SlideShare uma empresa Scribd logo

Blocos economicos segunda_parte

C
CADUCOC1

O documento descreve a formação e evolução de blocos econômicos na Europa e em outras regiões. A União Europeia se formou gradualmente a partir da década de 1940 com objetivo de integrar a economia europeia. Outros blocos como o Mercosul, NAFTA e APEC também foram criados para promover a cooperação econômica e redução de barreiras entre seus membros.

1 de 17
Baixar para ler offline
2ª PARTE DE BLOCOS ECONÔMICOS
A UNIÃO EUROPEIA
 1944: Criação do BENELUX;
 1950: A França propôs a integração das indústrias do
carvão e do aço da Europa Ocidental. (CECA - 1951);
 1957: Assinatura do Tratado de Roma cria a Comunidade
Europeia da Energia Atômica (EURATOM) e a Comunidade
Econômica Europeia (CEE).
 1967: Ocorre a fusão da CECA com a EURATON e a CEE,
passando a existir apenas a Comunidade Econômica Europeia
- CEE.
Etapas da Integração Europeia:
1992: Assinatura do Tratado de Maastricht, cria a UE;
1999: É oficializado o Euro (apenas unidade de referência);
2002: Em 1º de janeiro o Euro começa a circular oficialmente
(exceto DIN, RU e SUÉCIA);
A partir de 2004 a UE começou a abrigar países do Leste
Europeu.
2020: Reino Unido conclui sua saída da UE.
Obs.: Na UE foram desenvolvidas políticas comuns em vários setores: agricultura,
cultura, concorrência, meio ambiente, energia, transportes e comércio.
Etapas da Integração Europeia:
Durante a década de 1990, tornou-se cada vez mais fácil para
os cidadãos deslocarem-se na Europa, com a suspensão dos
controles de identidade e aduaneiros.
Com isso muitos jovens europeus passaram a ter
oportunidade de estudar e trabalhar em outros países
Importante
TRATADO DE SHENGEN 1997
É uma convenção entre países europeus sobre a abertura das
fronteiras e livre circulação de pessoas. Reúne 30 países, incluindo
todos os integrantes da UE (exceto Irlanda e Reino Unido) e três
países não membros da UE (Islândia, Noruega e Suíça).

Recomendados

Blocos economicos segunda_parte
Blocos economicos segunda_parteBlocos economicos segunda_parte
Blocos economicos segunda_parteCADUCOC
 
União europeia: bloco, economia e questão islâmica.
União europeia: bloco, economia e questão islâmica.  União europeia: bloco, economia e questão islâmica.
União europeia: bloco, economia e questão islâmica. Silmara Vedoveli
 
Blocos Econômicos
Blocos EconômicosBlocos Econômicos
Blocos EconômicosDiego Lopes
 
Acordos Regionais de Comércio: negociações brasileiras e participação do seto...
Acordos Regionais de Comércio: negociações brasileiras e participação do seto...Acordos Regionais de Comércio: negociações brasileiras e participação do seto...
Acordos Regionais de Comércio: negociações brasileiras e participação do seto...encontrodenegocios
 
Blocos econômicos
Blocos econômicosBlocos econômicos
Blocos econômicosarchy9
 
A formação dos mercados regionais
A formação dos mercados regionaisA formação dos mercados regionais
A formação dos mercados regionaisgustavogeo
 
UniãO EuropéIa Contexto Geral
UniãO EuropéIa   Contexto GeralUniãO EuropéIa   Contexto Geral
UniãO EuropéIa Contexto Gerallucianoabreucancio
 
Blocos economicos parte1
Blocos economicos parte1Blocos economicos parte1
Blocos economicos parte1Ademir Aquino
 

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Mais procurados (20)

2parteblocoseconomicos2015 aula4-150405193819-conversion-gate01
2parteblocoseconomicos2015 aula4-150405193819-conversion-gate012parteblocoseconomicos2015 aula4-150405193819-conversion-gate01
2parteblocoseconomicos2015 aula4-150405193819-conversion-gate01
 
União europeia
União europeiaUnião europeia
União europeia
 
Blocos econômicos e o comércio internacional
Blocos econômicos e o comércio internacionalBlocos econômicos e o comércio internacional
Blocos econômicos e o comércio internacional
 
Aula 4 blocos economicos parte 1
Aula 4 blocos economicos parte 1Aula 4 blocos economicos parte 1
Aula 4 blocos economicos parte 1
 
Blocos economicos parte_1
Blocos economicos parte_1Blocos economicos parte_1
Blocos economicos parte_1
 
Blocos regionais
Blocos regionaisBlocos regionais
Blocos regionais
 
Grandes blocos econômicos
Grandes blocos econômicosGrandes blocos econômicos
Grandes blocos econômicos
 
Area de integração
Area de integraçãoArea de integração
Area de integração
 
Efta
EftaEfta
Efta
 
Europa
EuropaEuropa
Europa
 
Blocos Eegionais e Fluxo de Comércio
Blocos Eegionais  e Fluxo de ComércioBlocos Eegionais  e Fluxo de Comércio
Blocos Eegionais e Fluxo de Comércio
 
União Económica e Monetária
União Económica e MonetáriaUnião Económica e Monetária
União Económica e Monetária
 
Uniao Europeia
Uniao EuropeiaUniao Europeia
Uniao Europeia
 
Cidadania Europeia
Cidadania EuropeiaCidadania Europeia
Cidadania Europeia
 
Blocos economicos
Blocos economicosBlocos economicos
Blocos economicos
 
Cidadania europeia.
Cidadania europeia.Cidadania europeia.
Cidadania europeia.
 
Eu in slides_pt
Eu in slides_ptEu in slides_pt
Eu in slides_pt
 
Exercicios blocos economicos
Exercicios blocos economicosExercicios blocos economicos
Exercicios blocos economicos
 
O comércio internacional e os principais blocos regionais Geografia
O comércio internacional e os principais blocos regionais GeografiaO comércio internacional e os principais blocos regionais Geografia
O comércio internacional e os principais blocos regionais Geografia
 
Construção europeia
Construção europeiaConstrução europeia
Construção europeia
 

Semelhante a Blocos economicos segunda_parte

Blocos economicos parte2
Blocos economicos parte2Blocos economicos parte2
Blocos economicos parte2Ademir Aquino
 
Aula 4 Blocos_Economicos_Parte_2
Aula 4 Blocos_Economicos_Parte_2Aula 4 Blocos_Economicos_Parte_2
Aula 4 Blocos_Economicos_Parte_2CADUCOC1
 
Cidadania europeia.ppt; size
Cidadania europeia.ppt; sizeCidadania europeia.ppt; size
Cidadania europeia.ppt; sizejose oliveira
 
A distância não separa
A distância não separaA distância não separa
A distância não separaKelly_Liiz
 
Construção da União Europeia 12º ano
Construção da União Europeia 12º anoConstrução da União Europeia 12º ano
Construção da União Europeia 12º anoDaniela Azevedo
 
www.CentroApoio.com - Geografia - Blocos Econômicos - Vídeo Aulas -
   www.CentroApoio.com -  Geografia - Blocos Econômicos - Vídeo Aulas -   www.CentroApoio.com -  Geografia - Blocos Econômicos - Vídeo Aulas -
www.CentroApoio.com - Geografia - Blocos Econômicos - Vídeo Aulas -Vídeo Aulas Apoio
 
A formação dos blocos regionais
A formação dos blocos regionaisA formação dos blocos regionais
A formação dos blocos regionaisSIMONE SCHADE
 
Ascensao da europa
Ascensao da europaAscensao da europa
Ascensao da europahome
 
Economia Internacional - Livre comércio.pptx
Economia Internacional - Livre comércio.pptxEconomia Internacional - Livre comércio.pptx
Economia Internacional - Livre comércio.pptxMargarida Mira
 

Semelhante a Blocos economicos segunda_parte (20)

Blocos economicos parte2
Blocos economicos parte2Blocos economicos parte2
Blocos economicos parte2
 
Aula 4 Blocos_Economicos_Parte_2
Aula 4 Blocos_Economicos_Parte_2Aula 4 Blocos_Economicos_Parte_2
Aula 4 Blocos_Economicos_Parte_2
 
Cidadania europeia.ppt; size
Cidadania europeia.ppt; sizeCidadania europeia.ppt; size
Cidadania europeia.ppt; size
 
Aula extensivo
Aula extensivoAula extensivo
Aula extensivo
 
A distância não separa
A distância não separaA distância não separa
A distância não separa
 
Blocos econômicos
Blocos econômicosBlocos econômicos
Blocos econômicos
 
Blocos Econômicos
Blocos EconômicosBlocos Econômicos
Blocos Econômicos
 
Construção da União Europeia 12º ano
Construção da União Europeia 12º anoConstrução da União Europeia 12º ano
Construção da União Europeia 12º ano
 
www.CentroApoio.com - Geografia - Blocos Econômicos - Vídeo Aulas -
   www.CentroApoio.com -  Geografia - Blocos Econômicos - Vídeo Aulas -   www.CentroApoio.com -  Geografia - Blocos Econômicos - Vídeo Aulas -
www.CentroApoio.com - Geografia - Blocos Econômicos - Vídeo Aulas -
 
Integração da europa ue
Integração da europa   ueIntegração da europa   ue
Integração da europa ue
 
A formação dos blocos regionais
A formação dos blocos regionaisA formação dos blocos regionais
A formação dos blocos regionais
 
Blocos econômicos e o comércio internacional
Blocos econômicos e o comércio internacionalBlocos econômicos e o comércio internacional
Blocos econômicos e o comércio internacional
 
Blocos econômicos e o comércio internacional
Blocos econômicos e o comércio internacionalBlocos econômicos e o comércio internacional
Blocos econômicos e o comércio internacional
 
Ascensao da europa
Ascensao da europaAscensao da europa
Ascensao da europa
 
União Europeia
União EuropeiaUnião Europeia
União Europeia
 
Economia Internacional - Livre comércio.pptx
Economia Internacional - Livre comércio.pptxEconomia Internacional - Livre comércio.pptx
Economia Internacional - Livre comércio.pptx
 
Blocos econômicos
Blocos econômicosBlocos econômicos
Blocos econômicos
 
Aula 14 06 blocos econômicos (1)
Aula 14 06 blocos econômicos (1)Aula 14 06 blocos econômicos (1)
Aula 14 06 blocos econômicos (1)
 
O mundo multipolar
O mundo multipolarO mundo multipolar
O mundo multipolar
 
Aula 9
Aula 9Aula 9
Aula 9
 

Mais de CADUCOC1

Aula urbanização AZ - CADU
Aula urbanização AZ - CADUAula urbanização AZ - CADU
Aula urbanização AZ - CADUCADUCOC1
 
O novo nafta
O novo naftaO novo nafta
O novo naftaCADUCOC1
 
Aula 5 População_Parte_1_cursinho_az
Aula 5 População_Parte_1_cursinho_azAula 5 População_Parte_1_cursinho_az
Aula 5 População_Parte_1_cursinho_azCADUCOC1
 
Aula 5 AZ - Capitalismo e Nova Ordem
Aula 5 AZ - Capitalismo e Nova OrdemAula 5 AZ - Capitalismo e Nova Ordem
Aula 5 AZ - Capitalismo e Nova OrdemCADUCOC1
 
LISTÃO ENEM COMENTADO
LISTÃO ENEM COMENTADOLISTÃO ENEM COMENTADO
LISTÃO ENEM COMENTADOCADUCOC1
 
Lista Revisão Oligopólios
Lista Revisão OligopóliosLista Revisão Oligopólios
Lista Revisão OligopóliosCADUCOC1
 
Todas questões da strix geografia gabarito
Todas questões da strix geografia gabaritoTodas questões da strix geografia gabarito
Todas questões da strix geografia gabaritoCADUCOC1
 
Resumo Fordismo Toytismo e Volvismo
Resumo Fordismo Toytismo e VolvismoResumo Fordismo Toytismo e Volvismo
Resumo Fordismo Toytismo e VolvismoCADUCOC1
 
Slides Geografia da_Bahia
Slides Geografia da_BahiaSlides Geografia da_Bahia
Slides Geografia da_BahiaCADUCOC1
 
Geografia da Bahia
Geografia da BahiaGeografia da Bahia
Geografia da BahiaCADUCOC1
 
Aula 3 Ordem Mundial AZ
Aula 3 Ordem Mundial AZAula 3 Ordem Mundial AZ
Aula 3 Ordem Mundial AZCADUCOC1
 
PARTE 2 da AULA 1 - industria brasileira
PARTE 2 da AULA 1 -  industria brasileiraPARTE 2 da AULA 1 -  industria brasileira
PARTE 2 da AULA 1 - industria brasileiraCADUCOC1
 
APOIO AULA 2 - Texto Ordens Mundiais e Globalização
APOIO AULA 2 - Texto Ordens Mundiais e GlobalizaçãoAPOIO AULA 2 - Texto Ordens Mundiais e Globalização
APOIO AULA 2 - Texto Ordens Mundiais e GlobalizaçãoCADUCOC1
 
Aula 1 Industria CURSINHO AZ
Aula 1 Industria CURSINHO AZAula 1 Industria CURSINHO AZ
Aula 1 Industria CURSINHO AZCADUCOC1
 
aula 2 Oligopólios AZ
aula 2 Oligopólios  AZaula 2 Oligopólios  AZ
aula 2 Oligopólios AZCADUCOC1
 
Aula 4 Blocos_Econômicos_Parte_1
Aula 4 Blocos_Econômicos_Parte_1Aula 4 Blocos_Econômicos_Parte_1
Aula 4 Blocos_Econômicos_Parte_1CADUCOC1
 

Mais de CADUCOC1 (17)

Aula urbanização AZ - CADU
Aula urbanização AZ - CADUAula urbanização AZ - CADU
Aula urbanização AZ - CADU
 
O novo nafta
O novo naftaO novo nafta
O novo nafta
 
Aula 5 População_Parte_1_cursinho_az
Aula 5 População_Parte_1_cursinho_azAula 5 População_Parte_1_cursinho_az
Aula 5 População_Parte_1_cursinho_az
 
Aula 5 AZ - Capitalismo e Nova Ordem
Aula 5 AZ - Capitalismo e Nova OrdemAula 5 AZ - Capitalismo e Nova Ordem
Aula 5 AZ - Capitalismo e Nova Ordem
 
LISTÃO ENEM COMENTADO
LISTÃO ENEM COMENTADOLISTÃO ENEM COMENTADO
LISTÃO ENEM COMENTADO
 
Lista Revisão Oligopólios
Lista Revisão OligopóliosLista Revisão Oligopólios
Lista Revisão Oligopólios
 
Todas questões da strix geografia gabarito
Todas questões da strix geografia gabaritoTodas questões da strix geografia gabarito
Todas questões da strix geografia gabarito
 
Resumo Fordismo Toytismo e Volvismo
Resumo Fordismo Toytismo e VolvismoResumo Fordismo Toytismo e Volvismo
Resumo Fordismo Toytismo e Volvismo
 
Slides Geografia da_Bahia
Slides Geografia da_BahiaSlides Geografia da_Bahia
Slides Geografia da_Bahia
 
Geografia da Bahia
Geografia da BahiaGeografia da Bahia
Geografia da Bahia
 
Brexit
BrexitBrexit
Brexit
 
Aula 3 Ordem Mundial AZ
Aula 3 Ordem Mundial AZAula 3 Ordem Mundial AZ
Aula 3 Ordem Mundial AZ
 
PARTE 2 da AULA 1 - industria brasileira
PARTE 2 da AULA 1 -  industria brasileiraPARTE 2 da AULA 1 -  industria brasileira
PARTE 2 da AULA 1 - industria brasileira
 
APOIO AULA 2 - Texto Ordens Mundiais e Globalização
APOIO AULA 2 - Texto Ordens Mundiais e GlobalizaçãoAPOIO AULA 2 - Texto Ordens Mundiais e Globalização
APOIO AULA 2 - Texto Ordens Mundiais e Globalização
 
Aula 1 Industria CURSINHO AZ
Aula 1 Industria CURSINHO AZAula 1 Industria CURSINHO AZ
Aula 1 Industria CURSINHO AZ
 
aula 2 Oligopólios AZ
aula 2 Oligopólios  AZaula 2 Oligopólios  AZ
aula 2 Oligopólios AZ
 
Aula 4 Blocos_Econômicos_Parte_1
Aula 4 Blocos_Econômicos_Parte_1Aula 4 Blocos_Econômicos_Parte_1
Aula 4 Blocos_Econômicos_Parte_1
 

Último

Ainda nessa perspectiva, mencione ao menos três desafios associados à aplicaç...
Ainda nessa perspectiva, mencione ao menos três desafios associados à aplicaç...Ainda nessa perspectiva, mencione ao menos três desafios associados à aplicaç...
Ainda nessa perspectiva, mencione ao menos três desafios associados à aplicaç...apoioacademicoead
 
1 – O nome de cada uma das tendências pedagógicas, em ordem cronológica;
1 – O nome de cada uma das tendências pedagógicas, em ordem cronológica;1 – O nome de cada uma das tendências pedagógicas, em ordem cronológica;
1 – O nome de cada uma das tendências pedagógicas, em ordem cronológica;azulassessoriaacadem3
 
CASO: Um determinado perito contábil, especialista em pericias trabalhistas e...
CASO: Um determinado perito contábil, especialista em pericias trabalhistas e...CASO: Um determinado perito contábil, especialista em pericias trabalhistas e...
CASO: Um determinado perito contábil, especialista em pericias trabalhistas e...azulassessoriaacadem3
 
3. Como você (aluno) relaciona as informações coletadas na entrevista com o c...
3. Como você (aluno) relaciona as informações coletadas na entrevista com o c...3. Como você (aluno) relaciona as informações coletadas na entrevista com o c...
3. Como você (aluno) relaciona as informações coletadas na entrevista com o c...azulassessoriaacadem3
 
SOCIOLOGIA: O PENSAMENTO DE ÉMILE DURKHEIM
SOCIOLOGIA: O PENSAMENTO DE ÉMILE DURKHEIMSOCIOLOGIA: O PENSAMENTO DE ÉMILE DURKHEIM
SOCIOLOGIA: O PENSAMENTO DE ÉMILE DURKHEIMHisrelBlog
 
Atividade Proposta: A empresa Lótus Indústria e Comércio de Móveis Ltda., ini...
Atividade Proposta: A empresa Lótus Indústria e Comércio de Móveis Ltda., ini...Atividade Proposta: A empresa Lótus Indústria e Comércio de Móveis Ltda., ini...
Atividade Proposta: A empresa Lótus Indústria e Comércio de Móveis Ltda., ini...azulassessoriaacadem3
 
Com base nas informações apresentadas, responda: a. Qual o Índice de Massa Co...
Com base nas informações apresentadas, responda: a. Qual o Índice de Massa Co...Com base nas informações apresentadas, responda: a. Qual o Índice de Massa Co...
Com base nas informações apresentadas, responda: a. Qual o Índice de Massa Co...apoioacademicoead
 
MAPA - CÁLCULO DIFERENCIAL E INTEGRAL II - 51/2024 (ENGENHARIA DE PRODUÇÃO) 2...
MAPA - CÁLCULO DIFERENCIAL E INTEGRAL II - 51/2024 (ENGENHARIA DE PRODUÇÃO) 2...MAPA - CÁLCULO DIFERENCIAL E INTEGRAL II - 51/2024 (ENGENHARIA DE PRODUÇÃO) 2...
MAPA - CÁLCULO DIFERENCIAL E INTEGRAL II - 51/2024 (ENGENHARIA DE PRODUÇÃO) 2...assessoriaff01
 
Considere a imagem abaixo: Fonte: ROSA, Tomás Amado. No âmbito do Direito, a...
Considere a imagem abaixo:  Fonte: ROSA, Tomás Amado. No âmbito do Direito, a...Considere a imagem abaixo:  Fonte: ROSA, Tomás Amado. No âmbito do Direito, a...
Considere a imagem abaixo: Fonte: ROSA, Tomás Amado. No âmbito do Direito, a...azulassessoriaacadem3
 
QUESTÃO 3 Considerando as especificações, o nível de experiência, assim como ...
QUESTÃO 3 Considerando as especificações, o nível de experiência, assim como ...QUESTÃO 3 Considerando as especificações, o nível de experiência, assim como ...
QUESTÃO 3 Considerando as especificações, o nível de experiência, assim como ...azulassessoriaacadem3
 
Com base no exposto, sua ação nessa atividade consiste em elaborar um texto d...
Com base no exposto, sua ação nessa atividade consiste em elaborar um texto d...Com base no exposto, sua ação nessa atividade consiste em elaborar um texto d...
Com base no exposto, sua ação nessa atividade consiste em elaborar um texto d...excellenceeducaciona
 
Com base no exposto, sua ação nessa atividade consiste em elaborar um texto d...
Com base no exposto, sua ação nessa atividade consiste em elaborar um texto d...Com base no exposto, sua ação nessa atividade consiste em elaborar um texto d...
Com base no exposto, sua ação nessa atividade consiste em elaborar um texto d...azulassessoriaacadem3
 
5. Na sua opinião, em que medida os princípios da ORT de Taylor ainda são rel...
5. Na sua opinião, em que medida os princípios da ORT de Taylor ainda são rel...5. Na sua opinião, em que medida os princípios da ORT de Taylor ainda são rel...
5. Na sua opinião, em que medida os princípios da ORT de Taylor ainda são rel...apoioacademicoead
 
Discuta as principais mudanças e desafios enfrentados pelos profissionais de ...
Discuta as principais mudanças e desafios enfrentados pelos profissionais de ...Discuta as principais mudanças e desafios enfrentados pelos profissionais de ...
Discuta as principais mudanças e desafios enfrentados pelos profissionais de ...excellenceeducaciona
 
Slides Lição 9, BETEL, Família, primeiro ministério e maior patrimônio.pptx
Slides Lição 9, BETEL, Família, primeiro ministério e maior patrimônio.pptxSlides Lição 9, BETEL, Família, primeiro ministério e maior patrimônio.pptx
Slides Lição 9, BETEL, Família, primeiro ministério e maior patrimônio.pptxLuizHenriquedeAlmeid6
 
Planejamento Anual Matemática para o ENEM - 1º ano 1, 2 e 3 anos-.pdf
Planejamento Anual Matemática para o ENEM -  1º ano 1, 2 e 3  anos-.pdfPlanejamento Anual Matemática para o ENEM -  1º ano 1, 2 e 3  anos-.pdf
Planejamento Anual Matemática para o ENEM - 1º ano 1, 2 e 3 anos-.pdfCludiaFrancklim
 
Desenvolva um texto dissertativo sobre como a experiência de Deus pode ser re...
Desenvolva um texto dissertativo sobre como a experiência de Deus pode ser re...Desenvolva um texto dissertativo sobre como a experiência de Deus pode ser re...
Desenvolva um texto dissertativo sobre como a experiência de Deus pode ser re...azulassessoriaacadem3
 
ATIVIDADE 1 - TEORIAS DA ADMINISTRAÇÃO - 51/2024
ATIVIDADE 1 - TEORIAS DA ADMINISTRAÇÃO - 51/2024ATIVIDADE 1 - TEORIAS DA ADMINISTRAÇÃO - 51/2024
ATIVIDADE 1 - TEORIAS DA ADMINISTRAÇÃO - 51/2024excellenceeducaciona
 

Último (20)

Ainda nessa perspectiva, mencione ao menos três desafios associados à aplicaç...
Ainda nessa perspectiva, mencione ao menos três desafios associados à aplicaç...Ainda nessa perspectiva, mencione ao menos três desafios associados à aplicaç...
Ainda nessa perspectiva, mencione ao menos três desafios associados à aplicaç...
 
1 – O nome de cada uma das tendências pedagógicas, em ordem cronológica;
1 – O nome de cada uma das tendências pedagógicas, em ordem cronológica;1 – O nome de cada uma das tendências pedagógicas, em ordem cronológica;
1 – O nome de cada uma das tendências pedagógicas, em ordem cronológica;
 
GABARITO CRUZADINHA PATRIM E FONTES.docx
GABARITO CRUZADINHA PATRIM E FONTES.docxGABARITO CRUZADINHA PATRIM E FONTES.docx
GABARITO CRUZADINHA PATRIM E FONTES.docx
 
CASO: Um determinado perito contábil, especialista em pericias trabalhistas e...
CASO: Um determinado perito contábil, especialista em pericias trabalhistas e...CASO: Um determinado perito contábil, especialista em pericias trabalhistas e...
CASO: Um determinado perito contábil, especialista em pericias trabalhistas e...
 
Namorar não és ser don .
Namorar não és ser don                  .Namorar não és ser don                  .
Namorar não és ser don .
 
3. Como você (aluno) relaciona as informações coletadas na entrevista com o c...
3. Como você (aluno) relaciona as informações coletadas na entrevista com o c...3. Como você (aluno) relaciona as informações coletadas na entrevista com o c...
3. Como você (aluno) relaciona as informações coletadas na entrevista com o c...
 
SOCIOLOGIA: O PENSAMENTO DE ÉMILE DURKHEIM
SOCIOLOGIA: O PENSAMENTO DE ÉMILE DURKHEIMSOCIOLOGIA: O PENSAMENTO DE ÉMILE DURKHEIM
SOCIOLOGIA: O PENSAMENTO DE ÉMILE DURKHEIM
 
Atividade Proposta: A empresa Lótus Indústria e Comércio de Móveis Ltda., ini...
Atividade Proposta: A empresa Lótus Indústria e Comércio de Móveis Ltda., ini...Atividade Proposta: A empresa Lótus Indústria e Comércio de Móveis Ltda., ini...
Atividade Proposta: A empresa Lótus Indústria e Comércio de Móveis Ltda., ini...
 
Com base nas informações apresentadas, responda: a. Qual o Índice de Massa Co...
Com base nas informações apresentadas, responda: a. Qual o Índice de Massa Co...Com base nas informações apresentadas, responda: a. Qual o Índice de Massa Co...
Com base nas informações apresentadas, responda: a. Qual o Índice de Massa Co...
 
MAPA - CÁLCULO DIFERENCIAL E INTEGRAL II - 51/2024 (ENGENHARIA DE PRODUÇÃO) 2...
MAPA - CÁLCULO DIFERENCIAL E INTEGRAL II - 51/2024 (ENGENHARIA DE PRODUÇÃO) 2...MAPA - CÁLCULO DIFERENCIAL E INTEGRAL II - 51/2024 (ENGENHARIA DE PRODUÇÃO) 2...
MAPA - CÁLCULO DIFERENCIAL E INTEGRAL II - 51/2024 (ENGENHARIA DE PRODUÇÃO) 2...
 
Considere a imagem abaixo: Fonte: ROSA, Tomás Amado. No âmbito do Direito, a...
Considere a imagem abaixo:  Fonte: ROSA, Tomás Amado. No âmbito do Direito, a...Considere a imagem abaixo:  Fonte: ROSA, Tomás Amado. No âmbito do Direito, a...
Considere a imagem abaixo: Fonte: ROSA, Tomás Amado. No âmbito do Direito, a...
 
QUESTÃO 3 Considerando as especificações, o nível de experiência, assim como ...
QUESTÃO 3 Considerando as especificações, o nível de experiência, assim como ...QUESTÃO 3 Considerando as especificações, o nível de experiência, assim como ...
QUESTÃO 3 Considerando as especificações, o nível de experiência, assim como ...
 
Com base no exposto, sua ação nessa atividade consiste em elaborar um texto d...
Com base no exposto, sua ação nessa atividade consiste em elaborar um texto d...Com base no exposto, sua ação nessa atividade consiste em elaborar um texto d...
Com base no exposto, sua ação nessa atividade consiste em elaborar um texto d...
 
Com base no exposto, sua ação nessa atividade consiste em elaborar um texto d...
Com base no exposto, sua ação nessa atividade consiste em elaborar um texto d...Com base no exposto, sua ação nessa atividade consiste em elaborar um texto d...
Com base no exposto, sua ação nessa atividade consiste em elaborar um texto d...
 
5. Na sua opinião, em que medida os princípios da ORT de Taylor ainda são rel...
5. Na sua opinião, em que medida os princípios da ORT de Taylor ainda são rel...5. Na sua opinião, em que medida os princípios da ORT de Taylor ainda são rel...
5. Na sua opinião, em que medida os princípios da ORT de Taylor ainda são rel...
 
Discuta as principais mudanças e desafios enfrentados pelos profissionais de ...
Discuta as principais mudanças e desafios enfrentados pelos profissionais de ...Discuta as principais mudanças e desafios enfrentados pelos profissionais de ...
Discuta as principais mudanças e desafios enfrentados pelos profissionais de ...
 
Slides Lição 9, BETEL, Família, primeiro ministério e maior patrimônio.pptx
Slides Lição 9, BETEL, Família, primeiro ministério e maior patrimônio.pptxSlides Lição 9, BETEL, Família, primeiro ministério e maior patrimônio.pptx
Slides Lição 9, BETEL, Família, primeiro ministério e maior patrimônio.pptx
 
Planejamento Anual Matemática para o ENEM - 1º ano 1, 2 e 3 anos-.pdf
Planejamento Anual Matemática para o ENEM -  1º ano 1, 2 e 3  anos-.pdfPlanejamento Anual Matemática para o ENEM -  1º ano 1, 2 e 3  anos-.pdf
Planejamento Anual Matemática para o ENEM - 1º ano 1, 2 e 3 anos-.pdf
 
Desenvolva um texto dissertativo sobre como a experiência de Deus pode ser re...
Desenvolva um texto dissertativo sobre como a experiência de Deus pode ser re...Desenvolva um texto dissertativo sobre como a experiência de Deus pode ser re...
Desenvolva um texto dissertativo sobre como a experiência de Deus pode ser re...
 
ATIVIDADE 1 - TEORIAS DA ADMINISTRAÇÃO - 51/2024
ATIVIDADE 1 - TEORIAS DA ADMINISTRAÇÃO - 51/2024ATIVIDADE 1 - TEORIAS DA ADMINISTRAÇÃO - 51/2024
ATIVIDADE 1 - TEORIAS DA ADMINISTRAÇÃO - 51/2024
 

Blocos economicos segunda_parte

  • 1. 2ª PARTE DE BLOCOS ECONÔMICOS
  • 3.  1944: Criação do BENELUX;  1950: A França propôs a integração das indústrias do carvão e do aço da Europa Ocidental. (CECA - 1951);  1957: Assinatura do Tratado de Roma cria a Comunidade Europeia da Energia Atômica (EURATOM) e a Comunidade Econômica Europeia (CEE).  1967: Ocorre a fusão da CECA com a EURATON e a CEE, passando a existir apenas a Comunidade Econômica Europeia - CEE. Etapas da Integração Europeia:
  • 4. 1992: Assinatura do Tratado de Maastricht, cria a UE; 1999: É oficializado o Euro (apenas unidade de referência); 2002: Em 1º de janeiro o Euro começa a circular oficialmente (exceto DIN, RU e SUÉCIA); A partir de 2004 a UE começou a abrigar países do Leste Europeu. 2020: Reino Unido conclui sua saída da UE. Obs.: Na UE foram desenvolvidas políticas comuns em vários setores: agricultura, cultura, concorrência, meio ambiente, energia, transportes e comércio. Etapas da Integração Europeia:
  • 5. Durante a década de 1990, tornou-se cada vez mais fácil para os cidadãos deslocarem-se na Europa, com a suspensão dos controles de identidade e aduaneiros. Com isso muitos jovens europeus passaram a ter oportunidade de estudar e trabalhar em outros países Importante
  • 6. TRATADO DE SHENGEN 1997 É uma convenção entre países europeus sobre a abertura das fronteiras e livre circulação de pessoas. Reúne 30 países, incluindo todos os integrantes da UE (exceto Irlanda e Reino Unido) e três países não membros da UE (Islândia, Noruega e Suíça).
  • 7. CRISE NA UE  O principal motivo gerador da crise é a falência de países que se endividaram. A dívida é resultado direto de uma grande recessão, que leva à calote e consequentemente à quebra do sistema financeiro.
  • 9. MERCOSUL – Mercado Comum do Sul  1991: Assinatura do Tratado de Assunção;  Membros: Brasil, Argentina, Uruguai e Paraguai;  Objetivos: eliminação progressiva das tarifas alfandegárias entre os países-membros e da adoção de uma TEC após 1995.
  • 10. MERCOSUL – Mercado Comum do Sul  1996: Membros associados - Bolívia e Chile / 2004: Venezuela, Colômbia, Equador e Peru;  2006: Venezuela anuncia desejo de ser país-membro, fato consumado em Julho de 2012;  2010: Lula anuncia que Israel é parceiro de Livre Comércio do Mercosul.
  • 12. NAFTA Acordo de Livre Comércio da América do Norte
  • 13. Acordo de Livre Comércio da América do Norte • Membros: EUA + CANADÁ + MÉXICO • 1992: Oficialização; • 1994: Entra em funcionamento; • 2009: Aberto para Américas Central e Sul e eliminou boa parte da barreiras entre membros oficiais; • Problemas: NAFTA Concorrência com a U.E; Imigrantes ilegais; Desequilíbrio entre membros; Crise econômica nos EUA Está sendo alterado para O Acordo Estados Unidos-México-Canadá
  • 14. Objetivos do NAFTA: • Garantir aos membros uma situação de livre comércio, derrubando as barreiras alfandegárias; • Reduzir os custos comerciais entre os países membros; • Ajustar a economia dos membros para ganhar competitividade no cenário da Globalização; • Aumentar exportações de mercadorias e serviços entre os membros. NAFTA
  • 16. Cooperação Econômica Ásia-Pacífico • 1993: Oficializado com mais de vinte países (½ do PIB e 40% do comércio mundial); • Até 2020: Espera realizar ampla liberação comercial e de investimentos, além de cooperação econômica e técnica entre os membros. Concorrência com: UE + MERCOSUL APEC
  • 17. APEC OBJETIVOS: Os objetivos principais são: reduzir as taxas alfandegárias entre os membros e promover o livre comércio. Em 1994 ficou estabelecido que até 2010 os países desenvolvidos estabeleceriam uma ZLC, e os subdesenvolvidos, até 2020. A APEC é mantida por meio de contribuições dos países-membros. O bloco também funciona como um fórum de discussão para diversas questões.