Expansões Européias

1.224 visualizações

Publicada em

Expansões Européias

Publicada em: Educação
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Expansões Européias

  1. 1. EXPANSÕES EUROPÉIAS (Portugal, Espanha e Inglaterra) Colégio Pedro II, Unidade de Duque de Caxias Professor: Luciano Aluno (a): Isabelly Viana Série: 1° ano, turma: 1103A partir do século XV, sob a liderança de portugueses e espanhóis, os europeus começam umprocesso de intensa globalização, a chamada Expansão Marítima. Este fato também ficou conhecidocomo as Grandes Navegações e tinha como principais objetivos: a obtenção de riquezas (atividadescomerciais) tanto pela exploração da terra (minerais e vegetais) quanto pela submissão de outrosseres humanos ao trabalho escravo (indígenas e africanos), pela pretensão de expansão territorial,pela difusão do cristianismo (catolicismo) para outras civilizações e também pelo desejo deaventura e pela tentativa de superar os perigos do mar (real e imaginário).Graças à consolidação com o Estado bem organizado militarmente, ausência de guerras,independência das demais nações do continente, e com a sua benéfica localização, estava voltado
  2. 2. para o oceano Atlântico, e por causa da crise agrícola,os portugueses saíram na frente dasexpansões.Sua expansão teve início na cidade de Celta, na África, onde eram comercializados vários tipos demercadorias como: seda, marfim, ouro, e também escravos. No entanto os resultados esperados nãoforam os melhores, pois os mercadores muçulmanos desviaram as rotas de comércio que passavampela cidade que, a partir de então, passou a ser alvo de permanentes ataques. Ceuta tornou-secompletamente inútil, não correspondendo às expectativas que a sua conquista suscitara.Perante este cenário os portugueses tentaram outro caminho: o das viagens marítimas, através dasquais procuraram atingir diretamente às zonas produtoras de ouro. Neste momento é abandonada apolítica de conquista com que se iniciaram os descobrimentos, passando então para uma política dedescoberta, de caráter comercial.Depois de várias navegações os portugueses descobriram as Índias, e começaram a enviar asprimeiras embarcações marítimas na busca de produtos no Oriente.Enquanto os portugueses estavam em expedições pela África, os espanhóis ainda lutavam paraexpulsar os mouros (árabes) de seus territórios.Atrasados em relação a Portugal, é a vez de a Espanha fazer suas explorações.Poucas foram às condições favoráveis reunidas pela Espanha, se comparadas às de Portugal. Porémacreditando que se navegasse em direção ao Ocidente chegaria as Índias, o navegador CristóvãoColombo, patrocinado pelo rei e rainha espanhol, saiu em navegação, onde pretendia chegar àsíndias em direção oeste. Mal sabia ele da existência de um continente localizado entre a Europa e aÁsia. E foi durante essa viagem que se acabou descobrindo a América. Não tão diferente dePortugal, a Espanha também tinha objetivos de encontrar riquezas no “novo mundo” e por contadisso entrou as Espanha em conflitos contra os povos que lá viviam.Portugal pressionava a Espanha a respeito das terras descobertas e aquelas ainda por descobrir. Parasolucionar essa pendência, foi assinado por estes, o Tratado de Tordesilhas, que dividia as terrasconquistadas por Portugal e pela Espanha.Na viagem de 1493 a 1496, Colombo atingiu as ilhas de Cuba, Jamaica, Espanhola (Haiti eRepública Dominicana), Borinquén (Porto Rico), Guadalupe, Dominica e Martinica. Em outraviagem (1498 a 1500), Colombo desembarcava na ilha de Trinidad e na costa norte da América doSul. Neste momento os portugueses, Vasco da Gamae Pedro Álvares Cabral, chegavam,respectivamente, à Índia e, desviando um pouco da rota e avistando a Terra Nova, ao que viria a sera costa brasileira. Na época da expansão a nossa política não foi a fixação e colonização, mas abusca de ouro, escravos especiarias africanas e marfim. Tínhamos deste modo aberto Portugal aoMundo.Na quarta e última viagem (1502 a 1504), Colombo navegou pela costa da América Central, aindana esperança de encontrar uma passagem para regiões produtoras de especiarias. Morreu em 1504,acreditando ter atingido um braço da Ásia e contrapondo-se à teoria de que, na verdade, as terrasdescobertas eram um novo continente. Tal ideia foi defendida por Américo Vespúcio, a quem coubea glória de ver seu nome dado, pelo rei Fernando, às terras recém-descobertas.Já os ingleses tardaram por demais, se compararmos com a Espanha, e principalmente comPortugal, a sua expansão marítima. Pois foi somente após a resolução de problemas internos, taiscomo a guerra dos cem anos, e a guerra civil (guerra das duas rosas).
  3. 3. Na primeira metade do século XVI, a situação da Inglaterra não era das melhores. As instituiçõesfinanceiras e as atividades comerciais eram consideradas primárias. A Inglaterra não possuía umexército permanente, enquanto a rival Espanha tinha o maior e melhor exército do mundo nãoparticipava do comércio marítimo e colonial, embora a marinha inglesa fosse relativamente bem-equipada. As tentativas marítimas inglesas eram tímidas.Um dos propósitos ingleses era ocupar os territórios espanhóis da América, ainda pouco habitados elonge da metrópole.Durante o reinado de Elizabeth I, a pirataria contra a Espanha foi incentivada pela rainha; o maisfamoso dos chamados corsários foi Francis Drake, que chegou a ser condecorado pela rainha erealizou a segunda viagem de circunavegação da história.Os ingleses estabeleceram-se também no importante e lucrativo negocio do trafico de escravosnegros para a América, tendo fundado alguns estabelecimentos comerciais nas costas das Índias.Durante os séculos XVII e XVIII, estruturaram-se na América do Norte as treze colônias: ao nortedesenvolveu-se uma economia autônoma, mercantil e manufatureira, não dependente da metrópole,e, ao sul, uma economia agrícola, que produzia exclusivamente para o mercado externo. No sul,produzia-se por meio do sistema de plantation, caracterizado pela monocultura, em grandespropriedades e com uso da mão-de-obra escrava, e eram destinados ao mercado externo.O norte (Nova Inglaterra) foi colonizado principalmente por colonos provenientes de perseguiçãopolítico-religiosa, em uma colônia de povoamento, com a economia baseada na pequena e médiapropriedade, com diversificação na produção comercial e manufatureira.As Grandes Navegações e Descobrimentos modificaram de forma significativa o mundo até entãoconhecido. Algumas das consequências dessas navegações foram:- O deslocamento do eixo econômico europeu do Mediterrâneo para o Atlântico-Índico, com aascensão dos países ibéricos e a consequente decadência das cidades mercantis italianas.- A consolidação do Estado Absolutista, que passou agora a usufruir dos seus lucros.- Adoção da política econômica mercantilista, baseada no protecionismo do Estado e no regime demonopólios.- A formação do Sistema Colonial Tradicional vinculado à política econômica mercantilista eresponsável pela colonização da América.- O renascimento da escravidão nas áreas colônias nos moldes do capitalismo moderno, com autilização intensiva da força de trabalho indígena e africana.- O fortalecimento da burguesia mercantil nos países atlânticos.- Início do processo de europeização do mundo.- A destruição das avançadas civilizações pré-colombianas existentes na América.- A expansão do comércio europeu (Revolução Comercial), dentro de uma nova noção de mercado,agora entendido em escala mundial.- Aceleração da acumulação primitiva de capital, realizada através da circulação de mercadorias.
  4. 4. - Revolução dos Preços, provocada pelo crescente afluxo de metais preciosos provenientes daAmérica.

×