SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 19
Hinduísmo
Introdução 
O hinduísmo é uma tradição religiosa originária da península indiana, em que 
os seus crentes são politeístas. 
Professa três deuses principais: 
Brahma 
Vixnu Shiva
Origem da religião 
O hinduísmo não tem um só fundador, na verdade é uma religião composta 
por uma intersecção de valores, filosofias e crenças originárias de diferentes 
povos e culturas. 
Acredita-se que esta religião nasceu no ano 1500 a.C. e foi estabelecida pelos 
invasores arianos da Índia. 
Segundo ensina o Hinduísmo, os 
Vedas contêm as verdades eternas. 
Os seres e as coisas estão 
organizados em castas e a posição 
do Homem em cada casta é 
definida pelo seu karma. 
Estátua de Shiva em meditação 
(yoga)
Principais locais de culto 
O Rio Ganges, na cidade de Varanasi, na Índia é o local mais sagrado para os 
hindus. 
Segundo a tradição hindu, quem morre em Varanasi vai directamente para o 
céu.
Tradições Ancestrais
Locais de peregrinação 
Os hindus conservam a tradição de peregrinação aos rios sagrados, aos 
templos e a certos lugares de grande beleza. 
É considerado santo todo o território da Índia, e especialmente Kurukshetra, 
onde foi travada a grande guerra descrita no Mahabharata. 
Templo em Kurukshetra
Símbolos e significados 
OM ou AUM 
Este símbolo é realmente uma sílaba 
sagrada que representa o Brahman ou 
o Absoluto - a fonte de toda existência. 
Brahman, em si, é incompreensível 
então um símbolo é obrigatório para 
nos ajudar a entende-lo. Om é 
também usado para significar a 
divindade e autoridade. 
Suástica" O termo é uma fusão de "su" (bom) 
e "Asati" (a existir), o que significa quando 
combinado "Que Bom prevalecer". 
Historiadores dizem que a suástica podem ter 
representado uma verdadeira estrutura e que, 
em tempos antigos foram construídos por 
razões de defesa e por seu poder de proteção 
e desta forma começou a ser santificado.
Divisões internas 
Hinduísmo 
Vixnuísmo Xivaísmo Shaktismo
Conflitos interculturais 
São comuns os conflitos entre hindus e muçulmanos, muitas vezes sem razão, apenas 
por coexistirem uns com os outros. 
Gandhi foi um famoso hindu que vivia segundo cinco ideais: igualdade, dizer não ao 
álcool e às drogas, unidade hindu - muçulmano, amizade e igualdade para as mulheres.
Hinduísmo em Portugal 
Actualmente, existe uma Comunidade Hindu em Portugal de 
aproximadamente 15 000 pessoas, entre as quais 11 mil 
localizam-se em Lisboa.
As Cerimónias 
As cerimónias decorrem nos templos geralmente decorados de forma sumptuosa. 
Aqui são também realizados os rituais de sacrifício. Durante as procissões são 
conduzidos pelas ruas enormes carros que carregam as imagens dos deuses. Além 
disso, é celebrado um grande número de festas em homenagem aos deuses. 
Templos: para os hindus, o templo representa o ponto de intersecção entre o mundo 
divino e o mundo humano. O elemento mais sagrado de um templo hindu encontra-se 
na torre. Trata-se de uma imagem de um deus que é utilizado para a unificação 
com o deus venerado. 
O espaço simboliza o universo, sendo rigorosamente proibida a entrada a não 
hindus.
Escrituras sagradas 
Os hindus não reconhecem uma escritura sagrada central, como os cristãos 
reconhecem a bíblia e o corão é reconhecido pelos muçulmanos. Existem, no 
entanto, uma série de textos religiosos dos quais retiram os seus ensinamentos e 
concepções. 
Vedas: sob o nome vedas (saber) é compilada a literatura religiosa mais antiga dos 
hindus. Os textos mais antigos surgiram há 3 mil anos- nenhuma religião consegue 
apresentar textos
Dança Indiana
Conclusão 
No fim deste trabalho ficámos com a noção do que é o Hinduísmo, no que 
acreditame ficámos a conhecer alguns dos seus rituais. 
É uma religião predominante na Península Indiana, porém existem crentes 
espalhados por todo o mundo. 
Trabalho realizado por: 
Catarina Ablum nº 5 9º B 
Munique Souza nº 16 9º B 
Thales Morais nº 23 9º A 
Vitalina Silva nº 23 9º B

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados (20)

Budismo
BudismoBudismo
Budismo
 
O Renascimento
O RenascimentoO Renascimento
O Renascimento
 
AULA DE ENSINO RELIGIOSO
AULA DE ENSINO RELIGIOSOAULA DE ENSINO RELIGIOSO
AULA DE ENSINO RELIGIOSO
 
Principais Religiões do Mundo
Principais Religiões do MundoPrincipais Religiões do Mundo
Principais Religiões do Mundo
 
Budismo
BudismoBudismo
Budismo
 
Cultura indiana
Cultura indianaCultura indiana
Cultura indiana
 
Índios brasileiros
Índios brasileirosÍndios brasileiros
Índios brasileiros
 
Islamismo
Islamismo Islamismo
Islamismo
 
Sociologia - Religião
Sociologia - ReligiãoSociologia - Religião
Sociologia - Religião
 
As religiões orientais
As religiões orientaisAs religiões orientais
As religiões orientais
 
Budismo
BudismoBudismo
Budismo
 
Ensino religioso
Ensino religiosoEnsino religioso
Ensino religioso
 
Iluminismo
IluminismoIluminismo
Iluminismo
 
Cores e textos sagrados ppt
Cores e textos sagrados pptCores e textos sagrados ppt
Cores e textos sagrados ppt
 
Reforma Protestante e Contra Reforma
Reforma Protestante e Contra ReformaReforma Protestante e Contra Reforma
Reforma Protestante e Contra Reforma
 
íNdia antiga
íNdia antigaíNdia antiga
íNdia antiga
 
Xintoísmo
XintoísmoXintoísmo
Xintoísmo
 
Hinduísmo
HinduísmoHinduísmo
Hinduísmo
 
Islamismo
IslamismoIslamismo
Islamismo
 
Slides hinduismo
Slides hinduismoSlides hinduismo
Slides hinduismo
 

Destaque (20)

Trabalho de Hinduísmo
Trabalho de HinduísmoTrabalho de Hinduísmo
Trabalho de Hinduísmo
 
Hinduísmo..
Hinduísmo..Hinduísmo..
Hinduísmo..
 
HinduíSmo
HinduíSmoHinduíSmo
HinduíSmo
 
Hínduismo
HínduismoHínduismo
Hínduismo
 
Hinduismo Raquel
Hinduismo  RaquelHinduismo  Raquel
Hinduismo Raquel
 
Hinduísmo
HinduísmoHinduísmo
Hinduísmo
 
Hinduísmo
HinduísmoHinduísmo
Hinduísmo
 
Hinduísmo
HinduísmoHinduísmo
Hinduísmo
 
conflitos religiosos
conflitos religiosos conflitos religiosos
conflitos religiosos
 
Hinduísmo
HinduísmoHinduísmo
Hinduísmo
 
HinduíSmo Madalena E Rute
HinduíSmo  Madalena E  RuteHinduíSmo  Madalena E  Rute
HinduíSmo Madalena E Rute
 
Religiao hinduísmo
Religiao hinduísmoReligiao hinduísmo
Religiao hinduísmo
 
O Fantastico Mundo Da India
O Fantastico Mundo Da IndiaO Fantastico Mundo Da India
O Fantastico Mundo Da India
 
Origem Das Religiões
Origem Das ReligiõesOrigem Das Religiões
Origem Das Religiões
 
O Islamismo
O IslamismoO Islamismo
O Islamismo
 
A Origem Das Religiões
A Origem Das ReligiõesA Origem Das Religiões
A Origem Das Religiões
 
O hinduísmo
O hinduísmoO hinduísmo
O hinduísmo
 
O Mar De Aral
O Mar De Aral O Mar De Aral
O Mar De Aral
 
áSia de monções – sul e sudeste asiático e tigres asiáticos
áSia de monções – sul e sudeste asiático e tigres asiáticosáSia de monções – sul e sudeste asiático e tigres asiáticos
áSia de monções – sul e sudeste asiático e tigres asiáticos
 
O Verdadeiro Caminhos Das Índias
O Verdadeiro Caminhos Das ÍndiasO Verdadeiro Caminhos Das Índias
O Verdadeiro Caminhos Das Índias
 

Semelhante a Hinduismo

Uma História de Múltiplas Tradições Religiosas
Uma História de Múltiplas Tradições ReligiosasUma História de Múltiplas Tradições Religiosas
Uma História de Múltiplas Tradições Religiosaspsicologiaisecensa
 
Religião,sistemade crenças,feitiçaria e magiA
Religião,sistemade crenças,feitiçaria e magiAReligião,sistemade crenças,feitiçaria e magiA
Religião,sistemade crenças,feitiçaria e magiAJeisonBR
 
Religioes da humanidade
Religioes da humanidade  Religioes da humanidade
Religioes da humanidade Paulo Henrique
 
Lei de adoracao e espiritualide
Lei de adoracao e espiritualideLei de adoracao e espiritualide
Lei de adoracao e espiritualideClaudio Macedo
 
Religiões da humanidade.
Religiões da humanidade.Religiões da humanidade.
Religiões da humanidade.Over Lane
 
Religioes da humanidade
Religioes da humanidadeReligioes da humanidade
Religioes da humanidadeOver Lane
 
Religiões da humanidade
Religiões da humanidadeReligiões da humanidade
Religiões da humanidadeOver Lane
 
IBADEP MÉDIO - RELIGIÕES E SEITAS AULA 2
IBADEP MÉDIO - RELIGIÕES E SEITAS AULA 2 IBADEP MÉDIO - RELIGIÕES E SEITAS AULA 2
IBADEP MÉDIO - RELIGIÕES E SEITAS AULA 2 Rubens Sohn
 
trabalho de religiao sobre o hinduismo feito por alunos
trabalho de religiao sobre o hinduismo feito por alunostrabalho de religiao sobre o hinduismo feito por alunos
trabalho de religiao sobre o hinduismo feito por alunosmayannefrancasilva
 

Semelhante a Hinduismo (20)

Uma História de Múltiplas Tradições Religiosas
Uma História de Múltiplas Tradições ReligiosasUma História de Múltiplas Tradições Religiosas
Uma História de Múltiplas Tradições Religiosas
 
As religiões
As religiõesAs religiões
As religiões
 
Hinduísmo
Hinduísmo  Hinduísmo
Hinduísmo
 
Religião,sistemade crenças,feitiçaria e magiA
Religião,sistemade crenças,feitiçaria e magiAReligião,sistemade crenças,feitiçaria e magiA
Religião,sistemade crenças,feitiçaria e magiA
 
Budismo e hinduismo
Budismo e hinduismoBudismo e hinduismo
Budismo e hinduismo
 
Religioes da humanidade
Religioes da humanidade  Religioes da humanidade
Religioes da humanidade
 
Relig mund aula 2
Relig mund aula 2Relig mund aula 2
Relig mund aula 2
 
Hinduísmo
HinduísmoHinduísmo
Hinduísmo
 
Lei de adoracao e espiritualide
Lei de adoracao e espiritualideLei de adoracao e espiritualide
Lei de adoracao e espiritualide
 
Hinduismo resumo
Hinduismo resumoHinduismo resumo
Hinduismo resumo
 
Hinduismo
HinduismoHinduismo
Hinduismo
 
Hinduísmo
HinduísmoHinduísmo
Hinduísmo
 
Religiões da humanidade.
Religiões da humanidade.Religiões da humanidade.
Religiões da humanidade.
 
Religioes da humanidade
Religioes da humanidadeReligioes da humanidade
Religioes da humanidade
 
Religiões da humanidade
Religiões da humanidadeReligiões da humanidade
Religiões da humanidade
 
IBADEP MÉDIO - RELIGIÕES E SEITAS AULA 2
IBADEP MÉDIO - RELIGIÕES E SEITAS AULA 2 IBADEP MÉDIO - RELIGIÕES E SEITAS AULA 2
IBADEP MÉDIO - RELIGIÕES E SEITAS AULA 2
 
Cultura indiana
Cultura indiana Cultura indiana
Cultura indiana
 
A índia de weber e dumont
A índia de weber e dumontA índia de weber e dumont
A índia de weber e dumont
 
Hinduísmo
HinduísmoHinduísmo
Hinduísmo
 
trabalho de religiao sobre o hinduismo feito por alunos
trabalho de religiao sobre o hinduismo feito por alunostrabalho de religiao sobre o hinduismo feito por alunos
trabalho de religiao sobre o hinduismo feito por alunos
 

Mais de Júpiter Morais

Esquematização sobre a 1ª república portuguesa
Esquematização sobre a 1ª república portuguesaEsquematização sobre a 1ª república portuguesa
Esquematização sobre a 1ª república portuguesaJúpiter Morais
 
Biografia de Gil Vicente
Biografia de Gil VicenteBiografia de Gil Vicente
Biografia de Gil VicenteJúpiter Morais
 
Distúrbios alimentares - Anorexia
Distúrbios alimentares - AnorexiaDistúrbios alimentares - Anorexia
Distúrbios alimentares - AnorexiaJúpiter Morais
 
Tipo de raça: Rottweiler
Tipo de raça: RottweilerTipo de raça: Rottweiler
Tipo de raça: RottweilerJúpiter Morais
 
Tipo de raça: Rottweiler
Tipo de raça: RottweilerTipo de raça: Rottweiler
Tipo de raça: RottweilerJúpiter Morais
 
Evolução sobre os modelos atómicos
Evolução sobre os modelos atómicosEvolução sobre os modelos atómicos
Evolução sobre os modelos atómicosJúpiter Morais
 

Mais de Júpiter Morais (10)

Esquematização sobre a 1ª república portuguesa
Esquematização sobre a 1ª república portuguesaEsquematização sobre a 1ª república portuguesa
Esquematização sobre a 1ª república portuguesa
 
Biografia de Gil Vicente
Biografia de Gil VicenteBiografia de Gil Vicente
Biografia de Gil Vicente
 
Distúrbios alimentares - Anorexia
Distúrbios alimentares - AnorexiaDistúrbios alimentares - Anorexia
Distúrbios alimentares - Anorexia
 
Les frères lumière
Les frères lumièreLes frères lumière
Les frères lumière
 
Tipo de raça: Rottweiler
Tipo de raça: RottweilerTipo de raça: Rottweiler
Tipo de raça: Rottweiler
 
Tipo de raça: Rottweiler
Tipo de raça: RottweilerTipo de raça: Rottweiler
Tipo de raça: Rottweiler
 
Museologia
MuseologiaMuseologia
Museologia
 
O que é uma epopeia
O que é uma epopeiaO que é uma epopeia
O que é uma epopeia
 
Evolução sobre os modelos atómicos
Evolução sobre os modelos atómicosEvolução sobre os modelos atómicos
Evolução sobre os modelos atómicos
 
História do café
História do caféHistória do café
História do café
 

Último

Aparatologia na estética - Cavitação, radiofrequência e lipolaser.pdf
Aparatologia na estética - Cavitação, radiofrequência e lipolaser.pdfAparatologia na estética - Cavitação, radiofrequência e lipolaser.pdf
Aparatologia na estética - Cavitação, radiofrequência e lipolaser.pdfAbdLuxemBourg
 
"Nós Propomos! Mobilidade sustentável na Sertã"
"Nós Propomos! Mobilidade sustentável na Sertã""Nós Propomos! Mobilidade sustentável na Sertã"
"Nós Propomos! Mobilidade sustentável na Sertã"Ilda Bicacro
 
Nós Propomos! Infraestruturas em Proença-a-Nova
Nós Propomos! Infraestruturas em Proença-a-NovaNós Propomos! Infraestruturas em Proença-a-Nova
Nós Propomos! Infraestruturas em Proença-a-NovaIlda Bicacro
 
Descrever e planear atividades imersivas estruturadamente
Descrever e planear atividades imersivas estruturadamenteDescrever e planear atividades imersivas estruturadamente
Descrever e planear atividades imersivas estruturadamenteLeonel Morgado
 
Unidade 4 (Texto poético) (Teste sem correção) (2).docx
Unidade 4 (Texto poético) (Teste sem correção) (2).docxUnidade 4 (Texto poético) (Teste sem correção) (2).docx
Unidade 4 (Texto poético) (Teste sem correção) (2).docxRaquelMartins389880
 
livro para educação infantil conceitos sensorial
livro para educação infantil conceitos sensoriallivro para educação infantil conceitos sensorial
livro para educação infantil conceitos sensorialNeuroppIsnayaLciaMar
 
1. Aula de sociologia - 1º Ano - Émile Durkheim.pdf
1. Aula de sociologia - 1º Ano - Émile Durkheim.pdf1. Aula de sociologia - 1º Ano - Émile Durkheim.pdf
1. Aula de sociologia - 1º Ano - Émile Durkheim.pdfaulasgege
 
prova do exame nacional Port. 2008 - 2ª fase - Criterios.pdf
prova do exame nacional Port. 2008 - 2ª fase - Criterios.pdfprova do exame nacional Port. 2008 - 2ª fase - Criterios.pdf
prova do exame nacional Port. 2008 - 2ª fase - Criterios.pdfssuser06ee57
 
APH- Avaliação de cena , analise geral do ambiente e paciente.
APH- Avaliação de cena , analise geral do ambiente e paciente.APH- Avaliação de cena , analise geral do ambiente e paciente.
APH- Avaliação de cena , analise geral do ambiente e paciente.HandersonFabio
 
bem estar animal em proteção integrada componente animal
bem estar animal em proteção integrada componente animalbem estar animal em proteção integrada componente animal
bem estar animal em proteção integrada componente animalcarlamgalves5
 
Conteúdo sobre a formação e expansão persa
Conteúdo sobre a formação e expansão persaConteúdo sobre a formação e expansão persa
Conteúdo sobre a formação e expansão persafelipescherner
 
ufcd_9649_Educação Inclusiva e Necessidades Educativas Especificas_índice.pdf
ufcd_9649_Educação Inclusiva e Necessidades Educativas Especificas_índice.pdfufcd_9649_Educação Inclusiva e Necessidades Educativas Especificas_índice.pdf
ufcd_9649_Educação Inclusiva e Necessidades Educativas Especificas_índice.pdfManuais Formação
 
Apresentação sobre Robots e processos educativos
Apresentação sobre Robots e processos educativosApresentação sobre Robots e processos educativos
Apresentação sobre Robots e processos educativosFernanda Ledesma
 
Slides Lição 8, Betel, Ordenança para confessar os pecados e perdoar as ofens...
Slides Lição 8, Betel, Ordenança para confessar os pecados e perdoar as ofens...Slides Lição 8, Betel, Ordenança para confessar os pecados e perdoar as ofens...
Slides Lição 8, Betel, Ordenança para confessar os pecados e perdoar as ofens...LuizHenriquedeAlmeid6
 
Sismologia_7ºano_causas e consequencias.pptx
Sismologia_7ºano_causas e consequencias.pptxSismologia_7ºano_causas e consequencias.pptx
Sismologia_7ºano_causas e consequencias.pptxpatriciapedroso82
 
As Mil Palavras Mais Usadas No Inglês (Robert de Aquino) (Z-Library).pdf
As Mil Palavras Mais Usadas No Inglês (Robert de Aquino) (Z-Library).pdfAs Mil Palavras Mais Usadas No Inglês (Robert de Aquino) (Z-Library).pdf
As Mil Palavras Mais Usadas No Inglês (Robert de Aquino) (Z-Library).pdfcarloseduardogonalve36
 
Edital do processo seletivo para contratação de agentes de saúde em Floresta, PE
Edital do processo seletivo para contratação de agentes de saúde em Floresta, PEEdital do processo seletivo para contratação de agentes de saúde em Floresta, PE
Edital do processo seletivo para contratação de agentes de saúde em Floresta, PEblogdoelvis
 
MARCHA HUMANA. UM ESTUDO SOBRE AS MARCHAS
MARCHA HUMANA. UM ESTUDO SOBRE AS MARCHASMARCHA HUMANA. UM ESTUDO SOBRE AS MARCHAS
MARCHA HUMANA. UM ESTUDO SOBRE AS MARCHASyan1305goncalves
 

Último (20)

Aparatologia na estética - Cavitação, radiofrequência e lipolaser.pdf
Aparatologia na estética - Cavitação, radiofrequência e lipolaser.pdfAparatologia na estética - Cavitação, radiofrequência e lipolaser.pdf
Aparatologia na estética - Cavitação, radiofrequência e lipolaser.pdf
 
"Nós Propomos! Mobilidade sustentável na Sertã"
"Nós Propomos! Mobilidade sustentável na Sertã""Nós Propomos! Mobilidade sustentável na Sertã"
"Nós Propomos! Mobilidade sustentável na Sertã"
 
Nós Propomos! Infraestruturas em Proença-a-Nova
Nós Propomos! Infraestruturas em Proença-a-NovaNós Propomos! Infraestruturas em Proença-a-Nova
Nós Propomos! Infraestruturas em Proença-a-Nova
 
Descrever e planear atividades imersivas estruturadamente
Descrever e planear atividades imersivas estruturadamenteDescrever e planear atividades imersivas estruturadamente
Descrever e planear atividades imersivas estruturadamente
 
Unidade 4 (Texto poético) (Teste sem correção) (2).docx
Unidade 4 (Texto poético) (Teste sem correção) (2).docxUnidade 4 (Texto poético) (Teste sem correção) (2).docx
Unidade 4 (Texto poético) (Teste sem correção) (2).docx
 
livro para educação infantil conceitos sensorial
livro para educação infantil conceitos sensoriallivro para educação infantil conceitos sensorial
livro para educação infantil conceitos sensorial
 
1. Aula de sociologia - 1º Ano - Émile Durkheim.pdf
1. Aula de sociologia - 1º Ano - Émile Durkheim.pdf1. Aula de sociologia - 1º Ano - Émile Durkheim.pdf
1. Aula de sociologia - 1º Ano - Émile Durkheim.pdf
 
prova do exame nacional Port. 2008 - 2ª fase - Criterios.pdf
prova do exame nacional Port. 2008 - 2ª fase - Criterios.pdfprova do exame nacional Port. 2008 - 2ª fase - Criterios.pdf
prova do exame nacional Port. 2008 - 2ª fase - Criterios.pdf
 
APH- Avaliação de cena , analise geral do ambiente e paciente.
APH- Avaliação de cena , analise geral do ambiente e paciente.APH- Avaliação de cena , analise geral do ambiente e paciente.
APH- Avaliação de cena , analise geral do ambiente e paciente.
 
Enunciado_da_Avaliacao_1__Direito_e_Legislacao_Social_(IL60174).pdf
Enunciado_da_Avaliacao_1__Direito_e_Legislacao_Social_(IL60174).pdfEnunciado_da_Avaliacao_1__Direito_e_Legislacao_Social_(IL60174).pdf
Enunciado_da_Avaliacao_1__Direito_e_Legislacao_Social_(IL60174).pdf
 
bem estar animal em proteção integrada componente animal
bem estar animal em proteção integrada componente animalbem estar animal em proteção integrada componente animal
bem estar animal em proteção integrada componente animal
 
Conteúdo sobre a formação e expansão persa
Conteúdo sobre a formação e expansão persaConteúdo sobre a formação e expansão persa
Conteúdo sobre a formação e expansão persa
 
ufcd_9649_Educação Inclusiva e Necessidades Educativas Especificas_índice.pdf
ufcd_9649_Educação Inclusiva e Necessidades Educativas Especificas_índice.pdfufcd_9649_Educação Inclusiva e Necessidades Educativas Especificas_índice.pdf
ufcd_9649_Educação Inclusiva e Necessidades Educativas Especificas_índice.pdf
 
662938.pdf aula digital de educação básica
662938.pdf aula digital de educação básica662938.pdf aula digital de educação básica
662938.pdf aula digital de educação básica
 
Apresentação sobre Robots e processos educativos
Apresentação sobre Robots e processos educativosApresentação sobre Robots e processos educativos
Apresentação sobre Robots e processos educativos
 
Slides Lição 8, Betel, Ordenança para confessar os pecados e perdoar as ofens...
Slides Lição 8, Betel, Ordenança para confessar os pecados e perdoar as ofens...Slides Lição 8, Betel, Ordenança para confessar os pecados e perdoar as ofens...
Slides Lição 8, Betel, Ordenança para confessar os pecados e perdoar as ofens...
 
Sismologia_7ºano_causas e consequencias.pptx
Sismologia_7ºano_causas e consequencias.pptxSismologia_7ºano_causas e consequencias.pptx
Sismologia_7ºano_causas e consequencias.pptx
 
As Mil Palavras Mais Usadas No Inglês (Robert de Aquino) (Z-Library).pdf
As Mil Palavras Mais Usadas No Inglês (Robert de Aquino) (Z-Library).pdfAs Mil Palavras Mais Usadas No Inglês (Robert de Aquino) (Z-Library).pdf
As Mil Palavras Mais Usadas No Inglês (Robert de Aquino) (Z-Library).pdf
 
Edital do processo seletivo para contratação de agentes de saúde em Floresta, PE
Edital do processo seletivo para contratação de agentes de saúde em Floresta, PEEdital do processo seletivo para contratação de agentes de saúde em Floresta, PE
Edital do processo seletivo para contratação de agentes de saúde em Floresta, PE
 
MARCHA HUMANA. UM ESTUDO SOBRE AS MARCHAS
MARCHA HUMANA. UM ESTUDO SOBRE AS MARCHASMARCHA HUMANA. UM ESTUDO SOBRE AS MARCHAS
MARCHA HUMANA. UM ESTUDO SOBRE AS MARCHAS
 

Hinduismo

  • 2. Introdução O hinduísmo é uma tradição religiosa originária da península indiana, em que os seus crentes são politeístas. Professa três deuses principais: Brahma Vixnu Shiva
  • 3.
  • 4. Origem da religião O hinduísmo não tem um só fundador, na verdade é uma religião composta por uma intersecção de valores, filosofias e crenças originárias de diferentes povos e culturas. Acredita-se que esta religião nasceu no ano 1500 a.C. e foi estabelecida pelos invasores arianos da Índia. Segundo ensina o Hinduísmo, os Vedas contêm as verdades eternas. Os seres e as coisas estão organizados em castas e a posição do Homem em cada casta é definida pelo seu karma. Estátua de Shiva em meditação (yoga)
  • 5. Principais locais de culto O Rio Ganges, na cidade de Varanasi, na Índia é o local mais sagrado para os hindus. Segundo a tradição hindu, quem morre em Varanasi vai directamente para o céu.
  • 7. Locais de peregrinação Os hindus conservam a tradição de peregrinação aos rios sagrados, aos templos e a certos lugares de grande beleza. É considerado santo todo o território da Índia, e especialmente Kurukshetra, onde foi travada a grande guerra descrita no Mahabharata. Templo em Kurukshetra
  • 8.
  • 9.
  • 10.
  • 11. Símbolos e significados OM ou AUM Este símbolo é realmente uma sílaba sagrada que representa o Brahman ou o Absoluto - a fonte de toda existência. Brahman, em si, é incompreensível então um símbolo é obrigatório para nos ajudar a entende-lo. Om é também usado para significar a divindade e autoridade. Suástica" O termo é uma fusão de "su" (bom) e "Asati" (a existir), o que significa quando combinado "Que Bom prevalecer". Historiadores dizem que a suástica podem ter representado uma verdadeira estrutura e que, em tempos antigos foram construídos por razões de defesa e por seu poder de proteção e desta forma começou a ser santificado.
  • 12. Divisões internas Hinduísmo Vixnuísmo Xivaísmo Shaktismo
  • 13.
  • 14. Conflitos interculturais São comuns os conflitos entre hindus e muçulmanos, muitas vezes sem razão, apenas por coexistirem uns com os outros. Gandhi foi um famoso hindu que vivia segundo cinco ideais: igualdade, dizer não ao álcool e às drogas, unidade hindu - muçulmano, amizade e igualdade para as mulheres.
  • 15. Hinduísmo em Portugal Actualmente, existe uma Comunidade Hindu em Portugal de aproximadamente 15 000 pessoas, entre as quais 11 mil localizam-se em Lisboa.
  • 16. As Cerimónias As cerimónias decorrem nos templos geralmente decorados de forma sumptuosa. Aqui são também realizados os rituais de sacrifício. Durante as procissões são conduzidos pelas ruas enormes carros que carregam as imagens dos deuses. Além disso, é celebrado um grande número de festas em homenagem aos deuses. Templos: para os hindus, o templo representa o ponto de intersecção entre o mundo divino e o mundo humano. O elemento mais sagrado de um templo hindu encontra-se na torre. Trata-se de uma imagem de um deus que é utilizado para a unificação com o deus venerado. O espaço simboliza o universo, sendo rigorosamente proibida a entrada a não hindus.
  • 17. Escrituras sagradas Os hindus não reconhecem uma escritura sagrada central, como os cristãos reconhecem a bíblia e o corão é reconhecido pelos muçulmanos. Existem, no entanto, uma série de textos religiosos dos quais retiram os seus ensinamentos e concepções. Vedas: sob o nome vedas (saber) é compilada a literatura religiosa mais antiga dos hindus. Os textos mais antigos surgiram há 3 mil anos- nenhuma religião consegue apresentar textos
  • 19. Conclusão No fim deste trabalho ficámos com a noção do que é o Hinduísmo, no que acreditame ficámos a conhecer alguns dos seus rituais. É uma religião predominante na Península Indiana, porém existem crentes espalhados por todo o mundo. Trabalho realizado por: Catarina Ablum nº 5 9º B Munique Souza nº 16 9º B Thales Morais nº 23 9º A Vitalina Silva nº 23 9º B

Notas do Editor

  1. Nova Deli, Índia
  2. Templo Ulun Danu, em Bali
  3. Taj Mahal
  4. Prasat Kravan, um templo Hindu do séc. 10, dedicado a Vishnu, em Cambodja
  5. Taj Mahal Shaktismo – deusa shakti