ESAS-Gaia
DEZ 2009


Práticas e Modelos A. A.
das BE - DREN - T6

Amerindo Pinho




 O Modelo de Auto-Avaliação das Bibli...
Práticas e Modelos A.A. das BE - DREN - T6


                                                                             ...
Práticas e Modelos A.A. das BE - DREN - T6

ENUNCIADOS                                                                    ...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

O Modelo de Auto-Avaliação das Bibliotecas Escolares: metodologias de operacionalização (Workshop); ACTIVIDADE – distinguir enunciados gerais de específicos

513 visualizações

Publicada em

Práticas e Modelos A.A. das BE - DREN - T6

Publicada em: Educação, Tecnologia
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
513
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
1
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
7
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

O Modelo de Auto-Avaliação das Bibliotecas Escolares: metodologias de operacionalização (Workshop); ACTIVIDADE – distinguir enunciados gerais de específicos

  1. 1. ESAS-Gaia DEZ 2009 Práticas e Modelos A. A. das BE - DREN - T6 Amerindo Pinho O Modelo de Auto-Avaliação das Bibliotecas Escolares: metodologias de operacionalização (Workshop). ACTIVIDADE – distinguir enunciados gerais de específicos
  2. 2. Práticas e Modelos A.A. das BE - DREN - T6 2 O Modelo de Auto-Avaliação das Bibliotecas Escolares: metodologias de operacionalização (Workshop) Fórum 2 ACTIVIDADE – distinguir enunciados gerais de específicos ENUNCIADOS ENUNCIADOS FRAGILIDADES GERAIS ESPECÍFICOS “Reforçar” indica um conjunto de Convidar um jornalista intenções pouco precisas, sem apontar para realizar uma exactamente o caminho previamente palestra sobre definido para atingir um determinado fim. comunicação (identificar o jornalista e indicar a “Reforçar o trabalho articulado” data do encontro); pressupõe o envolvimento de várias partes que trabalham na dependência umas das outras e que se completam mutuamente. No entanto, não se Convidar escritores para definem objectivamente os actores falarem sobre escrita envolvidos nem são especificadas as criativa; suas funções. Assim sendo, também não 3. Reforçar o são atribuídas tarefas nem trabalho responsabilidades mensuráveis. Organizar uma visita a articulado. Conclusão: o enunciado geral torna-se um jornal com a irrealista. participação da equipa responsável pelo jornal Será necessário especificar, por da escola e equipa PTE. exemplo, actividades que envolvam a participação de grande parte da comunidade escolar, mencionando o contributo de cada uma delas e o modo Programar sessões como o trabalho colaborativo poderá entre a equipa da conduzir ao sucesso das acções biblioteca, equipa PTE, realizadas. alunos e professores para demonstrar “A BE promove e participa na criação de algumas das instrumentos de apoio a actividades de potencialidades das leitura e de escrita, e na produção de ferramentas informação em diferentes ambientes: proporcionadas pela jornais, blogs, newsletter, webquests, Web 2.0. wikis, outros.” Este é um dos factores críticos de sucesso apontado pelo MAABE, no âmbito da Integração da Definir claramente a biblioteca nas estratégias e programas periodicidade de de leitura ao nível da escola. publicação do jornal da escola, dos Guias do O Modelo de Auto-Avaliação das Bibliotecas Escolares: metodologias de operacionalização (Workshop) Fórum 2 - ACTIVIDADE – distinguir enunciados gerais de específicos
  3. 3. Práticas e Modelos A.A. das BE - DREN - T6 ENUNCIADOS ENUNCIADOS FRAGILIDADES 3 GERAIS ESPECÍFICOS A sua implementação exige a utilizador da BE, Guias colaboração da equipa BE, da equipa de leitura, Guias de PTE, do Departamento de Línguas (e Pesquisa na Net… outros), professores em geral e alunos dos diferentes níveis escolares. Quando estas actividades revelam-se Identificar prioridades e pouco eficazes, é necessário registar os estabelecer objectivos e metas a atingir. pontos fracos e delinear acções para a melhoria dos resultados obtidos. É obrigatório indicar os professores e alunos envolvidos, as tarefas atribuídas Elaborar projectos e a cada um deles, estabelecer actividades de leitura calendários de reuniões, definir prazos, dirigidos aos adultos do reunir os trabalhos produzidos e chegar CNO. a um produto final que será útil para todos o s utilizadores da BE. Definir as reuniões que se realizarão com o departamento de Línguas. 4. Reforçar a A equipa da BE reconhece a existência produção de de um número significativo de alunos e Produzir e partilhar instrumentos professores que raramente frequenta a materiais utilizados biblioteca e, quando o faz, demonstra noutras escolas e BE de apoio a uma certa desorientação na pesquisa (por exemplo, Guia de ser usados bibliográfica. Perante um quadro deste Utilização da BE). por tipo, não basta prometer reforçar a professores e produção de instrumentos de apoio a Recorrer a diferentes alunos. alunos e professores. É necessário meios e ambientes referir concretamente os instrumentos incluindo aqueles que que permitirão eliminar os pontos fracos faculta a WEB 2.0 para detectados. apoiar os utilizadores no acesso à colecção, aos equipamentos, à leitura, à pesquisa e ao uso da informação. Criar fóruns de discussão na plataforma moodle. Produzir vídeos demonstrativos da forma como estão organizados os documentos na BE. O Modelo de Auto-Avaliação das Bibliotecas Escolares: metodologias de operacionalização (Workshop) Fórum 2 - ACTIVIDADE – distinguir enunciados gerais de específicos

×