SlideShare uma empresa Scribd logo

Lição 7 - Benignidade - um escudo protetor contra as porfias

EBD - CPAD 1º trimestre 2017

1 de 10
Baixar para ler offline
Lição 7 - Benignidade - um escudo protetor contra as porfias
“Antes, sede uns para com os
outros benignos, misericordiosos,
perdoando-vos uns aos outros,
como também Deus vos perdoou
em Cristo” (Ef 4.32).
TEXTO ÁUREO
ailtonsilva2000.blogspot.com.br
Álvares Machado – SP
Brasil
A benignidade na vida do crente
torna-o uma testemunha do
amor de Deus.
VERDADE PRÁTICA
ailtonsilva2000.blogspot.com.br
Álvares Machado – SP
Brasil
12 — Revesti-vos, pois, como eleitos de Deus,
santos e amados, de entranhas de misericórdia,
de benignidade, humildade, mansidão,
longanimidade,
13 — suportando-vos uns aos outros e
perdoando-vos uns aos outros, se algum tiver
queixa contra outro; assim como Cristo vos
perdoou, assim fazei vós também.
14 — E, sobre tudo isto, revesti-vos de amor, que
é o vínculo da perfeição.
LEITURA BÍBLICA EM CLASSE
Cl 3.12-17
ailtonsilva2000.blogspot.com.br
Álvares Machado – SP
Brasil
15 — E a paz de Deus, para a qual também fostes
chamados em um corpo, domine em vossos
corações; e sede agradecidos.
16 — A palavra de Cristo habite em vós
abundantemente, em toda a sabedoria, ensinando-
vos e admoestando-vos uns aos outros, com
salmos, hinos e cânticos espirituais; cantando ao
Senhor com graça em vosso coração.
17 — E, quanto fizerdes por palavras ou por obras,
fazei tudo em nome do Senhor Jesus, dando por
ele graças a Deus Pai.
LEITURA BÍBLICA EM CLASSE
Cl 3.12-17
ailtonsilva2000.blogspot.com.br
Álvares Machado – SP
Brasil
A benignidade é um aspecto do fruto do Espírito,
enquanto que a porfia é um aspecto das obras da
carne. O crente cheio do Espírito tem um coração
benigno e procura ter relacionamentos
saudáveis, evitando discussões, disputas e
polêmicas.
INTRODUÇÃO
ailtonsilva2000.blogspot.com.br
Álvares Machado – SP
Brasil
Anúncio

Recomendados

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Lição 6 - Jonas, a misericórdia divina
Lição 6 - Jonas, a misericórdia divinaLição 6 - Jonas, a misericórdia divina
Lição 6 - Jonas, a misericórdia divinaAilton da Silva
 
O perigo da busca pela autorrealização humana
O perigo da busca pela autorrealização humanaO perigo da busca pela autorrealização humana
O perigo da busca pela autorrealização humanaAilton da Silva
 
LIÇÃO 09 - A ANGÚSTIA DAS DÍVIDAS
LIÇÃO 09 - A ANGÚSTIA DAS DÍVIDASLIÇÃO 09 - A ANGÚSTIA DAS DÍVIDAS
LIÇÃO 09 - A ANGÚSTIA DAS DÍVIDASAilton da Silva
 
O propósito da tentação
O propósito da tentaçãoO propósito da tentação
O propósito da tentaçãoAilton da Silva
 
a Verdadeira Sabedoria se manifesta na prática
a Verdadeira Sabedoria se manifesta na práticaa Verdadeira Sabedoria se manifesta na prática
a Verdadeira Sabedoria se manifesta na práticaAilton da Silva
 
A importância da sabedoria humilde
A importância da sabedoria humildeA importância da sabedoria humilde
A importância da sabedoria humildeAilton da Silva
 
Lição 06 - A prosperidade dos bem-aventurados
Lição 06 - A prosperidade dos bem-aventuradosLição 06 - A prosperidade dos bem-aventurados
Lição 06 - A prosperidade dos bem-aventuradosAilton da Silva
 
lição 9 - Habacuque, a Soberania Divina sobre as nações
lição 9 - Habacuque, a Soberania Divina sobre as naçõeslição 9 - Habacuque, a Soberania Divina sobre as nações
lição 9 - Habacuque, a Soberania Divina sobre as naçõesAilton da Silva
 
Lição 13 - Aviva, ó, Senhor tua obra
Lição 13 - Aviva, ó, Senhor tua obraLição 13 - Aviva, ó, Senhor tua obra
Lição 13 - Aviva, ó, Senhor tua obraAilton da Silva
 
Lição 11 - Adotados por Deus
Lição 11 - Adotados por DeusLição 11 - Adotados por Deus
Lição 11 - Adotados por DeusAilton da Silva
 
Lição 2 - A mensagem do reino de Deus
Lição 2 - A mensagem do reino de DeusLição 2 - A mensagem do reino de Deus
Lição 2 - A mensagem do reino de DeusAilton da Silva
 
Lição 5 - Obadias, o princípio da retribuição
Lição 5 - Obadias, o princípio da retribuiçãoLição 5 - Obadias, o princípio da retribuição
Lição 5 - Obadias, o princípio da retribuiçãoAilton da Silva
 
Lição 9 - Dízimos e ofertas
Lição 9 - Dízimos e ofertasLição 9 - Dízimos e ofertas
Lição 9 - Dízimos e ofertasAilton da Silva
 
Lição 13 - A integridade de um líder
Lição 13 - A integridade de um líderLição 13 - A integridade de um líder
Lição 13 - A integridade de um líderAilton da Silva
 

Mais procurados (20)

02
0202
02
 
Lição 6 - Jonas, a misericórdia divina
Lição 6 - Jonas, a misericórdia divinaLição 6 - Jonas, a misericórdia divina
Lição 6 - Jonas, a misericórdia divina
 
O perigo da busca pela autorrealização humana
O perigo da busca pela autorrealização humanaO perigo da busca pela autorrealização humana
O perigo da busca pela autorrealização humana
 
LIÇÃO 09 - A ANGÚSTIA DAS DÍVIDAS
LIÇÃO 09 - A ANGÚSTIA DAS DÍVIDASLIÇÃO 09 - A ANGÚSTIA DAS DÍVIDAS
LIÇÃO 09 - A ANGÚSTIA DAS DÍVIDAS
 
O propósito da tentação
O propósito da tentaçãoO propósito da tentação
O propósito da tentação
 
Lição 14
Lição 14 Lição 14
Lição 14
 
Lição 10
Lição 10Lição 10
Lição 10
 
a Verdadeira Sabedoria se manifesta na prática
a Verdadeira Sabedoria se manifesta na práticaa Verdadeira Sabedoria se manifesta na prática
a Verdadeira Sabedoria se manifesta na prática
 
A importância da sabedoria humilde
A importância da sabedoria humildeA importância da sabedoria humilde
A importância da sabedoria humilde
 
Lição 06 - A prosperidade dos bem-aventurados
Lição 06 - A prosperidade dos bem-aventuradosLição 06 - A prosperidade dos bem-aventurados
Lição 06 - A prosperidade dos bem-aventurados
 
lição 9 - Habacuque, a Soberania Divina sobre as nações
lição 9 - Habacuque, a Soberania Divina sobre as naçõeslição 9 - Habacuque, a Soberania Divina sobre as nações
lição 9 - Habacuque, a Soberania Divina sobre as nações
 
Lição 13 - Aviva, ó, Senhor tua obra
Lição 13 - Aviva, ó, Senhor tua obraLição 13 - Aviva, ó, Senhor tua obra
Lição 13 - Aviva, ó, Senhor tua obra
 
Lição 11 - Adotados por Deus
Lição 11 - Adotados por DeusLição 11 - Adotados por Deus
Lição 11 - Adotados por Deus
 
Lição 2 - A mensagem do reino de Deus
Lição 2 - A mensagem do reino de DeusLição 2 - A mensagem do reino de Deus
Lição 2 - A mensagem do reino de Deus
 
LIÇÃO 7
LIÇÃO 7LIÇÃO 7
LIÇÃO 7
 
Lição 5 - Obadias, o princípio da retribuição
Lição 5 - Obadias, o princípio da retribuiçãoLição 5 - Obadias, o princípio da retribuição
Lição 5 - Obadias, o princípio da retribuição
 
Lição 9 - Dízimos e ofertas
Lição 9 - Dízimos e ofertasLição 9 - Dízimos e ofertas
Lição 9 - Dízimos e ofertas
 
Os dons de poder
Os dons de poderOs dons de poder
Os dons de poder
 
Lição 13 - A integridade de um líder
Lição 13 - A integridade de um líderLição 13 - A integridade de um líder
Lição 13 - A integridade de um líder
 
Lição 1
Lição 1Lição 1
Lição 1
 

Semelhante a Lição 7 - Benignidade - um escudo protetor contra as porfias

LBA Lição 7 - Benignidade, um escudo protetor contra as porfias
LBA Lição 7 - Benignidade, um escudo protetor contra as porfiasLBA Lição 7 - Benignidade, um escudo protetor contra as porfias
LBA Lição 7 - Benignidade, um escudo protetor contra as porfiasNatalino das Neves Neves
 
Lição 9 - A nova vida em Cristo
Lição 9  - A nova vida em CristoLição 9  - A nova vida em Cristo
Lição 9 - A nova vida em CristoAilton da Silva
 
Lição 9 - A nova vida em Cristo
Lição 9 - A nova vida em CristoLição 9 - A nova vida em Cristo
Lição 9 - A nova vida em CristoAilton da Silva
 
LBA Lição 10 - Mansidão, torna o crente apto para evitar pelejas
LBA Lição 10 - Mansidão, torna o crente apto para evitar pelejasLBA Lição 10 - Mansidão, torna o crente apto para evitar pelejas
LBA Lição 10 - Mansidão, torna o crente apto para evitar pelejasNatalino das Neves Neves
 
06 10-11 - fazendo todo possível para viver em paz com todos
06 10-11 - fazendo todo possível para viver em paz com todos06 10-11 - fazendo todo possível para viver em paz com todos
06 10-11 - fazendo todo possível para viver em paz com todosSandro Aurelio
 
06 10-11 - fazendo todo possível para viver em paz com todos
06 10-11 - fazendo todo possível para viver em paz com todos06 10-11 - fazendo todo possível para viver em paz com todos
06 10-11 - fazendo todo possível para viver em paz com todosSandro Aurelio
 
Ebd 1° trimestre 2017 lição 7 Benignidade: um Escudo Protetor contra as Por...
Ebd  1° trimestre 2017 lição 7  Benignidade: um Escudo Protetor contra as Por...Ebd  1° trimestre 2017 lição 7  Benignidade: um Escudo Protetor contra as Por...
Ebd 1° trimestre 2017 lição 7 Benignidade: um Escudo Protetor contra as Por...GIDEONE Moura Santos Ferreira
 
LBJ LIÇÃO 8 - A VIDA CRISTÃ E A ESTIMA PELA LIDERANÇA
LBJ LIÇÃO 8 - A VIDA CRISTÃ E A ESTIMA PELA LIDERANÇALBJ LIÇÃO 8 - A VIDA CRISTÃ E A ESTIMA PELA LIDERANÇA
LBJ LIÇÃO 8 - A VIDA CRISTÃ E A ESTIMA PELA LIDERANÇANatalino das Neves Neves
 
Construa pontes em vez de cavar abismos
Construa pontes em vez de cavar abismosConstrua pontes em vez de cavar abismos
Construa pontes em vez de cavar abismosWanderley da Silva
 
Benegnidade: um Escudo Protetor Contra as Porfias
Benegnidade: um Escudo Protetor Contra as PorfiasBenegnidade: um Escudo Protetor Contra as Porfias
Benegnidade: um Escudo Protetor Contra as PorfiasMárcio Martins
 
Lição 07 - Benignidade Um escudo Protetor contra as Porfias tangua
 Lição 07 - Benignidade Um escudo Protetor contra as Porfias tangua Lição 07 - Benignidade Um escudo Protetor contra as Porfias tangua
Lição 07 - Benignidade Um escudo Protetor contra as Porfias tanguaantonio vieira
 
Lição 10 - Mansidão torna o crente apto para evitar pelejas
Lição 10 - Mansidão torna o crente apto para evitar pelejasLição 10 - Mansidão torna o crente apto para evitar pelejas
Lição 10 - Mansidão torna o crente apto para evitar pelejasErberson Pinheiro
 
A formação do caráter cristão jorge himitian
A formação do caráter  cristão   jorge himitianA formação do caráter  cristão   jorge himitian
A formação do caráter cristão jorge himitianEbenézer Ximenes de Melo
 

Semelhante a Lição 7 - Benignidade - um escudo protetor contra as porfias (20)

LBA Lição 7 - Benignidade, um escudo protetor contra as porfias
LBA Lição 7 - Benignidade, um escudo protetor contra as porfiasLBA Lição 7 - Benignidade, um escudo protetor contra as porfias
LBA Lição 7 - Benignidade, um escudo protetor contra as porfias
 
Caráter
CaráterCaráter
Caráter
 
Lição 9 - A nova vida em Cristo
Lição 9  - A nova vida em CristoLição 9  - A nova vida em Cristo
Lição 9 - A nova vida em Cristo
 
Lição 9 - A nova vida em Cristo
Lição 9 - A nova vida em CristoLição 9 - A nova vida em Cristo
Lição 9 - A nova vida em Cristo
 
Crisesnavidacrista pg
Crisesnavidacrista pgCrisesnavidacrista pg
Crisesnavidacrista pg
 
Epistola de efeso
Epistola de efesoEpistola de efeso
Epistola de efeso
 
LBA Lição 10 - Mansidão, torna o crente apto para evitar pelejas
LBA Lição 10 - Mansidão, torna o crente apto para evitar pelejasLBA Lição 10 - Mansidão, torna o crente apto para evitar pelejas
LBA Lição 10 - Mansidão, torna o crente apto para evitar pelejas
 
06 10-11 - fazendo todo possível para viver em paz com todos
06 10-11 - fazendo todo possível para viver em paz com todos06 10-11 - fazendo todo possível para viver em paz com todos
06 10-11 - fazendo todo possível para viver em paz com todos
 
06 10-11 - fazendo todo possível para viver em paz com todos
06 10-11 - fazendo todo possível para viver em paz com todos06 10-11 - fazendo todo possível para viver em paz com todos
06 10-11 - fazendo todo possível para viver em paz com todos
 
Ebd 1° trimestre 2017 lição 7 Benignidade: um Escudo Protetor contra as Por...
Ebd  1° trimestre 2017 lição 7  Benignidade: um Escudo Protetor contra as Por...Ebd  1° trimestre 2017 lição 7  Benignidade: um Escudo Protetor contra as Por...
Ebd 1° trimestre 2017 lição 7 Benignidade: um Escudo Protetor contra as Por...
 
LBJ LIÇÃO 8 - A VIDA CRISTÃ E A ESTIMA PELA LIDERANÇA
LBJ LIÇÃO 8 - A VIDA CRISTÃ E A ESTIMA PELA LIDERANÇALBJ LIÇÃO 8 - A VIDA CRISTÃ E A ESTIMA PELA LIDERANÇA
LBJ LIÇÃO 8 - A VIDA CRISTÃ E A ESTIMA PELA LIDERANÇA
 
Relacionamento interpessoal
Relacionamento interpessoalRelacionamento interpessoal
Relacionamento interpessoal
 
Construa pontes em vez de cavar abismos
Construa pontes em vez de cavar abismosConstrua pontes em vez de cavar abismos
Construa pontes em vez de cavar abismos
 
Ofim
OfimOfim
Ofim
 
Benegnidade: um Escudo Protetor Contra as Porfias
Benegnidade: um Escudo Protetor Contra as PorfiasBenegnidade: um Escudo Protetor Contra as Porfias
Benegnidade: um Escudo Protetor Contra as Porfias
 
Boletim CBG_18 ago-2013
Boletim CBG_18 ago-2013Boletim CBG_18 ago-2013
Boletim CBG_18 ago-2013
 
Lição 07 - Benignidade Um escudo Protetor contra as Porfias tangua
 Lição 07 - Benignidade Um escudo Protetor contra as Porfias tangua Lição 07 - Benignidade Um escudo Protetor contra as Porfias tangua
Lição 07 - Benignidade Um escudo Protetor contra as Porfias tangua
 
Lição 10 - Mansidão torna o crente apto para evitar pelejas
Lição 10 - Mansidão torna o crente apto para evitar pelejasLição 10 - Mansidão torna o crente apto para evitar pelejas
Lição 10 - Mansidão torna o crente apto para evitar pelejas
 
A formação do caráter cristão jorge himitian
A formação do caráter  cristão   jorge himitianA formação do caráter  cristão   jorge himitian
A formação do caráter cristão jorge himitian
 
Ap009
Ap009Ap009
Ap009
 

Mais de Ailton da Silva

Lição 3 - Os primeiros passos de Abraão
Lição 3 - Os primeiros passos de AbraãoLição 3 - Os primeiros passos de Abraão
Lição 3 - Os primeiros passos de AbraãoAilton da Silva
 
Lição 2 - O primeiro dia depois do sim
Lição 2 - O primeiro dia depois do simLição 2 - O primeiro dia depois do sim
Lição 2 - O primeiro dia depois do simAilton da Silva
 
Lição 1 - Abraão, chamada e revelação
Lição 1 - Abraão, chamada e revelaçãoLição 1 - Abraão, chamada e revelação
Lição 1 - Abraão, chamada e revelaçãoAilton da Silva
 
Lição 5 - Cristo é superior a Arão e à ordem Levítica
Lição 5 - Cristo é superior a Arão e à ordem LevíticaLição 5 - Cristo é superior a Arão e à ordem Levítica
Lição 5 - Cristo é superior a Arão e à ordem LevíticaAilton da Silva
 
Lição 4 - Jesus é superior a Josué. O meio de entrar no repouso de Deus
Lição 4 - Jesus é superior a Josué. O meio de entrar no repouso de DeusLição 4 - Jesus é superior a Josué. O meio de entrar no repouso de Deus
Lição 4 - Jesus é superior a Josué. O meio de entrar no repouso de DeusAilton da Silva
 
Lição 3 - A superioridade de Jesus em relação a Moisés
Lição 3 - A superioridade de Jesus em relação a MoisésLição 3 - A superioridade de Jesus em relação a Moisés
Lição 3 - A superioridade de Jesus em relação a MoisésAilton da Silva
 
Lição 2 - Uma salvação grandiosa
Lição 2 - Uma salvação grandiosaLição 2 - Uma salvação grandiosa
Lição 2 - Uma salvação grandiosaAilton da Silva
 
01 - A Carta aos hebreus e a excelência de Cristo
01 - A Carta aos hebreus e a excelência de Cristo01 - A Carta aos hebreus e a excelência de Cristo
01 - A Carta aos hebreus e a excelência de CristoAilton da Silva
 
Lição 13 - Glorificados em Cristo
Lição 13 - Glorificados em CristoLição 13 - Glorificados em Cristo
Lição 13 - Glorificados em CristoAilton da Silva
 
Lição 12 - Perseverando na fé
Lição 12 - Perseverando na féLição 12 - Perseverando na fé
Lição 12 - Perseverando na féAilton da Silva
 
Lição 9 - Arrependimento e fé para salvação
Lição 9 - Arrependimento e fé para salvaçãoLição 9 - Arrependimento e fé para salvação
Lição 9 - Arrependimento e fé para salvaçãoAilton da Silva
 
Lição 8 - A salvação e o livre-arbítrio
Lição 8 - A salvação e o livre-arbítrioLição 8 - A salvação e o livre-arbítrio
Lição 8 - A salvação e o livre-arbítrioAilton da Silva
 
Lição 7 - A Salvação pela Graça
Lição 7 - A Salvação pela GraçaLição 7 - A Salvação pela Graça
Lição 7 - A Salvação pela GraçaAilton da Silva
 
Lição 6 - A abrangência universal da salvação
Lição 6 - A abrangência universal da salvaçãoLição 6 - A abrangência universal da salvação
Lição 6 - A abrangência universal da salvaçãoAilton da Silva
 
Lição 5 - A obra salvífica de Jesus Cristo
Lição 5 - A obra salvífica de Jesus CristoLição 5 - A obra salvífica de Jesus Cristo
Lição 5 - A obra salvífica de Jesus CristoAilton da Silva
 
Lição 8 - A Igreja de Cristo
Lição 8 - A Igreja de CristoLição 8 - A Igreja de Cristo
Lição 8 - A Igreja de CristoAilton da Silva
 
Lição 7 - A necessidade do novo nascimento
Lição 7 - A necessidade do novo nascimentoLição 7 - A necessidade do novo nascimento
Lição 7 - A necessidade do novo nascimentoAilton da Silva
 
Lição 6 - A pecaminosidade humana e a sua restauração a Deus
Lição 6 - A pecaminosidade humana e a sua restauração a DeusLição 6 - A pecaminosidade humana e a sua restauração a Deus
Lição 6 - A pecaminosidade humana e a sua restauração a DeusAilton da Silva
 
Lição 5 - A identidade do Espírito Santo
Lição 5 - A identidade do Espírito SantoLição 5 - A identidade do Espírito Santo
Lição 5 - A identidade do Espírito SantoAilton da Silva
 
Lição 4 - O Senhor Jesus e Salvador
Lição 4 - O Senhor Jesus e SalvadorLição 4 - O Senhor Jesus e Salvador
Lição 4 - O Senhor Jesus e SalvadorAilton da Silva
 

Mais de Ailton da Silva (20)

Lição 3 - Os primeiros passos de Abraão
Lição 3 - Os primeiros passos de AbraãoLição 3 - Os primeiros passos de Abraão
Lição 3 - Os primeiros passos de Abraão
 
Lição 2 - O primeiro dia depois do sim
Lição 2 - O primeiro dia depois do simLição 2 - O primeiro dia depois do sim
Lição 2 - O primeiro dia depois do sim
 
Lição 1 - Abraão, chamada e revelação
Lição 1 - Abraão, chamada e revelaçãoLição 1 - Abraão, chamada e revelação
Lição 1 - Abraão, chamada e revelação
 
Lição 5 - Cristo é superior a Arão e à ordem Levítica
Lição 5 - Cristo é superior a Arão e à ordem LevíticaLição 5 - Cristo é superior a Arão e à ordem Levítica
Lição 5 - Cristo é superior a Arão e à ordem Levítica
 
Lição 4 - Jesus é superior a Josué. O meio de entrar no repouso de Deus
Lição 4 - Jesus é superior a Josué. O meio de entrar no repouso de DeusLição 4 - Jesus é superior a Josué. O meio de entrar no repouso de Deus
Lição 4 - Jesus é superior a Josué. O meio de entrar no repouso de Deus
 
Lição 3 - A superioridade de Jesus em relação a Moisés
Lição 3 - A superioridade de Jesus em relação a MoisésLição 3 - A superioridade de Jesus em relação a Moisés
Lição 3 - A superioridade de Jesus em relação a Moisés
 
Lição 2 - Uma salvação grandiosa
Lição 2 - Uma salvação grandiosaLição 2 - Uma salvação grandiosa
Lição 2 - Uma salvação grandiosa
 
01 - A Carta aos hebreus e a excelência de Cristo
01 - A Carta aos hebreus e a excelência de Cristo01 - A Carta aos hebreus e a excelência de Cristo
01 - A Carta aos hebreus e a excelência de Cristo
 
Lição 13 - Glorificados em Cristo
Lição 13 - Glorificados em CristoLição 13 - Glorificados em Cristo
Lição 13 - Glorificados em Cristo
 
Lição 12 - Perseverando na fé
Lição 12 - Perseverando na féLição 12 - Perseverando na fé
Lição 12 - Perseverando na fé
 
Lição 9 - Arrependimento e fé para salvação
Lição 9 - Arrependimento e fé para salvaçãoLição 9 - Arrependimento e fé para salvação
Lição 9 - Arrependimento e fé para salvação
 
Lição 8 - A salvação e o livre-arbítrio
Lição 8 - A salvação e o livre-arbítrioLição 8 - A salvação e o livre-arbítrio
Lição 8 - A salvação e o livre-arbítrio
 
Lição 7 - A Salvação pela Graça
Lição 7 - A Salvação pela GraçaLição 7 - A Salvação pela Graça
Lição 7 - A Salvação pela Graça
 
Lição 6 - A abrangência universal da salvação
Lição 6 - A abrangência universal da salvaçãoLição 6 - A abrangência universal da salvação
Lição 6 - A abrangência universal da salvação
 
Lição 5 - A obra salvífica de Jesus Cristo
Lição 5 - A obra salvífica de Jesus CristoLição 5 - A obra salvífica de Jesus Cristo
Lição 5 - A obra salvífica de Jesus Cristo
 
Lição 8 - A Igreja de Cristo
Lição 8 - A Igreja de CristoLição 8 - A Igreja de Cristo
Lição 8 - A Igreja de Cristo
 
Lição 7 - A necessidade do novo nascimento
Lição 7 - A necessidade do novo nascimentoLição 7 - A necessidade do novo nascimento
Lição 7 - A necessidade do novo nascimento
 
Lição 6 - A pecaminosidade humana e a sua restauração a Deus
Lição 6 - A pecaminosidade humana e a sua restauração a DeusLição 6 - A pecaminosidade humana e a sua restauração a Deus
Lição 6 - A pecaminosidade humana e a sua restauração a Deus
 
Lição 5 - A identidade do Espírito Santo
Lição 5 - A identidade do Espírito SantoLição 5 - A identidade do Espírito Santo
Lição 5 - A identidade do Espírito Santo
 
Lição 4 - O Senhor Jesus e Salvador
Lição 4 - O Senhor Jesus e SalvadorLição 4 - O Senhor Jesus e Salvador
Lição 4 - O Senhor Jesus e Salvador
 

Último

Sobre os princípios da teoria burocrática de Max Weber e com base em suas exp...
Sobre os princípios da teoria burocrática de Max Weber e com base em suas exp...Sobre os princípios da teoria burocrática de Max Weber e com base em suas exp...
Sobre os princípios da teoria burocrática de Max Weber e com base em suas exp...azulassessoriaacadem3
 
Quando iniciamos os estudos sobre a história da Educação de Jovens e Adultos,...
Quando iniciamos os estudos sobre a história da Educação de Jovens e Adultos,...Quando iniciamos os estudos sobre a história da Educação de Jovens e Adultos,...
Quando iniciamos os estudos sobre a história da Educação de Jovens e Adultos,...AaAssessoriadll
 
Trovadorismo, Humanismo, Classicismo e Quinhentismo
Trovadorismo, Humanismo, Classicismo e QuinhentismoTrovadorismo, Humanismo, Classicismo e Quinhentismo
Trovadorismo, Humanismo, Classicismo e QuinhentismoPaula Meyer Piagentini
 
2. Como o entrevistado descreve a gestão e execução dos principais processos ...
2. Como o entrevistado descreve a gestão e execução dos principais processos ...2. Como o entrevistado descreve a gestão e execução dos principais processos ...
2. Como o entrevistado descreve a gestão e execução dos principais processos ...excellenceeducaciona
 
ATIVIDADE PROPOSTA: Considerando o "estudo de caso" apresentado na disciplina...
ATIVIDADE PROPOSTA: Considerando o "estudo de caso" apresentado na disciplina...ATIVIDADE PROPOSTA: Considerando o "estudo de caso" apresentado na disciplina...
ATIVIDADE PROPOSTA: Considerando o "estudo de caso" apresentado na disciplina...azulassessoriaacadem3
 
1) Cite os componentes que devem fazer parte de uma sessão de treinamento.
1) Cite os componentes que devem fazer parte de uma sessão de treinamento.1) Cite os componentes que devem fazer parte de uma sessão de treinamento.
1) Cite os componentes que devem fazer parte de uma sessão de treinamento.azulassessoriaacadem3
 
1 – O nome de cada uma das tendências pedagógicas, em ordem cronológica;
1 – O nome de cada uma das tendências pedagógicas, em ordem cronológica;1 – O nome de cada uma das tendências pedagógicas, em ordem cronológica;
1 – O nome de cada uma das tendências pedagógicas, em ordem cronológica;azulassessoriaacadem3
 
Acróstico - Maria da Penha Lei nº 11.340, de 7 de agosto de 2006
Acróstico - Maria da Penha    Lei nº 11.340, de 7 de agosto de 2006Acróstico - Maria da Penha    Lei nº 11.340, de 7 de agosto de 2006
Acróstico - Maria da Penha Lei nº 11.340, de 7 de agosto de 2006Mary Alvarenga
 
2. Como o entrevistado descreve a gestão e execução dos principais processos ...
2. Como o entrevistado descreve a gestão e execução dos principais processos ...2. Como o entrevistado descreve a gestão e execução dos principais processos ...
2. Como o entrevistado descreve a gestão e execução dos principais processos ...excellenceeducaciona
 
1. Considerando todas as informações que você obteve, descritas acima, calcul...
1. Considerando todas as informações que você obteve, descritas acima, calcul...1. Considerando todas as informações que você obteve, descritas acima, calcul...
1. Considerando todas as informações que você obteve, descritas acima, calcul...azulassessoriaacadem3
 
Atividades sobre as Fontes Históricas e Patrimônio.
Atividades sobre as Fontes Históricas e Patrimônio.Atividades sobre as Fontes Históricas e Patrimônio.
Atividades sobre as Fontes Históricas e Patrimônio.Jean Carlos Nunes Paixão
 
Discorra sobre a classificação da interpretação jurídica quanto à sua origem ...
Discorra sobre a classificação da interpretação jurídica quanto à sua origem ...Discorra sobre a classificação da interpretação jurídica quanto à sua origem ...
Discorra sobre a classificação da interpretação jurídica quanto à sua origem ...excellenceeducaciona
 
c) A fosforilação oxidativa é a etapa da respiração celular que mais produz A...
c) A fosforilação oxidativa é a etapa da respiração celular que mais produz A...c) A fosforilação oxidativa é a etapa da respiração celular que mais produz A...
c) A fosforilação oxidativa é a etapa da respiração celular que mais produz A...azulassessoriaacadem3
 
1. Considerando todas as informações que você obteve, descritas acima, calcul...
1. Considerando todas as informações que você obteve, descritas acima, calcul...1. Considerando todas as informações que você obteve, descritas acima, calcul...
1. Considerando todas as informações que você obteve, descritas acima, calcul...azulassessoriaacadem3
 
Planejamento do 1º semestre de Ciências 2024 9º ano.pdf
Planejamento do 1º semestre  de Ciências 2024 9º ano.pdfPlanejamento do 1º semestre  de Ciências 2024 9º ano.pdf
Planejamento do 1º semestre de Ciências 2024 9º ano.pdfJanielleCristina1
 
3. Como você (aluno) relaciona as informações coletadas na entrevista com o c...
3. Como você (aluno) relaciona as informações coletadas na entrevista com o c...3. Como você (aluno) relaciona as informações coletadas na entrevista com o c...
3. Como você (aluno) relaciona as informações coletadas na entrevista com o c...apoioacademicoead
 
Domínio da Linguagem Oral Classificação Sílaba Inicial
Domínio da Linguagem  Oral Classificação Sílaba InicialDomínio da Linguagem  Oral Classificação Sílaba Inicial
Domínio da Linguagem Oral Classificação Sílaba InicialTeresaCosta92
 
a. Cite e explique os três princípios básicos da progressão do treinamento de...
a. Cite e explique os três princípios básicos da progressão do treinamento de...a. Cite e explique os três princípios básicos da progressão do treinamento de...
a. Cite e explique os três princípios básicos da progressão do treinamento de...excellenceeducaciona
 

Último (20)

Sobre os princípios da teoria burocrática de Max Weber e com base em suas exp...
Sobre os princípios da teoria burocrática de Max Weber e com base em suas exp...Sobre os princípios da teoria burocrática de Max Weber e com base em suas exp...
Sobre os princípios da teoria burocrática de Max Weber e com base em suas exp...
 
Quando iniciamos os estudos sobre a história da Educação de Jovens e Adultos,...
Quando iniciamos os estudos sobre a história da Educação de Jovens e Adultos,...Quando iniciamos os estudos sobre a história da Educação de Jovens e Adultos,...
Quando iniciamos os estudos sobre a história da Educação de Jovens e Adultos,...
 
Trovadorismo, Humanismo, Classicismo e Quinhentismo
Trovadorismo, Humanismo, Classicismo e QuinhentismoTrovadorismo, Humanismo, Classicismo e Quinhentismo
Trovadorismo, Humanismo, Classicismo e Quinhentismo
 
2. Como o entrevistado descreve a gestão e execução dos principais processos ...
2. Como o entrevistado descreve a gestão e execução dos principais processos ...2. Como o entrevistado descreve a gestão e execução dos principais processos ...
2. Como o entrevistado descreve a gestão e execução dos principais processos ...
 
ATIVIDADE PROPOSTA: Considerando o "estudo de caso" apresentado na disciplina...
ATIVIDADE PROPOSTA: Considerando o "estudo de caso" apresentado na disciplina...ATIVIDADE PROPOSTA: Considerando o "estudo de caso" apresentado na disciplina...
ATIVIDADE PROPOSTA: Considerando o "estudo de caso" apresentado na disciplina...
 
1) Cite os componentes que devem fazer parte de uma sessão de treinamento.
1) Cite os componentes que devem fazer parte de uma sessão de treinamento.1) Cite os componentes que devem fazer parte de uma sessão de treinamento.
1) Cite os componentes que devem fazer parte de uma sessão de treinamento.
 
1 – O nome de cada uma das tendências pedagógicas, em ordem cronológica;
1 – O nome de cada uma das tendências pedagógicas, em ordem cronológica;1 – O nome de cada uma das tendências pedagógicas, em ordem cronológica;
1 – O nome de cada uma das tendências pedagógicas, em ordem cronológica;
 
Acróstico - Maria da Penha Lei nº 11.340, de 7 de agosto de 2006
Acróstico - Maria da Penha    Lei nº 11.340, de 7 de agosto de 2006Acróstico - Maria da Penha    Lei nº 11.340, de 7 de agosto de 2006
Acróstico - Maria da Penha Lei nº 11.340, de 7 de agosto de 2006
 
2. Como o entrevistado descreve a gestão e execução dos principais processos ...
2. Como o entrevistado descreve a gestão e execução dos principais processos ...2. Como o entrevistado descreve a gestão e execução dos principais processos ...
2. Como o entrevistado descreve a gestão e execução dos principais processos ...
 
1. Considerando todas as informações que você obteve, descritas acima, calcul...
1. Considerando todas as informações que você obteve, descritas acima, calcul...1. Considerando todas as informações que você obteve, descritas acima, calcul...
1. Considerando todas as informações que você obteve, descritas acima, calcul...
 
Atividades sobre as Fontes Históricas e Patrimônio.
Atividades sobre as Fontes Históricas e Patrimônio.Atividades sobre as Fontes Históricas e Patrimônio.
Atividades sobre as Fontes Históricas e Patrimônio.
 
Discorra sobre a classificação da interpretação jurídica quanto à sua origem ...
Discorra sobre a classificação da interpretação jurídica quanto à sua origem ...Discorra sobre a classificação da interpretação jurídica quanto à sua origem ...
Discorra sobre a classificação da interpretação jurídica quanto à sua origem ...
 
c) A fosforilação oxidativa é a etapa da respiração celular que mais produz A...
c) A fosforilação oxidativa é a etapa da respiração celular que mais produz A...c) A fosforilação oxidativa é a etapa da respiração celular que mais produz A...
c) A fosforilação oxidativa é a etapa da respiração celular que mais produz A...
 
1. Considerando todas as informações que você obteve, descritas acima, calcul...
1. Considerando todas as informações que você obteve, descritas acima, calcul...1. Considerando todas as informações que você obteve, descritas acima, calcul...
1. Considerando todas as informações que você obteve, descritas acima, calcul...
 
Planejamento do 1º semestre de Ciências 2024 9º ano.pdf
Planejamento do 1º semestre  de Ciências 2024 9º ano.pdfPlanejamento do 1º semestre  de Ciências 2024 9º ano.pdf
Planejamento do 1º semestre de Ciências 2024 9º ano.pdf
 
3. Como você (aluno) relaciona as informações coletadas na entrevista com o c...
3. Como você (aluno) relaciona as informações coletadas na entrevista com o c...3. Como você (aluno) relaciona as informações coletadas na entrevista com o c...
3. Como você (aluno) relaciona as informações coletadas na entrevista com o c...
 
Slides Lição 8, Betel, Família, uma Obra em permanente construção, 1Tr24.pptx
Slides Lição 8, Betel, Família, uma Obra em permanente construção, 1Tr24.pptxSlides Lição 8, Betel, Família, uma Obra em permanente construção, 1Tr24.pptx
Slides Lição 8, Betel, Família, uma Obra em permanente construção, 1Tr24.pptx
 
Atividade sobre o anacronismo na HIstoria
Atividade sobre o anacronismo na HIstoriaAtividade sobre o anacronismo na HIstoria
Atividade sobre o anacronismo na HIstoria
 
Domínio da Linguagem Oral Classificação Sílaba Inicial
Domínio da Linguagem  Oral Classificação Sílaba InicialDomínio da Linguagem  Oral Classificação Sílaba Inicial
Domínio da Linguagem Oral Classificação Sílaba Inicial
 
a. Cite e explique os três princípios básicos da progressão do treinamento de...
a. Cite e explique os três princípios básicos da progressão do treinamento de...a. Cite e explique os três princípios básicos da progressão do treinamento de...
a. Cite e explique os três princípios básicos da progressão do treinamento de...
 

Lição 7 - Benignidade - um escudo protetor contra as porfias

  • 2. “Antes, sede uns para com os outros benignos, misericordiosos, perdoando-vos uns aos outros, como também Deus vos perdoou em Cristo” (Ef 4.32). TEXTO ÁUREO ailtonsilva2000.blogspot.com.br Álvares Machado – SP Brasil
  • 3. A benignidade na vida do crente torna-o uma testemunha do amor de Deus. VERDADE PRÁTICA ailtonsilva2000.blogspot.com.br Álvares Machado – SP Brasil
  • 4. 12 — Revesti-vos, pois, como eleitos de Deus, santos e amados, de entranhas de misericórdia, de benignidade, humildade, mansidão, longanimidade, 13 — suportando-vos uns aos outros e perdoando-vos uns aos outros, se algum tiver queixa contra outro; assim como Cristo vos perdoou, assim fazei vós também. 14 — E, sobre tudo isto, revesti-vos de amor, que é o vínculo da perfeição. LEITURA BÍBLICA EM CLASSE Cl 3.12-17 ailtonsilva2000.blogspot.com.br Álvares Machado – SP Brasil
  • 5. 15 — E a paz de Deus, para a qual também fostes chamados em um corpo, domine em vossos corações; e sede agradecidos. 16 — A palavra de Cristo habite em vós abundantemente, em toda a sabedoria, ensinando- vos e admoestando-vos uns aos outros, com salmos, hinos e cânticos espirituais; cantando ao Senhor com graça em vosso coração. 17 — E, quanto fizerdes por palavras ou por obras, fazei tudo em nome do Senhor Jesus, dando por ele graças a Deus Pai. LEITURA BÍBLICA EM CLASSE Cl 3.12-17 ailtonsilva2000.blogspot.com.br Álvares Machado – SP Brasil
  • 6. A benignidade é um aspecto do fruto do Espírito, enquanto que a porfia é um aspecto das obras da carne. O crente cheio do Espírito tem um coração benigno e procura ter relacionamentos saudáveis, evitando discussões, disputas e polêmicas. INTRODUÇÃO ailtonsilva2000.blogspot.com.br Álvares Machado – SP Brasil
  • 7. 1. O QUE É BENIGNIDADE? • Conhecemos o real significado da palavra benignidade? • Benignidade não depende de formação acadêmica; • A benignidade é fruto do Espírito, vem de Deus. 2. JESUS, EXEMPLO DE BENIGNIDADE. • Jesus é o nosso maior exemplo de benignidade e amor; • Ele amou os ricos e os pobres e sempre ajudou todos; • Benignidade de Jesus: salvar e resgatar os perdidos. 3. A BENIGNIDADE NA PRÁTICA. • “...é muito fácil ser indelicado...com os que erram”; • “É fácil ser bondoso e gentil com quem nos trata bem”; • Jesus foi gentil para com os publicanos e os pecadores. I – A BENIGNIDADE FUNDAMENTA-SE NO AMOR ailtonsilva2000.blogspot.com.br Álvares Machado – SP Brasil
  • 8. 1. INIMIZADE E PORFIA. • Inimizade: ódio, indisposição e malquerença; • Porfia: contendas, discussão, disputa e polêmica; • Inimizade e porfia: obras da carne, da velha natureza. 2. EVÓDIA E SÍNTIQUE. • Evódia e Síntique: irmãs valorosas em Filipos; • Elas estavam envolvidas em porfia (velha natureza); • A disputa entre elas perturbou a comunhão da igreja. 3. MIRIÃ E ARÃO. • Moisés, humilde e manso, foi escolhido por Deus; • Miriã/Arão: inconformados com o casamento de Moisés; • Havia outro mal por trás deste inconformismo. II – A PORFIA FUNDAMENTA-SE NA INVEJA E NO ORGULHO ailtonsilva2000.blogspot.com.br Álvares Machado – SP Brasil
  • 9. 1. RETIRANDO AS VESTES VELHAS. • Paulo nos exortou a despirmos da velha natureza; • Devemos nos revestir de vestes novas, novas atitudes; • Para anunciarmos ao mundo a benignidade de Deus. 2. SEDE BENIGNOS. • Benignidade é um antídoto e escudo contra as porfias; • O Espírito Santo habita nos ajuda a viver em santidade; • Devemos construir pontes e não cavarmos abismos. 3. IMITANDO A CONDUTA DE PAULO. • Paulo: vida ilibada, e como líder, era um exemplo; • Ele desafiou os coríntios a serem seus imitadores; • Como ter uma vida social intensa, sem ser seduzido? • . III – REVISTAMO-NOS DE BENIGNIDADE ailtonsilva2000.blogspot.com.br Álvares Machado – SP Brasil
  • 10. Se realmente desejamos expressar um cristianismo vivo, autêntico, precisamos excluir do nosso meio as porfias, pois são obras da carne e maculam corpo de Cristo. Sigamos o exemplo de Jesus, que, com sua benignidade, atraía as pessoas para se reconciliarem com Deus. Contatos: ailtonsilva2000@gmail.com ailtonsilva2000.blogspot.com.br Presidente Prudente (SP) – 1º trim. 2017 WatsApp (18) 99790-3718 (Vivo) CONCLUSÃO ailtonsilva2000.blogspot.com.br Álvares Machado – SP Brasil