SlideShare uma empresa Scribd logo

Aula relações ecológicas

1 de 30
Baixar para ler offline
Relações Ecológicas
   Aula
Programad
    a
 Biologia
   Tema:
  Ecologia
Relações Ecológicas
1) Introdução

  A interação dos diversos organismos que constituem uma comunidade
  biológica são genericamente denominadas relações ecológicas, e costumam
  ser classificadas pelos biólogos em intra-específicas, interespecíficas,
  harmônicas e desarmônicas.

    Relações intra-específicas: São as que se estabelecem entre indivíduos de
     uma mesma espécie.
    Relações interespecíficas: São as que se estabelecem entre indivíduos de
     espécies diferentes.
    Relações harmônicas: Pelo menos uma das espécies se beneficia e não há
     prejuízo para nenhuma das partes associadas.
    Relações desarmônicas: Uma ou ambas as espécies são prejudicadas.
Relações Ecológicas
2) Resumo

                          Intra-Específica            Colônias
                                                     Sociedades
   Relações Harmônicas                              Mutualismo
                          Interespecífica         Protocooperação
                                                   Comensalismo
                          Intra-Específica   Competição intra-específica
                                                   Canibalismo
                                             Competição interespecífica
  Relações Desarmônicas                            Predatismo
                          Interespecífica          Parasitismo
                                                  Amensalismo
Relações Ecológicas
3) Relações Intra-específicas Harmônicas

   I) Colônia: São associações entre indivíduos da mesma espécie, unidos
   fisicamente entre si, podendo ou não ocorrer divisão de trabalho.
         Ex: Corais, , caravela

   II) Sociedade: São associações entre indivíduos da mesma espécie, organizados
   de modo cooperativo e não ligados anatomicamente.
   Ex: sociedade dos insetos: abelhas, formigas, vespas.
   Obs.: Na sociedade das abelhas as funções dos indivíduos são bem definidas,
   havendo três castas sociais: rainha, zangão e operárias.
Relações Ecológicas
3) Relações Intra-específicas Harmônicas

   I) Colônia - Caravela
Relações Ecológicas
3) Relações Intra-específicas Harmônicas

   II) Sociedade: Abelhas
Anúncio

Recomendados

Aula Relações Ecológicas
Aula Relações EcológicasAula Relações Ecológicas
Aula Relações EcológicasRosalia Azambuja
 
Cadeia e teias alimentares
Cadeia e teias alimentaresCadeia e teias alimentares
Cadeia e teias alimentaresGabriela de Lima
 
Aula relações ecológicas
Aula relações ecológicasAula relações ecológicas
Aula relações ecológicasGabriela de Lima
 
Aula 1 conceitos de ecologia
Aula 1   conceitos de ecologiaAula 1   conceitos de ecologia
Aula 1 conceitos de ecologiaGrupo UNIASSELVI
 
Os cinco Grandes Reinos- classificação dos seres vivos.
Os cinco Grandes Reinos- classificação dos seres vivos. Os cinco Grandes Reinos- classificação dos seres vivos.
Os cinco Grandes Reinos- classificação dos seres vivos. Silvana Sanches
 
Relações ecológicas entre seres vivos
Relações ecológicas entre seres vivosRelações ecológicas entre seres vivos
Relações ecológicas entre seres vivosSilvana Sanches
 
Seleção natural e adaptação
Seleção natural e adaptaçãoSeleção natural e adaptação
Seleção natural e adaptaçãoKamila Joyce
 

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Mais procurados (20)

Cadeia alimentar
Cadeia alimentarCadeia alimentar
Cadeia alimentar
 
Taxonomia e sistemática
Taxonomia e sistemáticaTaxonomia e sistemática
Taxonomia e sistemática
 
Taxonomia dos seres vivos
Taxonomia dos seres vivosTaxonomia dos seres vivos
Taxonomia dos seres vivos
 
Biodiversidade
BiodiversidadeBiodiversidade
Biodiversidade
 
Ecologia - Introdução
Ecologia - IntroduçãoEcologia - Introdução
Ecologia - Introdução
 
IV. 1 Formação de novas espécies
IV. 1 Formação de novas espéciesIV. 1 Formação de novas espécies
IV. 1 Formação de novas espécies
 
Aula - Pesca predatória e os impactos ambientais
Aula - Pesca predatória e os impactos ambientaisAula - Pesca predatória e os impactos ambientais
Aula - Pesca predatória e os impactos ambientais
 
Biologia Relações Ecologicas
Biologia Relações EcologicasBiologia Relações Ecologicas
Biologia Relações Ecologicas
 
Evolução biológica
Evolução biológicaEvolução biológica
Evolução biológica
 
Doenças de veiculação Hídrica
Doenças de veiculação HídricaDoenças de veiculação Hídrica
Doenças de veiculação Hídrica
 
Ecossistemas
EcossistemasEcossistemas
Ecossistemas
 
Reprodução assexuada e sexuada
Reprodução assexuada  e sexuadaReprodução assexuada  e sexuada
Reprodução assexuada e sexuada
 
V.1 Introdução a ecologia
V.1 Introdução a ecologiaV.1 Introdução a ecologia
V.1 Introdução a ecologia
 
Ecologia geral
Ecologia geralEcologia geral
Ecologia geral
 
Reino Monera
Reino MoneraReino Monera
Reino Monera
 
Aula de ecologia curso completo
Aula de ecologia   curso completoAula de ecologia   curso completo
Aula de ecologia curso completo
 
Reino Fungi
Reino FungiReino Fungi
Reino Fungi
 
Reino Animal
Reino AnimalReino Animal
Reino Animal
 
Doenças transmitidas pela água
Doenças transmitidas pela águaDoenças transmitidas pela água
Doenças transmitidas pela água
 
Evolução
EvoluçãoEvolução
Evolução
 

Destaque

Destaque (17)

Relações ecológicas
Relações ecológicasRelações ecológicas
Relações ecológicas
 
A GUERRA DO CONTESTADO
A GUERRA DO CONTESTADOA GUERRA DO CONTESTADO
A GUERRA DO CONTESTADO
 
Revolta do contestado
Revolta do contestadoRevolta do contestado
Revolta do contestado
 
Regulação Populacional
Regulação PopulacionalRegulação Populacional
Regulação Populacional
 
Guerra do contestado
Guerra do contestadoGuerra do contestado
Guerra do contestado
 
A guerra de canudos
A guerra de canudos A guerra de canudos
A guerra de canudos
 
Guerra de Canudos
Guerra de CanudosGuerra de Canudos
Guerra de Canudos
 
Revolta da vacina
Revolta da vacinaRevolta da vacina
Revolta da vacina
 
A Revolta da Chibata
A Revolta da ChibataA Revolta da Chibata
A Revolta da Chibata
 
Guerra do Contestado (1912 - 1916)
Guerra do Contestado (1912 - 1916)Guerra do Contestado (1912 - 1916)
Guerra do Contestado (1912 - 1916)
 
GUERRA DE CANUDOS
GUERRA DE CANUDOSGUERRA DE CANUDOS
GUERRA DE CANUDOS
 
Revolta da Vacina
Revolta da VacinaRevolta da Vacina
Revolta da Vacina
 
Revolta da Vacina
Revolta da VacinaRevolta da Vacina
Revolta da Vacina
 
Ecologia de Populações
Ecologia de PopulaçõesEcologia de Populações
Ecologia de Populações
 
Guerra dos canudos
Guerra dos canudosGuerra dos canudos
Guerra dos canudos
 
Relações ecológicas
Relações ecológicasRelações ecológicas
Relações ecológicas
 
Revolta da chibata - História
Revolta da chibata - HistóriaRevolta da chibata - História
Revolta da chibata - História
 

Semelhante a Aula relações ecológicas

Aula 6º e 7º ano BOMM - Relações Ecologicas - Muito BOMMM.ppt
Aula 6º e 7º ano BOMM - Relações Ecologicas - Muito BOMMM.pptAula 6º e 7º ano BOMM - Relações Ecologicas - Muito BOMMM.ppt
Aula 6º e 7º ano BOMM - Relações Ecologicas - Muito BOMMM.pptRodrigoLucas51
 
Relações ecológicas
Relações ecológicasRelações ecológicas
Relações ecológicasURCA
 
Aula_Ecologia_Geral Cetisa.ppsx
Aula_Ecologia_Geral Cetisa.ppsxAula_Ecologia_Geral Cetisa.ppsx
Aula_Ecologia_Geral Cetisa.ppsxFranciscoSallas1
 
Ecologia com exercícios
Ecologia com exercíciosEcologia com exercícios
Ecologia com exercícioshelder raposo
 
Aula relações ecológicas
Aula relações ecológicasAula relações ecológicas
Aula relações ecológicasHigor Souza
 
Relações entre seres vivos de uma comunidade 1
Relações entre seres vivos de uma comunidade 1Relações entre seres vivos de uma comunidade 1
Relações entre seres vivos de uma comunidade 1Beth_bio
 
população, Biologia, 4° Bimestre Professora Raquel
 população, Biologia,  4° Bimestre Professora Raquel população, Biologia,  4° Bimestre Professora Raquel
população, Biologia, 4° Bimestre Professora RaquelRaquel Alves
 
Fatores bióticos - Professor JC Morais
Fatores bióticos -  Professor JC MoraisFatores bióticos -  Professor JC Morais
Fatores bióticos - Professor JC MoraisMina Covas
 
129876887788470 relacoes ecologicas
129876887788470 relacoes ecologicas129876887788470 relacoes ecologicas
129876887788470 relacoes ecologicasViviane Godoi
 

Semelhante a Aula relações ecológicas (20)

Aula 6º e 7º ano BOMM - Relações Ecologicas - Muito BOMMM.ppt
Aula 6º e 7º ano BOMM - Relações Ecologicas - Muito BOMMM.pptAula 6º e 7º ano BOMM - Relações Ecologicas - Muito BOMMM.ppt
Aula 6º e 7º ano BOMM - Relações Ecologicas - Muito BOMMM.ppt
 
Aularelaesecolgicas 120313120118-phpapp01
Aularelaesecolgicas 120313120118-phpapp01Aularelaesecolgicas 120313120118-phpapp01
Aularelaesecolgicas 120313120118-phpapp01
 
Aularelaesecolgicas 120313120118 phpapp01 (1)
Aularelaesecolgicas 120313120118 phpapp01 (1)Aularelaesecolgicas 120313120118 phpapp01 (1)
Aularelaesecolgicas 120313120118 phpapp01 (1)
 
Relações Ecológicas
Relações EcológicasRelações Ecológicas
Relações Ecológicas
 
Relacoes Ecologicas 2.ppt
Relacoes Ecologicas 2.pptRelacoes Ecologicas 2.ppt
Relacoes Ecologicas 2.ppt
 
13 - ecologia II
13 - ecologia II13 - ecologia II
13 - ecologia II
 
Relações ecológicas
Relações ecológicasRelações ecológicas
Relações ecológicas
 
Aula_Ecologia_Geral Cetisa.ppsx
Aula_Ecologia_Geral Cetisa.ppsxAula_Ecologia_Geral Cetisa.ppsx
Aula_Ecologia_Geral Cetisa.ppsx
 
Ecologia com exercícios
Ecologia com exercíciosEcologia com exercícios
Ecologia com exercícios
 
2 relações ecológicas
2   relações ecológicas2   relações ecológicas
2 relações ecológicas
 
Ecologia
EcologiaEcologia
Ecologia
 
Aula relações ecológicas
Aula relações ecológicasAula relações ecológicas
Aula relações ecológicas
 
Relações entre seres vivos de uma comunidade 1
Relações entre seres vivos de uma comunidade 1Relações entre seres vivos de uma comunidade 1
Relações entre seres vivos de uma comunidade 1
 
Aula_Ecologia_Geral.ppsx
Aula_Ecologia_Geral.ppsxAula_Ecologia_Geral.ppsx
Aula_Ecologia_Geral.ppsx
 
população, Biologia, 4° Bimestre Professora Raquel
 população, Biologia,  4° Bimestre Professora Raquel população, Biologia,  4° Bimestre Professora Raquel
população, Biologia, 4° Bimestre Professora Raquel
 
Biologia Esquadrão do Conhecimento VIP 2013
Biologia Esquadrão do Conhecimento VIP 2013Biologia Esquadrão do Conhecimento VIP 2013
Biologia Esquadrão do Conhecimento VIP 2013
 
Factores bioticos1
Factores bioticos1Factores bioticos1
Factores bioticos1
 
Relações ecológicas
Relações ecológicasRelações ecológicas
Relações ecológicas
 
Fatores bióticos - Professor JC Morais
Fatores bióticos -  Professor JC MoraisFatores bióticos -  Professor JC Morais
Fatores bióticos - Professor JC Morais
 
129876887788470 relacoes ecologicas
129876887788470 relacoes ecologicas129876887788470 relacoes ecologicas
129876887788470 relacoes ecologicas
 

Mais de Marcia Bantim

Níveis de organização - 2014 - 1º ano
Níveis de organização - 2014 - 1º anoNíveis de organização - 2014 - 1º ano
Níveis de organização - 2014 - 1º anoMarcia Bantim
 
Fatores bioticos e abioticos
Fatores bioticos e abioticosFatores bioticos e abioticos
Fatores bioticos e abioticosMarcia Bantim
 
Biologia e metodo cientifico
Biologia e metodo cientificoBiologia e metodo cientifico
Biologia e metodo cientificoMarcia Bantim
 
Cadeia e teias alimentares
Cadeia e teias alimentaresCadeia e teias alimentares
Cadeia e teias alimentaresMarcia Bantim
 
Tecido conjuntivo 9ª
Tecido conjuntivo   9ªTecido conjuntivo   9ª
Tecido conjuntivo 9ªMarcia Bantim
 
Deuterostômios 4ª parte
Deuterostômios   4ª parteDeuterostômios   4ª parte
Deuterostômios 4ª parteMarcia Bantim
 
Deuterostômios 3ª parte
Deuterostômios   3ª parteDeuterostômios   3ª parte
Deuterostômios 3ª parteMarcia Bantim
 
Deuterostômios 2ª parte
Deuterostômios   2ª parteDeuterostômios   2ª parte
Deuterostômios 2ª parteMarcia Bantim
 
Deuterostômios 1ª parte
Deuterostômios   1ª parteDeuterostômios   1ª parte
Deuterostômios 1ª parteMarcia Bantim
 
Celomados triblásticos anelídeos e moluscos
Celomados triblásticos   anelídeos e moluscosCelomados triblásticos   anelídeos e moluscos
Celomados triblásticos anelídeos e moluscosMarcia Bantim
 

Mais de Marcia Bantim (20)

Níveis de organização - 2014 - 1º ano
Níveis de organização - 2014 - 1º anoNíveis de organização - 2014 - 1º ano
Níveis de organização - 2014 - 1º ano
 
Caract seres vivos
Caract seres vivosCaract seres vivos
Caract seres vivos
 
Níveis de orga
Níveis de orgaNíveis de orga
Níveis de orga
 
Fatores bioticos e abioticos
Fatores bioticos e abioticosFatores bioticos e abioticos
Fatores bioticos e abioticos
 
Biologia e metodo cientifico
Biologia e metodo cientificoBiologia e metodo cientifico
Biologia e metodo cientifico
 
Sucessão ecologica
Sucessão ecologicaSucessão ecologica
Sucessão ecologica
 
Cadeia e teias alimentares
Cadeia e teias alimentaresCadeia e teias alimentares
Cadeia e teias alimentares
 
Tecido conjuntivo 9ª
Tecido conjuntivo   9ªTecido conjuntivo   9ª
Tecido conjuntivo 9ª
 
Tecido sanguineo
Tecido sanguineoTecido sanguineo
Tecido sanguineo
 
Tecido muscular
Tecido muscularTecido muscular
Tecido muscular
 
Tecido sanguineo
Tecido sanguineoTecido sanguineo
Tecido sanguineo
 
Tecido conjuntivo
Tecido conjuntivoTecido conjuntivo
Tecido conjuntivo
 
Tecido epitelial
Tecido epitelialTecido epitelial
Tecido epitelial
 
Deuterostômios 4ª parte
Deuterostômios   4ª parteDeuterostômios   4ª parte
Deuterostômios 4ª parte
 
Deuterostômios 3ª parte
Deuterostômios   3ª parteDeuterostômios   3ª parte
Deuterostômios 3ª parte
 
Deuterostômios 2ª parte
Deuterostômios   2ª parteDeuterostômios   2ª parte
Deuterostômios 2ª parte
 
Deuterostômios 1ª parte
Deuterostômios   1ª parteDeuterostômios   1ª parte
Deuterostômios 1ª parte
 
Artrópodes
ArtrópodesArtrópodes
Artrópodes
 
Celomados triblásticos anelídeos e moluscos
Celomados triblásticos   anelídeos e moluscosCelomados triblásticos   anelídeos e moluscos
Celomados triblásticos anelídeos e moluscos
 
Origem da vida
Origem da vidaOrigem da vida
Origem da vida
 

Aula relações ecológicas

  • 1. Relações Ecológicas Aula Programad a Biologia Tema: Ecologia
  • 2. Relações Ecológicas 1) Introdução A interação dos diversos organismos que constituem uma comunidade biológica são genericamente denominadas relações ecológicas, e costumam ser classificadas pelos biólogos em intra-específicas, interespecíficas, harmônicas e desarmônicas.  Relações intra-específicas: São as que se estabelecem entre indivíduos de uma mesma espécie.  Relações interespecíficas: São as que se estabelecem entre indivíduos de espécies diferentes.  Relações harmônicas: Pelo menos uma das espécies se beneficia e não há prejuízo para nenhuma das partes associadas.  Relações desarmônicas: Uma ou ambas as espécies são prejudicadas.
  • 3. Relações Ecológicas 2) Resumo Intra-Específica Colônias Sociedades Relações Harmônicas Mutualismo Interespecífica Protocooperação Comensalismo Intra-Específica Competição intra-específica Canibalismo Competição interespecífica Relações Desarmônicas Predatismo Interespecífica Parasitismo Amensalismo
  • 4. Relações Ecológicas 3) Relações Intra-específicas Harmônicas I) Colônia: São associações entre indivíduos da mesma espécie, unidos fisicamente entre si, podendo ou não ocorrer divisão de trabalho. Ex: Corais, , caravela II) Sociedade: São associações entre indivíduos da mesma espécie, organizados de modo cooperativo e não ligados anatomicamente. Ex: sociedade dos insetos: abelhas, formigas, vespas. Obs.: Na sociedade das abelhas as funções dos indivíduos são bem definidas, havendo três castas sociais: rainha, zangão e operárias.
  • 5. Relações Ecológicas 3) Relações Intra-específicas Harmônicas I) Colônia - Caravela
  • 6. Relações Ecológicas 3) Relações Intra-específicas Harmônicas II) Sociedade: Abelhas
  • 7. Relações Ecológicas 4) Relações Interespecíficas Harmônicas I) Mutualismo: É a associação entre indivíduos de espécies diferentes, necessária à sobrevivência dos participantes e que beneficia ambos. Ex: o Líquens: associação entre algas e fungos. o Micorrizas: associação entre fungos e vegetais. Fungos e vegetais
  • 8. Relações Ecológicas 4) Relações Interespecíficas Harmônicas I) Mutualismo: É a associação entre indivíduos de espécies diferentes, necessária à sobrevivência dos participantes e que beneficia ambos. Ex: o Cupins e Protozoários. o Boi e bactérias.
  • 9. Relações Ecológicas 4) Relações Interespecíficas Harmônicas II) Protocooperação: É a associação entre indivíduos de espécies diferentes em que ambos se beneficiam, mas a existência não é obrigatória. Ex: o Paguro e anêmonas do mar o Boi e pássaro anu o Pássaro palito e jacaré o Insetos polinizadores e angiospermas
  • 10. Relações Ecológicas 4) Relações Interespecíficas Harmônicas III) Comensalismo: É a associação entre espécies diferentes, na qual uma espécie é beneficiada sem causar prejuízo ou benefício a outra.  Comensalismo típico: Relação em que uma espécie se alimenta de restos alimentares de outra, sem prejudicá-la. Ex: Abutres, que aproveitam restos das presas dos leões, tubarão e rêmora.  Inquilinismo: Relação ecológica em que uma espécie inquilina vive sobre ou no interior de uma espécie hospedeira, sem prejudicá-la. Nos vegetais essa associação recebe o nome de epifitismo. Ex: Bromélias.
  • 11. Relações Ecológicas 5) Relações Intra-específicas Desarmônicas I) Competição Intra-específica: Ocorre entre indivíduos da mesma espécie, e é motivada por disputas por território, alimento e companheiro sexual. Obs.: A competição é um fator que regula o tamanho da população II) Canibalismo: Relação na qual um organismo se alimenta de outro da mesma espécie. Ex: Louva-Deus; Aranha viúva negra.
  • 13. Relações Ecológicas 6) Relações Interespecíficas Desarmônicas I) Competição Interespecífica: Ocorre entre indivíduos de espécies diferentes. Geralmente ocorre quando duas espécies apresentam sobreposição de nichos ecológicos.  A disputa pelo mesmo recurso ambiental é um importante fator no controle do tamanho das populações.  Quando uma competição é muito severa uma das espécies pode ser eliminada (extinta) ou obrigada a emigrar.  A introdução de espécies exóticas têm causado graves impactos ambientais devido ao fato dessas espécies competirem pelos mesmos recurso que espécies nativas.
  • 14. Relações Ecológicas 6) Relações Interespecíficas Desarmônicas I) Competição Interespecífica Paramécios cultivados isolados apresentam elevada densidade populacional Cultivados juntos a espécie de Paramecium caudatum tem sua população reduzida devido à intensa competição com Paramecium aurelia.
  • 15. Relações Ecológicas 6) Relações Interespecíficas Desarmônicas II) Predatismo: Ocorre quando organismo predadores matam indivíduos da população de presas para deles se alimentarem. Ex: Leões e girafas. Obs.: A relação presa-predador pode ser um fator regulador da densidade populacional de ambos. Presa Nº de indivíduos Predador Tempo
  • 16. Relações Ecológicas 6) Relações Interespecíficas Desarmônicas II) Predatismo:
  • 18. Relações Ecológicas 6) Relações Interespecíficas Desarmônicas III) Parasitismo: Relação na qual uma das espécies, o parasita, obtêm nutrientes e moradia no corpo de indivíduos vivos da espécie hospedeira. Endoparasitismo: O parasita vive no interior do corpo do hospedeiro. Ex: Protozoários flagelados e cupim. Ectoparasitismo: Quando o parasita vive na superfície do hospedeiro. Ex: Piolho e homem. Holoparasita: Planta parasita que obtém seiva bruta e elaborada as custas da planta hospedeira. Ex: Cipó-chumbo. Hemiparasita: Planta parasita que obtém somente seiva bruta as custas da planta hospedeira. Ex: Erva de passarinho.  O parasitismo éé fator regulador do tamanho de uma população. O parasitismo fator regulador do tamanho de uma população.  Geralmente os parasitas não matam os hospedeiros, pois dependem destes para Geralmente os parasitas não matam os hospedeiros, pois dependem destes para sobreviverem. sobreviverem.
  • 19. Relações Ecológicas 6) Relações Interespecíficas Desarmônicas III) Parasitismo Pernilongo Erva-de-passarinho Cipó chumbo
  • 20. Relações Ecológicas 6) Relações Interespecíficas Desarmônicas IV) Amensalismo: Também chamado de antibiose, uma espécie denominada inibidora libera substâncias que impedem o crescimento e a reprodução de outra denominada amensal. Ex: Algas pirrófitas e animais marinhos (Maré vermelha). Algas Pirrófitas
  • 21. Relações Ecológicas Resumo (+) espécie beneficiada (-) espécie prejudicada
  • 22. Relações Ecológicas 7) Formas Especiais de Adaptação a) Camuflagem: Forma de adaptação na qual um organismo se parece com o ambiente, confundindo-se com ele na cor e/ou na forma. b) Mimetismo: Forma de adaptação na qual uma espécie se beneficia por assemelhar-se a outras
  • 23. Relações Ecológicas 7) Formas Especiais de Adaptação a) Camuflagem: Forma de adaptação na qual um organismo se parece com o ambiente, confundindo-se com ele na cor e/ou na forma.
  • 24. Relações Ecológicas 7) Formas Especiais de Adaptação
  • 25. Relações Ecológicas 7) Formas Especiais de Adaptação b) Mimetismo: Forma de adaptação na qual uma espécie se beneficia por assemelhar-se a outras
  • 26. Relações Ecológicas 7) Formas Especiais de Adaptação b) Mimetismo
  • 27. Relações Ecológicas 7) Formas Especiais de Adaptação c) Aposematismo: Forma de adaptação na qual uma espécie exibe cores chamativas para advertir seus possíveis predadores quanto a seu paladar desagradável ou pelo veneno que possui.
  • 28. Relações Ecológicas 5) Relações Ecológicas - Exercícios 1) A associação de bactérias que vivem na pança de mamíferos ruminantes, com esses animais, é classificada como: a) Comensalismo b) Amensalismo c) Inquilinismo Resposta: Letra e d) Parasitismo e) Mutualismo 2) (UFMG) Para proteger os ovos das galinhas, o homem mata o gambá. A relação ecológica que se estabelece entre o homem e o gambá, denomina-se: a) Competição b) Mutualismo c) Parasitismo Resposta: Letra d d) Predação e) Protocooperação
  • 29. Relações Ecológicas 5) Relações Ecológicas - Exercícios 3) (FUVEST) Várias espécies de eucaliptos produzem certas substâncias que, dissolvidas pelas águas da chuva e transportadas dessa maneira ao solo, dificultam o crescimento de outros vegetais. Por essa razão, muitas florestas de eucaliptos no Brasil não possuem plantas herbáceas ou gramíneas à sua sombra. O fato descrito ilustra um exemplo de: a) Competição intra-específica b) Mutualismo Resposta: Letra e c) Comensalismo d) Predatismo e) Amensalismo 4) (PUC-MG) Não é relação harmônica interespecífica a) Protocooperação b) Inquilinismo c) Mutualismo Resposta: Letra d d) Sociedade e) Comensalismo
  • 30. Relações Ecológicas 5) Relações Ecológicas - Exercícios 5) (UFMG) Podem organizar-se em sociedades a) As aranhas b) Os besouros Resposta: Letra e c) Os gafanhotos d) As traças e) As vespas 6) (PUC-MG) Não é relação harmônica intra-específica a) Sociedade b) Colônia c) Canibalismo Resposta: Letra d d) Mutualismo