SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 19
Trabalho realizado por:
Francisca Maria
Ana Carolina Freire
Flávio Oliveira
BEHAVIORISMO
Behaviorismo, também conhecido como
comportamentalismo, é uma área da psicologia, que
tem o comportamento como objecto de estudo.
Behaviorismo
RadicalSkinner
Condicionamento Operante
Watson
Behaviorismo
Clássico
Condicionamento Clássico
CRÍTICAS EM RELAÇÃO A WUNDT
Watson considera que com Wundt a
psicologia teve uma falsa partida pois
este não foi capaz de romper com as
concepções tradicionais.
Wundt define como objecto da psicologia o
estudo da mente, da experiência consciente
do Homem – a consciência.
Watson pretendia para a psicologia o
mesmo estatuto da biologia. Logo para se
constituir como ciência rigorosa e
objectiva, o psicólogo terá de assumir a
atitude do cientista, trabalhando com dados
que resultam de observações objectivas e
acessíveis a qualquer outro observador.
Não nega a existência da consciência nem a
possibilidade do indivíduo se auto-observar, mas
considera que os estados de espírito bem como a
procura das suas causas só podem interessar ao
sujeito no âmbito da sua vida pessoal.
NOÇÃO DE COMPORTAMENTO
→ Para Watson, a psicologia deverá
estudar o comportamento do ser
humano desde o nascimento até à morte.
→ O estudo do comportamento consiste
em estabelecer as relações entre os
estímulos e as respostas.
S R
Por estímulos entende-se o conjunto de excitações que agem
sobre o organismo. Um estímulo pode ser qualquer
elemento ou objecto do meio externo ou qualquer
modificação interna do organismo.
Meio externo: raios luminosos, ondas sonoras, partículas
que afectam o olfacto e o gosto, vibrações mecânicas, etc.
Ex: a picada de uma agulha.
Meio interno: movimentos dos músculos, secreções das
glândulas, etc.
Ex: contracções do estômago provocados pela fome.
Em geral, o comportamento é determinado não
por um estímulo, mas por um conjunto complexo
de estímulos que se designa por situação.
A cada situação corresponde um dado
comportamento, isto é, um conjunto de respostas. A
resposta é uma reacção muscular ou glandular
podendo ser de dois tipos:
Explicitas: são respostas directamente observáveis:
movimentos, voz, secreções externas.
Ex: lágrimas, salivar, suor...
Implícitas: não são directamente observáveis; são
constituídas pelas respostas viscerais, pela
actividade dos músculos lisos
Ex: contracções do estômago
R=f(S)
O comportamento, a resposta (R), é função(f),
isto é, depende da situação (S).
O estabelecimento das leis do comportamento
resulta do estudo das variações das respostas em
função da situação. O psicólogo, conhecendo o
estímulo, deverá ser capaz de:
→ Prever a resposta e se conhecer a resposta
deverá poder identificar o estímulo e a situação
que a provocou.
Embora não negue a existência de factores
hereditários – para ele, irrelevantes na
formação da personalidade do indivíduo –
considera que, no desenvolvimento da
criança, são determinantes os factores do
meio.
“Dêem-me uma dúzia de crianças sadias, bem
constituídas e a espécie de mundo que preciso
para as educar, e eu garanto que, tomando
qualquer uma delas ao acaso, prepará-la-ei para
se tornar um especialista que eu seleccione: um
médico, um comerciante, um advogado e, sim,
até um pedinte ou ladrão, independentemente
dos seus talentos, inclinações, tendências,
aptidões, assim como da profissão e da raça dos
seus antepassados.”
-John Watson
CRÍTICAS AO BEHAVIORISMO
Uma Ciência do comportamento é:
1. Impossível
2. Indesejável
3. Fatalista
Webgrafia
http://www.prof2000.pt/
http://caminhodapsicologia.webnode.com.pt/
http://www.scribd.com/
http://www.infoescola.com/
http://psicofadeup.blogspot.pt/
http://teologiacomportamental.blogspot.pt/

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Mais procurados (20)

O behaviorismo 2
O  behaviorismo 2O  behaviorismo 2
O behaviorismo 2
 
Comportamentalismo ou Behaviorismo
Comportamentalismo ou BehaviorismoComportamentalismo ou Behaviorismo
Comportamentalismo ou Behaviorismo
 
Behavorismo
BehavorismoBehavorismo
Behavorismo
 
Behaviorismo
Behaviorismo Behaviorismo
Behaviorismo
 
Wündt e a psicologia científica
Wündt e a psicologia científicaWündt e a psicologia científica
Wündt e a psicologia científica
 
Introdução à psicologia
Introdução à psicologiaIntrodução à psicologia
Introdução à psicologia
 
Funcionalismo
FuncionalismoFuncionalismo
Funcionalismo
 
História da psicologia
História da psicologiaHistória da psicologia
História da psicologia
 
Skinner
SkinnerSkinner
Skinner
 
Wundt e a psicologia
Wundt e a psicologiaWundt e a psicologia
Wundt e a psicologia
 
Psicanálise
PsicanálisePsicanálise
Psicanálise
 
Freud e a Psicanálise I
Freud e a Psicanálise IFreud e a Psicanálise I
Freud e a Psicanálise I
 
Sensação e Percepção
Sensação e PercepçãoSensação e Percepção
Sensação e Percepção
 
Aprendizagem I
Aprendizagem IAprendizagem I
Aprendizagem I
 
Condicionamento respondente
Condicionamento respondenteCondicionamento respondente
Condicionamento respondente
 
Psicologia Clínica
Psicologia ClínicaPsicologia Clínica
Psicologia Clínica
 
Aula 3 behaviorismos
Aula 3   behaviorismosAula 3   behaviorismos
Aula 3 behaviorismos
 
Teoria da Aprendizagem Social - Albert Bandura
Teoria da Aprendizagem Social - Albert BanduraTeoria da Aprendizagem Social - Albert Bandura
Teoria da Aprendizagem Social - Albert Bandura
 
As Influências Filosóficas na Psicologia
As Influências Filosóficas na PsicologiaAs Influências Filosóficas na Psicologia
As Influências Filosóficas na Psicologia
 
Introdução ao estudo dos processos psicológicos básicos
Introdução ao estudo dos processos psicológicos básicosIntrodução ao estudo dos processos psicológicos básicos
Introdução ao estudo dos processos psicológicos básicos
 

Destaque

Behaviorismo clássico e teóricos
Behaviorismo clássico e teóricosBehaviorismo clássico e teóricos
Behaviorismo clássico e teóricosThales Rocha
 
Psicologia Geral - Behaviorismo
Psicologia Geral - BehaviorismoPsicologia Geral - Behaviorismo
Psicologia Geral - BehaviorismoDiego Sampaio
 
Behaviorismo comportamento respondente
Behaviorismo comportamento respondenteBehaviorismo comportamento respondente
Behaviorismo comportamento respondenteTalita Queiroz
 
John watson comportamento
John watson comportamentoJohn watson comportamento
John watson comportamentoLima Venancio
 
Portugal destacado no Mundo: Moda
Portugal destacado no Mundo: ModaPortugal destacado no Mundo: Moda
Portugal destacado no Mundo: ModaFrancisca Maria
 
Psicologia Jurídica (Aula II)
Psicologia Jurídica (Aula II)Psicologia Jurídica (Aula II)
Psicologia Jurídica (Aula II)julilp10
 
Teorias clássicas da aprendizagem
Teorias clássicas da aprendizagem Teorias clássicas da aprendizagem
Teorias clássicas da aprendizagem Carlos Caldas
 
John b watson
John b watsonJohn b watson
John b watsoneshesimba
 
Reforço Positivo e Negativo
Reforço Positivo e NegativoReforço Positivo e Negativo
Reforço Positivo e NegativoLeandro Malveira
 
Behaviorismo - Período Pós Fundação
Behaviorismo - Período Pós FundaçãoBehaviorismo - Período Pós Fundação
Behaviorismo - Período Pós Fundaçãonicecoimbra
 
Teorias da educa_o
Teorias da educa_oTeorias da educa_o
Teorias da educa_oelviswesp
 
Teorias da educação
Teorias da educaçãoTeorias da educação
Teorias da educaçãorenanmedonho
 
Perú ¿País desarrollado? - Fernando Villarán
Perú ¿País desarrollado? - Fernando Villarán Perú ¿País desarrollado? - Fernando Villarán
Perú ¿País desarrollado? - Fernando Villarán IPAE
 
Derecho Romano UTPL
Derecho Romano UTPLDerecho Romano UTPL
Derecho Romano UTPLjfrancolls
 
N524 r6 orientacion_sobre_apartado_1-22_aplicacion_en_iso_9001
N524 r6 orientacion_sobre_apartado_1-22_aplicacion_en_iso_9001N524 r6 orientacion_sobre_apartado_1-22_aplicacion_en_iso_9001
N524 r6 orientacion_sobre_apartado_1-22_aplicacion_en_iso_9001Gerardo Hernández
 

Destaque (20)

Behaviorismo clássico e teóricos
Behaviorismo clássico e teóricosBehaviorismo clássico e teóricos
Behaviorismo clássico e teóricos
 
Psicologia Geral - Behaviorismo
Psicologia Geral - BehaviorismoPsicologia Geral - Behaviorismo
Psicologia Geral - Behaviorismo
 
Behaviorismo comportamento respondente
Behaviorismo comportamento respondenteBehaviorismo comportamento respondente
Behaviorismo comportamento respondente
 
John watson comportamento
John watson comportamentoJohn watson comportamento
John watson comportamento
 
John B. Watson
John B. WatsonJohn B. Watson
John B. Watson
 
Portugal destacado no Mundo: Moda
Portugal destacado no Mundo: ModaPortugal destacado no Mundo: Moda
Portugal destacado no Mundo: Moda
 
Psicologia Jurídica (Aula II)
Psicologia Jurídica (Aula II)Psicologia Jurídica (Aula II)
Psicologia Jurídica (Aula II)
 
Teorias clássicas da aprendizagem
Teorias clássicas da aprendizagem Teorias clássicas da aprendizagem
Teorias clássicas da aprendizagem
 
John b watson
John b watsonJohn b watson
John b watson
 
Reforço Positivo e Negativo
Reforço Positivo e NegativoReforço Positivo e Negativo
Reforço Positivo e Negativo
 
Punição positiva x negativa
Punição positiva x negativaPunição positiva x negativa
Punição positiva x negativa
 
Behaviorismo - Período Pós Fundação
Behaviorismo - Período Pós FundaçãoBehaviorismo - Período Pós Fundação
Behaviorismo - Período Pós Fundação
 
Teorias da educa_o
Teorias da educa_oTeorias da educa_o
Teorias da educa_o
 
John watson (1)
John watson (1)John watson (1)
John watson (1)
 
Teorias da educação
Teorias da educaçãoTeorias da educação
Teorias da educação
 
Voce ja pensou em si mesma
Voce ja pensou em si mesmaVoce ja pensou em si mesma
Voce ja pensou em si mesma
 
Perú ¿País desarrollado? - Fernando Villarán
Perú ¿País desarrollado? - Fernando Villarán Perú ¿País desarrollado? - Fernando Villarán
Perú ¿País desarrollado? - Fernando Villarán
 
Derecho Romano UTPL
Derecho Romano UTPLDerecho Romano UTPL
Derecho Romano UTPL
 
N524 r6 orientacion_sobre_apartado_1-22_aplicacion_en_iso_9001
N524 r6 orientacion_sobre_apartado_1-22_aplicacion_en_iso_9001N524 r6 orientacion_sobre_apartado_1-22_aplicacion_en_iso_9001
N524 r6 orientacion_sobre_apartado_1-22_aplicacion_en_iso_9001
 
Constant contact power of email marketing by maggie barr
Constant contact power of email marketing by maggie barrConstant contact power of email marketing by maggie barr
Constant contact power of email marketing by maggie barr
 

Semelhante a Comportamentalismo e Behaviorismo: estudo do comportamento humano

Semelhante a Comportamentalismo e Behaviorismo: estudo do comportamento humano (20)

Teorias Behavioristas
Teorias BehavioristasTeorias Behavioristas
Teorias Behavioristas
 
Teorias da Aprendizagen
Teorias da AprendizagenTeorias da Aprendizagen
Teorias da Aprendizagen
 
Primórdio..
Primórdio..Primórdio..
Primórdio..
 
02 primórdio..
02 primórdio..02 primórdio..
02 primórdio..
 
Passo 5 2007 1
Passo 5 2007 1Passo 5 2007 1
Passo 5 2007 1
 
Teorias da psicologia
Teorias da  psicologiaTeorias da  psicologia
Teorias da psicologia
 
Humanismo x Behaviorismo
Humanismo x BehaviorismoHumanismo x Behaviorismo
Humanismo x Behaviorismo
 
Humanismo x Behaviorismo
Humanismo x BehaviorismoHumanismo x Behaviorismo
Humanismo x Behaviorismo
 
Psic doc3 m1
Psic doc3 m1Psic doc3 m1
Psic doc3 m1
 
Cap 3 Teorias da aprendizagem
Cap 3   Teorias da aprendizagemCap 3   Teorias da aprendizagem
Cap 3 Teorias da aprendizagem
 
Manifesto_Behaviorista_John_B_Watson.pdf
Manifesto_Behaviorista_John_B_Watson.pdfManifesto_Behaviorista_John_B_Watson.pdf
Manifesto_Behaviorista_John_B_Watson.pdf
 
APRENDIZAGEM
APRENDIZAGEMAPRENDIZAGEM
APRENDIZAGEM
 
O OBJECTO DA PSICOLOGIA
O OBJECTO DA PSICOLOGIAO OBJECTO DA PSICOLOGIA
O OBJECTO DA PSICOLOGIA
 
Behaviorismo Metodológico e B. Radical
Behaviorismo Metodológico e B. RadicalBehaviorismo Metodológico e B. Radical
Behaviorismo Metodológico e B. Radical
 
Behaviorismo metodologico behaviorismo_radical
Behaviorismo metodologico behaviorismo_radicalBehaviorismo metodologico behaviorismo_radical
Behaviorismo metodologico behaviorismo_radical
 
Behavorismo metodologicoeradical
Behavorismo metodologicoeradicalBehavorismo metodologicoeradical
Behavorismo metodologicoeradical
 
Por que não sou um psicólogo cognitivista
Por que não sou um psicólogo cognitivistaPor que não sou um psicólogo cognitivista
Por que não sou um psicólogo cognitivista
 
Material de apoio-Teorias de Aprendizagem2023.pdf
Material de apoio-Teorias de Aprendizagem2023.pdfMaterial de apoio-Teorias de Aprendizagem2023.pdf
Material de apoio-Teorias de Aprendizagem2023.pdf
 
Psicologia
PsicologiaPsicologia
Psicologia
 
Aula semsa 2015
Aula semsa 2015Aula semsa 2015
Aula semsa 2015
 

Comportamentalismo e Behaviorismo: estudo do comportamento humano

  • 1. Trabalho realizado por: Francisca Maria Ana Carolina Freire Flávio Oliveira
  • 2. BEHAVIORISMO Behaviorismo, também conhecido como comportamentalismo, é uma área da psicologia, que tem o comportamento como objecto de estudo.
  • 7. CRÍTICAS EM RELAÇÃO A WUNDT Watson considera que com Wundt a psicologia teve uma falsa partida pois este não foi capaz de romper com as concepções tradicionais.
  • 8. Wundt define como objecto da psicologia o estudo da mente, da experiência consciente do Homem – a consciência. Watson pretendia para a psicologia o mesmo estatuto da biologia. Logo para se constituir como ciência rigorosa e objectiva, o psicólogo terá de assumir a atitude do cientista, trabalhando com dados que resultam de observações objectivas e acessíveis a qualquer outro observador.
  • 9. Não nega a existência da consciência nem a possibilidade do indivíduo se auto-observar, mas considera que os estados de espírito bem como a procura das suas causas só podem interessar ao sujeito no âmbito da sua vida pessoal.
  • 10. NOÇÃO DE COMPORTAMENTO → Para Watson, a psicologia deverá estudar o comportamento do ser humano desde o nascimento até à morte. → O estudo do comportamento consiste em estabelecer as relações entre os estímulos e as respostas.
  • 11. S R Por estímulos entende-se o conjunto de excitações que agem sobre o organismo. Um estímulo pode ser qualquer elemento ou objecto do meio externo ou qualquer modificação interna do organismo. Meio externo: raios luminosos, ondas sonoras, partículas que afectam o olfacto e o gosto, vibrações mecânicas, etc. Ex: a picada de uma agulha. Meio interno: movimentos dos músculos, secreções das glândulas, etc. Ex: contracções do estômago provocados pela fome.
  • 12. Em geral, o comportamento é determinado não por um estímulo, mas por um conjunto complexo de estímulos que se designa por situação.
  • 13. A cada situação corresponde um dado comportamento, isto é, um conjunto de respostas. A resposta é uma reacção muscular ou glandular podendo ser de dois tipos: Explicitas: são respostas directamente observáveis: movimentos, voz, secreções externas. Ex: lágrimas, salivar, suor... Implícitas: não são directamente observáveis; são constituídas pelas respostas viscerais, pela actividade dos músculos lisos Ex: contracções do estômago
  • 14. R=f(S) O comportamento, a resposta (R), é função(f), isto é, depende da situação (S). O estabelecimento das leis do comportamento resulta do estudo das variações das respostas em função da situação. O psicólogo, conhecendo o estímulo, deverá ser capaz de: → Prever a resposta e se conhecer a resposta deverá poder identificar o estímulo e a situação que a provocou.
  • 15.
  • 16. Embora não negue a existência de factores hereditários – para ele, irrelevantes na formação da personalidade do indivíduo – considera que, no desenvolvimento da criança, são determinantes os factores do meio.
  • 17. “Dêem-me uma dúzia de crianças sadias, bem constituídas e a espécie de mundo que preciso para as educar, e eu garanto que, tomando qualquer uma delas ao acaso, prepará-la-ei para se tornar um especialista que eu seleccione: um médico, um comerciante, um advogado e, sim, até um pedinte ou ladrão, independentemente dos seus talentos, inclinações, tendências, aptidões, assim como da profissão e da raça dos seus antepassados.” -John Watson
  • 18. CRÍTICAS AO BEHAVIORISMO Uma Ciência do comportamento é: 1. Impossível 2. Indesejável 3. Fatalista