SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 18
LEVÍTICO
Palavra-chave: “SANTIDADE”
3º. Livro da lei
Escrito por Moisés
No Monte Sinai (peregrinação)
Ano 1.406 a.C
O Monte Sinai - Levítico
Título do livro
• Chama-se “Levítico” pelo fato de ser um
registro de leis referentes aos levitas e seu
serviço sacerdotal no tabernáculo;
• Refere-se à tribo de Levi, da qual Arão e seus
descendentes foram escolhidos como
sacerdotes, os demais Levitas serviam no
tabernáculo, oferecendo o sacrifício pelos
pecados do povo.
O TABERNÁCULO
PROPÓSITO DE LEVÍTICO
• Se em Gênesis vemos o SENHOR elegendo um
povo,
• e em Êxodo vemos esse povo sendo redimido,
• no livro de Levítico aprendemos como o povo
eleito e redimido pode aproximar-se do SENHOR
- pela adoração;
• e como esse mesmo povo pode manter-se em
comunhão com Ele.
• Tanto o acesso a Deus, como a manutenção da
comunhão com Ele têm que ser pelo sangue.
• Isso tudo leva-nos a descobrir que a vida do povo
eleito e redimido tem que ser santa!
Versículo-Chave do Livro
"Fala a toda a congregação dos
filhos de Israel, e dize-lhes: Santos
sereis, porque eu, o SENHOR vosso
Deus, sou santo" (19.2).
Características e tema
Os rituais do Livro:
1. Expressam os valores mais caros
de uma sociedade (o que era mais
importante para Israel)
2. Expressam o valor do sacrifício
(Aponta para Cristo na Cruz)
3. Mostram os conceitos de pecado,
sacrifício e expiação
Esboço do Livro
1 - Leis referentes às ofertas - caps. 1-7
2 - Leis referentes ao sacerdócio - caps. 8,9
3 - Nadabe e Abiú - cap. 10
4 - Leis referentes à pureza de vida – (11-22)
5 - Leis referentes às festas - caps. 23,24
6 - Leis referentes à terra: (25 – 27)
- O ano de descanso - (25)
- Recompensa e castigo – (26)
- Votos - (27)
O CONTEÚDO DO LIVRO
Mensagem Messiânica: como não poderia
deixar de ser, Levítico está repleto de tipos e
alusões à Pessoa e obra do Senhor Jesus Cristo.
Vamos destacar apenas algumas delas:
1 - Os cinco tipos de ofertas.
Enquanto Êxodo oferece-nos o relato de uma oferenda única
que redimiu da escravidão, de uma vez para sempre, o povo
eleito ( A Páscoa), Levítico oferece-nos as diversas facetas
dessa oferenda, mostrando-nos os diferentes aspectos da obra
redentora do Senhor Jesus.
1.1 - o holocausto, (6:8-13) que significava inteira
consagração ao SENHOR. Esta oferta aponta para a
entrega total do Senhor Jesus, em completa
submissão à vontade do Pai. Veja: Jo 4.34; Mt 26.42
1.2 - a oferta de manjares, (6:14-18) constituída de farinha, pães
ou grãos, representava o reconhecimento da bondade de Deus
para com o Seu povo, dando-lhe o sustento necessário para
viver. Esta oferta aponta para o fato de que o Senhor Jesus é o
Pão da Vida, em Quem, pela bondade do Pai, vivemos e somos
sustentados. Veja: Jo 6.48-51.
1. AS LEIS PELAS OFERTAS
1.3 - a oferta pelo pecado, (6:24-30) que significava a tristeza e
o arrependimento pelo pecado cometido, e a busca do perdão
e reconciliação. Esta oferta aponta para o Senhor Jesus como
Aquele que carregou sobre Si o nosso pecado, comprando com
o Seu sangue precioso o nosso perdão, e nos reconciliando com
Deus. Veja: 1 Pe 2.24; 2 Co 5.21; Hb 10.1-18.
1.4 - a oferta pela culpa, (7:1-10) que era oferecida
no caso de ofensas que exigissem restituição. Esta
oferta aponta para o fato de o Senhor Jesus ter pago
o preço exigido em função dos danos que o nosso
pecado causou. Veja: Cl 2.14.
1.5 - a oferta pacífica, (7:11-210 que era comida em
parte pelo sacerdote e em parte pelo ofertante,
significava a comunhão do povo com o SENHOR. Esta
oferta aponta para a paz que o Senhor Jesus veio
estabelecer entre Deus e os homens. Veja: Mq 5.5; Ef
2.17,18.
O SACERDÁCIO
• 2 - O sacerdócio: Hb 4.14 nos ensina que temos "...Jesus, o Filho de Deus, como
grande sumo sacerdote que penetrou os céus...".
• 2.1 - no capítulo 8 de Levítico lemos sobre o cerimonial da consagração dos
sacerdotes. Esta cerimônia incluía:
• 2.1.1 - a lavagem com água
• 2.1.2 - o vestir-se com roupas sacerdotais
• 2.1.3 - a unção com óleo
• 2.1.4 - a aspersão do sangue
• 2.2 - O sumo sacerdote Arão atuou tão somente em favor do povo de Israel, e
isto após o derramamento do sangue, efetuado na Páscoa celebrada à saída do
Egito. Neste sentido, ele é um tipo do Senhor Jesus, que é sumo sacerdote
atuando em favor dos redimidos, Sua igreja.
3 - As festas:
3.1 - o sábado - este é o dia da festa semanal do povo eleito, no qual todos
devem descansar de todos os seus trabalhos e adorar ao SENHOR. O sábado
aponta para o fato de que é no Senhor Jesus Cristo que encontramos o
verdadeiro descanso (Mt 11.28,29; Jo 14.1-3
3.2 - a Páscoa e a Festa dos Pães Asmos - A Páscoa, com duração de um dia (14º
dia do primeiro mês do ano judaico, Nisã), É bom lembrarmos que o Senhor
Jesus morreu por ocasião da Festa da Páscoa (Mt 26.19; 27.15). Já a Festa
dos Pães Asmos, cujo início se dá no 15º dia de Nisã e que tem duração de
sete dias, comemora a partida do povo redimido do Egito (Ex 13.3-10; Lv
23.4-8; Dt 16.1-8).
3.3 - a Festa das Primícias - pouco depois, era realizada a Festa das Primícias,
ocasião em que um feixe da colheita recentemente iniciada era movido na
presença do SENHOR. Esta festa aponta para a ressurreição do Senhor Jesus,
que é a primícia da ressurreição de todos os crentes. Veja: 1 Co 15.20-23.
3 - As festas:
• 3.4 - o Pentecoste - cinqüenta dias depois da Festa das
Primícias, realizava-se a Festa de Pentecoste, ocasião em que
dois pães eram movidos perante o SENHOR (Dt 16.9-11). Esta
festa aponta para a descida do Espírito Santo, após a
ressurreição do Senhor Jesus. Veja: At 2
• 3.5 - a Festa das Trombetas - vejam as seguintes passagens: Is
27.13; 1 Co 15.52; Mt 24.31; Ap 11.15. Esta festa está
associada aos eventos que ocorrerão à época da segunda
vinda do Senhor Jesus.
3 - As festas:
• 3.6 - o Dia da Expiação ("Yom Kippur") - um dia de jejum, em que o
sacerdote entrava no Santo dos Santos, com sangue, para fazer
expiação pelos pecados do povo. Isto acontecia somente uma vez
ao ano.
• Nesta festa vemos:
• - o Senhor Jesus como nosso grande Sumo Sacerdote penetrando o
céu com o Seu próprio sangue para fazer expiação eterna pelos
nossos pecados (Hb 9.24-28; 10.12-14).
• 3.7 - a Festa dos Tabernáculos - realizada para ajudar o povo a
lembrar-se do período em que habitou em tendas, após a saída do
Egito. Como acontecia depois de realizada a colheita (23.29),
deduzimos que esta festa aponte para a nossa morada eterna (Jo
14.1-3), na presença do SENHOR, e para a alegria do povo eleito
depois da ressurreição. Veja: Ap 7.9 (referência a palmas; as tendas
eram feitas com ramos); 15.2-4.
conclusão
• medite nas bênçãos decorrentes de uma vida de
obediência, conforme 26.3-13. v.6, o SENHOR chega
a comentar detalhes incríveis que seguem uma vida
de submissão a Ele - "...farei cessar os animais
nocivos da terra...".
• Quão longe estamos dessa vida de obediência que
Ele espera (e requer) de cada um de nós!...
• Todavia, o desafio permanece! Sua Palavra continua
sendo: "Fala a TODA a congregação dos filhos de
Israel, e dize-lhes: SANTOS SEREIS, porque eu, o
SENHOR vosso Deus, sou santo" (19.2).

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Teologia de levíticos
Teologia de levíticosTeologia de levíticos
Teologia de levíticos
José Santos
 
31 livro de lamentações de jeremias (rev ildemar berbert)
31 livro de lamentações de jeremias (rev ildemar berbert)31 livro de lamentações de jeremias (rev ildemar berbert)
31 livro de lamentações de jeremias (rev ildemar berbert)
Igreja Presbiteriana de Dourados
 

Mais procurados (20)

33. O profeta Daniel
33. O profeta Daniel33. O profeta Daniel
33. O profeta Daniel
 
41 Estudo Panorâmico da Bíblia (Levítico)
41   Estudo Panorâmico da Bíblia (Levítico)41   Estudo Panorâmico da Bíblia (Levítico)
41 Estudo Panorâmico da Bíblia (Levítico)
 
Livros Históricos
Livros  HistóricosLivros  Históricos
Livros Históricos
 
Evangelho segundo Marcos
Evangelho segundo MarcosEvangelho segundo Marcos
Evangelho segundo Marcos
 
Teologia de levíticos
Teologia de levíticosTeologia de levíticos
Teologia de levíticos
 
21. o livro de neemias
21. o livro de neemias21. o livro de neemias
21. o livro de neemias
 
3. O Evangelho Segundo Mateus
3. O Evangelho Segundo Mateus3. O Evangelho Segundo Mateus
3. O Evangelho Segundo Mateus
 
29. O profeta Isaías
29. O profeta Isaías29. O profeta Isaías
29. O profeta Isaías
 
Panorama do AT - Samuel 1 e 2
Panorama do AT - Samuel 1 e 2Panorama do AT - Samuel 1 e 2
Panorama do AT - Samuel 1 e 2
 
41. O Profeta Habacuque
41. O Profeta Habacuque41. O Profeta Habacuque
41. O Profeta Habacuque
 
Panorama do AT - Êxodo
Panorama do AT -  ÊxodoPanorama do AT -  Êxodo
Panorama do AT - Êxodo
 
PENTATEUCO - Aula 01
PENTATEUCO - Aula 01PENTATEUCO - Aula 01
PENTATEUCO - Aula 01
 
Malaquias - O Ultimo Profeta do Antigo Testamento
Malaquias - O Ultimo Profeta do Antigo TestamentoMalaquias - O Ultimo Profeta do Antigo Testamento
Malaquias - O Ultimo Profeta do Antigo Testamento
 
35. O Profeta Joel
35. O Profeta Joel35. O Profeta Joel
35. O Profeta Joel
 
31 livro de lamentações de jeremias (rev ildemar berbert)
31 livro de lamentações de jeremias (rev ildemar berbert)31 livro de lamentações de jeremias (rev ildemar berbert)
31 livro de lamentações de jeremias (rev ildemar berbert)
 
Panorama do NT - Introdução
Panorama do NT - IntroduçãoPanorama do NT - Introdução
Panorama do NT - Introdução
 
Panorama do AT - Salmos
Panorama do AT - SalmosPanorama do AT - Salmos
Panorama do AT - Salmos
 
Panorama do AT - Números
Panorama do AT - NúmerosPanorama do AT - Números
Panorama do AT - Números
 
5. O Êxodo: do Egito ao Sinai
5. O Êxodo: do Egito ao Sinai5. O Êxodo: do Egito ao Sinai
5. O Êxodo: do Egito ao Sinai
 
Profetas maiores e menores
Profetas maiores e menoresProfetas maiores e menores
Profetas maiores e menores
 

Destaque

O livro de êxodo e o cativeiro de Israel no Egito
O livro de êxodo e o cativeiro de Israel no EgitoO livro de êxodo e o cativeiro de Israel no Egito
O livro de êxodo e o cativeiro de Israel no Egito
Moisés Sampaio
 
Genesis ate levitico atualizado ate 15042010
Genesis ate levitico   atualizado ate 15042010Genesis ate levitico   atualizado ate 15042010
Genesis ate levitico atualizado ate 15042010
teologiadaaplicabilidade
 
O livro de deuteronômio
O livro de deuteronômioO livro de deuteronômio
O livro de deuteronômio
mbrandao7
 
Lição 9 esperando contra a esperança
Lição 9   esperando contra a esperançaLição 9   esperando contra a esperança
Lição 9 esperando contra a esperança
prvladimir
 
Adoradores em Harmonia
Adoradores em HarmoniaAdoradores em Harmonia
Adoradores em Harmonia
Rogério Nunes
 

Destaque (20)

Levítico l1
Levítico l1Levítico l1
Levítico l1
 
Aula 5 - Levítico
Aula 5 - LevíticoAula 5 - Levítico
Aula 5 - Levítico
 
LEVÍTICO: O Livro de Levitico com Esboço - (LEVITICUS: The Book of Leviticus ...
LEVÍTICO: O Livro de Levitico com Esboço - (LEVITICUS: The Book of Leviticus ...LEVÍTICO: O Livro de Levitico com Esboço - (LEVITICUS: The Book of Leviticus ...
LEVÍTICO: O Livro de Levitico com Esboço - (LEVITICUS: The Book of Leviticus ...
 
O livro de êxodo e o cativeiro de Israel no Egito
O livro de êxodo e o cativeiro de Israel no EgitoO livro de êxodo e o cativeiro de Israel no Egito
O livro de êxodo e o cativeiro de Israel no Egito
 
Exodo detalhado
Exodo detalhadoExodo detalhado
Exodo detalhado
 
Genesis ate levitico atualizado ate 15042010
Genesis ate levitico   atualizado ate 15042010Genesis ate levitico   atualizado ate 15042010
Genesis ate levitico atualizado ate 15042010
 
O livro de deuteronômio
O livro de deuteronômioO livro de deuteronômio
O livro de deuteronômio
 
4. Aliança com Abraão: o Pacto da Graça
4. Aliança com Abraão: o Pacto da Graça4. Aliança com Abraão: o Pacto da Graça
4. Aliança com Abraão: o Pacto da Graça
 
2. O Livro de Gênesis: o Pacto das Obras
2. O Livro de Gênesis: o Pacto das Obras2. O Livro de Gênesis: o Pacto das Obras
2. O Livro de Gênesis: o Pacto das Obras
 
1. Antigo Testamento: Introdução
1. Antigo Testamento: Introdução1. Antigo Testamento: Introdução
1. Antigo Testamento: Introdução
 
03. El libro de Levitico - Jeronimo Perles
03. El libro de Levitico - Jeronimo Perles03. El libro de Levitico - Jeronimo Perles
03. El libro de Levitico - Jeronimo Perles
 
O Tabernáculo do Senhor
O Tabernáculo do SenhorO Tabernáculo do Senhor
O Tabernáculo do Senhor
 
Uma Igreja Para Recordar
Uma Igreja Para RecordarUma Igreja Para Recordar
Uma Igreja Para Recordar
 
38 Estudo Panorâmico da Bíblia (Gênesis)
38   Estudo Panorâmico da Bíblia (Gênesis)38   Estudo Panorâmico da Bíblia (Gênesis)
38 Estudo Panorâmico da Bíblia (Gênesis)
 
Slides panorama do velho testamento 2
Slides   panorama do velho testamento 2Slides   panorama do velho testamento 2
Slides panorama do velho testamento 2
 
Panorama Bíblico
Panorama Bíblico Panorama Bíblico
Panorama Bíblico
 
Lição 7 - Benignidade - um escudo protetor contra as porfias
Lição 7 - Benignidade - um escudo protetor contra as porfiasLição 7 - Benignidade - um escudo protetor contra as porfias
Lição 7 - Benignidade - um escudo protetor contra as porfias
 
Lição 9 esperando contra a esperança
Lição 9   esperando contra a esperançaLição 9   esperando contra a esperança
Lição 9 esperando contra a esperança
 
Adoradores em Harmonia
Adoradores em HarmoniaAdoradores em Harmonia
Adoradores em Harmonia
 
LevíTico
LevíTicoLevíTico
LevíTico
 

Semelhante a 7. O Livro de Levítico

Lição 10: O SISTEMA DE SACRIFÍCIO
Lição 10: O SISTEMA DE SACRIFÍCIOLição 10: O SISTEMA DE SACRIFÍCIO
Lição 10: O SISTEMA DE SACRIFÍCIO
Hamilton Souza
 
A consagração dos sacerdotes
A consagração dos sacerdotesA consagração dos sacerdotes
A consagração dos sacerdotes
Moisés Sampaio
 

Semelhante a 7. O Livro de Levítico (20)

Ebd 28 05 17
Ebd 28 05 17Ebd 28 05 17
Ebd 28 05 17
 
Lição 11 - As festas de Israel e o Ano do Jubileu
Lição 11 - As festas de Israel e o Ano do JubileuLição 11 - As festas de Israel e o Ano do Jubileu
Lição 11 - As festas de Israel e o Ano do Jubileu
 
Lição 10: O SISTEMA DE SACRIFÍCIO
Lição 10: O SISTEMA DE SACRIFÍCIOLição 10: O SISTEMA DE SACRIFÍCIO
Lição 10: O SISTEMA DE SACRIFÍCIO
 
A consagração dos sacerdotes by josé roberto alves teologo
A consagração dos sacerdotes by josé roberto alves   teologoA consagração dos sacerdotes by josé roberto alves   teologo
A consagração dos sacerdotes by josé roberto alves teologo
 
Lição 10 - O Sistema de Sacrifícios
Lição 10 - O Sistema de SacrifíciosLição 10 - O Sistema de Sacrifícios
Lição 10 - O Sistema de Sacrifícios
 
Festas_bíblicas.pptx
Festas_bíblicas.pptxFestas_bíblicas.pptx
Festas_bíblicas.pptx
 
LBA LIÇÃO 2 - A salvação na páscoa judaica
LBA LIÇÃO 2 - A salvação na páscoa judaicaLBA LIÇÃO 2 - A salvação na páscoa judaica
LBA LIÇÃO 2 - A salvação na páscoa judaica
 
Comentário: 2º Domingo do advento - Ano B
Comentário: 2º Domingo do advento - Ano BComentário: 2º Domingo do advento - Ano B
Comentário: 2º Domingo do advento - Ano B
 
Lição 2 a salvação na páscoa judaica
Lição 2  a salvação na páscoa judaicaLição 2  a salvação na páscoa judaica
Lição 2 a salvação na páscoa judaica
 
Lbcpad
LbcpadLbcpad
Lbcpad
 
A ultima ceia apresentação
A ultima ceia apresentaçãoA ultima ceia apresentação
A ultima ceia apresentação
 
A Salvação na Páscoa Judaica.
A Salvação na Páscoa Judaica.A Salvação na Páscoa Judaica.
A Salvação na Páscoa Judaica.
 
Comentário: O Batismo do Senhor - Ano C
Comentário: O Batismo do Senhor - Ano CComentário: O Batismo do Senhor - Ano C
Comentário: O Batismo do Senhor - Ano C
 
Historia de israel aula 10 páscoa
Historia de israel aula 10 páscoaHistoria de israel aula 10 páscoa
Historia de israel aula 10 páscoa
 
Louvor e adoração
Louvor e adoraçãoLouvor e adoração
Louvor e adoração
 
liturgia
liturgialiturgia
liturgia
 
A consagração dos sacerdotes
A consagração dos sacerdotesA consagração dos sacerdotes
A consagração dos sacerdotes
 
TERCEIRA AULA PENTATEUCO LEVÍTICOAntonio1.pptx
TERCEIRA AULA PENTATEUCO LEVÍTICOAntonio1.pptxTERCEIRA AULA PENTATEUCO LEVÍTICOAntonio1.pptx
TERCEIRA AULA PENTATEUCO LEVÍTICOAntonio1.pptx
 
Ceia do Senhor
Ceia do SenhorCeia do Senhor
Ceia do Senhor
 
Ceia
Ceia Ceia
Ceia
 

Mais de Igreja Presbiteriana de Dourados

Mais de Igreja Presbiteriana de Dourados (20)

10. 2a. epístola de paulo aos corintios
10. 2a. epístola de paulo aos corintios10. 2a. epístola de paulo aos corintios
10. 2a. epístola de paulo aos corintios
 
9. epístola de paulo 1' coríntios
9. epístola de paulo 1' coríntios9. epístola de paulo 1' coríntios
9. epístola de paulo 1' coríntios
 
8. epístola de paulo aos romanos
8. epístola de paulo aos romanos8. epístola de paulo aos romanos
8. epístola de paulo aos romanos
 
8. epístola de paulo aos romanos
8. epístola de paulo aos romanos8. epístola de paulo aos romanos
8. epístola de paulo aos romanos
 
7. atos dos apóstolos
7. atos dos apóstolos7. atos dos apóstolos
7. atos dos apóstolos
 
A Igreja e a Reforma
A Igreja e a ReformaA Igreja e a Reforma
A Igreja e a Reforma
 
5. O Evangelho de Lucas
5. O Evangelho de Lucas5. O Evangelho de Lucas
5. O Evangelho de Lucas
 
4. O Evangelho Segundo Marcos
4. O Evangelho Segundo Marcos4. O Evangelho Segundo Marcos
4. O Evangelho Segundo Marcos
 
2. introdução ao novo testamento
2.  introdução ao novo testamento2.  introdução ao novo testamento
2. introdução ao novo testamento
 
1. período interbíblico
1. período interbíblico1. período interbíblico
1. período interbíblico
 
32. O Profeta Ezequiel
32. O Profeta Ezequiel32. O Profeta Ezequiel
32. O Profeta Ezequiel
 
34. O Profeta Oséias
34. O Profeta Oséias34. O Profeta Oséias
34. O Profeta Oséias
 
45. o profeta malaquias
45. o profeta malaquias45. o profeta malaquias
45. o profeta malaquias
 
43. O Profeta Ageu
43. O Profeta Ageu43. O Profeta Ageu
43. O Profeta Ageu
 
44. O Profeta Zacarias
44. O Profeta Zacarias44. O Profeta Zacarias
44. O Profeta Zacarias
 
44. O Profeta Zacarias
44. O Profeta Zacarias44. O Profeta Zacarias
44. O Profeta Zacarias
 
40. O Profeta Naum
40. O Profeta Naum40. O Profeta Naum
40. O Profeta Naum
 
39. O Profeta Miquéias
39. O Profeta Miquéias39. O Profeta Miquéias
39. O Profeta Miquéias
 
38. O Profeta Jonas
38. O Profeta Jonas38. O Profeta Jonas
38. O Profeta Jonas
 
42. O Profeta Sofonias
42. O Profeta Sofonias42. O Profeta Sofonias
42. O Profeta Sofonias
 

7. O Livro de Levítico

  • 1. LEVÍTICO Palavra-chave: “SANTIDADE” 3º. Livro da lei Escrito por Moisés No Monte Sinai (peregrinação) Ano 1.406 a.C
  • 2. O Monte Sinai - Levítico
  • 3.
  • 4. Título do livro • Chama-se “Levítico” pelo fato de ser um registro de leis referentes aos levitas e seu serviço sacerdotal no tabernáculo; • Refere-se à tribo de Levi, da qual Arão e seus descendentes foram escolhidos como sacerdotes, os demais Levitas serviam no tabernáculo, oferecendo o sacrifício pelos pecados do povo.
  • 6. PROPÓSITO DE LEVÍTICO • Se em Gênesis vemos o SENHOR elegendo um povo, • e em Êxodo vemos esse povo sendo redimido, • no livro de Levítico aprendemos como o povo eleito e redimido pode aproximar-se do SENHOR - pela adoração; • e como esse mesmo povo pode manter-se em comunhão com Ele. • Tanto o acesso a Deus, como a manutenção da comunhão com Ele têm que ser pelo sangue. • Isso tudo leva-nos a descobrir que a vida do povo eleito e redimido tem que ser santa!
  • 7. Versículo-Chave do Livro "Fala a toda a congregação dos filhos de Israel, e dize-lhes: Santos sereis, porque eu, o SENHOR vosso Deus, sou santo" (19.2).
  • 8. Características e tema Os rituais do Livro: 1. Expressam os valores mais caros de uma sociedade (o que era mais importante para Israel) 2. Expressam o valor do sacrifício (Aponta para Cristo na Cruz) 3. Mostram os conceitos de pecado, sacrifício e expiação
  • 9. Esboço do Livro 1 - Leis referentes às ofertas - caps. 1-7 2 - Leis referentes ao sacerdócio - caps. 8,9 3 - Nadabe e Abiú - cap. 10 4 - Leis referentes à pureza de vida – (11-22) 5 - Leis referentes às festas - caps. 23,24 6 - Leis referentes à terra: (25 – 27) - O ano de descanso - (25) - Recompensa e castigo – (26) - Votos - (27)
  • 10. O CONTEÚDO DO LIVRO Mensagem Messiânica: como não poderia deixar de ser, Levítico está repleto de tipos e alusões à Pessoa e obra do Senhor Jesus Cristo. Vamos destacar apenas algumas delas: 1 - Os cinco tipos de ofertas. Enquanto Êxodo oferece-nos o relato de uma oferenda única que redimiu da escravidão, de uma vez para sempre, o povo eleito ( A Páscoa), Levítico oferece-nos as diversas facetas dessa oferenda, mostrando-nos os diferentes aspectos da obra redentora do Senhor Jesus.
  • 11. 1.1 - o holocausto, (6:8-13) que significava inteira consagração ao SENHOR. Esta oferta aponta para a entrega total do Senhor Jesus, em completa submissão à vontade do Pai. Veja: Jo 4.34; Mt 26.42 1.2 - a oferta de manjares, (6:14-18) constituída de farinha, pães ou grãos, representava o reconhecimento da bondade de Deus para com o Seu povo, dando-lhe o sustento necessário para viver. Esta oferta aponta para o fato de que o Senhor Jesus é o Pão da Vida, em Quem, pela bondade do Pai, vivemos e somos sustentados. Veja: Jo 6.48-51. 1. AS LEIS PELAS OFERTAS
  • 12. 1.3 - a oferta pelo pecado, (6:24-30) que significava a tristeza e o arrependimento pelo pecado cometido, e a busca do perdão e reconciliação. Esta oferta aponta para o Senhor Jesus como Aquele que carregou sobre Si o nosso pecado, comprando com o Seu sangue precioso o nosso perdão, e nos reconciliando com Deus. Veja: 1 Pe 2.24; 2 Co 5.21; Hb 10.1-18. 1.4 - a oferta pela culpa, (7:1-10) que era oferecida no caso de ofensas que exigissem restituição. Esta oferta aponta para o fato de o Senhor Jesus ter pago o preço exigido em função dos danos que o nosso pecado causou. Veja: Cl 2.14.
  • 13. 1.5 - a oferta pacífica, (7:11-210 que era comida em parte pelo sacerdote e em parte pelo ofertante, significava a comunhão do povo com o SENHOR. Esta oferta aponta para a paz que o Senhor Jesus veio estabelecer entre Deus e os homens. Veja: Mq 5.5; Ef 2.17,18.
  • 14. O SACERDÁCIO • 2 - O sacerdócio: Hb 4.14 nos ensina que temos "...Jesus, o Filho de Deus, como grande sumo sacerdote que penetrou os céus...". • 2.1 - no capítulo 8 de Levítico lemos sobre o cerimonial da consagração dos sacerdotes. Esta cerimônia incluía: • 2.1.1 - a lavagem com água • 2.1.2 - o vestir-se com roupas sacerdotais • 2.1.3 - a unção com óleo • 2.1.4 - a aspersão do sangue • 2.2 - O sumo sacerdote Arão atuou tão somente em favor do povo de Israel, e isto após o derramamento do sangue, efetuado na Páscoa celebrada à saída do Egito. Neste sentido, ele é um tipo do Senhor Jesus, que é sumo sacerdote atuando em favor dos redimidos, Sua igreja.
  • 15. 3 - As festas: 3.1 - o sábado - este é o dia da festa semanal do povo eleito, no qual todos devem descansar de todos os seus trabalhos e adorar ao SENHOR. O sábado aponta para o fato de que é no Senhor Jesus Cristo que encontramos o verdadeiro descanso (Mt 11.28,29; Jo 14.1-3 3.2 - a Páscoa e a Festa dos Pães Asmos - A Páscoa, com duração de um dia (14º dia do primeiro mês do ano judaico, Nisã), É bom lembrarmos que o Senhor Jesus morreu por ocasião da Festa da Páscoa (Mt 26.19; 27.15). Já a Festa dos Pães Asmos, cujo início se dá no 15º dia de Nisã e que tem duração de sete dias, comemora a partida do povo redimido do Egito (Ex 13.3-10; Lv 23.4-8; Dt 16.1-8). 3.3 - a Festa das Primícias - pouco depois, era realizada a Festa das Primícias, ocasião em que um feixe da colheita recentemente iniciada era movido na presença do SENHOR. Esta festa aponta para a ressurreição do Senhor Jesus, que é a primícia da ressurreição de todos os crentes. Veja: 1 Co 15.20-23.
  • 16. 3 - As festas: • 3.4 - o Pentecoste - cinqüenta dias depois da Festa das Primícias, realizava-se a Festa de Pentecoste, ocasião em que dois pães eram movidos perante o SENHOR (Dt 16.9-11). Esta festa aponta para a descida do Espírito Santo, após a ressurreição do Senhor Jesus. Veja: At 2 • 3.5 - a Festa das Trombetas - vejam as seguintes passagens: Is 27.13; 1 Co 15.52; Mt 24.31; Ap 11.15. Esta festa está associada aos eventos que ocorrerão à época da segunda vinda do Senhor Jesus.
  • 17. 3 - As festas: • 3.6 - o Dia da Expiação ("Yom Kippur") - um dia de jejum, em que o sacerdote entrava no Santo dos Santos, com sangue, para fazer expiação pelos pecados do povo. Isto acontecia somente uma vez ao ano. • Nesta festa vemos: • - o Senhor Jesus como nosso grande Sumo Sacerdote penetrando o céu com o Seu próprio sangue para fazer expiação eterna pelos nossos pecados (Hb 9.24-28; 10.12-14). • 3.7 - a Festa dos Tabernáculos - realizada para ajudar o povo a lembrar-se do período em que habitou em tendas, após a saída do Egito. Como acontecia depois de realizada a colheita (23.29), deduzimos que esta festa aponte para a nossa morada eterna (Jo 14.1-3), na presença do SENHOR, e para a alegria do povo eleito depois da ressurreição. Veja: Ap 7.9 (referência a palmas; as tendas eram feitas com ramos); 15.2-4.
  • 18. conclusão • medite nas bênçãos decorrentes de uma vida de obediência, conforme 26.3-13. v.6, o SENHOR chega a comentar detalhes incríveis que seguem uma vida de submissão a Ele - "...farei cessar os animais nocivos da terra...". • Quão longe estamos dessa vida de obediência que Ele espera (e requer) de cada um de nós!... • Todavia, o desafio permanece! Sua Palavra continua sendo: "Fala a TODA a congregação dos filhos de Israel, e dize-lhes: SANTOS SEREIS, porque eu, o SENHOR vosso Deus, sou santo" (19.2).