Arte
Bizantina
Anos 600 a 1453
Queda do Império
Romano
Transferência
Legalização do
Cristianismo
Imperador Constantino
Compreendendo a origem…
• Ano 285 – o Imperador Diocleciano
dividiu a administração do império
Romano em duas metades
Termas de diocleciano
• Ano 324-330
Constantino
transferiu a
capital de
Roma para
Bizancio
Primeiro imperador cristão
Ano 379-395
Teodósio
oficializa o
cristianismo como
religião oficial do
império
Ano 610 – 641
Heráclio adota o grego
em lu...
Localização do Império Bizantino
Na atualidade
Arte cristã primitiva
• Arte conduzida pela religião
(cristianismo).
• Os artistas eram apenas
executores do clero.
• Regime teocrático:
Imperad...
Técnicas
utilizadas
• Afresco
• Têmpera
sobre madeira
• Encáustica
• Mosaico
Perspectiva e o volume são ignorados
Excesso de dourado
Uso de simbologia nas formas e cores
Expressão triste e complacent...
• O dourado é muito
utilizado devido à
associação com maior
bem existente na terra:
o ouro
FINALIDADE
• Enfeitar as parede...
AFRESCO
Esta técnica consiste em pintar sobre camada de
revestimento de cimento fresco, gesso ou nata de cal.
A pintura ta...
Têmpera
sobre
madeira
(ícones)
MOSAICO
• No mosaico Bizantino
as pessoas são
representadas de
frente e verticalizadas
para criar certa
espiritualidade;
M...
Imperador
Justiniano
I
Impetratriz Teodora
Rainha Theodora e seus
ministros
Ícones
Arte pictórica
religiosa,
identifica uma
representação
sacra pintada
sobre um painel
de madeira.
Ícones
• As cores tem na
ICONOGRAFIA uma
linguagem própria,
uma linguagem mística
transcendente.
• Nos ícones, as cores
são usada...
Simbologia das cores
O azul é a cor da transcendência, mistério
divino.
O vermelho, a cor mais viva presente nos
ícones, é...
Com o fim da idade
média, a população dos
Bálcãs contribuiu para
difusão e
desenvolvimento da
produção
desta representação...
Arquitetura
A construção de igrejas foi o marco da
arquitetura bizantina.
Planejadas sobre uma base circular,
octogonal ou...
Basílica da Natividade
Estrutura construída sobre uma caverna no ano 326 a mando de Constantino.
O projeto foi feito com: ...
Igreja de Santa Sofia
Igreja de Santa Sofia, foi um
dos maiores triunfos da nova
técnica bizantina.
Cúpula de 55 metros ap...
Interior da Igreja de Santa
Sofia
Basílica de São Vital - Ravena
Escultura
A atração por decoração
aliada a prevenção que os
cristãos tinham contra a
estatuária que lembrava de
imediato o...
O que se encontra
restringe-se a baixos
relevos acoplados à
decoração
Capitel com busto do Arcanjo Miguel.
Bizantino, feit...
Iconoclastia 730 a 750 e 813 a 843
• Imperador Leão III,
proibiu qualquer
imagem em forma
humana de Cristo,
da Virgem, santos
ou anjos. Como
resultado, vário...
Em 13 de abril de 1204, os cruzados, vindos da Terra
Santa, decidiram invadir Constantinopla.
A cidade sucumbiu e sofreu u...
• Império Bizantino desfez-se em pedaços.
• Os cruzados criaram o Império Latino.
Depois da partilha de Bizâncio, os caval...
Arte bizantina
Arte bizantina
Arte bizantina
Arte bizantina
Arte bizantina
Arte bizantina
Arte bizantina
Arte bizantina
Arte bizantina
Arte bizantina
Arte bizantina
Arte bizantina
Arte bizantina
Arte bizantina
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Arte bizantina

1.041 visualizações

Publicada em

Slide apoio para aula de Arte ministrada pela Prof. Carla Camuso no IFBA - Campus Porto Seguro

Publicada em: Educação
  • Seja o primeiro a comentar

Arte bizantina

  1. 1. Arte Bizantina Anos 600 a 1453
  2. 2. Queda do Império Romano Transferência Legalização do Cristianismo Imperador Constantino
  3. 3. Compreendendo a origem…
  4. 4. • Ano 285 – o Imperador Diocleciano dividiu a administração do império Romano em duas metades Termas de diocleciano
  5. 5. • Ano 324-330 Constantino transferiu a capital de Roma para Bizancio Primeiro imperador cristão
  6. 6. Ano 379-395 Teodósio oficializa o cristianismo como religião oficial do império Ano 610 – 641 Heráclio adota o grego em lugar do latim
  7. 7. Localização do Império Bizantino
  8. 8. Na atualidade
  9. 9. Arte cristã primitiva
  10. 10. • Arte conduzida pela religião (cristianismo). • Os artistas eram apenas executores do clero. • Regime teocrático: Imperador possuía poderes administrativos e espirituais; era considerado representante de Deus. •Apogeu: séc VI
  11. 11. Técnicas utilizadas • Afresco • Têmpera sobre madeira • Encáustica • Mosaico
  12. 12. Perspectiva e o volume são ignorados Excesso de dourado Uso de simbologia nas formas e cores Expressão triste e complacente Características
  13. 13. • O dourado é muito utilizado devido à associação com maior bem existente na terra: o ouro FINALIDADE • Enfeitar as paredes e abóbadas • instruir os fiéis mostrando- lhes cenas da vida de Cristo, dos profetas e dos vários imperadores.
  14. 14. AFRESCO Esta técnica consiste em pintar sobre camada de revestimento de cimento fresco, gesso ou nata de cal. A pintura também pode ser realizada em revestimento úmido, desde que a tinta possa ser fixada.
  15. 15. Têmpera sobre madeira (ícones)
  16. 16. MOSAICO • No mosaico Bizantino as pessoas são representadas de frente e verticalizadas para criar certa espiritualidade; Mosaico é a arte de produzir imagens, através de pequenas pedras.
  17. 17. Imperador Justiniano I
  18. 18. Impetratriz Teodora
  19. 19. Rainha Theodora e seus ministros
  20. 20. Ícones Arte pictórica religiosa, identifica uma representação sacra pintada sobre um painel de madeira.
  21. 21. Ícones
  22. 22. • As cores tem na ICONOGRAFIA uma linguagem própria, uma linguagem mística transcendente. • Nos ícones, as cores são usadas pelo artista para separar o céu de nossa experiência terrena.
  23. 23. Simbologia das cores O azul é a cor da transcendência, mistério divino. O vermelho, a cor mais viva presente nos ícones, é a cor do humano e do sangue dos mártires. O verde é usado como símbolo da natureza, da fertilidade e da abundância. O marrom simboliza o terrestre, o humilde e pobre. E finalmente o branco é a harmonia, a paz, a cor do divino que representa a luz que se avizinha.
  24. 24. Com o fim da idade média, a população dos Bálcãs contribuiu para difusão e desenvolvimento da produção desta representação sacra. Bálcãs – Grécia , Turquia, Sérvia, Montenegro, Croácia, Eslovênia, Macedônia, Bósnia-Herzegovina, Bulgária e Albânia.
  25. 25. Arquitetura A construção de igrejas foi o marco da arquitetura bizantina. Planejadas sobre uma base circular, octogonal ou quadrada, com imensas cúpulas, criando-se prédios enormes e espaçosos totalmente decorados.
  26. 26. Basílica da Natividade Estrutura construída sobre uma caverna no ano 326 a mando de Constantino. O projeto foi feito com: uma rotunda octogonal sobre a área onde acredita-se que Jesus de Nazaré nasceu, e um átrio quadrado
  27. 27. Igreja de Santa Sofia Igreja de Santa Sofia, foi um dos maiores triunfos da nova técnica bizantina. Cúpula de 55 metros apoiada em quatro arcos plenos. Tal método tornou a cúpula extremamente elevada, sugerindo, por associação à abóbada celeste, sentimentos de universalidade e poder absoluto. Apresenta pinturas nas paredes, colunas com capitel ricamente decorado com mosaicos e o chão de mármore polido. Arquitetos Antêmio de Tralles e Isidoro de Mileto, anos 532 a 537
  28. 28. Interior da Igreja de Santa Sofia
  29. 29. Basílica de São Vital - Ravena
  30. 30. Escultura A atração por decoração aliada a prevenção que os cristãos tinham contra a estatuária que lembrava de imediato o paganismo romano, afasta o gosto pela forma e conseqüentemente a escultura não teve tanto destaque neste período. Cabeça do Imperador Constantino
  31. 31. O que se encontra restringe-se a baixos relevos acoplados à decoração Capitel com busto do Arcanjo Miguel. Bizantino, feito em Constantinopla
  32. 32. Iconoclastia 730 a 750 e 813 a 843
  33. 33. • Imperador Leão III, proibiu qualquer imagem em forma humana de Cristo, da Virgem, santos ou anjos. Como resultado, vários artistas bizantinos migraram para o Ocidente. • Em 843, a lei foi revogada.
  34. 34. Em 13 de abril de 1204, os cruzados, vindos da Terra Santa, decidiram invadir Constantinopla. A cidade sucumbiu e sofreu um bárbaro saque. Metade da capital estava em escombros, enquanto a outra era devastada e pilhada. Os habitantes foram dizimados; dezenas de monumentos de arquitetura antiga, de inigualável beleza, perderam-se para sempre. Os cruzados saciaram-se com o sangue. Avaliou-se em mais de 400 000 marcos de prata a parte do saque que foi sistematicamente partilhada entre os cruzados, sem contar com as riquezas roubadas arbitrariamente e com o que ficou para os Venezianos. Um escritor bizantino, testemunha do saque de Constantinopla, dizia que os muçulmanos tinham sido mais misericordiosos e menos ferozes do que os cruzados.
  35. 35. • Império Bizantino desfez-se em pedaços. • Os cruzados criaram o Império Latino. Depois da partilha de Bizâncio, os cavaleiros ocidentais recusaram-se a continuar a cruzada. Já não fazia qualquer sentido que se enfrentassem novos perigos. • Só o Papa manifestou algum descontentamento, que não durou muito tempo; perdoou este "licenciamento" aos cavaleiros, na esperança de poder submeter a Igreja Bizantina à Santa Sé (os cruzados achavam os bizantinos uns hereges porque não aceitavam a autoridade do Papa).

×