SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 30
TEXTO DO DIA
• “Ela, pois, com amargura de alma, orou ao SENHOR
e chorou abundantemente” (1Sm 1.10).
SÍNTESE
• Ana foi uma mulher que viveu uma grande angústia
em sua vida, mas orou com ousadia e se
comprometeu com integridade. Como resultado
disso, a vitória de Deus foi plena em sua vida.
OBJETIVOS
 COMENTAR as limitações impostas pelos
sofrimentos;
 REFLETIR acerca da essência da oração de Ana;
 REAFIRMAR a importância de sermos gratos a
Deus.
TEXTO BÍBLICO
1 Samuel 1.9-11,17,20,27,28.
• 9 — Então, Ana se levantou, depois que comeram e beberam
em Siló; e Eli, o sacerdote, estava assentado numa cadeira,
junto a um pilar do templo do SENHOR.
• 10 — Ela, pois, com amargura de alma, orou ao SENHOR e
chorou abundantemente.
• 11 — E votou um voto, dizendo: SENHOR dos Exércitos! Se
benignamente atentares para a aflição da tua serva, e de mim
te lembrares, e da tua serva te não esqueceres, mas à tua
serva deres um filho varão, ao SENHOR o darei por todos os
dias da sua vida, e sobre a sua cabeça não passará navalha.
• 17 — Então, respondeu Eli e disse: Vai em paz, e o Deus de
Israel te conceda a tua petição que lhe pediste.
• 20 — E sucedeu que, passado algum tempo, Ana concebeu, e
teve um filho, e chamou o seu nome Samuel, porque, dizia ela,
o tenho pedido ao SENHOR.
• 27 — Por este menino orava eu: e o Senhor me concedeu a
minha petição que eu lhe tinha pedido.
• 28 — Pelo que também ao SENHOR eu o entreguei, por todos
os dias que viver: pois ao SENHOR foi pedido. E ele adorou ali
ao SENHOR.
INTRODUÇÃO
• Nesta lição, estudaremos um pouco mais acerca da
vida de Ana e buscaremos entender diversas lições
que foram legadas a todos nós que almejamos uma
relação mais íntegra, comprometida e alegre com o
nosso Pai Celeste. Bons estudos!
•1
• ANA, SUA
CONDIÇÃO DE
MULHER
ESTÉRIL E SUA
RIVAL
1. Uma história de sofrimento.
• A vida de Ana pode ser dividida em dois grandes
momentos: Primeiramente, uma história de grande
sofrimento provocado pela esterilidade e a frustração
por sua condição e, em um segundo momento, o júbilo
e a satisfação em ser agraciada com a chegada de seus
filhos tão almejados e amados. Toda a história de Ana é
encontrada unicamente nos dois primeiros capítulos do
primeiro livro do profeta Samuel, porém possui uma
riqueza em seu relato que nos permite as mais diversas
abordagens e a sua inter-relação com diversas outras
seções bíblicas.
2. A água de fora do barco.
• Um barco não é afundado pelas águas que estão
ao seu redor, por mais que o mar revolto o jogue
contra as ondas. O que fatalmente fará um barco
naufragar é o volume de líquido que vai
entrando nele. Se não for feito nada, fatalmente
a embarcação terá um trágico fim. Por isso, é
importante não deixar que as águas entrem no
barco. Essa ilustração é muito pertinente ao
analisarmos a relação existente entre Ana e
Penina.
3. Os sofrimentos dos tempos atuais.
• O sofrimento de Ana a deixava em uma situação
bastante difícil. Sentia-se incompleta e
desmerecida socialmente. Por mais que
busquemos explicações, jamais conseguiremos
compreender a total dimensão das dores na alma
desta mulher. Apenas podemos, mediante as
lágrimas explícitas no texto bíblico, imaginar o
sofrimento de Ana.
•2
• ANA ROGA A
DEUS QUE
LHE DÊ UM
FILHO
1. Deus ouve a oração dos seus.
• O nosso Deus ouve o clamor dos seus! Diversas
passagens bíblicas nos mostram essa verdade: O povo
hebreu no Egito (Êx 3.9), Davi na caverna (Sl 142),
Ezequias pelo povo (2Cr 30.20), o cego à beira do
caminho (Mc 10.48), entre tantas outras.
• Como um pai amoroso, o Senhor tem prazer em nos
ouvir e aquietar nossas almas sofridas (1Pe 3.12). A
dimensão de seu amor (Jo 3.16) nos permite ter a
convicção de que Ele cuida de nós nas grandes
necessidades e também nos detalhes mais simples da
vida (Mt 6.26).
2. “[…] derramado a minha alma […]”
(v.15).
• A forma como Ana fez a sua oração foi tão
impressionante e intensa que deixou até o sacerdote
Eli confuso (1Sm 1.12-14). De fato, a oração feita com
ardor só pode ser compreendida em sua total
dimensão por Deus (Mt 6.8). Nós mesmos, em nossas
orações mais íntimas, sentimos que nos faltam
palavras e, então, nossas lágrimas se encarregam em
transmitir aquilo que só o coração contrito consegue
expressar (1Sm 1.13). O Pai Amado conhece o nosso
coração antes mesmo que nossas palavras saiam da
boca (Is 65.24).
3. “Vai em paz […]” (v.17).
• As palavras do sacerdote Eli soaram como um
bálsamo ao coração de Ana: “Vai em paz, e o
Deus de Israel te conceda a tua petição que lhe
pediste” (1Sm 1.17). Nesse momento o coração
da mulher encheu-se de alegria e a sua angústia
cessou. Isso é a fé colocada em ação (Hb 11.6). O
crente que tem uma vida pautada na direção do
Espírito Santo (Rm 8.14) tem como prioridade
glorificar a Deus com a sua vida (1Co 10.31).
•3
• ANA LOUVA A
DEUS POR SUA
RESPOSTA
1. A resposta de Deus.
• Não demorou muito para que Ana fosse agraciada
com a bênção tão almejada. Exatamente um ano
depois, a radiante mulher já amamentava o
pequenino Samuel e o embalava pelas ruas de sua
cidade, Ramá (1Sm 1.19-22). A resposta de Deus
sempre é completa. O menino era tudo o que Ana
precisava para sentir-se feliz novamente e
enfrentar os desafios da vida de cabeça erguida.
2. A fidelidade de Ana.
• Depois de, aproximadamente três anos, Ana foi
novamente à Casa do Senhor, em Siló, para
cumprir o seu voto. Esse deve ter sido um dia de
grandes emoções para aquela família e também
para Eli. Ana aproxima-se do sacerdote e diz: “Por
este menino orava eu […]” (1Sm 1.27) Tente
conceber aquela mãe abraçando e beijando o
pequenino que provavelmente ainda mal sabia
falar.
3. A canção de Ana.
• “O meu coração exulta no Senhor […]”. Assim começa a
canção de Ana revelando o coração e o caráter de uma
mulher que permitiu-se ser cheia do poder de Deus e
assim nos ensinar uma importante lição acerca do valor
da fidelidade. Essa canção tem uma forte ênfase na
soberania de Deus e no seu poder eterno. Nos
possibilita uma visão clara acerca das obras realizadas
por Deus e da necessidade de aceitarmos a sua vontade
sempre. Nessa canção o Senhor tem o poder de tirar e
de dar a vida, faz descer à morte ou também sobre ela
triunfar.
CONCLUSÃO
• Ana foi uma mulher virtuosa e nos ensinou valiosas
lições com a sua história de vida. O legado dessa grande
mulher é vasto, vejamos: A capacidade de derramar seu
coração diante de Deus, sua prontidão em oferecer ao
Senhor sempre o seu melhor; sua fé inabalável; sua
fidelidade em honrar os votos feitos e levar o filho até o
sacerdote; sua capacidade de render graças e a valiosa
canção onde declara a Soberania de Deus e seu eterno
poder!
expositivocom.blogspot.com

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Lição 13 - A humildade e o Amor Desinteressado
Lição 13 - A humildade e o Amor DesinteressadoLição 13 - A humildade e o Amor Desinteressado
Lição 13 - A humildade e o Amor DesinteressadoÉder Tomé
 
A Palavra de Deus não volta vazia, ela cumpre o seu propósito
A Palavra de Deus não volta vazia, ela cumpre o seu propósitoA Palavra de Deus não volta vazia, ela cumpre o seu propósito
A Palavra de Deus não volta vazia, ela cumpre o seu propósitoPaulo Dias Nogueira
 
Lição 4 - Perseverando na Fé
Lição 4 - Perseverando na FéLição 4 - Perseverando na Fé
Lição 4 - Perseverando na FéÉder Tomé
 
A palavra de deus não volta vazia 10 07 2005 - 15 dom. tempo comum - culto ...
A palavra de deus não volta vazia   10 07 2005 - 15 dom. tempo comum - culto ...A palavra de deus não volta vazia   10 07 2005 - 15 dom. tempo comum - culto ...
A palavra de deus não volta vazia 10 07 2005 - 15 dom. tempo comum - culto ...Paulo Dias Nogueira
 
[EBD Maranata] Lição 1 - Uma vida de prosperidade | Revista A base para uma v...
[EBD Maranata] Lição 1 - Uma vida de prosperidade | Revista A base para uma v...[EBD Maranata] Lição 1 - Uma vida de prosperidade | Revista A base para uma v...
[EBD Maranata] Lição 1 - Uma vida de prosperidade | Revista A base para uma v...José Carlos Polozi
 
SEGUNDA CARTA A TIMÓTEO,CAPÍTULO 1
SEGUNDA CARTA A TIMÓTEO,CAPÍTULO 1SEGUNDA CARTA A TIMÓTEO,CAPÍTULO 1
SEGUNDA CARTA A TIMÓTEO,CAPÍTULO 1Elva Judy Nieri
 
Sunday Portuguese Mass
Sunday Portuguese MassSunday Portuguese Mass
Sunday Portuguese MassMariadaSilva95
 
Praticando os cinco tipos de oração
Praticando os cinco tipos de oraçãoPraticando os cinco tipos de oração
Praticando os cinco tipos de oraçãobaixarlivros1
 
Lição 3: Um exemplo a ser imitado
Lição 3: Um exemplo a ser imitadoLição 3: Um exemplo a ser imitado
Lição 3: Um exemplo a ser imitadoQuenia Damata
 
Lição 2- Para Ouvir e Anunciar a Palavra de Deus
Lição 2- Para Ouvir e Anunciar a Palavra de DeusLição 2- Para Ouvir e Anunciar a Palavra de Deus
Lição 2- Para Ouvir e Anunciar a Palavra de DeusÉder Tomé
 
Oração do Pai nosso = Lucas 11
Oração  do Pai nosso = Lucas 11Oração  do Pai nosso = Lucas 11
Oração do Pai nosso = Lucas 11Jair de Barros
 
2016 3 tri lição 7 a chamada e purificação do profeta
2016 3 tri lição 7   a chamada e purificação do profeta2016 3 tri lição 7   a chamada e purificação do profeta
2016 3 tri lição 7 a chamada e purificação do profetaboasnovassena
 
Resolução Bíblica 1:1: a porção dos desígnios de Deus para a nossa vida
Resolução Bíblica 1:1: a porção dos desígnios de Deus para a nossa vidaResolução Bíblica 1:1: a porção dos desígnios de Deus para a nossa vida
Resolução Bíblica 1:1: a porção dos desígnios de Deus para a nossa vidaI. A. B. Quissindo
 
Lição 13 - Orando pela Intervenção Divina
Lição 13 - Orando pela Intervenção DivinaLição 13 - Orando pela Intervenção Divina
Lição 13 - Orando pela Intervenção DivinaÉder Tomé
 
Lição 1 - O Papel Influenciador dos Pais
Lição 1 - O Papel Influenciador dos PaisLição 1 - O Papel Influenciador dos Pais
Lição 1 - O Papel Influenciador dos PaisÉder Tomé
 

Mais procurados (20)

Lição 13 - A humildade e o Amor Desinteressado
Lição 13 - A humildade e o Amor DesinteressadoLição 13 - A humildade e o Amor Desinteressado
Lição 13 - A humildade e o Amor Desinteressado
 
A Palavra de Deus não volta vazia, ela cumpre o seu propósito
A Palavra de Deus não volta vazia, ela cumpre o seu propósitoA Palavra de Deus não volta vazia, ela cumpre o seu propósito
A Palavra de Deus não volta vazia, ela cumpre o seu propósito
 
May 2 2021 5 domingo
May 2 2021   5 domingoMay 2 2021   5 domingo
May 2 2021 5 domingo
 
Lição 4 - Perseverando na Fé
Lição 4 - Perseverando na FéLição 4 - Perseverando na Fé
Lição 4 - Perseverando na Fé
 
Intimidade com Deus
Intimidade com DeusIntimidade com Deus
Intimidade com Deus
 
A palavra de deus não volta vazia 10 07 2005 - 15 dom. tempo comum - culto ...
A palavra de deus não volta vazia   10 07 2005 - 15 dom. tempo comum - culto ...A palavra de deus não volta vazia   10 07 2005 - 15 dom. tempo comum - culto ...
A palavra de deus não volta vazia 10 07 2005 - 15 dom. tempo comum - culto ...
 
[EBD Maranata] Lição 1 - Uma vida de prosperidade | Revista A base para uma v...
[EBD Maranata] Lição 1 - Uma vida de prosperidade | Revista A base para uma v...[EBD Maranata] Lição 1 - Uma vida de prosperidade | Revista A base para uma v...
[EBD Maranata] Lição 1 - Uma vida de prosperidade | Revista A base para uma v...
 
O que Jesus espera da igreja? A estrutura de Deus (3ª parte) by Pr. Nuno Lage
O que Jesus espera da igreja? A estrutura de Deus (3ª parte) by Pr. Nuno LageO que Jesus espera da igreja? A estrutura de Deus (3ª parte) by Pr. Nuno Lage
O que Jesus espera da igreja? A estrutura de Deus (3ª parte) by Pr. Nuno Lage
 
SEGUNDA CARTA A TIMÓTEO,CAPÍTULO 1
SEGUNDA CARTA A TIMÓTEO,CAPÍTULO 1SEGUNDA CARTA A TIMÓTEO,CAPÍTULO 1
SEGUNDA CARTA A TIMÓTEO,CAPÍTULO 1
 
Sunday Portuguese Mass
Sunday Portuguese MassSunday Portuguese Mass
Sunday Portuguese Mass
 
Praticando os cinco tipos de oração
Praticando os cinco tipos de oraçãoPraticando os cinco tipos de oração
Praticando os cinco tipos de oração
 
Lição 3: Um exemplo a ser imitado
Lição 3: Um exemplo a ser imitadoLição 3: Um exemplo a ser imitado
Lição 3: Um exemplo a ser imitado
 
Lição 2- Para Ouvir e Anunciar a Palavra de Deus
Lição 2- Para Ouvir e Anunciar a Palavra de DeusLição 2- Para Ouvir e Anunciar a Palavra de Deus
Lição 2- Para Ouvir e Anunciar a Palavra de Deus
 
Oração do Pai nosso = Lucas 11
Oração  do Pai nosso = Lucas 11Oração  do Pai nosso = Lucas 11
Oração do Pai nosso = Lucas 11
 
2016 3 tri lição 7 a chamada e purificação do profeta
2016 3 tri lição 7   a chamada e purificação do profeta2016 3 tri lição 7   a chamada e purificação do profeta
2016 3 tri lição 7 a chamada e purificação do profeta
 
Resolução Bíblica 1:1: a porção dos desígnios de Deus para a nossa vida
Resolução Bíblica 1:1: a porção dos desígnios de Deus para a nossa vidaResolução Bíblica 1:1: a porção dos desígnios de Deus para a nossa vida
Resolução Bíblica 1:1: a porção dos desígnios de Deus para a nossa vida
 
Propósito
PropósitoPropósito
Propósito
 
Lição 13 - Orando pela Intervenção Divina
Lição 13 - Orando pela Intervenção DivinaLição 13 - Orando pela Intervenção Divina
Lição 13 - Orando pela Intervenção Divina
 
O selamento
O selamentoO selamento
O selamento
 
Lição 1 - O Papel Influenciador dos Pais
Lição 1 - O Papel Influenciador dos PaisLição 1 - O Papel Influenciador dos Pais
Lição 1 - O Papel Influenciador dos Pais
 

Semelhante a 2021 1º trimestre jovens lição 04

Histria de-ana-1226880567259804-9
Histria de-ana-1226880567259804-9Histria de-ana-1226880567259804-9
Histria de-ana-1226880567259804-9danyelysantos
 
Edição 13 setembro 2013
Edição 13 setembro 2013Edição 13 setembro 2013
Edição 13 setembro 2013ensantidade
 
O adolescente e a gratidão - Lição 3 - EBD Betel
O adolescente e a gratidão - Lição 3 - EBD BetelO adolescente e a gratidão - Lição 3 - EBD Betel
O adolescente e a gratidão - Lição 3 - EBD BetelQuenia Damata
 
Culto dia mundial oracao dia int_mulheres_web
Culto dia mundial oracao   dia int_mulheres_webCulto dia mundial oracao   dia int_mulheres_web
Culto dia mundial oracao dia int_mulheres_webPaulo Dias Nogueira
 
Lição 01 - EBD Ensina-nos a Orar 08-10-2023.pptx
Lição 01 - EBD Ensina-nos a Orar 08-10-2023.pptxLição 01 - EBD Ensina-nos a Orar 08-10-2023.pptx
Lição 01 - EBD Ensina-nos a Orar 08-10-2023.pptxAntonio Marcio da Silva
 
Lição 9 Louvai ao Senhor! A lição dos salmos. Juniores.
Lição 9 Louvai ao Senhor! A lição dos salmos. Juniores.Lição 9 Louvai ao Senhor! A lição dos salmos. Juniores.
Lição 9 Louvai ao Senhor! A lição dos salmos. Juniores.Marcus Wagner
 
EBD Revista Palavra e Vida 1T2015.Aula 9: A oração de súplica
EBD Revista Palavra e Vida 1T2015.Aula 9: A oração de súplicaEBD Revista Palavra e Vida 1T2015.Aula 9: A oração de súplica
EBD Revista Palavra e Vida 1T2015.Aula 9: A oração de súplicaAndre Nascimento
 
Fraternidade e a vida no planeta
Fraternidade e a vida no planetaFraternidade e a vida no planeta
Fraternidade e a vida no planetadaniela-bertoncello
 
2006 03 26 culto matutino - batismo da luísa
2006 03 26   culto matutino - batismo da luísa2006 03 26   culto matutino - batismo da luísa
2006 03 26 culto matutino - batismo da luísaPaulo Dias Nogueira
 
Estudos por esta causa me ponho de joelhos
Estudos  por esta causa me ponho de joelhosEstudos  por esta causa me ponho de joelhos
Estudos por esta causa me ponho de joelhosJoel Silva
 

Semelhante a 2021 1º trimestre jovens lição 04 (20)

Histria de-ana-1226880567259804-9
Histria de-ana-1226880567259804-9Histria de-ana-1226880567259804-9
Histria de-ana-1226880567259804-9
 
HistóRia De Ana
HistóRia De AnaHistóRia De Ana
HistóRia De Ana
 
A verdadeira essência da adoração
A verdadeira essência da adoração A verdadeira essência da adoração
A verdadeira essência da adoração
 
01 o clamor de Ana (Campanha 02)
01 o clamor de Ana (Campanha 02)01 o clamor de Ana (Campanha 02)
01 o clamor de Ana (Campanha 02)
 
Edição 13 setembro 2013
Edição 13 setembro 2013Edição 13 setembro 2013
Edição 13 setembro 2013
 
O adolescente e a gratidão - Lição 3 - EBD Betel
O adolescente e a gratidão - Lição 3 - EBD BetelO adolescente e a gratidão - Lição 3 - EBD Betel
O adolescente e a gratidão - Lição 3 - EBD Betel
 
Oração
OraçãoOração
Oração
 
Culto dia mundial oracao dia int_mulheres_web
Culto dia mundial oracao   dia int_mulheres_webCulto dia mundial oracao   dia int_mulheres_web
Culto dia mundial oracao dia int_mulheres_web
 
Lição 01 - EBD Ensina-nos a Orar 08-10-2023.pptx
Lição 01 - EBD Ensina-nos a Orar 08-10-2023.pptxLição 01 - EBD Ensina-nos a Orar 08-10-2023.pptx
Lição 01 - EBD Ensina-nos a Orar 08-10-2023.pptx
 
ana.ppt
ana.pptana.ppt
ana.ppt
 
Lição 9 Louvai ao Senhor! A lição dos salmos. Juniores.
Lição 9 Louvai ao Senhor! A lição dos salmos. Juniores.Lição 9 Louvai ao Senhor! A lição dos salmos. Juniores.
Lição 9 Louvai ao Senhor! A lição dos salmos. Juniores.
 
EBD Revista Palavra e Vida 1T2015.Aula 9: A oração de súplica
EBD Revista Palavra e Vida 1T2015.Aula 9: A oração de súplicaEBD Revista Palavra e Vida 1T2015.Aula 9: A oração de súplica
EBD Revista Palavra e Vida 1T2015.Aula 9: A oração de súplica
 
Louvorjuniores
LouvorjunioresLouvorjuniores
Louvorjuniores
 
Louvorjuniores
LouvorjunioresLouvorjuniores
Louvorjuniores
 
Boletim 222
Boletim 222Boletim 222
Boletim 222
 
21052012
2105201221052012
21052012
 
Fraternidade e a vida no planeta
Fraternidade e a vida no planetaFraternidade e a vida no planeta
Fraternidade e a vida no planeta
 
2006 03 26 culto matutino - batismo da luísa
2006 03 26   culto matutino - batismo da luísa2006 03 26   culto matutino - batismo da luísa
2006 03 26 culto matutino - batismo da luísa
 
2006 03 26 luiza biazotto maia
2006 03 26   luiza biazotto maia2006 03 26   luiza biazotto maia
2006 03 26 luiza biazotto maia
 
Estudos por esta causa me ponho de joelhos
Estudos  por esta causa me ponho de joelhosEstudos  por esta causa me ponho de joelhos
Estudos por esta causa me ponho de joelhos
 

Mais de Joel Silva

2024 1º Trimestre Jovens Lição 04.pptx
2024 1º Trimestre Jovens Lição 04.pptx2024 1º Trimestre Jovens Lição 04.pptx
2024 1º Trimestre Jovens Lição 04.pptxJoel Silva
 
2024 1º Trimestre Jovens Lição 03.pptx
2024 1º Trimestre Jovens Lição 03.pptx2024 1º Trimestre Jovens Lição 03.pptx
2024 1º Trimestre Jovens Lição 03.pptxJoel Silva
 
2024 1º Trimestre Jovens Lição 02.pptx
2024 1º Trimestre Jovens Lição 02.pptx2024 1º Trimestre Jovens Lição 02.pptx
2024 1º Trimestre Jovens Lição 02.pptxJoel Silva
 
2024 1º Trimestre Jovens Lição 01.pptx
2024 1º Trimestre Jovens Lição 01.pptx2024 1º Trimestre Jovens Lição 01.pptx
2024 1º Trimestre Jovens Lição 01.pptxJoel Silva
 
2022 3º Trimestre Jovens Lição 01.pptx
2022 3º Trimestre Jovens Lição 01.pptx2022 3º Trimestre Jovens Lição 01.pptx
2022 3º Trimestre Jovens Lição 01.pptxJoel Silva
 
2022 2º Trimestre Jovens Lição 08.pptx
2022 2º Trimestre Jovens Lição 08.pptx2022 2º Trimestre Jovens Lição 08.pptx
2022 2º Trimestre Jovens Lição 08.pptxJoel Silva
 
2022 2º Trimestre Jovens Lição 07.pptx
2022 2º Trimestre Jovens Lição 07.pptx2022 2º Trimestre Jovens Lição 07.pptx
2022 2º Trimestre Jovens Lição 07.pptxJoel Silva
 
2022 1º trimestre jovens lição 03
2022 1º trimestre jovens lição 032022 1º trimestre jovens lição 03
2022 1º trimestre jovens lição 03Joel Silva
 
2022 1º trimestre jovens lição 02
2022 1º trimestre jovens lição 022022 1º trimestre jovens lição 02
2022 1º trimestre jovens lição 02Joel Silva
 
2022 1º trimestre jovens lição 01
2022 1º trimestre jovens lição 012022 1º trimestre jovens lição 01
2022 1º trimestre jovens lição 01Joel Silva
 
2021 2º trimestre jovens lição 13
2021 2º trimestre jovens lição 132021 2º trimestre jovens lição 13
2021 2º trimestre jovens lição 13Joel Silva
 
2021 2º trimestre jovens lição 12
2021 2º trimestre jovens lição 122021 2º trimestre jovens lição 12
2021 2º trimestre jovens lição 12Joel Silva
 
2021 2º trimestre jovens lição 11
2021 2º trimestre jovens lição 112021 2º trimestre jovens lição 11
2021 2º trimestre jovens lição 11Joel Silva
 
2021 2º trimestre jovens - lição 10
2021   2º trimestre jovens - lição 102021   2º trimestre jovens - lição 10
2021 2º trimestre jovens - lição 10Joel Silva
 
2021 2º trimestre jovem - lição 09
2021   2º trimestre jovem - lição 092021   2º trimestre jovem - lição 09
2021 2º trimestre jovem - lição 09Joel Silva
 
2021 2º trimestre jovem - lição 08
2021   2º trimestre jovem - lição 082021   2º trimestre jovem - lição 08
2021 2º trimestre jovem - lição 08Joel Silva
 
2021 2º trimestre jovem - lição 07
2021   2º trimestre jovem - lição 072021   2º trimestre jovem - lição 07
2021 2º trimestre jovem - lição 07Joel Silva
 
2021 2º trimestre jovem - lição 06
2021   2º trimestre jovem - lição 062021   2º trimestre jovem - lição 06
2021 2º trimestre jovem - lição 06Joel Silva
 
2021 2º trimestre jovem - lição 05
2021   2º trimestre jovem - lição 052021   2º trimestre jovem - lição 05
2021 2º trimestre jovem - lição 05Joel Silva
 
2021 2º trimestre jovem - lição 04
2021   2º trimestre jovem - lição 042021   2º trimestre jovem - lição 04
2021 2º trimestre jovem - lição 04Joel Silva
 

Mais de Joel Silva (20)

2024 1º Trimestre Jovens Lição 04.pptx
2024 1º Trimestre Jovens Lição 04.pptx2024 1º Trimestre Jovens Lição 04.pptx
2024 1º Trimestre Jovens Lição 04.pptx
 
2024 1º Trimestre Jovens Lição 03.pptx
2024 1º Trimestre Jovens Lição 03.pptx2024 1º Trimestre Jovens Lição 03.pptx
2024 1º Trimestre Jovens Lição 03.pptx
 
2024 1º Trimestre Jovens Lição 02.pptx
2024 1º Trimestre Jovens Lição 02.pptx2024 1º Trimestre Jovens Lição 02.pptx
2024 1º Trimestre Jovens Lição 02.pptx
 
2024 1º Trimestre Jovens Lição 01.pptx
2024 1º Trimestre Jovens Lição 01.pptx2024 1º Trimestre Jovens Lição 01.pptx
2024 1º Trimestre Jovens Lição 01.pptx
 
2022 3º Trimestre Jovens Lição 01.pptx
2022 3º Trimestre Jovens Lição 01.pptx2022 3º Trimestre Jovens Lição 01.pptx
2022 3º Trimestre Jovens Lição 01.pptx
 
2022 2º Trimestre Jovens Lição 08.pptx
2022 2º Trimestre Jovens Lição 08.pptx2022 2º Trimestre Jovens Lição 08.pptx
2022 2º Trimestre Jovens Lição 08.pptx
 
2022 2º Trimestre Jovens Lição 07.pptx
2022 2º Trimestre Jovens Lição 07.pptx2022 2º Trimestre Jovens Lição 07.pptx
2022 2º Trimestre Jovens Lição 07.pptx
 
2022 1º trimestre jovens lição 03
2022 1º trimestre jovens lição 032022 1º trimestre jovens lição 03
2022 1º trimestre jovens lição 03
 
2022 1º trimestre jovens lição 02
2022 1º trimestre jovens lição 022022 1º trimestre jovens lição 02
2022 1º trimestre jovens lição 02
 
2022 1º trimestre jovens lição 01
2022 1º trimestre jovens lição 012022 1º trimestre jovens lição 01
2022 1º trimestre jovens lição 01
 
2021 2º trimestre jovens lição 13
2021 2º trimestre jovens lição 132021 2º trimestre jovens lição 13
2021 2º trimestre jovens lição 13
 
2021 2º trimestre jovens lição 12
2021 2º trimestre jovens lição 122021 2º trimestre jovens lição 12
2021 2º trimestre jovens lição 12
 
2021 2º trimestre jovens lição 11
2021 2º trimestre jovens lição 112021 2º trimestre jovens lição 11
2021 2º trimestre jovens lição 11
 
2021 2º trimestre jovens - lição 10
2021   2º trimestre jovens - lição 102021   2º trimestre jovens - lição 10
2021 2º trimestre jovens - lição 10
 
2021 2º trimestre jovem - lição 09
2021   2º trimestre jovem - lição 092021   2º trimestre jovem - lição 09
2021 2º trimestre jovem - lição 09
 
2021 2º trimestre jovem - lição 08
2021   2º trimestre jovem - lição 082021   2º trimestre jovem - lição 08
2021 2º trimestre jovem - lição 08
 
2021 2º trimestre jovem - lição 07
2021   2º trimestre jovem - lição 072021   2º trimestre jovem - lição 07
2021 2º trimestre jovem - lição 07
 
2021 2º trimestre jovem - lição 06
2021   2º trimestre jovem - lição 062021   2º trimestre jovem - lição 06
2021 2º trimestre jovem - lição 06
 
2021 2º trimestre jovem - lição 05
2021   2º trimestre jovem - lição 052021   2º trimestre jovem - lição 05
2021 2º trimestre jovem - lição 05
 
2021 2º trimestre jovem - lição 04
2021   2º trimestre jovem - lição 042021   2º trimestre jovem - lição 04
2021 2º trimestre jovem - lição 04
 

Último

Material sobre o jubileu e o seu significado
Material sobre o jubileu e o seu significadoMaterial sobre o jubileu e o seu significado
Material sobre o jubileu e o seu significadofreivalentimpesente
 
O SELO DO ALTÍSSIMO E A MARCA DA BESTA .
O SELO DO ALTÍSSIMO E A MARCA DA BESTA .O SELO DO ALTÍSSIMO E A MARCA DA BESTA .
O SELO DO ALTÍSSIMO E A MARCA DA BESTA .natzarimdonorte
 
Série: O Conflito - Palestra 08. Igreja Adventista do Sétimo Dia
Série: O Conflito - Palestra 08. Igreja Adventista do Sétimo DiaSérie: O Conflito - Palestra 08. Igreja Adventista do Sétimo Dia
Série: O Conflito - Palestra 08. Igreja Adventista do Sétimo DiaDenisRocha28
 
AS FESTAS DO CRIADOR FORAM ABOLIDAS NA CRUZ?.pdf
AS FESTAS DO CRIADOR FORAM ABOLIDAS NA CRUZ?.pdfAS FESTAS DO CRIADOR FORAM ABOLIDAS NA CRUZ?.pdf
AS FESTAS DO CRIADOR FORAM ABOLIDAS NA CRUZ?.pdfnatzarimdonorte
 
DIP Domingo da Igreja Perseguida 2024.pptx
DIP Domingo da Igreja Perseguida 2024.pptxDIP Domingo da Igreja Perseguida 2024.pptx
DIP Domingo da Igreja Perseguida 2024.pptxRoseLucia2
 
Taoismo (Origem e Taoismo no Brasil) - Carlos vinicius
Taoismo (Origem e Taoismo no Brasil) - Carlos viniciusTaoismo (Origem e Taoismo no Brasil) - Carlos vinicius
Taoismo (Origem e Taoismo no Brasil) - Carlos viniciusVini Master
 
Ha muitas moradas na Casa de meu Pai - Palestra Espirita
Ha muitas moradas na Casa de meu Pai - Palestra EspiritaHa muitas moradas na Casa de meu Pai - Palestra Espirita
Ha muitas moradas na Casa de meu Pai - Palestra EspiritaSessuana Polanski
 
A Besta que emergiu do Abismo (O OITAVO REI).
A Besta que emergiu do Abismo (O OITAVO REI).A Besta que emergiu do Abismo (O OITAVO REI).
A Besta que emergiu do Abismo (O OITAVO REI).natzarimdonorte
 
ARMAGEDOM! O QUE REALMENTE?.............
ARMAGEDOM! O QUE REALMENTE?.............ARMAGEDOM! O QUE REALMENTE?.............
ARMAGEDOM! O QUE REALMENTE?.............Nelson Pereira
 
9ª aula - livro de Atos dos apóstolos Cap 18 e 19
9ª aula - livro de Atos dos apóstolos Cap 18 e 199ª aula - livro de Atos dos apóstolos Cap 18 e 19
9ª aula - livro de Atos dos apóstolos Cap 18 e 19PIB Penha
 

Último (12)

Material sobre o jubileu e o seu significado
Material sobre o jubileu e o seu significadoMaterial sobre o jubileu e o seu significado
Material sobre o jubileu e o seu significado
 
O SELO DO ALTÍSSIMO E A MARCA DA BESTA .
O SELO DO ALTÍSSIMO E A MARCA DA BESTA .O SELO DO ALTÍSSIMO E A MARCA DA BESTA .
O SELO DO ALTÍSSIMO E A MARCA DA BESTA .
 
Série: O Conflito - Palestra 08. Igreja Adventista do Sétimo Dia
Série: O Conflito - Palestra 08. Igreja Adventista do Sétimo DiaSérie: O Conflito - Palestra 08. Igreja Adventista do Sétimo Dia
Série: O Conflito - Palestra 08. Igreja Adventista do Sétimo Dia
 
AS FESTAS DO CRIADOR FORAM ABOLIDAS NA CRUZ?.pdf
AS FESTAS DO CRIADOR FORAM ABOLIDAS NA CRUZ?.pdfAS FESTAS DO CRIADOR FORAM ABOLIDAS NA CRUZ?.pdf
AS FESTAS DO CRIADOR FORAM ABOLIDAS NA CRUZ?.pdf
 
DIP Domingo da Igreja Perseguida 2024.pptx
DIP Domingo da Igreja Perseguida 2024.pptxDIP Domingo da Igreja Perseguida 2024.pptx
DIP Domingo da Igreja Perseguida 2024.pptx
 
Taoismo (Origem e Taoismo no Brasil) - Carlos vinicius
Taoismo (Origem e Taoismo no Brasil) - Carlos viniciusTaoismo (Origem e Taoismo no Brasil) - Carlos vinicius
Taoismo (Origem e Taoismo no Brasil) - Carlos vinicius
 
Ha muitas moradas na Casa de meu Pai - Palestra Espirita
Ha muitas moradas na Casa de meu Pai - Palestra EspiritaHa muitas moradas na Casa de meu Pai - Palestra Espirita
Ha muitas moradas na Casa de meu Pai - Palestra Espirita
 
Mediunidade e Obsessão - Doutrina Espírita
Mediunidade e Obsessão - Doutrina EspíritaMediunidade e Obsessão - Doutrina Espírita
Mediunidade e Obsessão - Doutrina Espírita
 
A Besta que emergiu do Abismo (O OITAVO REI).
A Besta que emergiu do Abismo (O OITAVO REI).A Besta que emergiu do Abismo (O OITAVO REI).
A Besta que emergiu do Abismo (O OITAVO REI).
 
ARMAGEDOM! O QUE REALMENTE?.............
ARMAGEDOM! O QUE REALMENTE?.............ARMAGEDOM! O QUE REALMENTE?.............
ARMAGEDOM! O QUE REALMENTE?.............
 
9ª aula - livro de Atos dos apóstolos Cap 18 e 19
9ª aula - livro de Atos dos apóstolos Cap 18 e 199ª aula - livro de Atos dos apóstolos Cap 18 e 19
9ª aula - livro de Atos dos apóstolos Cap 18 e 19
 
Fluido Cósmico Universal e Perispírito.ppt
Fluido Cósmico Universal e Perispírito.pptFluido Cósmico Universal e Perispírito.ppt
Fluido Cósmico Universal e Perispírito.ppt
 

2021 1º trimestre jovens lição 04

  • 1.
  • 2. TEXTO DO DIA • “Ela, pois, com amargura de alma, orou ao SENHOR e chorou abundantemente” (1Sm 1.10).
  • 3. SÍNTESE • Ana foi uma mulher que viveu uma grande angústia em sua vida, mas orou com ousadia e se comprometeu com integridade. Como resultado disso, a vitória de Deus foi plena em sua vida.
  • 4. OBJETIVOS  COMENTAR as limitações impostas pelos sofrimentos;  REFLETIR acerca da essência da oração de Ana;  REAFIRMAR a importância de sermos gratos a Deus.
  • 5. TEXTO BÍBLICO 1 Samuel 1.9-11,17,20,27,28. • 9 — Então, Ana se levantou, depois que comeram e beberam em Siló; e Eli, o sacerdote, estava assentado numa cadeira, junto a um pilar do templo do SENHOR. • 10 — Ela, pois, com amargura de alma, orou ao SENHOR e chorou abundantemente. • 11 — E votou um voto, dizendo: SENHOR dos Exércitos! Se benignamente atentares para a aflição da tua serva, e de mim te lembrares, e da tua serva te não esqueceres, mas à tua serva deres um filho varão, ao SENHOR o darei por todos os dias da sua vida, e sobre a sua cabeça não passará navalha.
  • 6. • 17 — Então, respondeu Eli e disse: Vai em paz, e o Deus de Israel te conceda a tua petição que lhe pediste. • 20 — E sucedeu que, passado algum tempo, Ana concebeu, e teve um filho, e chamou o seu nome Samuel, porque, dizia ela, o tenho pedido ao SENHOR. • 27 — Por este menino orava eu: e o Senhor me concedeu a minha petição que eu lhe tinha pedido. • 28 — Pelo que também ao SENHOR eu o entreguei, por todos os dias que viver: pois ao SENHOR foi pedido. E ele adorou ali ao SENHOR.
  • 7. INTRODUÇÃO • Nesta lição, estudaremos um pouco mais acerca da vida de Ana e buscaremos entender diversas lições que foram legadas a todos nós que almejamos uma relação mais íntegra, comprometida e alegre com o nosso Pai Celeste. Bons estudos!
  • 8. •1 • ANA, SUA CONDIÇÃO DE MULHER ESTÉRIL E SUA RIVAL
  • 9. 1. Uma história de sofrimento.
  • 10. • A vida de Ana pode ser dividida em dois grandes momentos: Primeiramente, uma história de grande sofrimento provocado pela esterilidade e a frustração por sua condição e, em um segundo momento, o júbilo e a satisfação em ser agraciada com a chegada de seus filhos tão almejados e amados. Toda a história de Ana é encontrada unicamente nos dois primeiros capítulos do primeiro livro do profeta Samuel, porém possui uma riqueza em seu relato que nos permite as mais diversas abordagens e a sua inter-relação com diversas outras seções bíblicas.
  • 11. 2. A água de fora do barco.
  • 12. • Um barco não é afundado pelas águas que estão ao seu redor, por mais que o mar revolto o jogue contra as ondas. O que fatalmente fará um barco naufragar é o volume de líquido que vai entrando nele. Se não for feito nada, fatalmente a embarcação terá um trágico fim. Por isso, é importante não deixar que as águas entrem no barco. Essa ilustração é muito pertinente ao analisarmos a relação existente entre Ana e Penina.
  • 13. 3. Os sofrimentos dos tempos atuais.
  • 14. • O sofrimento de Ana a deixava em uma situação bastante difícil. Sentia-se incompleta e desmerecida socialmente. Por mais que busquemos explicações, jamais conseguiremos compreender a total dimensão das dores na alma desta mulher. Apenas podemos, mediante as lágrimas explícitas no texto bíblico, imaginar o sofrimento de Ana.
  • 15. •2 • ANA ROGA A DEUS QUE LHE DÊ UM FILHO
  • 16. 1. Deus ouve a oração dos seus.
  • 17. • O nosso Deus ouve o clamor dos seus! Diversas passagens bíblicas nos mostram essa verdade: O povo hebreu no Egito (Êx 3.9), Davi na caverna (Sl 142), Ezequias pelo povo (2Cr 30.20), o cego à beira do caminho (Mc 10.48), entre tantas outras. • Como um pai amoroso, o Senhor tem prazer em nos ouvir e aquietar nossas almas sofridas (1Pe 3.12). A dimensão de seu amor (Jo 3.16) nos permite ter a convicção de que Ele cuida de nós nas grandes necessidades e também nos detalhes mais simples da vida (Mt 6.26).
  • 18. 2. “[…] derramado a minha alma […]” (v.15).
  • 19. • A forma como Ana fez a sua oração foi tão impressionante e intensa que deixou até o sacerdote Eli confuso (1Sm 1.12-14). De fato, a oração feita com ardor só pode ser compreendida em sua total dimensão por Deus (Mt 6.8). Nós mesmos, em nossas orações mais íntimas, sentimos que nos faltam palavras e, então, nossas lágrimas se encarregam em transmitir aquilo que só o coração contrito consegue expressar (1Sm 1.13). O Pai Amado conhece o nosso coração antes mesmo que nossas palavras saiam da boca (Is 65.24).
  • 20. 3. “Vai em paz […]” (v.17).
  • 21. • As palavras do sacerdote Eli soaram como um bálsamo ao coração de Ana: “Vai em paz, e o Deus de Israel te conceda a tua petição que lhe pediste” (1Sm 1.17). Nesse momento o coração da mulher encheu-se de alegria e a sua angústia cessou. Isso é a fé colocada em ação (Hb 11.6). O crente que tem uma vida pautada na direção do Espírito Santo (Rm 8.14) tem como prioridade glorificar a Deus com a sua vida (1Co 10.31).
  • 22. •3 • ANA LOUVA A DEUS POR SUA RESPOSTA
  • 23. 1. A resposta de Deus.
  • 24. • Não demorou muito para que Ana fosse agraciada com a bênção tão almejada. Exatamente um ano depois, a radiante mulher já amamentava o pequenino Samuel e o embalava pelas ruas de sua cidade, Ramá (1Sm 1.19-22). A resposta de Deus sempre é completa. O menino era tudo o que Ana precisava para sentir-se feliz novamente e enfrentar os desafios da vida de cabeça erguida.
  • 25. 2. A fidelidade de Ana.
  • 26. • Depois de, aproximadamente três anos, Ana foi novamente à Casa do Senhor, em Siló, para cumprir o seu voto. Esse deve ter sido um dia de grandes emoções para aquela família e também para Eli. Ana aproxima-se do sacerdote e diz: “Por este menino orava eu […]” (1Sm 1.27) Tente conceber aquela mãe abraçando e beijando o pequenino que provavelmente ainda mal sabia falar.
  • 27. 3. A canção de Ana.
  • 28. • “O meu coração exulta no Senhor […]”. Assim começa a canção de Ana revelando o coração e o caráter de uma mulher que permitiu-se ser cheia do poder de Deus e assim nos ensinar uma importante lição acerca do valor da fidelidade. Essa canção tem uma forte ênfase na soberania de Deus e no seu poder eterno. Nos possibilita uma visão clara acerca das obras realizadas por Deus e da necessidade de aceitarmos a sua vontade sempre. Nessa canção o Senhor tem o poder de tirar e de dar a vida, faz descer à morte ou também sobre ela triunfar.
  • 29. CONCLUSÃO • Ana foi uma mulher virtuosa e nos ensinou valiosas lições com a sua história de vida. O legado dessa grande mulher é vasto, vejamos: A capacidade de derramar seu coração diante de Deus, sua prontidão em oferecer ao Senhor sempre o seu melhor; sua fé inabalável; sua fidelidade em honrar os votos feitos e levar o filho até o sacerdote; sua capacidade de render graças e a valiosa canção onde declara a Soberania de Deus e seu eterno poder!