O slideshow foi denunciado.
Utilizamos seu perfil e dados de atividades no LinkedIn para personalizar e exibir anúncios mais relevantes. Altere suas preferências de anúncios quando desejar.

Ecologia de insetos

10.688 visualizações

Publicada em

Uma abordagem sobre as interações ocorridas entre insetos e o mundo que os rodeia.

Ecologia de insetos

  1. 1. HOME CONTEÚDO REFERÊNCIA ACTIVITY LINKS UFOPA Universidade Federal do Oeste do Pará Instituto de Biodiversidade e Florestas Prof. Dr. Aden <adenomarc@yahoo.com.br> Entomologia Florestal: Ecologia de Insetos
  2. 2. UFOPA
  3. 3. HOME CONTEÚDO REFERÊNCIA ACTIVITY LINKS UFOPA Ecologia de insetos É o estudo das interações entre os insetos, outros animais/vegetais e o meio ambiente.
  4. 4. HOME CONTEÚDO REFERÊNCIA ACTIVITY LINKS UFOPA Glossário ecológico • Espécie : Unidade de classificação dos indivíduos • População: Conjunto de indivíduos de mesma espécie • Comunidade : conjunto de espécies em uma área ou ecossistema Comunidade Populações Espécie
  5. 5. HOME CONTEÚDO REFERÊNCIA ACTIVITY LINKS UFOPA Glossário ecológico• HABITAT – Localização fisica da espécie• NICHO – FUNÇÃO ESPECÍFICA ( Inseto hematófago)• ECÓTONO – Região de sobreposição de comunidades  grande número de nichos• BIÓTOPO – Área uniforme e estável com espécies já adpatadas• BIOSFERA – Área (fisica) delimitante da vida• BIODIVERSIDADE: elevado nº de conjuntos de espécies ou comunidades.
  6. 6. UFOPAO estudo da ecologia, tanto vegetal como animal é chamadabioecologia, e pode ser dividida em dois pontos de vista, emAutoecologia e Sinecologia.BIOECOLOGIA
  7. 7. HOME CONTEÚDO REFERÊNCIA ACTIVITY LINKS UFOPA Autoecologia: • Estuda a adaptação dos organismos ao seu ambiente. Lei do mínimo: “quando FATORES ECOLÓGICOS: Muitos fatores estão Qualquer elemento do meio ambiente capaz de condições presentes em atuar diretamente sobre os seres vivos. ótimas e um deles em condições abaixo do • Físicos do tempo mínimo exigido, este fator • Radiação (sol) limitará a sobrevivência” • Temperatura (Liebig, 1840). • Umidade • Luz • Alimento
  8. 8. HOME CONTEÚDO REFERÊNCIA ACTIVITY LINKS UFOPA Autoecologia: FATORES ECOLÓGICOS: Tempo: Envolve toda a comunidade, influenciando indiretamente sobre os organismos. • CLIMA: conjunto de fatores físicos anuais de um determinado local; • TEMPO: conjunto de fatores físicos em período de dia/mês de um determinado local;
  9. 9. HOME CONTEÚDO REFERÊNCIA ACTIVITY LINKS UFOPA Autoecologia: FATORES ECOLÓGICOS: Radiação (sol)
  10. 10. HOME CONTEÚDO REFERÊNCIA ACTIVITY LINKS UFOPA Autoecologia: Radiação (sol)• Sol: Fonte de energia
  11. 11. HOME CONTEÚDO REFERÊNCIA ACTIVITY LINKS UFOPA Autoecologia: Radiação (sol)• Fototropismo: reação à luz
  12. 12. HOME CONTEÚDO REFERÊNCIA ACTIVITY LINKS UFOPA Autoecologia: Radiação (sol) Distribuição da luz nos estratos florestais: - Estrato Arborecente - maior intensidade de luz. Árvores maiores; - Estrato Arbustivo - intensidade de luz menor. Abaixo do arbóreo; - Estrato Herbáceo - intensidade de luz menor. Abaixo do arbustivo; - Estrato Rasteiro - intensidade de luz ainda menor. Gramíneas de pequeno porte, folhas próximas ao chão Figura - Influência da Luz na Distribuição dos Estratos Florestais em uma Floresta Propical Úmida.
  13. 13. HOME CONTEÚDO REFERÊNCIA ACTIVITY LINKS UFOPA Autoecologia: FATORES ECOLÓGICOS: Temperatura A temperatura influi tanto diretamente como indiretamente nos insetos: DIRETA – desenvolvimento e comportamento INDIRETA – alimentação
  14. 14. HOME CONTEÚDO REFERÊNCIA ACTIVITY LINKS UFOPA Autoecologia: FATORES ECOLÓGICOS: Temperatura QUAL A TEMPERATURA IDEAL DENTRO DA QUAL OS INSETOS SE DESENVOLVEM? Alta Variação temp. = Euritérmicos T(°C) Baixa tolerância = Estenotérmicos 52 Faixa de Estivação permanente 48 Faixa de ESTIVAÇÃO temporária 38 25 Faixa de temperatura ótima 15 Zona de HIBERNAÇÃO temporária 0 - 1,5 Super-resfriamento Tempo - 4,5 Congelamento de fluidos - 20Fig. Escala de temperatura nas quais os insetos se desenvolvem (Silveira-Neto et al. 1976).
  15. 15. HOME CONTEÚDO REFERÊNCIA ACTIVITY LINKS UFOPA Autoecologia: FATORES FÍSICOS: Temperatura Heliotérmica Quanto ao ajustamento da temperatura Ciclotérmica Quimiotérmica
  16. 16. HOME CONTEÚDO REFERÊNCIA ACTIVITY LINKS UFOPA Autoecologia: • FATORES FÍSICOS: Temperatura Temperatura Duração em dias 30°C 24,7 25 35 20 60 15 210Tabela – Duração do ciclo evolutivo de Coccus hesperidium (L.).
  17. 17. HOME CONTEÚDO REFERÊNCIA ACTIVITY LINKS UFOPA Autoecologia: • FATORES FÍSICOS: Umidade Figura - Distribuição populacional mensal de insetos e outros artrópodes (totais) coletados por meio de armadilhas luminosas e alçapões em áreas de Cerrado e agrícola, e precipitação mensal (mm), entre agosto de 2005 e julho de 2006 em Planaltina/DF.
  18. 18. HOME CONTEÚDO REFERÊNCIA ACTIVITY LINKS UFOPA Autoecologia: • FATORES FÍSICOS: Umidade Classificação em função da necessidade de água: 1. Aquáticos: dentro d’água; 2. Higrófilos: úmidos ou saturados de água; 3. Mesófilos: Moderada necessidade (eurihídricas); 4. Xerófilas: ambiente secos (estenohídricas)
  19. 19. HOME CONTEÚDO REFERÊNCIA ACTIVITY LINKS UFOPA Autoecologia: Fatores Físicos
  20. 20. HOME CONTEÚDO REFERÊNCIA ACTIVITY LINKS UFOPA Autoecologia: Alimento 1. ONÍVOROS Ex: Baratas 2. FITÓFAGOS OU HERBÍVOROS MASTIGADORES OU SUGADORES (MONO-, OLIGO-, POLÍFAGOS) FILÓFAGOS Lagartas RADÍFAGOS Larvas de alguns besouros CARPÓFAGOS Alguns besouros ANTÓFAGOS Alguns besouros NECTÍVOROS Abelhas, lepidópteros GRANÍVOROS Alguns besouros XILÓFAGOS Cupins Alguns besouros POLINÍVOROS Larvas de dípteros e coleópteros MICETÓFAGOS/FUNGÍVOROS 3. CARNÍVOROS Coccinelídeos, odonatas, hemípteros Piolhos, pulgas, microhimenópteros, PREDADORES alguns dípteros PARASITAS/PARASITÓIDES (Endo- e Ectoparasitas) 4. SAPRÓFAGOS/COPRÓFAGOS Alguns coleópteros
  21. 21. HOME CONTEÚDO REFERÊNCIA ACTIVITY LINKS UFOPA Sinecologia: Dinâmica populacionalÉ a parte que se encarrega de estudar aspopulações sob o ponto de vista numéricovisnado determinar o tamanho, abundância e adistribuição de indivíduos de uma populaçãoem qualquer área (SILVEIRA-NETO, 1976).
  22. 22. HOME CONTEÚDO REFERÊNCIA ACTIVITY LINKS UFOPA Métodos de amostragem populacional
  23. 23. HOME CONTEÚDO REFERÊNCIA ACTIVITY LINKS UFOPA Métodos de amostragem populacional
  24. 24. HOME CONTEÚDO REFERÊNCIA ACTIVITY LINKS UFOPA Estimando o tamanho da população
  25. 25. HOME CONTEÚDO REFERÊNCIA ACTIVITY LINKS UFOPA Estimando o tamanho da população
  26. 26. HOME CONTEÚDO REFERÊNCIA ACTIVITY LINKS UFOPA Estrutura populacional
  27. 27. HOME CONTEÚDO REFERÊNCIA ACTIVITY LINKS UFOPA Distribuição espacial e dispersão
  28. 28. HOME CONTEÚDO REFERÊNCIA ACTIVITY LINKS UFOPA Distribuição espacial e dispersão
  29. 29. HOME CONTEÚDO REFERÊNCIA ACTIVITY LINKS UFOPA Distribuição espacial e dispersão Dung Beetles Use Milky Way as GPS Escaravelhos usa Via Láctea como GPS
  30. 30. HOME CONTEÚDO REFERÊNCIA ACTIVITY LINKS UFOPA Modelos de crescimento populacional
  31. 31. HOME CONTEÚDO REFERÊNCIA ACTIVITY LINKS UFOPA Modelos de crescimento populacional
  32. 32. HOME CONTEÚDO REFERÊNCIA ACTIVITY LINKS UFOPA Modelos de crescimento populacional
  33. 33. HOME CONTEÚDO REFERÊNCIA ACTIVITY LINKS UFOPA Modelo de crescimento populacional “capacidade reprodutiva máxima de uma população sob condições ambientais ótimas” (Odum, 1983)
  34. 34. HOME CONTEÚDO REFERÊNCIA ACTIVITY LINKS UFOPA Modelo de crescimento populacional
  35. 35. HOME CONTEÚDO REFERÊNCIA ACTIVITY LINKS UFOPA Flutuação e regulação populacional
  36. 36. HOME CONTEÚDO REFERÊNCIA ACTIVITY LINKS UFOPA Flutuação e regulação populacional
  37. 37. HOME CONTEÚDO REFERÊNCIA ACTIVITY LINKS UFOPA Estratégia de vida e otimização de energia
  38. 38. HOME CONTEÚDO REFERÊNCIA ACTIVITY LINKS UFOPA Estratégia de vida e otimização de energia
  39. 39. HOME CONTEÚDO REFERÊNCIA ACTIVITY LINKS UFOPA Estratégia de vida e otimização de energia
  40. 40. HOME CONTEÚDO REFERÊNCIA ACTIVITY LINKS UFOPA Estratégia de vida e otimização de energia
  41. 41. HOME CONTEÚDO REFERÊNCIA ACTIVITY LINKS UFOPA Estratégia de vida e otimização de energia Qual(is) exemplo(s) se referem a estrategistas r ou k?
  42. 42. HOME CONTEÚDO REFERÊNCIA ACTIVITY LINKS UFOPA Níveis populacionais O que é PRAGA? É todo organismo vivo que compete de alguma forma com atividade humana. F Densidade populacional F Nível de dano econômico F Nível de controle O O Nível de equilíbrio O O TempoFigura - Níveis populacionais. O = oscilação populacional e F = flutuação populacional (Adaptada de NAKANO et al., 1981).
  43. 43. HOME CONTEÚDO REFERÊNCIA ACTIVITY LINKS UFOPA Interações ecológicas Benefício da Sp A + Predação Parasitismo Comensalismo Parasitoidismo Mutualismo Se existe interação, esta pode ser determinada Herbivoria ++ em função+do benefício (positivo ou negativo) - - que cada um tira desta interação. + Comensalismo Amensalismo Benefício Predação da Sp B Parasitismo Amensalismo Competição Parasitoidismo Herbivoria -- +- -
  44. 44. HOME CONTEÚDO REFERÊNCIA ACTIVITY LINKS UFOPA Interações entre insetos e plantas Antagônicas Planta Inseto Ataca inseto Ataca planta Planta Defesa de Ataque Ataquecarnívora plantas externo interno Folhas Seiva Galhas Minas E caule Nephentes
  45. 45. HOME CONTEÚDO REFERÊNCIA ACTIVITY LINKS UFOPA Interações entre insetos e plantas
  46. 46. HOME CONTENTS REFERÊNCIA ACTIVITY LINKS UFOPA Referências bibliográficas

×