SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 2
Baixar para ler offline
O Modelo de Auto-Avaliação das Bibliotecas Escolares:
       metodologias de operacionalização (Workshop)



2ª ACTIVIDADE – distinguir enunciados gerais de específicos

1- Analisar os enunciados 3 e 4, apontando as suas fragilidades e propondo eventuais
alterações que os transformem em enunciados específicos e que concretizem
hipóteses reais de acções para a melhoria.




                                                                 Enunciados

Enunciados propostos            Fragilidades                específicos/ Acções
                                                              para a melhoria



3. Reforçar o trabalho . Trabalho articulado com          Reforçar/consolidar o
articulado.                  quem? Inserido em que        trabalho articulado e
                             contexto? PAA, PE, PCA,      colaborativo da BE com os
                             PCT…?                        diversos departamentos

                             . Quais os objectivos?       curriculares, promovendo
                                                          e planificando actividades
                             . Que actividades
                                                          /projectos diversificados,
                             determinam esta parceria?
                                                          em conjunto, relacionados
                             . Quais as evidências em
                                                          com a leitura e as literacias
                             que se basearam para
                                                          e adequadamente
                             chegar a esta conclusão?
                                                          inseridos nos diferentes
                             . Reforçar o trabalho        currículos, estabelecendo
                             articulado, der que forma?   um trabalho sistemático
                                                          de cooperação.
Necessidade de Avaliar
                                                         sistematicamente os
                                                         resultados, com o
                                                         objectivo de monitorizar a
                                                         eficácia das actividades.



4. Reforçar a produção de   . Que tipo de instrumentos   Reforçar a produção de

instrumentos de apoio a     de apoio? Suporte            instrumentos de apoio em

ser usados por              impresso, digital, outro….   suporte de papel e digital,
professores e alunos.       Produzidos por quem?         no âmbito da promoção da
                                                         Leitura e das Literacias,
                            . Pela BE, em
                                                         tais como, guiões de
                            parceria/articulação com
                                                         pesquisa online, guiões de
                            os docentes…
                                                         leitura, listas temáticas e
                            . Quais os objectivos?
                                                         bibliográficas, listas de
                            . Basearam-se em que         sites relacionados com os
                            evidências para chegar a     temas a desenvolver, de
                            esta conclusão?              forma a apoiar alunos e

                            . Reforçar a produção        professores nas suas

                            como? Partindo de quê?       actividades, contribuindo

                            Com quem?                    assim para o
                                                         desenvolvimento das
                                                         competências previstas
                                                         nos PCTs e PEA…




                                                            Maria Antónia do Carmo

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

2ª sessão análise de duas competências do professor biblio
2ª sessão   análise de duas competências do professor biblio2ª sessão   análise de duas competências do professor biblio
2ª sessão análise de duas competências do professor biblioIsabel Rosa
 
Be Power Point Presentation[1]
Be Power Point Presentation[1]Be Power Point Presentation[1]
Be Power Point Presentation[1]celesteoliveira
 
Dra Luísa Pinhal Portefólio um espelho de competências NS
Dra Luísa Pinhal Portefólio um espelho de competências NSDra Luísa Pinhal Portefólio um espelho de competências NS
Dra Luísa Pinhal Portefólio um espelho de competências NSnuno.jose.duarte
 
7.ª Sessão - Actividade 7 - 2.ª Parte
7.ª Sessão - Actividade 7 - 2.ª Parte7.ª Sessão - Actividade 7 - 2.ª Parte
7.ª Sessão - Actividade 7 - 2.ª Partemalicef
 

Mais procurados (10)

Paulo
PauloPaulo
Paulo
 
2ª sessão análise de duas competências do professor biblio
2ª sessão   análise de duas competências do professor biblio2ª sessão   análise de duas competências do professor biblio
2ª sessão análise de duas competências do professor biblio
 
Tabela7b
Tabela7bTabela7b
Tabela7b
 
Be Power Point Presentation[1]
Be Power Point Presentation[1]Be Power Point Presentation[1]
Be Power Point Presentation[1]
 
Workshop Tarefa 2
Workshop Tarefa 2Workshop Tarefa 2
Workshop Tarefa 2
 
Dra Luísa Pinhal Portefólio um espelho de competências NS
Dra Luísa Pinhal Portefólio um espelho de competências NSDra Luísa Pinhal Portefólio um espelho de competências NS
Dra Luísa Pinhal Portefólio um espelho de competências NS
 
Workshop Tarefa 2
Workshop Tarefa 2Workshop Tarefa 2
Workshop Tarefa 2
 
Sessao8parte2
Sessao8parte2Sessao8parte2
Sessao8parte2
 
6 Mafalda Branco Vidas Em ..
6 Mafalda Branco Vidas Em ..6 Mafalda Branco Vidas Em ..
6 Mafalda Branco Vidas Em ..
 
7.ª Sessão - Actividade 7 - 2.ª Parte
7.ª Sessão - Actividade 7 - 2.ª Parte7.ª Sessão - Actividade 7 - 2.ª Parte
7.ª Sessão - Actividade 7 - 2.ª Parte
 

Destaque

Efeito Da RadiaçãO Gama Na ReduçãO De Enterococcus Spp. Em Carne De Siri (Cal...
Efeito Da RadiaçãO Gama Na ReduçãO De Enterococcus Spp. Em Carne De Siri (Cal...Efeito Da RadiaçãO Gama Na ReduçãO De Enterococcus Spp. Em Carne De Siri (Cal...
Efeito Da RadiaçãO Gama Na ReduçãO De Enterococcus Spp. Em Carne De Siri (Cal...Samira Mantilla
 
Cartaz Jornadas Do Envelhecimento F2 L
Cartaz Jornadas Do Envelhecimento F2 LCartaz Jornadas Do Envelhecimento F2 L
Cartaz Jornadas Do Envelhecimento F2 Lsijo33
 
Apresentacao CCJF
Apresentacao CCJFApresentacao CCJF
Apresentacao CCJFRioFilme
 
Cartaz Inquérito aos Jovens da Amadora 2009
Cartaz Inquérito aos Jovens da Amadora 2009Cartaz Inquérito aos Jovens da Amadora 2009
Cartaz Inquérito aos Jovens da Amadora 2009sijo33
 
AceitaçãO Sensorial De FiléS De Frango Resfriados Embalados Em Atmosfera Modi...
AceitaçãO Sensorial De FiléS De Frango Resfriados Embalados Em Atmosfera Modi...AceitaçãO Sensorial De FiléS De Frango Resfriados Embalados Em Atmosfera Modi...
AceitaçãO Sensorial De FiléS De Frango Resfriados Embalados Em Atmosfera Modi...Samira Mantilla
 
Sala Verde Inhotim Informativo 02
Sala  Verde  Inhotim    Informativo 02Sala  Verde  Inhotim    Informativo 02
Sala Verde Inhotim Informativo 02José André
 

Destaque (7)

Efeito Da RadiaçãO Gama Na ReduçãO De Enterococcus Spp. Em Carne De Siri (Cal...
Efeito Da RadiaçãO Gama Na ReduçãO De Enterococcus Spp. Em Carne De Siri (Cal...Efeito Da RadiaçãO Gama Na ReduçãO De Enterococcus Spp. Em Carne De Siri (Cal...
Efeito Da RadiaçãO Gama Na ReduçãO De Enterococcus Spp. Em Carne De Siri (Cal...
 
Cartaz Jornadas Do Envelhecimento F2 L
Cartaz Jornadas Do Envelhecimento F2 LCartaz Jornadas Do Envelhecimento F2 L
Cartaz Jornadas Do Envelhecimento F2 L
 
FOLHETO GERAL DO MAC
FOLHETO GERAL DO MACFOLHETO GERAL DO MAC
FOLHETO GERAL DO MAC
 
Apresentacao CCJF
Apresentacao CCJFApresentacao CCJF
Apresentacao CCJF
 
Cartaz Inquérito aos Jovens da Amadora 2009
Cartaz Inquérito aos Jovens da Amadora 2009Cartaz Inquérito aos Jovens da Amadora 2009
Cartaz Inquérito aos Jovens da Amadora 2009
 
AceitaçãO Sensorial De FiléS De Frango Resfriados Embalados Em Atmosfera Modi...
AceitaçãO Sensorial De FiléS De Frango Resfriados Embalados Em Atmosfera Modi...AceitaçãO Sensorial De FiléS De Frango Resfriados Embalados Em Atmosfera Modi...
AceitaçãO Sensorial De FiléS De Frango Resfriados Embalados Em Atmosfera Modi...
 
Sala Verde Inhotim Informativo 02
Sala  Verde  Inhotim    Informativo 02Sala  Verde  Inhotim    Informativo 02
Sala Verde Inhotim Informativo 02
 

Semelhante a 2ª ACTIVIDADE – distinguir enunciados gerais de específicos

Distinguir enunciados gerais de específicos
Distinguir enunciados gerais de específicosDistinguir enunciados gerais de específicos
Distinguir enunciados gerais de específicosmariaemilianovais
 
Tarefa 2
Tarefa 2Tarefa 2
Tarefa 2BE/CRE
 
Tarefa 2
Tarefa 2Tarefa 2
Tarefa 2BE/CRE
 
Relatórios I G E Análise Crítica
Relatórios  I G E   Análise CríticaRelatórios  I G E   Análise Crítica
Relatórios I G E Análise Críticabeloule
 
RelatóRios Ige AnáLise CríTica
RelatóRios Ige   AnáLise CríTicaRelatóRios Ige   AnáLise CríTica
RelatóRios Ige AnáLise CríTicabeloule
 
Forum 2 Distinguir Enunciados Gerais De EspecíFicos
Forum 2   Distinguir Enunciados Gerais De EspecíFicosForum 2   Distinguir Enunciados Gerais De EspecíFicos
Forum 2 Distinguir Enunciados Gerais De EspecíFicosmariamanel
 
Modelo De Auto 4º
Modelo De Auto  4ºModelo De Auto  4º
Modelo De Auto 4ºisabelflosa
 
Analisar Os Enunciados 3 E 4
Analisar Os Enunciados 3 E 4Analisar Os Enunciados 3 E 4
Analisar Os Enunciados 3 E 4anamariabpalma
 
Trabalho Plano Avaliacao A2 A 2.2 E A 2.4 Isabel Trabucho
Trabalho Plano Avaliacao A2   A 2.2 E A 2.4 Isabel TrabuchoTrabalho Plano Avaliacao A2   A 2.2 E A 2.4 Isabel Trabucho
Trabalho Plano Avaliacao A2 A 2.2 E A 2.4 Isabel Trabuchoisabelcristinavale
 
Maabe tarefa 2ª sessão
Maabe  tarefa 2ª sessãoMaabe  tarefa 2ª sessão
Maabe tarefa 2ª sessãosandraazevedo
 
Maabe tarefa 2ª sessão
Maabe  tarefa 2ª sessãoMaabe  tarefa 2ª sessão
Maabe tarefa 2ª sessãosandraazevedo
 
1ª Sessão - Tabela Matriz
1ª Sessão - Tabela Matriz1ª Sessão - Tabela Matriz
1ª Sessão - Tabela Matrizguest36ad53
 

Semelhante a 2ª ACTIVIDADE – distinguir enunciados gerais de específicos (20)

Distinguir enunciados gerais de específicos
Distinguir enunciados gerais de específicosDistinguir enunciados gerais de específicos
Distinguir enunciados gerais de específicos
 
Tarefa 2
Tarefa 2Tarefa 2
Tarefa 2
 
Tarefa 2
Tarefa 2Tarefa 2
Tarefa 2
 
Plano de avaliação
Plano de avaliaçãoPlano de avaliação
Plano de avaliação
 
Plano de avaliação
Plano de avaliaçãoPlano de avaliação
Plano de avaliação
 
Sessão 7 Fórum 2
Sessão 7  Fórum 2Sessão 7  Fórum 2
Sessão 7 Fórum 2
 
Relatórios I G E Análise Crítica
Relatórios  I G E   Análise CríticaRelatórios  I G E   Análise Crítica
Relatórios I G E Análise Crítica
 
RelatóRios Ige AnáLise CríTica
RelatóRios Ige   AnáLise CríTicaRelatóRios Ige   AnáLise CríTica
RelatóRios Ige AnáLise CríTica
 
Unidade 5
Unidade 5Unidade 5
Unidade 5
 
Forum 2 Distinguir Enunciados Gerais De EspecíFicos
Forum 2   Distinguir Enunciados Gerais De EspecíFicosForum 2   Distinguir Enunciados Gerais De EspecíFicos
Forum 2 Distinguir Enunciados Gerais De EspecíFicos
 
Modelo De Auto 4º
Modelo De Auto  4ºModelo De Auto  4º
Modelo De Auto 4º
 
Analisar Os Enunciados 3 E 4
Analisar Os Enunciados 3 E 4Analisar Os Enunciados 3 E 4
Analisar Os Enunciados 3 E 4
 
Trabalho Plano Avaliacao A2 A 2.2 E A 2.4 Isabel Trabucho
Trabalho Plano Avaliacao A2   A 2.2 E A 2.4 Isabel TrabuchoTrabalho Plano Avaliacao A2   A 2.2 E A 2.4 Isabel Trabucho
Trabalho Plano Avaliacao A2 A 2.2 E A 2.4 Isabel Trabucho
 
Maabe tarefa 2ª sessão
Maabe  tarefa 2ª sessãoMaabe  tarefa 2ª sessão
Maabe tarefa 2ª sessão
 
Maabe tarefa 2ª sessão
Maabe  tarefa 2ª sessãoMaabe  tarefa 2ª sessão
Maabe tarefa 2ª sessão
 
Tarefa 2
Tarefa 2Tarefa 2
Tarefa 2
 
1ª Sessão - Tabela Matriz
1ª Sessão - Tabela Matriz1ª Sessão - Tabela Matriz
1ª Sessão - Tabela Matriz
 
Tarefa 5 Tabela D2 Isabel
Tarefa 5 Tabela D2   IsabelTarefa 5 Tabela D2   Isabel
Tarefa 5 Tabela D2 Isabel
 
Tabela D.1
Tabela D.1Tabela D.1
Tabela D.1
 
Tabela D.1
Tabela D.1Tabela D.1
Tabela D.1
 

Mais de mariaantoniadocarmo

1ª ACTIVIDADE – distinguir descrição de avaliação
1ª ACTIVIDADE – distinguir descrição de avaliação 1ª ACTIVIDADE – distinguir descrição de avaliação
1ª ACTIVIDADE – distinguir descrição de avaliação mariaantoniadocarmo
 
O Modelo de Auto-Avaliação das Bibliotecas Escolares: metodologias de operaci...
O Modelo de Auto-Avaliação das Bibliotecas Escolares: metodologias de operaci...O Modelo de Auto-Avaliação das Bibliotecas Escolares: metodologias de operaci...
O Modelo de Auto-Avaliação das Bibliotecas Escolares: metodologias de operaci...mariaantoniadocarmo
 
O MODELO DE AUTO-AVALIAÇÃO DA BE: METODOLOGIAS DE OPERACIONALIZAÇÃO (CONCLUSÃ...
O MODELO DE AUTO-AVALIAÇÃO DA BE: METODOLOGIAS DE OPERACIONALIZAÇÃO (CONCLUSÃ...O MODELO DE AUTO-AVALIAÇÃO DA BE: METODOLOGIAS DE OPERACIONALIZAÇÃO (CONCLUSÃ...
O MODELO DE AUTO-AVALIAÇÃO DA BE: METODOLOGIAS DE OPERACIONALIZAÇÃO (CONCLUSÃ...mariaantoniadocarmo
 
O Modelo de Auto-Avaliação das Bibliotecas Escolares: metodologias de operaci...
O Modelo de Auto-Avaliação das Bibliotecas Escolares: metodologias de operaci...O Modelo de Auto-Avaliação das Bibliotecas Escolares: metodologias de operaci...
O Modelo de Auto-Avaliação das Bibliotecas Escolares: metodologias de operaci...mariaantoniadocarmo
 
O Modelo de Auto-avaliação das Bibliotecas Escolares: Metodologias de operaci...
O Modelo de Auto-avaliação das Bibliotecas Escolares: Metodologias de operaci...O Modelo de Auto-avaliação das Bibliotecas Escolares: Metodologias de operaci...
O Modelo de Auto-avaliação das Bibliotecas Escolares: Metodologias de operaci...mariaantoniadocarmo
 
Comentário ao Trabalho em Power Point relativo ao Modelo de Auto Avaliação BE...
Comentário ao Trabalho em Power Point relativo ao Modelo de Auto Avaliação BE...Comentário ao Trabalho em Power Point relativo ao Modelo de Auto Avaliação BE...
Comentário ao Trabalho em Power Point relativo ao Modelo de Auto Avaliação BE...mariaantoniadocarmo
 
Modelo de Auto Avaliação da Biblioteca Escolar no Contexto Escola/Agrupamento
Modelo de Auto Avaliação da Biblioteca Escolar no Contexto Escola/AgrupamentoModelo de Auto Avaliação da Biblioteca Escolar no Contexto Escola/Agrupamento
Modelo de Auto Avaliação da Biblioteca Escolar no Contexto Escola/Agrupamentomariaantoniadocarmo
 
Comentário Fundamentado à Análise Crítica do Modelo de Auto Avaliação - Maria...
Comentário Fundamentado à Análise Crítica do Modelo de Auto Avaliação - Maria...Comentário Fundamentado à Análise Crítica do Modelo de Auto Avaliação - Maria...
Comentário Fundamentado à Análise Crítica do Modelo de Auto Avaliação - Maria...mariaantoniadocarmo
 
Análise do Modelo de Auto-Avaliação das Bibliotecas Escolares
Análise do Modelo de Auto-Avaliação das Bibliotecas EscolaresAnálise do Modelo de Auto-Avaliação das Bibliotecas Escolares
Análise do Modelo de Auto-Avaliação das Bibliotecas Escolaresmariaantoniadocarmo
 

Mais de mariaantoniadocarmo (16)

Análise síntese final
Análise síntese finalAnálise síntese final
Análise síntese final
 
Tarefa 2 - 2ª parte
Tarefa 2 - 2ª parteTarefa 2 - 2ª parte
Tarefa 2 - 2ª parte
 
Comentario Tarefa 3 - 2ª parte
Comentario Tarefa 3 - 2ª parteComentario Tarefa 3 - 2ª parte
Comentario Tarefa 3 - 2ª parte
 
1ª ACTIVIDADE – distinguir descrição de avaliação
1ª ACTIVIDADE – distinguir descrição de avaliação 1ª ACTIVIDADE – distinguir descrição de avaliação
1ª ACTIVIDADE – distinguir descrição de avaliação
 
O Modelo de Auto-Avaliação das Bibliotecas Escolares: metodologias de operaci...
O Modelo de Auto-Avaliação das Bibliotecas Escolares: metodologias de operaci...O Modelo de Auto-Avaliação das Bibliotecas Escolares: metodologias de operaci...
O Modelo de Auto-Avaliação das Bibliotecas Escolares: metodologias de operaci...
 
O MODELO DE AUTO-AVALIAÇÃO DA BE: METODOLOGIAS DE OPERACIONALIZAÇÃO (CONCLUSÃ...
O MODELO DE AUTO-AVALIAÇÃO DA BE: METODOLOGIAS DE OPERACIONALIZAÇÃO (CONCLUSÃ...O MODELO DE AUTO-AVALIAÇÃO DA BE: METODOLOGIAS DE OPERACIONALIZAÇÃO (CONCLUSÃ...
O MODELO DE AUTO-AVALIAÇÃO DA BE: METODOLOGIAS DE OPERACIONALIZAÇÃO (CONCLUSÃ...
 
O Modelo de Auto-Avaliação das Bibliotecas Escolares: metodologias de operaci...
O Modelo de Auto-Avaliação das Bibliotecas Escolares: metodologias de operaci...O Modelo de Auto-Avaliação das Bibliotecas Escolares: metodologias de operaci...
O Modelo de Auto-Avaliação das Bibliotecas Escolares: metodologias de operaci...
 
Acções Futuras D1
Acções Futuras D1Acções Futuras D1
Acções Futuras D1
 
Tabela B1
Tabela B1Tabela B1
Tabela B1
 
O Modelo de Auto-avaliação das Bibliotecas Escolares: Metodologias de operaci...
O Modelo de Auto-avaliação das Bibliotecas Escolares: Metodologias de operaci...O Modelo de Auto-avaliação das Bibliotecas Escolares: Metodologias de operaci...
O Modelo de Auto-avaliação das Bibliotecas Escolares: Metodologias de operaci...
 
Comentário ao Trabalho em Power Point relativo ao Modelo de Auto Avaliação BE...
Comentário ao Trabalho em Power Point relativo ao Modelo de Auto Avaliação BE...Comentário ao Trabalho em Power Point relativo ao Modelo de Auto Avaliação BE...
Comentário ao Trabalho em Power Point relativo ao Modelo de Auto Avaliação BE...
 
Modelo de Auto Avaliação da Biblioteca Escolar no Contexto Escola/Agrupamento
Modelo de Auto Avaliação da Biblioteca Escolar no Contexto Escola/AgrupamentoModelo de Auto Avaliação da Biblioteca Escolar no Contexto Escola/Agrupamento
Modelo de Auto Avaliação da Biblioteca Escolar no Contexto Escola/Agrupamento
 
Comentário Fundamentado à Análise Crítica do Modelo de Auto Avaliação - Maria...
Comentário Fundamentado à Análise Crítica do Modelo de Auto Avaliação - Maria...Comentário Fundamentado à Análise Crítica do Modelo de Auto Avaliação - Maria...
Comentário Fundamentado à Análise Crítica do Modelo de Auto Avaliação - Maria...
 
Análise do Modelo de Auto-Avaliação das Bibliotecas Escolares
Análise do Modelo de Auto-Avaliação das Bibliotecas EscolaresAnálise do Modelo de Auto-Avaliação das Bibliotecas Escolares
Análise do Modelo de Auto-Avaliação das Bibliotecas Escolares
 
Crítica
CríticaCrítica
Crítica
 
Tabela
TabelaTabela
Tabela
 

2ª ACTIVIDADE – distinguir enunciados gerais de específicos

  • 1. O Modelo de Auto-Avaliação das Bibliotecas Escolares: metodologias de operacionalização (Workshop) 2ª ACTIVIDADE – distinguir enunciados gerais de específicos 1- Analisar os enunciados 3 e 4, apontando as suas fragilidades e propondo eventuais alterações que os transformem em enunciados específicos e que concretizem hipóteses reais de acções para a melhoria. Enunciados Enunciados propostos Fragilidades específicos/ Acções para a melhoria 3. Reforçar o trabalho . Trabalho articulado com Reforçar/consolidar o articulado. quem? Inserido em que trabalho articulado e contexto? PAA, PE, PCA, colaborativo da BE com os PCT…? diversos departamentos . Quais os objectivos? curriculares, promovendo e planificando actividades . Que actividades /projectos diversificados, determinam esta parceria? em conjunto, relacionados . Quais as evidências em com a leitura e as literacias que se basearam para e adequadamente chegar a esta conclusão? inseridos nos diferentes . Reforçar o trabalho currículos, estabelecendo articulado, der que forma? um trabalho sistemático de cooperação.
  • 2. Necessidade de Avaliar sistematicamente os resultados, com o objectivo de monitorizar a eficácia das actividades. 4. Reforçar a produção de . Que tipo de instrumentos Reforçar a produção de instrumentos de apoio a de apoio? Suporte instrumentos de apoio em ser usados por impresso, digital, outro…. suporte de papel e digital, professores e alunos. Produzidos por quem? no âmbito da promoção da Leitura e das Literacias, . Pela BE, em tais como, guiões de parceria/articulação com pesquisa online, guiões de os docentes… leitura, listas temáticas e . Quais os objectivos? bibliográficas, listas de . Basearam-se em que sites relacionados com os evidências para chegar a temas a desenvolver, de esta conclusão? forma a apoiar alunos e . Reforçar a produção professores nas suas como? Partindo de quê? actividades, contribuindo Com quem? assim para o desenvolvimento das competências previstas nos PCTs e PEA… Maria Antónia do Carmo