O slideshow foi denunciado.
Utilizamos seu perfil e dados de atividades no LinkedIn para personalizar e exibir anúncios mais relevantes. Altere suas preferências de anúncios quando desejar.

A atuação do profissional bibliotecário na era digital

591 visualizações

Publicada em

Material da Palestra proferida na ETEC do Parque da Juventude, pela Escritora e Bibliotecária Lygia Canelas, em novembro/2014. O tema trata da atuação do Bibliotecário como profissional da informação e apresenta um pouco do contexto histórico Pós Revolução Industrial que fundamentou as mudanças culturais, socioeconômicas e tecnológicas que tornaram a informação um insumo de grande valor, principalmente no meio corporativo. A apresentação também tratou de explanar um pouco sobre as principais oportunidades e áreas de atuação no mercado, atualmente, em que as competências desse profissional têm sido utilizadas com grande sucesso.

@LygiaCanelas
lycanelas@gmail.com

  • Seja o primeiro a comentar

A atuação do profissional bibliotecário na era digital

  1. 1. A atuação do profissional Bibliotecário na Era Digital: Mediador da Informação Lygia Canelas, Escritora e Bibliotecária na Digital Pages Publicações Eletrônicas. @LygiaCanelas / lycanelas@gmail.com
  2. 2. Sociedade informativa: qual é o nosso cenário atual, como ele se formou? "Hoje, são mais de cinco exabytes (um exabyte = um bilhão de gigabytes) de informação emitidos digitalmente a cada dois dias". Diante do Google e da avalanche de informações, como organizar tudo isso? A era do Esquilo, guardar pra depois, acumuladores de informações nunca consumíveis.
  3. 3. Mudanças socioeconômicas disruptivas Pós-Revolução Industrial Informação = insumo de grande valor A estrutura social baseou-se sempre em três elementos, como em uma pirâmide: Governo, Universidade e Indústria. O alinhamento desses elementos define o desenvolvimento da sociedade.
  4. 4. GOVERNO INDÚSTRIA UNIVERSIDADE
  5. 5. SOCIEDADE DA INFORMAÇÃO INDÚSTRIA GOVERNO Século XXI
  6. 6. Voltando à Tríplice Hélice, o importante é perceber que o fluxo do conhecimento mudou e a energia não surge mais do centro. O conhecimento não vem mais somente da academia para depois ser transferido ao meio socioeconômico.  A função da academia mudou. O conhecimento hoje está pulverizado e se expande exponencialmente. Se antes as empresas detinham o conhecimento e o guardavam para si, hoje entenderam que a partir do compartilhamento é que se pode contribuir para o conhecimento coletivo e isso tem se intensificado a partir do uso da internet e da mudança no comportamento das pessoas que trabalham, produzem, consomem, aprendem e ensinam com maior autonomia.
  7. 7. 3º Revolução Industrial (século XVIII): caracterizada pela invenção da tecnologia a vapor, por uma intensa demanda por conhecimentos de toda ordem. Esse período durou apenas 200 anos, encerrando-se em 1991, com o surgimento da World Wide Web, baseada na linguagem HTML, que popularizou a internet mundialmente, graças a Tim Berners Lee. Em apenas 20 anos a internet causou uma enorme mudança disruptiva e quanto maior a mudança e menor o tempo que ela leva para acontecer, mais órfãos ela deixa para trás.
  8. 8. Producers Produtores e consumidores de informação "O conhecimento tomou o lugar do capital como fator escasso de produção - a chave do sucesso corporativo. Aqueles que possuíam conhecimento e sabiam como aplicá-lo passaram a ser, a partir de então, os membros mais ricos da sociedade". Conhecimento não aplicado: não traz desenvolvimento nem é fator de competitividade
  9. 9. TICs - Tecnologias da Informação e da Comunicação A partir do desenvolvimento das TICs na década de 80's os usuários passaram a ter acesso direto a sistemas de informação. O profissional da informação hoje atua cada vez menos como um intermediário, mas como aquele que participa ativamente das seguintes etapas:  da estrutura da organização da informação para que o usuário tenha acesso diretamente  como ele buscou essa informação  por quais meios  o que ele poderá fazer com ela  como o sistema pode entender a necessidade desse usuário para indicar a informação mais adequada e personalizada
  10. 10. A função do bibliotecário - SRI SRI - Interface entre o usuário e a informação, uma ponte, um intermediário até o acervo informacional. O Bibliotecário de Referência auxilia o usuário a utilizar o sistema e a fazer as perguntas corretas para chegar até o que precisa, pois muitas vezes ele não sabe o que seria melhor para o que ele precisa ou não sabe usar o sistema. O SRI envolve a Educação do Usuário.
  11. 11. Mediação da Informação  Suprir uma necessidade ou demanda informação visando a sua apropriação (entendimento). Para que a mediação da informação possa ser a base da gestão do conhecimento e que possa interferir no usuário de forma produtiva é preciso que faça parte de uma Cultura Informacional, ou seja, parte de um conjunto de dados, pressupostos relacionados a construção e compartilhamento de informação dentro de um ambiente corporativo.  A Cultura Informacional está relacionada ao que tratamos anteriormente sobre Educação do Usuário, não??  Manuel Castells e a cooperação acima da competição.  Mediação da Informação: Interação com diferentes recursos informacionais e autonomia para apropriar-se da informação para gerar conhecimento. "Interação entre produtores de conhecimento, usuários, intermediários e os sistemas informacionais". Hjorland (2003, p. 88)
  12. 12. Curadoria digital  "Hoje, são mais de cinco exabytes (um exabyte = um bilhão de gigabytes) de informação emitidos digitalmente a cada dois dias. Como sabemos, dados podem não gerar informação e é aí que entraria o papel do curador de informação, proporcionando contexto e percursos (...) As informações que circulam nas mídias digitais até podem ser consumidas gratuitamente, mas certamente as horas que passamos tentando dar sentido à explosão crescente de dados organizados em diferentes formatos, como e-mails, sites, aplicativos, portais, redes sociais e mapas, entre outros, tem alto custo na nossa economia diária de tempo". Daniela Osvald Ramos, jornalista e docente  O curador é um mediador.  Na área de Biblioteconomia a curadoria digital aproxima-se do Serviço de Referência da Informação??
  13. 13.  Curadoria digital prevê: 1) Achar: identificar um nicho; agregar 2) Selecionar: filtrar; selecionar: qualidade / originalidade / relevância 3) Editorializar: contextualizar conteúdo; introduzir / resumir (não simplesmente postar); adicionar a sua perspectiva; 4) Arranjar / formatar: classificar conteúdo; hierarquizar; leiautar conteúdo; 5) Criar: decidir por um formato: Paper.li, Scoop.it, Storify, Storiful, Twitter curation, creditar fontes; 6) Compartilhar: identifique sua audiência; qual mídia eles usam? 7) Engajar: seja o anfitrião da conversação; providencie espaço; participe; anime; 8) Monitore: monitore o engajamento; monitore a liderança da conversação; melhore.
  14. 14. Arquitetura de Informação Tratamento de conteúdo informacional organizado de forma a permitir que seus usuários acessem facilmente.
  15. 15. Gestão de Informação em Organizações (Taxonomia)  Bancos de Dados adequadamente estruturados, fornecem informação relevante para quem o está acessando e, portanto, auxiliam na construção do conhecimento organizacional e de vantagem competitiva por parte das corporações.  Para que isso aconteça é preciso que toda essa informação seja eficientemente gerenciada possibilitando rápido acesso e recuperação. Esse profissional também pode desenvolver fluxos informacionais que alimentem fluxos de comunicação e decisão dentro das empresas.
  16. 16. Preservação Digital Capacidade de garantir que a informação digital seja preservada e permaneça acessível por tecnologias diferentes daquela com a qual a informação original foi criada. É um mecanismo que permite o armazenamento em repositórios de dados digitais, garantindo a perenidade dos seus conteúdos garantindo a integridade física, lógica, legal, autoral e intelectual dos objetos digitais.
  17. 17. Classificação de Conteúdos, Categorização, Taxonomia, Vocabulários Controlados O tesauro é uma coleção de termos acerca de uma área do conhecimento ou assunto, organizados por meio da estratégia da taxonomia: do termo mais geral para o mais específico. Tesauros e Vocab. Controlados utilizam a taxonomia como forma de organização das informações. Assim como existe a ordem alfabética, existe também a ordem taxonômica.
  18. 18. Bibliotecas Virtuais, Digitais, Repositórios digitais, arquivos e bancos de dados Livrarias (Organização física, de dados para o usuário e Sistemas de Buscas)
  19. 19. Algumas conclusões finais  Atuação tradicional coexiste com a era digital  O livro vai morrer? Não acredite nos extremismos, o papel ainda é a tecnologia mais durável. Tecnologias diferentes surgem e trabalham em conjunto para suprir necessidades e contextos (socioeconômicos) diferentes.  Texto de Umberto Eco  O profissional tem-se aproximado cada vez mais da Ciência da Informação e de Sistemas de Informação.  Assim como os professores tornaram-se guias e orientadores, também o bibliotecário trabalha organizando e estruturando a disposição das informações de forma a tornar o usuário autônomo em suas pesquisas.
  20. 20. Indicação de material sobre o tema  Assunto: Crowdsourcing e inteligência coletiva  Assunto: Comportamento Informacional, Gestão de Informação e Gestão do Conhecimento  Assunto: Web Semântica (WC3 Consortium)  Assunto: Cultura Informacional  Livro: "A corrida do século XXI", de Nicolau Sevcenko  Livro: "Elementos de Linguística e Semiologia na organização da informação", de Carlos Cândido de Almeida  Livro: "O livro depois do livro", de Gisele Beiguelman  Livro: "Gestão, mediação e uso da informação", de Marta Valentim.  Livro: Ecologia da informação: por que só a tecnologia não basta para o sucesso na era da informação, de T. Davenport; e L. Prusak  Livro: Guia de sobrevivência da cultura corporativa, de E.H. Schein  Livro: Curadoria Digital: http://issuu.com/grupo-ecausp.com/docs/ebook_curadoria_digital_usp#download  Livro: Gestão da Informação, Inovação e Inteligência Competitiva: como transformar a informação em vantagem competitiva nas organizações”, organizado por Cláudio Starec  Livro: A galáxia da internet, Manuel Castells  Livro: A sociedade pós-industrial, de Domenico de Masi
  21. 21.  Livro: Sociedade midiatizada, de Denis Moraes  Livro: Disseminação da informação: entre a teoria e a prática, de Maria Helena Toledo Costa de Barros  Livro: Information Architeture for world wide web, de Moville e Rosenfeld  Livro: Não contem com o fim do livro, de Umberto Eco e Jean-Claude Carrière  Link: Blog de AI: http://arquiteturadeinformacao.com/  Link: http://www.ofaj.com.br/colunas_conteudo.php?cod=465  Link: site InovarEduca http://inovareduca.blogspot.com.br/ (textos de Lygia Canelas)  Link: Exemplo de Fluxo de Comunicação e Decisão para Gestão de Informação: http://wwa.tjto.jus.br/coges/images/fluxo/Fluxo%20de%20Projeto.htm  Link: "Eletrônicos duram 10 anos, os livros 5 séculos" http://cultura.estadao.com.br/noticias/geral,eletronicos-duram-10-anos-livros-5-seculos-diz-umberto-eco, 523700 Indicação de material sobre o tema ...continuação
  22. 22. REFERÊNCIAS:  "Mudanças socioeconômicas disruptivas e o processo do ensino-aprendizagem" - Webnário realizado pela empresa InovarEduca. Autor: Miguel Sacramento, professor na FGV.  "[Curadoria Digital] e o campo da comunicação", de Elizabeth Nicolau Saad Corrêa (org.)  "Gestão, mediação e uso da informação", de Marta Valentim.  "A galáxia da internet", de Manuel Castells  "A corrida do século XXI", de Nicolau Sevcenko  "Fundamentals of knowledge organization", B. Hjorland "Mediação da informação e da leitura", artigo de O.F. Almeida Junior, inserido em "Interdisciplinaridade e transversalidade em Ciência da Informação", de T.E. da Silva.  "A organização do conhecimento: como as organizações usam a informação para criar significado, construir conhecimento e tomar decisões", de C.W. Choo "O método 3: o conhecimento do conhecimento", de Edgar Morin  "Arquitetura da Informação: uma abordagem prática para o tratamento de conteúdo e interface em ambientes digitais", de Liriane S. A. de Camargo e Silvana A.B.G. Vidotti
  23. 23. Obrigada a todos! Bons estudos! Lygia Canelas, Escritora e Bibliotecária na Digital Pages Publicações Eletrônicas. @LygiaCanelas lycanelas@gmail.com

×