1
É o setor da economia
que congrega o pro-
cesso de transforma-
ção da matéria-prima
em vários tipos de
bens.
A INDÚSTRIA...
4
PRIMEIRA REVOLUÇÃO INDUSTRIAL
O carvão mineral revolucionou a captação de
energia – vapor – transformando a vida da
soci...
- Ênafase na economia de matéria-prima;
- Aumento exponencial da produtividade (estocava o excedente) ;
- Formação de trab...
1.Produção flexível (demanda do mercado - oposta à rígidez fordista).
2.Processo de multifuncionalização (foco no trabalha...
13
Indústrias de bens de produção– Transformam
matéria-prima bruta, em “matéria-prima” para outros
tipos de indústrias (in...
15
Industrias de bens de consumo
Bens duráveis
Eletro- eletrônicos, Livros,
Automóveis Móveis,
Eletrodomésticos,
Computado...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Aula 6 Industria Geral 2014

990 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
990
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
25
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
69
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Aula 6 Industria Geral 2014

  1. 1. 1 É o setor da economia que congrega o pro- cesso de transforma- ção da matéria-prima em vários tipos de bens. A INDÚSTRIA A industria possui uma forte relação com os recursos naturais, sendo sua produção associada: • ao desenvolvimento da tecnologia; • ao desenvolvimento dos meios de transporte e comunicação; • multiplicação de diversos ramos de serviços; • expansão do comércio e consumo. 2 REVOLUÇÃO INDUSTRIAL Formada sobre as bases de acumulação do capital através do mercantilismo. Caracterizada pelos avanços tecnológicos produzidos durante a suas variadas fases Na Inglaterra da segunda metade do século XVIII ocorreram grandes mudanças ocasionadas pela Revolução Industrial, mudanças na organização social, econômica, produtiva, relações de trabalho.. 3 Revoluções Industriais 1ª Revolução Meados séc. XVIII 2ª Revolução Industrial Fim do séc. XIX 3ª Revolução Industrial Década de 70 Quadro mais detalhando dos períodos do surgimento das Revoluções industriais no mundo
  2. 2. 4 PRIMEIRA REVOLUÇÃO INDUSTRIAL O carvão mineral revolucionou a captação de energia – vapor – transformando a vida da sociedade. 5 SEGUNDA REVOLUÇÃO INDUSTRIAL Energia elétrica e Petróleo Indústria de base FORDISMO O petróleo e o aço foram as vedetes da 2ª RI, porém três industrias promoveram a revolução que foram a química, a mecânica e a elétrica. Processo industrial onde há produção em série, linhas de montagens, tarefas especializadas e produção em massa. FORDISMO INÍCIO DO SÉC. XX
  3. 3. - Ênafase na economia de matéria-prima; - Aumento exponencial da produtividade (estocava o excedente) ; - Formação de trabalhadores altamente especializados; - Implantação da linha de produção (esteira da linha de montagem). PRINCÍPIOS DO FORDISMO (FOCO NA MÁQUINA) 8 A Era do conhecimento Toyotismo A era do conhecimento é a era do conhecimento técnico-científico que obriga as novas reformas educacionais no mundo. Processo regulado por tarefas diárias, pequenos estoques e altos índices de terceirização. O controle sobre todo processo industrial é mais dinâmico e simplificado. TOYOTISMO PÓS-II GUERRA JUST-IN-TIME (vital numa fase de crise econômica - exigiu uma produção ágil e diversificada).
  4. 4. 1.Produção flexível (demanda do mercado - oposta à rígidez fordista). 2.Processo de multifuncionalização (foco no trabalhador e não na máquina); 3.Implantação de sistemas de controle de qualidade total; 4.Personalização dos produtos e controle visual. PRINCÍPIOS DO TOYOTISMO CLASSIFICAÇÃO DA INDÚSTRIA PELA IDADE ORIGINAL OU CLÁSSICA; PLANIFICADA; TARDIA OU RETARDATÁRIA: Merecem destaque os Tigres Asiáticos e alguns membros do BRIC INDUSTRIALIZAÇÃO CLÁSSICA OU ORIGINAL - A primeira a surgir. Originou-se no século XVIII na Inglaterra, mas só tomou força e se expandiu no século XIX. Foi a etapa de expansão industrial dos países desenvolvidos. INDUSTRIALIZAÇÃO PLANIFICADA ocorreu apenas em países socialistas no século XX. INDUSTRIALIZAÇÃO TARDIA, periférica ou retardatária, ocorreu após a 2ª GM nos países subdesenvolvidos. É característica das nações periféricas que se industrializaram muito tempo depois da Primeira Revolução. Países como Brasil, Argentina e México são exemplos de países de industrialização tardia. 12 CLASSIFICAÇÃO DAS INDÚSTRIAS  Indústrias de Bens de Produção;  Indústrias de Bens Intermediários;  Indústrias de Bens de Consumo. A atividade industrial é classificada conforme seu foco de atuação, sendo ramificada em três grandes conjuntos: indústrias de bens de produção, indústrias de bens intermediários e indústrias de bens de consumo. As indústrias de bens de produção, também chamadas de indústrias de base ou pesadas, são responsáveis pela transformação de matérias-primas brutas em matérias-primas processadas, sendo a base para outros ramos industriais. As indústrias de bens de produção são divididas em duas vertentes: as extrativas e as de bens de capital. Indústrias extrativas – são as que extraem matéria- prima da natureza (vegetal, animal ou mineral) sem que ocorra alteração significativa nas suas propriedades elementares. Exemplos: indústria madeireira, produção mineral, extração de petróleo e carvão mineral. Indústrias de equipamentos – são responsáveis pela transformação de bens naturais ou semimanufaturados para a estruturação das indústrias de bens intermediários e de bens de consumo. Exemplos: siderurgia, petroquímica, etc.
  5. 5. 13 Indústrias de bens de produção– Transformam matéria-prima bruta, em “matéria-prima” para outros tipos de indústrias (indústrias de base. A atividade industrial é classificada conforme seu foco de atuação, sendo ramificada em três grandes conjuntos: indústrias de bens de produção, indústrias de bens intermediários e indústrias de bens de consumo. As indústrias de bens de produção, também chamadas de indústrias de base ou pesadas, são responsáveis pela transformação de matérias-primas brutas em matérias-primas processadas, sendo a base para outros ramos industriais. As indústrias de bens de produção são divididas em duas vertentes: as extrativas e as de bens de capital. Indústrias extrativas – são as que extraem matéria- prima da natureza (vegetal, animal ou mineral) sem que ocorra alteração significativa nas suas propriedades elementares. Exemplos: indústria madeireira, produção mineral, extração de petróleo e carvão mineral. Indústrias de bens de capital – são responsáveis pela transformação de bens naturais ou semimanufaturados para a estruturação das indústrias de bens intermediários e de bens de consumo. Exemplos: siderurgia, petroquímica, etc. 14 Indústrias de bens intermediários – Fornecem produtos beneficiados, como máquinas e equipamentos para diversos segmentos das indústrias de bens de consumo. . As indústrias de bens intermediários caracterizam-se pelo fornecimento de produtos beneficiados. Elas produzem máquinas e equipamentos que serão utilizados nos diversos segmentos das indústrias de bens de consumo. Exemplos: mecânica (máquinas industriais, tratores, motores automotivos, etc.); autopeças (rodas, pneus, etc.)
  6. 6. 15 Industrias de bens de consumo Bens duráveis Eletro- eletrônicos, Livros, Automóveis Móveis, Eletrodomésticos, Computadores. Bens não duráveis Remédios, Alimentos, Têxtil, Calçados, Bebidas, Cosméticos. São aquelas que produzem bens para o consumidor final, a população comum. Principais industrias de bens de consumo “Espaços Dominantes / dominados”

×