Expansão marítima européia

571 visualizações

Publicada em

Slide sobre a Expansão marítima europeia, contendo as causas e as conquistas do Período.

Publicada em: Educação
0 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
571
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
153
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
25
Comentários
0
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Expansão marítima européia

  1. 1. Professor: Jean Carlos Nunes da Paixão Graduado em História
  2. 2. DEFINIÇÃO.....  NOME DADO, partir do século XV, sob a liderança de portugueses e espanhóis, um processo de intensa globalização, cujo objetivo principal era descobrir uma nova rota de comércio para se chegar as Índias, principal fonte de ESPECIARIAS da época.  Especiarias eram os principais produtos cobiçados da época, escassos na Europa, como cravo, açúcar, pimenta, entre outros.
  3. 3.  Antecedentes.....  1) Renascimento Cultural: movimento cultural que criou uma nova visão de mundo no período. Contestou as tradições medievais ( Teocentrismo) inspirados na Cultura clássica. O homem passou a ser considerado o “centro da produção de conhecimento”.  2)Crise do feudalismo: - A economia feudal estava em decadência;  CRUZADAS: tentativa de conquistar terras no oriente médio pelos europeus fracassadas. No entanto neste período a Europa conheceu as chamadas “especiarias”.
  4. 4. 3) Renascimento Comercial: Era necessário abastecer o comércio europeu, no entanto a “única” rota conhecida era pelo mar mediterrâneo. Este caminho era controlado pelos comerciantes italianos, principalmente das cidades de Veneza e Gênova.
  5. 5. 4) O mundo antes do século XV Para compreender o que foi a Expansão Marítima Europeia, precisamos fazer um exercício: imaginar o mundo sem telefone, internet, televisão ou qualquer outra forma de comunicação imediata que conhecemos. Com isso em mente, vamos estudar o que os europeus do século XV sabiam sobre o mundo e o que passaram a conhecer com a Expansão Marítima
  6. 6. O mundo conhecido.  O mundo conhecido até o século XV compreendia a Europa, Norte da África e parte do continente Asiático.
  7. 7. O Oceano Atlântico era conhecido como “Mar Tenebroso” com temperaturas escaldantes, povoado por monstros e outros perigos. Para um europeu sem instrução, o que você acha que as imagens transmitiam? http://www.consciencia.org/grandes-navegacoes Imagem: Xilogravura de St. Brendan celebrando uma missa no corpo de um monstro marinho, século 15 / autor desconhecido / United States Public Domain. Imagem: Nau de Rui Vaz Pereira levantada por um monstro marinho / Victorcouto / Public domain.
  8. 8.  Na época, acreditava- -se que a Terra era plana (semelhante ao formato de um prato) e que os navios, quando chegavam ao fim do mundo (na linha do horizonte), caíam em um abismo sem fim.
  9. 9. SINTETIZANDO  CAUSAS:  CRISE DO FEUDALISMO:  RENASCIMENTO CULTURAL  FORMAÇÃO DAS MONARQUIAS EUROPEIAS ATRAVÉS DA ALIANÇA REI + BURGUESIA= A BURGUESIA PAGAVA IMPOSTOS AO REI QUE EM TROCA CRIAVA EXÉRCITOS, UNIFICAVA OS IMPOSTOS E O SISTEMA MONETÁRIO.   NA IDADE MÉDIA CADA SENHOR FEUDAL PODIA COBRAR IMPOSTOS, O QUE ERA UM EMPECILHO A ATIVIDADE COMERCIAL.
  10. 10.  O MUNDO CONHECIDO PELOS EUROPEUS SE RESUMIA AO NORTE DA ÁFRICA, EUROPA E CO CONTINENTE ASIÁTICO  MUITAS EMBARCAÇÕES AO SE AVENTURAREM MAR ABERTO,POR SEREM FRÁGEIS, NÃO RETORNAVAM E DISSEMINOU-SE INÚMERAS EXPLICAÇÕES. ERA ATRIBUÍDO AOS “MONSTROS” DO MAR, AO “ABISMO” DO FIM DO MUNDO ENTRE OUTROS.
  11. 11. Principais Causas  “PRECOSSE” FORMAÇÃO POLÍTICA DE PORTUGAL  GOSTO PELAS ESPECIARIAS, TÊMPEROS EM GERAL, RARAS NA EUROPA NO PERÍODO. ERAM ADQUIRIDAS SOMENTE ATRAVÉS DO COMERCIO COM O ORIENTE.  O MONOPÓLIO DOS ITALIANOS E ÁRABES SOBRE O ROTA DO MEDITERRÂNEO. OS COMERCIANTES ITALIANOS COBRAVAM IMPOSTOS SOBRE AS MERCADORIAS
  12. 12.  A BUSCA DE NOVOS “FIÉIS” PELA IGREJA CATÓLICA QUE APOIOU, PRINCIPALMENTE APÓS A REFORMA PROTESTANTE, A EXPANSÃO MARÍTIMA EUROPEIA.
  13. 13. NAVEGAÇÕES PORTUGUESAS  OS PORTUGUESES EM BUSCA DE UM CAMINHO ALTERNATIVO AS ÍNDIAS ORIENTAIS. PARA TAL FEITO SE LANCARAM NO OCEANO ATLÂNTICO NAVEGANDO PELO CHAMADO PÉRIPLO AFRICANO( NOME DADO A COSTA OCIDENTAL DA ÁFRICA).  EM 1415 CONSEGUIRAM CONQUISTAR CELTA, UMA CIDADE DO NORTE DA ÁFRICA.
  14. 14.  O SUL DA ÁFRICA FOI CONTORNADO PELO NAVEGADO BARTOLOMEU DIASÉM 1488. ANTES DE TAL FEITO A REGIÃO ERA DENOMINADA CABO DAS TORMENTAS PASSANDO POSTERIOMENTE A SER DESIGNADO COMO CABO DA BOA ESPERANÇA.
  15. 15.  EM 20 DE MAIO DE 1498 VASCO DA GAMA CHEGA AS ÍNDIAS ORIENTAIS.  NA SUA VOLTA DE PARA PORTUGAL O LUCRO DE SUA VIAGEM CHEGOU A 6.000%.  APÓS QUASE UM SÉCULO DE NAVEGAÇÃO NO PÉRRIPLO AFRICANOS OS PORTUGUESES FINALMENTE CONSEGUIRAM CHEGAR AS ÍNDIAS ORIENTAIS, PRINCIPAL FONTE DE ESPECIARIAS.
  16. 16.  EM 22 DE ABRIL DE 1500 PEDRO ALVARES CABRAL CHEGOU AO NORDESTE BRASILEIRO.  NO CAMPO HISTORIOGRÁFICO EXISTEM DUAS VERSÕES SOBRE O FATO:  CAUSUALIDADE: CABRAL TERIA CHEGADO CASUALMENTE DEVIDO A UM ERRO NA ROTA OCASIONADO POR UMA TEMPESTADE .  INTENCIONALIDADE: OS PORTUGUESES JÁ TERIAM CONHECIMENTO DAS TERRAS AMÉRICANAS E CABRAL VEIO APENAS CONFIRMAR. UMA PROVA DISSO É A ASSINATURA DO TRATADO DE TORDESILHAS. PORTUGAL SABIA QUE A 370 LÉGAS ... EXISTIA TERRITÓRIO INEXPLORADO.  A PRINCIPAL FONTE SOBRE A CHEGADA DE CABRAL É A CARTA DE PERO VAZ DE CAMINHA.
  17. 17. IMAGEM DA CARTA DE PERO VAZ DE CAMINHA
  18. 18. AS NAVEGAÇÕES ESPANHOLAS  A ESPANHA ENTROU NAS GRANDES NAVEGAÇÕES NO SÉCULO XV COM A SUA UNIFICAÇÃO POLÍTICA APÓS A EXPULSÃO DO MOUROS.  OS PRINCIPAIS NOMES QUE REPRESENTARAM A ESPANHA NESTE PERÍODO FORAM:  1492 – Colombo chegou a América.  1519 – Fernão de Magalhães – Iniciou a primeira viagem em torno do mundo – circunavegação – no entanto morreu durante a viagem, completada por Sebastião Del Cano
  19. 19. Cristóvão Colombo
  20. 20. A DIVISÃO DO MUNDO ENTRE PORTUGAL E ESPANHA  Para dividir as terras conquistadas (Novo Mundo) entre Portugal e Espanha, foram criados dois documentos:  1479 – Tratado de Alcáçovas - que garantia a Portugal a posse de todas as ilhas do Oceano Atlântico  Bula Intercoetera: foi assinada em 1493, pelo papa Alexandre VI, e dividia as novas terras através de um meridiano situado a 100 léguas da ilha de Cabo Verde. Portugal não se beneficiava com esta divisão, e exigiu um novo documento.  Tratado de Tordesilhas: foi assinado em 1494, por pressões de Portugal. Estabelecia um meridiano situado a 370 léguas a partir da ilha de CaboVerde.  Tratado de Saragoças: Assinado em 1529, definia as áreas de influência luso- espanholas no continente asiático.  Estes documentos foram questionados por outros países europeus que não participaram desta divisão
  21. 21. Ingleses e Franceses  O REI DA FRANÇA, FRANCISCO I, AFIRMOU QUE “Gostaria de ver a cláusula do testamento de Adão que me afastou da partilha do mundo”. NOTA-SE QUE SEU OBJETIVO NÃO ERA DE RESPEITAR AS DETERMINAÇOES DO TRATADO DE TORDESILHAS.
  22. 22. Encorajados pelas conquistas dos portugueses e dos espanhóis, lançaram-se ao mar.  Muitas vezes, desrespeitaram o Tratado de Tordesilhas o que gerou muitos conflitos.  Chegaram em muitas terras da América do Norte, mas a importância da França e da Inglaterra no processo de colonização só cresceu no século XVII spanhóis, lançaram-se ao mar.  Muitas vezes, desrespeitaram o Tratado de Tordesilhas o que gerou muitos conflitos.  Chegaram em muitas terras da América do Norte, mas a importância da França e da Inglaterra no processo de colonização só cresceu no século XVII
  23. 23. Diferenças entre Portugal e Espanha na colonização do Novo mundo.  Portugueses: fixavam-se no litoral das terras conquistadas. A mão de obra usada primeiramente os índios, em seguida, devido ao lucro utilizaram os escravos africanos  Espanhóis: procuravam explorar o interior. Assim, com o trabalho forçado da população nativa conseguiram explorar minas de ouro e prata para enriquecer a metrópole.  A Espanha conquistou a supremacia europeia

×