SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 54
Ecologia, Biodiversidade e
Sustentabilidade
ENADE 2014.1
LUCIARA ANDRADE – ENGª AGRª
ECOLOGIA
Conceitos básicos e
Relações ecológicas
O que é Ecologia?
Grego:
oikos – casa
logos – estudo
É a parte da Biologia
que estuda as relações
dos seres vivos entre si e
com o ambiente.
Ramo da Ecologia
•Auto-ecologia: estuda as
relações de uma única espécie
com o meio (fatores ambientais
- bióticos e abióticos).
• Verifica como cada espécie se
adaptou a um determinado biótopo,
tanto do ponto de vista da fisiologia
como da etologia, incluindo as suas
migrações e as suas relações com
outras espécies que coabitam o
mesmo ecossistema.
Biótopo – Ambiente Terrestre
Biótopo/
Fator
abiótico
Deserto
Zona
temperada
Pólos Trópicos Montanhas Grutas Florestas
Metrópoles
¹
Luz variável variável variável variável variável inexistente variável abundante
Oxigênio abundante abundante abundante abundante abundante fraco médio médio
Gelo inexistente variável abundante inexistente variável médio variável variável
Ventos fraco médio médio médio abundante inexistente fraco médio
Umidade inexistente abundante médio abundante médio abundante fraco variável
Outros
fatores
areia
estações
do ano
frio calor altitude trevas
gás
carbônico
poluição
•Sinecologia (ecologia comunitária):
estuda as relações entre as diversas
espécies e seu meio.
•A ecologia comunitária moderna examina
padrões tais como a variação de riqueza de
espécies, equitabilidade, produtividade e
estrutura da cadeia alimentar;
Eexamina também processos como a dinâmica
populacional, predador-presa, a sucessão
ecológica e a organização da comunidade.
Ramo da Ecologia
Sucessão Ecológica
•Demoecologia: estudo
das populações, em
separado.
•A forma como os
organismos crescem, as
suas taxas de mortalidade,
sobrevivência, etc.
Ramo da Ecologia
Conceitos Básicos
• Espécie
• População
• Comunidade
• Fatores Abióticos
• Ecossistema
• Biosfera
• Hábitat
• Nicho Ecológico
Indivíduos morfologicamente
semelhantes
capazes de se cruzar
e gerar descendentes
FÉRTEIS
Espécie
População
Indivíduos da mesma espécie presentes em uma mesma área.
Ex.: população humana na praça
Comunidade
Indivíduos de diferentes espécies presentes em uma área.
Ex.: animais presentes em uma savana
Fatores Abióticos
São elementos presentes na natureza que não possuem ou
possuíram vida.
Ex.: luz, umidade, temperatura, água, pedras, etc.
Ecossistema
Relação que ocorre entre a comunidade e os fatores abióticos.
Podem ser pequenos (cavidade bucal) ou enormes (floresta amazônica).
Biosfera
Espaço da vida na Terra.
Habitat
“Endereço” do indivíduo.
Local onde sempre podemos encontrar certa espécie.
Ex.:
Lombriga  intestino de crianças.
Escorpião  locais desertos e cheios de pedras
Nicho Ecológico - função
Papel que o indivíduo desempenha na natureza.
“Profissão” do indivíduo.
Ex.: nas savanas africanas, capim, zebras, leões e abutre ocupam o
mesmo habitat, mas têm nichos ecológicos distintos.
O capim produz a matéria orgânica por meio da fotossíntese e serve
de alimento às zebras, as quais são comidas por leões. Os restos são
aproveitados por abutres.
Níveis tróficos da cadeia alimentar
Exercícios – Conceitos de Ecologia
1. O conjunto de todas as populações que vivem em uma mesma área
constitui:
a) Uma comunidade
b) Uma espécie
c) Um nicho ecológico
d) Um ecossistema
e) Um hábitat
2. Em um coqueiral vivem fungos, ratos, cobras e gaviões que,
em conjunto, constituem:
a) Uma comunidade com cinco populações
b) Uma comunidade com quatro populações
c) Um ecossistema com quatro populações
d) Um ecossistema com cinco populações
e) Uma população com cinco comunidades
3. O conjunto de todos os ecossistemas forma um (a):
a) Hábitat
b) Comunidade
c) Biosfera
d) Nicho ecológico
4. Um ecossistema caracteriza-se por:
a) Somente fatores abióticos
b) Somente fatores bióticos
c) Fatores bióticos e abióticos
d) Apenas por comunidades
e) Apenas por decompositores
Relações Harmônicas
 Harmônicas intra-específicas: (mesma espécie)
Colônia
Sociedade
 Harmônicas interespecíficas: (espécies diferentes)
Protocooperação
Mutualismo
Comensalismo (típico, inquilinismo e epifitismo)
Colônia (+,+)
Associações entre indivíduos da mesma espécie que formam
um conjunto funcional integrado, onde todos os indivíduos
estão unidos anatomicamente. Ex: algas, bactérias, caravelas,
corais.
Sociedade (+,+)
Grupos de organismos de
mesma espécie onde pode se
observar nítida divisão de
trabalho.
Os indivíduos são unidos
anatomicamente e
apresentam diferenças
morfológicas nítidas.
Ex.: formigas, abelhas, vespas,
cupins
Protocooperação (+,+)
Traz benefícios para ambas as espécies.
É uma relação não obrigatória. Ex.: caranguejo e anêmona,
gado e anu.
Mutualismo (+,+)
Traz benefícios para ambas as espécies.
É uma relação obrigatória, caso os
indivíduos sejam separados, ambos
morrem.
Ex.: liquens, micorrizas, ruminantes e
bactérias que degradam celulose.
Comensalismo (+,0)
Apenas um dos indivíduos se beneficia e o outro nem se prejudica,
nem se beneficia.
O comensalismo é dividido em:
Comensalismo típico  quando uma espécie se alimenta dos restos
alimentares deixados por um individuo de outra espécie.
Ex.: leão e hiena
Comensalismo (+,0)
Inquilinismo (epifitismo): quando uma espécie usa outra como
moradia. Ex.: bromélias, orquídeas e “plantas suporte”
Forésia: quando uma espécie usa outra como meio de transporte.
Comensalismo (+,0)
Ex.: rêmora e tubarão
ESCLAVAGISMO
Quando um indivíduo captura outro e faz uso de seu trabalho ou
alimentos.
EX: FORMIGA E PULGÃO
Relações Desarmônicas
 Desarmônicas intraespecíficas:
Competição intraespecíficas
Canibalismo
 Harmônicas interespecíficas:
Competição interespecífica
Predatismo
Parasitismo
Amensalismo
Competição intraespecífica
Indivíduos de mesma espécie precisam dos mesmos recursos
(água, alimento, território, acasalamento) do meio.
Isso gera uma competição intraespecífica.
Competição Interespecífica
Indivíduos de espécies diferentes precisam dos mesmos
recursos (água, alimento, território) do meio. Isso gera uma
competição interespecífica.
Ex.: duas espécies de pássaros que usem o mesmo tipo de
local para fazer seus ninhos competem no aspecto
reprodutivo.
Predatismo (+,-)
Quando um indivíduo de uma espécie mata e se alimenta de
um individuo de outra espécie.
Predador  quem mata para se alimentar
Presa  que morre
Ex.: leão e zebra.
Canibalismo (+,-)
Quando um indivíduo de uma espécie mata e se alimenta de
um individuo da mesma espécie.
Ex.: viúva negra.
Parasitismo (+,-)
Quando um indivíduo de uma espécie se alimenta de um
individuo de outra espécie sem matá-lo (pelo menos essa
não é sua intenção, uma vez que se o hospedeiro morre o
parasita geralmente morre também.
Parasita  quem se alimenta
Hospedeiro  quem serve de alimento
Parasitismo (+,-)
Ectoparasitas  vivem na superfície externa do corpo do hospedeiro.
Ex.: piolhos, carrapatos.
Cipó-Chumbo (erva de passarinho): É o único exemplo conhecido de
parasitismo vegetal. O cipó-chumbo não faz fotossíntese e, por isso, emite suas
raízes chamadas de "haustórios" para dentro dos vasos condutores de
árvores, sugando sua seiva.
Endoparasitas  vivem no interior do
hospedeiro.
Ex.: lombriga, solitária
Ex: Tênia ou Solitária Ascaridíase (Ascaris lumbricoides)
Amensalismo (+,-)
Os indivíduos de uma espécie eliminam para o meio
substancias que prejudicam o crescimento ou a
reprodução de outras espécies do habitat.
Ex.: alguns fungos eliminam substancias (antibióticos)
que matam bactérias. O eucalipto libera pelas raízes
substancias que impedem a germinação de sementes
ao redor.
Maré Vermelha. São algas pirrófitas
(dinoflagelados) que crescem exageradamente e
produzem substâncias tóxicas, matando peixes e
animais marinhos.
Fungos secretam substâncias capazes de matar
bactérias, (bactérias - substância branca
espalhada, sendo mortas por antibióticos
(comprimidos) feitos a partir de fungos.)
Exercícios – Relações Ecológicas
1. A competição interespecífica é maior quando as espécies:
a) Tem o mesmo nicho ecológico
b) Fazem parte da mesma comunidade
c) Vivem num mesmo hábitat
d) Ocupam o mesmo ecossistema
2. Os pulgões alimentam-se da seiva elaborada das plantas,
introduzindo um tromba sugadora nos vasos liberianos. As
formigas por sua vez, aproveitam-se dos excrementos dos pulgões
no interior dos formigueiros. As relações ecológicas, observadas
entre planta-pulgão e pulgão-formiga são respectivamente:
a) Desarmônica interespecífica e harmônica interespecífica
b) Harmônica intraespecifica e desarmônica interespecífica
c) Harmônica intra-especifica e desarmônica intra-especifica
d) Harmônica interespecífica e harmônica intra-especifica
e) Desarmônica intra-especifica e harmônica intra-especifica
3. A rêmora ou peixe-piloto fixa-se no corpo do tubarão,
deslocando-se com ele e aproveitando os restos de suas
presas. Esse é um exemplo típico de:
a) Predatismo
b) Parasitismo
c) Comensalismo
d) Mutualismo
4. O cupim vive associado a protozoários capazes de digerir a
celulose, tornando o alimento acessível a ambos indivíduos. Esse
tipo de associação é conhecido como:
a) Parasitismo
b) Predatismo
c) Mutualismo
d) Canibalismo
5. Em lagos públicos ou simples espelhos d´água é
conveniente manter uma população de peixes larvófagos
para combater a proliferação de larvas de mosquitos.
Esse procedimento não poluente é um exemplo de:
a) Simbiose
b) Comensalismo
c) Predatismo
d) Parasitismo
e) Amensalismo
6. Um tipo de relação ecológica, em que apenas um
dos participantes se beneficia sem causar prejuízo
ao outro, é a que ocorre entre:
a) Ectoparasitas e seus hospedeiros
b) Predadores e suas presas
c) Os tubarões e os peixes-piloto que se alimentam
dos restos alimentares deles
d) As bactérias e os fungos que impedem a
multiplicação delas produzindo antibióticos
e) Os ruminantes e as bactérias que vivem em seu
tubo digestivo digerindo a celulose.

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados (20)

Ecologia
EcologiaEcologia
Ecologia
 
Ecologia - Conceitos fundamentais
Ecologia - Conceitos fundamentaisEcologia - Conceitos fundamentais
Ecologia - Conceitos fundamentais
 
Ecossistemas
EcossistemasEcossistemas
Ecossistemas
 
Os Vertebrados
Os VertebradosOs Vertebrados
Os Vertebrados
 
Aula completa reino protista
Aula completa reino protistaAula completa reino protista
Aula completa reino protista
 
Nicho aula
Nicho aulaNicho aula
Nicho aula
 
Aula Relações Ecológicas
Aula Relações EcológicasAula Relações Ecológicas
Aula Relações Ecológicas
 
Nemathelminthes
NemathelminthesNemathelminthes
Nemathelminthes
 
Ecologia de Populações
Ecologia de PopulaçõesEcologia de Populações
Ecologia de Populações
 
Capítulo 2 a adaptação dos seres vivos
Capítulo 2   a adaptação dos seres vivosCapítulo 2   a adaptação dos seres vivos
Capítulo 2 a adaptação dos seres vivos
 
Protozoarios
ProtozoariosProtozoarios
Protozoarios
 
Ecossistemas
EcossistemasEcossistemas
Ecossistemas
 
Aula Reino Fungi.ppt
Aula Reino Fungi.pptAula Reino Fungi.ppt
Aula Reino Fungi.ppt
 
Fungos
FungosFungos
Fungos
 
mapa-mental-reino-plantae.pdf
mapa-mental-reino-plantae.pdfmapa-mental-reino-plantae.pdf
mapa-mental-reino-plantae.pdf
 
Reino Protista
Reino ProtistaReino Protista
Reino Protista
 
BIODIVERSIDADE - 2ª SÉRIE - BIOLOGIA.pptx
BIODIVERSIDADE - 2ª SÉRIE - BIOLOGIA.pptxBIODIVERSIDADE - 2ª SÉRIE - BIOLOGIA.pptx
BIODIVERSIDADE - 2ª SÉRIE - BIOLOGIA.pptx
 
Fotossíntese e quimiossíntese
Fotossíntese e quimiossínteseFotossíntese e quimiossíntese
Fotossíntese e quimiossíntese
 
Reino protista
Reino protistaReino protista
Reino protista
 
Algas
AlgasAlgas
Algas
 

Destaque

Sustentabilidade e Design de Interiores
Sustentabilidade e Design de InterioresSustentabilidade e Design de Interiores
Sustentabilidade e Design de InterioresNaianne Dias
 
A lei de conservação e a ecologia
A lei de conservação e a ecologiaA lei de conservação e a ecologia
A lei de conservação e a ecologiaHelio Cruz
 
Especialidade Reciclagem e sustentabilidade
Especialidade Reciclagem e sustentabilidade Especialidade Reciclagem e sustentabilidade
Especialidade Reciclagem e sustentabilidade Jonatãs Demétrio
 
Livro ciencias da natureza e matematica capa
Livro ciencias da natureza e matematica capaLivro ciencias da natureza e matematica capa
Livro ciencias da natureza e matematica capaKetheley Freire
 
Questões Ambientais - ENEM 2016 Maxi Galileu
Questões Ambientais - ENEM 2016 Maxi GalileuQuestões Ambientais - ENEM 2016 Maxi Galileu
Questões Ambientais - ENEM 2016 Maxi GalileuSilmara Vedoveli
 
A pele do corpo humano
A pele do corpo humanoA pele do corpo humano
A pele do corpo humanoFatima Costa
 
Ecologia sustentabilidade 2
Ecologia  sustentabilidade 2Ecologia  sustentabilidade 2
Ecologia sustentabilidade 2Meio & Mensagem
 
Relatório de Sustentabilidade 2015 | Sustentabilidade em Código
Relatório de Sustentabilidade 2015 | Sustentabilidade em Código Relatório de Sustentabilidade 2015 | Sustentabilidade em Código
Relatório de Sustentabilidade 2015 | Sustentabilidade em Código GS1 Brasil
 
Da lei de conservação
Da lei de conservaçãoDa lei de conservação
Da lei de conservaçãohome
 
Dinâmica das populações
Dinâmica das populaçõesDinâmica das populações
Dinâmica das populaçõessegundomanhaluce
 
Evolução
EvoluçãoEvolução
Evoluçãounesp
 
Ecossistemas engamb1 (1)
Ecossistemas  engamb1 (1)Ecossistemas  engamb1 (1)
Ecossistemas engamb1 (1)marianax3
 
1 agroecossistemas e propriedades estruturais de comunidades
1 agroecossistemas e propriedades estruturais de comunidades1 agroecossistemas e propriedades estruturais de comunidades
1 agroecossistemas e propriedades estruturais de comunidadesigor-oliveira
 

Destaque (20)

Sustentabilidade e Design de Interiores
Sustentabilidade e Design de InterioresSustentabilidade e Design de Interiores
Sustentabilidade e Design de Interiores
 
A lei de conservação e a ecologia
A lei de conservação e a ecologiaA lei de conservação e a ecologia
A lei de conservação e a ecologia
 
Especialidade Reciclagem e sustentabilidade
Especialidade Reciclagem e sustentabilidade Especialidade Reciclagem e sustentabilidade
Especialidade Reciclagem e sustentabilidade
 
Livro leda
Livro   ledaLivro   leda
Livro leda
 
Livro ciencias da natureza e matematica capa
Livro ciencias da natureza e matematica capaLivro ciencias da natureza e matematica capa
Livro ciencias da natureza e matematica capa
 
Questões Ambientais - ENEM 2016 Maxi Galileu
Questões Ambientais - ENEM 2016 Maxi GalileuQuestões Ambientais - ENEM 2016 Maxi Galileu
Questões Ambientais - ENEM 2016 Maxi Galileu
 
A pele do corpo humano
A pele do corpo humanoA pele do corpo humano
A pele do corpo humano
 
Ecologia sustentabilidade 2
Ecologia  sustentabilidade 2Ecologia  sustentabilidade 2
Ecologia sustentabilidade 2
 
Ecologia e poluição
Ecologia e poluiçãoEcologia e poluição
Ecologia e poluição
 
Aula 6 ecologia_gestao_solo_carbono
Aula 6 ecologia_gestao_solo_carbonoAula 6 ecologia_gestao_solo_carbono
Aula 6 ecologia_gestao_solo_carbono
 
Ecologia
EcologiaEcologia
Ecologia
 
2 ecossistemas
2 ecossistemas2 ecossistemas
2 ecossistemas
 
Especiação Natural
Especiação NaturalEspeciação Natural
Especiação Natural
 
Relatório de Sustentabilidade 2015 | Sustentabilidade em Código
Relatório de Sustentabilidade 2015 | Sustentabilidade em Código Relatório de Sustentabilidade 2015 | Sustentabilidade em Código
Relatório de Sustentabilidade 2015 | Sustentabilidade em Código
 
Da lei de conservação
Da lei de conservaçãoDa lei de conservação
Da lei de conservação
 
Dinâmica das populações
Dinâmica das populaçõesDinâmica das populações
Dinâmica das populações
 
Evolução
EvoluçãoEvolução
Evolução
 
Lei De ConservaçãO
Lei De ConservaçãOLei De ConservaçãO
Lei De ConservaçãO
 
Ecossistemas engamb1 (1)
Ecossistemas  engamb1 (1)Ecossistemas  engamb1 (1)
Ecossistemas engamb1 (1)
 
1 agroecossistemas e propriedades estruturais de comunidades
1 agroecossistemas e propriedades estruturais de comunidades1 agroecossistemas e propriedades estruturais de comunidades
1 agroecossistemas e propriedades estruturais de comunidades
 

Semelhante a Ecologia e sustentabilidade

Ecologia com exercícios
Ecologia com exercíciosEcologia com exercícios
Ecologia com exercícioshelder raposo
 
Aula Ecologia introdução para o setimo ano
Aula Ecologia introdução para o setimo anoAula Ecologia introdução para o setimo ano
Aula Ecologia introdução para o setimo anoPatriciaZanoli
 
população, Biologia, 4° Bimestre Professora Raquel
 população, Biologia,  4° Bimestre Professora Raquel população, Biologia,  4° Bimestre Professora Raquel
população, Biologia, 4° Bimestre Professora RaquelRaquel Alves
 
Aula 1 ecologia conceitos fundamentaisok
Aula 1 ecologia conceitos fundamentaisokAula 1 ecologia conceitos fundamentaisok
Aula 1 ecologia conceitos fundamentaisokluanarodriguessh
 
Aula_Ecologia_Geral Cetisa.ppsx
Aula_Ecologia_Geral Cetisa.ppsxAula_Ecologia_Geral Cetisa.ppsx
Aula_Ecologia_Geral Cetisa.ppsxFranciscoSallas1
 
Ecologia
EcologiaEcologia
EcologiaAlinehl
 
Cap 6 um jeito de se virar no ambiente
Cap 6 um jeito de se virar no ambienteCap 6 um jeito de se virar no ambiente
Cap 6 um jeito de se virar no ambienteSarah Lemes
 
Ambientes naturais e ecossistemas
Ambientes naturais e ecossistemasAmbientes naturais e ecossistemas
Ambientes naturais e ecossistemasMaria30031999
 
Os NíVeis De OrganizaçãO Dos Seres Vivos
Os NíVeis De OrganizaçãO Dos Seres VivosOs NíVeis De OrganizaçãO Dos Seres Vivos
Os NíVeis De OrganizaçãO Dos Seres Vivoslilisouza
 
Ecologia e Meio Ambiente_NOÇÕES GERAIS DE ECOLOGIA_aula 1.pdf
Ecologia e Meio Ambiente_NOÇÕES GERAIS DE ECOLOGIA_aula 1.pdfEcologia e Meio Ambiente_NOÇÕES GERAIS DE ECOLOGIA_aula 1.pdf
Ecologia e Meio Ambiente_NOÇÕES GERAIS DE ECOLOGIA_aula 1.pdfGeanGomes8
 
Slide sobre fotores abioticos, bioticos e relacoes ecologicas
Slide sobre fotores abioticos, bioticos e relacoes ecologicasSlide sobre fotores abioticos, bioticos e relacoes ecologicas
Slide sobre fotores abioticos, bioticos e relacoes ecologicasGrazi! !!
 

Semelhante a Ecologia e sustentabilidade (20)

Ecologia com exercícios
Ecologia com exercíciosEcologia com exercícios
Ecologia com exercícios
 
Aula Ecologia introdução para o setimo ano
Aula Ecologia introdução para o setimo anoAula Ecologia introdução para o setimo ano
Aula Ecologia introdução para o setimo ano
 
Biologia Esquadrão do Conhecimento VIP 2013
Biologia Esquadrão do Conhecimento VIP 2013Biologia Esquadrão do Conhecimento VIP 2013
Biologia Esquadrão do Conhecimento VIP 2013
 
Ecossistema
EcossistemaEcossistema
Ecossistema
 
Ecossistema
EcossistemaEcossistema
Ecossistema
 
Ecossistema
EcossistemaEcossistema
Ecossistema
 
13 - ecologia II
13 - ecologia II13 - ecologia II
13 - ecologia II
 
Ecologia
EcologiaEcologia
Ecologia
 
Aula ecologia
Aula ecologiaAula ecologia
Aula ecologia
 
população, Biologia, 4° Bimestre Professora Raquel
 população, Biologia,  4° Bimestre Professora Raquel população, Biologia,  4° Bimestre Professora Raquel
população, Biologia, 4° Bimestre Professora Raquel
 
Aula 1 ecologia conceitos fundamentaisok
Aula 1 ecologia conceitos fundamentaisokAula 1 ecologia conceitos fundamentaisok
Aula 1 ecologia conceitos fundamentaisok
 
Aula_Ecologia_Geral Cetisa.ppsx
Aula_Ecologia_Geral Cetisa.ppsxAula_Ecologia_Geral Cetisa.ppsx
Aula_Ecologia_Geral Cetisa.ppsx
 
Ecologia
EcologiaEcologia
Ecologia
 
Cap 6 um jeito de se virar no ambiente
Cap 6 um jeito de se virar no ambienteCap 6 um jeito de se virar no ambiente
Cap 6 um jeito de se virar no ambiente
 
Ambientes naturais e ecossistemas
Ambientes naturais e ecossistemasAmbientes naturais e ecossistemas
Ambientes naturais e ecossistemas
 
Os NíVeis De OrganizaçãO Dos Seres Vivos
Os NíVeis De OrganizaçãO Dos Seres VivosOs NíVeis De OrganizaçãO Dos Seres Vivos
Os NíVeis De OrganizaçãO Dos Seres Vivos
 
Relacoes Bioticas
Relacoes BioticasRelacoes Bioticas
Relacoes Bioticas
 
Relações ecológicas
Relações ecológicasRelações ecológicas
Relações ecológicas
 
Ecologia e Meio Ambiente_NOÇÕES GERAIS DE ECOLOGIA_aula 1.pdf
Ecologia e Meio Ambiente_NOÇÕES GERAIS DE ECOLOGIA_aula 1.pdfEcologia e Meio Ambiente_NOÇÕES GERAIS DE ECOLOGIA_aula 1.pdf
Ecologia e Meio Ambiente_NOÇÕES GERAIS DE ECOLOGIA_aula 1.pdf
 
Slide sobre fotores abioticos, bioticos e relacoes ecologicas
Slide sobre fotores abioticos, bioticos e relacoes ecologicasSlide sobre fotores abioticos, bioticos e relacoes ecologicas
Slide sobre fotores abioticos, bioticos e relacoes ecologicas
 

Último

Aruá final RBMA Conectando Pessoas e Floresta RBMA.pdf
Aruá final RBMA Conectando Pessoas e Floresta  RBMA.pdfAruá final RBMA Conectando Pessoas e Floresta  RBMA.pdf
Aruá final RBMA Conectando Pessoas e Floresta RBMA.pdfReservadaBiosferadaM
 
poluição da água trabalho biologia 2024
poluição da água trabalho biologia 2024poluição da água trabalho biologia 2024
poluição da água trabalho biologia 2024LorenaRocha85
 
CEARÁ MAIS VERDE Fernando Bezerra .pptx
CEARÁ MAIS VERDE Fernando Bezerra .pptxCEARÁ MAIS VERDE Fernando Bezerra .pptx
CEARÁ MAIS VERDE Fernando Bezerra .pptxReservadaBiosferadaM
 
ATIVIDADE 1 - FSCE - FORMAÇÃO SOCIOCULTURAL E ÉTICA II - 52_2024.pdf
ATIVIDADE 1 - FSCE - FORMAÇÃO SOCIOCULTURAL E ÉTICA II - 52_2024.pdfATIVIDADE 1 - FSCE - FORMAÇÃO SOCIOCULTURAL E ÉTICA II - 52_2024.pdf
ATIVIDADE 1 - FSCE - FORMAÇÃO SOCIOCULTURAL E ÉTICA II - 52_2024.pdfrisene8298
 
apresentação Cajueiro_32º Encontro Nacional da RBMA.pptx
apresentação Cajueiro_32º Encontro Nacional da RBMA.pptxapresentação Cajueiro_32º Encontro Nacional da RBMA.pptx
apresentação Cajueiro_32º Encontro Nacional da RBMA.pptxReservadaBiosferadaM
 
Área de Proteção Ambiental Jenipabu 32º Encontro Nacional da RBMA
Área de Proteção Ambiental Jenipabu 32º Encontro Nacional da RBMAÁrea de Proteção Ambiental Jenipabu 32º Encontro Nacional da RBMA
Área de Proteção Ambiental Jenipabu 32º Encontro Nacional da RBMAReservadaBiosferadaM
 
SEDE DO PARQUE ESTADUAL MATA DA PIPA - PEMP
SEDE DO PARQUE ESTADUAL MATA DA PIPA - PEMPSEDE DO PARQUE ESTADUAL MATA DA PIPA - PEMP
SEDE DO PARQUE ESTADUAL MATA DA PIPA - PEMPReservadaBiosferadaM
 
Apresentação Tekoa Yvy Porã 32 CN - Natal 2023.pdf
Apresentação Tekoa Yvy Porã 32 CN - Natal 2023.pdfApresentação Tekoa Yvy Porã 32 CN - Natal 2023.pdf
Apresentação Tekoa Yvy Porã 32 CN - Natal 2023.pdfReservadaBiosferadaM
 
Fazenda Bicho Preguiça - BA proposta posto avançado .pdf
Fazenda Bicho Preguiça - BA proposta posto avançado .pdfFazenda Bicho Preguiça - BA proposta posto avançado .pdf
Fazenda Bicho Preguiça - BA proposta posto avançado .pdfReservadaBiosferadaM
 
32ª_Reunião Ordinária_Conselho Nacional_2023.pptx
32ª_Reunião Ordinária_Conselho Nacional_2023.pptx32ª_Reunião Ordinária_Conselho Nacional_2023.pptx
32ª_Reunião Ordinária_Conselho Nacional_2023.pptxReservadaBiosferadaM
 
ARIE SITIO CURIÓ 32º Encontro Nacional RBMA_
ARIE SITIO CURIÓ 32º Encontro Nacional RBMA_ARIE SITIO CURIÓ 32º Encontro Nacional RBMA_
ARIE SITIO CURIÓ 32º Encontro Nacional RBMA_ReservadaBiosferadaM
 

Último (11)

Aruá final RBMA Conectando Pessoas e Floresta RBMA.pdf
Aruá final RBMA Conectando Pessoas e Floresta  RBMA.pdfAruá final RBMA Conectando Pessoas e Floresta  RBMA.pdf
Aruá final RBMA Conectando Pessoas e Floresta RBMA.pdf
 
poluição da água trabalho biologia 2024
poluição da água trabalho biologia 2024poluição da água trabalho biologia 2024
poluição da água trabalho biologia 2024
 
CEARÁ MAIS VERDE Fernando Bezerra .pptx
CEARÁ MAIS VERDE Fernando Bezerra .pptxCEARÁ MAIS VERDE Fernando Bezerra .pptx
CEARÁ MAIS VERDE Fernando Bezerra .pptx
 
ATIVIDADE 1 - FSCE - FORMAÇÃO SOCIOCULTURAL E ÉTICA II - 52_2024.pdf
ATIVIDADE 1 - FSCE - FORMAÇÃO SOCIOCULTURAL E ÉTICA II - 52_2024.pdfATIVIDADE 1 - FSCE - FORMAÇÃO SOCIOCULTURAL E ÉTICA II - 52_2024.pdf
ATIVIDADE 1 - FSCE - FORMAÇÃO SOCIOCULTURAL E ÉTICA II - 52_2024.pdf
 
apresentação Cajueiro_32º Encontro Nacional da RBMA.pptx
apresentação Cajueiro_32º Encontro Nacional da RBMA.pptxapresentação Cajueiro_32º Encontro Nacional da RBMA.pptx
apresentação Cajueiro_32º Encontro Nacional da RBMA.pptx
 
Área de Proteção Ambiental Jenipabu 32º Encontro Nacional da RBMA
Área de Proteção Ambiental Jenipabu 32º Encontro Nacional da RBMAÁrea de Proteção Ambiental Jenipabu 32º Encontro Nacional da RBMA
Área de Proteção Ambiental Jenipabu 32º Encontro Nacional da RBMA
 
SEDE DO PARQUE ESTADUAL MATA DA PIPA - PEMP
SEDE DO PARQUE ESTADUAL MATA DA PIPA - PEMPSEDE DO PARQUE ESTADUAL MATA DA PIPA - PEMP
SEDE DO PARQUE ESTADUAL MATA DA PIPA - PEMP
 
Apresentação Tekoa Yvy Porã 32 CN - Natal 2023.pdf
Apresentação Tekoa Yvy Porã 32 CN - Natal 2023.pdfApresentação Tekoa Yvy Porã 32 CN - Natal 2023.pdf
Apresentação Tekoa Yvy Porã 32 CN - Natal 2023.pdf
 
Fazenda Bicho Preguiça - BA proposta posto avançado .pdf
Fazenda Bicho Preguiça - BA proposta posto avançado .pdfFazenda Bicho Preguiça - BA proposta posto avançado .pdf
Fazenda Bicho Preguiça - BA proposta posto avançado .pdf
 
32ª_Reunião Ordinária_Conselho Nacional_2023.pptx
32ª_Reunião Ordinária_Conselho Nacional_2023.pptx32ª_Reunião Ordinária_Conselho Nacional_2023.pptx
32ª_Reunião Ordinária_Conselho Nacional_2023.pptx
 
ARIE SITIO CURIÓ 32º Encontro Nacional RBMA_
ARIE SITIO CURIÓ 32º Encontro Nacional RBMA_ARIE SITIO CURIÓ 32º Encontro Nacional RBMA_
ARIE SITIO CURIÓ 32º Encontro Nacional RBMA_
 

Ecologia e sustentabilidade

  • 1. Ecologia, Biodiversidade e Sustentabilidade ENADE 2014.1 LUCIARA ANDRADE – ENGª AGRª
  • 3. O que é Ecologia? Grego: oikos – casa logos – estudo É a parte da Biologia que estuda as relações dos seres vivos entre si e com o ambiente.
  • 4. Ramo da Ecologia •Auto-ecologia: estuda as relações de uma única espécie com o meio (fatores ambientais - bióticos e abióticos). • Verifica como cada espécie se adaptou a um determinado biótopo, tanto do ponto de vista da fisiologia como da etologia, incluindo as suas migrações e as suas relações com outras espécies que coabitam o mesmo ecossistema.
  • 5. Biótopo – Ambiente Terrestre Biótopo/ Fator abiótico Deserto Zona temperada Pólos Trópicos Montanhas Grutas Florestas Metrópoles ¹ Luz variável variável variável variável variável inexistente variável abundante Oxigênio abundante abundante abundante abundante abundante fraco médio médio Gelo inexistente variável abundante inexistente variável médio variável variável Ventos fraco médio médio médio abundante inexistente fraco médio Umidade inexistente abundante médio abundante médio abundante fraco variável Outros fatores areia estações do ano frio calor altitude trevas gás carbônico poluição
  • 6. •Sinecologia (ecologia comunitária): estuda as relações entre as diversas espécies e seu meio. •A ecologia comunitária moderna examina padrões tais como a variação de riqueza de espécies, equitabilidade, produtividade e estrutura da cadeia alimentar; Eexamina também processos como a dinâmica populacional, predador-presa, a sucessão ecológica e a organização da comunidade. Ramo da Ecologia
  • 8. •Demoecologia: estudo das populações, em separado. •A forma como os organismos crescem, as suas taxas de mortalidade, sobrevivência, etc. Ramo da Ecologia
  • 9. Conceitos Básicos • Espécie • População • Comunidade • Fatores Abióticos • Ecossistema • Biosfera • Hábitat • Nicho Ecológico
  • 10. Indivíduos morfologicamente semelhantes capazes de se cruzar e gerar descendentes FÉRTEIS Espécie
  • 11. População Indivíduos da mesma espécie presentes em uma mesma área. Ex.: população humana na praça
  • 12. Comunidade Indivíduos de diferentes espécies presentes em uma área. Ex.: animais presentes em uma savana
  • 13. Fatores Abióticos São elementos presentes na natureza que não possuem ou possuíram vida. Ex.: luz, umidade, temperatura, água, pedras, etc.
  • 14. Ecossistema Relação que ocorre entre a comunidade e os fatores abióticos. Podem ser pequenos (cavidade bucal) ou enormes (floresta amazônica).
  • 16.
  • 17. Habitat “Endereço” do indivíduo. Local onde sempre podemos encontrar certa espécie. Ex.: Lombriga  intestino de crianças. Escorpião  locais desertos e cheios de pedras
  • 18. Nicho Ecológico - função Papel que o indivíduo desempenha na natureza. “Profissão” do indivíduo. Ex.: nas savanas africanas, capim, zebras, leões e abutre ocupam o mesmo habitat, mas têm nichos ecológicos distintos. O capim produz a matéria orgânica por meio da fotossíntese e serve de alimento às zebras, as quais são comidas por leões. Os restos são aproveitados por abutres.
  • 19. Níveis tróficos da cadeia alimentar
  • 20.
  • 21. Exercícios – Conceitos de Ecologia 1. O conjunto de todas as populações que vivem em uma mesma área constitui: a) Uma comunidade b) Uma espécie c) Um nicho ecológico d) Um ecossistema e) Um hábitat
  • 22. 2. Em um coqueiral vivem fungos, ratos, cobras e gaviões que, em conjunto, constituem: a) Uma comunidade com cinco populações b) Uma comunidade com quatro populações c) Um ecossistema com quatro populações d) Um ecossistema com cinco populações e) Uma população com cinco comunidades
  • 23. 3. O conjunto de todos os ecossistemas forma um (a): a) Hábitat b) Comunidade c) Biosfera d) Nicho ecológico
  • 24. 4. Um ecossistema caracteriza-se por: a) Somente fatores abióticos b) Somente fatores bióticos c) Fatores bióticos e abióticos d) Apenas por comunidades e) Apenas por decompositores
  • 25. Relações Harmônicas  Harmônicas intra-específicas: (mesma espécie) Colônia Sociedade  Harmônicas interespecíficas: (espécies diferentes) Protocooperação Mutualismo Comensalismo (típico, inquilinismo e epifitismo)
  • 26. Colônia (+,+) Associações entre indivíduos da mesma espécie que formam um conjunto funcional integrado, onde todos os indivíduos estão unidos anatomicamente. Ex: algas, bactérias, caravelas, corais.
  • 27. Sociedade (+,+) Grupos de organismos de mesma espécie onde pode se observar nítida divisão de trabalho. Os indivíduos são unidos anatomicamente e apresentam diferenças morfológicas nítidas. Ex.: formigas, abelhas, vespas, cupins
  • 28. Protocooperação (+,+) Traz benefícios para ambas as espécies. É uma relação não obrigatória. Ex.: caranguejo e anêmona, gado e anu.
  • 29. Mutualismo (+,+) Traz benefícios para ambas as espécies. É uma relação obrigatória, caso os indivíduos sejam separados, ambos morrem. Ex.: liquens, micorrizas, ruminantes e bactérias que degradam celulose.
  • 30. Comensalismo (+,0) Apenas um dos indivíduos se beneficia e o outro nem se prejudica, nem se beneficia. O comensalismo é dividido em: Comensalismo típico  quando uma espécie se alimenta dos restos alimentares deixados por um individuo de outra espécie. Ex.: leão e hiena
  • 31.
  • 32. Comensalismo (+,0) Inquilinismo (epifitismo): quando uma espécie usa outra como moradia. Ex.: bromélias, orquídeas e “plantas suporte”
  • 33. Forésia: quando uma espécie usa outra como meio de transporte. Comensalismo (+,0) Ex.: rêmora e tubarão
  • 34. ESCLAVAGISMO Quando um indivíduo captura outro e faz uso de seu trabalho ou alimentos. EX: FORMIGA E PULGÃO
  • 35. Relações Desarmônicas  Desarmônicas intraespecíficas: Competição intraespecíficas Canibalismo  Harmônicas interespecíficas: Competição interespecífica Predatismo Parasitismo Amensalismo
  • 36. Competição intraespecífica Indivíduos de mesma espécie precisam dos mesmos recursos (água, alimento, território, acasalamento) do meio. Isso gera uma competição intraespecífica.
  • 37. Competição Interespecífica Indivíduos de espécies diferentes precisam dos mesmos recursos (água, alimento, território) do meio. Isso gera uma competição interespecífica. Ex.: duas espécies de pássaros que usem o mesmo tipo de local para fazer seus ninhos competem no aspecto reprodutivo.
  • 38. Predatismo (+,-) Quando um indivíduo de uma espécie mata e se alimenta de um individuo de outra espécie. Predador  quem mata para se alimentar Presa  que morre Ex.: leão e zebra.
  • 39.
  • 40.
  • 41. Canibalismo (+,-) Quando um indivíduo de uma espécie mata e se alimenta de um individuo da mesma espécie. Ex.: viúva negra.
  • 42.
  • 43. Parasitismo (+,-) Quando um indivíduo de uma espécie se alimenta de um individuo de outra espécie sem matá-lo (pelo menos essa não é sua intenção, uma vez que se o hospedeiro morre o parasita geralmente morre também. Parasita  quem se alimenta Hospedeiro  quem serve de alimento
  • 44. Parasitismo (+,-) Ectoparasitas  vivem na superfície externa do corpo do hospedeiro. Ex.: piolhos, carrapatos.
  • 45. Cipó-Chumbo (erva de passarinho): É o único exemplo conhecido de parasitismo vegetal. O cipó-chumbo não faz fotossíntese e, por isso, emite suas raízes chamadas de "haustórios" para dentro dos vasos condutores de árvores, sugando sua seiva.
  • 46. Endoparasitas  vivem no interior do hospedeiro. Ex.: lombriga, solitária Ex: Tênia ou Solitária Ascaridíase (Ascaris lumbricoides)
  • 47. Amensalismo (+,-) Os indivíduos de uma espécie eliminam para o meio substancias que prejudicam o crescimento ou a reprodução de outras espécies do habitat. Ex.: alguns fungos eliminam substancias (antibióticos) que matam bactérias. O eucalipto libera pelas raízes substancias que impedem a germinação de sementes ao redor.
  • 48. Maré Vermelha. São algas pirrófitas (dinoflagelados) que crescem exageradamente e produzem substâncias tóxicas, matando peixes e animais marinhos. Fungos secretam substâncias capazes de matar bactérias, (bactérias - substância branca espalhada, sendo mortas por antibióticos (comprimidos) feitos a partir de fungos.)
  • 49. Exercícios – Relações Ecológicas 1. A competição interespecífica é maior quando as espécies: a) Tem o mesmo nicho ecológico b) Fazem parte da mesma comunidade c) Vivem num mesmo hábitat d) Ocupam o mesmo ecossistema
  • 50. 2. Os pulgões alimentam-se da seiva elaborada das plantas, introduzindo um tromba sugadora nos vasos liberianos. As formigas por sua vez, aproveitam-se dos excrementos dos pulgões no interior dos formigueiros. As relações ecológicas, observadas entre planta-pulgão e pulgão-formiga são respectivamente: a) Desarmônica interespecífica e harmônica interespecífica b) Harmônica intraespecifica e desarmônica interespecífica c) Harmônica intra-especifica e desarmônica intra-especifica d) Harmônica interespecífica e harmônica intra-especifica e) Desarmônica intra-especifica e harmônica intra-especifica
  • 51. 3. A rêmora ou peixe-piloto fixa-se no corpo do tubarão, deslocando-se com ele e aproveitando os restos de suas presas. Esse é um exemplo típico de: a) Predatismo b) Parasitismo c) Comensalismo d) Mutualismo
  • 52. 4. O cupim vive associado a protozoários capazes de digerir a celulose, tornando o alimento acessível a ambos indivíduos. Esse tipo de associação é conhecido como: a) Parasitismo b) Predatismo c) Mutualismo d) Canibalismo
  • 53. 5. Em lagos públicos ou simples espelhos d´água é conveniente manter uma população de peixes larvófagos para combater a proliferação de larvas de mosquitos. Esse procedimento não poluente é um exemplo de: a) Simbiose b) Comensalismo c) Predatismo d) Parasitismo e) Amensalismo
  • 54. 6. Um tipo de relação ecológica, em que apenas um dos participantes se beneficia sem causar prejuízo ao outro, é a que ocorre entre: a) Ectoparasitas e seus hospedeiros b) Predadores e suas presas c) Os tubarões e os peixes-piloto que se alimentam dos restos alimentares deles d) As bactérias e os fungos que impedem a multiplicação delas produzindo antibióticos e) Os ruminantes e as bactérias que vivem em seu tubo digestivo digerindo a celulose.