estado, cada Estado se adapta de acordo com         próprio povo a sua vontade, ou seja, a totalidade do povo decai para um número reduzido
o que adotar.                                                                                   de representantes que defendem suas idéias como se fosse uma representação direta do
O Estado pode adotar um modelo político ainda como uma Monocracia, uma Oligarquia ou
                                                                                                povo como um todo.
uma Democracia.
Referendo, plebiscito, veto popular, iniciativa popular e recall - instrumentos de se obter a   No Presidencialismo, o ocupante do cargo assume a função de Chefe de Estado e Chefe de
                                                                                                governo. No Parlamentarismo o Chefe de Estado pode ser o Rei, o imperador ou
opinião do povo
                                                                                                presidente, e o Chefe de Governo é o Primeiro Ministro, que também pode ser chamado de
                                                                                                Premier ou Chanceler.
Referendo: Confirmação do povo sobre uma questão já abordada e decidida, como o
referendo das armas no Brasil, por exemplo. (tem um caráter de veto, o povo defere ou não
a lei ou questão produzida)
Plebiscito: Captação da opinião popular para validar a criação de uma lei. O caso inverso é
o referendo.


TGE -
21 SET 2012

Iniciativa popular: ela confere a um certo número de eleitores o direito de iniciar um
projeto de lei ou uma emenda constitucional.

Veto popular: a lei é confeccionada, e no espaço de tempo até que a lei entre em vigor
(Vacacio Legis) pode ser vetada. Não existe no direito brasileiro. Necessita de assinaturas
populares proporcionais a cada região para a não aplicação da lei.

Recall: é um instrumento de participação popular em revogar uma decisão judicial sobre a
constitucionalidade de lei.

*Controle de constitucionalidade: existem dois controles no Brasil: o difuso e o
concentrado. O concentrado, a quem tem legitimidade, propõe uma ação para o Supremo
Tribunal Federal para verificação de constitucionalidade.
No difuso, uma pessoa qualquer entra com uma ação em primeira instância, e espera que a
mesma chegue ao Supremo.
A decisão do Supremo Tribunal Federal no método concentrado vale a todos as pessoas,
diferentemente do difuso, aonde somente mediante ações análogas que cheguem ao
Supremo são adotadas a partir de um modelo prévio.

O Presidencialismo e Parlamentarismo:

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Breve Resumo de Direito Constitucional
Breve Resumo de Direito Constitucional Breve Resumo de Direito Constitucional
Breve Resumo de Direito Constitucional Dayane Barros
 
Democracia (Democracy)
Democracia (Democracy)Democracia (Democracy)
Democracia (Democracy)Maria Teixiera
 
Brasil, organização política
Brasil, organização políticaBrasil, organização política
Brasil, organização políticaAlexandre Ramos
 
Inf oe - aula 2 - organização e poderes - 1º setor
Inf   oe - aula 2 - organização e poderes - 1º setorInf   oe - aula 2 - organização e poderes - 1º setor
Inf oe - aula 2 - organização e poderes - 1º setorKeila Martins de Almeida
 
A organização política no planeta
A organização política no planetaA organização política no planeta
A organização política no planetaProfessor
 
Estado, governo e sociedade
Estado, governo e sociedadeEstado, governo e sociedade
Estado, governo e sociedadeJosé Junior
 
Estudo sobre à institucionalização do dia da assembleia nacional
Estudo sobre à institucionalização do dia da assembleia nacionalEstudo sobre à institucionalização do dia da assembleia nacional
Estudo sobre à institucionalização do dia da assembleia nacionalimaculada1965
 
FACELI - D1 - Helga Catarina Pereira de Magalhães Faria - Teoria Geral do Dir...
FACELI - D1 - Helga Catarina Pereira de Magalhães Faria - Teoria Geral do Dir...FACELI - D1 - Helga Catarina Pereira de Magalhães Faria - Teoria Geral do Dir...
FACELI - D1 - Helga Catarina Pereira de Magalhães Faria - Teoria Geral do Dir...Jordano Santos Cerqueira
 
Os órgãos de soberania
Os órgãos de soberaniaOs órgãos de soberania
Os órgãos de soberaniaHelena Fonseca
 
Órgãos de soberania da república portuguesa
Órgãos de soberania da república portuguesaÓrgãos de soberania da república portuguesa
Órgãos de soberania da república portuguesavanEsveld
 
Democracia ateniense
Democracia atenienseDemocracia ateniense
Democracia atenienselsoares5774
 
Organização política e territorial do brasil
Organização política e territorial do brasilOrganização política e territorial do brasil
Organização política e territorial do brasilbruno rangel
 
Declaração de direitos e os direitos humanos
Declaração de direitos e os direitos humanosDeclaração de direitos e os direitos humanos
Declaração de direitos e os direitos humanosDireito Nabuco
 
Protestos e manifestações
Protestos e manifestaçõesProtestos e manifestações
Protestos e manifestaçõesFilipe Matos
 
Estado nação, território e poder
Estado nação, território e poderEstado nação, território e poder
Estado nação, território e poderVinicius Coelho
 
Introdução ao Direito Constitucional 2
Introdução ao Direito Constitucional 2Introdução ao Direito Constitucional 2
Introdução ao Direito Constitucional 2Elder Leite
 

Mais procurados (20)

Breve Resumo de Direito Constitucional
Breve Resumo de Direito Constitucional Breve Resumo de Direito Constitucional
Breve Resumo de Direito Constitucional
 
Consitucionacioal
ConsitucionacioalConsitucionacioal
Consitucionacioal
 
Democracia (Democracy)
Democracia (Democracy)Democracia (Democracy)
Democracia (Democracy)
 
Brasil, organização política
Brasil, organização políticaBrasil, organização política
Brasil, organização política
 
Inf oe - aula 2 - organização e poderes - 1º setor
Inf   oe - aula 2 - organização e poderes - 1º setorInf   oe - aula 2 - organização e poderes - 1º setor
Inf oe - aula 2 - organização e poderes - 1º setor
 
A organização política no planeta
A organização política no planetaA organização política no planeta
A organização política no planeta
 
Estado, governo e sociedade
Estado, governo e sociedadeEstado, governo e sociedade
Estado, governo e sociedade
 
Estudo sobre à institucionalização do dia da assembleia nacional
Estudo sobre à institucionalização do dia da assembleia nacionalEstudo sobre à institucionalização do dia da assembleia nacional
Estudo sobre à institucionalização do dia da assembleia nacional
 
FACELI - D1 - Helga Catarina Pereira de Magalhães Faria - Teoria Geral do Dir...
FACELI - D1 - Helga Catarina Pereira de Magalhães Faria - Teoria Geral do Dir...FACELI - D1 - Helga Catarina Pereira de Magalhães Faria - Teoria Geral do Dir...
FACELI - D1 - Helga Catarina Pereira de Magalhães Faria - Teoria Geral do Dir...
 
Os órgãos de soberania
Os órgãos de soberaniaOs órgãos de soberania
Os órgãos de soberania
 
Sobre politica e Estado
Sobre politica e EstadoSobre politica e Estado
Sobre politica e Estado
 
Sociologia política
Sociologia políticaSociologia política
Sociologia política
 
Órgãos de soberania da república portuguesa
Órgãos de soberania da república portuguesaÓrgãos de soberania da república portuguesa
Órgãos de soberania da república portuguesa
 
Democracia ateniense
Democracia atenienseDemocracia ateniense
Democracia ateniense
 
01 conceito
01 conceito01 conceito
01 conceito
 
Organização política e territorial do brasil
Organização política e territorial do brasilOrganização política e territorial do brasil
Organização política e territorial do brasil
 
Declaração de direitos e os direitos humanos
Declaração de direitos e os direitos humanosDeclaração de direitos e os direitos humanos
Declaração de direitos e os direitos humanos
 
Protestos e manifestações
Protestos e manifestaçõesProtestos e manifestações
Protestos e manifestações
 
Estado nação, território e poder
Estado nação, território e poderEstado nação, território e poder
Estado nação, território e poder
 
Introdução ao Direito Constitucional 2
Introdução ao Direito Constitucional 2Introdução ao Direito Constitucional 2
Introdução ao Direito Constitucional 2
 

Semelhante a TGE Teoria Geral do Estado

Sociologia Como exercer a Cidadania
Sociologia   Como exercer a CidadaniaSociologia   Como exercer a Cidadania
Sociologia Como exercer a CidadaniaEdenilson Morais
 
Aula 01 -_introdução_-_o_estado_constitucional_de_dire ito_e_a_segurança_dos_...
Aula 01 -_introdução_-_o_estado_constitucional_de_dire ito_e_a_segurança_dos_...Aula 01 -_introdução_-_o_estado_constitucional_de_dire ito_e_a_segurança_dos_...
Aula 01 -_introdução_-_o_estado_constitucional_de_dire ito_e_a_segurança_dos_...Leandro Santos da Silva
 
Unidade 2 como exercer a cidadania
Unidade 2   como exercer a cidadaniaUnidade 2   como exercer a cidadania
Unidade 2 como exercer a cidadaniaMarisa Barbosa
 
Nocoes de-direito-constitucional
Nocoes de-direito-constitucionalNocoes de-direito-constitucional
Nocoes de-direito-constitucionalrosangelafremes
 
O Princípio Fundamental da Separação e Interdependência de Poderes
O Princípio Fundamental da Separação e Interdependência de PoderesO Princípio Fundamental da Separação e Interdependência de Poderes
O Princípio Fundamental da Separação e Interdependência de PoderesMiguel Furtado
 
Os 03 Poderes: Executivo, Legislativo e Judiciário
Os 03 Poderes: Executivo, Legislativo e JudiciárioOs 03 Poderes: Executivo, Legislativo e Judiciário
Os 03 Poderes: Executivo, Legislativo e JudiciárioHisrelBlog
 
A defesa do contrato social e da separação dos poderes
A defesa do contrato social e da separação dos poderesA defesa do contrato social e da separação dos poderes
A defesa do contrato social e da separação dos poderesAndreia Cirne
 
Filosofia e leis
Filosofia e leisFilosofia e leis
Filosofia e leismmartinatti
 
teoria geral do estado
teoria geral do estadoteoria geral do estado
teoria geral do estadoAmujacy Neto
 
Direito constitucional - Princípios Gerais
Direito constitucional - Princípios GeraisDireito constitucional - Princípios Gerais
Direito constitucional - Princípios GeraisGabrielaVasconcelos
 
Teoria Geral do Estado - Aula 5
Teoria Geral do Estado - Aula 5Teoria Geral do Estado - Aula 5
Teoria Geral do Estado - Aula 5Carlagi Gi
 
Situação de aprendizagem 3
Situação de aprendizagem 3Situação de aprendizagem 3
Situação de aprendizagem 3Maira Conde
 
Situação de aprendizagem 3
Situação de aprendizagem 3Situação de aprendizagem 3
Situação de aprendizagem 3Maira Conde
 
O Estado e a Constituição
O Estado e a ConstituiçãoO Estado e a Constituição
O Estado e a ConstituiçãoPaulo Alexandre
 
O Estado, a leis e os DHs
O Estado, a leis e os DHsO Estado, a leis e os DHs
O Estado, a leis e os DHsPaulo Alexandre
 

Semelhante a TGE Teoria Geral do Estado (20)

Sociologia Como exercer a Cidadania
Sociologia   Como exercer a CidadaniaSociologia   Como exercer a Cidadania
Sociologia Como exercer a Cidadania
 
Aula 01 -_introdução_-_o_estado_constitucional_de_dire ito_e_a_segurança_dos_...
Aula 01 -_introdução_-_o_estado_constitucional_de_dire ito_e_a_segurança_dos_...Aula 01 -_introdução_-_o_estado_constitucional_de_dire ito_e_a_segurança_dos_...
Aula 01 -_introdução_-_o_estado_constitucional_de_dire ito_e_a_segurança_dos_...
 
Ciência política [1o gq] Locke, Montesquieu & Rousseau
Ciência política [1o gq] Locke, Montesquieu & RousseauCiência política [1o gq] Locke, Montesquieu & Rousseau
Ciência política [1o gq] Locke, Montesquieu & Rousseau
 
Unidade 2 como exercer a cidadania
Unidade 2   como exercer a cidadaniaUnidade 2   como exercer a cidadania
Unidade 2 como exercer a cidadania
 
Nocoes de-direito-constitucional
Nocoes de-direito-constitucionalNocoes de-direito-constitucional
Nocoes de-direito-constitucional
 
Provincias unidas
Provincias unidasProvincias unidas
Provincias unidas
 
O Princípio Fundamental da Separação e Interdependência de Poderes
O Princípio Fundamental da Separação e Interdependência de PoderesO Princípio Fundamental da Separação e Interdependência de Poderes
O Princípio Fundamental da Separação e Interdependência de Poderes
 
Sociologia 3° bimestre
Sociologia 3° bimestreSociologia 3° bimestre
Sociologia 3° bimestre
 
Os 03 Poderes: Executivo, Legislativo e Judiciário
Os 03 Poderes: Executivo, Legislativo e JudiciárioOs 03 Poderes: Executivo, Legislativo e Judiciário
Os 03 Poderes: Executivo, Legislativo e Judiciário
 
A defesa do contrato social e da separação dos poderes
A defesa do contrato social e da separação dos poderesA defesa do contrato social e da separação dos poderes
A defesa do contrato social e da separação dos poderes
 
Os 03 Poderes da Federação
Os 03 Poderes da FederaçãoOs 03 Poderes da Federação
Os 03 Poderes da Federação
 
Filosofia e leis
Filosofia e leisFilosofia e leis
Filosofia e leis
 
teoria geral do estado
teoria geral do estadoteoria geral do estado
teoria geral do estado
 
Direito constitucional - Princípios Gerais
Direito constitucional - Princípios GeraisDireito constitucional - Princípios Gerais
Direito constitucional - Princípios Gerais
 
Teoria Geral do Estado - Aula 5
Teoria Geral do Estado - Aula 5Teoria Geral do Estado - Aula 5
Teoria Geral do Estado - Aula 5
 
Situação de aprendizagem 3
Situação de aprendizagem 3Situação de aprendizagem 3
Situação de aprendizagem 3
 
Situação de aprendizagem 3
Situação de aprendizagem 3Situação de aprendizagem 3
Situação de aprendizagem 3
 
O Estado e a Constituição
O Estado e a ConstituiçãoO Estado e a Constituição
O Estado e a Constituição
 
O Estado, a leis e os DHs
O Estado, a leis e os DHsO Estado, a leis e os DHs
O Estado, a leis e os DHs
 
Unidade 5
Unidade 5Unidade 5
Unidade 5
 

Mais de gabriela_eiras

Mais de gabriela_eiras (20)

Material de sociologia i
Material de sociologia iMaterial de sociologia i
Material de sociologia i
 
Material de filosofia i (3)
Material de filosofia i (3)Material de filosofia i (3)
Material de filosofia i (3)
 
Material de filosofia i (1)
Material de filosofia i (1)Material de filosofia i (1)
Material de filosofia i (1)
 
Material de filosofia i (2)
Material de filosofia i (2)Material de filosofia i (2)
Material de filosofia i (2)
 
Calendario escolar
Calendario escolarCalendario escolar
Calendario escolar
 
Tge 24 ago 2012
Tge   24 ago 2012Tge   24 ago 2012
Tge 24 ago 2012
 
Tge 22 ago 2012
Tge   22 ago 2012Tge   22 ago 2012
Tge 22 ago 2012
 
Tge 21 set 2012
Tge   21 set 2012Tge   21 set 2012
Tge 21 set 2012
 
Tge 18 set 2012
Tge   18 set 2012Tge   18 set 2012
Tge 18 set 2012
 
Tge 11 set 2012
Tge   11 set 2012Tge   11 set 2012
Tge 11 set 2012
 
Tge 10 ago 2012
Tge   10 ago 2012Tge   10 ago 2012
Tge 10 ago 2012
 
Tge 07 ago 2012
Tge   07 ago 2012Tge   07 ago 2012
Tge 07 ago 2012
 
Tge 14 set
Tge 14 setTge 14 set
Tge 14 set
 
Sociologia 28 set 2012
Sociologia   28 set 2012Sociologia   28 set 2012
Sociologia 28 set 2012
 
Sociologia 14 set 2012
Sociologia 14 set 2012Sociologia 14 set 2012
Sociologia 14 set 2012
 
Sociologia 14 set
Sociologia 14 setSociologia 14 set
Sociologia 14 set
 
Metodologia 27 set. estrutura artigos
Metodologia 27 set. estrutura artigosMetodologia 27 set. estrutura artigos
Metodologia 27 set. estrutura artigos
 
Metodologia 06 set trabalho cientifico
Metodologia 06 set trabalho cientificoMetodologia 06 set trabalho cientifico
Metodologia 06 set trabalho cientifico
 
Metodologia
MetodologiaMetodologia
Metodologia
 
Ied 08 ago a 22 ago
Ied 08 ago a 22 agoIed 08 ago a 22 ago
Ied 08 ago a 22 ago
 

TGE Teoria Geral do Estado

  • 1. (TGE) Teoria Geral do Estado *Tribunal de Justiça - Sempre um por estado formado por desembargadores (que também são juízes). 07 AGO 2012 *Justiça Federal- Dividida em regiões. No caso de São Paulo, fica na 3ª Região, juntamente com o Mato Grosso do Sul. União Federal Executivo (1) Legislativo (2) - Câmara dos Deputados Presidente da República Senado Federal 10 AGO 2012 Ministérios A palavra 'Estado' apareceu primeiramente em 1513 na obra "O Príncipe" de Maquiavel. O *três senadores por estado (81 senadores) termo real é 'Stato di Firenze' primeira vez ligada a uma cidade independente (Firenza) Existem três elementos essenciais à formação de um Estado: Estados: - Soberania; Executivo Legislativo - Povo; e Governador Assembleia Legislativa - Território A soberania é una, ou seja, ela é indivisível, imprescritível (imperecível). O limite da Municípios: soberania é o território, o âmbito de validade das normas jurídicas, a extensão espacial da Executivo Legislativo soberania. Prefeito Câmara Municipal 22 AGO 2012 Judiciário - Supremo Tribunal Federal *Composto por onze juízes de cargo vitalício, chamados de Ministros do Supremo. O Filme sugerido: O mercador de Veneza Presidente indica e o Congresso aprova. O povo é o elemento humano do Estado sem o qual o Estado não existe. Na formação do Judiciário Estado a vontade do povo é essencial. STF "O Estado é o monopólio legítimo da violência" - Max Weber TST - STJ - STM - STE 24 AGO 2012 TST - Tribunal Superior do Trabalho STJ - Supremo Tribunal de Justiça Estado: STM - Supremo Tribunal Militar O Estado como sociedade política tem um fim geral, constituindo-se em meio para que STE - Supremo Tribunal Eleitoral (Tribunal não permanente formado durante a época indivíduos e as demais sociedades possam atingir seus respectivos fins particulares. Assim, eleitoral por integrantes dos outros tribunais). pois, pode-se concluir, que o fim do Estado é o bem comum. São também formados por Ministros (juízes); o Presidente escolhe candidatos de uma lista feita pelo Supremo Tribunal Federal, e passa pela aprovação no Congresso. *Todo juiz A função: tem cargo vitalício. A função do Estado é atingir a finalidade para que ele existe. A Constituição Federal limita não o poder, mas o uso do poder do Estado pelos administradores, eleitos, etc. Judiciário STF *Bibliografia: "Antígona" - drama grego TST - STJ - STM - STE "O caso dos irmãos Naves" Justiça Federal Justiça Estadual Tribunal Regional Federal Tribunal de Justiça 11 SET 2012 Seção Comarcas Varas Varas Poder do Estado:
  • 2. Poder Constituinte. É a Constituição Federal que determina como o Estado será. O poder A Monocracia é o governo de um (o Vaticano, por exemplo), uma oligarquia é o governo de poucos, de um grupo (o próprio Brasil durante um regime militar) e a democracia é o constituinte pode ser originário ou derivado. O originário é aquele que constitui o Estado, governo de todos. Todas estas podem ser adotadas pela República ou pela Monarquia. aquele que redige uma Constituição. No Estado Brasileiro, se divide em oito Estados, *A Inglaterra, por exemplo, é uma Monarquia com sistema de governo democrático, pois é ocupando o mesmo território, com a mesma soberania, o mesmo povo, mas com oito o povo que elege os parlamentares. Constituições Federais. Isso se deve pelas constituições previamente criadas que *A única monarquia absolutista/ditatorial é o Vaticano. - Monocracia - absolutismo, a ditadura originaram a cada nova formulação o 'nascimento' de um novo Estado. Ele sempre surge - Oligarquia - aristocracia depois de uma reforma ou por uma revolução, sempre está associado a qualquer uma - Democracia - destas, há uma necessidade do poder constituinte aderir-se a uma reforma ou revolução. TGE - 18 SET 2012 *Não há como haver dois Estados, pois se houvessem dois Estados, não poderia haver uma relação de interdependência entre eles, ou seja, nenhum Estado se submeteria à soberania do outro. Democracia: A democracia pode ser direta, semi-direta, ou representativa. Na antiga Grécia, o povo, como um todo discutiam as idéias e decidiam os rumos políticos (lembrar A Constituição Federal estabelece como o poder constituinte derivado pode agir e no que que estes eram os homens, maiores de 45 anos e proprietários de escravos). Hoje, por uma agir, ou seja, o poder constituinte originário rege totalmente o poder constituinte derivado. questão prática, não há uma assembléia popular, ou seja, são eleitos representantes que Uma vez que a Constituição Federal for criada, o poder constituinte originário se extingue, defendem os interesses do povo como um todo. o que posteriormente for alterado será através do poder constituinte derivado sob requisitos **Democracia direta: é a participação de TODOS os cidadãos em resolver as questões do pré estabelecidos pelo poder constituinte originário. povo. Atualmente, a democracia direta é exercida em alguns cantões da Suíça, somente. **Democracia semi-direta: é nesta que o povo participa, mas sua participação não é plena, 14 SET 2012 - TGE por exemplo: não é acessível como uma assembléia de condomínio, onde não há restrição à participação. O eleitor vota por meio de um instrumento, como por uma carta enviada pelo Formas de Estado: governo (exemplo). Na democracia semi-direta, o exercício da democracia não é praticado em plenitude: o eleitor vota por questões já formuladas por um conselho. O Estado pode adotar a forma Republicana, ou Monárquica. República deriva de rês = coisa e pública é auto referencial. A monarquia se resume na figura de um líder ou de um **Democracia representativa: são eleitos representantes legais pelo povo, que emana do Rei. Não existe uma forma melhor ou pior de Estado, cada Estado se adapta de acordo com próprio povo a sua vontade, ou seja, a totalidade do povo decai para um número reduzido o que adotar. de representantes que defendem suas idéias como se fosse uma representação direta do O Estado pode adotar um modelo político ainda como uma Monocracia, uma Oligarquia ou povo como um todo. uma Democracia.
  • 3. Referendo, plebiscito, veto popular, iniciativa popular e recall - instrumentos de se obter a No Presidencialismo, o ocupante do cargo assume a função de Chefe de Estado e Chefe de governo. No Parlamentarismo o Chefe de Estado pode ser o Rei, o imperador ou opinião do povo presidente, e o Chefe de Governo é o Primeiro Ministro, que também pode ser chamado de Premier ou Chanceler. Referendo: Confirmação do povo sobre uma questão já abordada e decidida, como o referendo das armas no Brasil, por exemplo. (tem um caráter de veto, o povo defere ou não a lei ou questão produzida) Plebiscito: Captação da opinião popular para validar a criação de uma lei. O caso inverso é o referendo. TGE - 21 SET 2012 Iniciativa popular: ela confere a um certo número de eleitores o direito de iniciar um projeto de lei ou uma emenda constitucional. Veto popular: a lei é confeccionada, e no espaço de tempo até que a lei entre em vigor (Vacacio Legis) pode ser vetada. Não existe no direito brasileiro. Necessita de assinaturas populares proporcionais a cada região para a não aplicação da lei. Recall: é um instrumento de participação popular em revogar uma decisão judicial sobre a constitucionalidade de lei. *Controle de constitucionalidade: existem dois controles no Brasil: o difuso e o concentrado. O concentrado, a quem tem legitimidade, propõe uma ação para o Supremo Tribunal Federal para verificação de constitucionalidade. No difuso, uma pessoa qualquer entra com uma ação em primeira instância, e espera que a mesma chegue ao Supremo. A decisão do Supremo Tribunal Federal no método concentrado vale a todos as pessoas, diferentemente do difuso, aonde somente mediante ações análogas que cheguem ao Supremo são adotadas a partir de um modelo prévio. O Presidencialismo e Parlamentarismo: