Arte bizantina

708 visualizações

Publicada em

Slide apoio para aula de Arte ministrada pela Prof. Carla Camuso no IFBA - Campus Porto Seguro

Publicada em: Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
708
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
343
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
12
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Arte bizantina

  1. 1. Arte Medieval Período entre século V à XV Carla Camuso, 2015
  2. 2. BIZANTINOS ROMÂNICOS GÓTICOS •Cristianismo
  3. 3. Arte cristã primitiva
  4. 4. ARTE BIZANTIN A Séc. V
  5. 5. Localização do Império Bizantino
  6. 6. Na atualidade
  7. 7. Contexto Histórico Legalização do Cristianismo Queda do Império Romano Transferência Imperador Constantino
  8. 8. Principais pontos: • Arte conduzida pela religião. • Os artistas eram apenas executores. O clero comandava. • Regime teocrático: Imperador possuía poderes administrativos e espirituais; era considerado representante de Deus. •Apogeu: séc VI
  9. 9. Técnicas utilizadas
  10. 10. AFRESCOS Esta técnica consiste em pintar sobre camada de revestimento de cimento fresco, gesso ou nata de cal. A pintura também pode ser realizada em revestimento úmido, desde que a tinta possa ser fixada.
  11. 11. Têmpera sobre madeira
  12. 12. Ícones • Ícone, termo derivado do grego ε κών, (ἰ eikon, imagem), arte pictórica religiosa, identifica uma representação sacra pintada sobre um painel de madeira.
  13. 13. Ícones
  14. 14. .Quando da queda de Constantinopla em 1453, foi a população dos Bálcãs que contribuiu para difundir e incrementar a produção desta representação sacra
  15. 15. • As cores tem na iconografia uma linguagem própria, são portadores de uma linguagem mística transcendente. Nos ícones, as cores são usadas pelo artista para separar o céu de nossa experiência terrena.
  16. 16. Simbologiadascores O azul é a cor da transcendência, mistério divino. O vermelho, a cor mais viva presente nos ícones, é a cor do humano e do sangue dos mártires. O verde é usado como símbolo da natureza, da fertilidade e da abundância. O marrom simboliza o terrestre, o humilde e pobre. E finalmente o branco é a harmonia, a paz, a cor do divino que representa a luz que se avizinha.
  17. 17. MOSAICO • No mosaico Bizantino as pessoas são representadas de frente e verticalizadas para criar certa espiritualidade; Mosaico é a arte de produzir, através de pequenos cacos ou outros produtos, desenhos e criações das mais diversas.
  18. 18. • A perspectiva e o volume são ignorados • O dourado é muito utilizado devido à associação com maior bem existente na terra: o ouro • Se destinava a enfeitar as paredes e abóbadas e instruir os fiéis mostrando- lhes cenas da vida de Cristo, dos profetas e dos vários imperadores.
  19. 19. Rainha Theodora e seus ministros
  20. 20. Imperador JustinianoI
  21. 21. Mosaico–SantaSofia
  22. 22. Arquitetura A construção de igrejas foi o marco da arquitetura bizantina. Planejadas sobre uma base circular, octogonal ou quadrada, com imensas cúpulas, criando-se prédios enormes e espaçosos totalmente decorados.
  23. 23. Igreja de Santa Sofia Igreja de Santa Sofia (Sofia = Sabedoria), na hoje Istambul, foi um dos maiores triunfos da nova técnica bizantina, projetada pelos arquitetos Antêmio de Tralles e Isidoro de Mileto, ela possui uma cúpula de 55 metros apoiada em quatro arcos plenos.Tal método tornou a cúpula extremamente elevada, sugerindo, por associação à abóbada celeste, sentimentos de universalidade e poder absoluto. Apresenta pinturas nas paredes, colunas com capitel ricamente decorado com mosaicos e o chão de mármore polido.
  24. 24. InteriordaIgrejadeSantaSofia
  25. 25. Escultura A atração por decoração aliada a prevenção que os cristãos tinham contra a estatuária que lembrava de imediato o paganismo romano, afasta o gosto pela forma e conseqüentemente a escultura não teve tanto destaque neste período. Cabeça do Imperador Constantino
  26. 26. O que se encontra restringe-se a baixos relevos acoplados à decoração Capitel com busto do Arcanjo Miguel. Bizantino, feito em Constantinopla
  27. 27. FIMDOIMPÉRIOBIZANTINO • Em 13 de abril de 1204, os cruzados, vindos da Terra Santa, decidiram invadir Constantinopla. A cidade sucumbiu e sofreu um bárbaro saque. Metade da capital estava em escombros, enquanto a outra era devastada e pilhada. Os habitantes foram dizimados; dezenas de monumentos de arquitetura antiga, de inigualável beleza, perderam-se para sempre. Os cruzados saciaram-se com o sangue. Avaliou-se em mais de 400 000 marcos de prata a parte do saque que foi sistematicamente partilhada entre os cruzados, sem contar com as riquezas roubadas arbitrariamente e com o que ficou para os Venezianos. Um escritor bizantino, testemunha do saque de Constantinopla, dizia que os muçulmanos tinham sido mais misericordiosos e menos ferozes do que os cruzados. • O Império Bizantino desfez-se em pedaços. Os cruzados criaram o Império Latino. Surgiram Estados Gregos no Epiro e na Ásia Menor, que iniciaram imediatamente a luta contra os conquistadores. Depois da partilha de Bizâncio, os cavaleiros ocidentais recusaram-se a continuar a cruzada. Já não fazia qualquer sentido que se enfrentassem novos perigos. Só o Papa manifestou algum descontentamento, que não durou muito tempo; perdoou este "licenciamento" aos cavaleiros, na esperança de poder submeter a Igreja Bizantina à Santa Sé (os cruzados achavam os bizantinos uns hereges porque não aceitavam a autoridade do Papa).
  28. 28. Técnica original

×