Preparação do animal
para o confinamento
MSc. FERNANDO DE OLIVEIRA BRITO
Zootecnista
Consultor de Serviços Técnicos
 “Des...
2
Nas águas
Na seca
5
“A mente que se abre a uma nova ideia
jamais voltará ao seu tamanho original.”
Albert Einstein
“Insanidade é continuar f...
7
Então, é só fornecer a
MAIOR QUANTIDADE
de suplemento
(desembolso)
diariamente para ter
o MAIOR LUCRO?
Diferenciar...
9
Sal mineral
Suplemento proteico:
1 g/kg PV = 0,300 kg/cab/dia
Suplemento energético:
3 g/kg PV = 0,900 kg...
Diferenciando suplementação:
10
Suplemento Proteico – 1 g/kg PV
0,140
g/dia
0,540
0,144
g/dia
0,744Com SP 1 g/kg PV =
Samp...
Diferenciando época do ano:
11Santos et al. (2007) e Franco et al. (2005)
Suplementação na seca e nas águas: variação na a...
Diferenciando categoria animal:
12
Custo da @ produzida durante a SECA
Peso vivo Sal mineral Sal ureado
Suplemento
proteic...
Lucro
alimentar
(R$/per.)
R$ 11,80
R$ 86,17
R$ 99,40
R$ 76,86
Custo de “hospedagem”/animal
14
Tipo
suplemento
GPD
(kg/dia)...
17
100
0
200
400
500
600
300
Pesovivo(kg)
Idade (meses)
Curva de crescimento “NORMAL”
Curva de crescimento “ACHATADA”
Intr...
Período
Consumo diário
(Kg MS/cab/dia) (Kg MN/cab/dia)
1 – 35 dias 0,077 0,086
36 – 70 dias 0,330 0,370
71 – 105 dias 0,83...
Exigência de mantença
19Roth et al. (2010)
0,684Ba
0,570 Bb
0,815Aa 0,810Aa
Sal mineral nas águas Prot. (1 g/kg PV) nas ág...
Entendendo exigência de mantença:
caso extremo
20
Tecido/órgão Peso (% peso corporal) Gasto energético (%)
Músculo 41,0% 2...
 consumo nutrientes, principalmente
energia e proteína (p. ex.  suplementação):
 do peso das vísceras (Ferrell et al., ...
59.7%
62.6% 64.2% 65.3%
45%
50%
55%
60%
65%
70%
75%
200 300 400 500
EMm(%EMtotal)
Ganho de peso diário (kg/cabeça)
0,600
E...
23
PROGRAMAS
NUTRICIONAIS
ASCENDENTES!
Exigências de mantença
 PESO VIVO
 QUANT. SUPLEMENTADA
O que é o boi?
24Resende (2013, artigo BeffPoint)
CONCLUSÕES...
Cuidado com interpretações
equivocadas de índices zootécnicos
(GPD, rendimento carcaça, conversão
alimentar)...
...CONCLUSÕES
33
Na seca: o que é CARO MESMO é o
animal não ganhar peso
Nas águas: quanto menor o ganho de
peso “base sal ...
...CONCLUSÕES
Categorias “leves”: CUIDADO COM
EXCESSO DE ENERGIA (achatamento da
curva de crescimento)
Categorias “pesadas...
SEMPRE CONSULTE PROFISSIONAIS
CAPACITADOS
35
...CONCLUSÕES
UTILIZE SUPLEMENTOS DE QUALIDADE
MUITO OBRIGADO!
FERNANDO DE OLIVEIRA BRITO
fernando.oliveira@agroceres.com
(19) 9 9100-2403
36
[Palestra] Fernando de Oliveira Brito: Estratégias na preparação do animal para o confinamento - "desmistificando" conc...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

[Palestra] Fernando de Oliveira Brito: Estratégias na preparação do animal para o confinamento - "desmistificando" conceitos

851 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
851
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
24
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
0
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

[Palestra] Fernando de Oliveira Brito: Estratégias na preparação do animal para o confinamento - "desmistificando" conceitos

  1. 1. Preparação do animal para o confinamento MSc. FERNANDO DE OLIVEIRA BRITO Zootecnista Consultor de Serviços Técnicos  “Desmistificando” conceitos
  2. 2. 2
  3. 3. Nas águas Na seca
  4. 4. 5 “A mente que se abre a uma nova ideia jamais voltará ao seu tamanho original.” Albert Einstein “Insanidade é continuar fazendo sempre a mesma coisa e esperar resultados diferentes.”
  5. 5. 7 Então, é só fornecer a MAIOR QUANTIDADE de suplemento (desembolso) diariamente para ter o MAIOR LUCRO?
  6. 6. Diferenciar... 9 Sal mineral Suplemento proteico: 1 g/kg PV = 0,300 kg/cab/dia Suplemento energético: 3 g/kg PV = 0,900 kg/cab/dia 5 g/kg PV = 1,500 kg/cab/dia “Ração”: 1% a 2% PV = 3 a 6 kg/cab/dia
  7. 7. Diferenciando suplementação: 10 Suplemento Proteico – 1 g/kg PV 0,140 g/dia 0,540 0,144 g/dia 0,744Com SP 1 g/kg PV = Sampaio (2010), Roth (2011), Moretti et al. (em preparação) Suplemento Energético – 3 g/kg PV 0,280 g/dia 0,300 g/dia 0,680 0,900Com SE 3 g/kg PV = - Média de experimentos conduzidos na época das águas.
  8. 8. Diferenciando época do ano: 11Santos et al. (2007) e Franco et al. (2005) Suplementação na seca e nas águas: variação na amplitude de resposta em relação ao ganho de peso diário
  9. 9. Diferenciando categoria animal: 12 Custo da @ produzida durante a SECA Peso vivo Sal mineral Sal ureado Suplemento proteico 1 g/kg PV (ou 0,1% PV) Suplemento energético 3 g/kg PV (ou 0,3% PV) 200 kg R$ 298,20 R$ 160,80 R$ 77,72 R$ 75,24 300 kg R$ 237,00 R$ 153,02 R$ 92,89 R$ 97,75 400 kg R$ 206,40 R$ 147,84 R$ 105,53 R$ 117,76 500 kg R$ 190,68 R$ 144,14 R$ 116,23 R$ 135,66 ?
  10. 10. Lucro alimentar (R$/per.) R$ 11,80 R$ 86,17 R$ 99,40 R$ 76,86 Custo de “hospedagem”/animal 14 Tipo suplemento GPD (kg/dia) GP adicional Dias para ganhar 1 @ Sal mineral 0,050 - 600 1 g/ kg PV 0,250 0,200 120 3 g/ kg PV 0,400 0,350 75 5 g/ kg PV 0,500 0,450 60 Média de resultados de campo: suplementação, na seca, por um período de 150 dias, para animais entrando com 200 kg de peso vivo (R$ 100,00/@) Custo alimentar (R$/dia) Custo alimentar/ @ colocada R$ 0,09 R$ 52,80 R$ 0,26 R$ 31,10 R$ 0,67 R$ 50,30 R$ 1,15 R$ 69,30 * Considerando R$ 100,00/@ (R$ 3,33/kg PV) Peso vivo Custo operacional R$/dia R$/mês R$/ano 200 R$ 0,42 R$ 12,81 R$ 153,30 300 R$ 0,51 R$ 15,56 R$ 186,15 400 R$ 0,60 R$ 18,30 R$ 219,00 500 R$ 0,69 R$ 21,05 R$ 251,85 GPD de equilíbrio* 0,126 0,153 0,180 0,207
  11. 11. 17 100 0 200 400 500 600 300 Pesovivo(kg) Idade (meses) Curva de crescimento “NORMAL” Curva de crescimento “ACHATADA” Introdução de quantidade excessiva de energia Tecido adiposo = 10% água Músculo (média) = 78% água Owens (1995) Millen e Sarti (in Bittar et al., 2011) Esquema comparativo entre a curva de crescimento considerada normal e outra “achatada” devido à introdução antecipada de dietas de terminação.
  12. 12. Período Consumo diário (Kg MS/cab/dia) (Kg MN/cab/dia) 1 – 35 dias 0,077 0,086 36 – 70 dias 0,330 0,370 71 – 105 dias 0,830 0,920 106 – 140 dias 1,470 1,630 1 – 140 dias (média) 0,680 0,760 Creep feeding – alimentação privativa 18 Bezerros Canchim; Dos 55 dias até 6,5 meses de idade (desmama) Suplemento: milho moído, farelo de soja e farelo de algodão, fornecido à vontade Adaptado de Brito et al. (2002) Valores médios dos três sistemas de recomendação avaliados. 1,000 – 0,800 (sem creep) = 0,200 kg adicional R$ 3,33/kg x 0,200 kg = R$ 0,67/dia PVI = 107 kg PVF = 247 kg 90% MS GPD (Kg/cab/dia) 1,000 1,100 1,000 0,930 1,000 Limitar consumo! Pós desmama!!!
  13. 13. Exigência de mantença 19Roth et al. (2010) 0,684Ba 0,570 Bb 0,815Aa 0,810Aa Sal mineral nas águas Prot. (1 g/kg PV) nas águas Suplementações na seca afetando o desempenho em diferentes suplementações nas águas. Prot. (1 g/kg PV) na seca Prot. (1 g/kg PV) na seca SE (3 g/kg PV) na seca SE (3 g/kg PV) na seca
  14. 14. Entendendo exigência de mantença: caso extremo 20 Tecido/órgão Peso (% peso corporal) Gasto energético (%) Músculo 41,0% 23,0% Tecido adiposo 15,0% 8,0% Fígado 1,6% 22,5% Coração 0,6% 10,0% Rins 0,3% 7,0% TGI 6,5% 9,0% Relação do gasto energético de diferentes órgãos. 9,0% 48,5% Adaptado de Baldwin (1995)
  15. 15.  consumo nutrientes, principalmente energia e proteína (p. ex.  suplementação):  do peso das vísceras (Ferrell et al., 1976)  do conteúdo do TGI (ARC, 1980; Owens, 1995) 21
  16. 16. 59.7% 62.6% 64.2% 65.3% 45% 50% 55% 60% 65% 70% 75% 200 300 400 500 EMm(%EMtotal) Ganho de peso diário (kg/cabeça) 0,600 EXIGÊNCIAS: MANTENÇA GANHO BR Corte – Exigências nutricionais de zebuínos puros e cruzados
  17. 17. 23 PROGRAMAS NUTRICIONAIS ASCENDENTES! Exigências de mantença  PESO VIVO  QUANT. SUPLEMENTADA
  18. 18. O que é o boi? 24Resende (2013, artigo BeffPoint)
  19. 19. CONCLUSÕES... Cuidado com interpretações equivocadas de índices zootécnicos (GPD, rendimento carcaça, conversão alimentar) e econômicos (desembolso vs. custo, custo/@, lucro/@) Proteinado 1 g/kg PV: EVOLUÇÃO DO SAL MINERAL!!! 32
  20. 20. ...CONCLUSÕES 33 Na seca: o que é CARO MESMO é o animal não ganhar peso Nas águas: quanto menor o ganho de peso “base sal mineral”, maior o ganho adicional com suplementação
  21. 21. ...CONCLUSÕES Categorias “leves”: CUIDADO COM EXCESSO DE ENERGIA (achatamento da curva de crescimento) Categorias “pesadas”: suplementações “levianas” (exceto 1 g/kg PV) elevam o custo/@ e diminuem o lucro/animal (elevada exigência de mantença) 34
  22. 22. SEMPRE CONSULTE PROFISSIONAIS CAPACITADOS 35 ...CONCLUSÕES UTILIZE SUPLEMENTOS DE QUALIDADE
  23. 23. MUITO OBRIGADO! FERNANDO DE OLIVEIRA BRITO fernando.oliveira@agroceres.com (19) 9 9100-2403 36

×