Semana da Arte Moderna      Três dias que entraram para a história
<ul><li>A Semana, realizada no Teatro Municipal de São Paulo, foi aberta com a conferência A emoção estética na arte, de G...
Alguns Autores e suas obras . <ul><li>Oswald de Andrade   </li></ul><ul><li>Mário de Andrade   </li></ul><ul><li>Anita Mal...
Modernismo <ul><li>primeira geração </li></ul><ul><li>     Manuel Bandeira </li></ul><ul><ul><li>Considera-se que Bandeira...
Modernismo <ul><li>Segunda geração </li></ul><ul><ul><li>Estendendo-se de  1930  a  1945 , a  segunda fase  foi rica na pr...
Modernismo <ul><li>terceira geração: Ficção experimental </li></ul><ul><li>Características:  </li></ul><ul><ul><li>Narrat...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Hipertexto Modernismo-Semana da Arte moderna de 22

1.470 visualizações

Publicada em

Hipertexto sobre Semana de Arte Moderna

Publicada em: Educação
0 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.470
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
1
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
33
Comentários
0
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Hipertexto Modernismo-Semana da Arte moderna de 22

  1. 1.   Semana da Arte Moderna      Três dias que entraram para a história
  2. 2. <ul><li>A Semana, realizada no Teatro Municipal de São Paulo, foi aberta com a conferência A emoção estética na arte, de Graça Aranha, em que atacava o conservadorismo e o academicismo da arte brasileira. Seguiram-se leituras de poemas de, entre outros, Oswald de Andrade e Manuel Bandeira.   </li></ul><ul><li>Obras de Anita Malfatti, Di Cavalcanti, Victor Brecheret e outros artistas plásticos e arquitetos foram expostas. Por fim, apresentaram-se a pianista Guiomar Novaes e o maestro e compositor Heitor Vila-Lobos , que não foi poupado das vaias. Como se vê, a recepção da Semana não foi tranqüila. As ousadias modernistas inquietavam e irritavam o público. </li></ul>
  3. 3. Alguns Autores e suas obras . <ul><li>Oswald de Andrade   </li></ul><ul><li>Mário de Andrade   </li></ul><ul><li>Anita Malfatti     </li></ul><ul><li>Pau Brasil (1925) </li></ul><ul><li>Macunaíma (1928) </li></ul><ul><li>  </li></ul><ul><li>A Mulher de Cabelos Verdes </li></ul>
  4. 4. Modernismo <ul><li>primeira geração </li></ul><ul><li>     Manuel Bandeira </li></ul><ul><ul><li>Considera-se que Bandeira faça parte da geração de  22  da  literatura moderna  brasileira, sendo seu poema  Os Sapos  o abre-alas da  Semana de Arte Moderna de 1922 .  </li></ul></ul><ul><ul><li>embora não tenha diretamente da semana da arte moderna,colaborou nas revistas Klaxon, Antropofagia, Terra Roxa e A Revista. </li></ul></ul>   A Primeira Fase do Modernismo foi caracterizada pela tentativa de definir e marcar posições, sendo ela rica em manifestos e revistas de circulação efêmera. Havia a busca pelo moderno, original e polêmico, com o nacionalismo em suas múltiplas facetas. <ul><li>Poesia </li></ul><ul><ul><li>A Cinza das Horas , 1917 </li></ul></ul><ul><ul><li>Carnaval , 1919 </li></ul></ul><ul><ul><li>Os Sapos , 1922 </li></ul></ul><ul><ul><li>O Ritmo Dissoluto , 1924 </li></ul></ul><ul><ul><li>Libertinagem ,  1930 </li></ul></ul>
  5. 5. Modernismo <ul><li>Segunda geração </li></ul><ul><ul><li>Estendendo-se de  1930  a  1945 , a segunda fase foi rica na produção poética e, também, na prosa. O universo temático amplia-se com a preocupação dos artistas com o destino do Homem e no estar-no-mundo.  </li></ul></ul><ul><ul><li>Esse período no plano histórico foi marcado por certos fatos relevantes: </li></ul></ul><ul><ul><li>A radicalização política: Esquerda (comunismo) e Direita (nazismo, fascismo e integralismo). </li></ul></ul><ul><ul><li>As esperanças com a Revolução de 30, onde eram frustradas pelo Estado Novo e pela Ditadura Vargas.   </li></ul></ul><ul><ul><li>Os efeitos da crise econômica detonada em 1929, com o crack da Bolsa de Nova York </li></ul></ul><ul><li>            Carlos Drummond de Andrade </li></ul><ul><ul><li>Temas típicos da poesia de Drummond </li></ul></ul><ul><ul><li>O  Indivíduo : &quot;um eu todo retorcido&quot;. O eu lírico na poesia de Drummond é complicado, torturado, estilhaçado. Vale ressaltar que o próprio autor já se definia no primeiro poema de seu primeiro livro ( Alguma Poesia ) como um  gauche , ou seja, alguém desajeitado, deslocado, tímido, posição que marca presença em toda sua obra. </li></ul></ul><ul><ul><li>A Terra Natal: a relação com o lugar de origem, que o indivíduo deixa para se formar. </li></ul></ul><ul><li>Poesia </li></ul><ul><ul><li>Alguma Poesia  ( 1930 ) </li></ul></ul><ul><ul><li>Brejo das Almas  ( 1934 ) </li></ul></ul><ul><ul><li>Sentimento do Mundo  ( 1940 ) </li></ul></ul><ul><ul><li>José  ( 1942 ) </li></ul></ul><ul><ul><li>A Rosa do Povo  (1945) </li></ul></ul><ul><ul><li>Claro Enigma  ( 1951 ) </li></ul></ul><ul><ul><li>Fazendeiro do ar  ( 1954 ) </li></ul></ul><ul><ul><li>Quadrilha  ( 1954 ) </li></ul></ul><ul><li>Prosa </li></ul><ul><ul><li>Confissões de Minas  ( 1944 ) </li></ul></ul><ul><ul><li>Contos de Aprendiz  ( 1951 ) </li></ul></ul><ul><ul><li>Passeios na Ilha  ( 1952 ) </li></ul></ul><ul><ul><li>Fala, amendoeira  ( 1957 ) </li></ul></ul><ul><ul><li>A bolsa & a vida  ( 1962 ) </li></ul></ul><ul><ul><li>Cadeira de balanço  ( 1966 ) </li></ul></ul><ul><ul><li>Caminhos de João Brandão  ( 1970 ) </li></ul></ul>
  6. 6. Modernismo <ul><li>terceira geração: Ficção experimental </li></ul><ul><li>Características:  </li></ul><ul><ul><li>Narrativas interiorizadas </li></ul></ul><ul><ul><li>narrativas confidenciais em primeira pessoa </li></ul></ul><ul><ul><li>Narrativas que aproximam prosa da poesia </li></ul></ul><ul><ul><li>  Com a transformação do cenário sócio-político do Brasil, a literatura também transformou-se.  </li></ul></ul><ul><ul><li>O fim da Era Vargas , a ascensão e queda do Populismo , a Ditadura Militar , e o contexto da Guerra Fria , foram, portanto, de grande influência na Terceira Fase .  </li></ul></ul><ul><ul><li>Na prosa, tanto no romance quanto no conto, houve a busca de uma literatura intimista, de sondagem psicológica e introspectiva, tendo como destaque Clarice Lispector . </li></ul></ul><ul><ul><li>Obras Romance </li></ul></ul><ul><ul><li>Perto do Coração Selvagem (1944) </li></ul></ul><ul><ul><li>O Lustre (1946)  </li></ul></ul><ul><ul><li>A Cidade Sitiada (1949) </li></ul></ul><ul><ul><li>A Maçã no Escuro (1961) </li></ul></ul><ul><ul><li>A Paixão segundo G.H. (1964) </li></ul></ul><ul><ul><li>Uma Aprendizagem ou o Livro dos Prazeres (1969) </li></ul></ul>

×