SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 77
Baixar para ler offline
8º Simpósio Internacional de Reprodução Animal Aplicada (SIRAA)
“Tecnologias para aumentar a produtividade da pecuária de corte com
rentabilidade ”
Armindo Neivo Kichel
Dr. Eng. Agrônomo
Pesquisador da Embrapa Gado
de Corte
Produção brasileira de carne bovina e seu
potencial produtivo
ABIEC, 2016 , o Brasil possui um rebanho bovino de:
209,13 milhões de cabeças
167,2 milhões hectares de pastagem,
1,25 cabeças por hectare
9,56 milhões de toneladas de carne
57 kg ha-1 de carne ao ano
Pecuária de corte
Argentina 100 37 34 63 3.4
Austrália 381 50 6 78 2.1
Brasil 172 20 55 44 9.4
Canada 16 2 81 95 1.3
China 400 43 14 55 5.8
EUA 238 26 50 126 11.9
N. Zelandia 11 42 55 64 0,6
Uruguai 13 13 41 46 0,5
Mundo 3.384 26 17 58 57
PAIS PASTAGEM
milhões ha
PASTAGEM
área total %
KG CARNE/
ha/ano
KG CARNE/
animal
PRODUTIVID
milhões t
Fonte: FAO, USDA, CONAB,IBGE, ABIEC
Sistemas
Lotação
(cab/ha)
Taxa de
desfrute (%)
Produtividade
(kg de carne/ha/ano)
1. Pastagem degradada 0,7 17 30
2. Pastagem melhorada 1,5 19 60
3. Pastagem intensiva 2,0 21 90
4. 3+Suplementos 2,2 22 120
5. 4+Confinamento 2,5 25 150
6. 5+Integração ILP 3,0 35 230
7. 6+Recria e engorda 5,0 40 450
8. 7+Pastagem irrigada 9,0 42 1.125
Produção de carne bovina em diferentes níveis tecnológicos, com
respectiva taxa de lotação, taxa de desfrute e produtividade de carne
(kg/ha/ano).
INTENSIFICAÇÃO DA PECUÁRIA
AUMENTO DE PRODUTIVIDADE
por animal
por área
- Tradicionalismo
- Falta de diversificação
- Qualificação mão de obra
- Pastagem degradada
- Baixa Produtividade
- Elevados custos de produção
- Baixa rentabilidade e sustentabilidade
PRINCIPAIS PROBLEMAS DA PECUÁRIA
DE CORTE E LEITE
Índices
Pastagem
Degradada
Pastagem
Recuperada
Natalidade 60% 82%
Mortalidade até a desmama 8% 2,7%
Taxa de desmama 55% 80%
Peso na desmama 170 kg 210 kg
Mortalidade pós-desmama 3% 1%
Idade à 1a cria 4 anos 2 anos
Intervalo entre partos 21 meses 12 meses
Idade de abate 4,0 anos 2,0 anos
Taxa de abate ou desfrute 17% 34 %
Lotação 0,9 animal/ha 3,0 animais/ha
Ganho PV/animal/dia 246 g 420 g
Ganho PV/animal/ano 90 kg 153 kg
Produção de carne/ha/ano 42 kg 230 kg
Ciclo da Pecuária Tardia Precoce
Qualidade de carne Baixa Alta
Rentabilidade Baixa/negativa Alta
Índices zootécnicos médios da pecuária de corte
3 - INTENSIFICAÇÃO
Sem pastagem
Moron faz. Porto Esperidião
Com pastagem
Forragem todos os dias do ano .
A) Escolha correta da espécie forrageira ? Zero
B) Boa formação de pastagem ? Zero
C) Manejo adequado da pastagem? Zero
D) Descartar animais improdutivos ? Zero
E) Controle- pragas e invasoras? 5% RB
F) Adubação de manutenção? 15 a 30% RB
G) Irrigação de pastagem ?? 20 a 25 % RB
PRODUÇÃO DE FORRAGEM COM
RENTABILIDADE
QUANTO CUSTA ?
Quantidade de N P K ingerido/UA/ano
1 UA consome 4,0 t. de MS/ano, com: 10 % PB
- 64 kg de N= 43%
- 12 kg de P2O5 = 56%
- 68 kg de K = 82 kg de K2O= 17 %
Quantidade de N P K reposição/UA/ano
- 50 kg de N
- 10 kgP2O5
- 15 kgK2O
Estimativa de custo de produção por animal de 0,75 , 1,00 e 1,30 UA/ano/mês/dia
em pastagem recuperada diretamente e com adubação de manutenção anual,
sem ILP com rebanho médio de 1.500 animais = 1.125 UA : Vaca de cria= 1,3 UA
Variáveis R$/0,75 UA R$/1,0 UA R$/1,3 UA %
Pastagem 210 280 364 46,1
Suplementação mineral 63 84 112 13,8
Medicamentos 12 16 21 2,7
ADM + mão-de-obra 65 87 113 14,3
Manutenção Infraestrutura 25 33 43 5,5
Outros 20 26 34 4,4
Depreciação 25 33 43 5,5
Pró-labore 35 47 61 7,7
TOTAL/ano
Total/ mês
Total/dia
455
38,00
1,26
606
50,50
1,68
790
66,00
2,19
100 %
Estimativa de custo de produção por animal de 0,75 , 1,00 e 1,30 UA/ano/mês/dia
em pastagem recuperada diretamente e com adubação de manutenção anual,
com ILP com rebanho médio de 1.500 animais = 1.125 UA : Vaca de cria= 1,3 UA
Variáveis R$/0,75 UA R$/1,0 UA R$/1,3 UA %
Pastagem 73 97 126 23,0
Suplementação mineral 63 84 112 19,8
Medicamentos 12 16 21 3,8
ADM + mão-de-obra 65 87 113 20,4
Manutenção Infraestrutura 25 33 43 7,9
Outros 20 26 34 6,3
Depreciação 25 33 43 7,9
Pró-labore 35 47 61 11,00
TOTAL/ano
Total/ mês
Total/dia
318
26,50
0,88
424
35,30
1,18
551
46,00
1,53
100 %
• Receita total - despesas= Margem bruta
• Margem bruta - depreciação - pró-labore = Margem operacional
• Margem operacional - remuneração do capital = Lucro
NÃO BASTA CALCULAR,TEM QUE SABER INTERPRETAR !
Estimativa do custo da @ produzida em pastagem recuperada,
(sem e com ILP), nos sistemas de cria e recria e engorda - NELORE
Sistema de cria com desmame de 80 % de bezerro (as):
Sem ILP: desmame= 6,0 @/animal = 4,8 @/vaca/ano, C. R$ 790,00 = R$ 164,00/@
Com ILP: desmame= 7,0 @/animal = 5,6 @/vaca/ano, C. R$ 551,00 = R$ 100,00/@
Sistema de recria e engorda- de macho até inicio do confinamento
Sem ILP: ganho 6,0 @/an/ano, C.R$ 455,00 + ágio R$ 300,00 = R$ 125,00/@
Com ILP: ganho 7,0 @/an/ano, C.R$ 318,00 + ágio R$ 350,00 = R$ 95,00/@
Valor da @ do bezerro desmamado = R$ 185,00 = Ágio R$ 50,00/@
Valor da @ da bezerra desmamada = R$ 140,00 = Ágio R$ 12,00/@
Lotação: 3,0 UA/ha/ano= 2,3 vacas/há= produtividade de 11 a 13 @/ha/ano
Lotação: 3,0 UA/ha/ano= 4 animais/ha= produtividade de 24 a 28 @/há/ano
Estimativa de rentabilidade de diferentes qualidade de
pastagens e ponto de equilíbrio
Variáveis
Lot.
an
GPV
kg/an
TRE Inv.
/ha
M.Op
ha/ano
C.@
M.Op
Rem.inv
6% aa
L/ha
/ano
C.@
L
Pastagens ha ano Mês R$
Degradado 0,50 75 48 1537 -81 171 259 -145 200
Fraco 0,75 90 40 2078 -77 151 301 -163 176
Regular 1,00 116 31 2428 00 135 283 -109 151
Médio 1,00 146 25 2200 106 122 214 00 135
Bom 2,00 150 24 4324 268 120 409 127 131
Ótimo 3,00 175 20 6030 756 112 489 463 121
ILP 4,00 210 17 6800 2.060 95 502 1.707 101
• Aquisição do bezerro = 210 kg PV = R$ 1.250,00 = R$ 178,57/@.
• Ganho médio de peso vivo na recria e engorda de 300 kg.
• Custo médio mensal sem ILP R$ 38,00/an /mês (Tabela 3).
• Custo médio mensal com iLP R$ 26,50/an /mês (Tabela 4).
• Rendimento de carcaça médio de 53%= 18 @ a R$ 135,00/@.
• Recita bruta (RB) = R$ 2.430,00 por animal abatido.
Qual sistema mais rentável na recria e
engorda
• Suplementação mineral
• Suplementação proteica ou energética
• Semiconfinamento
• Confinamento longo
• Condicionamento + confinamento curto
• Entres outros
Principais sistemas de produção de carne bovina e estimativa
produtividade, custo de produção e rentabilidade na recria e engorda de
animais em quinze diferentes alternativas de produção, envolvendo três
tipos de pastagem e cinco níveis de nutrição.
A)Sistema de produção utilizando pastagem degradada com boa oferta de
forragem e lotação média de 0,65 UA/ha/ano.
B) Sistema de produção utilizando pastagem recuperada diretamente,
com adubação de manutenção anual para uma lotação média de 2,25
UA/ha/ano
C) Sistema de produção, utilizando pastagem recuperada com integração
lavoura pecuária- ILP, com 2 anos de lavoura e 2 anos com pecuária
com lotação media de 3,0 UA/há/ano
A-1: Pastagem degradada mais sal mineral.
A-2: 1+suplementação proteica, média 1,0 kg/dia de ração por 120 dias
A-3: 2+ semiconfinamento, média 4,0 kg/dia de ração por 120 dias
A-4: 2+ confinamento de 120 dias, custo média R$ 8,00/dia
A-5: 2+ Condicionamento, média de 2,0 kg/dia de ração por 90 dias + confinamento de 90 dias.
B-1: Pastagem recuperado e adubação anual mais sal mineral
B-2: 1+suplementação proteica, média 1,0 kg/dia de ração por 120 dias
B-3: 2+ semiconfinamento, média 4,0 kg/dia de ração por 120 dias
B-4: 2+ confinamento de 90 dias, custo média R$ 8,00/dia
B-5: 2+ Condicionamento, média de 2,0 kg/dia de ração por 90 dias + confinamento de 60 dias.
C-1: Pastagem recuperado e adubação anual mais sal mineral
C-2: 1+suplementação proteica, média 1,0 kg/dia de ração por 90 dias
C-3: 2+ semiconfinamento, média 4,0 kg/dia de ração por 120 dias
C-4: 2+ confinamento de 90 dias, custo média R$ 8,00/dia
C-5: 2+ Condicionamento, média de 2,0 kg/dia de ração por 90 dias + confinamento 60 dias.
Parâmetros utilizados para avaliar a rentabilidade da recria e engorda
nos diferentes sistema de produção.
• Bezerros de 7 a 9 meses, peso médio de 210 kg e abate com 540 kg;
• Valor médio do bezerro de R$ 1.250,00 posto fazenda;
• Custo de produção em pastagem degradado de R$ 25,00/mês;
• Pastagem recuperada com adubação de manutenção R$38,00/mês;
• Pastagem recuperada com ILP de R$ 26,50/mês;
• Ração para suplementação R$ 1,00/kg;
• Ração para semiconfinamento e confinamento R$ 0,75/kg;
• Custo do confinamento R$ 8,00/animal/dia;
• Ganho médio diário de peso vivo no confinamento de 1,50 kg/animal
• Suplementação proteica de 90 a 120 dias, de 1,0 kg de ração/animal/dia,
aumento no ganho de peso de 0,25 kg nos três tipos de pastagens, custo de
R$ 1,00/dia e RB= R$ 1,16/dia.
Parâmetros utilizados para avaliar a rentabilidade da recria e engorda nos
diferentes sistema de produção.
• Semiconfinamento - pasto degradado, 4,0 kg ração/an./dia -120 dias, GMD de 0,80 kg;
• Condicionamento- pasto degradado, 2,0 kg ração/animal/dia- 90 dias, GMD=0,60 kg;
• Semconfinamento- pasto adubado e ILP, 4,0 kg ração/an./dia- 120 dias, GMD =1,00 kg;
• Condicionamento - pasto adubado e ILP, 2,0 kg ração/an./dia- 90 dias, GMD =0,80 kg;
• Abate 540 Kg, RC de 52% a 55%, produtividade de 18,7 a 19,8 @ por animal;
• Valor da @ de R$135,00 já descontados os impostos e sem bonificações; R$138,00
com bonificação de acabamento e R$141,00 com bonificações de acabamento e
precoce;
• Os resultados referentes ao ganho de peso vivo com os animais em pastejo, foram
obtidos sem restrição de volumoso, com oferta de forragem em trono de 5% do peso
vivo de matéria seca de folhas, para todos os sistemas.
Estimativa de produtividade, custo de produção e rentabilidade na
recria e engorda de animais em diferentes sistemas de produção, com
peso médio de entrada 210 kg PV e abate de 540 kg PV
Sistemas
Lot
UA/ha
Lot
an/ha
GMD
gr.
TRE
mês
C.P
R$/an
C.sSC
R$/an
C.Tot
R$/an
Inv.
R$/ha
A-1 0,56 0,75 270 40,7 1018 0 2.268 1701
A-2 0,56 0,75 353 31,2 780 360 2.390 1793
A-3 0,68 0,90 421 26,1 653 600 2.502 2252
A-4 0,75 1,00 574 18,2 355 1.080 2.685 2685
A-5 0,75 1,00 570 19,3 408 975 2.632 2632
B-1 2,25 3,00 411 26,8 1018 0 2.268 6804
B-2 2,25 3,00 494 22,3 847 240 2.338 7014
B-3 2,48 3,30 628 18,2 692 480 2.422 7993
B-4 2,70 3,60 724 15,2 464 840 2.554 9194
B-5 2,78 3,70 700 15,7 521 735 2.505 9269
C-1 3,00 4,00 575 19,1 506 0 1.759 7036
C-2 3,00 4,00 658 16,7 443 90 1.783 7132
C-3 3,30 4,40 780 14,1 374 450 2.073 9121
C-4 3,63 4,84 855 12,9 262 810 2.322 11238
C-5 3,75 5,00 841 13,1 294 705 2.249 11245
Dados complementares sobre: Idade de abate em meses; Estimativa do custo em R$ por
animal referente a suplementação, semiconfinameto e confinamento; receita bruta em R$
por animal, margem operacional em R$ por animal, confinamento em dias e ganho
indireto do confinamento em R$/há.
Sistema Idade
abate
Supl
R$/an
Semic
R$/an
Cof
R$/an
RB
R$/an
M.OP
R$/an
Conf
dias
GI Cof
R$/ha
A-1 48,7 - - - 2.527 259 - -
A-2 39,2 360 - - 2.527 137 - -
A-3 34,1 240 360 - 2.633 131 - -
A-4 26,2 120 - 960 2.741 56 120 19
A-5 27,3 120 135 720 2.741 109 90 14
B-1 34,8 - - - 2.576 308 - -
B-2 30,3 240 - - 2.633 295 - -
B-3 26,2 120 360 - 2.741 319 - -
B-4 23,2 120 - 720 2.741 187 90 103
B-5 23,7 120 135 480 2.741 236 60 69
C-1 27,1 - - - 2.633 874
C-2 24,7 90 - - 2.690 907 - -
C-3 22,1 90 360 - 2.741 668 - -
C-4 20,9 90 - 720 2.792 470 90 586
C-5 21,1 90 135 480 2.792 543 60 390
Estimativa de Produtividade e Rentabilidade em quinze sistemas
Sistema RC
%.
Prod.
@/an.
R$/
@
RB
R$/ha
M.Op
R$/ha
M.Op
R$/ha/ano
Rem. Inv
6%aa
L. R$
ha/ano
A-1 52 18,72 135 1895 193 57 346 -45
A-2 52 18,72 135 1895 104 40 280 -68
A-3 53 19,08 138 2370 117 54 294 -81
A-4 54 19,44 141 2741 85 56 244 -105
A-5 54 19,44 141 2741 132 82 254 -76
B-1 53 19,08 135 7728 925 414 912 6
B-2 53 19,08 138 7899 885 476 782 55
B-3 54 19,44 141 9045 1053 694 727 215
B-4 54 19,44 141 9868 803 634 699 82
B-5 54 19,44 141 10142 963 736 728 180
C-1 53 19,08 138 10532 3478 2185 672 1763
C-2 53 19,08 141 10760 3627 2606 596 2178
C-3 54 19,44 141 12060 2939 2501 643 1954
C-4 55 19,80 141 13513 2862 2662 725 1988
C-5 55 19,80 141 13960 3112 2851 737 2176
SUBSTITUIÇÃO
Amadorismo
Tradicionalismo
Achismo
PROFISSIONALISMO
PROPRIETARIO / PECUARISTA
O que é necessário para um proprietário de fazenda ter
sucesso na pecuária de corte ?
- Ter conhecimento e capacitação em :
- Pastagem
- Nutrição
- Sanidade
- Genética
- Reprodução
- Gestão
- Entre outros, OU
- Ter o telefone
- Ser um pecuarista
O que é necessário para ser um bom pecuarista ?
Utilizar as ferramentas de gestão
-Aumentar a Produtividade e Qualidade
-Reduzir custos e riscos.
-Aumentar a rentabilidade com sustentabilidade
-Ser Pecuarista ou Agropecuarista e não
somente proprietário da fazenda
PROFISSIONALISMO-
2- CAPACITAÇÃO
- A informação gera conhecimento
- A rentabilidade é proporcional ao
conhecimento aplicado por há.
- Quanto custa o conhecimento, quando se
deixa de produzir 10 @/há ou ou 20 Sc/há
- Na planilha (quando tem) aparecem todos os
custos menos o conhecimento
PROJETO DE GESTÃO TÉCNICA E FINANCEIRA
- Medir os indicadores técnicos e económicos:
1- Diagnóstico: Onde estamos ?
2- Metas e objetivo: Onde queremos ir ?
3- Planejamento: Como podemos chegar ?
4- Execução : Temos condições técnicas e financeiras?
5- Controle: Estamos cumprindo o planejado
6- Evaliação: Atingimos nos metas e objetivos ?
PRODUCAO ESTRATÉGICA DE
FORRAGEM:
- Pastagem através de:
Manejo, adubação, formação e
IPLF
- Produção e armazenamento :
Feno, silagem , capineira e
resíduo da agroindustria
21-04-2016
Formação estratégica
Manejo estratégico
Faz. Vitória 05-06-2015
Adubação estratégico
Integração Lavoura Pecaria = ILP
Irrigação
Tendo Volumoso podemos utilizar
- Suplantação proteica
- Suplementação energética.
- Resíduo da agroindústria
- Ração
Pecuária de ciclo curto
Faz. Vitória 05-06-2015
Semiconfinamento
Genética
Faz. Terra Boa
Kichel, Salton e Zimmer (2012)
Integração Lavoura- Pecuária - ILP
Prod. 10 a 13 @/ha
Prod. 30 a 35 @/ha
Fotos:
cortesia Lourival Vilela
67
DAE
Equação R²(%)
Gramíneas 50 90 125 195
PB %
Marandu 21,00A 14,75AB 13,25BC 9,75AB Y = 23,008535 - 0,072357x 89,63
Piatã 20,50AB 15,75A 14,50AB 8,75B Y = 23.803965 - 0.077643x 97.66
Xaraés 19,50AB 13,75AB 12,25C 9,25AB Y = 21,273954 - 0,065969x 88,92
Mombaça 18,50B 13,25B 12,00C 9,25AB Y = 20.076542 - 0.059361x 88.63
Ruziziensis 20,25AB 15,75A 16,75A 11,50A Y = 22.369769 - 0.054846x 87.72
CV (%) 8,53
Teores de proteína bruta (PB, %) de lâminas foliares (LF), em
diferentes gramíneas tropicais, em momocultivo, com quatro
intervalos de cortes de abril a setembro de 2014, Campo
Grande/MS
Sistema Agrosilvipastoril ou Silvipastoril
PRINCIPAIS REQUISITOS PARA IMPLANTAÇÃO DE SISTEMS DE - iLPF
✓Clima, solo e topografia favorável para a produção grãos, fibra, madeira,
entre outros
✓Infra-estrutura: maq., equip, energia, armazenamento
✓Acesso de insumos e escoamento da produção sem restrição
✓Recursos financeiros ou acesso ao credito disponível
✓Domínio da tecnologia de produção em sistema integrado
✓Assistência técnica disponivel na região
✓Disponibilidade de arrendamento, parceria ou terceirização.
PRINCIPAIS DIAGNÓSTICOS
REGIÃO
PROPRIEDADE RURAL
SISTEMA DE PRODUÇÃO
PRODUTIVIDADE E RENTABILIDADE
PRODUTOR- GESTOR
Tem por objetivo: determinar os principais fatores
limitantes e aptidão de cada propriedade, área e
produtor
Serve para: definir o melhor sistema de exploração da
propriedade, nível tecnológico, sistema de cria, recria e
engorda, suplementação, semiconfinamento e
confinamento, alternativa de recuperação ou renovação
de pastagem, espécies forrageira, culturas de grãos, fibra,
energia e floresta, produção e armazenamento de
forragem, insumos e quantidades dos mesmos, entre
outros.
DIAGNÓSTICO DA PROPRIEDADE RURAL
Recuperação e manutenção
de pastagem
• Todas as pastagens um dia
serão recuperadas
diretamente ou com ILPF,
por você ou por quem
comprar a sua fazenda
CONCLUSÕES
• A pastagem é o principal insumo de pecuária de corte e o
primeiro investimento a ser realizado nas propriedades rurais.
• Intensificação da pecuária da pecuária com suplementação,
semiconfinamento e confinamento somente será rentável com a
utilização de pastagem recuperada de forma direta ou por meio
de ILPF
• A integração lavoura pecuária- ILP apresentou maior
produtividade e rentabilidade da pecuária de corte.
- intensificação ganho por animal e por area
- Aumento da capacitação em todos os níveis
- Adoção das novas tecnologia ou conhecimento
- Utilização de sistemas integrados de produção.
- Gestão Profissional- Empresa – Planejamento
- Adoção de parceria ou arrendamento
- Participar de entidades = associativismos
O FUTURO DA PECUARIA DE CORTE
Nem sempre ganhamos o que queremos e sim o que
produzimos e negociamos !
Nos não podemos mudar o nosso passado
Porem temos todas as condições de mudar o futuro da
Agropecuária Brasileira e também de nossas vidas
MUITO OBRIGADO
Armindo Neivo Kichel
(67) 99983-82-13

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

[Palestra] Lucas Souto: Confiança e tecnologia para praticidade e resultado n...
[Palestra] Lucas Souto: Confiança e tecnologia para praticidade e resultado n...[Palestra] Lucas Souto: Confiança e tecnologia para praticidade e resultado n...
[Palestra] Lucas Souto: Confiança e tecnologia para praticidade e resultado n...AgroTalento
 
[Palestra] Mauro Meneghetti: IATF: como obter resultados acima da média (Dado...
[Palestra] Mauro Meneghetti: IATF: como obter resultados acima da média (Dado...[Palestra] Mauro Meneghetti: IATF: como obter resultados acima da média (Dado...
[Palestra] Mauro Meneghetti: IATF: como obter resultados acima da média (Dado...AgroTalento
 
CRV Lagoa - Palestra: O impacto da fertilidade dos touros sobre os resultados...
CRV Lagoa - Palestra: O impacto da fertilidade dos touros sobre os resultados...CRV Lagoa - Palestra: O impacto da fertilidade dos touros sobre os resultados...
CRV Lagoa - Palestra: O impacto da fertilidade dos touros sobre os resultados...AgroTalento
 
Seminário ANCP 2016 – Ricardo Viacava – Precocidade sexual em novilhas Nelore...
Seminário ANCP 2016 – Ricardo Viacava – Precocidade sexual em novilhas Nelore...Seminário ANCP 2016 – Ricardo Viacava – Precocidade sexual em novilhas Nelore...
Seminário ANCP 2016 – Ricardo Viacava – Precocidade sexual em novilhas Nelore...ANCP Ribeirão Preto
 
12 091022 Juliano Kummer Intervet Influencia Mao De Obra Iatf
12 091022 Juliano Kummer Intervet Influencia Mao De Obra Iatf12 091022 Juliano Kummer Intervet Influencia Mao De Obra Iatf
12 091022 Juliano Kummer Intervet Influencia Mao De Obra IatfBeefPoint
 
03 lucas-apresentação workshop beefpoint
03  lucas-apresentação workshop beefpoint03  lucas-apresentação workshop beefpoint
03 lucas-apresentação workshop beefpointAgroTalento
 
Seminário ANCP 2016 – Alejandro Vozzi – MaxPag: Uma ferramenta de seleção e a...
Seminário ANCP 2016 – Alejandro Vozzi – MaxPag: Uma ferramenta de seleção e a...Seminário ANCP 2016 – Alejandro Vozzi – MaxPag: Uma ferramenta de seleção e a...
Seminário ANCP 2016 – Alejandro Vozzi – MaxPag: Uma ferramenta de seleção e a...ANCP Ribeirão Preto
 
Estratégias de Seleção Para Melhorar a Eficiência Reprodutiva de Novilhas de ...
Estratégias de Seleção Para Melhorar a Eficiência Reprodutiva de Novilhas de ...Estratégias de Seleção Para Melhorar a Eficiência Reprodutiva de Novilhas de ...
Estratégias de Seleção Para Melhorar a Eficiência Reprodutiva de Novilhas de ...ANCP Ribeirão Preto
 
[Palestra] Luis Adriano Teixeira: Dicas de manejo cfm e resultados praticos
[Palestra] Luis Adriano Teixeira: Dicas de manejo cfm e resultados praticos[Palestra] Luis Adriano Teixeira: Dicas de manejo cfm e resultados praticos
[Palestra] Luis Adriano Teixeira: Dicas de manejo cfm e resultados praticosAgroTalento
 
140801- carne bovina desafios e tendências - Minerva - Fabiano
140801- carne bovina desafios e tendências - Minerva - Fabiano140801- carne bovina desafios e tendências - Minerva - Fabiano
140801- carne bovina desafios e tendências - Minerva - FabianoAgroTalento
 
07 apresentação crestar-2013_beef point sp material.pptx
07 apresentação crestar-2013_beef point sp material.pptx07 apresentação crestar-2013_beef point sp material.pptx
07 apresentação crestar-2013_beef point sp material.pptxAgroTalento
 
Ensino online nelore jandaia 13_j_ul2016 arg
Ensino online nelore jandaia 13_j_ul2016 argEnsino online nelore jandaia 13_j_ul2016 arg
Ensino online nelore jandaia 13_j_ul2016 argThell de Castro
 
Seminário ANCP 2016 – Carina Ubirajara – Eficiência Alimentar em Bovinos de C...
Seminário ANCP 2016 – Carina Ubirajara – Eficiência Alimentar em Bovinos de C...Seminário ANCP 2016 – Carina Ubirajara – Eficiência Alimentar em Bovinos de C...
Seminário ANCP 2016 – Carina Ubirajara – Eficiência Alimentar em Bovinos de C...ANCP Ribeirão Preto
 
Seminário ANCP 2019 - Precocidade Sexual: Interação Nutrição × Genética (Resu...
Seminário ANCP 2019 - Precocidade Sexual: Interação Nutrição × Genética (Resu...Seminário ANCP 2019 - Precocidade Sexual: Interação Nutrição × Genética (Resu...
Seminário ANCP 2019 - Precocidade Sexual: Interação Nutrição × Genética (Resu...ANCP Ribeirão Preto
 
Apresentação workshop araguaína cassiano pelle - gerente técnico delta gen
Apresentação workshop araguaína   cassiano pelle - gerente técnico delta genApresentação workshop araguaína   cassiano pelle - gerente técnico delta gen
Apresentação workshop araguaína cassiano pelle - gerente técnico delta genJorge Ferreira
 
Interpretação e aplicação das características no processo de seleção
Interpretação e aplicação das características no processo de seleçãoInterpretação e aplicação das características no processo de seleção
Interpretação e aplicação das características no processo de seleçãoANCP Ribeirão Preto
 
A Seleção do Nelore Lemgruber na Fazenda Mundo Novo
A Seleção do Nelore Lemgruber na Fazenda Mundo NovoA Seleção do Nelore Lemgruber na Fazenda Mundo Novo
A Seleção do Nelore Lemgruber na Fazenda Mundo NovoANCP Ribeirão Preto
 
Suplementação de vaca de cria visando a estação de monta e melhor período de ...
Suplementação de vaca de cria visando a estação de monta e melhor período de ...Suplementação de vaca de cria visando a estação de monta e melhor período de ...
Suplementação de vaca de cria visando a estação de monta e melhor período de ...AgroTalento
 

Mais procurados (20)

[Palestra] Lucas Souto: Confiança e tecnologia para praticidade e resultado n...
[Palestra] Lucas Souto: Confiança e tecnologia para praticidade e resultado n...[Palestra] Lucas Souto: Confiança e tecnologia para praticidade e resultado n...
[Palestra] Lucas Souto: Confiança e tecnologia para praticidade e resultado n...
 
[Palestra] Mauro Meneghetti: IATF: como obter resultados acima da média (Dado...
[Palestra] Mauro Meneghetti: IATF: como obter resultados acima da média (Dado...[Palestra] Mauro Meneghetti: IATF: como obter resultados acima da média (Dado...
[Palestra] Mauro Meneghetti: IATF: como obter resultados acima da média (Dado...
 
CRV Lagoa - Palestra: O impacto da fertilidade dos touros sobre os resultados...
CRV Lagoa - Palestra: O impacto da fertilidade dos touros sobre os resultados...CRV Lagoa - Palestra: O impacto da fertilidade dos touros sobre os resultados...
CRV Lagoa - Palestra: O impacto da fertilidade dos touros sobre os resultados...
 
Seminário ANCP 2016 – Ricardo Viacava – Precocidade sexual em novilhas Nelore...
Seminário ANCP 2016 – Ricardo Viacava – Precocidade sexual em novilhas Nelore...Seminário ANCP 2016 – Ricardo Viacava – Precocidade sexual em novilhas Nelore...
Seminário ANCP 2016 – Ricardo Viacava – Precocidade sexual em novilhas Nelore...
 
12 091022 Juliano Kummer Intervet Influencia Mao De Obra Iatf
12 091022 Juliano Kummer Intervet Influencia Mao De Obra Iatf12 091022 Juliano Kummer Intervet Influencia Mao De Obra Iatf
12 091022 Juliano Kummer Intervet Influencia Mao De Obra Iatf
 
03 lucas-apresentação workshop beefpoint
03  lucas-apresentação workshop beefpoint03  lucas-apresentação workshop beefpoint
03 lucas-apresentação workshop beefpoint
 
Seminário ANCP 2016 – Alejandro Vozzi – MaxPag: Uma ferramenta de seleção e a...
Seminário ANCP 2016 – Alejandro Vozzi – MaxPag: Uma ferramenta de seleção e a...Seminário ANCP 2016 – Alejandro Vozzi – MaxPag: Uma ferramenta de seleção e a...
Seminário ANCP 2016 – Alejandro Vozzi – MaxPag: Uma ferramenta de seleção e a...
 
Estratégias de Seleção Para Melhorar a Eficiência Reprodutiva de Novilhas de ...
Estratégias de Seleção Para Melhorar a Eficiência Reprodutiva de Novilhas de ...Estratégias de Seleção Para Melhorar a Eficiência Reprodutiva de Novilhas de ...
Estratégias de Seleção Para Melhorar a Eficiência Reprodutiva de Novilhas de ...
 
[Palestra] Luis Adriano Teixeira: Dicas de manejo cfm e resultados praticos
[Palestra] Luis Adriano Teixeira: Dicas de manejo cfm e resultados praticos[Palestra] Luis Adriano Teixeira: Dicas de manejo cfm e resultados praticos
[Palestra] Luis Adriano Teixeira: Dicas de manejo cfm e resultados praticos
 
140801- carne bovina desafios e tendências - Minerva - Fabiano
140801- carne bovina desafios e tendências - Minerva - Fabiano140801- carne bovina desafios e tendências - Minerva - Fabiano
140801- carne bovina desafios e tendências - Minerva - Fabiano
 
07 apresentação crestar-2013_beef point sp material.pptx
07 apresentação crestar-2013_beef point sp material.pptx07 apresentação crestar-2013_beef point sp material.pptx
07 apresentação crestar-2013_beef point sp material.pptx
 
Ensino online nelore jandaia 13_j_ul2016 arg
Ensino online nelore jandaia 13_j_ul2016 argEnsino online nelore jandaia 13_j_ul2016 arg
Ensino online nelore jandaia 13_j_ul2016 arg
 
Seminário ANCP 2016 – Carina Ubirajara – Eficiência Alimentar em Bovinos de C...
Seminário ANCP 2016 – Carina Ubirajara – Eficiência Alimentar em Bovinos de C...Seminário ANCP 2016 – Carina Ubirajara – Eficiência Alimentar em Bovinos de C...
Seminário ANCP 2016 – Carina Ubirajara – Eficiência Alimentar em Bovinos de C...
 
Encontro ANCP/Zoetis 2019
Encontro ANCP/Zoetis 2019Encontro ANCP/Zoetis 2019
Encontro ANCP/Zoetis 2019
 
Seminário ANCP 2019 - Precocidade Sexual: Interação Nutrição × Genética (Resu...
Seminário ANCP 2019 - Precocidade Sexual: Interação Nutrição × Genética (Resu...Seminário ANCP 2019 - Precocidade Sexual: Interação Nutrição × Genética (Resu...
Seminário ANCP 2019 - Precocidade Sexual: Interação Nutrição × Genética (Resu...
 
Apresentação workshop araguaína cassiano pelle - gerente técnico delta gen
Apresentação workshop araguaína   cassiano pelle - gerente técnico delta genApresentação workshop araguaína   cassiano pelle - gerente técnico delta gen
Apresentação workshop araguaína cassiano pelle - gerente técnico delta gen
 
Interpretação e aplicação das características no processo de seleção
Interpretação e aplicação das características no processo de seleçãoInterpretação e aplicação das características no processo de seleção
Interpretação e aplicação das características no processo de seleção
 
Touros melhoradores
Touros melhoradores Touros melhoradores
Touros melhoradores
 
A Seleção do Nelore Lemgruber na Fazenda Mundo Novo
A Seleção do Nelore Lemgruber na Fazenda Mundo NovoA Seleção do Nelore Lemgruber na Fazenda Mundo Novo
A Seleção do Nelore Lemgruber na Fazenda Mundo Novo
 
Suplementação de vaca de cria visando a estação de monta e melhor período de ...
Suplementação de vaca de cria visando a estação de monta e melhor período de ...Suplementação de vaca de cria visando a estação de monta e melhor período de ...
Suplementação de vaca de cria visando a estação de monta e melhor período de ...
 

Semelhante a Tecnologias para aumentar a produtividade da pecuária de corte com rentabilidade

121024 18-wbeef-engorda-a-pasto-armindo-kichel
121024 18-wbeef-engorda-a-pasto-armindo-kichel121024 18-wbeef-engorda-a-pasto-armindo-kichel
121024 18-wbeef-engorda-a-pasto-armindo-kichelAgroTalento
 
Recria Sítio Santo Antônio
Recria Sítio Santo AntônioRecria Sítio Santo Antônio
Recria Sítio Santo AntônioMarco Coghi
 
Recria Sítio Santo Antônio
Recria Sítio Santo AntônioRecria Sítio Santo Antônio
Recria Sítio Santo AntônioMarco Coghi
 
Recria Sítio Santo Antônio
Recria Sítio Santo AntônioRecria Sítio Santo Antônio
Recria Sítio Santo AntônioMarco Coghi
 
[Palestra] Fernando de Oliveira Brito: Estratégias na preparação do animal...
[Palestra] Fernando de Oliveira Brito: Estratégias na preparação do animal...[Palestra] Fernando de Oliveira Brito: Estratégias na preparação do animal...
[Palestra] Fernando de Oliveira Brito: Estratégias na preparação do animal...AgroTalento
 
121023 06-wbeef-engorda-a-pasto-pedro-marques
121023 06-wbeef-engorda-a-pasto-pedro-marques121023 06-wbeef-engorda-a-pasto-pedro-marques
121023 06-wbeef-engorda-a-pasto-pedro-marquesAgroTalento
 
[Palestra] Flávio Araújo Estratégias para melhorar o resultado da cria - Fóru...
[Palestra] Flávio Araújo Estratégias para melhorar o resultado da cria - Fóru...[Palestra] Flávio Araújo Estratégias para melhorar o resultado da cria - Fóru...
[Palestra] Flávio Araújo Estratégias para melhorar o resultado da cria - Fóru...AgroTalento
 
Apresentação terceira 2016
Apresentação terceira 2016 Apresentação terceira 2016
Apresentação terceira 2016 Jose Ferrão
 
A importância da integração lavoura-pecuária com plantio direto na estratégia...
A importância da integração lavoura-pecuária com plantio direto na estratégia...A importância da integração lavoura-pecuária com plantio direto na estratégia...
A importância da integração lavoura-pecuária com plantio direto na estratégia...FAO
 
Dietas de-confinamento
Dietas de-confinamentoDietas de-confinamento
Dietas de-confinamentoExagro
 
"Restauração de Pastagens Degradadas e Sistemas de Integração Lavoura-Pecuári...
"Restauração de Pastagens Degradadas e Sistemas de Integração Lavoura-Pecuári..."Restauração de Pastagens Degradadas e Sistemas de Integração Lavoura-Pecuári...
"Restauração de Pastagens Degradadas e Sistemas de Integração Lavoura-Pecuári...UNDP Policy Centre
 
Palestra Crie Agronegocio
Palestra Crie AgronegocioPalestra Crie Agronegocio
Palestra Crie AgronegocioSEBRAE MS
 
121023 11-wbeef-engorda-a-pasto-sergio-leaes
121023 11-wbeef-engorda-a-pasto-sergio-leaes121023 11-wbeef-engorda-a-pasto-sergio-leaes
121023 11-wbeef-engorda-a-pasto-sergio-leaesAgroTalento
 
Seminário confinatto 2014 - Gustavo Siqueira
Seminário confinatto 2014 - Gustavo SiqueiraSeminário confinatto 2014 - Gustavo Siqueira
Seminário confinatto 2014 - Gustavo SiqueiraAgroTalento
 
Palestra armindo
Palestra armindoPalestra armindo
Palestra armindoambiental
 

Semelhante a Tecnologias para aumentar a produtividade da pecuária de corte com rentabilidade (20)

Sup bov corte graduação 05-2012
Sup bov corte   graduação 05-2012Sup bov corte   graduação 05-2012
Sup bov corte graduação 05-2012
 
Sicoob dieta graos_warley_rocha
Sicoob dieta graos_warley_rochaSicoob dieta graos_warley_rocha
Sicoob dieta graos_warley_rocha
 
Ricardo slide
Ricardo slideRicardo slide
Ricardo slide
 
121024 18-wbeef-engorda-a-pasto-armindo-kichel
121024 18-wbeef-engorda-a-pasto-armindo-kichel121024 18-wbeef-engorda-a-pasto-armindo-kichel
121024 18-wbeef-engorda-a-pasto-armindo-kichel
 
Recria Sítio Santo Antônio
Recria Sítio Santo AntônioRecria Sítio Santo Antônio
Recria Sítio Santo Antônio
 
Recria Sítio Santo Antônio
Recria Sítio Santo AntônioRecria Sítio Santo Antônio
Recria Sítio Santo Antônio
 
Recria Sítio Santo Antônio
Recria Sítio Santo AntônioRecria Sítio Santo Antônio
Recria Sítio Santo Antônio
 
[Palestra] Fernando de Oliveira Brito: Estratégias na preparação do animal...
[Palestra] Fernando de Oliveira Brito: Estratégias na preparação do animal...[Palestra] Fernando de Oliveira Brito: Estratégias na preparação do animal...
[Palestra] Fernando de Oliveira Brito: Estratégias na preparação do animal...
 
121023 06-wbeef-engorda-a-pasto-pedro-marques
121023 06-wbeef-engorda-a-pasto-pedro-marques121023 06-wbeef-engorda-a-pasto-pedro-marques
121023 06-wbeef-engorda-a-pasto-pedro-marques
 
[Palestra] Flávio Araújo Estratégias para melhorar o resultado da cria - Fóru...
[Palestra] Flávio Araújo Estratégias para melhorar o resultado da cria - Fóru...[Palestra] Flávio Araújo Estratégias para melhorar o resultado da cria - Fóru...
[Palestra] Flávio Araújo Estratégias para melhorar o resultado da cria - Fóru...
 
Apresentação terceira 2016
Apresentação terceira 2016 Apresentação terceira 2016
Apresentação terceira 2016
 
A importância da integração lavoura-pecuária com plantio direto na estratégia...
A importância da integração lavoura-pecuária com plantio direto na estratégia...A importância da integração lavoura-pecuária com plantio direto na estratégia...
A importância da integração lavoura-pecuária com plantio direto na estratégia...
 
Dietas de-confinamento
Dietas de-confinamentoDietas de-confinamento
Dietas de-confinamento
 
Impactos Ambientais da Piscicultura
Impactos Ambientais da PisciculturaImpactos Ambientais da Piscicultura
Impactos Ambientais da Piscicultura
 
"Restauração de Pastagens Degradadas e Sistemas de Integração Lavoura-Pecuári...
"Restauração de Pastagens Degradadas e Sistemas de Integração Lavoura-Pecuári..."Restauração de Pastagens Degradadas e Sistemas de Integração Lavoura-Pecuári...
"Restauração de Pastagens Degradadas e Sistemas de Integração Lavoura-Pecuári...
 
Palestra Crie Agronegocio
Palestra Crie AgronegocioPalestra Crie Agronegocio
Palestra Crie Agronegocio
 
Aula Confinamento
Aula ConfinamentoAula Confinamento
Aula Confinamento
 
121023 11-wbeef-engorda-a-pasto-sergio-leaes
121023 11-wbeef-engorda-a-pasto-sergio-leaes121023 11-wbeef-engorda-a-pasto-sergio-leaes
121023 11-wbeef-engorda-a-pasto-sergio-leaes
 
Seminário confinatto 2014 - Gustavo Siqueira
Seminário confinatto 2014 - Gustavo SiqueiraSeminário confinatto 2014 - Gustavo Siqueira
Seminário confinatto 2014 - Gustavo Siqueira
 
Palestra armindo
Palestra armindoPalestra armindo
Palestra armindo
 

Mais de buzzcp

Antony luenenberg
Antony luenenbergAntony luenenberg
Antony luenenbergbuzzcp
 
CALENDÁRIO SANITÁRIO (PREVENÇÃO) PARA REBANHOS DE GADO DE CORTE
CALENDÁRIO SANITÁRIO (PREVENÇÃO) PARA  REBANHOS DE GADO DE CORTECALENDÁRIO SANITÁRIO (PREVENÇÃO) PARA  REBANHOS DE GADO DE CORTE
CALENDÁRIO SANITÁRIO (PREVENÇÃO) PARA REBANHOS DE GADO DE CORTEbuzzcp
 
The impact of heat stress on fertility and milk production
The impact of heat stress on fertility and milk productionThe impact of heat stress on fertility and milk production
The impact of heat stress on fertility and milk productionbuzzcp
 
Uterine Health in Dairy Cows
Uterine Health in Dairy CowsUterine Health in Dairy Cows
Uterine Health in Dairy Cowsbuzzcp
 
Alternativas de comercialização pós desmama
Alternativas de comercialização pós desmamaAlternativas de comercialização pós desmama
Alternativas de comercialização pós desmamabuzzcp
 
Beef & Veal
Beef & VealBeef & Veal
Beef & Vealbuzzcp
 
Situação e tendências para o mercado de leite no Brasil
Situação e tendências para o mercado de leite no BrasilSituação e tendências para o mercado de leite no Brasil
Situação e tendências para o mercado de leite no Brasilbuzzcp
 
Utilización de semen sexado en rebaños de leche y de corte
Utilización de semen sexado en rebaños de leche y de corteUtilización de semen sexado en rebaños de leche y de corte
Utilización de semen sexado en rebaños de leche y de cortebuzzcp
 

Mais de buzzcp (8)

Antony luenenberg
Antony luenenbergAntony luenenberg
Antony luenenberg
 
CALENDÁRIO SANITÁRIO (PREVENÇÃO) PARA REBANHOS DE GADO DE CORTE
CALENDÁRIO SANITÁRIO (PREVENÇÃO) PARA  REBANHOS DE GADO DE CORTECALENDÁRIO SANITÁRIO (PREVENÇÃO) PARA  REBANHOS DE GADO DE CORTE
CALENDÁRIO SANITÁRIO (PREVENÇÃO) PARA REBANHOS DE GADO DE CORTE
 
The impact of heat stress on fertility and milk production
The impact of heat stress on fertility and milk productionThe impact of heat stress on fertility and milk production
The impact of heat stress on fertility and milk production
 
Uterine Health in Dairy Cows
Uterine Health in Dairy CowsUterine Health in Dairy Cows
Uterine Health in Dairy Cows
 
Alternativas de comercialização pós desmama
Alternativas de comercialização pós desmamaAlternativas de comercialização pós desmama
Alternativas de comercialização pós desmama
 
Beef & Veal
Beef & VealBeef & Veal
Beef & Veal
 
Situação e tendências para o mercado de leite no Brasil
Situação e tendências para o mercado de leite no BrasilSituação e tendências para o mercado de leite no Brasil
Situação e tendências para o mercado de leite no Brasil
 
Utilización de semen sexado en rebaños de leche y de corte
Utilización de semen sexado en rebaños de leche y de corteUtilización de semen sexado en rebaños de leche y de corte
Utilización de semen sexado en rebaños de leche y de corte
 

Último

3_E_reciclagem_DE_EMBALAGENS_PLASRICAS.ppt
3_E_reciclagem_DE_EMBALAGENS_PLASRICAS.ppt3_E_reciclagem_DE_EMBALAGENS_PLASRICAS.ppt
3_E_reciclagem_DE_EMBALAGENS_PLASRICAS.pptNormasAgenda
 
Relatório Meio Ambiente - Roberto . Iguaí
Relatório Meio Ambiente - Roberto . IguaíRelatório Meio Ambiente - Roberto . Iguaí
Relatório Meio Ambiente - Roberto . IguaíMarcelo Guerra
 
INTRODUÇÃO À COTONICULTURA - THAÍS MOREIRA.pptx
INTRODUÇÃO À COTONICULTURA - THAÍS MOREIRA.pptxINTRODUÇÃO À COTONICULTURA - THAÍS MOREIRA.pptx
INTRODUÇÃO À COTONICULTURA - THAÍS MOREIRA.pptxGeagra UFG
 
004170000101011 (1DDDDDDDDDDDDDDDDDDDDDDDDDDDDD8).pdf
004170000101011 (1DDDDDDDDDDDDDDDDDDDDDDDDDDDDD8).pdf004170000101011 (1DDDDDDDDDDDDDDDDDDDDDDDDDDDDD8).pdf
004170000101011 (1DDDDDDDDDDDDDDDDDDDDDDDDDDDDD8).pdfRenandantas16
 
UFCD_5869_Gestão da Emergência_índice.pdf
UFCD_5869_Gestão da Emergência_índice.pdfUFCD_5869_Gestão da Emergência_índice.pdf
UFCD_5869_Gestão da Emergência_índice.pdfManuais Formação
 
Catálogo de Produtos - GrandSol Aquecedores
Catálogo de Produtos - GrandSol AquecedoresCatálogo de Produtos - GrandSol Aquecedores
Catálogo de Produtos - GrandSol Aquecedoresdiogodidi3
 
deferido.PDF ENFIMDDSWWAEAEAWEAAEAAAEAEA
deferido.PDF ENFIMDDSWWAEAEAWEAAEAAAEAEAdeferido.PDF ENFIMDDSWWAEAEAWEAAEAAAEAEA
deferido.PDF ENFIMDDSWWAEAEAWEAAEAAAEAEAmjhordam
 

Último (7)

3_E_reciclagem_DE_EMBALAGENS_PLASRICAS.ppt
3_E_reciclagem_DE_EMBALAGENS_PLASRICAS.ppt3_E_reciclagem_DE_EMBALAGENS_PLASRICAS.ppt
3_E_reciclagem_DE_EMBALAGENS_PLASRICAS.ppt
 
Relatório Meio Ambiente - Roberto . Iguaí
Relatório Meio Ambiente - Roberto . IguaíRelatório Meio Ambiente - Roberto . Iguaí
Relatório Meio Ambiente - Roberto . Iguaí
 
INTRODUÇÃO À COTONICULTURA - THAÍS MOREIRA.pptx
INTRODUÇÃO À COTONICULTURA - THAÍS MOREIRA.pptxINTRODUÇÃO À COTONICULTURA - THAÍS MOREIRA.pptx
INTRODUÇÃO À COTONICULTURA - THAÍS MOREIRA.pptx
 
004170000101011 (1DDDDDDDDDDDDDDDDDDDDDDDDDDDDD8).pdf
004170000101011 (1DDDDDDDDDDDDDDDDDDDDDDDDDDDDD8).pdf004170000101011 (1DDDDDDDDDDDDDDDDDDDDDDDDDDDDD8).pdf
004170000101011 (1DDDDDDDDDDDDDDDDDDDDDDDDDDDDD8).pdf
 
UFCD_5869_Gestão da Emergência_índice.pdf
UFCD_5869_Gestão da Emergência_índice.pdfUFCD_5869_Gestão da Emergência_índice.pdf
UFCD_5869_Gestão da Emergência_índice.pdf
 
Catálogo de Produtos - GrandSol Aquecedores
Catálogo de Produtos - GrandSol AquecedoresCatálogo de Produtos - GrandSol Aquecedores
Catálogo de Produtos - GrandSol Aquecedores
 
deferido.PDF ENFIMDDSWWAEAEAWEAAEAAAEAEA
deferido.PDF ENFIMDDSWWAEAEAWEAAEAAAEAEAdeferido.PDF ENFIMDDSWWAEAEAWEAAEAAAEAEA
deferido.PDF ENFIMDDSWWAEAEAWEAAEAAAEAEA
 

Tecnologias para aumentar a produtividade da pecuária de corte com rentabilidade

  • 1. 8º Simpósio Internacional de Reprodução Animal Aplicada (SIRAA) “Tecnologias para aumentar a produtividade da pecuária de corte com rentabilidade ” Armindo Neivo Kichel Dr. Eng. Agrônomo Pesquisador da Embrapa Gado de Corte
  • 2. Produção brasileira de carne bovina e seu potencial produtivo ABIEC, 2016 , o Brasil possui um rebanho bovino de: 209,13 milhões de cabeças 167,2 milhões hectares de pastagem, 1,25 cabeças por hectare 9,56 milhões de toneladas de carne 57 kg ha-1 de carne ao ano
  • 3. Pecuária de corte Argentina 100 37 34 63 3.4 Austrália 381 50 6 78 2.1 Brasil 172 20 55 44 9.4 Canada 16 2 81 95 1.3 China 400 43 14 55 5.8 EUA 238 26 50 126 11.9 N. Zelandia 11 42 55 64 0,6 Uruguai 13 13 41 46 0,5 Mundo 3.384 26 17 58 57 PAIS PASTAGEM milhões ha PASTAGEM área total % KG CARNE/ ha/ano KG CARNE/ animal PRODUTIVID milhões t Fonte: FAO, USDA, CONAB,IBGE, ABIEC
  • 4. Sistemas Lotação (cab/ha) Taxa de desfrute (%) Produtividade (kg de carne/ha/ano) 1. Pastagem degradada 0,7 17 30 2. Pastagem melhorada 1,5 19 60 3. Pastagem intensiva 2,0 21 90 4. 3+Suplementos 2,2 22 120 5. 4+Confinamento 2,5 25 150 6. 5+Integração ILP 3,0 35 230 7. 6+Recria e engorda 5,0 40 450 8. 7+Pastagem irrigada 9,0 42 1.125 Produção de carne bovina em diferentes níveis tecnológicos, com respectiva taxa de lotação, taxa de desfrute e produtividade de carne (kg/ha/ano).
  • 5. INTENSIFICAÇÃO DA PECUÁRIA AUMENTO DE PRODUTIVIDADE por animal por área
  • 6. - Tradicionalismo - Falta de diversificação - Qualificação mão de obra - Pastagem degradada - Baixa Produtividade - Elevados custos de produção - Baixa rentabilidade e sustentabilidade PRINCIPAIS PROBLEMAS DA PECUÁRIA DE CORTE E LEITE
  • 7. Índices Pastagem Degradada Pastagem Recuperada Natalidade 60% 82% Mortalidade até a desmama 8% 2,7% Taxa de desmama 55% 80% Peso na desmama 170 kg 210 kg Mortalidade pós-desmama 3% 1% Idade à 1a cria 4 anos 2 anos Intervalo entre partos 21 meses 12 meses Idade de abate 4,0 anos 2,0 anos Taxa de abate ou desfrute 17% 34 % Lotação 0,9 animal/ha 3,0 animais/ha Ganho PV/animal/dia 246 g 420 g Ganho PV/animal/ano 90 kg 153 kg Produção de carne/ha/ano 42 kg 230 kg Ciclo da Pecuária Tardia Precoce Qualidade de carne Baixa Alta Rentabilidade Baixa/negativa Alta Índices zootécnicos médios da pecuária de corte
  • 9. Moron faz. Porto Esperidião
  • 10.
  • 11.
  • 12.
  • 14. Forragem todos os dias do ano .
  • 15.
  • 16.
  • 17. A) Escolha correta da espécie forrageira ? Zero B) Boa formação de pastagem ? Zero C) Manejo adequado da pastagem? Zero D) Descartar animais improdutivos ? Zero E) Controle- pragas e invasoras? 5% RB F) Adubação de manutenção? 15 a 30% RB G) Irrigação de pastagem ?? 20 a 25 % RB PRODUÇÃO DE FORRAGEM COM RENTABILIDADE QUANTO CUSTA ?
  • 18.
  • 19.
  • 20. Quantidade de N P K ingerido/UA/ano 1 UA consome 4,0 t. de MS/ano, com: 10 % PB - 64 kg de N= 43% - 12 kg de P2O5 = 56% - 68 kg de K = 82 kg de K2O= 17 % Quantidade de N P K reposição/UA/ano - 50 kg de N - 10 kgP2O5 - 15 kgK2O
  • 21. Estimativa de custo de produção por animal de 0,75 , 1,00 e 1,30 UA/ano/mês/dia em pastagem recuperada diretamente e com adubação de manutenção anual, sem ILP com rebanho médio de 1.500 animais = 1.125 UA : Vaca de cria= 1,3 UA Variáveis R$/0,75 UA R$/1,0 UA R$/1,3 UA % Pastagem 210 280 364 46,1 Suplementação mineral 63 84 112 13,8 Medicamentos 12 16 21 2,7 ADM + mão-de-obra 65 87 113 14,3 Manutenção Infraestrutura 25 33 43 5,5 Outros 20 26 34 4,4 Depreciação 25 33 43 5,5 Pró-labore 35 47 61 7,7 TOTAL/ano Total/ mês Total/dia 455 38,00 1,26 606 50,50 1,68 790 66,00 2,19 100 %
  • 22. Estimativa de custo de produção por animal de 0,75 , 1,00 e 1,30 UA/ano/mês/dia em pastagem recuperada diretamente e com adubação de manutenção anual, com ILP com rebanho médio de 1.500 animais = 1.125 UA : Vaca de cria= 1,3 UA Variáveis R$/0,75 UA R$/1,0 UA R$/1,3 UA % Pastagem 73 97 126 23,0 Suplementação mineral 63 84 112 19,8 Medicamentos 12 16 21 3,8 ADM + mão-de-obra 65 87 113 20,4 Manutenção Infraestrutura 25 33 43 7,9 Outros 20 26 34 6,3 Depreciação 25 33 43 7,9 Pró-labore 35 47 61 11,00 TOTAL/ano Total/ mês Total/dia 318 26,50 0,88 424 35,30 1,18 551 46,00 1,53 100 %
  • 23. • Receita total - despesas= Margem bruta • Margem bruta - depreciação - pró-labore = Margem operacional • Margem operacional - remuneração do capital = Lucro NÃO BASTA CALCULAR,TEM QUE SABER INTERPRETAR !
  • 24. Estimativa do custo da @ produzida em pastagem recuperada, (sem e com ILP), nos sistemas de cria e recria e engorda - NELORE Sistema de cria com desmame de 80 % de bezerro (as): Sem ILP: desmame= 6,0 @/animal = 4,8 @/vaca/ano, C. R$ 790,00 = R$ 164,00/@ Com ILP: desmame= 7,0 @/animal = 5,6 @/vaca/ano, C. R$ 551,00 = R$ 100,00/@ Sistema de recria e engorda- de macho até inicio do confinamento Sem ILP: ganho 6,0 @/an/ano, C.R$ 455,00 + ágio R$ 300,00 = R$ 125,00/@ Com ILP: ganho 7,0 @/an/ano, C.R$ 318,00 + ágio R$ 350,00 = R$ 95,00/@ Valor da @ do bezerro desmamado = R$ 185,00 = Ágio R$ 50,00/@ Valor da @ da bezerra desmamada = R$ 140,00 = Ágio R$ 12,00/@ Lotação: 3,0 UA/ha/ano= 2,3 vacas/há= produtividade de 11 a 13 @/ha/ano Lotação: 3,0 UA/ha/ano= 4 animais/ha= produtividade de 24 a 28 @/há/ano
  • 25. Estimativa de rentabilidade de diferentes qualidade de pastagens e ponto de equilíbrio Variáveis Lot. an GPV kg/an TRE Inv. /ha M.Op ha/ano C.@ M.Op Rem.inv 6% aa L/ha /ano C.@ L Pastagens ha ano Mês R$ Degradado 0,50 75 48 1537 -81 171 259 -145 200 Fraco 0,75 90 40 2078 -77 151 301 -163 176 Regular 1,00 116 31 2428 00 135 283 -109 151 Médio 1,00 146 25 2200 106 122 214 00 135 Bom 2,00 150 24 4324 268 120 409 127 131 Ótimo 3,00 175 20 6030 756 112 489 463 121 ILP 4,00 210 17 6800 2.060 95 502 1.707 101 • Aquisição do bezerro = 210 kg PV = R$ 1.250,00 = R$ 178,57/@. • Ganho médio de peso vivo na recria e engorda de 300 kg. • Custo médio mensal sem ILP R$ 38,00/an /mês (Tabela 3). • Custo médio mensal com iLP R$ 26,50/an /mês (Tabela 4). • Rendimento de carcaça médio de 53%= 18 @ a R$ 135,00/@. • Recita bruta (RB) = R$ 2.430,00 por animal abatido.
  • 26. Qual sistema mais rentável na recria e engorda • Suplementação mineral • Suplementação proteica ou energética • Semiconfinamento • Confinamento longo • Condicionamento + confinamento curto • Entres outros
  • 27. Principais sistemas de produção de carne bovina e estimativa produtividade, custo de produção e rentabilidade na recria e engorda de animais em quinze diferentes alternativas de produção, envolvendo três tipos de pastagem e cinco níveis de nutrição. A)Sistema de produção utilizando pastagem degradada com boa oferta de forragem e lotação média de 0,65 UA/ha/ano. B) Sistema de produção utilizando pastagem recuperada diretamente, com adubação de manutenção anual para uma lotação média de 2,25 UA/ha/ano C) Sistema de produção, utilizando pastagem recuperada com integração lavoura pecuária- ILP, com 2 anos de lavoura e 2 anos com pecuária com lotação media de 3,0 UA/há/ano
  • 28. A-1: Pastagem degradada mais sal mineral. A-2: 1+suplementação proteica, média 1,0 kg/dia de ração por 120 dias A-3: 2+ semiconfinamento, média 4,0 kg/dia de ração por 120 dias A-4: 2+ confinamento de 120 dias, custo média R$ 8,00/dia A-5: 2+ Condicionamento, média de 2,0 kg/dia de ração por 90 dias + confinamento de 90 dias. B-1: Pastagem recuperado e adubação anual mais sal mineral B-2: 1+suplementação proteica, média 1,0 kg/dia de ração por 120 dias B-3: 2+ semiconfinamento, média 4,0 kg/dia de ração por 120 dias B-4: 2+ confinamento de 90 dias, custo média R$ 8,00/dia B-5: 2+ Condicionamento, média de 2,0 kg/dia de ração por 90 dias + confinamento de 60 dias. C-1: Pastagem recuperado e adubação anual mais sal mineral C-2: 1+suplementação proteica, média 1,0 kg/dia de ração por 90 dias C-3: 2+ semiconfinamento, média 4,0 kg/dia de ração por 120 dias C-4: 2+ confinamento de 90 dias, custo média R$ 8,00/dia C-5: 2+ Condicionamento, média de 2,0 kg/dia de ração por 90 dias + confinamento 60 dias.
  • 29. Parâmetros utilizados para avaliar a rentabilidade da recria e engorda nos diferentes sistema de produção. • Bezerros de 7 a 9 meses, peso médio de 210 kg e abate com 540 kg; • Valor médio do bezerro de R$ 1.250,00 posto fazenda; • Custo de produção em pastagem degradado de R$ 25,00/mês; • Pastagem recuperada com adubação de manutenção R$38,00/mês; • Pastagem recuperada com ILP de R$ 26,50/mês; • Ração para suplementação R$ 1,00/kg; • Ração para semiconfinamento e confinamento R$ 0,75/kg; • Custo do confinamento R$ 8,00/animal/dia; • Ganho médio diário de peso vivo no confinamento de 1,50 kg/animal • Suplementação proteica de 90 a 120 dias, de 1,0 kg de ração/animal/dia, aumento no ganho de peso de 0,25 kg nos três tipos de pastagens, custo de R$ 1,00/dia e RB= R$ 1,16/dia.
  • 30. Parâmetros utilizados para avaliar a rentabilidade da recria e engorda nos diferentes sistema de produção. • Semiconfinamento - pasto degradado, 4,0 kg ração/an./dia -120 dias, GMD de 0,80 kg; • Condicionamento- pasto degradado, 2,0 kg ração/animal/dia- 90 dias, GMD=0,60 kg; • Semconfinamento- pasto adubado e ILP, 4,0 kg ração/an./dia- 120 dias, GMD =1,00 kg; • Condicionamento - pasto adubado e ILP, 2,0 kg ração/an./dia- 90 dias, GMD =0,80 kg; • Abate 540 Kg, RC de 52% a 55%, produtividade de 18,7 a 19,8 @ por animal; • Valor da @ de R$135,00 já descontados os impostos e sem bonificações; R$138,00 com bonificação de acabamento e R$141,00 com bonificações de acabamento e precoce; • Os resultados referentes ao ganho de peso vivo com os animais em pastejo, foram obtidos sem restrição de volumoso, com oferta de forragem em trono de 5% do peso vivo de matéria seca de folhas, para todos os sistemas.
  • 31. Estimativa de produtividade, custo de produção e rentabilidade na recria e engorda de animais em diferentes sistemas de produção, com peso médio de entrada 210 kg PV e abate de 540 kg PV Sistemas Lot UA/ha Lot an/ha GMD gr. TRE mês C.P R$/an C.sSC R$/an C.Tot R$/an Inv. R$/ha A-1 0,56 0,75 270 40,7 1018 0 2.268 1701 A-2 0,56 0,75 353 31,2 780 360 2.390 1793 A-3 0,68 0,90 421 26,1 653 600 2.502 2252 A-4 0,75 1,00 574 18,2 355 1.080 2.685 2685 A-5 0,75 1,00 570 19,3 408 975 2.632 2632 B-1 2,25 3,00 411 26,8 1018 0 2.268 6804 B-2 2,25 3,00 494 22,3 847 240 2.338 7014 B-3 2,48 3,30 628 18,2 692 480 2.422 7993 B-4 2,70 3,60 724 15,2 464 840 2.554 9194 B-5 2,78 3,70 700 15,7 521 735 2.505 9269 C-1 3,00 4,00 575 19,1 506 0 1.759 7036 C-2 3,00 4,00 658 16,7 443 90 1.783 7132 C-3 3,30 4,40 780 14,1 374 450 2.073 9121 C-4 3,63 4,84 855 12,9 262 810 2.322 11238 C-5 3,75 5,00 841 13,1 294 705 2.249 11245
  • 32. Dados complementares sobre: Idade de abate em meses; Estimativa do custo em R$ por animal referente a suplementação, semiconfinameto e confinamento; receita bruta em R$ por animal, margem operacional em R$ por animal, confinamento em dias e ganho indireto do confinamento em R$/há. Sistema Idade abate Supl R$/an Semic R$/an Cof R$/an RB R$/an M.OP R$/an Conf dias GI Cof R$/ha A-1 48,7 - - - 2.527 259 - - A-2 39,2 360 - - 2.527 137 - - A-3 34,1 240 360 - 2.633 131 - - A-4 26,2 120 - 960 2.741 56 120 19 A-5 27,3 120 135 720 2.741 109 90 14 B-1 34,8 - - - 2.576 308 - - B-2 30,3 240 - - 2.633 295 - - B-3 26,2 120 360 - 2.741 319 - - B-4 23,2 120 - 720 2.741 187 90 103 B-5 23,7 120 135 480 2.741 236 60 69 C-1 27,1 - - - 2.633 874 C-2 24,7 90 - - 2.690 907 - - C-3 22,1 90 360 - 2.741 668 - - C-4 20,9 90 - 720 2.792 470 90 586 C-5 21,1 90 135 480 2.792 543 60 390
  • 33. Estimativa de Produtividade e Rentabilidade em quinze sistemas Sistema RC %. Prod. @/an. R$/ @ RB R$/ha M.Op R$/ha M.Op R$/ha/ano Rem. Inv 6%aa L. R$ ha/ano A-1 52 18,72 135 1895 193 57 346 -45 A-2 52 18,72 135 1895 104 40 280 -68 A-3 53 19,08 138 2370 117 54 294 -81 A-4 54 19,44 141 2741 85 56 244 -105 A-5 54 19,44 141 2741 132 82 254 -76 B-1 53 19,08 135 7728 925 414 912 6 B-2 53 19,08 138 7899 885 476 782 55 B-3 54 19,44 141 9045 1053 694 727 215 B-4 54 19,44 141 9868 803 634 699 82 B-5 54 19,44 141 10142 963 736 728 180 C-1 53 19,08 138 10532 3478 2185 672 1763 C-2 53 19,08 141 10760 3627 2606 596 2178 C-3 54 19,44 141 12060 2939 2501 643 1954 C-4 55 19,80 141 13513 2862 2662 725 1988 C-5 55 19,80 141 13960 3112 2851 737 2176
  • 35. O que é necessário para um proprietário de fazenda ter sucesso na pecuária de corte ? - Ter conhecimento e capacitação em : - Pastagem - Nutrição - Sanidade - Genética - Reprodução - Gestão - Entre outros, OU - Ter o telefone - Ser um pecuarista O que é necessário para ser um bom pecuarista ?
  • 36. Utilizar as ferramentas de gestão -Aumentar a Produtividade e Qualidade -Reduzir custos e riscos. -Aumentar a rentabilidade com sustentabilidade -Ser Pecuarista ou Agropecuarista e não somente proprietário da fazenda PROFISSIONALISMO-
  • 37. 2- CAPACITAÇÃO - A informação gera conhecimento - A rentabilidade é proporcional ao conhecimento aplicado por há. - Quanto custa o conhecimento, quando se deixa de produzir 10 @/há ou ou 20 Sc/há - Na planilha (quando tem) aparecem todos os custos menos o conhecimento
  • 38. PROJETO DE GESTÃO TÉCNICA E FINANCEIRA - Medir os indicadores técnicos e económicos: 1- Diagnóstico: Onde estamos ? 2- Metas e objetivo: Onde queremos ir ? 3- Planejamento: Como podemos chegar ? 4- Execução : Temos condições técnicas e financeiras? 5- Controle: Estamos cumprindo o planejado 6- Evaliação: Atingimos nos metas e objetivos ?
  • 39. PRODUCAO ESTRATÉGICA DE FORRAGEM: - Pastagem através de: Manejo, adubação, formação e IPLF - Produção e armazenamento : Feno, silagem , capineira e resíduo da agroindustria
  • 41.
  • 47.
  • 48.
  • 49.
  • 50. Tendo Volumoso podemos utilizar - Suplantação proteica - Suplementação energética. - Resíduo da agroindústria - Ração
  • 52.
  • 54.
  • 55.
  • 56.
  • 58.
  • 60.
  • 61. Kichel, Salton e Zimmer (2012) Integração Lavoura- Pecuária - ILP Prod. 10 a 13 @/ha Prod. 30 a 35 @/ha
  • 63.
  • 64.
  • 65.
  • 66.
  • 67. 67 DAE Equação R²(%) Gramíneas 50 90 125 195 PB % Marandu 21,00A 14,75AB 13,25BC 9,75AB Y = 23,008535 - 0,072357x 89,63 Piatã 20,50AB 15,75A 14,50AB 8,75B Y = 23.803965 - 0.077643x 97.66 Xaraés 19,50AB 13,75AB 12,25C 9,25AB Y = 21,273954 - 0,065969x 88,92 Mombaça 18,50B 13,25B 12,00C 9,25AB Y = 20.076542 - 0.059361x 88.63 Ruziziensis 20,25AB 15,75A 16,75A 11,50A Y = 22.369769 - 0.054846x 87.72 CV (%) 8,53 Teores de proteína bruta (PB, %) de lâminas foliares (LF), em diferentes gramíneas tropicais, em momocultivo, com quatro intervalos de cortes de abril a setembro de 2014, Campo Grande/MS
  • 69.
  • 70.
  • 71. PRINCIPAIS REQUISITOS PARA IMPLANTAÇÃO DE SISTEMS DE - iLPF ✓Clima, solo e topografia favorável para a produção grãos, fibra, madeira, entre outros ✓Infra-estrutura: maq., equip, energia, armazenamento ✓Acesso de insumos e escoamento da produção sem restrição ✓Recursos financeiros ou acesso ao credito disponível ✓Domínio da tecnologia de produção em sistema integrado ✓Assistência técnica disponivel na região ✓Disponibilidade de arrendamento, parceria ou terceirização.
  • 72. PRINCIPAIS DIAGNÓSTICOS REGIÃO PROPRIEDADE RURAL SISTEMA DE PRODUÇÃO PRODUTIVIDADE E RENTABILIDADE PRODUTOR- GESTOR
  • 73. Tem por objetivo: determinar os principais fatores limitantes e aptidão de cada propriedade, área e produtor Serve para: definir o melhor sistema de exploração da propriedade, nível tecnológico, sistema de cria, recria e engorda, suplementação, semiconfinamento e confinamento, alternativa de recuperação ou renovação de pastagem, espécies forrageira, culturas de grãos, fibra, energia e floresta, produção e armazenamento de forragem, insumos e quantidades dos mesmos, entre outros. DIAGNÓSTICO DA PROPRIEDADE RURAL
  • 74. Recuperação e manutenção de pastagem • Todas as pastagens um dia serão recuperadas diretamente ou com ILPF, por você ou por quem comprar a sua fazenda
  • 75. CONCLUSÕES • A pastagem é o principal insumo de pecuária de corte e o primeiro investimento a ser realizado nas propriedades rurais. • Intensificação da pecuária da pecuária com suplementação, semiconfinamento e confinamento somente será rentável com a utilização de pastagem recuperada de forma direta ou por meio de ILPF • A integração lavoura pecuária- ILP apresentou maior produtividade e rentabilidade da pecuária de corte.
  • 76. - intensificação ganho por animal e por area - Aumento da capacitação em todos os níveis - Adoção das novas tecnologia ou conhecimento - Utilização de sistemas integrados de produção. - Gestão Profissional- Empresa – Planejamento - Adoção de parceria ou arrendamento - Participar de entidades = associativismos O FUTURO DA PECUARIA DE CORTE
  • 77. Nem sempre ganhamos o que queremos e sim o que produzimos e negociamos ! Nos não podemos mudar o nosso passado Porem temos todas as condições de mudar o futuro da Agropecuária Brasileira e também de nossas vidas MUITO OBRIGADO Armindo Neivo Kichel (67) 99983-82-13