SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 31
ATIVIDADES
EXTENSIONISTAS
Ementa
 Conceitos iniciais; Tecnologia da Informação e Ciberespaço;
Cibercultura; Comportamento Digital; Princípios de Hardware e
Software; Abordagem de informática para concurso: Sistema
Operacional, Edição de textos, planilhas e apresentações; Segurança
da informação: dispositivos e softwares de proteção; Vírus e
Malwares; Princípios da LGPD; Gerenciamento de arquivos; Internet:
conceitos básicos e navegação; Pesquisa na Web; Utilização de e-
mails, fóruns, listas de discussão na web; Redes sociais e as boas
práticas na rede; Introdução à inteligência Artificial; Ferramentas
multimídia e trabalho on-line. Tecnologias Emergentes.
Tecnologia da Informação
A tecnologia da informação pode ser entendida como uma série de atividades e
soluções que são feitas através de recursos computacionais.
Estes, por sua vez, podem possuir algum dos seguintes objetivos e finalidades:
 obtenção;
 armazenamento;
 proteção;
 processamento;
 acesso;
 gerenciamento;
 uso de informações e dados de uma pessoa, seja ela física ou jurídica.
É necessário ter em mente que a Informação é composta por dados que se
encontram organizados de uma forma lógica e inteligível por seres humanos.
Ciberespaço e Cibercultura
 O termo ciberespaço especifica não somente a infraestrutura material
da comunicação digital, mas também o universo oceânico de
informação que ela abriga, assim como os seres humanos que
navegam e alimentam esse universo. Quanto ao neologismo
‘cibercultura’, especifica aqui o conjunto de técnicas materiais e
intelectuais, de práticas, de atitudes, de modos de pensamento e de
valores que se desenvolvem juntamente com o crescimento do
ciberespaço.
Pierre Lévy, 1999
Com o crescimento do ciberespaço, passou a se
desenvolver um conjunto de técnicas (materiais e
intelectuais), de práticas, de atitudes, de modos de
pensamento e de valores, ao que se denomina
cibercultura.
Para Lemos (2003), a cibercultura é essa nova
relação desenvolvida pela sociedade
contemporânea entre tecnologias digitais
(ciberespaço, simulação, tempo real, processos
de virtualização etc) e a vida social.
Imagem: Objetivos: Reflexo em redes sociais e conceitos
relacionados a recriação, reuso e remix de OER
(produções e processos) / Beto Steimber / Creative
Commons Attribution-Share Alike 3.0 Unported.
Cultura contemporânea mediada por tecnologia
Sociedade contemporânea
Imagem:
Home
Screen
do
Cloud
OS
/
Beanlovin20
/
Creative
Commons
Attribution-Share
Alike
3.0
Unported.
Para caracterizar a sociedade contemporânea, Bonilla (2005a, p. 20) salienta
que esse contexto é marcado pela velocidade das transformações que estão
ocorrendo nos mais diferentes âmbitos da vida social. Assim, cada
transformação é provocada por outras, de forma que a complexidade é uma
de suas características básicas [3].
Imagem:
pictograpma
de
pessoas
conversando
/
Orion
8
/
Public
Domain.
As mudanças nos processos tecnológicos se refletem em todos os setores da sociedade,
seja na economia, nas relações de saber, nas relações de poder, nas relações entre sujeitos.
No entanto, apenas condicionam, mas não determinam. Essas mudanças também são
originadas na criatividade, iniciativas e nas necessidades no interior das relações, de tal
forma que, no dizer de Castells (1999a, p. 42), o dilema do determinismo tecnológico é,
provavelmente, um problema infundado, dado que a tecnologia é a sociedade, e a sociedade
não pode ser entendida ou representada sem suas ferramentas tecnológicas, o que gera um
processo interativo entre ambas.
A primeira versão da World Wide Web surgiu no
início dos anos 90 e está bem longe da atratividade
que provoca nos dias atuais. Esse modelo trazia os
primeiros conceitos de Hipertexto e tratava-se da
proposta de um serviço de obtenção de
informações através da internet.
Como principais características, ela trazia a
possibilidade de navegar através de browsers e obter
conteúdos hipermídia através da internet, ou seja, o
usuário poderia, sem sair de sua casa, consultar as
informações que desejava.
Entretanto, naquele tempo, os sites eram
totalmente estáticos, não permitiam nenhuma
interatividade e a qualidade do sinal de internet era
bastante precária. O tempo de espera pelas
informações era longo e não era possível fazer uso
de muitos recursos no mesmo site pois o risco de a
internet cair antes de carrega-lo era muito
significativa.
Aliada a tais limitações, ainda existia a questão do
volume de usuários. Poucas pessoas dispunham de
recursos tecnológicos para fazer uso da Web. Sendo
assim, não era um ambiente que chamasse a atenção
de investidores.
A Web 2.0 é um termo utilizado para descrever a
evolução da internet. A Web se converteu em uma
autêntica plataforma na qual podemos criar coisas.
A transformação social mais relevante desta
geração da internet é a participação dos usuários
como criadores e membros ativos da comunidade .
Como uma das principais características a Web 2.0
tem a opção pelo online! Atividades que antes eram
feitas de forma offline, com o auxílio de tradicionais
programas vendidos em lojas especializadas, passam
a ser feitas de forma online, com o uso de
ferramentas gratuitas e abertas a todos os usuários.
Com base nestes conceitos, explodiram serviços
de relacionamentos sociais, páginas repletas de
vídeos, wikis, blogs e outros serviços com um traço
em comum: a participação efetiva do usuário nos
dois sentidos do tráfego de informação: recebe-se
conteúdo dinâmico, fornece-se o mesmo tipo de
informação com a mesma facilidade. O mais
interessante disto tudo é que não se trata de uma
revolução tecnológica ou atualização brusca. É
simplesmente uma mudança na maneira de
promover conteúdo dinâmico através da internet.
Para se ter uma ideia, esse conceito foi criado em
2003!
Nesta época, surgem os primeiros indícios de mobile!
Em 2006, os cientistas da computação começaram
a vislumbrar um potencial comercial a ser
explorado na WEB. A proposta foi adicionar uma
camada de significado, fazendo com que a web
deixasse de ser vista como um catálogo e passasse
a assumir o papel de guia.
Também começou a ser ventilada a possibilidade de
criar sistemas capazes de funcionar de maneira
similar ao raciocínio humano em maior escala.
As linguagens de programação ficaram mais
robustas, os sistemas passaram a realizar tarefas
que não realizavam antes.
Os sistemas passaram a ter a capacidade de analisar
dados sem intervenção humana, o que promoveu
uma enorme agilidade em muitos processos. A Web
deixa então de ser baseada em documentos virtuais e
passa a ser baseada em dados passíveis de serem
combinados e transformados em informação.
A Web 4.0 traz para a rede muitos conceitos de
Inteligência Artificial e de centralização de dados e
informações.
A WEB está se tornando um Sistema Operacional
gigantesco, Inteligente e dinâmico, que suporta
interação entre indivíduos e sistemas utilizando
dados atualizados e históricos, em tempo real e
suportando tomada de decisões.
Para os próximos anos, a tendência é que os computadores percam boa parte
de seus componentes e passem a fazer uso dos aplicativos disponíveis na
WEB.
Para os próximos anos, a tendência é que os computadores percam boa parte
de seus componentes e passem a fazer uso dos aplicativos disponíveis na
WEB.
Cidadania Digital
Cidadania Digital
A prática da cidadania digital diz respeito ao uso responsável da tecnologia no mundo
virtual. No século 21, é uma habilidade necessária para, entre outras coisas,
proteger dados, saber como se comportar on-line e filtrar a variedade de conteúdos
disponíveis no ambiente virtual.
A cidadania digital, portanto, se aplica a todo indivíduo que utiliza a internet de
maneira apropriada e eficaz.
Para falar de Cidadania digital, precisamos compreender alguns conceitos:
• Empatia
• Funcionamento da Internet
• Dados de usuários
• Alfabetização/Letramento Digital (gêneros digitais, temos o e-mail, chat, fórum
eletrônico, lista ou grupo de discussão à distância, web quest, blog, hipertexto)
• Clickbait
• Fake News
Nova forma de comunicação – novos vocábulos
 Novas palavras e expressões surgem diariamente. Tal fenômeno sugere
o momento revolucionário que vivemos e dão concretude às
mudanças.
 Web 2.0, Web Social, rede, internet, groupware, ciberespaço,
computação em nuvem, sistemas colaborativos, mobilidade, C2CW,
tuitar, baixar, bug, etc.
Revolução ou involução?
Revolução
Inovação que provoca descontinuidade nos mais variados
setores da vida em sociedade:
- Modos de produção
- Espaço de convivência
- Organização social
- Estilos de agir, viver, pensar, ser...
Revolução
Inovação que provoca descontinuidade nos mais variados
setores da vida em sociedade:
- Modos de produção – intelectualizado, fluido
- Espaço de convivência - ciberespaço
- Organização social – em rede
- Estilos de agir, viver, pensar, ser – ser humano digital
Como seremos no futuro?
- Computadores como instrumento a serviço do ser humano
- Humanos ameaçados e em guerra com as máquinas
- Escravo das máquinas
- Maquinas substituem a espécie humana
- Simbiose entre humanos e máquinas
- Humanos usando avatares para atuar na realidade física
- Indiscriminação entre realidade virtual e física
Ficção ou realidade?
Comportamento digital
Vídeos
 https://www.youtube.com/watch?v=9GxOrGGVv_k
 https://www.youtube.com/watch?v=Qx8JIoNOz0Y
 https://www.youtube.com/watch?v=eK1vUVsXYM8
 Efeitos dos avanços tecnológicos na sociedade: benefícios
e prejuízos – justificativas
 Onde nos perdemos?
Comportamento digital –
Atividade I
 Qual é o motivo de tamanha atração pelo ciberespaço?
 Como são nossas experiências no ambiente virtual?
 Como a tecnologia afetou nosso cotidiano? E durante a
pandemia? O que mudou?
 Como seria nossa vida sem a internet?
 Cite uma coisa que você faz pela internet e pense em
como seria se ela não existisse

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

A Cibercultura no Cotidiano
A Cibercultura no CotidianoA Cibercultura no Cotidiano
A Cibercultura no CotidianoLiscagnolato
 
O que é cibercultura e ciberespaço?
O que é cibercultura e ciberespaço?O que é cibercultura e ciberespaço?
O que é cibercultura e ciberespaço?Aline Corso
 
O conceito e a importância da cultura digital
O conceito e a importância da cultura digitalO conceito e a importância da cultura digital
O conceito e a importância da cultura digitalAline Corso
 
Modulo1 Ava Cibercultura
Modulo1 Ava CiberculturaModulo1 Ava Cibercultura
Modulo1 Ava CiberculturaAmaro Braga
 
Cibercultura e Sistemas de Informação
Cibercultura e Sistemas de InformaçãoCibercultura e Sistemas de Informação
Cibercultura e Sistemas de InformaçãoMariano Pimentel
 
Cibercultura
CiberculturaCibercultura
CiberculturaDanilamim
 
Introdução a cibercultura
Introdução a ciberculturaIntrodução a cibercultura
Introdução a ciberculturaAline Corso
 
Cibercultura - Pierre LÉvy - Decupando e comentando o livro
Cibercultura -   Pierre LÉvy - Decupando e comentando o livroCibercultura -   Pierre LÉvy - Decupando e comentando o livro
Cibercultura - Pierre LÉvy - Decupando e comentando o livroCarlos Nepomuceno (Nepô)
 
Cultura De Midia E Cultura Digital
Cultura De Midia E Cultura DigitalCultura De Midia E Cultura Digital
Cultura De Midia E Cultura DigitalJanine Barbosa
 
Pierre Levy - Ciberdemocracia
Pierre Levy - CiberdemocraciaPierre Levy - Ciberdemocracia
Pierre Levy - Ciberdemocraciakellyhbastos
 
Determinismos tecnológicos
Determinismos tecnológicosDeterminismos tecnológicos
Determinismos tecnológicosguest9b381f
 
Definição de sociedade em rede
Definição de sociedade em redeDefinição de sociedade em rede
Definição de sociedade em redeAdelaide Dias
 
Cultura digital e cibercultura
Cultura digital e ciberculturaCultura digital e cibercultura
Cultura digital e ciberculturaMartaBrito13
 

Mais procurados (20)

A Cibercultura no Cotidiano
A Cibercultura no CotidianoA Cibercultura no Cotidiano
A Cibercultura no Cotidiano
 
O que é cibercultura e ciberespaço?
O que é cibercultura e ciberespaço?O que é cibercultura e ciberespaço?
O que é cibercultura e ciberespaço?
 
Slide cibercultura
Slide ciberculturaSlide cibercultura
Slide cibercultura
 
Cibercultura
CiberculturaCibercultura
Cibercultura
 
O conceito e a importância da cultura digital
O conceito e a importância da cultura digitalO conceito e a importância da cultura digital
O conceito e a importância da cultura digital
 
Cibercultura
CiberculturaCibercultura
Cibercultura
 
Cibercultura
CiberculturaCibercultura
Cibercultura
 
Modulo1 Ava Cibercultura
Modulo1 Ava CiberculturaModulo1 Ava Cibercultura
Modulo1 Ava Cibercultura
 
Cibercultura e Sistemas de Informação
Cibercultura e Sistemas de InformaçãoCibercultura e Sistemas de Informação
Cibercultura e Sistemas de Informação
 
Cibercultura
CiberculturaCibercultura
Cibercultura
 
Cibercultura
CiberculturaCibercultura
Cibercultura
 
Introdução a cibercultura
Introdução a ciberculturaIntrodução a cibercultura
Introdução a cibercultura
 
Cibercultura - Pierre LÉvy - Decupando e comentando o livro
Cibercultura -   Pierre LÉvy - Decupando e comentando o livroCibercultura -   Pierre LÉvy - Decupando e comentando o livro
Cibercultura - Pierre LÉvy - Decupando e comentando o livro
 
CCM cultura e internet
CCM cultura e internet CCM cultura e internet
CCM cultura e internet
 
Seminario cibercultura 1
Seminario cibercultura 1Seminario cibercultura 1
Seminario cibercultura 1
 
Cultura De Midia E Cultura Digital
Cultura De Midia E Cultura DigitalCultura De Midia E Cultura Digital
Cultura De Midia E Cultura Digital
 
Pierre Levy - Ciberdemocracia
Pierre Levy - CiberdemocraciaPierre Levy - Ciberdemocracia
Pierre Levy - Ciberdemocracia
 
Determinismos tecnológicos
Determinismos tecnológicosDeterminismos tecnológicos
Determinismos tecnológicos
 
Definição de sociedade em rede
Definição de sociedade em redeDefinição de sociedade em rede
Definição de sociedade em rede
 
Cultura digital e cibercultura
Cultura digital e ciberculturaCultura digital e cibercultura
Cultura digital e cibercultura
 

Semelhante a Aula 01

O Design de Interfaces na Web 2.0
O Design de Interfaces na Web 2.0O Design de Interfaces na Web 2.0
O Design de Interfaces na Web 2.0Lauro Teixeira
 
Web 2 0 Nas Organizacoes
Web 2 0 Nas OrganizacoesWeb 2 0 Nas Organizacoes
Web 2 0 Nas Organizacoescrquevedos
 
A atuação do profissional bibliotecário na era digital
A atuação do profissional bibliotecário na era digitalA atuação do profissional bibliotecário na era digital
A atuação do profissional bibliotecário na era digitalLygia Canelas
 
Redes Sociais - Um novo olhar do Governo
Redes Sociais  - Um novo olhar do GovernoRedes Sociais  - Um novo olhar do Governo
Redes Sociais - Um novo olhar do Governocipasap
 
A cibercultura e a identidade planetária.ppt
A cibercultura e a identidade planetária.pptA cibercultura e a identidade planetária.ppt
A cibercultura e a identidade planetária.pptConcurseirosPedois
 
A cibercultura e a identidade planetária.ppt
A cibercultura e a identidade planetária.pptA cibercultura e a identidade planetária.ppt
A cibercultura e a identidade planetária.pptKerginaldo Mota
 
A cibercultura e a identidade planetária.ppt
A cibercultura e a identidade planetária.pptA cibercultura e a identidade planetária.ppt
A cibercultura e a identidade planetária.pptVINICIUSLUIZDESOUZAG
 
Projeto de Monografia - Marketing Digital e Direito Online: Breves Considerações
Projeto de Monografia - Marketing Digital e Direito Online: Breves ConsideraçõesProjeto de Monografia - Marketing Digital e Direito Online: Breves Considerações
Projeto de Monografia - Marketing Digital e Direito Online: Breves ConsideraçõesVívian Freitas
 
A Evolução da World Wide Web
A Evolução da World Wide WebA Evolução da World Wide Web
A Evolução da World Wide WebDaniel Faria
 
Capacitacao avançada Rede CIM - Cepam v4
Capacitacao avançada Rede CIM - Cepam v4Capacitacao avançada Rede CIM - Cepam v4
Capacitacao avançada Rede CIM - Cepam v4Alex Dunder Koch
 
Slides Formação Aprendiz de Mídias Sociais
Slides Formação Aprendiz de Mídias SociaisSlides Formação Aprendiz de Mídias Sociais
Slides Formação Aprendiz de Mídias Sociaisunitedwaybrasil
 

Semelhante a Aula 01 (20)

1 cultura digital
1 cultura digital1 cultura digital
1 cultura digital
 
Rumo à biblioteconomia 2.0
Rumo à biblioteconomia 2.0Rumo à biblioteconomia 2.0
Rumo à biblioteconomia 2.0
 
O Design de Interfaces na Web 2.0
O Design de Interfaces na Web 2.0O Design de Interfaces na Web 2.0
O Design de Interfaces na Web 2.0
 
Web 2.0
Web 2.0Web 2.0
Web 2.0
 
Web 2 0 Nas Organizacoes
Web 2 0 Nas OrganizacoesWeb 2 0 Nas Organizacoes
Web 2 0 Nas Organizacoes
 
Web 3.0 - FEI, 2014
Web 3.0 - FEI, 2014Web 3.0 - FEI, 2014
Web 3.0 - FEI, 2014
 
A atuação do profissional bibliotecário na era digital
A atuação do profissional bibliotecário na era digitalA atuação do profissional bibliotecário na era digital
A atuação do profissional bibliotecário na era digital
 
Cultura Digital
Cultura DigitalCultura Digital
Cultura Digital
 
Web 2.0: Rupturas e Continuidades
Web 2.0: Rupturas e ContinuidadesWeb 2.0: Rupturas e Continuidades
Web 2.0: Rupturas e Continuidades
 
Grupopslideshare
GrupopslideshareGrupopslideshare
Grupopslideshare
 
Redes Sociais - Um novo olhar do Governo
Redes Sociais  - Um novo olhar do GovernoRedes Sociais  - Um novo olhar do Governo
Redes Sociais - Um novo olhar do Governo
 
A cibercultura e a identidade planetária.ppt
A cibercultura e a identidade planetária.pptA cibercultura e a identidade planetária.ppt
A cibercultura e a identidade planetária.ppt
 
A cibercultura e a identidade planetária.ppt
A cibercultura e a identidade planetária.pptA cibercultura e a identidade planetária.ppt
A cibercultura e a identidade planetária.ppt
 
A cibercultura e a identidade planetária.ppt
A cibercultura e a identidade planetária.pptA cibercultura e a identidade planetária.ppt
A cibercultura e a identidade planetária.ppt
 
Apresentação1
Apresentação1Apresentação1
Apresentação1
 
Projeto de Monografia - Marketing Digital e Direito Online: Breves Considerações
Projeto de Monografia - Marketing Digital e Direito Online: Breves ConsideraçõesProjeto de Monografia - Marketing Digital e Direito Online: Breves Considerações
Projeto de Monografia - Marketing Digital e Direito Online: Breves Considerações
 
A Evolução da World Wide Web
A Evolução da World Wide WebA Evolução da World Wide Web
A Evolução da World Wide Web
 
Capacitacao avançada Rede CIM - Cepam v4
Capacitacao avançada Rede CIM - Cepam v4Capacitacao avançada Rede CIM - Cepam v4
Capacitacao avançada Rede CIM - Cepam v4
 
Trabalho
TrabalhoTrabalho
Trabalho
 
Slides Formação Aprendiz de Mídias Sociais
Slides Formação Aprendiz de Mídias SociaisSlides Formação Aprendiz de Mídias Sociais
Slides Formação Aprendiz de Mídias Sociais
 

Mais de Andrea Alves

Mais de Andrea Alves (7)

U1 s1 aula
U1 s1   aulaU1 s1   aula
U1 s1 aula
 
Tes ii aula 1 - unis
Tes ii   aula 1 - unisTes ii   aula 1 - unis
Tes ii aula 1 - unis
 
Aula 1
Aula 1Aula 1
Aula 1
 
Aula vii lógica
Aula vii   lógicaAula vii   lógica
Aula vii lógica
 
Agrupamento
AgrupamentoAgrupamento
Agrupamento
 
Agrupamento
AgrupamentoAgrupamento
Agrupamento
 
Curso opencart - Professora Andrea Alves
Curso opencart - Professora Andrea AlvesCurso opencart - Professora Andrea Alves
Curso opencart - Professora Andrea Alves
 

Último

QUARTA - 1EM SOCIOLOGIA - Aprender a pesquisar.pptx
QUARTA - 1EM SOCIOLOGIA - Aprender a pesquisar.pptxQUARTA - 1EM SOCIOLOGIA - Aprender a pesquisar.pptx
QUARTA - 1EM SOCIOLOGIA - Aprender a pesquisar.pptxIsabellaGomes58
 
QUIZ DE MATEMATICA SHOW DO MILHÃO PREPARAÇÃO ÇPARA AVALIAÇÕES EXTERNAS
QUIZ DE MATEMATICA SHOW DO MILHÃO PREPARAÇÃO ÇPARA AVALIAÇÕES EXTERNASQUIZ DE MATEMATICA SHOW DO MILHÃO PREPARAÇÃO ÇPARA AVALIAÇÕES EXTERNAS
QUIZ DE MATEMATICA SHOW DO MILHÃO PREPARAÇÃO ÇPARA AVALIAÇÕES EXTERNASEdinardo Aguiar
 
Educação São Paulo centro de mídias da SP
Educação São Paulo centro de mídias da SPEducação São Paulo centro de mídias da SP
Educação São Paulo centro de mídias da SPanandatss1
 
Aula 13 8º Ano Cap.04 Revolução Francesa.pptx
Aula 13 8º Ano Cap.04 Revolução Francesa.pptxAula 13 8º Ano Cap.04 Revolução Francesa.pptx
Aula 13 8º Ano Cap.04 Revolução Francesa.pptxBiancaNogueira42
 
BRASIL - DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS - Fund 2.pdf
BRASIL - DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS - Fund 2.pdfBRASIL - DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS - Fund 2.pdf
BRASIL - DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS - Fund 2.pdfHenrique Pontes
 
Doutrina Deus filho e Espírito Santo.pptx
Doutrina Deus filho e Espírito Santo.pptxDoutrina Deus filho e Espírito Santo.pptx
Doutrina Deus filho e Espírito Santo.pptxThye Oliver
 
Slides Lição 2, Central Gospel, A Volta Do Senhor Jesus , 1Tr24.pptx
Slides Lição 2, Central Gospel, A Volta Do Senhor Jesus , 1Tr24.pptxSlides Lição 2, Central Gospel, A Volta Do Senhor Jesus , 1Tr24.pptx
Slides Lição 2, Central Gospel, A Volta Do Senhor Jesus , 1Tr24.pptxLuizHenriquedeAlmeid6
 
HORA DO CONTO3_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO3_BECRE D. CARLOS I_2023_2024HORA DO CONTO3_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO3_BECRE D. CARLOS I_2023_2024Sandra Pratas
 
Currículo escolar na perspectiva da educação inclusiva.pdf
Currículo escolar na perspectiva da educação inclusiva.pdfCurrículo escolar na perspectiva da educação inclusiva.pdf
Currículo escolar na perspectiva da educação inclusiva.pdfIedaGoethe
 
Sociologia Contemporânea - Uma Abordagem dos principais autores
Sociologia Contemporânea - Uma Abordagem dos principais autoresSociologia Contemporânea - Uma Abordagem dos principais autores
Sociologia Contemporânea - Uma Abordagem dos principais autoresaulasgege
 
Programa de Intervenção com Habilidades Motoras
Programa de Intervenção com Habilidades MotorasPrograma de Intervenção com Habilidades Motoras
Programa de Intervenção com Habilidades MotorasCassio Meira Jr.
 
DIGNITAS INFINITA - DIGNIDADE HUMANA -Declaração do Dicastério para a Doutrin...
DIGNITAS INFINITA - DIGNIDADE HUMANA -Declaração do Dicastério para a Doutrin...DIGNITAS INFINITA - DIGNIDADE HUMANA -Declaração do Dicastério para a Doutrin...
DIGNITAS INFINITA - DIGNIDADE HUMANA -Declaração do Dicastério para a Doutrin...Martin M Flynn
 
Guia completo da Previdênci a - Reforma .pdf
Guia completo da Previdênci a - Reforma .pdfGuia completo da Previdênci a - Reforma .pdf
Guia completo da Previdênci a - Reforma .pdfEyshilaKelly1
 
ABRIL VERDE.pptx Slide sobre abril ver 2024
ABRIL VERDE.pptx Slide sobre abril ver 2024ABRIL VERDE.pptx Slide sobre abril ver 2024
ABRIL VERDE.pptx Slide sobre abril ver 2024Jeanoliveira597523
 
FCEE - Diretrizes - Autismo.pdf para imprimir
FCEE - Diretrizes - Autismo.pdf para imprimirFCEE - Diretrizes - Autismo.pdf para imprimir
FCEE - Diretrizes - Autismo.pdf para imprimirIedaGoethe
 
ÁREA DE FIGURAS PLANAS - DESCRITOR DE MATEMATICA D12 ENSINO MEDIO.pptx
ÁREA DE FIGURAS PLANAS - DESCRITOR DE MATEMATICA D12 ENSINO MEDIO.pptxÁREA DE FIGURAS PLANAS - DESCRITOR DE MATEMATICA D12 ENSINO MEDIO.pptx
ÁREA DE FIGURAS PLANAS - DESCRITOR DE MATEMATICA D12 ENSINO MEDIO.pptxDeyvidBriel
 
VALORES HUMANOS NA DISCIPLINA DE ENSINO RELIGIOSO
VALORES HUMANOS NA DISCIPLINA DE ENSINO RELIGIOSOVALORES HUMANOS NA DISCIPLINA DE ENSINO RELIGIOSO
VALORES HUMANOS NA DISCIPLINA DE ENSINO RELIGIOSOBiatrizGomes1
 
O Universo Cuckold - Compartilhando a Esposas Com Amigo.pdf
O Universo Cuckold - Compartilhando a Esposas Com Amigo.pdfO Universo Cuckold - Compartilhando a Esposas Com Amigo.pdf
O Universo Cuckold - Compartilhando a Esposas Com Amigo.pdfPastor Robson Colaço
 

Último (20)

QUARTA - 1EM SOCIOLOGIA - Aprender a pesquisar.pptx
QUARTA - 1EM SOCIOLOGIA - Aprender a pesquisar.pptxQUARTA - 1EM SOCIOLOGIA - Aprender a pesquisar.pptx
QUARTA - 1EM SOCIOLOGIA - Aprender a pesquisar.pptx
 
QUIZ DE MATEMATICA SHOW DO MILHÃO PREPARAÇÃO ÇPARA AVALIAÇÕES EXTERNAS
QUIZ DE MATEMATICA SHOW DO MILHÃO PREPARAÇÃO ÇPARA AVALIAÇÕES EXTERNASQUIZ DE MATEMATICA SHOW DO MILHÃO PREPARAÇÃO ÇPARA AVALIAÇÕES EXTERNAS
QUIZ DE MATEMATICA SHOW DO MILHÃO PREPARAÇÃO ÇPARA AVALIAÇÕES EXTERNAS
 
Educação São Paulo centro de mídias da SP
Educação São Paulo centro de mídias da SPEducação São Paulo centro de mídias da SP
Educação São Paulo centro de mídias da SP
 
Aula 13 8º Ano Cap.04 Revolução Francesa.pptx
Aula 13 8º Ano Cap.04 Revolução Francesa.pptxAula 13 8º Ano Cap.04 Revolução Francesa.pptx
Aula 13 8º Ano Cap.04 Revolução Francesa.pptx
 
BRASIL - DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS - Fund 2.pdf
BRASIL - DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS - Fund 2.pdfBRASIL - DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS - Fund 2.pdf
BRASIL - DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS - Fund 2.pdf
 
Doutrina Deus filho e Espírito Santo.pptx
Doutrina Deus filho e Espírito Santo.pptxDoutrina Deus filho e Espírito Santo.pptx
Doutrina Deus filho e Espírito Santo.pptx
 
Slides Lição 2, Central Gospel, A Volta Do Senhor Jesus , 1Tr24.pptx
Slides Lição 2, Central Gospel, A Volta Do Senhor Jesus , 1Tr24.pptxSlides Lição 2, Central Gospel, A Volta Do Senhor Jesus , 1Tr24.pptx
Slides Lição 2, Central Gospel, A Volta Do Senhor Jesus , 1Tr24.pptx
 
HORA DO CONTO3_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO3_BECRE D. CARLOS I_2023_2024HORA DO CONTO3_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO3_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
 
Currículo escolar na perspectiva da educação inclusiva.pdf
Currículo escolar na perspectiva da educação inclusiva.pdfCurrículo escolar na perspectiva da educação inclusiva.pdf
Currículo escolar na perspectiva da educação inclusiva.pdf
 
Sociologia Contemporânea - Uma Abordagem dos principais autores
Sociologia Contemporânea - Uma Abordagem dos principais autoresSociologia Contemporânea - Uma Abordagem dos principais autores
Sociologia Contemporânea - Uma Abordagem dos principais autores
 
Programa de Intervenção com Habilidades Motoras
Programa de Intervenção com Habilidades MotorasPrograma de Intervenção com Habilidades Motoras
Programa de Intervenção com Habilidades Motoras
 
XI OLIMPÍADAS DA LÍNGUA PORTUGUESA -
XI OLIMPÍADAS DA LÍNGUA PORTUGUESA      -XI OLIMPÍADAS DA LÍNGUA PORTUGUESA      -
XI OLIMPÍADAS DA LÍNGUA PORTUGUESA -
 
DIGNITAS INFINITA - DIGNIDADE HUMANA -Declaração do Dicastério para a Doutrin...
DIGNITAS INFINITA - DIGNIDADE HUMANA -Declaração do Dicastério para a Doutrin...DIGNITAS INFINITA - DIGNIDADE HUMANA -Declaração do Dicastério para a Doutrin...
DIGNITAS INFINITA - DIGNIDADE HUMANA -Declaração do Dicastério para a Doutrin...
 
Guia completo da Previdênci a - Reforma .pdf
Guia completo da Previdênci a - Reforma .pdfGuia completo da Previdênci a - Reforma .pdf
Guia completo da Previdênci a - Reforma .pdf
 
Em tempo de Quaresma .
Em tempo de Quaresma                            .Em tempo de Quaresma                            .
Em tempo de Quaresma .
 
ABRIL VERDE.pptx Slide sobre abril ver 2024
ABRIL VERDE.pptx Slide sobre abril ver 2024ABRIL VERDE.pptx Slide sobre abril ver 2024
ABRIL VERDE.pptx Slide sobre abril ver 2024
 
FCEE - Diretrizes - Autismo.pdf para imprimir
FCEE - Diretrizes - Autismo.pdf para imprimirFCEE - Diretrizes - Autismo.pdf para imprimir
FCEE - Diretrizes - Autismo.pdf para imprimir
 
ÁREA DE FIGURAS PLANAS - DESCRITOR DE MATEMATICA D12 ENSINO MEDIO.pptx
ÁREA DE FIGURAS PLANAS - DESCRITOR DE MATEMATICA D12 ENSINO MEDIO.pptxÁREA DE FIGURAS PLANAS - DESCRITOR DE MATEMATICA D12 ENSINO MEDIO.pptx
ÁREA DE FIGURAS PLANAS - DESCRITOR DE MATEMATICA D12 ENSINO MEDIO.pptx
 
VALORES HUMANOS NA DISCIPLINA DE ENSINO RELIGIOSO
VALORES HUMANOS NA DISCIPLINA DE ENSINO RELIGIOSOVALORES HUMANOS NA DISCIPLINA DE ENSINO RELIGIOSO
VALORES HUMANOS NA DISCIPLINA DE ENSINO RELIGIOSO
 
O Universo Cuckold - Compartilhando a Esposas Com Amigo.pdf
O Universo Cuckold - Compartilhando a Esposas Com Amigo.pdfO Universo Cuckold - Compartilhando a Esposas Com Amigo.pdf
O Universo Cuckold - Compartilhando a Esposas Com Amigo.pdf
 

Aula 01

  • 2. Ementa  Conceitos iniciais; Tecnologia da Informação e Ciberespaço; Cibercultura; Comportamento Digital; Princípios de Hardware e Software; Abordagem de informática para concurso: Sistema Operacional, Edição de textos, planilhas e apresentações; Segurança da informação: dispositivos e softwares de proteção; Vírus e Malwares; Princípios da LGPD; Gerenciamento de arquivos; Internet: conceitos básicos e navegação; Pesquisa na Web; Utilização de e- mails, fóruns, listas de discussão na web; Redes sociais e as boas práticas na rede; Introdução à inteligência Artificial; Ferramentas multimídia e trabalho on-line. Tecnologias Emergentes.
  • 3. Tecnologia da Informação A tecnologia da informação pode ser entendida como uma série de atividades e soluções que são feitas através de recursos computacionais. Estes, por sua vez, podem possuir algum dos seguintes objetivos e finalidades:  obtenção;  armazenamento;  proteção;  processamento;  acesso;  gerenciamento;  uso de informações e dados de uma pessoa, seja ela física ou jurídica. É necessário ter em mente que a Informação é composta por dados que se encontram organizados de uma forma lógica e inteligível por seres humanos.
  • 4. Ciberespaço e Cibercultura  O termo ciberespaço especifica não somente a infraestrutura material da comunicação digital, mas também o universo oceânico de informação que ela abriga, assim como os seres humanos que navegam e alimentam esse universo. Quanto ao neologismo ‘cibercultura’, especifica aqui o conjunto de técnicas materiais e intelectuais, de práticas, de atitudes, de modos de pensamento e de valores que se desenvolvem juntamente com o crescimento do ciberespaço. Pierre Lévy, 1999
  • 5.
  • 6. Com o crescimento do ciberespaço, passou a se desenvolver um conjunto de técnicas (materiais e intelectuais), de práticas, de atitudes, de modos de pensamento e de valores, ao que se denomina cibercultura. Para Lemos (2003), a cibercultura é essa nova relação desenvolvida pela sociedade contemporânea entre tecnologias digitais (ciberespaço, simulação, tempo real, processos de virtualização etc) e a vida social. Imagem: Objetivos: Reflexo em redes sociais e conceitos relacionados a recriação, reuso e remix de OER (produções e processos) / Beto Steimber / Creative Commons Attribution-Share Alike 3.0 Unported.
  • 9. Para caracterizar a sociedade contemporânea, Bonilla (2005a, p. 20) salienta que esse contexto é marcado pela velocidade das transformações que estão ocorrendo nos mais diferentes âmbitos da vida social. Assim, cada transformação é provocada por outras, de forma que a complexidade é uma de suas características básicas [3]. Imagem: pictograpma de pessoas conversando / Orion 8 / Public Domain.
  • 10. As mudanças nos processos tecnológicos se refletem em todos os setores da sociedade, seja na economia, nas relações de saber, nas relações de poder, nas relações entre sujeitos. No entanto, apenas condicionam, mas não determinam. Essas mudanças também são originadas na criatividade, iniciativas e nas necessidades no interior das relações, de tal forma que, no dizer de Castells (1999a, p. 42), o dilema do determinismo tecnológico é, provavelmente, um problema infundado, dado que a tecnologia é a sociedade, e a sociedade não pode ser entendida ou representada sem suas ferramentas tecnológicas, o que gera um processo interativo entre ambas.
  • 11.
  • 12. A primeira versão da World Wide Web surgiu no início dos anos 90 e está bem longe da atratividade que provoca nos dias atuais. Esse modelo trazia os primeiros conceitos de Hipertexto e tratava-se da proposta de um serviço de obtenção de informações através da internet. Como principais características, ela trazia a possibilidade de navegar através de browsers e obter conteúdos hipermídia através da internet, ou seja, o usuário poderia, sem sair de sua casa, consultar as informações que desejava.
  • 13. Entretanto, naquele tempo, os sites eram totalmente estáticos, não permitiam nenhuma interatividade e a qualidade do sinal de internet era bastante precária. O tempo de espera pelas informações era longo e não era possível fazer uso de muitos recursos no mesmo site pois o risco de a internet cair antes de carrega-lo era muito significativa. Aliada a tais limitações, ainda existia a questão do volume de usuários. Poucas pessoas dispunham de recursos tecnológicos para fazer uso da Web. Sendo assim, não era um ambiente que chamasse a atenção de investidores.
  • 14. A Web 2.0 é um termo utilizado para descrever a evolução da internet. A Web se converteu em uma autêntica plataforma na qual podemos criar coisas. A transformação social mais relevante desta geração da internet é a participação dos usuários como criadores e membros ativos da comunidade . Como uma das principais características a Web 2.0 tem a opção pelo online! Atividades que antes eram feitas de forma offline, com o auxílio de tradicionais programas vendidos em lojas especializadas, passam a ser feitas de forma online, com o uso de ferramentas gratuitas e abertas a todos os usuários.
  • 15. Com base nestes conceitos, explodiram serviços de relacionamentos sociais, páginas repletas de vídeos, wikis, blogs e outros serviços com um traço em comum: a participação efetiva do usuário nos dois sentidos do tráfego de informação: recebe-se conteúdo dinâmico, fornece-se o mesmo tipo de informação com a mesma facilidade. O mais interessante disto tudo é que não se trata de uma revolução tecnológica ou atualização brusca. É simplesmente uma mudança na maneira de promover conteúdo dinâmico através da internet. Para se ter uma ideia, esse conceito foi criado em 2003! Nesta época, surgem os primeiros indícios de mobile!
  • 16. Em 2006, os cientistas da computação começaram a vislumbrar um potencial comercial a ser explorado na WEB. A proposta foi adicionar uma camada de significado, fazendo com que a web deixasse de ser vista como um catálogo e passasse a assumir o papel de guia. Também começou a ser ventilada a possibilidade de criar sistemas capazes de funcionar de maneira similar ao raciocínio humano em maior escala.
  • 17. As linguagens de programação ficaram mais robustas, os sistemas passaram a realizar tarefas que não realizavam antes. Os sistemas passaram a ter a capacidade de analisar dados sem intervenção humana, o que promoveu uma enorme agilidade em muitos processos. A Web deixa então de ser baseada em documentos virtuais e passa a ser baseada em dados passíveis de serem combinados e transformados em informação.
  • 18. A Web 4.0 traz para a rede muitos conceitos de Inteligência Artificial e de centralização de dados e informações. A WEB está se tornando um Sistema Operacional gigantesco, Inteligente e dinâmico, que suporta interação entre indivíduos e sistemas utilizando dados atualizados e históricos, em tempo real e suportando tomada de decisões.
  • 19. Para os próximos anos, a tendência é que os computadores percam boa parte de seus componentes e passem a fazer uso dos aplicativos disponíveis na WEB.
  • 20. Para os próximos anos, a tendência é que os computadores percam boa parte de seus componentes e passem a fazer uso dos aplicativos disponíveis na WEB.
  • 22. Cidadania Digital A prática da cidadania digital diz respeito ao uso responsável da tecnologia no mundo virtual. No século 21, é uma habilidade necessária para, entre outras coisas, proteger dados, saber como se comportar on-line e filtrar a variedade de conteúdos disponíveis no ambiente virtual. A cidadania digital, portanto, se aplica a todo indivíduo que utiliza a internet de maneira apropriada e eficaz. Para falar de Cidadania digital, precisamos compreender alguns conceitos: • Empatia • Funcionamento da Internet • Dados de usuários • Alfabetização/Letramento Digital (gêneros digitais, temos o e-mail, chat, fórum eletrônico, lista ou grupo de discussão à distância, web quest, blog, hipertexto) • Clickbait • Fake News
  • 23. Nova forma de comunicação – novos vocábulos  Novas palavras e expressões surgem diariamente. Tal fenômeno sugere o momento revolucionário que vivemos e dão concretude às mudanças.  Web 2.0, Web Social, rede, internet, groupware, ciberespaço, computação em nuvem, sistemas colaborativos, mobilidade, C2CW, tuitar, baixar, bug, etc.
  • 25. Revolução Inovação que provoca descontinuidade nos mais variados setores da vida em sociedade: - Modos de produção - Espaço de convivência - Organização social - Estilos de agir, viver, pensar, ser...
  • 26. Revolução Inovação que provoca descontinuidade nos mais variados setores da vida em sociedade: - Modos de produção – intelectualizado, fluido - Espaço de convivência - ciberespaço - Organização social – em rede - Estilos de agir, viver, pensar, ser – ser humano digital
  • 27. Como seremos no futuro? - Computadores como instrumento a serviço do ser humano - Humanos ameaçados e em guerra com as máquinas - Escravo das máquinas - Maquinas substituem a espécie humana - Simbiose entre humanos e máquinas - Humanos usando avatares para atuar na realidade física - Indiscriminação entre realidade virtual e física
  • 30. Vídeos  https://www.youtube.com/watch?v=9GxOrGGVv_k  https://www.youtube.com/watch?v=Qx8JIoNOz0Y  https://www.youtube.com/watch?v=eK1vUVsXYM8  Efeitos dos avanços tecnológicos na sociedade: benefícios e prejuízos – justificativas  Onde nos perdemos?
  • 31. Comportamento digital – Atividade I  Qual é o motivo de tamanha atração pelo ciberespaço?  Como são nossas experiências no ambiente virtual?  Como a tecnologia afetou nosso cotidiano? E durante a pandemia? O que mudou?  Como seria nossa vida sem a internet?  Cite uma coisa que você faz pela internet e pense em como seria se ela não existisse