áReas funcionais

12.727 visualizações

Publicada em

Publicada em: Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
12.727
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
81
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
124
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

áReas funcionais

  1. 1. ESCOLA BÁSICA 2,3 DE SILVARES ANO LECTIVO 2011 / 2012 GEOGRAFIA – 8º ANO Estrutura das áreas urbanas Material de apoio às aulas
  2. 2. Funções urbanas No espaço urbano é possível encontrar uma grande diversidade de funções urbanas que se organizam em áreas mais ou menos homogéneas e com características próprias – ÁREAS FUNCIONAIS. A localização das áreas funcionais é influenciada:  Pelo custo dos terrenos, dos imóveis e das rendas;  Pelo grau de acessibilidade dos lugares.  O custo, de um modo geral, diminui à medida que aumenta a distância ao centro.
  3. 3. CBD
  4. 4. Áreas Funcionais – Centro / CBDO Central Business District (CBD) é o termo geográfico que designa a área central deuma aglomeração urbana de maior dimensão e importância, caracterizada pela forteconcentração terciária.• Em Portugal, esta área da cidade designa-se por «Baixa»; nos Estados Unidos por«Downtown»; em França por «Cité» e em Inglaterra por «City».A área central de uma cidade individualiza-se das restantes:  pela forte concentração das actividades terciárias;  pela grande intensidade de usos do solo;  pelo fraco número de alojamentos;  pelo volume de empregos que fornece; pela forte atracção que exerce sobre a população: tratar negócios, ver montras, fazer compras, etc. No CBD concentram-se actividades do sector terciário que vão desde o comércio especializado até aos mais altos níveis de decisão da Administração Pública (ministérios, tribunais superiores, etc.) e da actividade privada (sedes de bancos, companhias de seguro, etc.).
  5. 5. Áreas Funcionais – Centro / CBD É também no CBD que tendem a realizar-se actividades de animação lúdica e cultural de qualidade (teatros, cinemas,…). No centro da cidade, o tráfego é quase sempre muito intenso, tanto de veículos como de peões, devido à concentração de uma grande diversidade de funções raras - funções que só se encontram disponíveis em determinados lugares, as únicas que têm capacidade para suportar os elevados custos do solo e que, por isso, atraem diariamente um grande número de pessoas. Demograficamente, o CBD caracteriza-se por uma enorme concentração de população flutuante - presente apenas durante o dia. Os residentes são, essencialmente, pessoas idosas, como poucos recursos, e outras mais jovens e de maiores rendimentos que ocupam os edifícios renovados.
  6. 6. A expansão do CBD O CBD caracteriza-se por ser uma área da cidade onde se regista uma forte concentração das actividades (devido à sua maior acessibilidade). É para esta área que convergem as principais vias de trânsito, o que origina uma forte concentração de veículos e peões. Apresenta problemas como:  congestionamento do centro (área mais antiga, de ruas estreitas);  dificuldades de estacionamento;  escassez de espaço para a expansão das actividades;  diminuição geral da acessibilidade – acesso ao centro mais difícil e demorado . Assim,  verifica-se a tendência para a descentralização de algumas actividades para outras áreas da cidade;  surgem, assim, novas centralidades noutros pontos da cidade, onde o espaço disponível e as melhores acessibilidades permitem ofertas mais inovadoras.
  7. 7. Áreas residenciais
  8. 8. Áreas Funcionais – Áreas residenciais A função residencial é a que ocupa mais espaço, distribuindo-se por diferentes áreas da cidade.  A qualidade das habitações reflecte as características sociais da população que nelas reside. As áreas residenciais dividem-se, assim, em:  áreas residenciais para classes com rendimentos elevados;  áreas residenciais para classes com rendimentos médios;  áreas residenciais para classes com rendimentos baixos;
  9. 9. Áreas Funcionais – Áreas residenciais Áreas residenciais para classes com rendimentos elevados:  elevada acessibilidade;  ambiente aprazível;  existência de jardins e espaços verdes;  afastadas de unidades industriais;  baixos índices de poluição;  qualidade da construção;  prestígio social da área;  elevado valor do solo e do preço da habitação, o que a torna acessível a um estrato social restrito, as classes média alta e alta.
  10. 10. Áreas Funcionais – Áreas residenciais Áreas residenciais para classes com rendimentos médios  São os bairros da classe média que ocupam a maior parte do solo urbano.  surgem em áreas periféricas;  predominam edifícios plurifamiliares, com um elevado número de pisos e de andares;  elevada densidade de construção;  a qualidade ficam aquém das áreas de habitação de luxo;  O aumento da distância ao centro da cidade, e, consequentemente, a diminuição do preço do solo, o desenvolvimento dos transportes e o desejo de aquisição de casa própria têm contribuído para o crescimento destes bairros nas periferias da cidade.  O aumento da distância ao centro da cidade, e, consequentemente, a diminuição do preço do solo, o desenvolvimento dos transportes e o desejo de aquisição de casa própria têm contribuído para o crescimento destes bairros nas periferias da cidade.
  11. 11. Áreas industriais
  12. 12. Áreas Funcionais – Áreas industriais Áreas residenciais para classes com rendimentos baixos  A população de menores recursos geralmente reside em:  Áreas antigas da cidade, normalmente com edifícios degradados;  Bairros de habitação social, mandados construir pelo Estado ou pelas autarquias;  Bairros de habitação precária – barracas ou bairros de lata, sem água canalizada e sem rede de esgotos, habitados por uma população de escassos recursos, muitas vezes imigrantes.  O aumento da distância ao centro da cidade, e, consequentemente, a diminuição do preço do solo, o desenvolvimento dos transportes e o desejo de aquisição de casa própria têm contribuído para o crescimento destes bairros nas periferias da cidade.
  13. 13. Áreas Funcionais – Função Industrial Nos países desenvolvidos  A função industrial foi sendo gradualmente deslocada para a periferia porque:  as indústrias são grandes consumidoras de espaço;  o tráfego de veículos pesados é muito intenso;  a poluição atmosférica e sonora é extraordinariamente acentuada. Actualmente promove-se a criação de espaços próprios destinados à indústria – os parques industriais.  Nos países em desenvolvimento  A função industrial está ainda a ganhar importância nas grandes cidades, tanto em termos de espaço como da ocupação profissional da população.
  14. 14. Planta funcional da cidade de Lisboa

×