Biologia
do
câncer
Prof. Emanuel
É o nome dado a um conjunto de mais de
100 doenças que têm em comum o crescimento
desordenado (maligno) de células que inv...
O que é câncer?
O câncer é um distúrbio clonal
Causas do câncer
Externas
Ambiente ocupacional,
social, cultural e de
consumo
Internas
Geneticamente pré-
determinadas
Mut...
Epigenética
São modificações que ocorrem
no DNA, mas que não alteram
a sequência de bases.
O silenciamento e a ativação
de...
Causas do câncer
Genes relacionados ao
câncer
Oncogenes
Genes supressores de tumor
Genes de proteínas de reparo
do DNA
Oncogenes
Controle positivo da
proliferação celular
Superexpressão
Fenótipo maligno
Genes supressores de
tumor
Controle negativo da
proliferação celular
Silenciados
Fenótipo maligno
Genes de proteínas de
reparo
Síntese de proteínas
reparadoras de erros do DNA
Mal funcionamento
Fenótipo maligno
Genes de proteínas de reparo
p53 – Reguladora do ciclo celular
( Checagem G1)
1. Produzida em grandes quantidades
quando e...
Genes de proteínas de reparo
Apoptose
Iniciação Promoção Progressão
Alteração no
DNA
Ativação do oncogene e
inativação do supressor
Mutação ou
epigenética
Poder...
Lesões precursoras do câncer
Tecido normal Hiper
plasia
Displasia
leve
Câncer in
situ
Câncer
invasor
Proliferação
Diferenc...
Lesões precursoras do câncer
Evolução tumoral
Tipo de câncer
Localização no corpo
Fatores ambientais
Fatores fisiológicos
Critério Benigno Maligno
Cápsula Frequente Ausente
Crescimento Lento e
expansivo
Rápido e
infiltrativo
Ciclo celular Típic...
Neoplasia benigna X maligna
Benigno Maligno
Adenoma Carcinoma
Papiloma Sarcoma
Lipoma Linfoma
Mioma Leucemia
Neoplasia benigna X maligna
Neoplasias malignas
Tecido epitelialCarcinoma
Sarcoma Tecidos “moles”
(conjuntivo)
Neoplasias malignas
Sistema linfáticoLinfomas
Neoplasias malignas
Tecido
hematopoiético
Leucemia
Neoplasias malignas
Marcadores tumorais
Substâncias
encontradas em
fluídos corporais e
tecidos que podem
estar em
quantidades
aumentadas
duran...
Fenótipo maligno
Vantagem
proliferativa
Carcinogênese
Autosuficiência em sinais
proliferativos
01
ALTERAÇÃO NO CICLO
CELULAR (supressão de G1)
02
COMPROMETIMENTO DA
INIBIÇÃO POR CONTATO
03
eEvasão da apoptose
(morte celular programada)
04
IMORTALIDADE EFETIVA
(telômeros e telomerase)
05
Células germinativas
Telomerase ativa
Células somáticas
Telomerase
inativa
Células neoplásicas
Telomerase ativa
Senescênci...
ANGIOGÊNESE
SUSTENTADA
06
INVASÃO E METÁSTASE07
Indicação de leitura
Biologia do câncer
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Biologia do câncer

7.506 visualizações

Publicada em

Noções gerais sobre câncer

Publicada em: Educação
1 comentário
27 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Coloca seu nome no meio não que fica difícil de ler. Respeito você querer fazer assim para que não "roubem" seu trabalho, mas não coloca o nome em cima das letras que complica, obrigada.
       Responder 
    Tem certeza que deseja  Sim  Não
    Insira sua mensagem aqui
Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
7.506
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
12
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
0
Comentários
1
Gostaram
27
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Biologia do câncer

  1. 1. Biologia do câncer Prof. Emanuel
  2. 2. É o nome dado a um conjunto de mais de 100 doenças que têm em comum o crescimento desordenado (maligno) de células que invadem os tecidos e órgãos. O que é câncer?
  3. 3. O que é câncer? O câncer é um distúrbio clonal
  4. 4. Causas do câncer Externas Ambiente ocupacional, social, cultural e de consumo Internas Geneticamente pré- determinadas Mutação X Epigenética
  5. 5. Epigenética São modificações que ocorrem no DNA, mas que não alteram a sequência de bases. O silenciamento e a ativação de genes é uma alteração epigenética (metilação)
  6. 6. Causas do câncer
  7. 7. Genes relacionados ao câncer Oncogenes Genes supressores de tumor Genes de proteínas de reparo do DNA
  8. 8. Oncogenes Controle positivo da proliferação celular Superexpressão Fenótipo maligno
  9. 9. Genes supressores de tumor Controle negativo da proliferação celular Silenciados Fenótipo maligno
  10. 10. Genes de proteínas de reparo Síntese de proteínas reparadoras de erros do DNA Mal funcionamento Fenótipo maligno
  11. 11. Genes de proteínas de reparo p53 – Reguladora do ciclo celular ( Checagem G1) 1. Produzida em grandes quantidades quando existem danos no DNA 2. Interrompe o ciclo e ativa a apoptose 3. Mutações no gene p53 X câncer
  12. 12. Genes de proteínas de reparo Apoptose
  13. 13. Iniciação Promoção Progressão Alteração no DNA Ativação do oncogene e inativação do supressor Mutação ou epigenética Poder mitótico descontrolado Estágios do câncer 0 – 40 anos
  14. 14. Lesões precursoras do câncer Tecido normal Hiper plasia Displasia leve Câncer in situ Câncer invasor Proliferação Diferenciação Integridade genômica
  15. 15. Lesões precursoras do câncer
  16. 16. Evolução tumoral Tipo de câncer Localização no corpo Fatores ambientais Fatores fisiológicos
  17. 17. Critério Benigno Maligno Cápsula Frequente Ausente Crescimento Lento e expansivo Rápido e infiltrativo Ciclo celular Típico Atípico Metástase Ausente Presente Neoplasia benigna X maligna
  18. 18. Neoplasia benigna X maligna
  19. 19. Benigno Maligno Adenoma Carcinoma Papiloma Sarcoma Lipoma Linfoma Mioma Leucemia Neoplasia benigna X maligna
  20. 20. Neoplasias malignas Tecido epitelialCarcinoma
  21. 21. Sarcoma Tecidos “moles” (conjuntivo) Neoplasias malignas
  22. 22. Sistema linfáticoLinfomas Neoplasias malignas
  23. 23. Tecido hematopoiético Leucemia Neoplasias malignas
  24. 24. Marcadores tumorais Substâncias encontradas em fluídos corporais e tecidos que podem estar em quantidades aumentadas durante a evolução do câncer
  25. 25. Fenótipo maligno Vantagem proliferativa Carcinogênese
  26. 26. Autosuficiência em sinais proliferativos 01
  27. 27. ALTERAÇÃO NO CICLO CELULAR (supressão de G1) 02
  28. 28. COMPROMETIMENTO DA INIBIÇÃO POR CONTATO 03
  29. 29. eEvasão da apoptose (morte celular programada) 04
  30. 30. IMORTALIDADE EFETIVA (telômeros e telomerase) 05
  31. 31. Células germinativas Telomerase ativa Células somáticas Telomerase inativa Células neoplásicas Telomerase ativa Senescência e morte Apoptose IMORTALIDADE EFETIVA (Telômeros) 05
  32. 32. ANGIOGÊNESE SUSTENTADA 06
  33. 33. INVASÃO E METÁSTASE07
  34. 34. Indicação de leitura

×