POR FAVOR, NÃO DEFENDAM A        NATUREZA!             André Vieira       anddrevieira@yahoo.com.br
MEIO AMBIENTE = todos osfatores físicos e biológicos que cercam o ser humano
FatoresFatores Físicos   ABIÓTICOS                   BIÓTOPO                    Fatores   Fatores         BIÓTICOS  Biológ...
FLUXO DE MATÉRIA E ENERGIA
CASCATA TRÓFICA                      também são consumidores.                      4o nível                      3o nível ...
Pirâmides de energia   Representação da biomassa ou da quantidade    de indivíduos de cada nível tróficoA largura represe...
Pirâmides de números   Representação da quantidade de indivíduos existentes    em cada nível trófico
Ecossistemas marinhos   75% da superfície terrestre   Profundidade variada   Estabilidade e homogeneidade na composição...
Plâncton                       Fitoplâncton (base das               Zooplâncton: organismos                       cadeias ...
CD                              NéctonMaioria dos peixes, baleias, golfinhos, camarões, lulas e sépias Peixe      s
                          Bentos    Sésseis (fixados ao fundo): algas macroscópicas, celenterados    e vermes.   Errante...
Comunidades biológicas               Comunidade biológica (biocenose ou biota)               Relações intraespecíficas    ...
Relações ecológicasInterações dos diversos organismos de uma comunidade         Interações                      Interações...
Competição intraespecífica: disputa entre indivíduos de mesmaespécie por um ou mais recursos do ambiente GRÁFICO DE CRESCI...
Cooperação intraespecífica: colôniasColônia: indivíduos de mesma espécie agrupados interagindo deforma mutuamente vantajos...
Cooperação intraespecífica: sociedade                  Sociedade: grupos de organismos de mesma espécie                  q...
Comunidades biológicas: relações        interespecíficas
Relações ecológicas positivas                                     Protocooperação (cooperação ou mutualismo facultativo)  ...
Relações ecológicas positivasMutualismo (ou mutualismo obrigatório)                                         JOHN HENSHALL/...
Relações ecológicas positivasInquilinismo                                 RICARDO AZOURY/OLHAR IMAGEM               Planta...
Relações ecológicas positivasComensalismo                                           RICARDO AZOURY/PULSAR                 ...
Relações ecológicas negativas       Herbivoria                                     FABIO COLOMBINILagartas devorando folha.
Relações ecológicas negativas   Predação                                   JOE MC DONALD/CORBIS/LATINSTOCKLebre perseguida...
Fonte: Dados de Maclulish, 1937, citados em Dajoz, R., 1978.      3 Comunidades biológicas: relações interespecíficas
Slide: Por favor, não defendam a natureza! Biologia. PARTE 1.
Slide: Por favor, não defendam a natureza! Biologia. PARTE 1.
Slide: Por favor, não defendam a natureza! Biologia. PARTE 1.
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Slide: Por favor, não defendam a natureza! Biologia. PARTE 1.

1.707 visualizações

Publicada em

Publicada em: Educação
  • Seja o primeiro a comentar

Slide: Por favor, não defendam a natureza! Biologia. PARTE 1.

  1. 1. POR FAVOR, NÃO DEFENDAM A NATUREZA! André Vieira anddrevieira@yahoo.com.br
  2. 2. MEIO AMBIENTE = todos osfatores físicos e biológicos que cercam o ser humano
  3. 3. FatoresFatores Físicos ABIÓTICOS BIÓTOPO Fatores Fatores BIÓTICOS Biológicos BIOCENOSE
  4. 4. FLUXO DE MATÉRIA E ENERGIA
  5. 5. CASCATA TRÓFICA também são consumidores. 4o nível 3o nível 2o nível 1o nível  Fotossintetizante  Quimiossintetizante
  6. 6. Pirâmides de energia Representação da biomassa ou da quantidade de indivíduos de cada nível tróficoA largura representa a quantidade de energiadisponível para o nível trófico seguinte.
  7. 7. Pirâmides de números Representação da quantidade de indivíduos existentes em cada nível trófico
  8. 8. Ecossistemas marinhos 75% da superfície terrestre Profundidade variada Estabilidade e homogeneidade na composição química e na temperatura Salinidade: 3,5 g/L (predominância de NaCl) Pelágico Domínios marinhos Bentônico
  9. 9. Plâncton Fitoplâncton (base das Zooplâncton: organismos cadeias alimentares marinhas) consumidores  Algas microscópicas e bactérias  Foraminíferos (protozoários) fotossintetizantes  Celenterados  Larvas de moluscos, equinodermos, anelídeos etc.LEPUS/SPL-LATINSTOCK ANDREW SYRED/SPL-LATINSTOCK Fitoplâncton Zooplâncton
  10. 10. CD NéctonMaioria dos peixes, baleias, golfinhos, camarões, lulas e sépias Peixe s
  11. 11.  Bentos Sésseis (fixados ao fundo): algas macroscópicas, celenterados e vermes. Errantes (deslocam-se sobre o fundo): camarões, caranguejos, lagostas, ouriços-do-mar, holotúrias, estrelas-do-mar, caramujos e polvos. PETER ARNOLD/OTHER IMAGES Estrelas-do-mar e anêmonas
  12. 12. Comunidades biológicas Comunidade biológica (biocenose ou biota) Relações intraespecíficas Relações interespecíficasSHUTTERSTOCK SHUTTERSTOCK
  13. 13. Relações ecológicasInterações dos diversos organismos de uma comunidade Interações Interações intraespecíficas interespecíficas Harmônicas Desarmônicas Harmônicas Desarmônicas (positivas) (negativas) (positivas) (negativas) Mutualismo Predação Colônia Competição Protocooperação Competição Comensalismo Parasitismo Sociedade Canibalismo Inquilinismo Herbivoria Epifitismo Antibiose
  14. 14. Competição intraespecífica: disputa entre indivíduos de mesmaespécie por um ou mais recursos do ambiente GRÁFICO DE CRESCIMENTO DE DUAS POPULAÇÕES DE BESOUROS T. confusum, SEGUDO EXPERIMENTO DE GAUSE 2 Comunidades biológicas: relações intraespecíficas
  15. 15. Cooperação intraespecífica: colôniasColônia: indivíduos de mesma espécie agrupados interagindo deforma mutuamente vantajosa(sempre com divisão de trabalho). Isomorfa Heteromorfa AMOS NACHOUM/CORBIS/LATINSTOCK VISUALS UNLIMITED/CORBIS/LATINSTOCK Alga verde Volvox sp. Pólipos vivos de um coral
  16. 16. Cooperação intraespecífica: sociedade Sociedade: grupos de organismos de mesma espécie que apresentam algum grau de cooperação, comunicação e divisão de trabalho, conservando relativa independência e mobilidade. FABIO COLOMBINIFABIO COLOMBINI Acima: ninfa e soldado de cupim de solo À direita: abelha rainha (identificada pela seta) cercada de operários 2 Comunidades biológicas: relações intraespecíficas
  17. 17. Comunidades biológicas: relações interespecíficas
  18. 18. Relações ecológicas positivas Protocooperação (cooperação ou mutualismo facultativo) RICHARD DU TOIT/MINDEN/LATINSTOCKPAPILIO/ALAMY/OOTHER-IMAGES Acima: caranguejo-eremita À direita: aves se alimentam de carrapatos que vivem agarrados à pele do javali. 3 Comunidades biológicas: relações interespecíficas
  19. 19. Relações ecológicas positivasMutualismo (ou mutualismo obrigatório) JOHN HENSHALL/ALAMY/OTHER-IMAGES Acima: desenho da relação entre a alga e o fungo À direita: liquens sobre planta
  20. 20. Relações ecológicas positivasInquilinismo RICARDO AZOURY/OLHAR IMAGEM Planta e árvore hospedeira
  21. 21. Relações ecológicas positivasComensalismo RICARDO AZOURY/PULSAR Rêmora e tubarão
  22. 22. Relações ecológicas negativas Herbivoria FABIO COLOMBINILagartas devorando folha.
  23. 23. Relações ecológicas negativas Predação JOE MC DONALD/CORBIS/LATINSTOCKLebre perseguida por lince
  24. 24. Fonte: Dados de Maclulish, 1937, citados em Dajoz, R., 1978. 3 Comunidades biológicas: relações interespecíficas

×