SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 25
TEXTO ÁUREO
"[...] Eu sou o Senhor, e vos
tirarei de debaixo das cargas
dos egípcios, vos livrarei da sua
servidão e vos resgatarei com
braço estendido e com juízos
grandes."
(Êx 6.6)
VERDADE PRÁTICA
A libertação do povo israelita
vislumbrava um plano divino
maior: libertar e salvar a
humanidade.
LEITURA BÍBLICA
Êxodo 12.21-24,29
21 - Chamou, pois, Moisés a todos os anciãos de Israel e disse-
lhes: Escolhei, e tomai vós cordeiros para vossas famílias, e
sacrificai a Páscoa.
22 - Então, tomai um molho de hissopo, e molhai-o no sangue
que estiver na bacia, e lançai na verga da porta, e em ambas as
ombreiras, do sangue que estiver na bacia; porém nenhum de
vós saia da porta da sua casa até à manhã.
23 - Porque o Senhor passará para ferir aos egípcios, porém,
quando vir o sangue na verga da porta e em ambas as
ombreiras, o Senhor passará aquela porta e não deixará ao
destruidor entrar em vossas casas para vos ferir.
24 - Portanto, guardai isto por estatuto para vós e para vossos
filhos, para sempre.
29 - E aconteceu, à meia-noite, que o Senhor feriu todos os
primogênitos na terra do Egito, desde o primogênito de Faraó,
que se sentava em seu trono, até ao primogênito do cativo que
estava no cárcere, e todos os primogênitos dos animais.
• Na Páscoa, os israelitas relembram a salvação
divina da opressão, do sofrimento, da angústia e
da escravidão promovida pelos egípcios.
• Lembrança da fidelidade de Deus à sua promessa
e o cuidado em favor do seu povo.
• Aspectos-chave e simbólicos da Páscoa e o novo
significado no NT com a morte e a ressurreição
de Jesus.
INTRODUÇÃO
PONTO CENTRAL
A libertação do povo israelita
vislumbrava um plano divino
maior para judeus e gentios.
I - A INSTITUIÇÃO DA
PÁSCOA
• Para o povo de Israel, a Páscoa representa o que
o dia da libertação da opressão egípcia e
liberdade para servir ao próprio Deus (Êx 12.1-
13,16).
• Momento de juízo sobre o Egito.
• A nação ainda não estava constituída, pois a terra
prometida ainda teria que ser conquistada (Êx
12.29-51).
1. O livramento nacional
• Os israelitas habitaram por aproximadamente 430
anos no Egito (Êx 12.40).
• Na maior parte desse tempo debaixo da
escravidão e a humilhação.
• A nação dominadora infligia a sua religião e
costume sobre o povo dominado.
• O Deus dos oprimidos ouviu o clamor do seu
povo e foi fiel à sua aliança (Êx 6.5).
• Libertação do povo do jugo egípcio.
2. A libertação da escravidão
• A Páscoa passou a ser celebrada (festa), um
novo ano religioso começou (Êx 12.1-20).
• Os israelitas passavam oito dias comendo pães
sem fermento (matzá).
• O matzá representava a rapidez da saída do
Egito. O pão deveria ser consumido antes de a
massa levedar (Êx 12.39,40).
• Assim como o estar vestido e pronto para sair a
qualquer momento.
3. A nova celebração judaica
SINÓPSE DO TÓPICO
A Páscoa foi instituída por Deus.
II - O CORDEIRO DA PÁSCOA
• No AT, o cordeiro constituía parte fundamental
dos sacrifícios oferecidos para remissão dos
pecados (Ex 12.3-10).
• Para oferecer o cordeiro em sacrifício deveria ser
observado algumas exigências:
• o animal deveria ser completamente limpo;
• não poderia haver manchas nem outros defeitos;
• ser imaculado e plenamente saudável (Lv 4.32; Nm
6.14).
• A todo esse ritual vai ser um novo significado no
NT (tipologia).
1. O cordeiro no Antigo Testamento
• A páscoa cristã é o memorial de como Deus
substituiu os sacrifícios temporários por um único
e definitivo (Hb; Ap 13.8).
• Na páscoa, o cristão celebra o verdadeiro
Cordeiro com alegria e gratidão pelo livramento
pela culpa do pecado.
• A eficácia do sacrifício de Cristo nos fez "assentar
nos lugares celestiais" (Ef 2.6).
• Agora, uma vez em Cristo, somos perdoados e
santificados(Rm 5.1,2; 8.1).
2. Jesus, o verdadeiro Cordeiro pascal
SINÓPSE DO TÓPICO
O cordeiro da Páscoa apontava
para Jesus, o Cordeiro Deus.
III - O SANGUE DO
CORDEIRO
• A primeira abordagem da Bíblia acerca dos
sacrifícios está no livro de Gênesis (Gn 3.21; 4.1-
7).
• O sacrifício de animais era realizado para “aplacar
a ira de Deus” (Is 59.2).
• O maior símbolo, e principal elemento desse
ritual, era o sangue do animal sacrificado.
• Sangue derramado = vida “derramada” =
restabelecimento da paz entre Deus e o ser
humano (Lv 17.11 cf. Hb 9.23-28).
1. O significado do sangue
• O sangue do cordeiro pascal deveria ser
aspergido nas ombreiras e no umbral da porta de
suas casas (Êx 12.3-7).
• Sinal para ser observado pelo “anjo da morte” e
preservação da vida do primogênito (Êx 12.13).
• A libertação da Páscoa judaica no NT é relida
como símbolo da libertação que é dada por
Cristo.
• Sangue de Jesus (Cordeiro de Deus que tira o
pecado do mundo Jo 1.29) = proteção contra a
morte eterna (1 Jo 1.7).
2. O sangue do cordeiro pascal
• Ao celebrar a Páscoa na última ceia, Jesus
afirmou que o seu sangue era o símbolo da Nova
Aliança (Lc 22.14-20).
• Cristo é o mediador da Nova Aliança e, mediante
seu sangue, redime de modo efetivo ao que
NELE crê (Hb 12.24).
• O sangue da Nova Aliança, única mediação que
dá acesso direto ao trono da graça (Hb 4.16; 1
Tm 2.5).
• Igreja = sacerdócio real(1 Pe 2.9).
3. O sangue da Nova Aliança
SINÓPSE DO TÓPICO
O sangue do cordeiro pascal
apontava para o sacrifício
perfeito do Cordeiro de Deus.
1. A Páscoa para os judeus é a memória da ação
salvadora de Deus.
2. Para os cristãos é a recordação da ação
redentora de Jesus em favor da humanidade.
3. Cristo é a nossa verdadeira Páscoa, o Cordeiro
único e o Sumo Sacerdote por excelência.
4. Hoje somos filhos de Deus mediante a nova e
perfeita aliança no sangue do Cordeiro que tira o
pecado do mundo.
CONSIDERAÇÕES FINAIS
REFERÊNCIAS
Dicionário Bíblico Wycliffe. Rio de Janeiro: CPAD, 2009.
LIÇÕES BÍBLICAS ADULTOS. A obra da Salvação: Jesus
Cristo é o Caminho, a Verdade e a Vida. 4º Trim., Edição
Professor, Rio de Janeiro, CPAD, 2017.
NEVES, Natalino das. Justiça e Graça: um estudo da doutrina
da salvação na Carta aos Romanos. CPAD: 2015.
POMMERENING, Claiton Ivan. A obra da Salvação: Jesus
Cristo é o Caminho, a Verdade e a Vida. Rio de Janeiro: CPAD,
2017.
RICHARDS, Lawrence O. Guia do Leitor da Bíblia: Uma
análise de Gênesis a Apocalipse capítulo por capítulo. 10ª ed.
Rio de Janeiro: CPAD, 2012.
RICHARDS, Lawrence. Comentário Histórico-Cultural do
Novo Testamento. Rio de Janeiro: CPAD, 2007.
Pr. Natalino das Neves
www.natalinodasneves.blogspot.com.br
Facebook:
www.facebook.com/natalino.neves
Contatos:
natalino6612@gmail.com
(41) 98409 8094 (TIM)

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Lição 8 - A ordenança da Ceia do Senhor
Lição 8 - A ordenança da Ceia do SenhorLição 8 - A ordenança da Ceia do Senhor
Lição 8 - A ordenança da Ceia do SenhorÉder Tomé
 
Lição 5 - A Identidade do Espírito Santo
Lição 5 - A Identidade do Espírito SantoLição 5 - A Identidade do Espírito Santo
Lição 5 - A Identidade do Espírito SantoÉder Tomé
 
Lição 7 - A ordenança do batismo em águas
Lição 7 - A ordenança do batismo em águasLição 7 - A ordenança do batismo em águas
Lição 7 - A ordenança do batismo em águasErberson Pinheiro
 
LBA LIÇÃO 1 - Uma promessa de salvação
LBA LIÇÃO 1 -  Uma promessa de salvaçãoLBA LIÇÃO 1 -  Uma promessa de salvação
LBA LIÇÃO 1 - Uma promessa de salvaçãoNatalino das Neves Neves
 
Lição 4 - O Senhor e Salvador Jesus Cristo
Lição 4 - O Senhor e Salvador Jesus CristoLição 4 - O Senhor e Salvador Jesus Cristo
Lição 4 - O Senhor e Salvador Jesus CristoÉder Tomé
 
Lição 6 - A Condição do Gentios sem Deus - Lição em power point
Lição 6 - A Condição do Gentios sem Deus - Lição em power pointLição 6 - A Condição do Gentios sem Deus - Lição em power point
Lição 6 - A Condição do Gentios sem Deus - Lição em power pointMarina de Morais
 
Lição 04 - Conhecendo o arrependimento bíblico e frutífero
Lição 04 - Conhecendo o arrependimento bíblico e frutíferoLição 04 - Conhecendo o arrependimento bíblico e frutífero
Lição 04 - Conhecendo o arrependimento bíblico e frutíferoÉder Tomé
 
LBA LIÇÃO 3 - A salvação e o advento do salvador
LBA LIÇÃO 3 - A salvação e o advento do salvadorLBA LIÇÃO 3 - A salvação e o advento do salvador
LBA LIÇÃO 3 - A salvação e o advento do salvadorNatalino das Neves Neves
 
Lição 6 - Eu Sou Jesus
Lição 6 - Eu Sou JesusLição 6 - Eu Sou Jesus
Lição 6 - Eu Sou JesusÉder Tomé
 
Lição 5 - Libertos do Pecado para uma Nova Vida em Cristo - Lição em power po...
Lição 5 - Libertos do Pecado para uma Nova Vida em Cristo - Lição em power po...Lição 5 - Libertos do Pecado para uma Nova Vida em Cristo - Lição em power po...
Lição 5 - Libertos do Pecado para uma Nova Vida em Cristo - Lição em power po...Marina de Morais
 
Lição 13- Sobre a Família e a sua Natureza
Lição 13- Sobre a Família e a sua NaturezaLição 13- Sobre a Família e a sua Natureza
Lição 13- Sobre a Família e a sua NaturezaÉder Tomé
 
Lição 6 - A abrangência universal da salvação
Lição 6 - A abrangência universal da salvaçãoLição 6 - A abrangência universal da salvação
Lição 6 - A abrangência universal da salvaçãoErberson Pinheiro
 
Lição 12 - Os Pães da Proposição
Lição 12 - Os Pães da ProposiçãoLição 12 - Os Pães da Proposição
Lição 12 - Os Pães da ProposiçãoÉder Tomé
 
Lição 14 - A bem-aventurada esperança da Igreja
Lição 14 - A bem-aventurada esperança da IgrejaLição 14 - A bem-aventurada esperança da Igreja
Lição 14 - A bem-aventurada esperança da IgrejaÉder Tomé
 
A Salvação e o Advento do Salvador.
A Salvação e o Advento do Salvador.A Salvação e o Advento do Salvador.
A Salvação e o Advento do Salvador.Márcio Martins
 
Lição 13 - Glorificados em Cristo
Lição 13 - Glorificados em CristoLição 13 - Glorificados em Cristo
Lição 13 - Glorificados em CristoAilton da Silva
 
Lição 7 - Cristo é a nossa Reconciliação com Deus - Lição em Power Point
Lição 7 - Cristo é a nossa Reconciliação com Deus - Lição em Power PointLição 7 - Cristo é a nossa Reconciliação com Deus - Lição em Power Point
Lição 7 - Cristo é a nossa Reconciliação com Deus - Lição em Power PointMarina de Morais
 

Mais procurados (20)

Lição 8 - A ordenança da Ceia do Senhor
Lição 8 - A ordenança da Ceia do SenhorLição 8 - A ordenança da Ceia do Senhor
Lição 8 - A ordenança da Ceia do Senhor
 
Lição 5 - A Identidade do Espírito Santo
Lição 5 - A Identidade do Espírito SantoLição 5 - A Identidade do Espírito Santo
Lição 5 - A Identidade do Espírito Santo
 
Lição 7 - A ordenança do batismo em águas
Lição 7 - A ordenança do batismo em águasLição 7 - A ordenança do batismo em águas
Lição 7 - A ordenança do batismo em águas
 
LBA LIÇÃO 1 - Uma promessa de salvação
LBA LIÇÃO 1 -  Uma promessa de salvaçãoLBA LIÇÃO 1 -  Uma promessa de salvação
LBA LIÇÃO 1 - Uma promessa de salvação
 
Lição 4 - O Senhor e Salvador Jesus Cristo
Lição 4 - O Senhor e Salvador Jesus CristoLição 4 - O Senhor e Salvador Jesus Cristo
Lição 4 - O Senhor e Salvador Jesus Cristo
 
Lição 6 - A Condição do Gentios sem Deus - Lição em power point
Lição 6 - A Condição do Gentios sem Deus - Lição em power pointLição 6 - A Condição do Gentios sem Deus - Lição em power point
Lição 6 - A Condição do Gentios sem Deus - Lição em power point
 
Lição 04 - Conhecendo o arrependimento bíblico e frutífero
Lição 04 - Conhecendo o arrependimento bíblico e frutíferoLição 04 - Conhecendo o arrependimento bíblico e frutífero
Lição 04 - Conhecendo o arrependimento bíblico e frutífero
 
LBA LIÇÃO 3 - A salvação e o advento do salvador
LBA LIÇÃO 3 - A salvação e o advento do salvadorLBA LIÇÃO 3 - A salvação e o advento do salvador
LBA LIÇÃO 3 - A salvação e o advento do salvador
 
Lição 6 - Eu Sou Jesus
Lição 6 - Eu Sou JesusLição 6 - Eu Sou Jesus
Lição 6 - Eu Sou Jesus
 
Lição 5 - Libertos do Pecado para uma Nova Vida em Cristo - Lição em power po...
Lição 5 - Libertos do Pecado para uma Nova Vida em Cristo - Lição em power po...Lição 5 - Libertos do Pecado para uma Nova Vida em Cristo - Lição em power po...
Lição 5 - Libertos do Pecado para uma Nova Vida em Cristo - Lição em power po...
 
Lição 13- Sobre a Família e a sua Natureza
Lição 13- Sobre a Família e a sua NaturezaLição 13- Sobre a Família e a sua Natureza
Lição 13- Sobre a Família e a sua Natureza
 
Lição 6 - A abrangência universal da salvação
Lição 6 - A abrangência universal da salvaçãoLição 6 - A abrangência universal da salvação
Lição 6 - A abrangência universal da salvação
 
Lição 12 - Os Pães da Proposição
Lição 12 - Os Pães da ProposiçãoLição 12 - Os Pães da Proposição
Lição 12 - Os Pães da Proposição
 
Lições biblicas do 4 trimestre 2017
Lições biblicas do 4 trimestre 2017 Lições biblicas do 4 trimestre 2017
Lições biblicas do 4 trimestre 2017
 
Lição 14 - A bem-aventurada esperança da Igreja
Lição 14 - A bem-aventurada esperança da IgrejaLição 14 - A bem-aventurada esperança da Igreja
Lição 14 - A bem-aventurada esperança da Igreja
 
Lição 10 hebreus
Lição 10   hebreusLição 10   hebreus
Lição 10 hebreus
 
A Salvação e o Advento do Salvador.
A Salvação e o Advento do Salvador.A Salvação e o Advento do Salvador.
A Salvação e o Advento do Salvador.
 
Lição 13 - Glorificados em Cristo
Lição 13 - Glorificados em CristoLição 13 - Glorificados em Cristo
Lição 13 - Glorificados em Cristo
 
A obra da salvacao aula final
A obra da salvacao aula finalA obra da salvacao aula final
A obra da salvacao aula final
 
Lição 7 - Cristo é a nossa Reconciliação com Deus - Lição em Power Point
Lição 7 - Cristo é a nossa Reconciliação com Deus - Lição em Power PointLição 7 - Cristo é a nossa Reconciliação com Deus - Lição em Power Point
Lição 7 - Cristo é a nossa Reconciliação com Deus - Lição em Power Point
 

Semelhante a A libertação do povo israelita

Lição 2 a salvação na páscoa judaica
Lição 2  a salvação na páscoa judaicaLição 2  a salvação na páscoa judaica
Lição 2 a salvação na páscoa judaicaJunior Miranda
 
Lição 5 - Páscoa: a Libertação de um povo
Lição 5 - Páscoa: a Libertação de um povoLição 5 - Páscoa: a Libertação de um povo
Lição 5 - Páscoa: a Libertação de um povoÉder Tomé
 
LIÇÃO 4 - A CELEBRAÇÃO DA PRIMEIRA PASCOA_EX 12:1-12
LIÇÃO 4 - A CELEBRAÇÃO DA PRIMEIRA PASCOA_EX 12:1-12 LIÇÃO 4 - A CELEBRAÇÃO DA PRIMEIRA PASCOA_EX 12:1-12
LIÇÃO 4 - A CELEBRAÇÃO DA PRIMEIRA PASCOA_EX 12:1-12 Natalino das Neves Neves
 
Lição 9 - Jesus, o Holocausto Perfeito
Lição 9 - Jesus, o Holocausto PerfeitoLição 9 - Jesus, o Holocausto Perfeito
Lição 9 - Jesus, o Holocausto PerfeitoHamilton Souza
 
Lição 4 A Celebração da Primeira Páscoa
Lição 4   A Celebração da Primeira PáscoaLição 4   A Celebração da Primeira Páscoa
Lição 4 A Celebração da Primeira PáscoaPr. Andre Luiz
 
Lição 13 O SACERDÓCIO CELESTIAL
Lição 13 O SACERDÓCIO CELESTIALLição 13 O SACERDÓCIO CELESTIAL
Lição 13 O SACERDÓCIO CELESTIALHamilton Souza
 
A consagração dos sacerdotes
A consagração dos sacerdotesA consagração dos sacerdotes
A consagração dos sacerdotesMoisés Sampaio
 
07 interpretação eclesiológica do remanescente de israel
07   interpretação eclesiológica do remanescente de israel07   interpretação eclesiológica do remanescente de israel
07 interpretação eclesiológica do remanescente de israelDiego Fortunatto
 
EscravidãO Para Liberdade
EscravidãO Para LiberdadeEscravidãO Para Liberdade
EscravidãO Para LiberdadeVerdade Gospel
 
Escravidão para liberdade
Escravidão para liberdadeEscravidão para liberdade
Escravidão para liberdadeVerdade Gospel
 
Licao 7 cristo e a nossa reconsiliacao com deus
Licao 7 cristo e a nossa reconsiliacao com deusLicao 7 cristo e a nossa reconsiliacao com deus
Licao 7 cristo e a nossa reconsiliacao com deusVilma Longuini
 
APOSTILA TEOLOGIA SISTEMATICA - Aula 07 - Expiação (1).pdf
APOSTILA TEOLOGIA SISTEMATICA - Aula 07 - Expiação (1).pdfAPOSTILA TEOLOGIA SISTEMATICA - Aula 07 - Expiação (1).pdf
APOSTILA TEOLOGIA SISTEMATICA - Aula 07 - Expiação (1).pdfSEDUC-PA
 
Lições do santuário_Resumo_442013
Lições do santuário_Resumo_442013Lições do santuário_Resumo_442013
Lições do santuário_Resumo_442013Gerson G. Ramos
 

Semelhante a A libertação do povo israelita (20)

Lição 2 a salvação na páscoa judaica
Lição 2  a salvação na páscoa judaicaLição 2  a salvação na páscoa judaica
Lição 2 a salvação na páscoa judaica
 
Lição 2 - A Salvação na Páscoa Judaica
Lição 2 - A Salvação na Páscoa JudaicaLição 2 - A Salvação na Páscoa Judaica
Lição 2 - A Salvação na Páscoa Judaica
 
A salvação judaica
A salvação judaicaA salvação judaica
A salvação judaica
 
Lição 5 - Páscoa: a Libertação de um povo
Lição 5 - Páscoa: a Libertação de um povoLição 5 - Páscoa: a Libertação de um povo
Lição 5 - Páscoa: a Libertação de um povo
 
Ceia eucarística
Ceia eucarísticaCeia eucarística
Ceia eucarística
 
LIÇÃO 4 - A CELEBRAÇÃO DA PRIMEIRA PASCOA_EX 12:1-12
LIÇÃO 4 - A CELEBRAÇÃO DA PRIMEIRA PASCOA_EX 12:1-12 LIÇÃO 4 - A CELEBRAÇÃO DA PRIMEIRA PASCOA_EX 12:1-12
LIÇÃO 4 - A CELEBRAÇÃO DA PRIMEIRA PASCOA_EX 12:1-12
 
Lição 9 hebreus
Lição 9   hebreusLição 9   hebreus
Lição 9 hebreus
 
Lição 9 - Jesus, o Holocausto Perfeito
Lição 9 - Jesus, o Holocausto PerfeitoLição 9 - Jesus, o Holocausto Perfeito
Lição 9 - Jesus, o Holocausto Perfeito
 
Lição 4 A Celebração da Primeira Páscoa
Lição 4   A Celebração da Primeira PáscoaLição 4   A Celebração da Primeira Páscoa
Lição 4 A Celebração da Primeira Páscoa
 
Lição 13 O SACERDÓCIO CELESTIAL
Lição 13 O SACERDÓCIO CELESTIALLição 13 O SACERDÓCIO CELESTIAL
Lição 13 O SACERDÓCIO CELESTIAL
 
A consagração dos sacerdotes
A consagração dos sacerdotesA consagração dos sacerdotes
A consagração dos sacerdotes
 
07 interpretação eclesiológica do remanescente de israel
07   interpretação eclesiológica do remanescente de israel07   interpretação eclesiológica do remanescente de israel
07 interpretação eclesiológica do remanescente de israel
 
Lbcpad
LbcpadLbcpad
Lbcpad
 
Quatro substantivos femininos
Quatro substantivos femininosQuatro substantivos femininos
Quatro substantivos femininos
 
EscravidãO Para Liberdade
EscravidãO Para LiberdadeEscravidãO Para Liberdade
EscravidãO Para Liberdade
 
Escravidão para liberdade
Escravidão para liberdadeEscravidão para liberdade
Escravidão para liberdade
 
Licao 7 cristo e a nossa reconsiliacao com deus
Licao 7 cristo e a nossa reconsiliacao com deusLicao 7 cristo e a nossa reconsiliacao com deus
Licao 7 cristo e a nossa reconsiliacao com deus
 
APOSTILA TEOLOGIA SISTEMATICA - Aula 07 - Expiação (1).pdf
APOSTILA TEOLOGIA SISTEMATICA - Aula 07 - Expiação (1).pdfAPOSTILA TEOLOGIA SISTEMATICA - Aula 07 - Expiação (1).pdf
APOSTILA TEOLOGIA SISTEMATICA - Aula 07 - Expiação (1).pdf
 
Lições do santuário_Resumo_442013
Lições do santuário_Resumo_442013Lições do santuário_Resumo_442013
Lições do santuário_Resumo_442013
 
7. O Livro de Levítico
7. O Livro de Levítico7. O Livro de Levítico
7. O Livro de Levítico
 

Mais de Natalino das Neves Neves

LIÇÃO 13_A santa Ceia, o amor e a ressurreição (I Co 11-15)
LIÇÃO 13_A santa Ceia, o amor e a ressurreição (I Co 11-15)LIÇÃO 13_A santa Ceia, o amor e a ressurreição (I Co 11-15)
LIÇÃO 13_A santa Ceia, o amor e a ressurreição (I Co 11-15)Natalino das Neves Neves
 
LIÇÃO 12 - Da circuncisão e dos alimentos sacrificados aos ídolos (1 Co 7-8)
LIÇÃO 12 - Da circuncisão e dos alimentos sacrificados aos ídolos (1 Co 7-8)LIÇÃO 12 - Da circuncisão e dos alimentos sacrificados aos ídolos (1 Co 7-8)
LIÇÃO 12 - Da circuncisão e dos alimentos sacrificados aos ídolos (1 Co 7-8)Natalino das Neves Neves
 
LIÇÃO 11 - Paulo responde questões a respeito do casamento (1 Co 7)
LIÇÃO 11 - Paulo responde questões a respeito do casamento (1 Co 7)LIÇÃO 11 - Paulo responde questões a respeito do casamento (1 Co 7)
LIÇÃO 11 - Paulo responde questões a respeito do casamento (1 Co 7)Natalino das Neves Neves
 
LIÇÃO 10 - SEU CORPO É MEMBRO DE CRISTO
LIÇÃO 10 -  SEU CORPO É MEMBRO DE CRISTOLIÇÃO 10 -  SEU CORPO É MEMBRO DE CRISTO
LIÇÃO 10 - SEU CORPO É MEMBRO DE CRISTONatalino das Neves Neves
 
LIÇÃO 9 - PAULO CENSURA A CONTENDA ENTRE IRMÃOS
LIÇÃO 9 - PAULO CENSURA A CONTENDA ENTRE IRMÃOSLIÇÃO 9 - PAULO CENSURA A CONTENDA ENTRE IRMÃOS
LIÇÃO 9 - PAULO CENSURA A CONTENDA ENTRE IRMÃOSNatalino das Neves Neves
 
PRELEÇÃO_LIÇÃO 8 - A IMPUREZA DA IGREJA DE CORINTO
PRELEÇÃO_LIÇÃO 8 -  A IMPUREZA DA IGREJA DE CORINTOPRELEÇÃO_LIÇÃO 8 -  A IMPUREZA DA IGREJA DE CORINTO
PRELEÇÃO_LIÇÃO 8 - A IMPUREZA DA IGREJA DE CORINTONatalino das Neves Neves
 
PROJEÇÃO_LIÇÃO 8 - A IMPUREZA DA IGREJA DE CORINTO
PROJEÇÃO_LIÇÃO 8 -  A IMPUREZA DA IGREJA DE CORINTOPROJEÇÃO_LIÇÃO 8 -  A IMPUREZA DA IGREJA DE CORINTO
PROJEÇÃO_LIÇÃO 8 - A IMPUREZA DA IGREJA DE CORINTONatalino das Neves Neves
 
PROJEÇÃO_LIÇÃO 7 – É DEUS QUE DÁ O CRESCIMENTO
PROJEÇÃO_LIÇÃO 7 – É DEUS QUE DÁ O CRESCIMENTOPROJEÇÃO_LIÇÃO 7 – É DEUS QUE DÁ O CRESCIMENTO
PROJEÇÃO_LIÇÃO 7 – É DEUS QUE DÁ O CRESCIMENTONatalino das Neves Neves
 
PRELEÇÃO_LIÇÃO 7 – É DEUS QUE DÁ O CRESCIMENTO
PRELEÇÃO_LIÇÃO 7 – É DEUS QUE DÁ O CRESCIMENTOPRELEÇÃO_LIÇÃO 7 – É DEUS QUE DÁ O CRESCIMENTO
PRELEÇÃO_LIÇÃO 7 – É DEUS QUE DÁ O CRESCIMENTONatalino das Neves Neves
 
PRELEÇÃO_LIÇÃO 6 - A IMATURIDADE ESPIRITUAL DOS CORÍNTIOS
PRELEÇÃO_LIÇÃO 6 - A IMATURIDADE ESPIRITUAL DOS CORÍNTIOSPRELEÇÃO_LIÇÃO 6 - A IMATURIDADE ESPIRITUAL DOS CORÍNTIOS
PRELEÇÃO_LIÇÃO 6 - A IMATURIDADE ESPIRITUAL DOS CORÍNTIOSNatalino das Neves Neves
 
PROJEÇÃO_LIÇÃO 6 - A IMATURIDADE ESPIRITUAL DOS CORÍNTIOS
PROJEÇÃO_LIÇÃO 6 - A IMATURIDADE ESPIRITUAL DOS CORÍNTIOSPROJEÇÃO_LIÇÃO 6 - A IMATURIDADE ESPIRITUAL DOS CORÍNTIOS
PROJEÇÃO_LIÇÃO 6 - A IMATURIDADE ESPIRITUAL DOS CORÍNTIOSNatalino das Neves Neves
 
PROJEÇÃO_JOVENS_LIÇÃO 5 - O CARÁTER DA PREGAÇÃO DE PAULO
PROJEÇÃO_JOVENS_LIÇÃO 5 - O CARÁTER DA PREGAÇÃO DE PAULOPROJEÇÃO_JOVENS_LIÇÃO 5 - O CARÁTER DA PREGAÇÃO DE PAULO
PROJEÇÃO_JOVENS_LIÇÃO 5 - O CARÁTER DA PREGAÇÃO DE PAULONatalino das Neves Neves
 
PRELEÇÃO_JOVENS_LIÇÃO 5 - O CARÁTER DA PREGAÇÃO DE PAULO
PRELEÇÃO_JOVENS_LIÇÃO 5 - O CARÁTER DA PREGAÇÃO DE PAULOPRELEÇÃO_JOVENS_LIÇÃO 5 - O CARÁTER DA PREGAÇÃO DE PAULO
PRELEÇÃO_JOVENS_LIÇÃO 5 - O CARÁTER DA PREGAÇÃO DE PAULONatalino das Neves Neves
 
PROJEÇÃO_JOVENS_LIÇÃO 4 - A SABEDORIA DIVINA
PROJEÇÃO_JOVENS_LIÇÃO 4 - A SABEDORIA DIVINAPROJEÇÃO_JOVENS_LIÇÃO 4 - A SABEDORIA DIVINA
PROJEÇÃO_JOVENS_LIÇÃO 4 - A SABEDORIA DIVINANatalino das Neves Neves
 
PRELEÇÃO_JOVENS_LIÇÃO 4 - A SABEDORIA DIVINA
PRELEÇÃO_JOVENS_LIÇÃO 4 - A SABEDORIA DIVINAPRELEÇÃO_JOVENS_LIÇÃO 4 - A SABEDORIA DIVINA
PRELEÇÃO_JOVENS_LIÇÃO 4 - A SABEDORIA DIVINANatalino das Neves Neves
 
PROJEÇÃO_JOVENS_LIção 3 - Divisões na Igreja
PROJEÇÃO_JOVENS_LIção 3 - Divisões na IgrejaPROJEÇÃO_JOVENS_LIção 3 - Divisões na Igreja
PROJEÇÃO_JOVENS_LIção 3 - Divisões na IgrejaNatalino das Neves Neves
 
PRELEÇÃO_JOVENS_Lição 3 - Divisões na Igreja
PRELEÇÃO_JOVENS_Lição 3 - Divisões na IgrejaPRELEÇÃO_JOVENS_Lição 3 - Divisões na Igreja
PRELEÇÃO_JOVENS_Lição 3 - Divisões na IgrejaNatalino das Neves Neves
 
Preleção_2021 2 tri_lbj_licao_2_Ação de Graças pela Igreja de Corinto
Preleção_2021 2 tri_lbj_licao_2_Ação de Graças pela Igreja de CorintoPreleção_2021 2 tri_lbj_licao_2_Ação de Graças pela Igreja de Corinto
Preleção_2021 2 tri_lbj_licao_2_Ação de Graças pela Igreja de CorintoNatalino das Neves Neves
 
Projeção_2021 2 tri_lbj_licao_2_Ação de Graças pela Igreja de Corinto
Projeção_2021 2 tri_lbj_licao_2_Ação de Graças pela Igreja de CorintoProjeção_2021 2 tri_lbj_licao_2_Ação de Graças pela Igreja de Corinto
Projeção_2021 2 tri_lbj_licao_2_Ação de Graças pela Igreja de CorintoNatalino das Neves Neves
 

Mais de Natalino das Neves Neves (20)

LIÇÃO 13_A santa Ceia, o amor e a ressurreição (I Co 11-15)
LIÇÃO 13_A santa Ceia, o amor e a ressurreição (I Co 11-15)LIÇÃO 13_A santa Ceia, o amor e a ressurreição (I Co 11-15)
LIÇÃO 13_A santa Ceia, o amor e a ressurreição (I Co 11-15)
 
LIÇÃO 12 - Da circuncisão e dos alimentos sacrificados aos ídolos (1 Co 7-8)
LIÇÃO 12 - Da circuncisão e dos alimentos sacrificados aos ídolos (1 Co 7-8)LIÇÃO 12 - Da circuncisão e dos alimentos sacrificados aos ídolos (1 Co 7-8)
LIÇÃO 12 - Da circuncisão e dos alimentos sacrificados aos ídolos (1 Co 7-8)
 
LIÇÃO 11 - Paulo responde questões a respeito do casamento (1 Co 7)
LIÇÃO 11 - Paulo responde questões a respeito do casamento (1 Co 7)LIÇÃO 11 - Paulo responde questões a respeito do casamento (1 Co 7)
LIÇÃO 11 - Paulo responde questões a respeito do casamento (1 Co 7)
 
LIÇÃO 10 - SEU CORPO É MEMBRO DE CRISTO
LIÇÃO 10 -  SEU CORPO É MEMBRO DE CRISTOLIÇÃO 10 -  SEU CORPO É MEMBRO DE CRISTO
LIÇÃO 10 - SEU CORPO É MEMBRO DE CRISTO
 
LIÇÃO 9 - PAULO CENSURA A CONTENDA ENTRE IRMÃOS
LIÇÃO 9 - PAULO CENSURA A CONTENDA ENTRE IRMÃOSLIÇÃO 9 - PAULO CENSURA A CONTENDA ENTRE IRMÃOS
LIÇÃO 9 - PAULO CENSURA A CONTENDA ENTRE IRMÃOS
 
PRELEÇÃO_LIÇÃO 8 - A IMPUREZA DA IGREJA DE CORINTO
PRELEÇÃO_LIÇÃO 8 -  A IMPUREZA DA IGREJA DE CORINTOPRELEÇÃO_LIÇÃO 8 -  A IMPUREZA DA IGREJA DE CORINTO
PRELEÇÃO_LIÇÃO 8 - A IMPUREZA DA IGREJA DE CORINTO
 
PROJEÇÃO_LIÇÃO 8 - A IMPUREZA DA IGREJA DE CORINTO
PROJEÇÃO_LIÇÃO 8 -  A IMPUREZA DA IGREJA DE CORINTOPROJEÇÃO_LIÇÃO 8 -  A IMPUREZA DA IGREJA DE CORINTO
PROJEÇÃO_LIÇÃO 8 - A IMPUREZA DA IGREJA DE CORINTO
 
PROJEÇÃO_LIÇÃO 7 – É DEUS QUE DÁ O CRESCIMENTO
PROJEÇÃO_LIÇÃO 7 – É DEUS QUE DÁ O CRESCIMENTOPROJEÇÃO_LIÇÃO 7 – É DEUS QUE DÁ O CRESCIMENTO
PROJEÇÃO_LIÇÃO 7 – É DEUS QUE DÁ O CRESCIMENTO
 
PRELEÇÃO_LIÇÃO 7 – É DEUS QUE DÁ O CRESCIMENTO
PRELEÇÃO_LIÇÃO 7 – É DEUS QUE DÁ O CRESCIMENTOPRELEÇÃO_LIÇÃO 7 – É DEUS QUE DÁ O CRESCIMENTO
PRELEÇÃO_LIÇÃO 7 – É DEUS QUE DÁ O CRESCIMENTO
 
PRELEÇÃO_LIÇÃO 6 - A IMATURIDADE ESPIRITUAL DOS CORÍNTIOS
PRELEÇÃO_LIÇÃO 6 - A IMATURIDADE ESPIRITUAL DOS CORÍNTIOSPRELEÇÃO_LIÇÃO 6 - A IMATURIDADE ESPIRITUAL DOS CORÍNTIOS
PRELEÇÃO_LIÇÃO 6 - A IMATURIDADE ESPIRITUAL DOS CORÍNTIOS
 
PROJEÇÃO_LIÇÃO 6 - A IMATURIDADE ESPIRITUAL DOS CORÍNTIOS
PROJEÇÃO_LIÇÃO 6 - A IMATURIDADE ESPIRITUAL DOS CORÍNTIOSPROJEÇÃO_LIÇÃO 6 - A IMATURIDADE ESPIRITUAL DOS CORÍNTIOS
PROJEÇÃO_LIÇÃO 6 - A IMATURIDADE ESPIRITUAL DOS CORÍNTIOS
 
PROJEÇÃO_JOVENS_LIÇÃO 5 - O CARÁTER DA PREGAÇÃO DE PAULO
PROJEÇÃO_JOVENS_LIÇÃO 5 - O CARÁTER DA PREGAÇÃO DE PAULOPROJEÇÃO_JOVENS_LIÇÃO 5 - O CARÁTER DA PREGAÇÃO DE PAULO
PROJEÇÃO_JOVENS_LIÇÃO 5 - O CARÁTER DA PREGAÇÃO DE PAULO
 
PRELEÇÃO_JOVENS_LIÇÃO 5 - O CARÁTER DA PREGAÇÃO DE PAULO
PRELEÇÃO_JOVENS_LIÇÃO 5 - O CARÁTER DA PREGAÇÃO DE PAULOPRELEÇÃO_JOVENS_LIÇÃO 5 - O CARÁTER DA PREGAÇÃO DE PAULO
PRELEÇÃO_JOVENS_LIÇÃO 5 - O CARÁTER DA PREGAÇÃO DE PAULO
 
PROJEÇÃO_JOVENS_LIÇÃO 4 - A SABEDORIA DIVINA
PROJEÇÃO_JOVENS_LIÇÃO 4 - A SABEDORIA DIVINAPROJEÇÃO_JOVENS_LIÇÃO 4 - A SABEDORIA DIVINA
PROJEÇÃO_JOVENS_LIÇÃO 4 - A SABEDORIA DIVINA
 
PRELEÇÃO_JOVENS_LIÇÃO 4 - A SABEDORIA DIVINA
PRELEÇÃO_JOVENS_LIÇÃO 4 - A SABEDORIA DIVINAPRELEÇÃO_JOVENS_LIÇÃO 4 - A SABEDORIA DIVINA
PRELEÇÃO_JOVENS_LIÇÃO 4 - A SABEDORIA DIVINA
 
PROJEÇÃO_JOVENS_LIção 3 - Divisões na Igreja
PROJEÇÃO_JOVENS_LIção 3 - Divisões na IgrejaPROJEÇÃO_JOVENS_LIção 3 - Divisões na Igreja
PROJEÇÃO_JOVENS_LIção 3 - Divisões na Igreja
 
PRELEÇÃO_JOVENS_Lição 3 - Divisões na Igreja
PRELEÇÃO_JOVENS_Lição 3 - Divisões na IgrejaPRELEÇÃO_JOVENS_Lição 3 - Divisões na Igreja
PRELEÇÃO_JOVENS_Lição 3 - Divisões na Igreja
 
Preleção_2021 2 tri_lbj_licao_2_Ação de Graças pela Igreja de Corinto
Preleção_2021 2 tri_lbj_licao_2_Ação de Graças pela Igreja de CorintoPreleção_2021 2 tri_lbj_licao_2_Ação de Graças pela Igreja de Corinto
Preleção_2021 2 tri_lbj_licao_2_Ação de Graças pela Igreja de Corinto
 
Projeção_2021 2 tri_lbj_licao_2_Ação de Graças pela Igreja de Corinto
Projeção_2021 2 tri_lbj_licao_2_Ação de Graças pela Igreja de CorintoProjeção_2021 2 tri_lbj_licao_2_Ação de Graças pela Igreja de Corinto
Projeção_2021 2 tri_lbj_licao_2_Ação de Graças pela Igreja de Corinto
 
2021 2 tri_lbj_licao_1_prelecao
2021 2 tri_lbj_licao_1_prelecao2021 2 tri_lbj_licao_1_prelecao
2021 2 tri_lbj_licao_1_prelecao
 

Último

A Inteligência Artificial na Educação e a Inclusão Linguística
A Inteligência Artificial na Educação e a Inclusão LinguísticaA Inteligência Artificial na Educação e a Inclusão Linguística
A Inteligência Artificial na Educação e a Inclusão LinguísticaFernanda Ledesma
 
HABILIDADES ESSENCIAIS - MATEMÁTICA 4º ANO.pdf
HABILIDADES ESSENCIAIS  - MATEMÁTICA 4º ANO.pdfHABILIDADES ESSENCIAIS  - MATEMÁTICA 4º ANO.pdf
HABILIDADES ESSENCIAIS - MATEMÁTICA 4º ANO.pdfdio7ff
 
Bingo da potenciação e radiciação de números inteiros
Bingo da potenciação e radiciação de números inteirosBingo da potenciação e radiciação de números inteiros
Bingo da potenciação e radiciação de números inteirosAntnyoAllysson
 
geografia 7 ano - relevo, altitude, topos do mundo
geografia 7 ano - relevo, altitude, topos do mundogeografia 7 ano - relevo, altitude, topos do mundo
geografia 7 ano - relevo, altitude, topos do mundonialb
 
QUIZ DE MATEMATICA SHOW DO MILHÃO PREPARAÇÃO ÇPARA AVALIAÇÕES EXTERNAS
QUIZ DE MATEMATICA SHOW DO MILHÃO PREPARAÇÃO ÇPARA AVALIAÇÕES EXTERNASQUIZ DE MATEMATICA SHOW DO MILHÃO PREPARAÇÃO ÇPARA AVALIAÇÕES EXTERNAS
QUIZ DE MATEMATICA SHOW DO MILHÃO PREPARAÇÃO ÇPARA AVALIAÇÕES EXTERNASEdinardo Aguiar
 
VALORES HUMANOS NA DISCIPLINA DE ENSINO RELIGIOSO
VALORES HUMANOS NA DISCIPLINA DE ENSINO RELIGIOSOVALORES HUMANOS NA DISCIPLINA DE ENSINO RELIGIOSO
VALORES HUMANOS NA DISCIPLINA DE ENSINO RELIGIOSOBiatrizGomes1
 
Mapas Mentais - Português - Principais Tópicos.pdf
Mapas Mentais - Português - Principais Tópicos.pdfMapas Mentais - Português - Principais Tópicos.pdf
Mapas Mentais - Português - Principais Tópicos.pdfangelicass1
 
ÁREA DE FIGURAS PLANAS - DESCRITOR DE MATEMATICA D12 ENSINO MEDIO.pptx
ÁREA DE FIGURAS PLANAS - DESCRITOR DE MATEMATICA D12 ENSINO MEDIO.pptxÁREA DE FIGURAS PLANAS - DESCRITOR DE MATEMATICA D12 ENSINO MEDIO.pptx
ÁREA DE FIGURAS PLANAS - DESCRITOR DE MATEMATICA D12 ENSINO MEDIO.pptxDeyvidBriel
 
Aula 1, 2 Bacterias Características e Morfologia.pptx
Aula 1, 2  Bacterias Características e Morfologia.pptxAula 1, 2  Bacterias Características e Morfologia.pptx
Aula 1, 2 Bacterias Características e Morfologia.pptxpamelacastro71
 
Aula 13 8º Ano Cap.04 Revolução Francesa.pptx
Aula 13 8º Ano Cap.04 Revolução Francesa.pptxAula 13 8º Ano Cap.04 Revolução Francesa.pptx
Aula 13 8º Ano Cap.04 Revolução Francesa.pptxBiancaNogueira42
 
Empreendedorismo: O que é ser empreendedor?
Empreendedorismo: O que é ser empreendedor?Empreendedorismo: O que é ser empreendedor?
Empreendedorismo: O que é ser empreendedor?MrciaRocha48
 
Investimentos. EDUCAÇÃO FINANCEIRA 8º ANO
Investimentos. EDUCAÇÃO FINANCEIRA 8º ANOInvestimentos. EDUCAÇÃO FINANCEIRA 8º ANO
Investimentos. EDUCAÇÃO FINANCEIRA 8º ANOMarcosViniciusLemesL
 
PLANEJAMENTO anual do 3ANO fundamental 1 MG.pdf
PLANEJAMENTO anual do  3ANO fundamental 1 MG.pdfPLANEJAMENTO anual do  3ANO fundamental 1 MG.pdf
PLANEJAMENTO anual do 3ANO fundamental 1 MG.pdfProfGleide
 
Slides Lição 3, Betel, Ordenança para congregar e prestar culto racional, 2Tr...
Slides Lição 3, Betel, Ordenança para congregar e prestar culto racional, 2Tr...Slides Lição 3, Betel, Ordenança para congregar e prestar culto racional, 2Tr...
Slides Lição 3, Betel, Ordenança para congregar e prestar culto racional, 2Tr...LuizHenriquedeAlmeid6
 
v19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbb
v19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbv19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbb
v19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbyasminlarissa371
 
Currículo escolar na perspectiva da educação inclusiva.pdf
Currículo escolar na perspectiva da educação inclusiva.pdfCurrículo escolar na perspectiva da educação inclusiva.pdf
Currículo escolar na perspectiva da educação inclusiva.pdfIedaGoethe
 
Noções de Orçamento Público AFO - CNU - Aula 1 - Alunos.pdf
Noções de Orçamento Público AFO - CNU - Aula 1 - Alunos.pdfNoções de Orçamento Público AFO - CNU - Aula 1 - Alunos.pdf
Noções de Orçamento Público AFO - CNU - Aula 1 - Alunos.pdfdottoor
 
Slides Lição 4, CPAD, Como se Conduzir na Caminhada, 2Tr24.pptx
Slides Lição 4, CPAD, Como se Conduzir na Caminhada, 2Tr24.pptxSlides Lição 4, CPAD, Como se Conduzir na Caminhada, 2Tr24.pptx
Slides Lição 4, CPAD, Como se Conduzir na Caminhada, 2Tr24.pptxLuizHenriquedeAlmeid6
 
Sociologia Contemporânea - Uma Abordagem dos principais autores
Sociologia Contemporânea - Uma Abordagem dos principais autoresSociologia Contemporânea - Uma Abordagem dos principais autores
Sociologia Contemporânea - Uma Abordagem dos principais autoresaulasgege
 

Último (20)

A Inteligência Artificial na Educação e a Inclusão Linguística
A Inteligência Artificial na Educação e a Inclusão LinguísticaA Inteligência Artificial na Educação e a Inclusão Linguística
A Inteligência Artificial na Educação e a Inclusão Linguística
 
HABILIDADES ESSENCIAIS - MATEMÁTICA 4º ANO.pdf
HABILIDADES ESSENCIAIS  - MATEMÁTICA 4º ANO.pdfHABILIDADES ESSENCIAIS  - MATEMÁTICA 4º ANO.pdf
HABILIDADES ESSENCIAIS - MATEMÁTICA 4º ANO.pdf
 
Bingo da potenciação e radiciação de números inteiros
Bingo da potenciação e radiciação de números inteirosBingo da potenciação e radiciação de números inteiros
Bingo da potenciação e radiciação de números inteiros
 
geografia 7 ano - relevo, altitude, topos do mundo
geografia 7 ano - relevo, altitude, topos do mundogeografia 7 ano - relevo, altitude, topos do mundo
geografia 7 ano - relevo, altitude, topos do mundo
 
QUIZ DE MATEMATICA SHOW DO MILHÃO PREPARAÇÃO ÇPARA AVALIAÇÕES EXTERNAS
QUIZ DE MATEMATICA SHOW DO MILHÃO PREPARAÇÃO ÇPARA AVALIAÇÕES EXTERNASQUIZ DE MATEMATICA SHOW DO MILHÃO PREPARAÇÃO ÇPARA AVALIAÇÕES EXTERNAS
QUIZ DE MATEMATICA SHOW DO MILHÃO PREPARAÇÃO ÇPARA AVALIAÇÕES EXTERNAS
 
VALORES HUMANOS NA DISCIPLINA DE ENSINO RELIGIOSO
VALORES HUMANOS NA DISCIPLINA DE ENSINO RELIGIOSOVALORES HUMANOS NA DISCIPLINA DE ENSINO RELIGIOSO
VALORES HUMANOS NA DISCIPLINA DE ENSINO RELIGIOSO
 
Mapas Mentais - Português - Principais Tópicos.pdf
Mapas Mentais - Português - Principais Tópicos.pdfMapas Mentais - Português - Principais Tópicos.pdf
Mapas Mentais - Português - Principais Tópicos.pdf
 
ÁREA DE FIGURAS PLANAS - DESCRITOR DE MATEMATICA D12 ENSINO MEDIO.pptx
ÁREA DE FIGURAS PLANAS - DESCRITOR DE MATEMATICA D12 ENSINO MEDIO.pptxÁREA DE FIGURAS PLANAS - DESCRITOR DE MATEMATICA D12 ENSINO MEDIO.pptx
ÁREA DE FIGURAS PLANAS - DESCRITOR DE MATEMATICA D12 ENSINO MEDIO.pptx
 
Aula 1, 2 Bacterias Características e Morfologia.pptx
Aula 1, 2  Bacterias Características e Morfologia.pptxAula 1, 2  Bacterias Características e Morfologia.pptx
Aula 1, 2 Bacterias Características e Morfologia.pptx
 
Aula 13 8º Ano Cap.04 Revolução Francesa.pptx
Aula 13 8º Ano Cap.04 Revolução Francesa.pptxAula 13 8º Ano Cap.04 Revolução Francesa.pptx
Aula 13 8º Ano Cap.04 Revolução Francesa.pptx
 
Empreendedorismo: O que é ser empreendedor?
Empreendedorismo: O que é ser empreendedor?Empreendedorismo: O que é ser empreendedor?
Empreendedorismo: O que é ser empreendedor?
 
Investimentos. EDUCAÇÃO FINANCEIRA 8º ANO
Investimentos. EDUCAÇÃO FINANCEIRA 8º ANOInvestimentos. EDUCAÇÃO FINANCEIRA 8º ANO
Investimentos. EDUCAÇÃO FINANCEIRA 8º ANO
 
treinamento brigada incendio 2024 no.ppt
treinamento brigada incendio 2024 no.ppttreinamento brigada incendio 2024 no.ppt
treinamento brigada incendio 2024 no.ppt
 
PLANEJAMENTO anual do 3ANO fundamental 1 MG.pdf
PLANEJAMENTO anual do  3ANO fundamental 1 MG.pdfPLANEJAMENTO anual do  3ANO fundamental 1 MG.pdf
PLANEJAMENTO anual do 3ANO fundamental 1 MG.pdf
 
Slides Lição 3, Betel, Ordenança para congregar e prestar culto racional, 2Tr...
Slides Lição 3, Betel, Ordenança para congregar e prestar culto racional, 2Tr...Slides Lição 3, Betel, Ordenança para congregar e prestar culto racional, 2Tr...
Slides Lição 3, Betel, Ordenança para congregar e prestar culto racional, 2Tr...
 
v19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbb
v19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbv19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbb
v19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbb
 
Currículo escolar na perspectiva da educação inclusiva.pdf
Currículo escolar na perspectiva da educação inclusiva.pdfCurrículo escolar na perspectiva da educação inclusiva.pdf
Currículo escolar na perspectiva da educação inclusiva.pdf
 
Noções de Orçamento Público AFO - CNU - Aula 1 - Alunos.pdf
Noções de Orçamento Público AFO - CNU - Aula 1 - Alunos.pdfNoções de Orçamento Público AFO - CNU - Aula 1 - Alunos.pdf
Noções de Orçamento Público AFO - CNU - Aula 1 - Alunos.pdf
 
Slides Lição 4, CPAD, Como se Conduzir na Caminhada, 2Tr24.pptx
Slides Lição 4, CPAD, Como se Conduzir na Caminhada, 2Tr24.pptxSlides Lição 4, CPAD, Como se Conduzir na Caminhada, 2Tr24.pptx
Slides Lição 4, CPAD, Como se Conduzir na Caminhada, 2Tr24.pptx
 
Sociologia Contemporânea - Uma Abordagem dos principais autores
Sociologia Contemporânea - Uma Abordagem dos principais autoresSociologia Contemporânea - Uma Abordagem dos principais autores
Sociologia Contemporânea - Uma Abordagem dos principais autores
 

A libertação do povo israelita

  • 1.
  • 2.
  • 3. TEXTO ÁUREO "[...] Eu sou o Senhor, e vos tirarei de debaixo das cargas dos egípcios, vos livrarei da sua servidão e vos resgatarei com braço estendido e com juízos grandes." (Êx 6.6)
  • 4. VERDADE PRÁTICA A libertação do povo israelita vislumbrava um plano divino maior: libertar e salvar a humanidade.
  • 6. 21 - Chamou, pois, Moisés a todos os anciãos de Israel e disse- lhes: Escolhei, e tomai vós cordeiros para vossas famílias, e sacrificai a Páscoa. 22 - Então, tomai um molho de hissopo, e molhai-o no sangue que estiver na bacia, e lançai na verga da porta, e em ambas as ombreiras, do sangue que estiver na bacia; porém nenhum de vós saia da porta da sua casa até à manhã. 23 - Porque o Senhor passará para ferir aos egípcios, porém, quando vir o sangue na verga da porta e em ambas as ombreiras, o Senhor passará aquela porta e não deixará ao destruidor entrar em vossas casas para vos ferir. 24 - Portanto, guardai isto por estatuto para vós e para vossos filhos, para sempre. 29 - E aconteceu, à meia-noite, que o Senhor feriu todos os primogênitos na terra do Egito, desde o primogênito de Faraó, que se sentava em seu trono, até ao primogênito do cativo que estava no cárcere, e todos os primogênitos dos animais.
  • 7. • Na Páscoa, os israelitas relembram a salvação divina da opressão, do sofrimento, da angústia e da escravidão promovida pelos egípcios. • Lembrança da fidelidade de Deus à sua promessa e o cuidado em favor do seu povo. • Aspectos-chave e simbólicos da Páscoa e o novo significado no NT com a morte e a ressurreição de Jesus. INTRODUÇÃO
  • 8. PONTO CENTRAL A libertação do povo israelita vislumbrava um plano divino maior para judeus e gentios.
  • 9. I - A INSTITUIÇÃO DA PÁSCOA
  • 10. • Para o povo de Israel, a Páscoa representa o que o dia da libertação da opressão egípcia e liberdade para servir ao próprio Deus (Êx 12.1- 13,16). • Momento de juízo sobre o Egito. • A nação ainda não estava constituída, pois a terra prometida ainda teria que ser conquistada (Êx 12.29-51). 1. O livramento nacional
  • 11. • Os israelitas habitaram por aproximadamente 430 anos no Egito (Êx 12.40). • Na maior parte desse tempo debaixo da escravidão e a humilhação. • A nação dominadora infligia a sua religião e costume sobre o povo dominado. • O Deus dos oprimidos ouviu o clamor do seu povo e foi fiel à sua aliança (Êx 6.5). • Libertação do povo do jugo egípcio. 2. A libertação da escravidão
  • 12. • A Páscoa passou a ser celebrada (festa), um novo ano religioso começou (Êx 12.1-20). • Os israelitas passavam oito dias comendo pães sem fermento (matzá). • O matzá representava a rapidez da saída do Egito. O pão deveria ser consumido antes de a massa levedar (Êx 12.39,40). • Assim como o estar vestido e pronto para sair a qualquer momento. 3. A nova celebração judaica
  • 13. SINÓPSE DO TÓPICO A Páscoa foi instituída por Deus.
  • 14. II - O CORDEIRO DA PÁSCOA
  • 15. • No AT, o cordeiro constituía parte fundamental dos sacrifícios oferecidos para remissão dos pecados (Ex 12.3-10). • Para oferecer o cordeiro em sacrifício deveria ser observado algumas exigências: • o animal deveria ser completamente limpo; • não poderia haver manchas nem outros defeitos; • ser imaculado e plenamente saudável (Lv 4.32; Nm 6.14). • A todo esse ritual vai ser um novo significado no NT (tipologia). 1. O cordeiro no Antigo Testamento
  • 16. • A páscoa cristã é o memorial de como Deus substituiu os sacrifícios temporários por um único e definitivo (Hb; Ap 13.8). • Na páscoa, o cristão celebra o verdadeiro Cordeiro com alegria e gratidão pelo livramento pela culpa do pecado. • A eficácia do sacrifício de Cristo nos fez "assentar nos lugares celestiais" (Ef 2.6). • Agora, uma vez em Cristo, somos perdoados e santificados(Rm 5.1,2; 8.1). 2. Jesus, o verdadeiro Cordeiro pascal
  • 17. SINÓPSE DO TÓPICO O cordeiro da Páscoa apontava para Jesus, o Cordeiro Deus.
  • 18. III - O SANGUE DO CORDEIRO
  • 19. • A primeira abordagem da Bíblia acerca dos sacrifícios está no livro de Gênesis (Gn 3.21; 4.1- 7). • O sacrifício de animais era realizado para “aplacar a ira de Deus” (Is 59.2). • O maior símbolo, e principal elemento desse ritual, era o sangue do animal sacrificado. • Sangue derramado = vida “derramada” = restabelecimento da paz entre Deus e o ser humano (Lv 17.11 cf. Hb 9.23-28). 1. O significado do sangue
  • 20. • O sangue do cordeiro pascal deveria ser aspergido nas ombreiras e no umbral da porta de suas casas (Êx 12.3-7). • Sinal para ser observado pelo “anjo da morte” e preservação da vida do primogênito (Êx 12.13). • A libertação da Páscoa judaica no NT é relida como símbolo da libertação que é dada por Cristo. • Sangue de Jesus (Cordeiro de Deus que tira o pecado do mundo Jo 1.29) = proteção contra a morte eterna (1 Jo 1.7). 2. O sangue do cordeiro pascal
  • 21. • Ao celebrar a Páscoa na última ceia, Jesus afirmou que o seu sangue era o símbolo da Nova Aliança (Lc 22.14-20). • Cristo é o mediador da Nova Aliança e, mediante seu sangue, redime de modo efetivo ao que NELE crê (Hb 12.24). • O sangue da Nova Aliança, única mediação que dá acesso direto ao trono da graça (Hb 4.16; 1 Tm 2.5). • Igreja = sacerdócio real(1 Pe 2.9). 3. O sangue da Nova Aliança
  • 22. SINÓPSE DO TÓPICO O sangue do cordeiro pascal apontava para o sacrifício perfeito do Cordeiro de Deus.
  • 23. 1. A Páscoa para os judeus é a memória da ação salvadora de Deus. 2. Para os cristãos é a recordação da ação redentora de Jesus em favor da humanidade. 3. Cristo é a nossa verdadeira Páscoa, o Cordeiro único e o Sumo Sacerdote por excelência. 4. Hoje somos filhos de Deus mediante a nova e perfeita aliança no sangue do Cordeiro que tira o pecado do mundo. CONSIDERAÇÕES FINAIS
  • 24. REFERÊNCIAS Dicionário Bíblico Wycliffe. Rio de Janeiro: CPAD, 2009. LIÇÕES BÍBLICAS ADULTOS. A obra da Salvação: Jesus Cristo é o Caminho, a Verdade e a Vida. 4º Trim., Edição Professor, Rio de Janeiro, CPAD, 2017. NEVES, Natalino das. Justiça e Graça: um estudo da doutrina da salvação na Carta aos Romanos. CPAD: 2015. POMMERENING, Claiton Ivan. A obra da Salvação: Jesus Cristo é o Caminho, a Verdade e a Vida. Rio de Janeiro: CPAD, 2017. RICHARDS, Lawrence O. Guia do Leitor da Bíblia: Uma análise de Gênesis a Apocalipse capítulo por capítulo. 10ª ed. Rio de Janeiro: CPAD, 2012. RICHARDS, Lawrence. Comentário Histórico-Cultural do Novo Testamento. Rio de Janeiro: CPAD, 2007.
  • 25. Pr. Natalino das Neves www.natalinodasneves.blogspot.com.br Facebook: www.facebook.com/natalino.neves Contatos: natalino6612@gmail.com (41) 98409 8094 (TIM)