SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 76
RELIGIÕES E SEITAS
AULA 2
RELIGIÕES ASIA SENTENTRIONAL E ORIENTAL
XINTOÍSMO
BUDISMO
HINDUÍSMO
CONFUNCIONISMO
J
A
I
N
I
S
M
O
SIKHISMO
CRISTIANISMO x RELIGIÕES ORIENTAIS
CRISTÃOS RELIGIÕES ORIENTAIS
Não há pecado original
Acreditam na natureza pecaminosa do
homem separado de Deus
Professam a fé em Deus que criou o ser
humano (na pessoa de Jesus Cristo)
Num deus impessoal que não pode ser
conhecido
Redenção terrena liberta-se pelo ciclo de
nascimento, morte e renascimento
Reencarnação
Creem na salvação que Vem de Deus pela
graça
Necessidade de perdão e reconciliação
com Deus
ORIGINÁRIAS DA ÁSIA SETENTRIONAL
(ÍNDIA) E ORIENTAL
CHINA E JAPÃO
SIMBOLO
HINDUÍSMO
A RELIGIÃO MAIS ANTIGA DO MUNDO
HINDUÍSMO
 Conjunto de princípios, doutrinas e práticas religiosas surgido na Índia, a partir
de 2000 a.C
 É composta por uma ampla gama de crenças e práticas derivadas de diferentes
povos e culturas.
 É a religião mais antiga do mundo e não possui fundador , pois sua fundação se
encontra nas verdades eternas e elas provém de deus.
 Hinduísmo é o termo usado no ocidente para se referir a religião dos hindus. Pelos
seus seguidores, a religião é conhecido como Sanatahna Dharma, do sânscrito
(língua original da Índia), que significa "a religião eterna“
 Está fundamentado nos quatro livros dos Vedas (conhecimento), um conjunto de
textos sagrados compostos de hinos e ritos.
 Hinduísmo tem como essência, a tolerância, o serviço, a compaixão e o amor
DIVISÃO HINDUIÍSMO
 Védico
 Bramânico
 Híbrido
 Nesta fase, temos o culto aos deuses tribais e aos deuses cósmicos.
 Dyaus-Pitar ("Deus do Céu”), era o deus supremo, consorte da Mãe Terra.
Doador da chuva e da fertilidade. Gerou todos os outros deuses, O Sol (Surya), a
Lua (Chandra) e a Aurora (Heos), os deuses da luz.
 As divindades menores e locais são: as árvores, as pedras, os rios e o fogo.
 A partir da influência dos Árias, Dyaus-Pitar, tornou-se Indra.
 Indra, jovem divindade que rege a guerra, a fertilidade e o firmamento.
Representa os aspectos benevolentes da tempestade, em contraposição a Rudra.
 Rudra é uma divindade ambígua, de aspecto terrível, mas adorada como
benfazeja pelos Árias, pois ajudava a destruir os inimigos.
 Acreditavam também num poder criador denominado Prajapati (senhor das
criaturas.)
 Neste período surgiram diversas outras divindades, inclusive Asura, representante
das forças maléficas.
HINDUÍSMO VÉDICO
HINDUÍSMO BRAMÂNICO
 Esta fase recebe os nomes de Vedanta (fim dos Vedas) ou
Hinduísmo Bramânico.
 Surge os deuses que formam a tríade hindu.
 O deus Prajapati se transforma em Brahma.
 Indra se transforma em Vishnu (atual Krishna) .
 Rudra se transforma em Shiva, o destruidor.
 Surge a figura dos brâmanes(casta sacerdotal da tradição hindu).
 Os rituais ganham uma série de componentes mágicos.
 Elaboram-se ideias mais complexas acerca do Universo e da alma.
 Surge os conceitos como o de reencarnação e o de transmigração de
almas.
ORIGEM DA METEMPSICOSE
 Na antiguidade a fêmea bovina (vaca) alimentava
os filhos do homem pré-hindu e ajudava no
trabalho de arroteamento da terra para o cultivo.
 Nos tempos difíceis, foi fundamental para a
sobrevivência do povo.
 Passaram a ser considerá-la sagrada e acreditavam
que a última encarnação animal seria na vaca.
 Estendeu a consideração pela vaca para todos os
outros animais e passou a considerar o
vegetarianismo como obrigatório na sua melhora
espiritual.
 Acreditavam que cada animal abrigavam em si
uma alma, e que esta poderia ser a do próprio
homem, por haver levado uma vida impura na
existência anterior.
HINDUÍSMO HÍBRIDO
 No século 12, a Índia é invadida pelos muçulmanos.
 Grande parte de sua população é forçada à conversão.
 O hinduísmo sofre influência muçulmana dentro da ritualística hindu.
 No século 18, o Cristianismo se insere no universo indiano.
 O Hinduísmo sofre a influência dos colonizadores franceses.
Este Hinduísmo híbrido também se divide em várias correntes. Os
expoentes são gurus tais como:
 Sri Ramakrishna (1834-86)
 Vivekananda (1863-1902)
 Sri Aurobindo (1872-1950)
Essas correntes têm em comum, a preocupação em estender o trabalho
espiritual ao âmbito social, por meio de trabalhos filantrópicos e assistenciais.
PRINCÍPIOS BÁSICOS DO HINDUÍSMO
1. Um Deus Único com Tríplice Manifestação Os deuses
são manifestações ou formas interiores de Brahman.
2. A Natureza Eterna do Mundo O mundo e os seres
saídos de Deus voltam a Ele por uma evolução
constante“.
3. A Reencarnação:
4. O Karma e o Dharma A lei da ação e reação.
5. O Nirvana estado de não desejo. O mais puro e íntegro
da alma, livrando-a em definitivo da roda das
encarnações.
OS LIVROS SAGRADOS
Vedas - São registros antigos revelados, por espíritos
de sabedoria, aos Rishis (médiuns da remota
antiguidade), com quatro obras principais.
 Rig Veda - consiste de hinos e louvores ao
Brahma.
 Sama Veda ("Veda dos cânticos") - É o Veda
das melodias.
 Yajur Veda - Veda das fórmulas e oferendas. É
puramente dedicado ao uso em ritos e rituais.
 Atharva Veda - É o Veda das receitas mágicas.
Essas quatro obras iniciais deram origem a outras.
Umas são formas épicas e outras são aprimoramentos
de conceitos filosóficos e religiosos.
LIVRO VEDAS
OS LIVROS SAGRADOS
Cada um dos Vedas é dividido em quatro sessões :
 Samhitá - consiste em mantras que são orações, hinos e magias
endereçadas às diversas deusas.
 Brahmanas - Trazem interpretações sobre Brahman (a essência não
criada). Contém os rituais e as fórmulas , além das tradições
mitológicas;
 Aranyakas - são textos complementares dos Brahmanas, são os livros da
floresta;
 Upanishads - contém textos filosóficos. É a parte mais importante dos
Vedas. Falam da identidade da alma individual e da Alma Suprema.
Eles revelam as verdades espirituais mais profundas e sutis. Introduz a
ideia de reencarnação e os hindus passam a acreditar que as almas não
iluminadas estão presas a um ciclo de morte e reencarnação.
AS METAS OU OBJETIVOS DO HINDUÍSMO
O hinduísmo reconhece quatro metas na vida humana:
 Kãma - satisfação dos desejos por prazeres sensoriais.
 Artha - aquisição de coisas do mundo e dinheiro de forma
legal.
 Dharma - observância de deveres religiosos. É viver de forma
correta.
 Moksha – liberação atingida através da realização de Deus. É
o que determina o fim do ciclo da morte.
LIVRO VEDAS
DEUS E O PANTEÃO DIVINO
 O hinduísmo é uma crença com
características politeístas, porém seus fiéis
acreditarem em um único deus supremo.
 Deus é Brahman. Ele é absoluto.
 É a origem, a causa e a base de toda a
existência.
 Todo o panteão divino aponta para as
diversas manifestações de Brahman que é
um só. Os deuses são formas interiores de
Brahman.
 Os deuses Brahma, Vishnu, e Shiva, são
diferentes aspectos de Brahman. É a
Trindade do Hinduísmo (Trimurti)
OS PRINCIPAIS DEUSES SÃO
 Brahma É o deus criador do Universo.
 Shiva Representa o princípio masculino. É o deus que
destrói o universo. Para os hinduístas, sem destruição
não pode haver o recomeço. Ele é representado pelo
deus da dança e combina elementos do bem e do mal
em sua natureza. É conhecido como o deus da morte,
da destruição e da transformação profunda.
 Vishnu Deus responsável pela manutenção do
Universo.
OS PRINCIPAIS DEUSES SÃO
Brahma Vishnu
Shiva
Enquanto Brahma cria o cosmos, Vishnu o protege,
e Shiva ensina ao coração de todas as coisas, o meio
pelo qual atingir a divina meta.
OUTROS DEUSES IMPORTANTES DO HINDUÍSMO
Kama - Deus do amor
Ganesha -Deus que
remove os obstáculos
Lakshmi Deusa da fartura,
da beleza e generosidade.
Rama representa o hindu
ideal
Indra – deus da
tempestade
Sita – mulher de Rama.
Surya - Deus do Sol.
Parvati esposa de Shiva.
FORMAÇÃO DAS CASTAS
A medida que os arianos ocuparam o Vale do Ganges:
 Assimilaram a cultura do homem pré-hindu.
 Expulsaram para o sul os povos nativos e mais tarde os tornaram seus
servos.
 Formou-se nas cidade dominadas, uma civilização livre, mas estratificada
em castas.
 Todos eram identificados pela cor da pele e pela atividade exercida
diariamente.
Classificação das Castas:
 Brâmanes – sacerdotes – reservados aos arianos védicos.
 Chatryas – guerreiros - reservados aos arianos védicos.
 Vaixás – artesãos, agricultores e comerciantes.
 Sudras – empregados serviçais.
Os Párias – a ralé do povo – não pertenciam a classe alguma.
MANTRAS
 É uma sílaba ou poema religioso normalmente em sânscrito.
 Os mantras tem origem no hinduísmo.
 É a repetição de uma fórmula sonora que gera proteção e purificação.
 São utilizados para homenagear os deuses ou acalmar a mente, preparando-a
para a meditação.
 Todo mantra tem que começar com a sílaba OM. Sem ela o mantra não tem
poder.
 É uma forma de entrar em contato com deus.
(do sânscrito Man mente e Tra alavanca)
MANTRAS
Alguns mantras:
Om (ॐ) (pronuncia-se "aum"), chamado de "pranava mantra",
considerado o som fundamental. É o mantra mais importante do
hinduísmo.
As três letras a u m, correspondem aos três estados de consciência:
vigília, sono e sonho.
Om mani padme hum - Significa "Da lama nasce a Flor de Lótus", isto
é, nas maiores dificuldades encontramos as oportunidades preciosas e
temos acesso aos presentes de Deus. É um dos mantras mais praticados
no mundo.
Om Shanti Om - Mantra de paz do Hinduísmo. Quando repetido
várias vezes, induz a um estado de relaxamento profundo, calma
interior e bem estar.
MOVIMENTO HARE KRISHNA
 Hare significa “senhor” e Krisha, o avatar de Vishnu, que é uma variante do
hinduísmo, comum nos E.U.A., na Europa e na América Latina
 Nome oficial Sociedade Internacional para a Consciência de Crishna
 Fundado em 1965 nos E.U.A. por Swarni Prabhupada
 Segue a maior parte das doutrinas hinduístas
 Possui templos e comunidades em muitas cidades
 Maioria vivem em comunidades bem estruturadas com regras do que
podem comer ou beber
 Há normas de celibato, para quem já é casado tem permissão para manter
relações sexuais
JAINISMO
Fundador: Nataputa Vardhamana
(599 a.C – 527 a.C)
 Casou, viveu no luxo até que por
volta dos trinta anos tornou-se um
mendigo errante.
 Por 12 anos ele peregrinou pelo país,
mendigando e meditando.
JAINISMO - DEFINIÇÃO
Sistema de ascetismo e meditação que ensina à Jiva
(a alma de cada pessoa) como vencer a existência
material e se libertar dela.
JAINISMO - PRINCÍPIOS
Baseia-se em 4 princípios:
1. Akinsa – não violência (sentido mais amplo);
2. Anekantwad – existência de muitas verdades, cada qual
representada por um ponto de vista diferente;
3. Aparigraha – renúncia às coisas materiais;
4. Karma – responsabilidade pelas próprias ações, palavras e
pensamentos, os quais determinam o futuro da pessoa.
JAINISMO - FILOSOFIA
 Gira em torno do conceito de alma, jiva que na existência
presente encontra-se encarcerada. Esse cativeiro é criado pelo
Karma, com as ações gerando um movimento interior que afasta
a pessoa de sua alma, o que causa o sofrimento.
 Termo – vem do sânscrito Jaina – significa seguidor de um Jina,
que por sua vez significa conquistador ou vitorioso. Jiná seria
alguém que conquista seus inimigos interiores para salientar
suas qualidades superiores.
JAINISMO - DEUSES
 Não acreditam em deuses, espíritos ou demônios;
 Cultuam os heróis falecidos – com o tempo passaram a adotar
essa prática;
 Metafísica – muito complexa;
 Contraditórios
 Dualistas – afirmam que o universo foi e sempre será dividido
em duas categorias: os seres vivos ou almas (jiva) e as coisas
inanimadas ou materiais (ajiva)
JAINISMO - SALVAÇÃO
Consiste em liberar-se dos laços materiais e
alcançar o nirvana, o estado perfeito, no
qual ao contrário do budismo, a
individualidade é eterna.
JAINISMO - SEITAS
 Digambaras (vestidos de ar, os despidos) – renúncia
completamente à maioria das coisas materiais
inclusive roupas;
 Shvetambaras (vestidos de branco) – propaga a
literatura e seus seguidores se vestem apenas com
túnicas brancas.
JAINISMO – CRENDICES E RITUAIS
 Animais – são sagrados e portanto não podem ser mortos.
Desviam do caminho para não matar os animais. Alguns deles
chegam a cobrir a boca, a fim de evitar que algum inseto entre
na boca e morra.
 Rituais no Templo – Veneração aos tirthankaras, com oferendas
de flores e frutas, cantos de hinos devocionais, meditação e
oração.
 Comungam da cultura hindu e observam os feriados e festas das
tradições nas regiões em que habitam.
ASSINALE COM X AS ALTERNATIVAS CORRETAS:
1. Não há a doutrina do pecado original:
A. Nas religiões orientais
2. Conjunto de princípios, doutrinas e práticas religiosas que surge na
Ìndia a partir de 2000 a.C:
B. Cristianismo
3. A palavra hindu vem do sânscrito indus, significa:
D. “Pessoa da terra de indus”
4. É uma variante do hinduísmo muito comum nos E.U.A:
C. Hare Krishna
5. Fundador do jainismo, que por 12 anos peregrinou na Índia
mendigando e meditando:
D. VeramanMahavira Signinc
QUESTIONÁRIO Pg. 67
Marque C para CERTO e E para ERRADO:
6. De acordo com uma pesquisa realizada em 1990, 35% dos
ocidentais em idade adulta acreditam em reencarnação
7. Os adeptos do hinduísmo acreditam em um Deus único,
soberano e que se relaciona conoscoco em nível pessoal.
8. O termo jainismo vem do sânscrito Jaina, que significa seguidor
de um Jina, que por sua vez significa conquistador ou vitorioso.
QUESTIONÁRIO Pg. 68
C
E
C
BUDISMO
Sistema ético religioso fundado
pelo príncipe hindu Sidarta
Gautama (566 -486 a.C).
Ensinava como superar o
sofrimento e atingir o nirvana,
(estado total de paz e plenitude)
Acreditam na lei do carma,
segundo a qual as ações de uma
pessoa determina suas
condições futuras
BUDISMO - ORIGEM
 Aos vinte e nove anos de idade Gautama, se aventurou a conhecer o
mundo, abandonou esposa e filho, (conhecido como “a grande
renuncia”) em busca da paz e da serenidade
 De acordo com Gautama o que causa o sofrimento é o desejo ou a
busca por coisas mundanas e temporais;
 O segredo para ter paz seria o caminho intermediário: moderação
entre prazer e abnegação, equilíbrio entre auto indulgência e o
asceticismo;
 Passou a ser conhecido como Buda uma palavra no idioma sânscrito
que significa “aquele que alcançou a iluminação”
 Com o tempo passou a ser muito venerado (considerado uma
divindade)
BUDISMO - TRADIÇÕES
 Theravada, “doutrina dos anciões”, é a linha mais conservadora,
acreditam que para encontrar a iluminação precisam viver a
semelhança de Buda. Expressão mais forte é o monasticismo;
 Mahayama, ou “grande veículo”, acreditam poder alcançar a
iluminação com o auxílio de boshisattvas, indivíduos que adiam sua
iluminação com o objetivo de ajudar os outros:
 São amorosos e compassivos e se dedicam aos ensinamentos de
Buda, facção mais liberal, popular e de maior número de adeptos.
BUDISMO
Os “Caminho de Oito Passos“, que conduz ao nirvana(apagar
com um sopro) e a absorção de si mesmo pelo infinito são:
1. Crença correta;
2. Sentimentos corretos;
3. Fala correta;
4. Conduta correta;
5. Maneira de viver correta;
6. Esforço correto;
7. Memória correta;
8. Meditação e concentração correta.
ZEN-BUDISMO
 Uma variante popular do budismo encontrado no Ocidente;
 Nos Estados Unidos, existem cem templos e centros “zem”
cerca de um milhão de adeptos;
 A palavra zem tem origem num vocábulo do idioma sânscrito que
significa “meditação”;
 Desenvolveu-se na China no século VI d.C., em seguida chegou ao
Japão , onde foi considerado um dos caminhos para autodisciplina;
 Expressam suas crenças de diversas maneiras como no judô, através
de uma caligrafia especial, na poesia na arte, Etc...;
BUDISMO TIBETANO
 Surge no fim do século VIII, da fusão das tradições budistas
e hinduístas com o xamanismo;
 Conjunto de práticas mágicas difundido em nações da Asia
Central e Setentrional, Oceania e América
 Seu chefe espiritual , o Dalai-Lama,
SIKHISMO
 O sikhismo é uma das mais recentes religiões
mundiais, pois surgiu no século XV.
 Seu fundador foi Nanak, hindu que desejava
purificar o hinduísmo por meio do islamismo;
 O sikhismo começou como objetivo de
reformar o hinduísmo;
 Pregam o monoteísmo e a submissão a Deus
como os islamitas;
 Por outro lado acreditam na existência do
carma e reencarnação;
SIKHISMO
 O termo skhi tem origem num vocábulo em idioma sânscrito que significa
“discípulo;
 A doutrina sikh atualmente baseia-se em uma coleção de escritos sagrados
chamados de Adi Granth ( o primeiro livro);
 Os sikhis ortodoxos, fiéis observadores das leis, não cortam o cabelo
(cobrem a cabeça com turbantes) e usam braceletes no punho direito;
 Acreditam que deus, a quem chamam de Sat Nam (nome verdadeiro) é o
ultimo eterno guru.
 Afirmam também que, meditando nele e repetindo seu nome conseguirão
o perdão dos pecados
 Aguardam o dia em que serão “absorvidos” por deus
SIKHISMO
Kabir (1440-1518) – Reformador do Sikhismo
(contemporâneo de Martinho Lutero)
 Como monotesita, declarou que o Deus de misericórdia
era capaz de livrar qualquer um da lei do carma. Negou a
autoridade especial dos Vedas, e atacou os brâmanes e
mulçumanos pelos seu ritualismo estéril.
ASSINALE COM X AS ALTERNATIVAS CORRETAS:
9. Sistema ético, religiosos e filosófico fundado pelo príncipe hindu Sidarta Gautama:
A. Budismo
10. Expressam suas crenças de várias maneiras, como no judô, através de uma
caligrafia especial, na poesia, na arte de arranjos florais conhecida como ikebana e
nos jardins de areia e pedra:
D. Os zen-budistas
11. Surge no fim do século VIII, da fusão das tradições budistas e hinduístas com o
xamanismo – conjuntos de práticas magias difundido em em nações da Ásia
Central , Oceania e América:
A. Seu chefe espiritual é o Dalai-lama
12. O sikhismo é uma das mais recentes religiões mundiais, pos surgiu apenas no
século XV, seu fundador eraum hindu que:
C. Desejava purificar o hinduísmo por meio do islamismo
13. Fundador do sikhismo:
B. Nanak
QUESTIONÁRIO Pg. 79
Marque C para CERTO e E para ERRADO:
14. Religião é a crença na existência de um ou de vários seres
superiores que criam e controlam o cosmo e a vida humana
15. A postura inclusivista afirma que Deus providenciou a salvação
para a raça humana através de Jesus Cristo.
16. O ateísmos está ligado ao racionalismo e à exaltação da ciência
no contexto de uma nova economia, fruto dos interesses da
burguesia emergente.
QUESTIONÁRIO Pg. 80
C
E
C
RELIGIÕES ORIGINÁRIAS DA ÁSIA ORIENTAL
(CHINA E JAPÃO)
CONFUCIONISMO
Confúcio (551-479 a. C.) – nasceu na China, em 551 a. C. e
faleceu em 479 a. C.). Também conhecido como K’ung
Ch’iu (Mestre Kung).
• Trabalhou desde muito novo para ajudar no sustento da
família;
• Aos 15 anos de idade resolveu se dedicar suas energias à
busca do aprendizado;
• Casou com Chi-Kuan (alguns anos depois divorciou-se)
e teve 2 filhos, sendo um menino e uma menina.
• Ao longo da vida empregou suas habilidades como:
pastor, vaqueiro, funcionário e guarda-livros.
• Seus ditos e provérbios forma compilados após sua
morte e são respeitados até hoje.
Estátua de Confúcio em
Qufu
CONFUCIONISMO
 Durante grande parte de sua vida, ele foi conselheiro dos governantes do
Estado de Lu, onde nasceu.
 Após um período de instabilidade dentro desse reino, Confúcio foi
obrigado a se exilar e percorreu várias cidades chinesas, propagando
assim suas ideias.
 No fim de sua vida, pôde retornar à sua cidade natal, onde passou seus
últimos anos instruindo seus discípulos.
 Ele morreu e foi sepultado em Qufu. Seu túmulo encontra-
se no Cemitério de Confúcio, ao lado do Templo de Confúcio e da casa
da família.
 ,Esses três locais foram considerados em 1994 patrimônios históricos da
humanidade pela UNESCO.
CONFUCIONISMO
Templo de Confúcio em Qufu
CONFUCIONISMO
 Homem – bom e possuidor de livre arbítrio, sendo a virtude
sua recompensa.
 Sacrilégio – o único sacrilégio é desobedecer a regra da
piedade.
 Sociedade – segundo Confúcio, deve ser regida por um
movimento educativo, o qual parte de cima, e equivale ao
amor paterno, e por outro de reverência, que parte de baixo,
como a obediência de um filho.
CONFUCIONISMO – FILOSOFIA OU RELIGIÃO?
 Categorizada frequentemente como um sistema ético e não como uma
religião;
 O confucionismo influenciou a China e não se limitou a uma esfera ética;
 Permaneceu como religião oficial da China desde sua unificação, no
século II, até sua proclamação como República em 1911.
 As críticas ao Confucionismo apareceram com a República;
 Posteriormente, entre 1966 e 1976, o Confucionismo foi atacado por
contrariar os interesses comunistas
 Atualmente o Comunismo bane qualquer tipo de religião, mas
aproximadamente 25% dos chineses afirma viver segundo a ética
confucionista.
CONFUCIONISMO - PRINCÍPIOS
 Ien: humanitarismo, cortesia, bondade, benevolência – norma da
reciprocidade, “não faça aos outros o que você não gostaria que lhe
fizessem”. Virtude mais elevada do Confucionismo;
 Chun-tzu: homem superior, virilidade – o homem para ser perfeito
deve ter humildade, magnanimidade, sinceridade, diligência e
amabilidade. Somente assim, ele poderá transformar a sociedade em
um estado de paz;
 Cheng-ming: Retificação dos nomes – ensina que para uma
sociedade estar em ordem, cada cidadão deveria ter um título
designativo ou um papel, e afirmar-se neste papel no esquema da
vida. O rei, atuando como rei, o pai como pai, o filho como filho, o
servo como servo.
CONFUCIONISMO - PRINCÍPIOS
 Te: poder, autoridade – a virtude do poder, e não a força física era
necessária para dirigir qualquer sociedade. Todo governante
segundo Confúcio, deveria ter esta autoridade para inspirar seus
súditos a obediência;
 Li: padrão de conduta exemplar, propriedade, reverência – cada
governante deveria ser benevolente, proporcionar um bom padrão
de vida para o povo e promover educação moral e os ritos. Sem esta
conduta, o homem não saberia oferecer a adoração correta aos
espíritos do Universo, não saberia estabelecer a diferença entre o rei
e o súdito, não saberia a relação moral entre os sexos, e não saberia
distinguir os diferentes graus de relacionamento na família;
CONFUCIONISMO - PRINCÍPIOS
Wen: artes nobres música, poesia e arte em geral – considerava a
música como a chave da harmonia universal. Confúcio cria que
toda expressão artística era símbolo da virtude e que deveria ser
manifesta na sociedade. A música seria um reflexo do homem
superior e espelhava seu caráter verdadeiro.
CONFUCIONISMO – SER HUMANO
Composto por quatro dimensões:
 O eu;
 A comunidade;
 A natureza;
 O céu (fonte de autorrealização definitiva)
CONFUCIONISMO – SER HUMANO
Cinco virtudes essenciais do Homem:
 O amor ao próximo;
 A justiça;
 O cumprimento das regras adequadas de conduta;
 A autoconsciência da vontade do “Céu”;
 A sabedoria e sinceridade desinteressados.
CONFUCIONISMO – CRENÇAS E PRÁTICAS
 Não existem sacerdotes, livros sagrados, nem igrejas.
 Preceitos – a sociedade deve ser regida por um movimento educativo;
 Único sacrilégio – desobedecer à regra da piedade;
 Natureza humana – divina e boa.
 Força suprema no mundo – os escritos fazem alusão à essa força e usam
3 expressões: Shang Ti (Supremo Governador) – expressão de
designação pessoal, traduzida como “Deus”. Tien (Céu) – expressão
impessoal usada para as supremas regras morais. Ming (Decreto) –
expressão impessoal também usada em relação à ética e a fé no Ser
Supremo.
 Deidades – inúmeras deidades são adoradas tais como o sol, a lu,
imperadores, montanhas e rios importantes da China, sem mencionar o
culto aos mortos (antepassados)
CONFUCIONISMO – CRENÇAS E PRÁTICAS
 Adoração aos Ancestrais – creem que pessoas importantes e de
destaque, depois de mortos, poderiam influenciar, ajudar e iluminar
os imperadores governantes e o povo. Também creem que os
espíritos dos mortos podem controlar o êxito dos indivíduos com
prosperidade, filhos e harmonia.
 Templos – devido a essa adoração construíram-se templos, onde se
realizam ritos de sacrifício aos mortos.
 Vida além-túmulo – a família do morto deve prover tudo o que for
necessário para que seu antepassado continue a viver além-túmulo.
Para isso, colocam alimentos, armas de guerra e diferentes utensílios
nos túmulos ou em festivais especiais. Se isto não for oferecido
acreditam que os espíritos virão em forma de fantasmas e trarão
males aos vivos.
CONFUCIONISMO – CRENÇAS E PRÁTICAS
 Piedade filial – prática chinesa de lealdade e devoção dos
membros mais novos da família aos mais velhos, denominados
de Hsaio. Todo filho deve ser leal e devoto à sua família;
 Geomancia – prática de adivinhação que se faz deitando pó de
terra sobre uma mesa e examinando as figuras que se
formam. Também chamada de Feng Shui ou Prognosticismo.
Essa prática envolve a observação de trovões, relâmpagos, voo
de pássaros e tudo que se refere ao céu.
ASSINALE COM X AS ALTERNATIVAS CORRETAS:
17. Existem na China três formas seculares de religião e filosofia:
D. Confucionismo, o taoísmo e o budismo
18. O confucionismo é uma religião oriental baseada nas ideias do filósofo:
A. Chinês Confúcio
19. É mais um sistema ético do que propriamente uma religião:
C. O confucionismo
20. Não existe sacerdotes, livros sagrados nem igrejas:
B. No confucionismo
21. A adoração aos antepassados, pelas famílias reais e pela plebe, é a prática
da veneração do espírito dos mortos pelos familiares vivos em sinal de
gratidão e respeito:
B. Esta prática foi altamente promovida e praticada por Confúcio
QUESTIONÁRIO Pg. 95
Marque C para CERTO e E para ERRADO:
6. ponto de vista religioso chinês é essencialmente monoteísta, e
subordinado ao Supremo Criador do Céu.
7. Confúcio não só crê que a natureza humana é divina e boa,
como também todos os seus escritos fazem alusão à uma força
suprema no mundo.
8. No confucionismo é praticado a Geomancia, uma adivinhação
que se faz deitando pó de terra sobre uma mesa e examinando
as figuras que se formam. Também chamada de Freng Shui ou
Prognosticismo. Essa prática envolve a observação de trovões,
relâmpagos, vôo de pássaro e tudo que se refere ao céu
QUESTIONÁRIO Pg. 96
E
C
C
TAOÍSMO
Lao Tsé (604 a. C.) – supostamente nasceu no
sul da China.
• Tinha uma importante posição no governo
como superintendente judicial dos arquivos
imperiais em Loyang, capital do estado de
Ch’u.
• Devido aos seus ensinos, renunciou seu
cargo e foi para casa.
TAOÍSMO
 Baseia-se no sistema politeísta e filosófico de crenças que
assimilam os antigos elementos místicos e enigmáticos da
religião popular chinesa, como culto aos ancestrais, rituais de
exorcismo, alquimia e magia.
 Origem – atribuída aos ensinamentos do mestre chinês Erh Li
ou Lao Tsé.
 Influência – apesar de não ser uma religião mundialmente
popular, seus ensinos têm influenciado muitas seitas
modernas.
TAO TE CHING – O LIVRO SAGRADO
 Ensinamentos escritos por Lao Tsé;
 Ensina ao povo como resistir às terríveis calamidades comuns na
China da época. A pessoa deveria sempre permanecer em um
nível baixo, sem nenhuma ambição, e sem desejar sobressair
sobre qualquer circunstância, a fim de sobreviver.
 Tchuang-tseu – discípulo de Lao Tsé desenvolveu e proliferou os
ensinamentos de seu mestre. Escreveu uma média de 33 livros,
que resultou em 1120 volumes que formam o Cânon Taoísta. Ele
acreditava que o Tao Te Ching era a fonte de sabedoria e solução
para todos os problemas da vida.
ENSINAMENTOS DE LAO TSÉ
 Credo – “Sujeite-se ao efeito, e não busque descobrir a natureza da
causa”.
 Taoísmo – religião anti intelectual, que leva o homem a contemplar e
se sujeitar às leis aparentes da natureza, ao invés de tentar
compreender a estrutura desses princípios.
 Doutrinas – resume-se em uma forma prática conhecida como as
Três Jóias: compaixão, moderação e humilhação. A bondade, a
simplicidade e delicadeza também são virtudes que o Taoísmo busca
aparentar às pessoas.
ENSINAMENTOS DE LAO TSÉ
 Contrapunha-se ao Confucionismo – era contrário ao
Confucionismo da época que ensinava que as pessoas só poderiam
viver uma vida exemplar, se estivessem em uma sociedade bem
disciplinada, e que se dedicassem aos rituais, deveres e serviços
públicos.
 Taoísmo – enfatizava que as pessoas deveriam evitar todo tipo de
obrigações e convívios sociais, e se dedicassem a uma vida simples,
espontânea e meditativa, voltada à natureza.
 Tao (caminho) – é considerado a única fonte do universo, eterno e
determinante de todas as coisas. Os taoístas acreditam que quando
os eventos e coisas são permitidas existir em harmonia natural com a
força macro-cósmica, então existe paz.
ENSINAMENTOS DE LAO TSÉ
 Tao - Deus. Apesar do Taoísmo ignorar originalmente um Deus
criador, os princípios do Tal eventualmente tem o conceito de Deus;
 Yin e Yang – consideram que tudo no mundo é composto pelos
elementos opostos Yin e Yang. O lado positivo é Yang, o bem, a luz e
a masculinidade. O lado negativo é Yin, essência negativa do mal, da
morte e da feminilidade. Quando esses elementos não estão
equilibrados, o ritmo da natureza é interrompido com desajustes etc;
 Artes marciais – Kung-fu, caratê, judô, aikidô, tai-chi-chuan e
jiujitsu são artes marciais nas quais, o equilíbrio da pessoa com o
Tao é estabelecido quando a “Força”, uma energia que sustenta a
vida, flui no corpo e se estende a fim de destruir seu oponente.
ENSINAMENTOS DE LAO TSÉ
 Acupuntura – veem a saúde fisiológica como evidências do equilíbrio
do Yin e do Yang. Se estes elementos estão desequilibrados as
enfermidades surgem. Ensinam que para restaurar a saúde necessita
haver uma ruptura no fluxo Yin e Yang, o qual é feito através de
agulhar inseridas no corpo;
 Ioga – apesar da Ioga não referenciar o Taoísmo, ela incorpora a
mesma filosofia da “Força” como sustentador da vida e da estética;
 Culto aos ancestrais – para os chineses, a maioria dos deuses são
pessoas que tiveram poder excepcional durante a sua vida;
ENSINAMENTOS DE LAO TSÉ
 Rituais de exorcismo – o Taoísmo possui um sacerdócio hereditário.
Os sacerdotes dirigem rituais públicos durante os quais, eles
submetem as orações do povo aos deuses. O Taoísmo também
enfatiza que os demônios devem ser aplacados com presentes, a fim
de assegurar a passagem do homem na Terra.
 Alquimia – Os chineses buscam o Taoísmo para fins de cura e
livramento de espíritos maus;
 Magia ou mágica – arte oculta que pretende produzir, por meio de
certos atos ou palavras, e por interferência de espíritos (demônios),
efeitos e fenômenos contrários às leis naturais.
XINTOÍSMO
No xintoísmo é notável a adoração politeísta
ao “kami”, que significa “deuses ou espíritos
que existem em todas as coisas”. Por causa
dessa crença de que os kami residem em
todas as coisas da natureza – como
montanhas, árvores, cachoeiras, etc. – o
xintoísmo também é classificado como uma
religião animista, que adora a natureza ou
os espíritos da natureza. Torri – símbolo
XINTOÍSMO
 Religião antiga – religião mais antiga existente no Japão.
Originalmente, era um conjunto de ritos e mitos que explicavam a
origem do mundo, do Japão e da família imperial.
 Protagonistas dos mitos – eram os kamis, segundo ensinam, eram os
deuses ou energias divinas que habitam todas as coisas e sucedem-se
por gerações desde a criação do mundo;
 Xintoísmo (caminho dos deuses) – recebeu esse nome para
distinguir-se do Budismo e do Confucionismo, religiões originárias
da China. Xintoísmo - termo derivado de shen (deuses) e tao
(caminho) – representa o caminho divino ou caminho dos deuses.
XINTOÍSMO
 Religião – principal religião do Japão;
 Pilares – relacionados à natureza, família, tradição, limpeza e pureza
pessoal;
 Cultos – os adeptos prestam cultos a um ou mais espíritos, ou kami,
palavra japonesa que significa “no alto” ou “superior”. Realizam-se
rituais de adoração em um dos mais santuários públicos, em mini-
santuários nas casas e, recentemente, também em templo localizados
fora do Japão;
 Não há a noção de um Deus vivo, onipotente, verdadeiro;
 Não há textos sagrados, nem dogmas;
 Não pregam a necessidade de salvação ou redenção;
 Não tem uma forma preestabelecidade de culto
XINTOÍSMO - HISTÓRIA
 Segundo os mitos, os deuses criaram o Japão e o seu povo;
 Até 1900 – os japoneses adoravam o imperador como um
descendente direto de Amaterasu-Omikami, a deusa do sol e mais
importante divindade da religião;
 1868 – o governo japonês instituiu o xintoísmo como religião oficial
do país;
 Depois da 2ª Guerra Mundial – o xintoísmo estatal foi abolido.
 Nova Constituição - passou a defender a liberdade de religião.
 População japonesa – 90% é xintoísta e os que pertencem a outra
religião, continuam oferecendo sacrifícios devocionais aos deuses e
celebrando suas cerimônias e rituais.
XINTOÍSMO – CÓDIGO DE FÉ
 Valores – enfatiza valores morais e rituais para seus adeptos;
 Santuários – os números de santuários por todo o país é
grandíssimos. Desde um jardim, um templo, uma gruta e até em
casa, as pessoas erguem santuários para as divindades.
 Rituais – os adeptos fazem oração e oferecem sacrifícios de bolos e
flores aos Kamis. Em certas ocasiões, os sacerdotes realizam rituais
de purificação e renovação demoninado de matsuri.
 Culto – o culto xintoísta é realizado no templo dos Kamis locais, feito
de madeira, e segundo a tradição, reconstruído a cada vinte anos.
 Festas religiosas – nessas festas, uma estátua do Kami ou um
emblema que o simboliza é transportado pelas ruas em um andar,
chamado de mikoshi.
ASSINALE COM X AS ALTERNATIVAS CORRETAS:
25. Se baseiam no sistema politeista e filosófico, que assimilam os antigos
elementos místicos e enigmáticos da religião popular chinesa:
C. Taoísmo
26. Como no budismo, muitos fatos da vida de Lao ´Tsé são lendas:
B. Uma delas é a questão dele já haver nascido velho
27. Religião mais antiga existente no Japão:
D. Xintoísmo
28. É certo dizaer:
C. Ao final da 2ª Grande Guera , o xintoísmo estatal foi abolido
29. Os deuses criaram o Japão e o seu povo:
A. Segundo os mitos do sintoísmo
QUESTIONÁRIO Pg. 47
Marque C para CERTO e E para ERRADO:
30. Há no taoísmo: o culto aos ancestrais, rituais de exorcismo,
alquimia e magia
31. A doutrina básica do taoísmo se resume em uma forma prática,
conhecida como as “Três Jóias”: compaixão moderação e
humilhação.
30. Os xintoístas pregam a necessidade de salvação e redenção, e
tem uma forma rígida e preestabelecida de culto.
QUESTIONÁRIO Pg. 28
C
C
E
QUESTIONÁRIO PG. 109 e 110

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Mais procurados (20)

3. O Evangelho Segundo Mateus
3. O Evangelho Segundo Mateus3. O Evangelho Segundo Mateus
3. O Evangelho Segundo Mateus
 
O livro dos Juízes
O livro dos JuízesO livro dos Juízes
O livro dos Juízes
 
estudo do evangelho de Mateus
estudo do evangelho de Mateusestudo do evangelho de Mateus
estudo do evangelho de Mateus
 
8. O Livro de Números
8. O Livro de Números8. O Livro de Números
8. O Livro de Números
 
9. epístola de paulo 1' coríntios
9. epístola de paulo 1' coríntios9. epístola de paulo 1' coríntios
9. epístola de paulo 1' coríntios
 
Cartas Gerais
Cartas GeraisCartas Gerais
Cartas Gerais
 
Angelologia
AngelologiaAngelologia
Angelologia
 
Livros históricos aula 2
Livros  históricos aula 2Livros  históricos aula 2
Livros históricos aula 2
 
Tipologia biblica aula 2
Tipologia biblica aula 2Tipologia biblica aula 2
Tipologia biblica aula 2
 
HERESIOLOGIA (AULA 04 - BÁSICO - IBADEP)
HERESIOLOGIA (AULA 04 - BÁSICO - IBADEP)HERESIOLOGIA (AULA 04 - BÁSICO - IBADEP)
HERESIOLOGIA (AULA 04 - BÁSICO - IBADEP)
 
Livros históricos aula 3
Livros  históricos aula 3Livros  históricos aula 3
Livros históricos aula 3
 
5. O Evangelho de Lucas
5. O Evangelho de Lucas5. O Evangelho de Lucas
5. O Evangelho de Lucas
 
A torre de babel e a nova ordem mundial
A torre de babel e a nova ordem mundialA torre de babel e a nova ordem mundial
A torre de babel e a nova ordem mundial
 
Estudo sobre as testemunhas de jeová
Estudo sobre as testemunhas de jeováEstudo sobre as testemunhas de jeová
Estudo sobre as testemunhas de jeová
 
Lamentações
LamentaçõesLamentações
Lamentações
 
Tribulação fim
Tribulação fimTribulação fim
Tribulação fim
 
Introdução ao Estudo do NT
Introdução ao Estudo do NTIntrodução ao Estudo do NT
Introdução ao Estudo do NT
 
Lição 10 - O Sistema de Sacrifícios
Lição 10 - O Sistema de SacrifíciosLição 10 - O Sistema de Sacrifícios
Lição 10 - O Sistema de Sacrifícios
 
Panorama do AT - Jeremias e Lamentações
Panorama do AT - Jeremias e LamentaçõesPanorama do AT - Jeremias e Lamentações
Panorama do AT - Jeremias e Lamentações
 
Lição 4 - As dez pragas: A Justiça de Deus no Egito
Lição 4 - As dez pragas: A Justiça de Deus no EgitoLição 4 - As dez pragas: A Justiça de Deus no Egito
Lição 4 - As dez pragas: A Justiça de Deus no Egito
 

Semelhante a IBADEP MÉDIO - RELIGIÕES E SEITAS AULA 2

Ensino Religioso Hinduísmo
Ensino Religioso HinduísmoEnsino Religioso Hinduísmo
Ensino Religioso Hinduísmo
iraciva
 
HinduíSmo Madalena E Rute
HinduíSmo  Madalena E  RuteHinduíSmo  Madalena E  Rute
HinduíSmo Madalena E Rute
elvira.sequeira
 
Hinduismo 120321063319-phpapp01
Hinduismo 120321063319-phpapp01Hinduismo 120321063319-phpapp01
Hinduismo 120321063319-phpapp01
DCRDANYLA
 
Religiões, Seitas e Heresias - Aula 2
Religiões, Seitas e Heresias - Aula 2Religiões, Seitas e Heresias - Aula 2
Religiões, Seitas e Heresias - Aula 2
PIBJA
 
6º ano rafa história - Um pouco de Índia e China
6º ano   rafa história - Um pouco de Índia e China6º ano   rafa história - Um pouco de Índia e China
6º ano rafa história - Um pouco de Índia e China
Rafael Noronha
 
Religioes da humanidade
Religioes da humanidadeReligioes da humanidade
Religioes da humanidade
Over Lane
 

Semelhante a IBADEP MÉDIO - RELIGIÕES E SEITAS AULA 2 (20)

Hinduísmo
HinduísmoHinduísmo
Hinduísmo
 
Hinduismo resumo
Hinduismo resumoHinduismo resumo
Hinduismo resumo
 
Hinduísmo
HinduísmoHinduísmo
Hinduísmo
 
Ensino Religioso Hinduísmo
Ensino Religioso HinduísmoEnsino Religioso Hinduísmo
Ensino Religioso Hinduísmo
 
Hinduísmo..
Hinduísmo..Hinduísmo..
Hinduísmo..
 
HinduíSmo Madalena E Rute
HinduíSmo  Madalena E  RuteHinduíSmo  Madalena E  Rute
HinduíSmo Madalena E Rute
 
Hinduísmo
HinduísmoHinduísmo
Hinduísmo
 
Relig mund aula 2
Relig mund aula 2Relig mund aula 2
Relig mund aula 2
 
Bramanismo
BramanismoBramanismo
Bramanismo
 
6 ano deuses hindus
6 ano deuses hindus6 ano deuses hindus
6 ano deuses hindus
 
Hinduismo 120321063319-phpapp01
Hinduismo 120321063319-phpapp01Hinduismo 120321063319-phpapp01
Hinduismo 120321063319-phpapp01
 
Hinduismo
HinduismoHinduismo
Hinduismo
 
Religiões, Seitas e Heresias - Aula 2
Religiões, Seitas e Heresias - Aula 2Religiões, Seitas e Heresias - Aula 2
Religiões, Seitas e Heresias - Aula 2
 
Hinduísmo
HinduísmoHinduísmo
Hinduísmo
 
Hinduísmo
Hinduísmo  Hinduísmo
Hinduísmo
 
6º ano rafa história - Um pouco de Índia e China
6º ano   rafa história - Um pouco de Índia e China6º ano   rafa história - Um pouco de Índia e China
6º ano rafa história - Um pouco de Índia e China
 
Slides hinduismo
Slides hinduismoSlides hinduismo
Slides hinduismo
 
Uma História de Múltiplas Tradições Religiosas
Uma História de Múltiplas Tradições ReligiosasUma História de Múltiplas Tradições Religiosas
Uma História de Múltiplas Tradições Religiosas
 
Religiões da humanidade.
Religiões da humanidade.Religiões da humanidade.
Religiões da humanidade.
 
Religioes da humanidade
Religioes da humanidadeReligioes da humanidade
Religioes da humanidade
 

Mais de Rubens Sohn

Mais de Rubens Sohn (20)

IBADEP BASICO - EPISTOLAS PAULINAS E GERAIS AULA2 - 1 e 2 CORINTIOS
IBADEP BASICO -  EPISTOLAS PAULINAS E GERAIS  AULA2 - 1 e 2 CORINTIOSIBADEP BASICO -  EPISTOLAS PAULINAS E GERAIS  AULA2 - 1 e 2 CORINTIOS
IBADEP BASICO - EPISTOLAS PAULINAS E GERAIS AULA2 - 1 e 2 CORINTIOS
 
IBADEP BASICO - EPISTOLAS PAULINAS E GERAIS AULA1 - ROMANOS, GALATAS E EFÉS...
IBADEP BASICO -  EPISTOLAS PAULINAS E GERAIS  AULA1 - ROMANOS, GALATAS E EFÉS...IBADEP BASICO -  EPISTOLAS PAULINAS E GERAIS  AULA1 - ROMANOS, GALATAS E EFÉS...
IBADEP BASICO - EPISTOLAS PAULINAS E GERAIS AULA1 - ROMANOS, GALATAS E EFÉS...
 
IBADEP BÁSICO PROFETAS MAIORES AULA 5 - PROFETA DANIEL.pptx
IBADEP BÁSICO PROFETAS MAIORES AULA 5 - PROFETA DANIEL.pptxIBADEP BÁSICO PROFETAS MAIORES AULA 5 - PROFETA DANIEL.pptx
IBADEP BÁSICO PROFETAS MAIORES AULA 5 - PROFETA DANIEL.pptx
 
IBADEP BÁSICO PROFETAS MAIORES AULA 4 - PROFETA EZEQUIEL.pptx
IBADEP BÁSICO PROFETAS MAIORES AULA 4 - PROFETA EZEQUIEL.pptxIBADEP BÁSICO PROFETAS MAIORES AULA 4 - PROFETA EZEQUIEL.pptx
IBADEP BÁSICO PROFETAS MAIORES AULA 4 - PROFETA EZEQUIEL.pptx
 
IBADEP BÁSICO PROFETAS MAIORES AULA 3 - LAMENTAÇÕES DE JEREMIAS.pptx
IBADEP BÁSICO PROFETAS MAIORES AULA 3 - LAMENTAÇÕES DE  JEREMIAS.pptxIBADEP BÁSICO PROFETAS MAIORES AULA 3 - LAMENTAÇÕES DE  JEREMIAS.pptx
IBADEP BÁSICO PROFETAS MAIORES AULA 3 - LAMENTAÇÕES DE JEREMIAS.pptx
 
IBADEP BÁSICO PROFETAS MAIORES AULA 2 - PROFETA JEREMIAS.pptx
IBADEP BÁSICO PROFETAS MAIORES AULA 2 - PROFETA JEREMIAS.pptxIBADEP BÁSICO PROFETAS MAIORES AULA 2 - PROFETA JEREMIAS.pptx
IBADEP BÁSICO PROFETAS MAIORES AULA 2 - PROFETA JEREMIAS.pptx
 
IBADEP BÁSICO PROFETAS MAIORES AULA 1 - PROFETA ISAÍAS.pptx
IBADEP BÁSICO PROFETAS MAIORES AULA 1 - PROFETA ISAÍAS.pptxIBADEP BÁSICO PROFETAS MAIORES AULA 1 - PROFETA ISAÍAS.pptx
IBADEP BÁSICO PROFETAS MAIORES AULA 1 - PROFETA ISAÍAS.pptx
 
IBADEP MÉDIO - TEOLOGIA BIBLICA DO ANTIGO TESTAMENTO - AULA 4.pptx
IBADEP MÉDIO - TEOLOGIA BIBLICA DO ANTIGO TESTAMENTO - AULA 4.pptxIBADEP MÉDIO - TEOLOGIA BIBLICA DO ANTIGO TESTAMENTO - AULA 4.pptx
IBADEP MÉDIO - TEOLOGIA BIBLICA DO ANTIGO TESTAMENTO - AULA 4.pptx
 
IBADEP MÉDIO - TEOLOGIA BIBLICA DO ANTIGO TESTAMENTO - AULA 3.pptx
IBADEP MÉDIO - TEOLOGIA BIBLICA DO ANTIGO TESTAMENTO - AULA 3.pptxIBADEP MÉDIO - TEOLOGIA BIBLICA DO ANTIGO TESTAMENTO - AULA 3.pptx
IBADEP MÉDIO - TEOLOGIA BIBLICA DO ANTIGO TESTAMENTO - AULA 3.pptx
 
IBADEP MÉDIO - TEOLOGIA BIBLICA DO ANTIGO TESTAMENTO - AULA 2.pptx
IBADEP MÉDIO - TEOLOGIA BIBLICA DO ANTIGO TESTAMENTO - AULA 2.pptxIBADEP MÉDIO - TEOLOGIA BIBLICA DO ANTIGO TESTAMENTO - AULA 2.pptx
IBADEP MÉDIO - TEOLOGIA BIBLICA DO ANTIGO TESTAMENTO - AULA 2.pptx
 
IBADEP MÉDIO - TEOLOGIA BIBLICA DO ANTIGO TESTAMENTO - AULA 1.pptx
IBADEP MÉDIO - TEOLOGIA BIBLICA DO ANTIGO TESTAMENTO - AULA 1.pptxIBADEP MÉDIO - TEOLOGIA BIBLICA DO ANTIGO TESTAMENTO - AULA 1.pptx
IBADEP MÉDIO - TEOLOGIA BIBLICA DO ANTIGO TESTAMENTO - AULA 1.pptx
 
IBADEP BÁSICO PROFETAS MENORES - AULA 5 – ZACARIAS E MALAQUIAS.pptx
IBADEP BÁSICO PROFETAS MENORES - AULA 5 – ZACARIAS E MALAQUIAS.pptxIBADEP BÁSICO PROFETAS MENORES - AULA 5 – ZACARIAS E MALAQUIAS.pptx
IBADEP BÁSICO PROFETAS MENORES - AULA 5 – ZACARIAS E MALAQUIAS.pptx
 
IBADEP BÁSICO PROFETAS MENORES - AULA 4 – HABACUQUE, SOFONIAS E AGEU.pptx
IBADEP BÁSICO PROFETAS MENORES - AULA 4 – HABACUQUE, SOFONIAS E AGEU.pptxIBADEP BÁSICO PROFETAS MENORES - AULA 4 – HABACUQUE, SOFONIAS E AGEU.pptx
IBADEP BÁSICO PROFETAS MENORES - AULA 4 – HABACUQUE, SOFONIAS E AGEU.pptx
 
IBADEP BÁSICO PROFETAS MENORES - AULA 3 - MIQUÉIAS E NAUM
IBADEP BÁSICO PROFETAS MENORES - AULA 3 - MIQUÉIAS E NAUMIBADEP BÁSICO PROFETAS MENORES - AULA 3 - MIQUÉIAS E NAUM
IBADEP BÁSICO PROFETAS MENORES - AULA 3 - MIQUÉIAS E NAUM
 
IBADEP BÁSICO PROFETAS MENORES - AULA 2 - OBADIAS E JONAS.pptx
IBADEP BÁSICO PROFETAS MENORES - AULA 2 - OBADIAS E JONAS.pptxIBADEP BÁSICO PROFETAS MENORES - AULA 2 - OBADIAS E JONAS.pptx
IBADEP BÁSICO PROFETAS MENORES - AULA 2 - OBADIAS E JONAS.pptx
 
IBADEP BÁSICO PROFETAS MENORES AULA 1 - OSÉIAS, JOÉL E AMÓS
IBADEP BÁSICO PROFETAS MENORES AULA 1 - OSÉIAS, JOÉL E AMÓSIBADEP BÁSICO PROFETAS MENORES AULA 1 - OSÉIAS, JOÉL E AMÓS
IBADEP BÁSICO PROFETAS MENORES AULA 1 - OSÉIAS, JOÉL E AMÓS
 
IBADEP MÉDIO - HISTÓRIA DE ISRAEL AULA 4
IBADEP MÉDIO - HISTÓRIA DE ISRAEL AULA 4IBADEP MÉDIO - HISTÓRIA DE ISRAEL AULA 4
IBADEP MÉDIO - HISTÓRIA DE ISRAEL AULA 4
 
IBADEP MÉDIO - HISTÓRIA DE ISRAEL AULA 3
IBADEP MÉDIO - HISTÓRIA DE ISRAEL AULA 3IBADEP MÉDIO - HISTÓRIA DE ISRAEL AULA 3
IBADEP MÉDIO - HISTÓRIA DE ISRAEL AULA 3
 
IBADEP MÉDIO - HIESTÓRIA DE ISRAEL AULA 2
IBADEP MÉDIO - HIESTÓRIA DE ISRAEL  AULA 2IBADEP MÉDIO - HIESTÓRIA DE ISRAEL  AULA 2
IBADEP MÉDIO - HIESTÓRIA DE ISRAEL AULA 2
 
IBADEP MÉDIO - HISTÓRIA DE ISRAEL AULA 1
IBADEP MÉDIO - HISTÓRIA DE ISRAEL AULA 1 IBADEP MÉDIO - HISTÓRIA DE ISRAEL AULA 1
IBADEP MÉDIO - HISTÓRIA DE ISRAEL AULA 1
 

Último

Último (7)

Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 133 - Lógica da Providência
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 133 - Lógica da ProvidênciaSérie Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 133 - Lógica da Providência
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 133 - Lógica da Providência
 
pregacao romanos 12 9-21 honrar uns aos outros.pptx
pregacao romanos    12 9-21  honrar   uns aos outros.pptxpregacao romanos    12 9-21  honrar   uns aos outros.pptx
pregacao romanos 12 9-21 honrar uns aos outros.pptx
 
Coletânea De Orações Cristãs Parte 2
Coletânea De Orações Cristãs Parte 2Coletânea De Orações Cristãs Parte 2
Coletânea De Orações Cristãs Parte 2
 
Bíblia Sagrada - Ezequiel - slides powerpoint.pptx
Bíblia Sagrada - Ezequiel - slides powerpoint.pptxBíblia Sagrada - Ezequiel - slides powerpoint.pptx
Bíblia Sagrada - Ezequiel - slides powerpoint.pptx
 
Culto esboço de Pregação expositiva sermão em João.docx
Culto esboço de Pregação expositiva sermão em João.docxCulto esboço de Pregação expositiva sermão em João.docx
Culto esboço de Pregação expositiva sermão em João.docx
 
Oração Para Os Estudos São Tomás De Aquino
Oração Para Os Estudos São Tomás De AquinoOração Para Os Estudos São Tomás De Aquino
Oração Para Os Estudos São Tomás De Aquino
 
Bíblia Sagrada - Daniel - slide powerpoint.pptx
Bíblia Sagrada - Daniel - slide powerpoint.pptxBíblia Sagrada - Daniel - slide powerpoint.pptx
Bíblia Sagrada - Daniel - slide powerpoint.pptx
 

IBADEP MÉDIO - RELIGIÕES E SEITAS AULA 2

  • 2. RELIGIÕES ASIA SENTENTRIONAL E ORIENTAL XINTOÍSMO BUDISMO HINDUÍSMO CONFUNCIONISMO J A I N I S M O SIKHISMO
  • 3. CRISTIANISMO x RELIGIÕES ORIENTAIS CRISTÃOS RELIGIÕES ORIENTAIS Não há pecado original Acreditam na natureza pecaminosa do homem separado de Deus Professam a fé em Deus que criou o ser humano (na pessoa de Jesus Cristo) Num deus impessoal que não pode ser conhecido Redenção terrena liberta-se pelo ciclo de nascimento, morte e renascimento Reencarnação Creem na salvação que Vem de Deus pela graça Necessidade de perdão e reconciliação com Deus
  • 4. ORIGINÁRIAS DA ÁSIA SETENTRIONAL (ÍNDIA) E ORIENTAL CHINA E JAPÃO
  • 6. A RELIGIÃO MAIS ANTIGA DO MUNDO HINDUÍSMO  Conjunto de princípios, doutrinas e práticas religiosas surgido na Índia, a partir de 2000 a.C  É composta por uma ampla gama de crenças e práticas derivadas de diferentes povos e culturas.  É a religião mais antiga do mundo e não possui fundador , pois sua fundação se encontra nas verdades eternas e elas provém de deus.  Hinduísmo é o termo usado no ocidente para se referir a religião dos hindus. Pelos seus seguidores, a religião é conhecido como Sanatahna Dharma, do sânscrito (língua original da Índia), que significa "a religião eterna“  Está fundamentado nos quatro livros dos Vedas (conhecimento), um conjunto de textos sagrados compostos de hinos e ritos.  Hinduísmo tem como essência, a tolerância, o serviço, a compaixão e o amor
  • 7. DIVISÃO HINDUIÍSMO  Védico  Bramânico  Híbrido
  • 8.  Nesta fase, temos o culto aos deuses tribais e aos deuses cósmicos.  Dyaus-Pitar ("Deus do Céu”), era o deus supremo, consorte da Mãe Terra. Doador da chuva e da fertilidade. Gerou todos os outros deuses, O Sol (Surya), a Lua (Chandra) e a Aurora (Heos), os deuses da luz.  As divindades menores e locais são: as árvores, as pedras, os rios e o fogo.  A partir da influência dos Árias, Dyaus-Pitar, tornou-se Indra.  Indra, jovem divindade que rege a guerra, a fertilidade e o firmamento. Representa os aspectos benevolentes da tempestade, em contraposição a Rudra.  Rudra é uma divindade ambígua, de aspecto terrível, mas adorada como benfazeja pelos Árias, pois ajudava a destruir os inimigos.  Acreditavam também num poder criador denominado Prajapati (senhor das criaturas.)  Neste período surgiram diversas outras divindades, inclusive Asura, representante das forças maléficas. HINDUÍSMO VÉDICO
  • 9. HINDUÍSMO BRAMÂNICO  Esta fase recebe os nomes de Vedanta (fim dos Vedas) ou Hinduísmo Bramânico.  Surge os deuses que formam a tríade hindu.  O deus Prajapati se transforma em Brahma.  Indra se transforma em Vishnu (atual Krishna) .  Rudra se transforma em Shiva, o destruidor.  Surge a figura dos brâmanes(casta sacerdotal da tradição hindu).  Os rituais ganham uma série de componentes mágicos.  Elaboram-se ideias mais complexas acerca do Universo e da alma.  Surge os conceitos como o de reencarnação e o de transmigração de almas.
  • 10. ORIGEM DA METEMPSICOSE  Na antiguidade a fêmea bovina (vaca) alimentava os filhos do homem pré-hindu e ajudava no trabalho de arroteamento da terra para o cultivo.  Nos tempos difíceis, foi fundamental para a sobrevivência do povo.  Passaram a ser considerá-la sagrada e acreditavam que a última encarnação animal seria na vaca.  Estendeu a consideração pela vaca para todos os outros animais e passou a considerar o vegetarianismo como obrigatório na sua melhora espiritual.  Acreditavam que cada animal abrigavam em si uma alma, e que esta poderia ser a do próprio homem, por haver levado uma vida impura na existência anterior.
  • 11. HINDUÍSMO HÍBRIDO  No século 12, a Índia é invadida pelos muçulmanos.  Grande parte de sua população é forçada à conversão.  O hinduísmo sofre influência muçulmana dentro da ritualística hindu.  No século 18, o Cristianismo se insere no universo indiano.  O Hinduísmo sofre a influência dos colonizadores franceses. Este Hinduísmo híbrido também se divide em várias correntes. Os expoentes são gurus tais como:  Sri Ramakrishna (1834-86)  Vivekananda (1863-1902)  Sri Aurobindo (1872-1950) Essas correntes têm em comum, a preocupação em estender o trabalho espiritual ao âmbito social, por meio de trabalhos filantrópicos e assistenciais.
  • 12. PRINCÍPIOS BÁSICOS DO HINDUÍSMO 1. Um Deus Único com Tríplice Manifestação Os deuses são manifestações ou formas interiores de Brahman. 2. A Natureza Eterna do Mundo O mundo e os seres saídos de Deus voltam a Ele por uma evolução constante“. 3. A Reencarnação: 4. O Karma e o Dharma A lei da ação e reação. 5. O Nirvana estado de não desejo. O mais puro e íntegro da alma, livrando-a em definitivo da roda das encarnações.
  • 13. OS LIVROS SAGRADOS Vedas - São registros antigos revelados, por espíritos de sabedoria, aos Rishis (médiuns da remota antiguidade), com quatro obras principais.  Rig Veda - consiste de hinos e louvores ao Brahma.  Sama Veda ("Veda dos cânticos") - É o Veda das melodias.  Yajur Veda - Veda das fórmulas e oferendas. É puramente dedicado ao uso em ritos e rituais.  Atharva Veda - É o Veda das receitas mágicas. Essas quatro obras iniciais deram origem a outras. Umas são formas épicas e outras são aprimoramentos de conceitos filosóficos e religiosos. LIVRO VEDAS
  • 14. OS LIVROS SAGRADOS Cada um dos Vedas é dividido em quatro sessões :  Samhitá - consiste em mantras que são orações, hinos e magias endereçadas às diversas deusas.  Brahmanas - Trazem interpretações sobre Brahman (a essência não criada). Contém os rituais e as fórmulas , além das tradições mitológicas;  Aranyakas - são textos complementares dos Brahmanas, são os livros da floresta;  Upanishads - contém textos filosóficos. É a parte mais importante dos Vedas. Falam da identidade da alma individual e da Alma Suprema. Eles revelam as verdades espirituais mais profundas e sutis. Introduz a ideia de reencarnação e os hindus passam a acreditar que as almas não iluminadas estão presas a um ciclo de morte e reencarnação.
  • 15. AS METAS OU OBJETIVOS DO HINDUÍSMO O hinduísmo reconhece quatro metas na vida humana:  Kãma - satisfação dos desejos por prazeres sensoriais.  Artha - aquisição de coisas do mundo e dinheiro de forma legal.  Dharma - observância de deveres religiosos. É viver de forma correta.  Moksha – liberação atingida através da realização de Deus. É o que determina o fim do ciclo da morte. LIVRO VEDAS
  • 16. DEUS E O PANTEÃO DIVINO  O hinduísmo é uma crença com características politeístas, porém seus fiéis acreditarem em um único deus supremo.  Deus é Brahman. Ele é absoluto.  É a origem, a causa e a base de toda a existência.  Todo o panteão divino aponta para as diversas manifestações de Brahman que é um só. Os deuses são formas interiores de Brahman.  Os deuses Brahma, Vishnu, e Shiva, são diferentes aspectos de Brahman. É a Trindade do Hinduísmo (Trimurti)
  • 17. OS PRINCIPAIS DEUSES SÃO  Brahma É o deus criador do Universo.  Shiva Representa o princípio masculino. É o deus que destrói o universo. Para os hinduístas, sem destruição não pode haver o recomeço. Ele é representado pelo deus da dança e combina elementos do bem e do mal em sua natureza. É conhecido como o deus da morte, da destruição e da transformação profunda.  Vishnu Deus responsável pela manutenção do Universo.
  • 18. OS PRINCIPAIS DEUSES SÃO Brahma Vishnu Shiva Enquanto Brahma cria o cosmos, Vishnu o protege, e Shiva ensina ao coração de todas as coisas, o meio pelo qual atingir a divina meta.
  • 19. OUTROS DEUSES IMPORTANTES DO HINDUÍSMO Kama - Deus do amor Ganesha -Deus que remove os obstáculos Lakshmi Deusa da fartura, da beleza e generosidade. Rama representa o hindu ideal Indra – deus da tempestade Sita – mulher de Rama. Surya - Deus do Sol. Parvati esposa de Shiva.
  • 20. FORMAÇÃO DAS CASTAS A medida que os arianos ocuparam o Vale do Ganges:  Assimilaram a cultura do homem pré-hindu.  Expulsaram para o sul os povos nativos e mais tarde os tornaram seus servos.  Formou-se nas cidade dominadas, uma civilização livre, mas estratificada em castas.  Todos eram identificados pela cor da pele e pela atividade exercida diariamente. Classificação das Castas:  Brâmanes – sacerdotes – reservados aos arianos védicos.  Chatryas – guerreiros - reservados aos arianos védicos.  Vaixás – artesãos, agricultores e comerciantes.  Sudras – empregados serviçais. Os Párias – a ralé do povo – não pertenciam a classe alguma.
  • 21. MANTRAS  É uma sílaba ou poema religioso normalmente em sânscrito.  Os mantras tem origem no hinduísmo.  É a repetição de uma fórmula sonora que gera proteção e purificação.  São utilizados para homenagear os deuses ou acalmar a mente, preparando-a para a meditação.  Todo mantra tem que começar com a sílaba OM. Sem ela o mantra não tem poder.  É uma forma de entrar em contato com deus. (do sânscrito Man mente e Tra alavanca)
  • 22. MANTRAS Alguns mantras: Om (ॐ) (pronuncia-se "aum"), chamado de "pranava mantra", considerado o som fundamental. É o mantra mais importante do hinduísmo. As três letras a u m, correspondem aos três estados de consciência: vigília, sono e sonho. Om mani padme hum - Significa "Da lama nasce a Flor de Lótus", isto é, nas maiores dificuldades encontramos as oportunidades preciosas e temos acesso aos presentes de Deus. É um dos mantras mais praticados no mundo. Om Shanti Om - Mantra de paz do Hinduísmo. Quando repetido várias vezes, induz a um estado de relaxamento profundo, calma interior e bem estar.
  • 23. MOVIMENTO HARE KRISHNA  Hare significa “senhor” e Krisha, o avatar de Vishnu, que é uma variante do hinduísmo, comum nos E.U.A., na Europa e na América Latina  Nome oficial Sociedade Internacional para a Consciência de Crishna  Fundado em 1965 nos E.U.A. por Swarni Prabhupada  Segue a maior parte das doutrinas hinduístas  Possui templos e comunidades em muitas cidades  Maioria vivem em comunidades bem estruturadas com regras do que podem comer ou beber  Há normas de celibato, para quem já é casado tem permissão para manter relações sexuais
  • 24. JAINISMO Fundador: Nataputa Vardhamana (599 a.C – 527 a.C)  Casou, viveu no luxo até que por volta dos trinta anos tornou-se um mendigo errante.  Por 12 anos ele peregrinou pelo país, mendigando e meditando.
  • 25. JAINISMO - DEFINIÇÃO Sistema de ascetismo e meditação que ensina à Jiva (a alma de cada pessoa) como vencer a existência material e se libertar dela.
  • 26. JAINISMO - PRINCÍPIOS Baseia-se em 4 princípios: 1. Akinsa – não violência (sentido mais amplo); 2. Anekantwad – existência de muitas verdades, cada qual representada por um ponto de vista diferente; 3. Aparigraha – renúncia às coisas materiais; 4. Karma – responsabilidade pelas próprias ações, palavras e pensamentos, os quais determinam o futuro da pessoa.
  • 27. JAINISMO - FILOSOFIA  Gira em torno do conceito de alma, jiva que na existência presente encontra-se encarcerada. Esse cativeiro é criado pelo Karma, com as ações gerando um movimento interior que afasta a pessoa de sua alma, o que causa o sofrimento.  Termo – vem do sânscrito Jaina – significa seguidor de um Jina, que por sua vez significa conquistador ou vitorioso. Jiná seria alguém que conquista seus inimigos interiores para salientar suas qualidades superiores.
  • 28. JAINISMO - DEUSES  Não acreditam em deuses, espíritos ou demônios;  Cultuam os heróis falecidos – com o tempo passaram a adotar essa prática;  Metafísica – muito complexa;  Contraditórios  Dualistas – afirmam que o universo foi e sempre será dividido em duas categorias: os seres vivos ou almas (jiva) e as coisas inanimadas ou materiais (ajiva)
  • 29. JAINISMO - SALVAÇÃO Consiste em liberar-se dos laços materiais e alcançar o nirvana, o estado perfeito, no qual ao contrário do budismo, a individualidade é eterna.
  • 30. JAINISMO - SEITAS  Digambaras (vestidos de ar, os despidos) – renúncia completamente à maioria das coisas materiais inclusive roupas;  Shvetambaras (vestidos de branco) – propaga a literatura e seus seguidores se vestem apenas com túnicas brancas.
  • 31. JAINISMO – CRENDICES E RITUAIS  Animais – são sagrados e portanto não podem ser mortos. Desviam do caminho para não matar os animais. Alguns deles chegam a cobrir a boca, a fim de evitar que algum inseto entre na boca e morra.  Rituais no Templo – Veneração aos tirthankaras, com oferendas de flores e frutas, cantos de hinos devocionais, meditação e oração.  Comungam da cultura hindu e observam os feriados e festas das tradições nas regiões em que habitam.
  • 32. ASSINALE COM X AS ALTERNATIVAS CORRETAS: 1. Não há a doutrina do pecado original: A. Nas religiões orientais 2. Conjunto de princípios, doutrinas e práticas religiosas que surge na Ìndia a partir de 2000 a.C: B. Cristianismo 3. A palavra hindu vem do sânscrito indus, significa: D. “Pessoa da terra de indus” 4. É uma variante do hinduísmo muito comum nos E.U.A: C. Hare Krishna 5. Fundador do jainismo, que por 12 anos peregrinou na Índia mendigando e meditando: D. VeramanMahavira Signinc QUESTIONÁRIO Pg. 67
  • 33. Marque C para CERTO e E para ERRADO: 6. De acordo com uma pesquisa realizada em 1990, 35% dos ocidentais em idade adulta acreditam em reencarnação 7. Os adeptos do hinduísmo acreditam em um Deus único, soberano e que se relaciona conoscoco em nível pessoal. 8. O termo jainismo vem do sânscrito Jaina, que significa seguidor de um Jina, que por sua vez significa conquistador ou vitorioso. QUESTIONÁRIO Pg. 68 C E C
  • 34. BUDISMO Sistema ético religioso fundado pelo príncipe hindu Sidarta Gautama (566 -486 a.C). Ensinava como superar o sofrimento e atingir o nirvana, (estado total de paz e plenitude) Acreditam na lei do carma, segundo a qual as ações de uma pessoa determina suas condições futuras
  • 35. BUDISMO - ORIGEM  Aos vinte e nove anos de idade Gautama, se aventurou a conhecer o mundo, abandonou esposa e filho, (conhecido como “a grande renuncia”) em busca da paz e da serenidade  De acordo com Gautama o que causa o sofrimento é o desejo ou a busca por coisas mundanas e temporais;  O segredo para ter paz seria o caminho intermediário: moderação entre prazer e abnegação, equilíbrio entre auto indulgência e o asceticismo;  Passou a ser conhecido como Buda uma palavra no idioma sânscrito que significa “aquele que alcançou a iluminação”  Com o tempo passou a ser muito venerado (considerado uma divindade)
  • 36. BUDISMO - TRADIÇÕES  Theravada, “doutrina dos anciões”, é a linha mais conservadora, acreditam que para encontrar a iluminação precisam viver a semelhança de Buda. Expressão mais forte é o monasticismo;  Mahayama, ou “grande veículo”, acreditam poder alcançar a iluminação com o auxílio de boshisattvas, indivíduos que adiam sua iluminação com o objetivo de ajudar os outros:  São amorosos e compassivos e se dedicam aos ensinamentos de Buda, facção mais liberal, popular e de maior número de adeptos.
  • 37. BUDISMO Os “Caminho de Oito Passos“, que conduz ao nirvana(apagar com um sopro) e a absorção de si mesmo pelo infinito são: 1. Crença correta; 2. Sentimentos corretos; 3. Fala correta; 4. Conduta correta; 5. Maneira de viver correta; 6. Esforço correto; 7. Memória correta; 8. Meditação e concentração correta.
  • 38. ZEN-BUDISMO  Uma variante popular do budismo encontrado no Ocidente;  Nos Estados Unidos, existem cem templos e centros “zem” cerca de um milhão de adeptos;  A palavra zem tem origem num vocábulo do idioma sânscrito que significa “meditação”;  Desenvolveu-se na China no século VI d.C., em seguida chegou ao Japão , onde foi considerado um dos caminhos para autodisciplina;  Expressam suas crenças de diversas maneiras como no judô, através de uma caligrafia especial, na poesia na arte, Etc...;
  • 39. BUDISMO TIBETANO  Surge no fim do século VIII, da fusão das tradições budistas e hinduístas com o xamanismo;  Conjunto de práticas mágicas difundido em nações da Asia Central e Setentrional, Oceania e América  Seu chefe espiritual , o Dalai-Lama,
  • 40. SIKHISMO  O sikhismo é uma das mais recentes religiões mundiais, pois surgiu no século XV.  Seu fundador foi Nanak, hindu que desejava purificar o hinduísmo por meio do islamismo;  O sikhismo começou como objetivo de reformar o hinduísmo;  Pregam o monoteísmo e a submissão a Deus como os islamitas;  Por outro lado acreditam na existência do carma e reencarnação;
  • 41. SIKHISMO  O termo skhi tem origem num vocábulo em idioma sânscrito que significa “discípulo;  A doutrina sikh atualmente baseia-se em uma coleção de escritos sagrados chamados de Adi Granth ( o primeiro livro);  Os sikhis ortodoxos, fiéis observadores das leis, não cortam o cabelo (cobrem a cabeça com turbantes) e usam braceletes no punho direito;  Acreditam que deus, a quem chamam de Sat Nam (nome verdadeiro) é o ultimo eterno guru.  Afirmam também que, meditando nele e repetindo seu nome conseguirão o perdão dos pecados  Aguardam o dia em que serão “absorvidos” por deus
  • 42. SIKHISMO Kabir (1440-1518) – Reformador do Sikhismo (contemporâneo de Martinho Lutero)  Como monotesita, declarou que o Deus de misericórdia era capaz de livrar qualquer um da lei do carma. Negou a autoridade especial dos Vedas, e atacou os brâmanes e mulçumanos pelos seu ritualismo estéril.
  • 43. ASSINALE COM X AS ALTERNATIVAS CORRETAS: 9. Sistema ético, religiosos e filosófico fundado pelo príncipe hindu Sidarta Gautama: A. Budismo 10. Expressam suas crenças de várias maneiras, como no judô, através de uma caligrafia especial, na poesia, na arte de arranjos florais conhecida como ikebana e nos jardins de areia e pedra: D. Os zen-budistas 11. Surge no fim do século VIII, da fusão das tradições budistas e hinduístas com o xamanismo – conjuntos de práticas magias difundido em em nações da Ásia Central , Oceania e América: A. Seu chefe espiritual é o Dalai-lama 12. O sikhismo é uma das mais recentes religiões mundiais, pos surgiu apenas no século XV, seu fundador eraum hindu que: C. Desejava purificar o hinduísmo por meio do islamismo 13. Fundador do sikhismo: B. Nanak QUESTIONÁRIO Pg. 79
  • 44. Marque C para CERTO e E para ERRADO: 14. Religião é a crença na existência de um ou de vários seres superiores que criam e controlam o cosmo e a vida humana 15. A postura inclusivista afirma que Deus providenciou a salvação para a raça humana através de Jesus Cristo. 16. O ateísmos está ligado ao racionalismo e à exaltação da ciência no contexto de uma nova economia, fruto dos interesses da burguesia emergente. QUESTIONÁRIO Pg. 80 C E C
  • 45. RELIGIÕES ORIGINÁRIAS DA ÁSIA ORIENTAL (CHINA E JAPÃO)
  • 46. CONFUCIONISMO Confúcio (551-479 a. C.) – nasceu na China, em 551 a. C. e faleceu em 479 a. C.). Também conhecido como K’ung Ch’iu (Mestre Kung). • Trabalhou desde muito novo para ajudar no sustento da família; • Aos 15 anos de idade resolveu se dedicar suas energias à busca do aprendizado; • Casou com Chi-Kuan (alguns anos depois divorciou-se) e teve 2 filhos, sendo um menino e uma menina. • Ao longo da vida empregou suas habilidades como: pastor, vaqueiro, funcionário e guarda-livros. • Seus ditos e provérbios forma compilados após sua morte e são respeitados até hoje. Estátua de Confúcio em Qufu
  • 47. CONFUCIONISMO  Durante grande parte de sua vida, ele foi conselheiro dos governantes do Estado de Lu, onde nasceu.  Após um período de instabilidade dentro desse reino, Confúcio foi obrigado a se exilar e percorreu várias cidades chinesas, propagando assim suas ideias.  No fim de sua vida, pôde retornar à sua cidade natal, onde passou seus últimos anos instruindo seus discípulos.  Ele morreu e foi sepultado em Qufu. Seu túmulo encontra- se no Cemitério de Confúcio, ao lado do Templo de Confúcio e da casa da família.  ,Esses três locais foram considerados em 1994 patrimônios históricos da humanidade pela UNESCO.
  • 49. CONFUCIONISMO  Homem – bom e possuidor de livre arbítrio, sendo a virtude sua recompensa.  Sacrilégio – o único sacrilégio é desobedecer a regra da piedade.  Sociedade – segundo Confúcio, deve ser regida por um movimento educativo, o qual parte de cima, e equivale ao amor paterno, e por outro de reverência, que parte de baixo, como a obediência de um filho.
  • 50. CONFUCIONISMO – FILOSOFIA OU RELIGIÃO?  Categorizada frequentemente como um sistema ético e não como uma religião;  O confucionismo influenciou a China e não se limitou a uma esfera ética;  Permaneceu como religião oficial da China desde sua unificação, no século II, até sua proclamação como República em 1911.  As críticas ao Confucionismo apareceram com a República;  Posteriormente, entre 1966 e 1976, o Confucionismo foi atacado por contrariar os interesses comunistas  Atualmente o Comunismo bane qualquer tipo de religião, mas aproximadamente 25% dos chineses afirma viver segundo a ética confucionista.
  • 51. CONFUCIONISMO - PRINCÍPIOS  Ien: humanitarismo, cortesia, bondade, benevolência – norma da reciprocidade, “não faça aos outros o que você não gostaria que lhe fizessem”. Virtude mais elevada do Confucionismo;  Chun-tzu: homem superior, virilidade – o homem para ser perfeito deve ter humildade, magnanimidade, sinceridade, diligência e amabilidade. Somente assim, ele poderá transformar a sociedade em um estado de paz;  Cheng-ming: Retificação dos nomes – ensina que para uma sociedade estar em ordem, cada cidadão deveria ter um título designativo ou um papel, e afirmar-se neste papel no esquema da vida. O rei, atuando como rei, o pai como pai, o filho como filho, o servo como servo.
  • 52. CONFUCIONISMO - PRINCÍPIOS  Te: poder, autoridade – a virtude do poder, e não a força física era necessária para dirigir qualquer sociedade. Todo governante segundo Confúcio, deveria ter esta autoridade para inspirar seus súditos a obediência;  Li: padrão de conduta exemplar, propriedade, reverência – cada governante deveria ser benevolente, proporcionar um bom padrão de vida para o povo e promover educação moral e os ritos. Sem esta conduta, o homem não saberia oferecer a adoração correta aos espíritos do Universo, não saberia estabelecer a diferença entre o rei e o súdito, não saberia a relação moral entre os sexos, e não saberia distinguir os diferentes graus de relacionamento na família;
  • 53. CONFUCIONISMO - PRINCÍPIOS Wen: artes nobres música, poesia e arte em geral – considerava a música como a chave da harmonia universal. Confúcio cria que toda expressão artística era símbolo da virtude e que deveria ser manifesta na sociedade. A música seria um reflexo do homem superior e espelhava seu caráter verdadeiro.
  • 54. CONFUCIONISMO – SER HUMANO Composto por quatro dimensões:  O eu;  A comunidade;  A natureza;  O céu (fonte de autorrealização definitiva)
  • 55. CONFUCIONISMO – SER HUMANO Cinco virtudes essenciais do Homem:  O amor ao próximo;  A justiça;  O cumprimento das regras adequadas de conduta;  A autoconsciência da vontade do “Céu”;  A sabedoria e sinceridade desinteressados.
  • 56. CONFUCIONISMO – CRENÇAS E PRÁTICAS  Não existem sacerdotes, livros sagrados, nem igrejas.  Preceitos – a sociedade deve ser regida por um movimento educativo;  Único sacrilégio – desobedecer à regra da piedade;  Natureza humana – divina e boa.  Força suprema no mundo – os escritos fazem alusão à essa força e usam 3 expressões: Shang Ti (Supremo Governador) – expressão de designação pessoal, traduzida como “Deus”. Tien (Céu) – expressão impessoal usada para as supremas regras morais. Ming (Decreto) – expressão impessoal também usada em relação à ética e a fé no Ser Supremo.  Deidades – inúmeras deidades são adoradas tais como o sol, a lu, imperadores, montanhas e rios importantes da China, sem mencionar o culto aos mortos (antepassados)
  • 57. CONFUCIONISMO – CRENÇAS E PRÁTICAS  Adoração aos Ancestrais – creem que pessoas importantes e de destaque, depois de mortos, poderiam influenciar, ajudar e iluminar os imperadores governantes e o povo. Também creem que os espíritos dos mortos podem controlar o êxito dos indivíduos com prosperidade, filhos e harmonia.  Templos – devido a essa adoração construíram-se templos, onde se realizam ritos de sacrifício aos mortos.  Vida além-túmulo – a família do morto deve prover tudo o que for necessário para que seu antepassado continue a viver além-túmulo. Para isso, colocam alimentos, armas de guerra e diferentes utensílios nos túmulos ou em festivais especiais. Se isto não for oferecido acreditam que os espíritos virão em forma de fantasmas e trarão males aos vivos.
  • 58. CONFUCIONISMO – CRENÇAS E PRÁTICAS  Piedade filial – prática chinesa de lealdade e devoção dos membros mais novos da família aos mais velhos, denominados de Hsaio. Todo filho deve ser leal e devoto à sua família;  Geomancia – prática de adivinhação que se faz deitando pó de terra sobre uma mesa e examinando as figuras que se formam. Também chamada de Feng Shui ou Prognosticismo. Essa prática envolve a observação de trovões, relâmpagos, voo de pássaros e tudo que se refere ao céu.
  • 59. ASSINALE COM X AS ALTERNATIVAS CORRETAS: 17. Existem na China três formas seculares de religião e filosofia: D. Confucionismo, o taoísmo e o budismo 18. O confucionismo é uma religião oriental baseada nas ideias do filósofo: A. Chinês Confúcio 19. É mais um sistema ético do que propriamente uma religião: C. O confucionismo 20. Não existe sacerdotes, livros sagrados nem igrejas: B. No confucionismo 21. A adoração aos antepassados, pelas famílias reais e pela plebe, é a prática da veneração do espírito dos mortos pelos familiares vivos em sinal de gratidão e respeito: B. Esta prática foi altamente promovida e praticada por Confúcio QUESTIONÁRIO Pg. 95
  • 60. Marque C para CERTO e E para ERRADO: 6. ponto de vista religioso chinês é essencialmente monoteísta, e subordinado ao Supremo Criador do Céu. 7. Confúcio não só crê que a natureza humana é divina e boa, como também todos os seus escritos fazem alusão à uma força suprema no mundo. 8. No confucionismo é praticado a Geomancia, uma adivinhação que se faz deitando pó de terra sobre uma mesa e examinando as figuras que se formam. Também chamada de Freng Shui ou Prognosticismo. Essa prática envolve a observação de trovões, relâmpagos, vôo de pássaro e tudo que se refere ao céu QUESTIONÁRIO Pg. 96 E C C
  • 61. TAOÍSMO Lao Tsé (604 a. C.) – supostamente nasceu no sul da China. • Tinha uma importante posição no governo como superintendente judicial dos arquivos imperiais em Loyang, capital do estado de Ch’u. • Devido aos seus ensinos, renunciou seu cargo e foi para casa.
  • 62. TAOÍSMO  Baseia-se no sistema politeísta e filosófico de crenças que assimilam os antigos elementos místicos e enigmáticos da religião popular chinesa, como culto aos ancestrais, rituais de exorcismo, alquimia e magia.  Origem – atribuída aos ensinamentos do mestre chinês Erh Li ou Lao Tsé.  Influência – apesar de não ser uma religião mundialmente popular, seus ensinos têm influenciado muitas seitas modernas.
  • 63. TAO TE CHING – O LIVRO SAGRADO  Ensinamentos escritos por Lao Tsé;  Ensina ao povo como resistir às terríveis calamidades comuns na China da época. A pessoa deveria sempre permanecer em um nível baixo, sem nenhuma ambição, e sem desejar sobressair sobre qualquer circunstância, a fim de sobreviver.  Tchuang-tseu – discípulo de Lao Tsé desenvolveu e proliferou os ensinamentos de seu mestre. Escreveu uma média de 33 livros, que resultou em 1120 volumes que formam o Cânon Taoísta. Ele acreditava que o Tao Te Ching era a fonte de sabedoria e solução para todos os problemas da vida.
  • 64. ENSINAMENTOS DE LAO TSÉ  Credo – “Sujeite-se ao efeito, e não busque descobrir a natureza da causa”.  Taoísmo – religião anti intelectual, que leva o homem a contemplar e se sujeitar às leis aparentes da natureza, ao invés de tentar compreender a estrutura desses princípios.  Doutrinas – resume-se em uma forma prática conhecida como as Três Jóias: compaixão, moderação e humilhação. A bondade, a simplicidade e delicadeza também são virtudes que o Taoísmo busca aparentar às pessoas.
  • 65. ENSINAMENTOS DE LAO TSÉ  Contrapunha-se ao Confucionismo – era contrário ao Confucionismo da época que ensinava que as pessoas só poderiam viver uma vida exemplar, se estivessem em uma sociedade bem disciplinada, e que se dedicassem aos rituais, deveres e serviços públicos.  Taoísmo – enfatizava que as pessoas deveriam evitar todo tipo de obrigações e convívios sociais, e se dedicassem a uma vida simples, espontânea e meditativa, voltada à natureza.  Tao (caminho) – é considerado a única fonte do universo, eterno e determinante de todas as coisas. Os taoístas acreditam que quando os eventos e coisas são permitidas existir em harmonia natural com a força macro-cósmica, então existe paz.
  • 66. ENSINAMENTOS DE LAO TSÉ  Tao - Deus. Apesar do Taoísmo ignorar originalmente um Deus criador, os princípios do Tal eventualmente tem o conceito de Deus;  Yin e Yang – consideram que tudo no mundo é composto pelos elementos opostos Yin e Yang. O lado positivo é Yang, o bem, a luz e a masculinidade. O lado negativo é Yin, essência negativa do mal, da morte e da feminilidade. Quando esses elementos não estão equilibrados, o ritmo da natureza é interrompido com desajustes etc;  Artes marciais – Kung-fu, caratê, judô, aikidô, tai-chi-chuan e jiujitsu são artes marciais nas quais, o equilíbrio da pessoa com o Tao é estabelecido quando a “Força”, uma energia que sustenta a vida, flui no corpo e se estende a fim de destruir seu oponente.
  • 67. ENSINAMENTOS DE LAO TSÉ  Acupuntura – veem a saúde fisiológica como evidências do equilíbrio do Yin e do Yang. Se estes elementos estão desequilibrados as enfermidades surgem. Ensinam que para restaurar a saúde necessita haver uma ruptura no fluxo Yin e Yang, o qual é feito através de agulhar inseridas no corpo;  Ioga – apesar da Ioga não referenciar o Taoísmo, ela incorpora a mesma filosofia da “Força” como sustentador da vida e da estética;  Culto aos ancestrais – para os chineses, a maioria dos deuses são pessoas que tiveram poder excepcional durante a sua vida;
  • 68. ENSINAMENTOS DE LAO TSÉ  Rituais de exorcismo – o Taoísmo possui um sacerdócio hereditário. Os sacerdotes dirigem rituais públicos durante os quais, eles submetem as orações do povo aos deuses. O Taoísmo também enfatiza que os demônios devem ser aplacados com presentes, a fim de assegurar a passagem do homem na Terra.  Alquimia – Os chineses buscam o Taoísmo para fins de cura e livramento de espíritos maus;  Magia ou mágica – arte oculta que pretende produzir, por meio de certos atos ou palavras, e por interferência de espíritos (demônios), efeitos e fenômenos contrários às leis naturais.
  • 69. XINTOÍSMO No xintoísmo é notável a adoração politeísta ao “kami”, que significa “deuses ou espíritos que existem em todas as coisas”. Por causa dessa crença de que os kami residem em todas as coisas da natureza – como montanhas, árvores, cachoeiras, etc. – o xintoísmo também é classificado como uma religião animista, que adora a natureza ou os espíritos da natureza. Torri – símbolo
  • 70. XINTOÍSMO  Religião antiga – religião mais antiga existente no Japão. Originalmente, era um conjunto de ritos e mitos que explicavam a origem do mundo, do Japão e da família imperial.  Protagonistas dos mitos – eram os kamis, segundo ensinam, eram os deuses ou energias divinas que habitam todas as coisas e sucedem-se por gerações desde a criação do mundo;  Xintoísmo (caminho dos deuses) – recebeu esse nome para distinguir-se do Budismo e do Confucionismo, religiões originárias da China. Xintoísmo - termo derivado de shen (deuses) e tao (caminho) – representa o caminho divino ou caminho dos deuses.
  • 71. XINTOÍSMO  Religião – principal religião do Japão;  Pilares – relacionados à natureza, família, tradição, limpeza e pureza pessoal;  Cultos – os adeptos prestam cultos a um ou mais espíritos, ou kami, palavra japonesa que significa “no alto” ou “superior”. Realizam-se rituais de adoração em um dos mais santuários públicos, em mini- santuários nas casas e, recentemente, também em templo localizados fora do Japão;  Não há a noção de um Deus vivo, onipotente, verdadeiro;  Não há textos sagrados, nem dogmas;  Não pregam a necessidade de salvação ou redenção;  Não tem uma forma preestabelecidade de culto
  • 72. XINTOÍSMO - HISTÓRIA  Segundo os mitos, os deuses criaram o Japão e o seu povo;  Até 1900 – os japoneses adoravam o imperador como um descendente direto de Amaterasu-Omikami, a deusa do sol e mais importante divindade da religião;  1868 – o governo japonês instituiu o xintoísmo como religião oficial do país;  Depois da 2ª Guerra Mundial – o xintoísmo estatal foi abolido.  Nova Constituição - passou a defender a liberdade de religião.  População japonesa – 90% é xintoísta e os que pertencem a outra religião, continuam oferecendo sacrifícios devocionais aos deuses e celebrando suas cerimônias e rituais.
  • 73. XINTOÍSMO – CÓDIGO DE FÉ  Valores – enfatiza valores morais e rituais para seus adeptos;  Santuários – os números de santuários por todo o país é grandíssimos. Desde um jardim, um templo, uma gruta e até em casa, as pessoas erguem santuários para as divindades.  Rituais – os adeptos fazem oração e oferecem sacrifícios de bolos e flores aos Kamis. Em certas ocasiões, os sacerdotes realizam rituais de purificação e renovação demoninado de matsuri.  Culto – o culto xintoísta é realizado no templo dos Kamis locais, feito de madeira, e segundo a tradição, reconstruído a cada vinte anos.  Festas religiosas – nessas festas, uma estátua do Kami ou um emblema que o simboliza é transportado pelas ruas em um andar, chamado de mikoshi.
  • 74. ASSINALE COM X AS ALTERNATIVAS CORRETAS: 25. Se baseiam no sistema politeista e filosófico, que assimilam os antigos elementos místicos e enigmáticos da religião popular chinesa: C. Taoísmo 26. Como no budismo, muitos fatos da vida de Lao ´Tsé são lendas: B. Uma delas é a questão dele já haver nascido velho 27. Religião mais antiga existente no Japão: D. Xintoísmo 28. É certo dizaer: C. Ao final da 2ª Grande Guera , o xintoísmo estatal foi abolido 29. Os deuses criaram o Japão e o seu povo: A. Segundo os mitos do sintoísmo QUESTIONÁRIO Pg. 47
  • 75. Marque C para CERTO e E para ERRADO: 30. Há no taoísmo: o culto aos ancestrais, rituais de exorcismo, alquimia e magia 31. A doutrina básica do taoísmo se resume em uma forma prática, conhecida como as “Três Jóias”: compaixão moderação e humilhação. 30. Os xintoístas pregam a necessidade de salvação e redenção, e tem uma forma rígida e preestabelecida de culto. QUESTIONÁRIO Pg. 28 C C E