120712 14-wbeef-sust-sergio-arantes

333 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
333
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
13
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
0
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

120712 14-wbeef-sust-sergio-arantes

  1. 1. Sérgio Eduardo Tormin ArantesEngenheiro Agrônomo formado pela UNESP Jaboticabal
  2. 2. Histórico• Família de Pecuarista•  inas Gerais  Mato Grosso do Sul M•  Em 1958: Mudança para Três Lagoas/ MS  Aquisição da FAZENDA SANTAOFÉLIA• Década de 80: Agropecuária Hugo Arantes•  oje: Sucessão familiar H
  3. 3. Fazenda Santa Ofélia• Localização Privilegiada Ilha Solteira AMBIÇÃO:“Ser uma fazenda de referênciano setor agropecuário” Três Lagoas
  4. 4. Inicio da Intensificação• Década de 90: Mudança na política econômica  Descapitalização do setor  nflação I   rédito Rural C   ustos Operacionais C   ustos Pessoais C   egradação das Pastagens D• Busca por Orientações Profissionais:   rodução e Manejo de Forragens P   uplementação S   anidade Animal S   anejo e Bem-estar animal M  rrigação I   estão e Análise de Resultados G
  5. 5. Níveis Tecnológicos Produtividade da terra Nível de exploração TL (UA/ha) PA (kg/ kg kg an.ano) PV/ha/ano EQC/ha/ano1. Extensivo degradado 0,5 120 86 432. Extensivo melhorado 1,0 180 257 133 FAZENDA MÉDIA 0,7 144 144 723. O 2 + Semi-confinamento 1,03 260 382 2064. Adubação de manutenção 1,5 180 386 2005. Pasto consorciado 1,5 180 386 2006. O 4 e 5 + Semi-confinamento 1,58 260 586 3167.IntegraçãoLavoura: 2,0 200 572 297Pasto:Floresta 2,1 280 835 4518. O 7 + Semi-confinamento 4,5 221 1.422 7389. Adubação intensiva 4,7 300 2.013 1.08810. O 9 + Semi-confinamento 7,4 221 2.335 1.21411. Pastagem irrigada 8,0 300 3.427 1.85012. O 11 + Semi-confinamentoFonte: AGUIAR, 2009.
  6. 6. Integração Agricultura-Pecuária• Preparo de solo para futura integração agricultura-pecuária
  7. 7. Integração Agricultura-Pecuária• O capim deve ser plantado da mesma forma que é feito na Agricultura
  8. 8. Adubação Intensiva
  9. 9. Pastagem Irrigada
  10. 10. Pastagem Irrigada
  11. 11. Gestão Pecuária• Com toda essa tecnologia, uma gestão pecuária afinada é essencial para o sucesso
  12. 12. Estipular Metas e Acompanhar Resultados•  onificação da Equipe por Meta B•  reinamento e Capacitação de Equipe T
  13. 13. Produção e Manejo de Forragens• Padronização de Processos: AUTOR: Professor ADILSON DE PAULA ALMEIDA AGUIAR
  14. 14. Gestão Pecuária • Mapas de Gado1-MAPA DE GADO TOTALSANTA OFÉLIA SALDO ENTRADAS SAÌDAS SALDOCategoria ANTERIOR Nascim Compra Transfer Mortes Vendas Transfer ATUALJANEIRO 3898 1 531 2 8 120 2 4302FEVEREIRO 4302 0 0 0 8 487 0 3807MARÇO 3807 1 639 0 6 500 0 3941ABRIL 3941 0 31 5 4 247 5 3721MAIO 3721 0 0 0 4 636 0 3081JUNHO 3081 0 125 0 3 610 0 2593TOTAL 2 1326 7 33 2600 7
  15. 15. Gestão Pecuária• Rastreabilidade
  16. 16. Gestão Pecuária• Pesagens Periódicas
  17. 17. Gestão Pecuária CAPACIDADE DE SUPORTE/ TAXA DE LOTAÇÃO Forragem Massa Forragem Massa Forragem Cap. Oferta Desejada Oferta Real Tx Lotação Piquete Acum.(Kg MS/ Resíduo (Kg MS/ Pré-Pastejo Suporte (Kg MS/ (MS/UA/dia) (MS/UA/dia) (UA/HÁ) há) há) (UA/há) há) JANEIRO 2.417,65 2.627,12 5.044,77 22,50 21,24 9,36 10,31FEVEREIRO 1.589,07 2.500,64 4.089,71 22,50 24,65 9,25 10,78 MARÇO 2.900,38 2.568,25 5.468,63 22,50 22,57 14,35 14,35 ABRIL 1.274,67 2.419,33 3.694,00 22,50 18,92 10,54 12,53 MAIO 2.040,14 2.234,73 4.274,86 22,50 23,55 5,77 5,57 JUNHO 1.823,00 2.803,57 4.617,86 22,50 23,42 5,59 5,42
  18. 18. Estipular Metas e Acompanhar Resultados1.Para o manejo do pastejo Altura (cm) Sistema Pré-pastejo Pós-pastejo Observações Sequeiro 40 30 Irrigado 25 (inicio da 12 (inicio da Parâmetros de manejo do primavera) a primavera) a resíduo pós-pastejo: a)a 30 (final do 15 (final do altura do resíduo deve ser verão) verão) a metade da altura de entrada; b)o peso mínimo do resíduo deve ser de 2.000 kg de MS/ha2.Para desempenho animal apenas com suplementação mineral. GMD (kg/dia) Sistema Referencia Meta Zebu inteiro Meta Cruzado inteiro Sequeiro 0,45 0,50 0,57 Irrigado 0,60 0,65 0,72Observação: para que as metas sejam alcançadas é importante adequar:-sistema de água em bebedouro, com água de qualidade, de fonte idônea, e em disponibilidade adequada;-sombreamento para os animais com área suficiente para cada animal;-seleção na compra, de animais de maior potencial de ganho na compra;
  19. 19. Gestão Pecuária • Comparativo 2012 - Com o aumento de lotação, em apenas 6 meses de 2012 a fazenda já produziu quase que o mesmo do ano todo de 2010 e de 2011 Pivot 1 Pivot 2 Sequeiro Total 2012 Total 2011 Total 2010TOTAL CUSTO DE PRODUÇÃO SEM 279.140,02 169.407,66 191.691,84 661.712,38REPOSIÇÃOAREA (ha) 103,5 103,5 900 1.107 1.107 1.107ESTOQUE MEDIO 1.235 1.146 1.515 3.853 2.055 2.655Kg PRODUZIDOS 153.321 116.263 133.138 402.721 406.063 432.139@ PRODUZIDAS/ (ha) 51,35 38,94 5,13 12,61 12,72 13,53GMD 0,68 0,56 0,57 0,57 0,54 0,45CUSTO/KG 1,82 1,46 1,44 4,86CUSTO/@ 54,62 43,71 43,19 49,29CUSTO/CAB. 225,97 147,78 126,55 171,76
  20. 20. Gestão Financeira• Nos possibilita fazer um planejamento e montar estratégias a Médio/ Longo prazo TOTAL RECEITA X DESPESA Rendimentos Despesas 1 Venda de Animais A.1 Despesas da Administração 2 Emprestimos Bancários Comercial A.1.1 Despesas Tributárias 3 Emprestimo Bancario Custeio A.1.2.1 Boitel 4 Empréstimo Bancário Investimento A.2 Despesas Pessoais 5 Outras Receitas A.4 Investimento 6 Pro Labore A.5 Despesa Bancária Total Rendimento A.6 Despesas Financeiras A.7 Pagto Passivo Total Despesas Rendimento menos Despesas
  21. 21. Metas de Médio/Longo Prazo
  22. 22. Genética Selecionada
  23. 23. Genética Selecionada
  24. 24. Genética Selecionada
  25. 25. OBRIGADO! CONTATO: Sergio Eduardo Tormin Arantes searantes55@uol.com.br agropecuariahugoarantes@uol.com.br (18) 8173-6666 (18) 3623-8896

×