SISTEMAS DE INFORMAÇÃO
COMO SISTEMAS DE CONTROLE
Alunos
David Grechi
Otávio Augusto
Jair da Rosa Júnior
Felipe de Souza da...
INTRODUÇÃO
Os sistemas de informação estão em evolução
contínua desde que os processos produtivos e a
cadeia produtiva co...
CONTROLE
Como papel do Administrador e um papel
importante na construção da empresa, o Controle de
processos, rotinas e a...
NECESSIDADE
Com o aumento da competitividade entre mercados, e com a
demanda em registrar cada detalhe de movimentação da...
PAPEL DO SISTEMA DE
INFORMAÇÃO
O administrador, precisa entender os diversos tipos de Sistemas
existentes nas empresas ho...
VANTAGENS
Algumas das vantagens no uso de um sistema integrado para gestão
são:
Otimizar o fluxo da informação e a qualid...
DIVISÃO DOS SISTEMAS DE
INFORMAÇÕES GERENCIAIS
Sistemas de Apoio a Operação
São os sistemas que produzem vários tipos de
...
DIVISÃO DOS SISTEMAS DE
INFORMAÇÕES GERENCIAIS
Sistemas de Apoio a Gestão
São os que efetivamente fornecem informações
pa...
DIVISÃO DOS SISTEMAS DE
INFORMAÇÕES GERENCIAIS
Outros sistemas de informação
Existem ainda alguns outros sistemas de
info...
SISTEMAS AUTOMATIZADOS
A figura abaixo, mostra a estrutura de um sistema
automatizado para controle da produção , represe...
SISTEMAS AUTOMATIZADOS –
NÍVEL DE NEGÓCIO
As atividades de planejamento da produção (gerenciamento dos
recursos, elaboraç...
SISTEMAS AUTOMATIZADOS –
NÍVEL DE CONTROLE DA
PRODUÇÃO
No nível intermediário são realizadas as funções de controle da
pr...
SISTEMAS AUTOMATIZADOS – NÍVEL DE
CONTROLE DO PROCESSO TECNOLÓGICO
No nível inferior, existe o sistema SCADA (Sistema de ...
SCP - SISTEMAS DE CONTROLE DE
PROCESSOS
As aplicações de controle de processos podem ser encontradas em
todas as empresas...
SCE - SISTEMAS DE COLABORAÇÃO
EMPRESARIAL
Sistemas Colaborativos são ferramentas de software
utilizadas em redes de compu...
OBJETIVO SISTEMAS COLABORATIVOS

Diminuir as barreiras impostas
pelo espaço físico e o tempo.
SCE - SISTEMAS DE COLABORAÇÃO
EMPRESARIAL
S.C deve ser composto basicamente pelos seguintes
componentes:
• Agenda,
• Repos...
SCE- WORKFLOW (OU WORKFLOW
MANAGEMENT SYSTEM)
 Um sistema de gestão de workflow destina-se a fornecer a automação dos
pro...
MODELO DE WOKFLOW
WORKFLOW DE COMPRAS
Solicitação
De
COMPRAS

Solicit.
>
R$100,00

Liberação por email

Liberação
da solicitação
de COMPRAS
...
SISTEMA DE ATENDIMENTO A
CLIENTES (B2C)
ENTERPRISE RESOURCES PLANNING
Para começarmos a entender o ERP, é importante sabermos
que ele não possui nenhuma ligação ...
PARA QUE SERVE ?
Um sistema ERP serve para integrar todos os
departamentos e funções de uma companhia em
um simples sistem...
PARA QUE SERVE?
É um grande desafio construir um único programa que supra as
necessidades do:
 departamento financeiro, ...
SISTEMAS DE GESTÃO EMPRESARIAL –
ANTES DA INTEGRAÇÃO
SISTEMAS DE GESTÃO EMPRESARIAL –
BD ANTES DA INTEGRAÇÃO
SISTEMAS DE GESTÃO EMPRESARIAL– ERP

O ERP combina todos eles juntos em um só
programa de software integrado que
trabalha ...
SISTEMAS DE GESTÃO EMPRESARIAL– ERP
SISTEMAS DE GESTÃO EMPRESARIAL –
BD DEPOIS DA INTEGRAÇÃO
CARACTERÍSTICAS DESEJÁVEIS EM
UM ERP
Permitir informações detalhadas ou sumarizadas
(resumidas).
Ser altamente integráve...
CARACTERÍSTICAS DESEJÁVEIS EM
UM ERP
Oferecer ferramentas para customizações simples
e fácil manutenção, acessível à empr...
VANTAGENS NO USO DO ERP
 Ajudar na comunicação interna;
 Agilizar a execução de processos internos;
 Diminuir a quantid...
POSSÍVEIS DESVANTAGENS NO USO DO ERP
 Alto custo com customização e implementação;
 Implementação demorada
 Risco de pr...
TENDÊNCIAS
Mercado de ERP promissor;
Gestão integrada;
Cloud Computing;
Desafios na implementação.
CONCLUSÃO
Então em um mundo globalizado, de organizações cada vez
maiores divididas em inúmeros setores, com números exor...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Sistemas de Informação como Sistemas de Controle

1.457 visualizações

Publicada em

Disciplina: Introdução à Administração
Curso: Sistemas de Informação
Assunto: Sistemas de Informação como Sistemas de Controle

Publicada em: Tecnologia, Negócios
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.457
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
5
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
26
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Sistemas de Informação como Sistemas de Controle

  1. 1. SISTEMAS DE INFORMAÇÃO COMO SISTEMAS DE CONTROLE Alunos David Grechi Otávio Augusto Jair da Rosa Júnior Felipe de Souza da Costa Gustavo Manoel Ricardo Gabriel Arseno Nildo Wilpert
  2. 2. INTRODUÇÃO Os sistemas de informação estão em evolução contínua desde que os processos produtivos e a cadeia produtiva começaram a despertar o interesse da alta administração. Em pouco tempo, houve uma evolução que consistiu no surgimento do: MRP - Material Requirements Planning (anos 60 e 70), passando pelo MRPII - Manufacturing Resources Planning (anos 80) e chegando ERP - Enterprise Resource Planning (anos 90).
  3. 3. CONTROLE Como papel do Administrador e um papel importante na construção da empresa, o Controle de processos, rotinas e afins é extremamente vinculado no meio empresarial e totalmente necessário para um crescimento consciente e sadio de uma organização. Para exercer de forma prática e eficaz, utilizando-se de tecnologias da área de informação, foram criados sistemas para gerir todas as áreas de atuação da empresa.
  4. 4. NECESSIDADE Com o aumento da competitividade entre mercados, e com a demanda em registrar cada detalhe de movimentação da empresa, tornou-se cada vez mais necessário ter como forma de dados os registros para tomadas de decisões. Algumas rotinas tornaram-se repetitivas e demoras, com isso houve a necessidade da otimização desses processos fechados, utilizando-se dos sistemas de informação, foram criados os softwares que chamamos de Sistemas Integrados de Gestão Empresarial.
  5. 5. PAPEL DO SISTEMA DE INFORMAÇÃO O administrador, precisa entender os diversos tipos de Sistemas existentes nas empresas hoje, pois facilitam e apoiam as decisões a serem tomadas e atividades de trabalho existentes nos diversos níveis e funções organizacionais. Sistemas integram os diversos níveis e funções organizacionais possibilitando troca de informações entre diversos setores, este é o principal desafio, pois é o administrador que identifica quais setores precisam estar interligados .
  6. 6. VANTAGENS Algumas das vantagens no uso de um sistema integrado para gestão são: Otimizar o fluxo da informação e a qualidade da mesma dentro da organização (eficiência); Eliminar a redundância de atividades; Incorporação de melhores práticas (codificadas no ERP) aos processos internos da empresa Reduzir o tempo dos processos gerenciais;
  7. 7. DIVISÃO DOS SISTEMAS DE INFORMAÇÕES GERENCIAIS Sistemas de Apoio a Operação São os sistemas que produzem vários tipos de dados para uso interno e externo à organização. Exemplos: Sistemas de Processamento de Transações Sistemas de Controle de Processos Sistemas de Colaboração Empresarial
  8. 8. DIVISÃO DOS SISTEMAS DE INFORMAÇÕES GERENCIAIS Sistemas de Apoio a Gestão São os que efetivamente fornecem informações para os gerentes em sua tomada de decisão, para que esta seja eficiente e eficaz. Exemplos: Sistemas de Informação para Gestão Sistemas de Apoio a Decisão Sistemas de Informação p/ Executivo
  9. 9. DIVISÃO DOS SISTEMAS DE INFORMAÇÕES GERENCIAIS Outros sistemas de informação Existem ainda alguns outros sistemas de informação, muito importantes. Exemplos: Sistemas Especialistas Sistemas de Inteligência Artificial
  10. 10. SISTEMAS AUTOMATIZADOS A figura abaixo, mostra a estrutura de um sistema automatizado para controle da produção , representado por um sistema multinível.
  11. 11. SISTEMAS AUTOMATIZADOS – NÍVEL DE NEGÓCIO As atividades de planejamento da produção (gerenciamento dos recursos, elaboração dos planos, entre outros) são executadas no primeiro nível usando o ERP.
  12. 12. SISTEMAS AUTOMATIZADOS – NÍVEL DE CONTROLE DA PRODUÇÃO No nível intermediário são realizadas as funções de controle da produção com a utilização do MÊS (Sistema de Execução da Manufatura).
  13. 13. SISTEMAS AUTOMATIZADOS – NÍVEL DE CONTROLE DO PROCESSO TECNOLÓGICO No nível inferior, existe o sistema SCADA (Sistema de Controle e Aquisição de Dados), que é responsável por controle automático e monitoramento do “chão-de-fábrica”.
  14. 14. SCP - SISTEMAS DE CONTROLE DE PROCESSOS As aplicações de controle de processos podem ser encontradas em todas as empresas que produzem um produto ou serviço onde existe a necessidade de um controle rígido dos processos envolvidos, como na produção siderúrgica, de combustíveis e gases, produtos químicos, fabricação de veículos, energia, controle de tráfego aéreo etc. Controle O Controle de Processos consiste numa técnica de manter variáveis de um processo em valores pré-determinados a partir de um algoritmo geralmente proporcional a uma ou mais variáveis que são medidas em tempo real por um equipamento de controle baseado em microprocessador.
  15. 15. SCE - SISTEMAS DE COLABORAÇÃO EMPRESARIAL Sistemas Colaborativos são ferramentas de software utilizadas em redes de computadores para facilitar a execução de trabalhos em grupos. Essas ferramentas oferecer aos seus usuários : formas de interação, facilitando o controle, a coordenação, a colaboração e a comunicação entre as partes envolvidas que compõe o grupo, tanto no mesmo local, como em locais geograficamente diferentes.
  16. 16. OBJETIVO SISTEMAS COLABORATIVOS Diminuir as barreiras impostas pelo espaço físico e o tempo.
  17. 17. SCE - SISTEMAS DE COLABORAÇÃO EMPRESARIAL S.C deve ser composto basicamente pelos seguintes componentes: • Agenda, • Repositório de Documentos, • Áudio e Vídeo Conferência, • Reuniões Virtuais, • Suporte à Decisão, • Fóruns de Discussão, • Bate papo, Correio Eletrônico, • Fluxo de trabalho (Workflow) . • e Geradores de Formulários
  18. 18. SCE- WORKFLOW (OU WORKFLOW MANAGEMENT SYSTEM)  Um sistema de gestão de workflow destina-se a fornecer a automação dos procedimentos de um processo de negócio, através da gestão da sequência das atividades de trabalho e da invocação dos recursos humanos e/ou de TI que estão associados aos vários passos da atividade. Roteamento eletrônico e automático de documentos  Utiliza a infra-estrutura de correio e BD  Substitui com vantagens processos como: ⇒ Contact Center´s ⇒ Help-desk ⇒ Aprovação de compra ⇒ Sistema de atendimento a clientes (b2c) ⇒ Demais processos internos c/ fluxo de documentos (Aprovação de atas de reunião) 
  19. 19. MODELO DE WOKFLOW
  20. 20. WORKFLOW DE COMPRAS Solicitação De COMPRAS Solicit. > R$100,00 Liberação por email Liberação da solicitação de COMPRAS Solicitação Atendida Monta email para liberação e envia para compras@xxx.com.br Gerente Compras Aguardando retorno Liberação Automática Tempo de Liberação > 12h ERP Ação humana WorkFlow
  21. 21. SISTEMA DE ATENDIMENTO A CLIENTES (B2C)
  22. 22. ENTERPRISE RESOURCES PLANNING Para começarmos a entender o ERP, é importante sabermos que ele não possui nenhuma ligação direta com a sua sigla. Esqueça a palavra PLANEJAMENTO, ele não faz isso, e esqueça a palavra RECURSO, um termo descartável. Mas lembre-se da parte EMPRESARIAL.
  23. 23. PARA QUE SERVE ? Um sistema ERP serve para integrar todos os departamentos e funções de uma companhia em um simples sistema de computador que pode servir a todas necessidades particulares de cada uma das diferentes seções.
  24. 24. PARA QUE SERVE? É um grande desafio construir um único programa que supra as necessidades do:  departamento financeiro, assim como dos trabalhadores de recursos humanos e também do depósito . MAS É ISSO QUE ERP FAZ Cada um desses departamentos, tipicamente, possuem seu próprio sistema de computador, cada um aperfeiçoado para cada necessidade, para a forma de trabalho de cada departamento.
  25. 25. SISTEMAS DE GESTÃO EMPRESARIAL – ANTES DA INTEGRAÇÃO
  26. 26. SISTEMAS DE GESTÃO EMPRESARIAL – BD ANTES DA INTEGRAÇÃO
  27. 27. SISTEMAS DE GESTÃO EMPRESARIAL– ERP O ERP combina todos eles juntos em um só programa de software integrado que trabalha com um banco de dados comum. Dessa forma, os vários departamentos podem mais facilmente dividir informações e se comunicar entre si.
  28. 28. SISTEMAS DE GESTÃO EMPRESARIAL– ERP
  29. 29. SISTEMAS DE GESTÃO EMPRESARIAL – BD DEPOIS DA INTEGRAÇÃO
  30. 30. CARACTERÍSTICAS DESEJÁVEIS EM UM ERP Permitir informações detalhadas ou sumarizadas (resumidas). Ser altamente integrável entre seus componentes (módulos), e ser flexível para promover a integração da empresa, no que tange a diversos idiomas, moedas, relatórios financeiros quando necessário. Oferecer uma solução que viabilize todas as necessidades da empresa, mesmo quando o sistema funcione vinte e quatro horas por dia e sete dias por semana.
  31. 31. CARACTERÍSTICAS DESEJÁVEIS EM UM ERP Oferecer ferramentas para customizações simples e fácil manutenção, acessível à empresa e suficientemente documentada para alterações futuras. Suportar todos os processos do negócio, sendo ajustável às necessidades da empresa. Possibilitar uma implementação rápida, reduzindo a espera do retorno de investimento (ROI). Ser fácil de usar, podendo ser gerenciado manuseado por pessoas não-técnicas (TI). e
  32. 32. VANTAGENS NO USO DO ERP  Ajudar na comunicação interna;  Agilizar a execução de processos internos;  Diminuir a quantidade de processos internos;  Evitar erros humanos - em cálculos de tributos e pagamentos, por exemplo;  Ajudar na tomada de decisões;  Auxiliar na elaboração de estratégias operacionais;  Agilizar a obtenção de dados referentes a determinados cenários;  Diminuir o tempo de entrega do produto ou serviço ao cliente;  Ajudar a lidar com grandes volumes de informação;  Evitar trabalho duplicado;  Fazer com que a empresa se adapte melhor a mudanças no mercado e na legislação.
  33. 33. POSSÍVEIS DESVANTAGENS NO USO DO ERP  Alto custo com customização e implementação;  Implementação demorada  Risco de prejuízo financeiro ou de desempenho com erros inesperados do sistema;  Possíveis problemas com suporte e manutenção do sistema  A empresa fica dependente do sistema.  Adaptação e treinamento por parte de funcionários podem demorar mais tempo que o esperado;  Resistência ao novo, em caso de implementações ou atualizações;  O sistema pode exigir mudanças em determinados aspectos da cultura interna da empresa;  Pode-se perceber tardiamente que aquela solução não oferece a relação custo-benefício esperada;  Ao longo do tempo, atualizações e acréscimos de módulos podem tornar o sistema excessivamente complexo.
  34. 34. TENDÊNCIAS Mercado de ERP promissor; Gestão integrada; Cloud Computing; Desafios na implementação.
  35. 35. CONCLUSÃO Então em um mundo globalizado, de organizações cada vez maiores divididas em inúmeros setores, com números exorbitantes de colaboradores os sistemas de gestão de processos são indispensáveis e inevitavelmente são dependentes dos sistemas de informação, baseados na TI, esses buscam simplificar o máximo possível todas as informações, e gerar um feedback cada vez mais enxuto, no entanto muitas instituições ainda sofrem com a deficiência dessas informações, quase sempre devido à falha humano na alimentação das informações necessárias para o sistema.

×