SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 21
Baixar para ler offline
Nossas aulas de português
atendem às necessidades
sociais dos alunos?
prof. José Antonio Ferreira da Silva
O que acontece e é feito nas aulas de português?
Pouca Leitura
Quase nada de
escrita de textos
Pouca oralidade
mais formal
Pouca atividade à volta da
ampliação vocabular
Prof. José Antonio Ferreira da Silva
O que acontece e é feito nas aulas de português?
Pouca atividade de pesquisa, de análise, de reflexão
E muito, muito esquema de
classificação
Muita definição - Mesmo aquelas
inconsistentes e anacrônicas
Muita análise sintática de
frases descontextualizadas
Prof. José Antonio Ferreira da Silva
O que acontece e é feito nas aulas de português?
E cada coisa com seus nomes, que precisam ser
identificados, sobretudo nas avaliações. Depois, a
gente pode esquecê-los. Só servem mesmo para a
hora da prova!
Prof. José Antonio Ferreira da Silva
O que fazer na aula de Português?????
Prof. José Antonio Ferreira da Silva
Aprendizagem de
uma gramática
contextualizada
Prof. José Antonio Ferreira da Silva
Aprendizagem
vinculada ao exercício
da compreensão de
sentidos e intenções
Prof. José Antonio Ferreira da Silva
Aprendizagem
voltada para a
observação da
língua real.
Prof. José Antonio Ferreira da Silva
Aprendizagem
bem
fundamentada,
que, percebe a
língua desde
diferentes
pontos de vista.Prof. José Antonio Ferreira da Silva
Aprendizagem da
relevância discursiva,
que vai além da frase,
para incluir o estudo
das propriedades dos
textos, do sintático ao
pragmático, com
destaque para os
recursos da coesão e
da coerência..
Prof. José Antonio Ferreira da Silva
Aprendizagem de
possibilidades
multimodais de
significação, cujo
ensino explora os
múltiplos
recursos da
tecnologia da
informação. Prof. José Antonio Ferreira da Silva
Aprendizagem que se
apoia no exercício
persistente de
atividades: de leitura,
de escrita, de fala, de
escuta; atividades que
reflitam a concepção
da linguagem como
interação
interpessoal.
Prof. José Antonio Ferreira da Silva
Aprendizagem vinculada a
um ensino instigante, que,
em cada momento,
estimule compreensão, a
fluência, o intercâmbio a
atuação verbal como forma
de participação nossa na
construção de mundo,
inclusive linguisticamente,
mais justo, mais humano,
mais tolerante e
respeitador.
. Prof. José Antonio Ferreira da Silva
…o papel da disciplina
Língua Portuguesa é o
de possibilitar, por
procedimentos
sistemáticos, o
desenvolvimento das
ações de produção de
linguagem em
diferentes situações de
interação…
.
§ Precisa-se saber em que modalidade
(oral ou escrita) convém se expressar
em determinada situação.
Prof. José Antonio Ferreira da Silva
E o que dizer? Todos nós escrevemos
mal se nos faltam ideias ou
informações sobre o que falar.
Prof. José Antonio Ferreira da Silva
É fundamental também saber qual o registro
mais apropriado (o formal ou informal – que
admite certa escala de graus).
Prof. José Antonio Ferreira da Silva
Mas precisa haver cuidado com o “internetês”
para não trazê-lo para nossas redações e
escritas mais formais.
Prof. José Antonio Ferreira da Silva
É preciso ainda que se saiba que objetivos ou
propósitos comunicativos se pretende alcançar
com a atividade verbal, ou para que se vai
escrever ou falar em certa oportunidade.
Prof. José Antonio Ferreira da Silva
Para ter a necessária competência comunicativa,
todo usuário precisa saber que ideias,
informações ou dados podem ser supostos como
já sabidos, para em função disto, não dizer nem
mais nem menos do que precisa ser dito.
Prof. José Antonio Ferreira da Silva
Obrigado!!!!!
Prof. José Antonio Ferreira da Silva

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Aula Texto Publicitário
Aula Texto Publicitário Aula Texto Publicitário
Aula Texto Publicitário Eliete
 
Mecanismos de estruturação textual.
Mecanismos de estruturação textual.Mecanismos de estruturação textual.
Mecanismos de estruturação textual.LeYa
 
Compreensão e Interpretação de Textos
Compreensão e Interpretação de Textos Compreensão e Interpretação de Textos
Compreensão e Interpretação de Textos Professor Rômulo Viana
 
Gêneros e tipos textuais
Gêneros e tipos textuaisGêneros e tipos textuais
Gêneros e tipos textuaismarlospg
 
Linguagem, língua, escrita e oralidade
Linguagem, língua, escrita e oralidadeLinguagem, língua, escrita e oralidade
Linguagem, língua, escrita e oralidadeKaren Olivan
 
Projeto de pesquia em língua Portuguesa
Projeto de pesquia em língua PortuguesaProjeto de pesquia em língua Portuguesa
Projeto de pesquia em língua PortuguesaJose Arnaldo Silva
 
Processos de formação de palavras
Processos de formação de palavrasProcessos de formação de palavras
Processos de formação de palavrasCláudia Heloísa
 
SEMANA 03 - LÍNGUA PORTUGUESA – 1ª SÉRIE – RECURSOS LINGUÍSTICOS E MULTISSEMI...
SEMANA 03 - LÍNGUA PORTUGUESA – 1ª SÉRIE – RECURSOS LINGUÍSTICOS E MULTISSEMI...SEMANA 03 - LÍNGUA PORTUGUESA – 1ª SÉRIE – RECURSOS LINGUÍSTICOS E MULTISSEMI...
SEMANA 03 - LÍNGUA PORTUGUESA – 1ª SÉRIE – RECURSOS LINGUÍSTICOS E MULTISSEMI...GernciadeProduodeMat
 
Produção de texto
Produção de textoProdução de texto
Produção de textoeebhomago
 
Compreensão e interpretação de textos
Compreensão e interpretação de textosCompreensão e interpretação de textos
Compreensão e interpretação de textoswelton santos
 
19016033 genero-textual-exercicios
19016033 genero-textual-exercicios19016033 genero-textual-exercicios
19016033 genero-textual-exerciciosPaulo Correia
 
Fatores de textualidade
Fatores de textualidadeFatores de textualidade
Fatores de textualidadeAFMO35
 

Mais procurados (20)

Fenômenos Fonético-Fonológicos da Língua Portuguesa
Fenômenos Fonético-Fonológicos da Língua PortuguesaFenômenos Fonético-Fonológicos da Língua Portuguesa
Fenômenos Fonético-Fonológicos da Língua Portuguesa
 
Língua e linguagem 1
Língua e linguagem 1Língua e linguagem 1
Língua e linguagem 1
 
Elementos da narrativa
Elementos da narrativaElementos da narrativa
Elementos da narrativa
 
1.3 ortografia
1.3   ortografia1.3   ortografia
1.3 ortografia
 
Aula Texto Publicitário
Aula Texto Publicitário Aula Texto Publicitário
Aula Texto Publicitário
 
Mecanismos de estruturação textual.
Mecanismos de estruturação textual.Mecanismos de estruturação textual.
Mecanismos de estruturação textual.
 
Compreensão e Interpretação de Textos
Compreensão e Interpretação de Textos Compreensão e Interpretação de Textos
Compreensão e Interpretação de Textos
 
Gêneros e tipos textuais
Gêneros e tipos textuaisGêneros e tipos textuais
Gêneros e tipos textuais
 
Análise de (do) discurso
Análise de (do) discursoAnálise de (do) discurso
Análise de (do) discurso
 
Linguagem, língua, escrita e oralidade
Linguagem, língua, escrita e oralidadeLinguagem, língua, escrita e oralidade
Linguagem, língua, escrita e oralidade
 
Fonética
FonéticaFonética
Fonética
 
Projeto de pesquia em língua Portuguesa
Projeto de pesquia em língua PortuguesaProjeto de pesquia em língua Portuguesa
Projeto de pesquia em língua Portuguesa
 
Processos de formação de palavras
Processos de formação de palavrasProcessos de formação de palavras
Processos de formação de palavras
 
SEMANA 03 - LÍNGUA PORTUGUESA – 1ª SÉRIE – RECURSOS LINGUÍSTICOS E MULTISSEMI...
SEMANA 03 - LÍNGUA PORTUGUESA – 1ª SÉRIE – RECURSOS LINGUÍSTICOS E MULTISSEMI...SEMANA 03 - LÍNGUA PORTUGUESA – 1ª SÉRIE – RECURSOS LINGUÍSTICOS E MULTISSEMI...
SEMANA 03 - LÍNGUA PORTUGUESA – 1ª SÉRIE – RECURSOS LINGUÍSTICOS E MULTISSEMI...
 
Produção de texto
Produção de textoProdução de texto
Produção de texto
 
Compreensão e interpretação de textos
Compreensão e interpretação de textosCompreensão e interpretação de textos
Compreensão e interpretação de textos
 
Funcoes da-linguagem
Funcoes da-linguagemFuncoes da-linguagem
Funcoes da-linguagem
 
19016033 genero-textual-exercicios
19016033 genero-textual-exercicios19016033 genero-textual-exercicios
19016033 genero-textual-exercicios
 
Concepões de língua, linguagem, norma e fala
Concepões de língua, linguagem, norma e falaConcepões de língua, linguagem, norma e fala
Concepões de língua, linguagem, norma e fala
 
Fatores de textualidade
Fatores de textualidadeFatores de textualidade
Fatores de textualidade
 

Destaque

Socialização dos 3 anos 2013
Socialização dos 3 anos 2013Socialização dos 3 anos 2013
Socialização dos 3 anos 2013Adrinic
 
MINHAS ATIVIDADES MES 10 COM ARTES
MINHAS ATIVIDADES MES 10 COM ARTESMINHAS ATIVIDADES MES 10 COM ARTES
MINHAS ATIVIDADES MES 10 COM ARTEScommorito1
 
Benefícios da atividade física para os Diabéticos e os Idosos
Benefícios da atividade física para os Diabéticos e os Idosos Benefícios da atividade física para os Diabéticos e os Idosos
Benefícios da atividade física para os Diabéticos e os Idosos Yuri Guimarães
 
Coletânea de atividades 3º ano vol. 2
Coletânea de atividades 3º ano vol. 2Coletânea de atividades 3º ano vol. 2
Coletânea de atividades 3º ano vol. 2orientacoesdidaticas
 
1.º ano fichas matemática
1.º ano fichas matemática1.º ano fichas matemática
1.º ano fichas matemáticaBranca Pereira
 

Destaque (6)

Socialização dos 3 anos 2013
Socialização dos 3 anos 2013Socialização dos 3 anos 2013
Socialização dos 3 anos 2013
 
MINHAS ATIVIDADES MES 10 COM ARTES
MINHAS ATIVIDADES MES 10 COM ARTESMINHAS ATIVIDADES MES 10 COM ARTES
MINHAS ATIVIDADES MES 10 COM ARTES
 
Benefícios da atividade física para os Diabéticos e os Idosos
Benefícios da atividade física para os Diabéticos e os Idosos Benefícios da atividade física para os Diabéticos e os Idosos
Benefícios da atividade física para os Diabéticos e os Idosos
 
Coletânea de atividades 3º ano vol. 2
Coletânea de atividades 3º ano vol. 2Coletânea de atividades 3º ano vol. 2
Coletânea de atividades 3º ano vol. 2
 
35 metodo teacch
35 metodo teacch35 metodo teacch
35 metodo teacch
 
1.º ano fichas matemática
1.º ano fichas matemática1.º ano fichas matemática
1.º ano fichas matemática
 

Semelhante a Aulas de português e necessidades sociais dos alunos

Material didático pronatec
Material didático   pronatecMaterial didático   pronatec
Material didático pronatectelecomsenai
 
2ª ReplicaçãO Modo Oral 1
2ª ReplicaçãO   Modo Oral 12ª ReplicaçãO   Modo Oral 1
2ª ReplicaçãO Modo Oral 1sandravieira1969
 
2ª ReplicaçãO Modo Oral 1
2ª ReplicaçãO   Modo Oral 12ª ReplicaçãO   Modo Oral 1
2ª ReplicaçãO Modo Oral 1sandravieira1969
 
Leitura e produção de texto - 1º Bimestre
Leitura e produção de texto - 1º BimestreLeitura e produção de texto - 1º Bimestre
Leitura e produção de texto - 1º Bimestredicasdubr
 
Fala escrita livro_luiz marcuschi
Fala escrita livro_luiz marcuschiFala escrita livro_luiz marcuschi
Fala escrita livro_luiz marcuschiAmauri Lima
 
Processos De Produção Textual
Processos De Produção TextualProcessos De Produção Textual
Processos De Produção TextualLuciane Oliveira
 
Col alf.let. 02 lingua texto interacao
Col alf.let. 02 lingua texto interacaoCol alf.let. 02 lingua texto interacao
Col alf.let. 02 lingua texto interacaoMonica Psico
 
Alfabetização avancada
Alfabetização avancadaAlfabetização avancada
Alfabetização avancadaMagda Riber
 
fundamentos e metodologia da lingua portuguesa (pronto)
 fundamentos e metodologia da lingua portuguesa (pronto) fundamentos e metodologia da lingua portuguesa (pronto)
fundamentos e metodologia da lingua portuguesa (pronto)Taty Cruz
 
Ensino de português para estrangeiros apresentacao
Ensino de português para estrangeiros   apresentacaoEnsino de português para estrangeiros   apresentacao
Ensino de português para estrangeiros apresentacaoDebora Ricardo
 
Estágio 1o.dia
Estágio   1o.diaEstágio   1o.dia
Estágio 1o.dialiterenata
 
Entrevista com silvana serrani
Entrevista com silvana serraniEntrevista com silvana serrani
Entrevista com silvana serraniKelly Cris
 
Pfc seminário ua dez 2012
Pfc seminário ua dez 2012Pfc seminário ua dez 2012
Pfc seminário ua dez 2012Andreia Campos
 
Língua(s), linguagens e comunicação
Língua(s), linguagens e comunicaçãoLíngua(s), linguagens e comunicação
Língua(s), linguagens e comunicaçãoArnaldoSobrinho
 
Língua(s), linguagens e comunicação
Língua(s), linguagens e comunicaçãoLíngua(s), linguagens e comunicação
Língua(s), linguagens e comunicaçãoArnaldoSobrinho
 
Lingua e linguagem perini
Lingua e linguagem periniLingua e linguagem perini
Lingua e linguagem periniSâmara Lopes
 

Semelhante a Aulas de português e necessidades sociais dos alunos (20)

Material didático pronatec
Material didático   pronatecMaterial didático   pronatec
Material didático pronatec
 
2ª ReplicaçãO Modo Oral 1
2ª ReplicaçãO   Modo Oral 12ª ReplicaçãO   Modo Oral 1
2ª ReplicaçãO Modo Oral 1
 
2ª ReplicaçãO Modo Oral 1
2ª ReplicaçãO   Modo Oral 12ª ReplicaçãO   Modo Oral 1
2ª ReplicaçãO Modo Oral 1
 
Leitura e produção de texto - 1º Bimestre
Leitura e produção de texto - 1º BimestreLeitura e produção de texto - 1º Bimestre
Leitura e produção de texto - 1º Bimestre
 
Metodologia do ensino
Metodologia do ensinoMetodologia do ensino
Metodologia do ensino
 
Fala escrita livro_luiz marcuschi
Fala escrita livro_luiz marcuschiFala escrita livro_luiz marcuschi
Fala escrita livro_luiz marcuschi
 
Processos De Produção Textual
Processos De Produção TextualProcessos De Produção Textual
Processos De Produção Textual
 
Fala e Escrita
Fala e EscritaFala e Escrita
Fala e Escrita
 
Col alf.let. 02 lingua texto interacao
Col alf.let. 02 lingua texto interacaoCol alf.let. 02 lingua texto interacao
Col alf.let. 02 lingua texto interacao
 
Alfabetização avancada
Alfabetização avancadaAlfabetização avancada
Alfabetização avancada
 
fundamentos e metodologia da lingua portuguesa (pronto)
 fundamentos e metodologia da lingua portuguesa (pronto) fundamentos e metodologia da lingua portuguesa (pronto)
fundamentos e metodologia da lingua portuguesa (pronto)
 
Ensino de português para estrangeiros apresentacao
Ensino de português para estrangeiros   apresentacaoEnsino de português para estrangeiros   apresentacao
Ensino de português para estrangeiros apresentacao
 
Estágio 1o.dia
Estágio   1o.diaEstágio   1o.dia
Estágio 1o.dia
 
Entrevista com silvana serrani
Entrevista com silvana serraniEntrevista com silvana serrani
Entrevista com silvana serrani
 
Pfc seminário ua dez 2012
Pfc seminário ua dez 2012Pfc seminário ua dez 2012
Pfc seminário ua dez 2012
 
L livro maria josé
L livro  maria joséL livro  maria josé
L livro maria josé
 
L livro maria josé
L livro  maria joséL livro  maria josé
L livro maria josé
 
Língua(s), linguagens e comunicação
Língua(s), linguagens e comunicaçãoLíngua(s), linguagens e comunicação
Língua(s), linguagens e comunicação
 
Língua(s), linguagens e comunicação
Língua(s), linguagens e comunicaçãoLíngua(s), linguagens e comunicação
Língua(s), linguagens e comunicação
 
Lingua e linguagem perini
Lingua e linguagem periniLingua e linguagem perini
Lingua e linguagem perini
 

Mais de José Antonio Ferreira da Silva

Producao de texto_no_enem_pre_requisitos_e_temas_possiveis
Producao de texto_no_enem_pre_requisitos_e_temas_possiveisProducao de texto_no_enem_pre_requisitos_e_temas_possiveis
Producao de texto_no_enem_pre_requisitos_e_temas_possiveisJosé Antonio Ferreira da Silva
 

Mais de José Antonio Ferreira da Silva (20)

Gêneros Textuais - Notícia.pptx
Gêneros Textuais - Notícia.pptxGêneros Textuais - Notícia.pptx
Gêneros Textuais - Notícia.pptx
 
Aulão português
Aulão   portuguêsAulão   português
Aulão português
 
Política antiga e medieval aula - 3º ano
Política antiga e medieval   aula  - 3º anoPolítica antiga e medieval   aula  - 3º ano
Política antiga e medieval aula - 3º ano
 
Variação Linguística
Variação LinguísticaVariação Linguística
Variação Linguística
 
Figuras de linguagem
Figuras de linguagemFiguras de linguagem
Figuras de linguagem
 
Bioetica
BioeticaBioetica
Bioetica
 
Modelo para análise dos poemas
Modelo para análise dos poemasModelo para análise dos poemas
Modelo para análise dos poemas
 
Como fazer um Artigo Científico
Como fazer um Artigo CientíficoComo fazer um Artigo Científico
Como fazer um Artigo Científico
 
Palestra sobre psicografia
Palestra sobre psicografiaPalestra sobre psicografia
Palestra sobre psicografia
 
Pratica livro
Pratica livroPratica livro
Pratica livro
 
Coesão
CoesãoCoesão
Coesão
 
Projeto de Pesquisa
Projeto de PesquisaProjeto de Pesquisa
Projeto de Pesquisa
 
Monografia
MonografiaMonografia
Monografia
 
Romantismo prosa
Romantismo prosaRomantismo prosa
Romantismo prosa
 
Projeto de Pesquisa - ISEP
Projeto de Pesquisa -  ISEPProjeto de Pesquisa -  ISEP
Projeto de Pesquisa - ISEP
 
Erros dissertativo argumentativo
Erros dissertativo argumentativoErros dissertativo argumentativo
Erros dissertativo argumentativo
 
A estrutura do texto dissertativo
A estrutura do texto dissertativoA estrutura do texto dissertativo
A estrutura do texto dissertativo
 
Paráfrase
ParáfraseParáfrase
Paráfrase
 
Producao de texto_no_enem_pre_requisitos_e_temas_possiveis
Producao de texto_no_enem_pre_requisitos_e_temas_possiveisProducao de texto_no_enem_pre_requisitos_e_temas_possiveis
Producao de texto_no_enem_pre_requisitos_e_temas_possiveis
 
Leitura e compreensão - José Antonio
Leitura e compreensão  - José AntonioLeitura e compreensão  - José Antonio
Leitura e compreensão - José Antonio
 

Último

atividades diversas 1° ano alfabetização
atividades diversas 1° ano alfabetizaçãoatividades diversas 1° ano alfabetização
atividades diversas 1° ano alfabetizaçãodanielagracia9
 
Projeto leitura HTPC abril - FORMAÇÃP SOBRE O PROJETO
Projeto leitura HTPC abril - FORMAÇÃP SOBRE O PROJETOProjeto leitura HTPC abril - FORMAÇÃP SOBRE O PROJETO
Projeto leitura HTPC abril - FORMAÇÃP SOBRE O PROJETODouglasVasconcelosMa
 
Ser Mãe Atípica, uma jornada de amor e aceitação
Ser Mãe Atípica, uma jornada de amor e aceitaçãoSer Mãe Atípica, uma jornada de amor e aceitação
Ser Mãe Atípica, uma jornada de amor e aceitaçãoJayaneSales1
 
Slides Lição 3, Betel, Ordenança para congregar e prestar culto racional, 2Tr...
Slides Lição 3, Betel, Ordenança para congregar e prestar culto racional, 2Tr...Slides Lição 3, Betel, Ordenança para congregar e prestar culto racional, 2Tr...
Slides Lição 3, Betel, Ordenança para congregar e prestar culto racional, 2Tr...LuizHenriquedeAlmeid6
 
AULA-06---DIZIMA-PERIODICA_9fdc896dbd1d4cce85a9fbd2e670e62f.pptx
AULA-06---DIZIMA-PERIODICA_9fdc896dbd1d4cce85a9fbd2e670e62f.pptxAULA-06---DIZIMA-PERIODICA_9fdc896dbd1d4cce85a9fbd2e670e62f.pptx
AULA-06---DIZIMA-PERIODICA_9fdc896dbd1d4cce85a9fbd2e670e62f.pptxGislaineDuresCruz
 
Modelos atômicos: quais são, história, resumo
Modelos atômicos: quais são, história, resumoModelos atômicos: quais são, história, resumo
Modelos atômicos: quais são, história, resumoprofleticiasantosbio
 
Mini livro sanfona - Diga não ao bullying
Mini livro sanfona - Diga não ao  bullyingMini livro sanfona - Diga não ao  bullying
Mini livro sanfona - Diga não ao bullyingMary Alvarenga
 
POETAS CONTEMPORANEOS_TEMATICAS_explicacao.pptx
POETAS CONTEMPORANEOS_TEMATICAS_explicacao.pptxPOETAS CONTEMPORANEOS_TEMATICAS_explicacao.pptx
POETAS CONTEMPORANEOS_TEMATICAS_explicacao.pptxJMTCS
 
Free-Netflix-PowerPoint-Template-pptheme-1.pptx
Free-Netflix-PowerPoint-Template-pptheme-1.pptxFree-Netflix-PowerPoint-Template-pptheme-1.pptx
Free-Netflix-PowerPoint-Template-pptheme-1.pptxkarinasantiago54
 
VACINAR E DOAR, É SÓ COMEÇAR - - 1º BIMESTRE
VACINAR E DOAR, É SÓ COMEÇAR - - 1º BIMESTREVACINAR E DOAR, É SÓ COMEÇAR - - 1º BIMESTRE
VACINAR E DOAR, É SÓ COMEÇAR - - 1º BIMESTREIVONETETAVARESRAMOS
 
As teorias de Lamarck e Darwin. Evolução
As teorias de Lamarck e Darwin. EvoluçãoAs teorias de Lamarck e Darwin. Evolução
As teorias de Lamarck e Darwin. Evoluçãoprofleticiasantosbio
 
Slides Lição 2, Central Gospel, A Volta Do Senhor Jesus , 1Tr24.pptx
Slides Lição 2, Central Gospel, A Volta Do Senhor Jesus , 1Tr24.pptxSlides Lição 2, Central Gospel, A Volta Do Senhor Jesus , 1Tr24.pptx
Slides Lição 2, Central Gospel, A Volta Do Senhor Jesus , 1Tr24.pptxLuizHenriquedeAlmeid6
 
A Unidade de Espiritualidade Eudista se une ao sentimiento de toda a igreja u...
A Unidade de Espiritualidade Eudista se une ao sentimiento de toda a igreja u...A Unidade de Espiritualidade Eudista se une ao sentimiento de toda a igreja u...
A Unidade de Espiritualidade Eudista se une ao sentimiento de toda a igreja u...Unidad de Espiritualidad Eudista
 
AVALIAÇÃO INTEGRADA 1ª SÉRIE - EM - 1º BIMESTRE ITINERÁRIO CIÊNCIAS DAS NATUREZA
AVALIAÇÃO INTEGRADA 1ª SÉRIE - EM - 1º BIMESTRE ITINERÁRIO CIÊNCIAS DAS NATUREZAAVALIAÇÃO INTEGRADA 1ª SÉRIE - EM - 1º BIMESTRE ITINERÁRIO CIÊNCIAS DAS NATUREZA
AVALIAÇÃO INTEGRADA 1ª SÉRIE - EM - 1º BIMESTRE ITINERÁRIO CIÊNCIAS DAS NATUREZAEdioFnaf
 
Linguagem verbal , não verbal e mista.pdf
Linguagem verbal , não verbal e mista.pdfLinguagem verbal , não verbal e mista.pdf
Linguagem verbal , não verbal e mista.pdfLaseVasconcelos1
 
O Espetaculo das Racas - Cienti - Lilia Moritz Schwarcz capítulo 2.pdf
O Espetaculo das Racas - Cienti - Lilia Moritz Schwarcz capítulo 2.pdfO Espetaculo das Racas - Cienti - Lilia Moritz Schwarcz capítulo 2.pdf
O Espetaculo das Racas - Cienti - Lilia Moritz Schwarcz capítulo 2.pdfQueleLiberato
 
Jogo de Revisão Terceira Série (Primeiro Trimestre)
Jogo de Revisão Terceira Série (Primeiro Trimestre)Jogo de Revisão Terceira Série (Primeiro Trimestre)
Jogo de Revisão Terceira Série (Primeiro Trimestre)Paula Meyer Piagentini
 
Mini livro sanfona - Povos Indigenas Brasileiros
Mini livro sanfona  - Povos Indigenas BrasileirosMini livro sanfona  - Povos Indigenas Brasileiros
Mini livro sanfona - Povos Indigenas BrasileirosMary Alvarenga
 
organizaao-do-clube-de-lideres-ctd-aamar_compress.pdf
organizaao-do-clube-de-lideres-ctd-aamar_compress.pdforganizaao-do-clube-de-lideres-ctd-aamar_compress.pdf
organizaao-do-clube-de-lideres-ctd-aamar_compress.pdfCarlosRodrigues832670
 

Último (20)

atividades diversas 1° ano alfabetização
atividades diversas 1° ano alfabetizaçãoatividades diversas 1° ano alfabetização
atividades diversas 1° ano alfabetização
 
Projeto leitura HTPC abril - FORMAÇÃP SOBRE O PROJETO
Projeto leitura HTPC abril - FORMAÇÃP SOBRE O PROJETOProjeto leitura HTPC abril - FORMAÇÃP SOBRE O PROJETO
Projeto leitura HTPC abril - FORMAÇÃP SOBRE O PROJETO
 
Ser Mãe Atípica, uma jornada de amor e aceitação
Ser Mãe Atípica, uma jornada de amor e aceitaçãoSer Mãe Atípica, uma jornada de amor e aceitação
Ser Mãe Atípica, uma jornada de amor e aceitação
 
Slides Lição 3, Betel, Ordenança para congregar e prestar culto racional, 2Tr...
Slides Lição 3, Betel, Ordenança para congregar e prestar culto racional, 2Tr...Slides Lição 3, Betel, Ordenança para congregar e prestar culto racional, 2Tr...
Slides Lição 3, Betel, Ordenança para congregar e prestar culto racional, 2Tr...
 
AULA-06---DIZIMA-PERIODICA_9fdc896dbd1d4cce85a9fbd2e670e62f.pptx
AULA-06---DIZIMA-PERIODICA_9fdc896dbd1d4cce85a9fbd2e670e62f.pptxAULA-06---DIZIMA-PERIODICA_9fdc896dbd1d4cce85a9fbd2e670e62f.pptx
AULA-06---DIZIMA-PERIODICA_9fdc896dbd1d4cce85a9fbd2e670e62f.pptx
 
Modelos atômicos: quais são, história, resumo
Modelos atômicos: quais são, história, resumoModelos atômicos: quais são, história, resumo
Modelos atômicos: quais são, história, resumo
 
Mini livro sanfona - Diga não ao bullying
Mini livro sanfona - Diga não ao  bullyingMini livro sanfona - Diga não ao  bullying
Mini livro sanfona - Diga não ao bullying
 
POETAS CONTEMPORANEOS_TEMATICAS_explicacao.pptx
POETAS CONTEMPORANEOS_TEMATICAS_explicacao.pptxPOETAS CONTEMPORANEOS_TEMATICAS_explicacao.pptx
POETAS CONTEMPORANEOS_TEMATICAS_explicacao.pptx
 
Free-Netflix-PowerPoint-Template-pptheme-1.pptx
Free-Netflix-PowerPoint-Template-pptheme-1.pptxFree-Netflix-PowerPoint-Template-pptheme-1.pptx
Free-Netflix-PowerPoint-Template-pptheme-1.pptx
 
“O AMANHÃ EXIGE O MELHOR DE HOJE” _
“O AMANHÃ EXIGE O MELHOR DE HOJE”       _“O AMANHÃ EXIGE O MELHOR DE HOJE”       _
“O AMANHÃ EXIGE O MELHOR DE HOJE” _
 
VACINAR E DOAR, É SÓ COMEÇAR - - 1º BIMESTRE
VACINAR E DOAR, É SÓ COMEÇAR - - 1º BIMESTREVACINAR E DOAR, É SÓ COMEÇAR - - 1º BIMESTRE
VACINAR E DOAR, É SÓ COMEÇAR - - 1º BIMESTRE
 
As teorias de Lamarck e Darwin. Evolução
As teorias de Lamarck e Darwin. EvoluçãoAs teorias de Lamarck e Darwin. Evolução
As teorias de Lamarck e Darwin. Evolução
 
Slides Lição 2, Central Gospel, A Volta Do Senhor Jesus , 1Tr24.pptx
Slides Lição 2, Central Gospel, A Volta Do Senhor Jesus , 1Tr24.pptxSlides Lição 2, Central Gospel, A Volta Do Senhor Jesus , 1Tr24.pptx
Slides Lição 2, Central Gospel, A Volta Do Senhor Jesus , 1Tr24.pptx
 
A Unidade de Espiritualidade Eudista se une ao sentimiento de toda a igreja u...
A Unidade de Espiritualidade Eudista se une ao sentimiento de toda a igreja u...A Unidade de Espiritualidade Eudista se une ao sentimiento de toda a igreja u...
A Unidade de Espiritualidade Eudista se une ao sentimiento de toda a igreja u...
 
AVALIAÇÃO INTEGRADA 1ª SÉRIE - EM - 1º BIMESTRE ITINERÁRIO CIÊNCIAS DAS NATUREZA
AVALIAÇÃO INTEGRADA 1ª SÉRIE - EM - 1º BIMESTRE ITINERÁRIO CIÊNCIAS DAS NATUREZAAVALIAÇÃO INTEGRADA 1ª SÉRIE - EM - 1º BIMESTRE ITINERÁRIO CIÊNCIAS DAS NATUREZA
AVALIAÇÃO INTEGRADA 1ª SÉRIE - EM - 1º BIMESTRE ITINERÁRIO CIÊNCIAS DAS NATUREZA
 
Linguagem verbal , não verbal e mista.pdf
Linguagem verbal , não verbal e mista.pdfLinguagem verbal , não verbal e mista.pdf
Linguagem verbal , não verbal e mista.pdf
 
O Espetaculo das Racas - Cienti - Lilia Moritz Schwarcz capítulo 2.pdf
O Espetaculo das Racas - Cienti - Lilia Moritz Schwarcz capítulo 2.pdfO Espetaculo das Racas - Cienti - Lilia Moritz Schwarcz capítulo 2.pdf
O Espetaculo das Racas - Cienti - Lilia Moritz Schwarcz capítulo 2.pdf
 
Jogo de Revisão Terceira Série (Primeiro Trimestre)
Jogo de Revisão Terceira Série (Primeiro Trimestre)Jogo de Revisão Terceira Série (Primeiro Trimestre)
Jogo de Revisão Terceira Série (Primeiro Trimestre)
 
Mini livro sanfona - Povos Indigenas Brasileiros
Mini livro sanfona  - Povos Indigenas BrasileirosMini livro sanfona  - Povos Indigenas Brasileiros
Mini livro sanfona - Povos Indigenas Brasileiros
 
organizaao-do-clube-de-lideres-ctd-aamar_compress.pdf
organizaao-do-clube-de-lideres-ctd-aamar_compress.pdforganizaao-do-clube-de-lideres-ctd-aamar_compress.pdf
organizaao-do-clube-de-lideres-ctd-aamar_compress.pdf
 

Aulas de português e necessidades sociais dos alunos

  • 1. Nossas aulas de português atendem às necessidades sociais dos alunos? prof. José Antonio Ferreira da Silva
  • 2. O que acontece e é feito nas aulas de português? Pouca Leitura Quase nada de escrita de textos Pouca oralidade mais formal Pouca atividade à volta da ampliação vocabular Prof. José Antonio Ferreira da Silva
  • 3. O que acontece e é feito nas aulas de português? Pouca atividade de pesquisa, de análise, de reflexão E muito, muito esquema de classificação Muita definição - Mesmo aquelas inconsistentes e anacrônicas Muita análise sintática de frases descontextualizadas Prof. José Antonio Ferreira da Silva
  • 4. O que acontece e é feito nas aulas de português? E cada coisa com seus nomes, que precisam ser identificados, sobretudo nas avaliações. Depois, a gente pode esquecê-los. Só servem mesmo para a hora da prova! Prof. José Antonio Ferreira da Silva
  • 5. O que fazer na aula de Português????? Prof. José Antonio Ferreira da Silva
  • 7. Aprendizagem vinculada ao exercício da compreensão de sentidos e intenções Prof. José Antonio Ferreira da Silva
  • 8. Aprendizagem voltada para a observação da língua real. Prof. José Antonio Ferreira da Silva
  • 9. Aprendizagem bem fundamentada, que, percebe a língua desde diferentes pontos de vista.Prof. José Antonio Ferreira da Silva
  • 10. Aprendizagem da relevância discursiva, que vai além da frase, para incluir o estudo das propriedades dos textos, do sintático ao pragmático, com destaque para os recursos da coesão e da coerência.. Prof. José Antonio Ferreira da Silva
  • 11. Aprendizagem de possibilidades multimodais de significação, cujo ensino explora os múltiplos recursos da tecnologia da informação. Prof. José Antonio Ferreira da Silva
  • 12. Aprendizagem que se apoia no exercício persistente de atividades: de leitura, de escrita, de fala, de escuta; atividades que reflitam a concepção da linguagem como interação interpessoal. Prof. José Antonio Ferreira da Silva
  • 13. Aprendizagem vinculada a um ensino instigante, que, em cada momento, estimule compreensão, a fluência, o intercâmbio a atuação verbal como forma de participação nossa na construção de mundo, inclusive linguisticamente, mais justo, mais humano, mais tolerante e respeitador. . Prof. José Antonio Ferreira da Silva
  • 14. …o papel da disciplina Língua Portuguesa é o de possibilitar, por procedimentos sistemáticos, o desenvolvimento das ações de produção de linguagem em diferentes situações de interação… .
  • 15. § Precisa-se saber em que modalidade (oral ou escrita) convém se expressar em determinada situação. Prof. José Antonio Ferreira da Silva
  • 16. E o que dizer? Todos nós escrevemos mal se nos faltam ideias ou informações sobre o que falar. Prof. José Antonio Ferreira da Silva
  • 17. É fundamental também saber qual o registro mais apropriado (o formal ou informal – que admite certa escala de graus). Prof. José Antonio Ferreira da Silva
  • 18. Mas precisa haver cuidado com o “internetês” para não trazê-lo para nossas redações e escritas mais formais. Prof. José Antonio Ferreira da Silva
  • 19. É preciso ainda que se saiba que objetivos ou propósitos comunicativos se pretende alcançar com a atividade verbal, ou para que se vai escrever ou falar em certa oportunidade. Prof. José Antonio Ferreira da Silva
  • 20. Para ter a necessária competência comunicativa, todo usuário precisa saber que ideias, informações ou dados podem ser supostos como já sabidos, para em função disto, não dizer nem mais nem menos do que precisa ser dito. Prof. José Antonio Ferreira da Silva