SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 9
Baixar para ler offline
Produção de texto no ENEM: pré-requisitos e temas possíveis
A redação pode ser o grande diferencial no resultado de um participante do ENEM, mas, por mais
que ele especule sobre possíveis temas a serem abordados, seu sucesso está condicionado ao
conhecimento construído acerca do que acontece em termos sociais, ambientais, econômicos,
políticos a seu redor. Essa construção não se limita ao acesso diário de fatos e dados veiculados
pela mídia... Extrapola esse limite, uma vez que exige dedicação e perspicácia no
estabelecimento de convergências entre o saber escolar e informação midiática para análise de
um acontecimento e posicionamentos em relação a ele. Esse exercício justifica-se por ser
impossível a um indivíduo defender e sustentar uma tese apenas por acessar uma lista de temas
na qual, por ventura, esteja presente o focalizado na proposta de redação do ENEM.
Essas listas não passam de hipóteses elencadas por alguém atento a temas recorrentes na mídia
e que tenham grande repercussão na vida das pessoas, portanto, antes de ocupar-se com elas, é
indispensável dominar certos pré-requisitos, dentre os quais enumeramos alguns a seguir: 1)
sensibilidade para percepção da realidade em que está inserido; 2) atualização diária em relação
aos principais acontecimentos no Brasil e no mundo; 3) capacidade investigativa para verificar se
o que é enunciado é apresentado com o mesmo foco em diferentes canais, jornais ou sites; 5)
focalização do fato pelo viés de diferentes pontos de vista; 4) acionamento de conhecimentos
científicos adquiridos ao longo do processo escolar nessa análise investigativa; 6) posicionamento
crítico frente a esses fatos, com discernimento das razões que o levaram ao posicionamento
adotado; 7) esboço de possibilidades de resolução de situações problemas inerentes ao fato
focalizado. Para esse último item, é necessária reflexão sobre as causas do problema. Se o tema
a ser desenvolvido é, por exemplo, a “fome no mundo”, pense em suas causas: falta de domínio
de tecnologia agrícola, domínio do mercado de sementes por poucos, falta de água para o cultivo,
solo estéril em algumas partes do planeta, desperdício... Diante disso, reflita sobre o que seria
eficiente para neutralizar as causas apontadas: tratado internacional para intercâmbio de
tecnologia, quebra de cartéis, investimento na pesquisa de reaproveitamento de água para
irrigação, divulgação de iniciativas que evitem o desperdício. Complete a proposta de ação
indicando, quando possível, a quem caberia a implantação da ação proposta, de onde viriam os
recursos financeiros, se for o caso... Sem um conhecimento de mundo e científico consistentes
acerca do objeto de estudo, não há como contribuir com sugestões que possam aprimorar a
relação entre pessoas ou dessas com o meio ambiente, recorrentemente inerentes às propostas
de redação no Exame Nacional do Ensino Médio.
É indispensável também o domínio da tipologia dissertativa-argumentativa: não se pode confundir
o texto argumentativo com o expositivo. É indispensável que o participante tenha clareza: 1) do
que é uma tese; 2) de que o desenvolvimento está a serviço dela; 3) de que a tese deve ser
comprovada por meio da exposição de argumentos; 4) de que os argumentos, por sua vez,
devem ser fundamentados a partir do acionamento de estratégias argumentativas, tais como a
exemplificação, dados numéricos, citações, analogias, contraposições, dentre outras, que não
surgirão do vazio, mas de um conhecimento amplo do que é veiculado pela mídia.
Urge lembrar que qualquer que seja o tema, ele deve ser abordado pelo viés dos direitos
humanos, de modo que é indispensável o conhecimento sobre o que é a “Declaração dos Direitos
Humanos” e quais são esses direitos. Para isso, reproduzimos o texto a seguir.
DECLARAÇÃO UNIVERSAL DOS DIREITOS HUMANOS
Adotada e proclamada pela resolução 217 A (III)
da Assembleia Geral das Nações Unidas em 10 de dezembro de 1948
Preâmbulo
Considerando que o reconhecimento da dignidade inerente a todos os membros da família
humana e de seus direitos iguais e inalienáveis é o fundamento da liberdade, da justiça e da paz
nomundo,
Considerando que o desprezo e o desrespeito pelos direitos humanos resultaram em atos
bárbaros que ultrajaram a consciência da Humanidade e que o advento de um mundo em que os
homens gozem de liberdade de palavra, de crença e da liberdade de viverem a salvo do temor e
da necessidade foi proclamado como a mais alta aspiração do homem comum,
Considerando essencial que os direitos humanos sejam protegidos pelo Estado de Direito,
para que o homem não seja compelido, como último recurso, à rebelião contra tirania e a
opressão,
Considerando essencial promover o desenvolvimento de relações amistosas entre as
nações,
Considerando que os povos das Nações Unidas reafirmaram, na Carta, sua fé nos direitos
humanos fundamentais, na dignidade e no valor da pessoa humana e na igualdade de direitos
dos homens e das mulheres, e que decidiram promover o progresso social e melhores condições
de vida em uma liberdade mais ampla,
Considerando que os Estados-Membros se comprometeram a desenvolver, em cooperação
com as Nações Unidas, o respeito universal aos direitos humanos e liberdades fundamentais e a
observância desses direitos e liberdades,
Considerando que uma compreensão comum desses direitos e liberdades é da mais alta
importância para o pleno cumprimento desse compromisso,
A Assembleia Geral proclama
A presente Declaração Universal dos Diretos Humanos como o ideal comum a ser atingido
por todos os povos e todas as nações, com o objetivo de que cada indivíduo e cada órgão da
sociedade, tendo sempre em mente esta Declaração, se esforce, através do ensino e da
educação, por promover o respeito a esses direitos e liberdades, e, pela adoção de medidas
progressivas de caráter nacional e internacional, por assegurar o seu reconhecimento e a sua
observância universais e efetivos, tanto entre os povos dos próprios Estados-Membros, quanto
entre os povos dos territórios sob sua jurisdição.
Artigo I
Todas as pessoas nascem livres e iguais em dignidade e direitos. São dotadas de razão e
consciência e devem agir em relação umas às outras com espírito de fraternidade.
Artigo II
Toda pessoa tem capacidade para gozar os direitos e as liberdades estabelecidos nesta
Declaração, sem distinção de qualquer espécie, seja de raça, cor, sexo, língua, religião, opinião
política ou de outra natureza, origem nacional ou social, riqueza, nascimento, ou qualquer outra
condição.
Artigo III
Toda pessoa tem direito à vida, à liberdade e à segurança pessoal.
Artigo IV
Ninguém será mantido em escravidão ou servidão, a escravidão e o tráfico de escravos
serão proibidos em todas as suas formas.
Artigo V
Ninguém será submetido à tortura, nem a tratamento ou castigo cruel, desumano ou
degradante.
Artigo VI
Toda pessoa tem o direito de ser, em todos os lugares, reconhecida como pessoa perante a
lei.
Artigo VII
Todos são iguais perante a lei e têm direito, sem qualquer distinção, a igual proteção da lei.
Todos têm direito a igual proteção contra qualquer discriminação que viole a presente Declaração
e contra qualquer incitamento a tal discriminação.
Artigo VIII
Toda pessoa tem direito a receber dos tributos nacionais competentes remédio efetivo para
os atos que violem os direitos fundamentais que lhe sejam reconhecidos pela constituição ou
pela lei.
Artigo IX
Ninguém será arbitrariamente preso, detido ou exilado.
Artigo X
Toda pessoa tem direito, em plena igualdade, a uma audiência justa e pública por parte de
um tribunal independente e imparcial, para decidir de seus direitos e deveres ou do fundamento
de qualquer acusação criminal contra ele.
Artigo XI
1. Toda pessoa acusada de um ato delituoso tem o direito de ser presumida inocente até
que a sua culpabilidade tenha sido provada de acordo com a lei, em julgamento público no qual
lhe tenham sido asseguradas todas as garantias necessárias à sua defesa.
2. Ninguém poderá ser culpado por qualquer ação ou omissão que, no momento, não
constituíam delito perante o direito nacional ou internacional. Tampouco será imposta pena mais
forte do que aquela que, no momento da prática, era aplicável ao ato delituoso.
Artigo XII
Ninguém será sujeito a interferências na sua vida privada, na sua família, no seu lar ou na
sua correspondência, nem a ataques à sua honra e reputação. Toda pessoa tem direito à
proteção da lei contra tais interferências ou ataques.
Artigo XIII
1. Toda pessoa tem direito à liberdade de locomoção e residência dentro das fronteiras de
cada Estado.

2. Toda pessoa tem o direito de deixar qualquer país, inclusive o próprio, e a este regressar.
Artigo XIV
1.Toda pessoa, vítima de perseguição, tem o direito de procurar e de gozar asilo em outros
países.
2. Este direito não pode ser invocado em caso de perseguição legitimamente motivada por
crimes de direito comum ou por atos contrários aos propósitos e princípios das Nações Unidas.
Artigo XV
1.Toda pessoa tem direito a uma nacionalidade.
2. Ninguém será arbitrariamente privado de sua nacionalidade, nem do direito de mudar de
nacionalidade.
Artigo XVI
1. Os homens e mulheres de maior idade, sem qualquer restrição de raça, nacionalidade
ou religião, têm o direito de contrair matrimônio e fundar uma família. Gozam de iguais
direitos em relação ao casamento, sua duração e sua dissolução.
2. O casamento não será válido senão com o livre e pleno consentimento dos nubentes.
Artigo XVII
1.Toda pessoa tem direito à propriedade, só ou em sociedade com outros.
2.Ninguém será arbitrariamente privado de sua propriedade.
Artigo XVIII
Toda pessoa tem direito à liberdade de pensamento, consciência e religião; este direito inclui
a liberdade de mudar de religião ou crença e a liberdade de manifestar essa religião ou crença,
pelo ensino, pela prática, pelo culto e pela observância, isolada ou coletivamente, em público ou
em particular.
Artigo XIX
Toda pessoa tem direito à liberdade de opinião e expressão; este direito inclui a liberdade
de, sem interferência, ter opiniões e de procurar, receber e transmitir informações e idéias por
quaisquer meios e independentemente de fronteiras.
Artigo XX
1. Toda pessoa tem direito à liberdade de reunião e associação pacíficas.
2. Ninguém pode ser obrigado a fazer parte de uma associação.
Artigo XXI
1. Toda pessoa tem o direito de tomar parte no governo de seu país, diretamente ou por
intermédio de representantes livremente escolhidos.
2. Toda pessoa tem igual direito de acesso ao serviço público do seu país.
3. A vontade do povo será a base da autoridade do governo; esta vontade será expressa
em eleições periódicas e legítimas, por sufrágio universal, por voto secreto ou processo
equivalente que assegure a liberdade de voto.
Artigo XXII
Toda pessoa, como membro da sociedade, tem direito à segurança social e à realização,
pelo esforço nacional, pela cooperação internacional e de acordo com a organização e recursos
de cada Estado, dos direitos econômicos, sociais e culturais indispensáveis à sua dignidade e ao
livre desenvolvimento da sua personalidade.
Artigo XXIII
1.Toda pessoa tem direito ao trabalho, à livre escolha de emprego, a condições justas e
favoráveis
de
trabalho
e
à
proteção
contra
o
desemprego.
2. Toda pessoa, sem qualquer distinção, tem direito a igual remuneração por igual
trabalho.
3. Toda pessoa que trabalhe tem direito a uma remuneração justa e satisfatória, que lhe
assegure, assim como à sua família, uma existência compatível com a dignidade humana, e a
que
se
acrescentarão,
se
necessário,
outros
meios
de
proteção
social.
4. Toda pessoa tem direito a organizar sindicatos e neles ingressar para proteção de seus
interesses.
Artigo XXIV
Toda pessoa tem direito a repouso e lazer, inclusive a limitação razoável das horas de
trabalho e férias periódicas remuneradas.
Artigo XXV
1. Toda pessoa tem direito a um padrão de vida capaz de assegurar a si e a sua família
saúde e bem estar, inclusive alimentação, vestuário, habitação, cuidados médicos e os serviços
sociais indispensáveis, e direito à segurança em caso de desemprego, doença, invalidez, viuvez,
velhice ou outros casos de perda dos meios de subsistência fora de seu controle.
2. A maternidade e a infância têm direito a cuidados e assistência especiais. Todas as
crianças nascidas dentro ou fora do matrimônio, gozarão da mesma proteção social.
Artigo XXVI
1. Toda pessoa tem direito à instrução. A instrução será gratuita, pelo menos nos graus
elementares e fundamentais. A instrução elementar será obrigatória. A instrução técnicoprofissional será acessível a todos, bem como a instrução superior, esta baseada no mérito.
2. A instrução será orientada no sentido do pleno desenvolvimento da personalidade
humana e do fortalecimento do respeito pelos direitos humanos e pelas liberdades fundamentais.
A instrução promoverá a compreensão, a tolerância e a amizade entre todas as nações e grupos
raciais ou religiosos, e coadjuvará as atividades das Nações Unidas em prol da manutenção da
paz.
3. Os pais têm prioridade de direito a escolha do gênero de instrução que será ministrada a
seus filhos.
Artigo XXVII
1. Toda pessoa tem o direito de participar livremente da vida cultural da comunidade, de fruir
as artes e de participar do processo científico e de seus benefícios.
2. Toda pessoa tem direito à proteção dos interesses morais e materiais decorrentes de
qualquer produção científica, literária ou artística da qual seja autor.
Artigo XVIII
Toda pessoa tem direito a uma ordem social e internacional em que os direitos e liberdades
estabelecidos na presente Declaração possam ser plenamente realizados.
Artigo XXIV
1. Toda pessoa tem deveres para com a comunidade, em que o livre e pleno
desenvolvimento
de
sua
personalidade
é
possível.
2. No exercício de seus direitos e liberdades, toda pessoa estará sujeita apenas às
limitações determinadas pela lei, exclusivamente com o fim de assegurar o devido
reconhecimento e respeito dos direitos e liberdades de outrem e de satisfazer às justas
exigências da moral, da ordem pública e do bem-estar de uma sociedade democrática.
3. Esses direitos e liberdades não podem, em hipótese alguma, ser exercidos contrariamente
aos propósitos e princípios das Nações Unidas.
Artigo XXX
Nenhuma disposição da presente Declaração pode ser interpretada como o reconhecimento
a qualquer Estado, grupo ou pessoa, do direito de exercer qualquer atividade ou praticar qualquer
ato destinado à destruição de quaisquer dos direitos e liberdades aqui estabelecidos.

Temas possíveis
Feitas essas considerações e apresentados os “Direito Humanos”, passemos à lista de
possibilidades de temas a serem propostos na próxima edição do ENEM, com o objetivo de
orientar sobre recortes da realidade sobre os quais é necessário posicionar uma lupa.
A indicação dos possíveis direitos humanos relacionados a cada um deles aponta para diferentes
abordagens e norteia a proposição de ações.
TEMAS POSSÍVEIS

Água
Esse tema tem sido objeto de pesquisas, congressos, encontros internacionais: a
preocupação com a água deve-se ao crescimento da população para a qual a água
potável existente pode tornar-se insuficiente? Ou a preocupação deve-se à crescente
poluição de rios, lagos e mananciais? A relação entre consumismo e consumo sustentável
desse recurso é um recorte possível, no qual cabe a discussão sobre a chamada “água
invisível”.

Aumento populacional e alimentação
Segundo a ONU, a população mundial já é de 7,2 bilhões de pessoas e o solo degradado,

DIREITOS HUMANOS
RELACIONADOS AO
TEMA
Direito à igualdade
de oportunidades
Direito à proteção de
direitos
Direito à saúde
Direito à vida
Direito ao meio
ambiente sadio
Direito à vida
Direito de ser
pessoa
aquecimento global, possibilidade de escassez de água potável apresentam-se como
desafios para a produção de alimentos para essa população que não para de crescer.

Comissão da Verdade
A Comissão Nacional da Verdade foi criada pela Lei 12528/2011 e instituída em maio de
2012. Tem por finalidade apurar graves violações de Direitos Humanos ocorridas entre 18
de setembro de 1946 e 5 de outubro de 1988. São recorrentes as notícias relacionadas ao
tema.

Consumismo e sustentabilidade
Valores gerados pelo capitalismo levam ao consumismo desenfreado, que coloca o
Planeta em risco. Extração de matéria prima, contaminação da água no processo de
produção de bens materiais, acúmulo de lixo podem inviabilizar para as futuras gerações a
vida com qualidade.

Corpolatria
Produto de uma mídia que dissemina valores que interessam ao capitalismo, a corpolatria
surge como busca do físico idealizado por muitos e inatingível para parte significativa da
população. Considerando-se os riscos que o culto à beleza pode acarretar para a saúde,
ela pode ser objeto de reflexão. Vigorexia, bulimia e anorexia são sintomas de corpolatria.
Crimes contra a humanidade
Discriminação
Ações neonazistas em diferentes partes do mundo, uso de armas químicas na Síria,
intolerância em relação aos homossexuais são alguns dos fatos relacionados ao tema em
questão.

Energia e sustentabilidade
Matrizes energéticas
O aumento populacional e o consumismo demandam produção crescente de energia. Essa
produção requer pesquisas com o propósito de definição de matrizes energéticas que
impactem minimamente o meio ambiente.
Esporte como forma de inclusão social
O Brasil, como palco da Copa das Confederações, em 2013, Copa do mundo, em 2014, e
Olímpiada, em 2016, suscita a discussão sobre os benefícios do esporte para a sociedade:
saúde física, geração de empregos e inclusão social.

Maioridade penal
Sucessivos crimes bárbaros cometidos por menores alimentam a polêmica sobre a
viabilidade da redução da maioridade penal. Questiona-se, nesse contexto, se o Estatuto
da Criança e do Adolescente contribui para o aumento da criminalidade entre os que têm
menos de 18 anos.

 Direito à moradia e
à terra
Direito à igualdade
de oportunidades
Direito à saúde
Direito à proteção de
direitos
Direito à vida
Direito à proteção de
direitos
Direito a participar
do governo
Direito de ser
pessoa
Direito à liberdade
real
Direito à vida
Direito à saúde
Direito ao meio
ambiente sadio
Direito à proteção de
direitos
Direito à vida
Direito de ser
pessoa
Direito à saúde
Direito à liberdade
real
Direito à vida
Direito de ser
pessoa
Direito à igualdade
de oportunidades
Direito à proteção de
direitos
Direito à vida
Direito à saúde
Direito ao meio
ambiente sadio
Direito à proteção de
direitos
Direito de ser
pessoa
Direito à igualdade
de oportunidades
Direito à saúde
Direito ao trabalho
em condições justas
Direito à proteção de
direitos
Direito à vida
Direito de ser
pessoa
Direito à liberdade
real
Direito à igualdade
de oportunidades
Direito ao trabalho
em condições justas
Direito a participar
das riquezas
Direito à educação
Direito à saúde
Direito a receber
serviços públicos
Direito à proteção de
direitos
Mobilidade urbana
Aeroportos congestionados, venda surpreendente de automóveis que superlotam as vias,
movimentos pelo passe livre, transporte coletivo sucateado, reivindicação pela instalação e
ampliação de linhas de metrô... Esses são alguns dos problemas cotidianos que colocam o
tema na lista de possibilidades para a redação do ENEM.
Participação do jovem na sociedade
Neste ano, o Brasil sediou a Jornada Mundial da Juventude, que teve como um dos motes
a solidariedade, o voluntariado. O país aderiu a manifestações organizadas por jovens que
fizeram uso das redes sociais por algo que em muito extrapola o bate-papo. No próximo
ano, haverá eleições, e muitos dos participantes do ENEM votarão, pela primeira vez, para
presidente. Nesse contexto, espera-se um posicionamento cidadão voltado para a
humanização da sociedade.

PEC das domésticas
Segundo o IBGE, há no Brasil um contingente de 7,2 milhões de trabalhadores
domésticos, e dados da Organização Internacional do Trabalho (OIT) indicam que o Brasil
lidera o ranking em número de domésticas. Essa ocupação, entretanto, ainda carece de
regulamentação, e, entre as muitas idas e vindas da PEC das domésticas do gabinete da
Presidenta para o Congresso, não se chega a um acordo.

Direito a receber
serviços públicos
Direito
ao
meio
ambiente sadio
Direito a receber
serviços públicos
Direito à liberdade
real
Direito à moradia e à
terra
Direito à igualdade
de oportunidades
Direito à educação
Direito à saúde
Direito a participar
do governo
 Direito à proteção
de direitos
Direito de ser
pessoa
Direito à igualdade
de oportunidades
Direito ao trabalho
em condições justas
Direito a participar
das riquezas
Direito à proteção de
direitos

Publicidade infantil
A maioria dos produtos consumidos pelas famílias é escolhida pelas crianças, 83% deles
influenciados pela publicidade, 72% associados a personagens famosos. O fato de a
infância constituir mercado altamente lucrativo suscita a preocupação com esse
consumidor que ainda não sabe como se proteger dos estímulos da propaganda, uma vez
que está em desenvolvimento biofísico e psíquico.

Direito à liberdade
real
Direito à proteção de
direitos

Saúde pública
A recorrência de notícias relacionadas à situação em que se encontra a saúde pública no
Brasil e a série de medidas anunciadas pelo governo para esse setor, como efeito das
manifestações, fazem desse um tema possível para o ENEM.

Direito à saúde
Direito à vida
Direito a receber
serviços públicos.
 Direito à saúde
Direito à vida
Direito à liberdade
real
Direito à proteção de
direitos
Direito à igualdade
de oportunidades

Tráfico de pessoas
O tráfico de pessoas está relacionado à exploração sexual, ao comércio de órgãos, à
adoção ilegal, à pornografia infantil, às formas ilegais de imigração com vistas à
exploração do trabalho em condições análogas à escravidão, ao contrabando de
mercadorias, ao contrabando de armas e ao tráfico de drogas e representa a violação de
vários direitos humanos. A focalização do tema pode contribuir para dar visibilidade e
busca de soluções para o problema.
Direito ao trabalho
em condições justas
Venda de créditos de carbono
O mercado de créditos de carbono, que surgiu a partir do Protocolo de Kyoto, acordo
internacional que estabeleceu que os países desenvolvidos deveriam reduzir, entre 2008 e
2012, suas emissões de Gases de Efeito Estufa. Criou-se, para isso, o Mecanismo de
Desenvolvimento Limpo (MDL), que prevê a redução certificada das emissões. Aqueles
que promovem a redução da emissão de gases poluentes obtêm a certificação a qual
corresponde ao direito de comercializar créditos de carbono com os países que não
cumpriram sua metas.

Direito à vida
Direito à saúde
Direito ao meio
ambiente sadio

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Direitos humanos aula demo
Direitos humanos aula demoDireitos humanos aula demo
Direitos humanos aula demoRandyna Cunha
 
Declaração universal dos direitos humanos
Declaração universal dos direitos humanosDeclaração universal dos direitos humanos
Declaração universal dos direitos humanosexoticavivi
 
Declaracao universal dos direitos humanos 1948
Declaracao universal dos direitos humanos  1948Declaracao universal dos direitos humanos  1948
Declaracao universal dos direitos humanos 1948Fernanda Monteiro
 
Declaração universal dos direitos humanos
Declaração universal dos direitos humanosDeclaração universal dos direitos humanos
Declaração universal dos direitos humanosNilberte
 
Direitos Humanos
Direitos HumanosDireitos Humanos
Direitos Humanosanammjorge
 
Direitos humanos
Direitos humanosDireitos humanos
Direitos humanosconceitav
 
Declara+ç+âo universal dos direitos humanos
Declara+ç+âo universal dos direitos humanosDeclara+ç+âo universal dos direitos humanos
Declara+ç+âo universal dos direitos humanosCledson Farias
 
Declaração dos Direitos do Homem
Declaração dos Direitos do HomemDeclaração dos Direitos do Homem
Declaração dos Direitos do HomemMINV
 
Direitos humanos
Direitos humanosDireitos humanos
Direitos humanosemrcool
 
Declaracao universal dos d iireitos humanos
Declaracao universal dos d iireitos humanosDeclaracao universal dos d iireitos humanos
Declaracao universal dos d iireitos humanosYuuXD
 
Declaração universal dos direitos humanos (1948)
Declaração universal dos direitos humanos (1948)Declaração universal dos direitos humanos (1948)
Declaração universal dos direitos humanos (1948)José Araujo
 
Declaração universal dos direitos humanos
Declaração universal dos direitos humanosDeclaração universal dos direitos humanos
Declaração universal dos direitos humanosJosé Ripardo
 

Mais procurados (15)

Direitos humanos aula demo
Direitos humanos aula demoDireitos humanos aula demo
Direitos humanos aula demo
 
Declaração universal dos direitos humanos
Declaração universal dos direitos humanosDeclaração universal dos direitos humanos
Declaração universal dos direitos humanos
 
Declaracao universal dos direitos humanos 1948
Declaracao universal dos direitos humanos  1948Declaracao universal dos direitos humanos  1948
Declaracao universal dos direitos humanos 1948
 
DIREITOS HUMANOS PARTE 01
DIREITOS HUMANOS PARTE 01DIREITOS HUMANOS PARTE 01
DIREITOS HUMANOS PARTE 01
 
Direitos humanos
Direitos humanosDireitos humanos
Direitos humanos
 
Declaração universal dos direitos humanos
Declaração universal dos direitos humanosDeclaração universal dos direitos humanos
Declaração universal dos direitos humanos
 
Direitos Humanos
Direitos HumanosDireitos Humanos
Direitos Humanos
 
Direitos humanos
Direitos humanosDireitos humanos
Direitos humanos
 
Declara+ç+âo universal dos direitos humanos
Declara+ç+âo universal dos direitos humanosDeclara+ç+âo universal dos direitos humanos
Declara+ç+âo universal dos direitos humanos
 
Declaração dos Direitos do Homem
Declaração dos Direitos do HomemDeclaração dos Direitos do Homem
Declaração dos Direitos do Homem
 
Direitos humanos
Direitos humanosDireitos humanos
Direitos humanos
 
Decl u d_humanosversointernet
Decl u d_humanosversointernetDecl u d_humanosversointernet
Decl u d_humanosversointernet
 
Declaracao universal dos d iireitos humanos
Declaracao universal dos d iireitos humanosDeclaracao universal dos d iireitos humanos
Declaracao universal dos d iireitos humanos
 
Declaração universal dos direitos humanos (1948)
Declaração universal dos direitos humanos (1948)Declaração universal dos direitos humanos (1948)
Declaração universal dos direitos humanos (1948)
 
Declaração universal dos direitos humanos
Declaração universal dos direitos humanosDeclaração universal dos direitos humanos
Declaração universal dos direitos humanos
 

Destaque

Redação prof. marcos larréia
Redação prof. marcos larréiaRedação prof. marcos larréia
Redação prof. marcos larréiaeucenir
 
Apresentação para décimo segundo ano de 2013 4, aula 98-99
Apresentação para décimo segundo ano de 2013 4, aula 98-99Apresentação para décimo segundo ano de 2013 4, aula 98-99
Apresentação para décimo segundo ano de 2013 4, aula 98-99luisprista
 
Apresentação para décimo segundo ano de 2013 4, aula 83-84
Apresentação para décimo segundo ano de 2013 4, aula 83-84Apresentação para décimo segundo ano de 2013 4, aula 83-84
Apresentação para décimo segundo ano de 2013 4, aula 83-84luisprista
 
Apresentação para décimo segundo ano de 2013 4, aula 88-89
Apresentação para décimo segundo ano de 2013 4, aula 88-89Apresentação para décimo segundo ano de 2013 4, aula 88-89
Apresentação para décimo segundo ano de 2013 4, aula 88-89luisprista
 
Coesão e coerência textuais no enem
Coesão e coerência textuais no enemCoesão e coerência textuais no enem
Coesão e coerência textuais no enemma.no.el.ne.ves
 
Aula Cead 2015 - Coesão e coerência textuais [vídeos retirados]
Aula Cead 2015 - Coesão e coerência textuais [vídeos retirados]Aula Cead 2015 - Coesão e coerência textuais [vídeos retirados]
Aula Cead 2015 - Coesão e coerência textuais [vídeos retirados]Anderson Freitas
 
Oceania
OceaniaOceania
OceaniaMurilo
 
Apresentação para décimo primeiro ano de 2012 3, aula 43-44
Apresentação para décimo primeiro ano de 2012 3, aula 43-44Apresentação para décimo primeiro ano de 2012 3, aula 43-44
Apresentação para décimo primeiro ano de 2012 3, aula 43-44luisprista
 
Oceanía
OceaníaOceanía
Oceaníapolop22
 
Continente de oceania
Continente de oceaniaContinente de oceania
Continente de oceaniajaime moraga
 
Redação oficial slides - Professora Elzimar Oliveira
Redação oficial slides - Professora Elzimar OliveiraRedação oficial slides - Professora Elzimar Oliveira
Redação oficial slides - Professora Elzimar OliveiraElzimar Oliveira
 
Redacao de correspondencias_oficiais_02
Redacao de correspondencias_oficiais_02Redacao de correspondencias_oficiais_02
Redacao de correspondencias_oficiais_02Rayana Santos
 

Destaque (20)

Redação prof. marcos larréia
Redação prof. marcos larréiaRedação prof. marcos larréia
Redação prof. marcos larréia
 
Oceania
OceaniaOceania
Oceania
 
Apresentação para décimo segundo ano de 2013 4, aula 98-99
Apresentação para décimo segundo ano de 2013 4, aula 98-99Apresentação para décimo segundo ano de 2013 4, aula 98-99
Apresentação para décimo segundo ano de 2013 4, aula 98-99
 
Apresentação para décimo segundo ano de 2013 4, aula 83-84
Apresentação para décimo segundo ano de 2013 4, aula 83-84Apresentação para décimo segundo ano de 2013 4, aula 83-84
Apresentação para décimo segundo ano de 2013 4, aula 83-84
 
Apresentação para décimo segundo ano de 2013 4, aula 88-89
Apresentação para décimo segundo ano de 2013 4, aula 88-89Apresentação para décimo segundo ano de 2013 4, aula 88-89
Apresentação para décimo segundo ano de 2013 4, aula 88-89
 
Coesão e coerência textuais no enem
Coesão e coerência textuais no enemCoesão e coerência textuais no enem
Coesão e coerência textuais no enem
 
Oceania
OceaniaOceania
Oceania
 
Aula Cead 2015 - Coesão e coerência textuais [vídeos retirados]
Aula Cead 2015 - Coesão e coerência textuais [vídeos retirados]Aula Cead 2015 - Coesão e coerência textuais [vídeos retirados]
Aula Cead 2015 - Coesão e coerência textuais [vídeos retirados]
 
Oceania
OceaniaOceania
Oceania
 
Apresentação para décimo primeiro ano de 2012 3, aula 43-44
Apresentação para décimo primeiro ano de 2012 3, aula 43-44Apresentação para décimo primeiro ano de 2012 3, aula 43-44
Apresentação para décimo primeiro ano de 2012 3, aula 43-44
 
Oceania
OceaniaOceania
Oceania
 
Oceanía
OceaníaOceanía
Oceanía
 
O gênero dramático,
O gênero dramático,O gênero dramático,
O gênero dramático,
 
O gênero lírico
O gênero líricoO gênero lírico
O gênero lírico
 
Oceanía, continente insular
Oceanía, continente insularOceanía, continente insular
Oceanía, continente insular
 
Continente de oceania
Continente de oceaniaContinente de oceania
Continente de oceania
 
conociendo oceania
conociendo oceaniaconociendo oceania
conociendo oceania
 
Redação oficial slides - Professora Elzimar Oliveira
Redação oficial slides - Professora Elzimar OliveiraRedação oficial slides - Professora Elzimar Oliveira
Redação oficial slides - Professora Elzimar Oliveira
 
Oceania (3)
Oceania (3)Oceania (3)
Oceania (3)
 
Redacao de correspondencias_oficiais_02
Redacao de correspondencias_oficiais_02Redacao de correspondencias_oficiais_02
Redacao de correspondencias_oficiais_02
 

Semelhante a Pré-requisitos ENEM redação

Declaração universal dos direitos humanos
Declaração universal dos direitos humanosDeclaração universal dos direitos humanos
Declaração universal dos direitos humanosCEDDHSC-ESTADUAL-RJ
 
Declaração universal dos direitos humanos
Declaração universal dos direitos humanosDeclaração universal dos direitos humanos
Declaração universal dos direitos humanosexoticavivi
 
Declaracao universal direitos_humanos
Declaracao universal direitos_humanosDeclaracao universal direitos_humanos
Declaracao universal direitos_humanosG. Gomes
 
Teoria Geral Direitos Fundamentais (1).pptx
Teoria Geral  Direitos Fundamentais (1).pptxTeoria Geral  Direitos Fundamentais (1).pptx
Teoria Geral Direitos Fundamentais (1).pptxKarlaLeiteVilasBoas1
 
Declaracao universal direitos_humanos by Mayron
Declaracao universal direitos_humanos by MayronDeclaracao universal direitos_humanos by Mayron
Declaracao universal direitos_humanos by MayronMayron Dias Pedriane Costa
 
Declaração Universal de Direitos Humanos
Declaração Universal de Direitos HumanosDeclaração Universal de Direitos Humanos
Declaração Universal de Direitos HumanosSaimon Lima de Britto
 
Declaração universal de direitos humanos
Declaração universal de direitos humanos Declaração universal de direitos humanos
Declaração universal de direitos humanos SabrinaPereira73
 
Decl u d_humanos
Decl u d_humanosDecl u d_humanos
Decl u d_humanospedroarts
 
Convencao-Europeia-dosConvencao-Europeia-dos-Direitos-do-HomemDireitos-do-Hom...
Convencao-Europeia-dosConvencao-Europeia-dos-Direitos-do-HomemDireitos-do-Hom...Convencao-Europeia-dosConvencao-Europeia-dos-Direitos-do-HomemDireitos-do-Hom...
Convencao-Europeia-dosConvencao-Europeia-dos-Direitos-do-HomemDireitos-do-Hom...09876yhnmko
 
Declaração universal dos direitos humanos
Declaração universal dos direitos humanosDeclaração universal dos direitos humanos
Declaração universal dos direitos humanosProfessorRogerioSant
 
Direitos Humanos ONU
Direitos Humanos ONUDireitos Humanos ONU
Direitos Humanos ONUTom Pereira
 
Declaração universal dos direitos humanos
Declaração universal dos direitos humanosDeclaração universal dos direitos humanos
Declaração universal dos direitos humanosLuiz Eduardo Nascimento
 
Declaração universal dos direitos humanos
Declaração universal dos direitos humanosDeclaração universal dos direitos humanos
Declaração universal dos direitos humanosSimone R. D.
 
Declaração universal dos direitos humanos
Declaração universal dos direitos humanosDeclaração universal dos direitos humanos
Declaração universal dos direitos humanosTânia Sampaio
 
Declaração Universal dos Direitos Humanos
Declaração Universal dos Direitos HumanosDeclaração Universal dos Direitos Humanos
Declaração Universal dos Direitos Humanosma.no.el.ne.ves
 

Semelhante a Pré-requisitos ENEM redação (20)

Declaração universal dos direitos humanos
Declaração universal dos direitos humanosDeclaração universal dos direitos humanos
Declaração universal dos direitos humanos
 
Declaração universal dos direitos humanos
Declaração universal dos direitos humanosDeclaração universal dos direitos humanos
Declaração universal dos direitos humanos
 
Declaracao universal direitos_humanos
Declaracao universal direitos_humanosDeclaracao universal direitos_humanos
Declaracao universal direitos_humanos
 
Direitos humanos
Direitos humanos Direitos humanos
Direitos humanos
 
Teoria Geral Direitos Fundamentais (1).pptx
Teoria Geral  Direitos Fundamentais (1).pptxTeoria Geral  Direitos Fundamentais (1).pptx
Teoria Geral Direitos Fundamentais (1).pptx
 
DF.pptx
DF.pptxDF.pptx
DF.pptx
 
Declaracao
DeclaracaoDeclaracao
Declaracao
 
Declaracao universal direitos_humanos by Mayron
Declaracao universal direitos_humanos by MayronDeclaracao universal direitos_humanos by Mayron
Declaracao universal direitos_humanos by Mayron
 
Declaração Universal de Direitos Humanos
Declaração Universal de Direitos HumanosDeclaração Universal de Direitos Humanos
Declaração Universal de Direitos Humanos
 
Declaração universal de direitos humanos
Declaração universal de direitos humanos Declaração universal de direitos humanos
Declaração universal de direitos humanos
 
Decl u d_humanos
Decl u d_humanosDecl u d_humanos
Decl u d_humanos
 
Convencao-Europeia-dosConvencao-Europeia-dos-Direitos-do-HomemDireitos-do-Hom...
Convencao-Europeia-dosConvencao-Europeia-dos-Direitos-do-HomemDireitos-do-Hom...Convencao-Europeia-dosConvencao-Europeia-dos-Direitos-do-HomemDireitos-do-Hom...
Convencao-Europeia-dosConvencao-Europeia-dos-Direitos-do-HomemDireitos-do-Hom...
 
Declaração universal dos direitos humanos
Declaração universal dos direitos humanosDeclaração universal dos direitos humanos
Declaração universal dos direitos humanos
 
Actividade Cp1fina
Actividade Cp1finaActividade Cp1fina
Actividade Cp1fina
 
Direitos Humanos ONU
Direitos Humanos ONUDireitos Humanos ONU
Direitos Humanos ONU
 
Declaração universal dos direitos humanos
Declaração universal dos direitos humanosDeclaração universal dos direitos humanos
Declaração universal dos direitos humanos
 
Declaração universal dos direitos humanos
Declaração universal dos direitos humanosDeclaração universal dos direitos humanos
Declaração universal dos direitos humanos
 
Declaração universal dos direitos humanos
Declaração universal dos direitos humanosDeclaração universal dos direitos humanos
Declaração universal dos direitos humanos
 
Dudh
DudhDudh
Dudh
 
Declaração Universal dos Direitos Humanos
Declaração Universal dos Direitos HumanosDeclaração Universal dos Direitos Humanos
Declaração Universal dos Direitos Humanos
 

Mais de José Antonio Ferreira da Silva

Mais de José Antonio Ferreira da Silva (20)

Gêneros Textuais - Notícia.pptx
Gêneros Textuais - Notícia.pptxGêneros Textuais - Notícia.pptx
Gêneros Textuais - Notícia.pptx
 
Aulão português
Aulão   portuguêsAulão   português
Aulão português
 
Política antiga e medieval aula - 3º ano
Política antiga e medieval   aula  - 3º anoPolítica antiga e medieval   aula  - 3º ano
Política antiga e medieval aula - 3º ano
 
Variação Linguística
Variação LinguísticaVariação Linguística
Variação Linguística
 
Figuras de linguagem
Figuras de linguagemFiguras de linguagem
Figuras de linguagem
 
Bioetica
BioeticaBioetica
Bioetica
 
Modelo para análise dos poemas
Modelo para análise dos poemasModelo para análise dos poemas
Modelo para análise dos poemas
 
Como fazer um Artigo Científico
Como fazer um Artigo CientíficoComo fazer um Artigo Científico
Como fazer um Artigo Científico
 
Palestra sobre psicografia
Palestra sobre psicografiaPalestra sobre psicografia
Palestra sobre psicografia
 
Pratica livro
Pratica livroPratica livro
Pratica livro
 
Coesão
CoesãoCoesão
Coesão
 
Metodologia do ensino
Metodologia do ensinoMetodologia do ensino
Metodologia do ensino
 
Reflexões sobre a aula de português
Reflexões sobre a aula de portuguêsReflexões sobre a aula de português
Reflexões sobre a aula de português
 
Projeto de Pesquisa
Projeto de PesquisaProjeto de Pesquisa
Projeto de Pesquisa
 
Monografia
MonografiaMonografia
Monografia
 
Romantismo prosa
Romantismo prosaRomantismo prosa
Romantismo prosa
 
Projeto de Pesquisa - ISEP
Projeto de Pesquisa -  ISEPProjeto de Pesquisa -  ISEP
Projeto de Pesquisa - ISEP
 
Erros dissertativo argumentativo
Erros dissertativo argumentativoErros dissertativo argumentativo
Erros dissertativo argumentativo
 
A estrutura do texto dissertativo
A estrutura do texto dissertativoA estrutura do texto dissertativo
A estrutura do texto dissertativo
 
Paráfrase
ParáfraseParáfrase
Paráfrase
 

Pré-requisitos ENEM redação

  • 1. Produção de texto no ENEM: pré-requisitos e temas possíveis A redação pode ser o grande diferencial no resultado de um participante do ENEM, mas, por mais que ele especule sobre possíveis temas a serem abordados, seu sucesso está condicionado ao conhecimento construído acerca do que acontece em termos sociais, ambientais, econômicos, políticos a seu redor. Essa construção não se limita ao acesso diário de fatos e dados veiculados pela mídia... Extrapola esse limite, uma vez que exige dedicação e perspicácia no estabelecimento de convergências entre o saber escolar e informação midiática para análise de um acontecimento e posicionamentos em relação a ele. Esse exercício justifica-se por ser impossível a um indivíduo defender e sustentar uma tese apenas por acessar uma lista de temas na qual, por ventura, esteja presente o focalizado na proposta de redação do ENEM. Essas listas não passam de hipóteses elencadas por alguém atento a temas recorrentes na mídia e que tenham grande repercussão na vida das pessoas, portanto, antes de ocupar-se com elas, é indispensável dominar certos pré-requisitos, dentre os quais enumeramos alguns a seguir: 1) sensibilidade para percepção da realidade em que está inserido; 2) atualização diária em relação aos principais acontecimentos no Brasil e no mundo; 3) capacidade investigativa para verificar se o que é enunciado é apresentado com o mesmo foco em diferentes canais, jornais ou sites; 5) focalização do fato pelo viés de diferentes pontos de vista; 4) acionamento de conhecimentos científicos adquiridos ao longo do processo escolar nessa análise investigativa; 6) posicionamento crítico frente a esses fatos, com discernimento das razões que o levaram ao posicionamento adotado; 7) esboço de possibilidades de resolução de situações problemas inerentes ao fato focalizado. Para esse último item, é necessária reflexão sobre as causas do problema. Se o tema a ser desenvolvido é, por exemplo, a “fome no mundo”, pense em suas causas: falta de domínio de tecnologia agrícola, domínio do mercado de sementes por poucos, falta de água para o cultivo, solo estéril em algumas partes do planeta, desperdício... Diante disso, reflita sobre o que seria eficiente para neutralizar as causas apontadas: tratado internacional para intercâmbio de tecnologia, quebra de cartéis, investimento na pesquisa de reaproveitamento de água para irrigação, divulgação de iniciativas que evitem o desperdício. Complete a proposta de ação indicando, quando possível, a quem caberia a implantação da ação proposta, de onde viriam os recursos financeiros, se for o caso... Sem um conhecimento de mundo e científico consistentes acerca do objeto de estudo, não há como contribuir com sugestões que possam aprimorar a relação entre pessoas ou dessas com o meio ambiente, recorrentemente inerentes às propostas de redação no Exame Nacional do Ensino Médio. É indispensável também o domínio da tipologia dissertativa-argumentativa: não se pode confundir o texto argumentativo com o expositivo. É indispensável que o participante tenha clareza: 1) do que é uma tese; 2) de que o desenvolvimento está a serviço dela; 3) de que a tese deve ser comprovada por meio da exposição de argumentos; 4) de que os argumentos, por sua vez, devem ser fundamentados a partir do acionamento de estratégias argumentativas, tais como a exemplificação, dados numéricos, citações, analogias, contraposições, dentre outras, que não surgirão do vazio, mas de um conhecimento amplo do que é veiculado pela mídia. Urge lembrar que qualquer que seja o tema, ele deve ser abordado pelo viés dos direitos humanos, de modo que é indispensável o conhecimento sobre o que é a “Declaração dos Direitos Humanos” e quais são esses direitos. Para isso, reproduzimos o texto a seguir.
  • 2. DECLARAÇÃO UNIVERSAL DOS DIREITOS HUMANOS Adotada e proclamada pela resolução 217 A (III) da Assembleia Geral das Nações Unidas em 10 de dezembro de 1948 Preâmbulo Considerando que o reconhecimento da dignidade inerente a todos os membros da família humana e de seus direitos iguais e inalienáveis é o fundamento da liberdade, da justiça e da paz nomundo, Considerando que o desprezo e o desrespeito pelos direitos humanos resultaram em atos bárbaros que ultrajaram a consciência da Humanidade e que o advento de um mundo em que os homens gozem de liberdade de palavra, de crença e da liberdade de viverem a salvo do temor e da necessidade foi proclamado como a mais alta aspiração do homem comum, Considerando essencial que os direitos humanos sejam protegidos pelo Estado de Direito, para que o homem não seja compelido, como último recurso, à rebelião contra tirania e a opressão, Considerando essencial promover o desenvolvimento de relações amistosas entre as nações, Considerando que os povos das Nações Unidas reafirmaram, na Carta, sua fé nos direitos humanos fundamentais, na dignidade e no valor da pessoa humana e na igualdade de direitos dos homens e das mulheres, e que decidiram promover o progresso social e melhores condições de vida em uma liberdade mais ampla, Considerando que os Estados-Membros se comprometeram a desenvolver, em cooperação com as Nações Unidas, o respeito universal aos direitos humanos e liberdades fundamentais e a observância desses direitos e liberdades, Considerando que uma compreensão comum desses direitos e liberdades é da mais alta importância para o pleno cumprimento desse compromisso, A Assembleia Geral proclama A presente Declaração Universal dos Diretos Humanos como o ideal comum a ser atingido por todos os povos e todas as nações, com o objetivo de que cada indivíduo e cada órgão da sociedade, tendo sempre em mente esta Declaração, se esforce, através do ensino e da educação, por promover o respeito a esses direitos e liberdades, e, pela adoção de medidas progressivas de caráter nacional e internacional, por assegurar o seu reconhecimento e a sua observância universais e efetivos, tanto entre os povos dos próprios Estados-Membros, quanto entre os povos dos territórios sob sua jurisdição. Artigo I Todas as pessoas nascem livres e iguais em dignidade e direitos. São dotadas de razão e consciência e devem agir em relação umas às outras com espírito de fraternidade. Artigo II Toda pessoa tem capacidade para gozar os direitos e as liberdades estabelecidos nesta Declaração, sem distinção de qualquer espécie, seja de raça, cor, sexo, língua, religião, opinião política ou de outra natureza, origem nacional ou social, riqueza, nascimento, ou qualquer outra condição. Artigo III Toda pessoa tem direito à vida, à liberdade e à segurança pessoal.
  • 3. Artigo IV Ninguém será mantido em escravidão ou servidão, a escravidão e o tráfico de escravos serão proibidos em todas as suas formas. Artigo V Ninguém será submetido à tortura, nem a tratamento ou castigo cruel, desumano ou degradante. Artigo VI Toda pessoa tem o direito de ser, em todos os lugares, reconhecida como pessoa perante a lei. Artigo VII Todos são iguais perante a lei e têm direito, sem qualquer distinção, a igual proteção da lei. Todos têm direito a igual proteção contra qualquer discriminação que viole a presente Declaração e contra qualquer incitamento a tal discriminação. Artigo VIII Toda pessoa tem direito a receber dos tributos nacionais competentes remédio efetivo para os atos que violem os direitos fundamentais que lhe sejam reconhecidos pela constituição ou pela lei. Artigo IX Ninguém será arbitrariamente preso, detido ou exilado. Artigo X Toda pessoa tem direito, em plena igualdade, a uma audiência justa e pública por parte de um tribunal independente e imparcial, para decidir de seus direitos e deveres ou do fundamento de qualquer acusação criminal contra ele. Artigo XI 1. Toda pessoa acusada de um ato delituoso tem o direito de ser presumida inocente até que a sua culpabilidade tenha sido provada de acordo com a lei, em julgamento público no qual lhe tenham sido asseguradas todas as garantias necessárias à sua defesa. 2. Ninguém poderá ser culpado por qualquer ação ou omissão que, no momento, não constituíam delito perante o direito nacional ou internacional. Tampouco será imposta pena mais forte do que aquela que, no momento da prática, era aplicável ao ato delituoso. Artigo XII Ninguém será sujeito a interferências na sua vida privada, na sua família, no seu lar ou na sua correspondência, nem a ataques à sua honra e reputação. Toda pessoa tem direito à proteção da lei contra tais interferências ou ataques. Artigo XIII
  • 4. 1. Toda pessoa tem direito à liberdade de locomoção e residência dentro das fronteiras de cada Estado. 2. Toda pessoa tem o direito de deixar qualquer país, inclusive o próprio, e a este regressar. Artigo XIV 1.Toda pessoa, vítima de perseguição, tem o direito de procurar e de gozar asilo em outros países. 2. Este direito não pode ser invocado em caso de perseguição legitimamente motivada por crimes de direito comum ou por atos contrários aos propósitos e princípios das Nações Unidas. Artigo XV 1.Toda pessoa tem direito a uma nacionalidade. 2. Ninguém será arbitrariamente privado de sua nacionalidade, nem do direito de mudar de nacionalidade. Artigo XVI 1. Os homens e mulheres de maior idade, sem qualquer restrição de raça, nacionalidade ou religião, têm o direito de contrair matrimônio e fundar uma família. Gozam de iguais direitos em relação ao casamento, sua duração e sua dissolução. 2. O casamento não será válido senão com o livre e pleno consentimento dos nubentes. Artigo XVII 1.Toda pessoa tem direito à propriedade, só ou em sociedade com outros. 2.Ninguém será arbitrariamente privado de sua propriedade. Artigo XVIII Toda pessoa tem direito à liberdade de pensamento, consciência e religião; este direito inclui a liberdade de mudar de religião ou crença e a liberdade de manifestar essa religião ou crença, pelo ensino, pela prática, pelo culto e pela observância, isolada ou coletivamente, em público ou em particular. Artigo XIX Toda pessoa tem direito à liberdade de opinião e expressão; este direito inclui a liberdade de, sem interferência, ter opiniões e de procurar, receber e transmitir informações e idéias por quaisquer meios e independentemente de fronteiras. Artigo XX 1. Toda pessoa tem direito à liberdade de reunião e associação pacíficas. 2. Ninguém pode ser obrigado a fazer parte de uma associação. Artigo XXI
  • 5. 1. Toda pessoa tem o direito de tomar parte no governo de seu país, diretamente ou por intermédio de representantes livremente escolhidos. 2. Toda pessoa tem igual direito de acesso ao serviço público do seu país. 3. A vontade do povo será a base da autoridade do governo; esta vontade será expressa em eleições periódicas e legítimas, por sufrágio universal, por voto secreto ou processo equivalente que assegure a liberdade de voto. Artigo XXII Toda pessoa, como membro da sociedade, tem direito à segurança social e à realização, pelo esforço nacional, pela cooperação internacional e de acordo com a organização e recursos de cada Estado, dos direitos econômicos, sociais e culturais indispensáveis à sua dignidade e ao livre desenvolvimento da sua personalidade. Artigo XXIII 1.Toda pessoa tem direito ao trabalho, à livre escolha de emprego, a condições justas e favoráveis de trabalho e à proteção contra o desemprego. 2. Toda pessoa, sem qualquer distinção, tem direito a igual remuneração por igual trabalho. 3. Toda pessoa que trabalhe tem direito a uma remuneração justa e satisfatória, que lhe assegure, assim como à sua família, uma existência compatível com a dignidade humana, e a que se acrescentarão, se necessário, outros meios de proteção social. 4. Toda pessoa tem direito a organizar sindicatos e neles ingressar para proteção de seus interesses. Artigo XXIV Toda pessoa tem direito a repouso e lazer, inclusive a limitação razoável das horas de trabalho e férias periódicas remuneradas. Artigo XXV 1. Toda pessoa tem direito a um padrão de vida capaz de assegurar a si e a sua família saúde e bem estar, inclusive alimentação, vestuário, habitação, cuidados médicos e os serviços sociais indispensáveis, e direito à segurança em caso de desemprego, doença, invalidez, viuvez, velhice ou outros casos de perda dos meios de subsistência fora de seu controle. 2. A maternidade e a infância têm direito a cuidados e assistência especiais. Todas as crianças nascidas dentro ou fora do matrimônio, gozarão da mesma proteção social. Artigo XXVI 1. Toda pessoa tem direito à instrução. A instrução será gratuita, pelo menos nos graus elementares e fundamentais. A instrução elementar será obrigatória. A instrução técnicoprofissional será acessível a todos, bem como a instrução superior, esta baseada no mérito. 2. A instrução será orientada no sentido do pleno desenvolvimento da personalidade humana e do fortalecimento do respeito pelos direitos humanos e pelas liberdades fundamentais. A instrução promoverá a compreensão, a tolerância e a amizade entre todas as nações e grupos raciais ou religiosos, e coadjuvará as atividades das Nações Unidas em prol da manutenção da paz. 3. Os pais têm prioridade de direito a escolha do gênero de instrução que será ministrada a seus filhos.
  • 6. Artigo XXVII 1. Toda pessoa tem o direito de participar livremente da vida cultural da comunidade, de fruir as artes e de participar do processo científico e de seus benefícios. 2. Toda pessoa tem direito à proteção dos interesses morais e materiais decorrentes de qualquer produção científica, literária ou artística da qual seja autor. Artigo XVIII Toda pessoa tem direito a uma ordem social e internacional em que os direitos e liberdades estabelecidos na presente Declaração possam ser plenamente realizados. Artigo XXIV 1. Toda pessoa tem deveres para com a comunidade, em que o livre e pleno desenvolvimento de sua personalidade é possível. 2. No exercício de seus direitos e liberdades, toda pessoa estará sujeita apenas às limitações determinadas pela lei, exclusivamente com o fim de assegurar o devido reconhecimento e respeito dos direitos e liberdades de outrem e de satisfazer às justas exigências da moral, da ordem pública e do bem-estar de uma sociedade democrática. 3. Esses direitos e liberdades não podem, em hipótese alguma, ser exercidos contrariamente aos propósitos e princípios das Nações Unidas. Artigo XXX Nenhuma disposição da presente Declaração pode ser interpretada como o reconhecimento a qualquer Estado, grupo ou pessoa, do direito de exercer qualquer atividade ou praticar qualquer ato destinado à destruição de quaisquer dos direitos e liberdades aqui estabelecidos. Temas possíveis Feitas essas considerações e apresentados os “Direito Humanos”, passemos à lista de possibilidades de temas a serem propostos na próxima edição do ENEM, com o objetivo de orientar sobre recortes da realidade sobre os quais é necessário posicionar uma lupa. A indicação dos possíveis direitos humanos relacionados a cada um deles aponta para diferentes abordagens e norteia a proposição de ações. TEMAS POSSÍVEIS Água Esse tema tem sido objeto de pesquisas, congressos, encontros internacionais: a preocupação com a água deve-se ao crescimento da população para a qual a água potável existente pode tornar-se insuficiente? Ou a preocupação deve-se à crescente poluição de rios, lagos e mananciais? A relação entre consumismo e consumo sustentável desse recurso é um recorte possível, no qual cabe a discussão sobre a chamada “água invisível”. Aumento populacional e alimentação Segundo a ONU, a população mundial já é de 7,2 bilhões de pessoas e o solo degradado, DIREITOS HUMANOS RELACIONADOS AO TEMA Direito à igualdade de oportunidades Direito à proteção de direitos Direito à saúde Direito à vida Direito ao meio ambiente sadio Direito à vida Direito de ser pessoa
  • 7. aquecimento global, possibilidade de escassez de água potável apresentam-se como desafios para a produção de alimentos para essa população que não para de crescer. Comissão da Verdade A Comissão Nacional da Verdade foi criada pela Lei 12528/2011 e instituída em maio de 2012. Tem por finalidade apurar graves violações de Direitos Humanos ocorridas entre 18 de setembro de 1946 e 5 de outubro de 1988. São recorrentes as notícias relacionadas ao tema. Consumismo e sustentabilidade Valores gerados pelo capitalismo levam ao consumismo desenfreado, que coloca o Planeta em risco. Extração de matéria prima, contaminação da água no processo de produção de bens materiais, acúmulo de lixo podem inviabilizar para as futuras gerações a vida com qualidade. Corpolatria Produto de uma mídia que dissemina valores que interessam ao capitalismo, a corpolatria surge como busca do físico idealizado por muitos e inatingível para parte significativa da população. Considerando-se os riscos que o culto à beleza pode acarretar para a saúde, ela pode ser objeto de reflexão. Vigorexia, bulimia e anorexia são sintomas de corpolatria. Crimes contra a humanidade Discriminação Ações neonazistas em diferentes partes do mundo, uso de armas químicas na Síria, intolerância em relação aos homossexuais são alguns dos fatos relacionados ao tema em questão. Energia e sustentabilidade Matrizes energéticas O aumento populacional e o consumismo demandam produção crescente de energia. Essa produção requer pesquisas com o propósito de definição de matrizes energéticas que impactem minimamente o meio ambiente. Esporte como forma de inclusão social O Brasil, como palco da Copa das Confederações, em 2013, Copa do mundo, em 2014, e Olímpiada, em 2016, suscita a discussão sobre os benefícios do esporte para a sociedade: saúde física, geração de empregos e inclusão social. Maioridade penal Sucessivos crimes bárbaros cometidos por menores alimentam a polêmica sobre a viabilidade da redução da maioridade penal. Questiona-se, nesse contexto, se o Estatuto da Criança e do Adolescente contribui para o aumento da criminalidade entre os que têm menos de 18 anos.  Direito à moradia e à terra Direito à igualdade de oportunidades Direito à saúde Direito à proteção de direitos Direito à vida Direito à proteção de direitos Direito a participar do governo Direito de ser pessoa Direito à liberdade real Direito à vida Direito à saúde Direito ao meio ambiente sadio Direito à proteção de direitos Direito à vida Direito de ser pessoa Direito à saúde Direito à liberdade real Direito à vida Direito de ser pessoa Direito à igualdade de oportunidades Direito à proteção de direitos Direito à vida Direito à saúde Direito ao meio ambiente sadio Direito à proteção de direitos Direito de ser pessoa Direito à igualdade de oportunidades Direito à saúde Direito ao trabalho em condições justas Direito à proteção de direitos Direito à vida Direito de ser pessoa Direito à liberdade real Direito à igualdade de oportunidades
  • 8. Direito ao trabalho em condições justas Direito a participar das riquezas Direito à educação Direito à saúde Direito a receber serviços públicos Direito à proteção de direitos Mobilidade urbana Aeroportos congestionados, venda surpreendente de automóveis que superlotam as vias, movimentos pelo passe livre, transporte coletivo sucateado, reivindicação pela instalação e ampliação de linhas de metrô... Esses são alguns dos problemas cotidianos que colocam o tema na lista de possibilidades para a redação do ENEM. Participação do jovem na sociedade Neste ano, o Brasil sediou a Jornada Mundial da Juventude, que teve como um dos motes a solidariedade, o voluntariado. O país aderiu a manifestações organizadas por jovens que fizeram uso das redes sociais por algo que em muito extrapola o bate-papo. No próximo ano, haverá eleições, e muitos dos participantes do ENEM votarão, pela primeira vez, para presidente. Nesse contexto, espera-se um posicionamento cidadão voltado para a humanização da sociedade. PEC das domésticas Segundo o IBGE, há no Brasil um contingente de 7,2 milhões de trabalhadores domésticos, e dados da Organização Internacional do Trabalho (OIT) indicam que o Brasil lidera o ranking em número de domésticas. Essa ocupação, entretanto, ainda carece de regulamentação, e, entre as muitas idas e vindas da PEC das domésticas do gabinete da Presidenta para o Congresso, não se chega a um acordo. Direito a receber serviços públicos Direito ao meio ambiente sadio Direito a receber serviços públicos Direito à liberdade real Direito à moradia e à terra Direito à igualdade de oportunidades Direito à educação Direito à saúde Direito a participar do governo  Direito à proteção de direitos Direito de ser pessoa Direito à igualdade de oportunidades Direito ao trabalho em condições justas Direito a participar das riquezas Direito à proteção de direitos Publicidade infantil A maioria dos produtos consumidos pelas famílias é escolhida pelas crianças, 83% deles influenciados pela publicidade, 72% associados a personagens famosos. O fato de a infância constituir mercado altamente lucrativo suscita a preocupação com esse consumidor que ainda não sabe como se proteger dos estímulos da propaganda, uma vez que está em desenvolvimento biofísico e psíquico. Direito à liberdade real Direito à proteção de direitos Saúde pública A recorrência de notícias relacionadas à situação em que se encontra a saúde pública no Brasil e a série de medidas anunciadas pelo governo para esse setor, como efeito das manifestações, fazem desse um tema possível para o ENEM. Direito à saúde Direito à vida Direito a receber serviços públicos.  Direito à saúde Direito à vida Direito à liberdade real Direito à proteção de direitos Direito à igualdade de oportunidades Tráfico de pessoas O tráfico de pessoas está relacionado à exploração sexual, ao comércio de órgãos, à adoção ilegal, à pornografia infantil, às formas ilegais de imigração com vistas à exploração do trabalho em condições análogas à escravidão, ao contrabando de mercadorias, ao contrabando de armas e ao tráfico de drogas e representa a violação de vários direitos humanos. A focalização do tema pode contribuir para dar visibilidade e busca de soluções para o problema.
  • 9. Direito ao trabalho em condições justas Venda de créditos de carbono O mercado de créditos de carbono, que surgiu a partir do Protocolo de Kyoto, acordo internacional que estabeleceu que os países desenvolvidos deveriam reduzir, entre 2008 e 2012, suas emissões de Gases de Efeito Estufa. Criou-se, para isso, o Mecanismo de Desenvolvimento Limpo (MDL), que prevê a redução certificada das emissões. Aqueles que promovem a redução da emissão de gases poluentes obtêm a certificação a qual corresponde ao direito de comercializar créditos de carbono com os países que não cumpriram sua metas. Direito à vida Direito à saúde Direito ao meio ambiente sadio