SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 42
Comércio Internacional
• Entre Países
que não fazem
parte de um
mesmo bloco.
Multilateral
• Entre países
de um mesmo
bloco.Regional
Dados Importantes:
• U$ 18 trilhões
Volume do
Comércio
Internacional
• Cada vez maior (35%
do total)
Papel das
Multinacionais
• Nenhum
Quantos países
são
autossuficientes?
Vamos analisar...
Vamos analisar...
DIT – Divisão Internacional
do Trabalho
Sua origem remonta a
expansão marítima
Cada país tem sua
especialização,
isso retrata o nível
econômico da nação
Venda de
commodities,
subdesenvolvidos e
Tecnologia,
desenvolvidos
Quem regulariza?
Criada em 1995, para substituir
o GATT de 1947.
Objetivo de promover a
liberalização do comércio em
todo mundo e acabar com as
decisões unilaterais
Quem não participa...
Observadores e Não membros
Afeganistão, Andorra, Argélia, Azerbaidjão, Bahamas, Belarus,
Butão, Bósnia e Herzegovina, Cazaquistão, Comoros, Guiné
Equatorial, Etiópia, Irã, Iraque, Líbano, Libéria, Líbia, Santa Sé
(Vaticano), São Tomé e Príncipe, Sérvia, Síria, Sudão e
Uzbequistão e Coreia do Norte
Seus princípios:
Concorrência leal: Dumping,
subsídios, protecionismos
Proibição de restrições
quantitativas
O não tratamento preferencial
Não discriminação dos países
membros
Principal conferência:
Tema:
Liberalização do comércio mundial.
Decisões:
-Quebra das patentes dos remédios nos países
subdesenvolvidos
- Desenvolver a Economia com cuidados ambientais
- Fim dos subsídios e protecionismo
Principal conferência:
Continua tendo negociação
Comércio Brasileiro
Quais os motivos do superávit
Quais os motivos do déficit?
Principais produtos:
Importação:
Derivados do petróleo
Equipamentos mecânicos
Equipamentos
eletroeletrônicos
Automóveis e partes
Produtos químicos
Exportação:
Minérios
Petróleo e Combustíveis
Material de transporte
Complexo de Soja
Carnes
Quase metade de das exportações são de
produtos manufaturados, mas esses são
primários de pouca monta
Vamos analisar...
O que nos
compromete?
O que nos
compromete?Burocracia para abertura de empresas
Corrupção
Elevado Spread bancário
Altos impostos
Infraestrutura deficitária
Falta de qualificação profissional
Comércio Regionalizado
União Monetária
Implantação de uma moeda única (Banco Central) e manutenção de um sistema
bancário harmonioso/ compatível (taxas de juros, inflação, déficit público etc)
Mercado Comum
Avança ao estabelecer um livre fluxo de trabalhadores, serviços e
capitais, uniformizando legislações trabalhistas, fiscais, ambientais etc
União Aduaneira
Presença de uma tarifa externa comum (TEC),
uniformizando as relações comerciais com países
de fora do bloco.
Zona de Livre-Comércio
Troca de mercadorias com
diminuição ou isenção de
taxas alfandegárias, entre os
países-membros.
Integração Política e Institucional
Ainda não há nenhum bloco neste estágio, UE é o mais próximo.
União Europeia
Criado pelo tratado de Maastricht, assinado em 1992, o
Euro entra em circulação em 2002.
Turquia, Macedônia e Islândia, querem aderir
Turquia, Macedônia e Islândia, querem aderir.
União Europeia
O Euro circula em 19 dos 28 países membros
Reino Unido, Suécia e Dinamarca, não
aderiram ao Euro.
Desde 2008, passa por uma crise econômica,
que repercute mais em alguns países do
bloco.
NAFTA
Criado em 1992, assinado em 1994, é uma ZLC
NAFTA
 Base: Indústrias norte-americanas denominadas Maquilladoras
(industrias de montagem/finalizadoras atuantes nos ramos de
autopeças, vestuários, brinquedos etc), se instalam no México e lá
produzem sem a cobrança de impostos. Tais produtos são
comercializados no EUA.
Interesses dos EUA:
Diminuição, senão eliminação das migrações clandestinas de
mexicanos em direção aos E.U.A.;
Utilização da mão-de-obra barata mexicana reduzindo seus custos
de produção;
Vantagens para o México:
Modernização do parque industrial mexicano e aumento dos
investimentos estrangeiros no país;
Maior geração de empregos (redução da imigração);
MERCOSUL
A criação foi definida através do Tratado de Assunção em 1991
MERCOSUL
Composto
atualmente por
Brasil, Argentina,
Paraguai *, Uruguai
e Venezuela (adesão
completa entre 2006
-2012);
• Chile, Bolívia, Peru, Colômbia e Equador são estados
associados ao bloco;
• O bloco pretende atingir o estágio de Mercado Comum;
• Porém problemas como crises internas, como as que já
ocorreram em alguns países, podem comprometer a
implantação de um mercado comum;
• Situação do Paraguai - suspenso temporariamente (entre julho
2013 a fevereiro 2014), após Impeachment (impuganação de
mandato) do então presidente Fernando Lugo;
• Bolívia anuncia interesse em se tornar membro pleno do
Mercosul.
• Impasses: crises econômicas na Argentina
MERCOSUL
ALCA ALBA
Proposto no em
1994, deveria
ser formado por
todos os países
exceto Cuba,
seria uma ZLC,
mas ainda não
foi implantado
Busca integral
países da
América Latina e
Caribe, intenção
de ser uma
alternativa a
ALCA.
Aliança do Pacífico
• Criado em 2012;
• Membros: México, Colômbia,
Peru e Chile;
• È uma zona de livre-comércio;
• Desfruta de uma posição
estratégica: voltado para o
oceano Pacífico e para os
mercados asiáticos como o
Japão, China e Coréia do
Sul,estes dois últimos em
expansão;
• Possui vantagens frente aos
outros blocos sul-americanos,
inclusive ao seu rival, o Mercosul;
UNASUL
• União das nações Sul-
americanas (12 países);
• Objetivo: promover
integração política,
comercial e física, através
de uma zona de livre-
comércio;
• Formação de uma
instituição bancária
chamada de Banco do Sul
para financiar projetos de
desenvolvimento em
diversos países; Proposto em 2004,
formalizado em 2008.
APEC
Criado em 89
BRICS
Não é um Bloco, é um agrupamento econômico, criado em 2001.
A África do Sul, aderiu em 2011.
São países emergentes, mas com características políticas e
culturais diferentes.
Em 2013, decidiram pela criação de um Banco Central, mas
ainda não foi oficializado.
Criação de um contingente de reserva no valor de U$ 100
bilhões.
TICKS MINT
Taiwan, Índia,
China, Coréia do
Sul.
Sai Brasil e Rússia,
devido a queda no
preço das
commodities, não
está oficializado,
os novos países
possuem destaque
em tecnologia
México, Indonésia,
Nigéria e Turquia.
Países com grande
população e
elevado
crescimento
econômico

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados (20)

Economia internacional blocos economicos
Economia internacional blocos economicosEconomia internacional blocos economicos
Economia internacional blocos economicos
 
Modulo 11 - O modo de produção industrial
Modulo 11 - O modo de produção industrialModulo 11 - O modo de produção industrial
Modulo 11 - O modo de produção industrial
 
Globalização
GlobalizaçãoGlobalização
Globalização
 
Mercosul
MercosulMercosul
Mercosul
 
Globalização
GlobalizaçãoGlobalização
Globalização
 
Formação da união europeia
Formação da união europeiaFormação da união europeia
Formação da união europeia
 
Omc organização mundial do comércio
Omc  organização mundial do comércioOmc  organização mundial do comércio
Omc organização mundial do comércio
 
Aulas 02 e 03 - Blocos econômicos
Aulas 02 e 03 - Blocos econômicosAulas 02 e 03 - Blocos econômicos
Aulas 02 e 03 - Blocos econômicos
 
Transporte no brasil
Transporte no brasilTransporte no brasil
Transporte no brasil
 
Região nordeste 7º ano
Região nordeste  7º anoRegião nordeste  7º ano
Região nordeste 7º ano
 
Mercosul slides
Mercosul slidesMercosul slides
Mercosul slides
 
Brasil – massas de ar e clima
Brasil – massas de ar e climaBrasil – massas de ar e clima
Brasil – massas de ar e clima
 
Capitalismo e socialismo
Capitalismo e socialismoCapitalismo e socialismo
Capitalismo e socialismo
 
Introdução A Geografia
Introdução A GeografiaIntrodução A Geografia
Introdução A Geografia
 
As Ordens Mundiais
As Ordens MundiaisAs Ordens Mundiais
As Ordens Mundiais
 
Globalização da Economia
Globalização da EconomiaGlobalização da Economia
Globalização da Economia
 
A regionalização do espaço geográfico mundial
A regionalização do espaço geográfico mundialA regionalização do espaço geográfico mundial
A regionalização do espaço geográfico mundial
 
Industrialização
IndustrializaçãoIndustrialização
Industrialização
 
Empresas transnacionais
Empresas transnacionaisEmpresas transnacionais
Empresas transnacionais
 
Comércio Exterior
Comércio ExteriorComércio Exterior
Comércio Exterior
 

Destaque

Treinamento - Recursos Minerais e Fontes de Energia
Treinamento - Recursos Minerais e Fontes de EnergiaTreinamento - Recursos Minerais e Fontes de Energia
Treinamento - Recursos Minerais e Fontes de EnergiaRogério Bartilotti
 
Treinamento: Domínio Amazônico
Treinamento: Domínio AmazônicoTreinamento: Domínio Amazônico
Treinamento: Domínio AmazônicoRogério Bartilotti
 
Treinamento: Cerrado, Caatinga e Mares de morro
Treinamento: Cerrado, Caatinga e Mares de morroTreinamento: Cerrado, Caatinga e Mares de morro
Treinamento: Cerrado, Caatinga e Mares de morroRogério Bartilotti
 
Migrações internacionais Teoria e Questões
Migrações internacionais Teoria e QuestõesMigrações internacionais Teoria e Questões
Migrações internacionais Teoria e QuestõesRogério Bartilotti
 
Recursos Minerais - Mundo e Brasil
Recursos Minerais - Mundo e BrasilRecursos Minerais - Mundo e Brasil
Recursos Minerais - Mundo e BrasilRogério Bartilotti
 
Domínios Morfoclimáticos do Brasil
Domínios Morfoclimáticos do BrasilDomínios Morfoclimáticos do Brasil
Domínios Morfoclimáticos do BrasilRogério Bartilotti
 
Tabela de Eras Geológicas - Brasil
Tabela de Eras Geológicas - BrasilTabela de Eras Geológicas - Brasil
Tabela de Eras Geológicas - BrasilRogério Bartilotti
 
Classificação do Relevo Brasileiro
Classificação do Relevo BrasileiroClassificação do Relevo Brasileiro
Classificação do Relevo BrasileiroRogério Bartilotti
 
Fases do crescimento populacional
Fases do crescimento populacionalFases do crescimento populacional
Fases do crescimento populacionalRogério Bartilotti
 
Exercícios - Geologia e Geomorfologia Brasileira
Exercícios - Geologia e Geomorfologia BrasileiraExercícios - Geologia e Geomorfologia Brasileira
Exercícios - Geologia e Geomorfologia BrasileiraRogério Bartilotti
 
Lista - Fatores e Elementos Climáticos
Lista - Fatores e Elementos ClimáticosLista - Fatores e Elementos Climáticos
Lista - Fatores e Elementos ClimáticosRogério Bartilotti
 

Destaque (20)

Treinamento - Recursos Minerais e Fontes de Energia
Treinamento - Recursos Minerais e Fontes de EnergiaTreinamento - Recursos Minerais e Fontes de Energia
Treinamento - Recursos Minerais e Fontes de Energia
 
Treinamento: Domínio Amazônico
Treinamento: Domínio AmazônicoTreinamento: Domínio Amazônico
Treinamento: Domínio Amazônico
 
Recursos Minerais
Recursos MineraisRecursos Minerais
Recursos Minerais
 
Treinamento: Cerrado, Caatinga e Mares de morro
Treinamento: Cerrado, Caatinga e Mares de morroTreinamento: Cerrado, Caatinga e Mares de morro
Treinamento: Cerrado, Caatinga e Mares de morro
 
Focos de tensão na Áfrcia
Focos de tensão na ÁfrciaFocos de tensão na Áfrcia
Focos de tensão na Áfrcia
 
Migrações internacionais Teoria e Questões
Migrações internacionais Teoria e QuestõesMigrações internacionais Teoria e Questões
Migrações internacionais Teoria e Questões
 
Treinamento - Meio Ambiente
Treinamento - Meio AmbienteTreinamento - Meio Ambiente
Treinamento - Meio Ambiente
 
Recursos Minerais - Mundo e Brasil
Recursos Minerais - Mundo e BrasilRecursos Minerais - Mundo e Brasil
Recursos Minerais - Mundo e Brasil
 
Pedologia
PedologiaPedologia
Pedologia
 
Domínios Morfoclimáticos do Brasil
Domínios Morfoclimáticos do BrasilDomínios Morfoclimáticos do Brasil
Domínios Morfoclimáticos do Brasil
 
Porradão do Bartinho II
Porradão do Bartinho IIPorradão do Bartinho II
Porradão do Bartinho II
 
Tabela de Eras Geológicas - Brasil
Tabela de Eras Geológicas - BrasilTabela de Eras Geológicas - Brasil
Tabela de Eras Geológicas - Brasil
 
Transportes
TransportesTransportes
Transportes
 
Classificação do Relevo Brasileiro
Classificação do Relevo BrasileiroClassificação do Relevo Brasileiro
Classificação do Relevo Brasileiro
 
Fases do crescimento populacional
Fases do crescimento populacionalFases do crescimento populacional
Fases do crescimento populacional
 
Exercícios - Geologia e Geomorfologia Brasileira
Exercícios - Geologia e Geomorfologia BrasileiraExercícios - Geologia e Geomorfologia Brasileira
Exercícios - Geologia e Geomorfologia Brasileira
 
Áreas de Transição - Brasil
Áreas de Transição - BrasilÁreas de Transição - Brasil
Áreas de Transição - Brasil
 
Como analisar um climograma
Como analisar um climogramaComo analisar um climograma
Como analisar um climograma
 
Lista - Fatores e Elementos Climáticos
Lista - Fatores e Elementos ClimáticosLista - Fatores e Elementos Climáticos
Lista - Fatores e Elementos Climáticos
 
Porradão do Bartinho
Porradão do BartinhoPorradão do Bartinho
Porradão do Bartinho
 

Semelhante a Comércio internacional e blocos econômicos

Professora Vanúcia - Blocos Econômicos
Professora Vanúcia - Blocos EconômicosProfessora Vanúcia - Blocos Econômicos
Professora Vanúcia - Blocos EconômicosVanúcia Moreira
 
A distância não separa
A distância não separaA distância não separa
A distância não separaKelly_Liiz
 
Globalização, comercio mundial e blocos econômicos
Globalização, comercio mundial e blocos econômicosGlobalização, comercio mundial e blocos econômicos
Globalização, comercio mundial e blocos econômicosWander Junior
 
BLOCOS ECONOMICOS MUNDIAIS.pptx
BLOCOS ECONOMICOS MUNDIAIS.pptxBLOCOS ECONOMICOS MUNDIAIS.pptx
BLOCOS ECONOMICOS MUNDIAIS.pptxFernanda Castello
 
Economia Internacional - Livre comércio.pptx
Economia Internacional - Livre comércio.pptxEconomia Internacional - Livre comércio.pptx
Economia Internacional - Livre comércio.pptxMargarida Mira
 
Aula 4 Blocos_Economicos_Parte_2
Aula 4 Blocos_Economicos_Parte_2Aula 4 Blocos_Economicos_Parte_2
Aula 4 Blocos_Economicos_Parte_2CADUCOC1
 
Aula inaugural de Analista de Logística em Comércio Exterior
Aula inaugural de Analista de Logística em Comércio ExteriorAula inaugural de Analista de Logística em Comércio Exterior
Aula inaugural de Analista de Logística em Comércio ExteriorABRACOMEX
 
O comércio internacional e os principais blocos regionais Geografia
O comércio internacional e os principais blocos regionais GeografiaO comércio internacional e os principais blocos regionais Geografia
O comércio internacional e os principais blocos regionais GeografiaUiles Martins
 
02 globalizacao da_economia
02 globalizacao da_economia02 globalizacao da_economia
02 globalizacao da_economiaRachel V.
 

Semelhante a Comércio internacional e blocos econômicos (20)

O mundo multipolar
O mundo multipolarO mundo multipolar
O mundo multipolar
 
Blocos com logo!
Blocos com logo! Blocos com logo!
Blocos com logo!
 
Professora Vanúcia - Blocos Econômicos
Professora Vanúcia - Blocos EconômicosProfessora Vanúcia - Blocos Econômicos
Professora Vanúcia - Blocos Econômicos
 
Aula 9
Aula 9Aula 9
Aula 9
 
A distância não separa
A distância não separaA distância não separa
A distância não separa
 
Globalização, comercio mundial e blocos econômicos
Globalização, comercio mundial e blocos econômicosGlobalização, comercio mundial e blocos econômicos
Globalização, comercio mundial e blocos econômicos
 
Blocos econômicos e o comércio internacional
Blocos econômicos e o comércio internacionalBlocos econômicos e o comércio internacional
Blocos econômicos e o comércio internacional
 
Blocos econômicos e o comércio internacional
Blocos econômicos e o comércio internacionalBlocos econômicos e o comércio internacional
Blocos econômicos e o comércio internacional
 
Blocos econômicos e o comércio internacional
Blocos econômicos e o comércio internacionalBlocos econômicos e o comércio internacional
Blocos econômicos e o comércio internacional
 
BLOCOS ECONOMICOS MUNDIAIS.pptx
BLOCOS ECONOMICOS MUNDIAIS.pptxBLOCOS ECONOMICOS MUNDIAIS.pptx
BLOCOS ECONOMICOS MUNDIAIS.pptx
 
Trbalho vitoria para enviar
Trbalho vitoria para enviarTrbalho vitoria para enviar
Trbalho vitoria para enviar
 
Economia Internacional - Livre comércio.pptx
Economia Internacional - Livre comércio.pptxEconomia Internacional - Livre comércio.pptx
Economia Internacional - Livre comércio.pptx
 
Aula 4 Blocos_Economicos_Parte_2
Aula 4 Blocos_Economicos_Parte_2Aula 4 Blocos_Economicos_Parte_2
Aula 4 Blocos_Economicos_Parte_2
 
Blocos regionais
Blocos regionaisBlocos regionais
Blocos regionais
 
Aula inaugural de Analista de Logística em Comércio Exterior
Aula inaugural de Analista de Logística em Comércio ExteriorAula inaugural de Analista de Logística em Comércio Exterior
Aula inaugural de Analista de Logística em Comércio Exterior
 
O comércio internacional e os principais blocos regionais Geografia
O comércio internacional e os principais blocos regionais GeografiaO comércio internacional e os principais blocos regionais Geografia
O comércio internacional e os principais blocos regionais Geografia
 
Benec blocos
Benec blocosBenec blocos
Benec blocos
 
Blocos econômicos
Blocos econômicosBlocos econômicos
Blocos econômicos
 
02 globalizacao da_economia
02 globalizacao da_economia02 globalizacao da_economia
02 globalizacao da_economia
 
Módulo 06 blocos econômicos
Módulo 06   blocos econômicosMódulo 06   blocos econômicos
Módulo 06 blocos econômicos
 

Mais de Rogério Bartilotti

Agentes externos e Relevo Brasileiro
Agentes externos e Relevo BrasileiroAgentes externos e Relevo Brasileiro
Agentes externos e Relevo BrasileiroRogério Bartilotti
 
Treinamento - Climatologia - parte II
Treinamento - Climatologia - parte IITreinamento - Climatologia - parte II
Treinamento - Climatologia - parte IIRogério Bartilotti
 
Fatores e elementos do clima parte ii
Fatores e elementos do clima   parte iiFatores e elementos do clima   parte ii
Fatores e elementos do clima parte iiRogério Bartilotti
 
Treinamento: Geologia, Geomorfologia e Solos
Treinamento: Geologia, Geomorfologia e SolosTreinamento: Geologia, Geomorfologia e Solos
Treinamento: Geologia, Geomorfologia e SolosRogério Bartilotti
 
Treinamento: Hidrografia, Pedologia e Prob. Ambientais
Treinamento: Hidrografia, Pedologia e Prob. AmbientaisTreinamento: Hidrografia, Pedologia e Prob. Ambientais
Treinamento: Hidrografia, Pedologia e Prob. AmbientaisRogério Bartilotti
 
Treinamento do Bartinho - Fatores e Elementos do Clima
Treinamento do Bartinho - Fatores e Elementos do ClimaTreinamento do Bartinho - Fatores e Elementos do Clima
Treinamento do Bartinho - Fatores e Elementos do ClimaRogério Bartilotti
 
Domínio: Caatinga, Araucária, Pradarias, Transição
Domínio: Caatinga, Araucária, Pradarias, TransiçãoDomínio: Caatinga, Araucária, Pradarias, Transição
Domínio: Caatinga, Araucária, Pradarias, TransiçãoRogério Bartilotti
 
Problemas Atmosféricos e Geopolítica da Água
Problemas Atmosféricos e Geopolítica da ÁguaProblemas Atmosféricos e Geopolítica da Água
Problemas Atmosféricos e Geopolítica da ÁguaRogério Bartilotti
 
Histórico da interferência humana nos ecossistemas e Conferências sobre o mei...
Histórico da interferência humana nos ecossistemas e Conferências sobre o mei...Histórico da interferência humana nos ecossistemas e Conferências sobre o mei...
Histórico da interferência humana nos ecossistemas e Conferências sobre o mei...Rogério Bartilotti
 

Mais de Rogério Bartilotti (20)

Transportes
TransportesTransportes
Transportes
 
Agentes externos e Relevo Brasileiro
Agentes externos e Relevo BrasileiroAgentes externos e Relevo Brasileiro
Agentes externos e Relevo Brasileiro
 
Treinamento - Climatologia - parte II
Treinamento - Climatologia - parte IITreinamento - Climatologia - parte II
Treinamento - Climatologia - parte II
 
Fatores e elementos do clima parte ii
Fatores e elementos do clima   parte iiFatores e elementos do clima   parte ii
Fatores e elementos do clima parte ii
 
Treinamento blocos
Treinamento blocosTreinamento blocos
Treinamento blocos
 
Treinamento: Geologia, Geomorfologia e Solos
Treinamento: Geologia, Geomorfologia e SolosTreinamento: Geologia, Geomorfologia e Solos
Treinamento: Geologia, Geomorfologia e Solos
 
Pedologia
PedologiaPedologia
Pedologia
 
Revisao 2 - Aulas de Sexta
Revisao 2 - Aulas de SextaRevisao 2 - Aulas de Sexta
Revisao 2 - Aulas de Sexta
 
Da URSS a Rússia
Da URSS a RússiaDa URSS a Rússia
Da URSS a Rússia
 
Treinamento: Hidrografia, Pedologia e Prob. Ambientais
Treinamento: Hidrografia, Pedologia e Prob. AmbientaisTreinamento: Hidrografia, Pedologia e Prob. Ambientais
Treinamento: Hidrografia, Pedologia e Prob. Ambientais
 
Treinamento Cartografia
Treinamento CartografiaTreinamento Cartografia
Treinamento Cartografia
 
Treinamento do Bartinho - Fatores e Elementos do Clima
Treinamento do Bartinho - Fatores e Elementos do ClimaTreinamento do Bartinho - Fatores e Elementos do Clima
Treinamento do Bartinho - Fatores e Elementos do Clima
 
Eras Geológicas
Eras GeológicasEras Geológicas
Eras Geológicas
 
Ordens Mundiais
Ordens MundiaisOrdens Mundiais
Ordens Mundiais
 
Capitalismo
CapitalismoCapitalismo
Capitalismo
 
Domínio: Caatinga, Araucária, Pradarias, Transição
Domínio: Caatinga, Araucária, Pradarias, TransiçãoDomínio: Caatinga, Araucária, Pradarias, Transição
Domínio: Caatinga, Araucária, Pradarias, Transição
 
Problemas Atmosféricos e Geopolítica da Água
Problemas Atmosféricos e Geopolítica da ÁguaProblemas Atmosféricos e Geopolítica da Água
Problemas Atmosféricos e Geopolítica da Água
 
Histórico da interferência humana nos ecossistemas e Conferências sobre o mei...
Histórico da interferência humana nos ecossistemas e Conferências sobre o mei...Histórico da interferência humana nos ecossistemas e Conferências sobre o mei...
Histórico da interferência humana nos ecossistemas e Conferências sobre o mei...
 
Bacia do São Francisco
Bacia do São FranciscoBacia do São Francisco
Bacia do São Francisco
 
Bacias Secundárias do Brasil
Bacias Secundárias do BrasilBacias Secundárias do Brasil
Bacias Secundárias do Brasil
 

Último

19 de abril - Dia dos Povos Indígenas do Brasil
19 de abril - Dia dos Povos Indígenas do Brasil19 de abril - Dia dos Povos Indígenas do Brasil
19 de abril - Dia dos Povos Indígenas do BrasilMary Alvarenga
 
Com base no excerto acima, escreva um texto explicando como a estrutura socia...
Com base no excerto acima, escreva um texto explicando como a estrutura socia...Com base no excerto acima, escreva um texto explicando como a estrutura socia...
Com base no excerto acima, escreva um texto explicando como a estrutura socia...azulassessoria9
 
Poema em homenagem a Escola Santa Maria, pelos seus 37 anos.
Poema em homenagem a Escola Santa Maria, pelos seus 37 anos.Poema em homenagem a Escola Santa Maria, pelos seus 37 anos.
Poema em homenagem a Escola Santa Maria, pelos seus 37 anos.Mary Alvarenga
 
AULA-06---DIZIMA-PERIODICA_9fdc896dbd1d4cce85a9fbd2e670e62f.pptx
AULA-06---DIZIMA-PERIODICA_9fdc896dbd1d4cce85a9fbd2e670e62f.pptxAULA-06---DIZIMA-PERIODICA_9fdc896dbd1d4cce85a9fbd2e670e62f.pptx
AULA-06---DIZIMA-PERIODICA_9fdc896dbd1d4cce85a9fbd2e670e62f.pptxGislaineDuresCruz
 
Estudo Dirigido de Literatura / Terceira Série do E.M.
Estudo Dirigido de Literatura / Terceira Série do E.M.Estudo Dirigido de Literatura / Terceira Série do E.M.
Estudo Dirigido de Literatura / Terceira Série do E.M.Paula Meyer Piagentini
 
CAMINHOS PARA A PROMOÇÃO DA INLUSÃO E VIDA INDEPENDENTE
CAMINHOS PARA  A PROMOÇÃO DA INLUSÃO E VIDA INDEPENDENTECAMINHOS PARA  A PROMOÇÃO DA INLUSÃO E VIDA INDEPENDENTE
CAMINHOS PARA A PROMOÇÃO DA INLUSÃO E VIDA INDEPENDENTEJoaquim Colôa
 
Modelos Evolutivos em História das Religiões
Modelos Evolutivos em História das ReligiõesModelos Evolutivos em História das Religiões
Modelos Evolutivos em História das ReligiõesGilbraz Aragão
 
VACINAR E DOAR, É SÓ COMEÇAR - - 1º BIMESTRE
VACINAR E DOAR, É SÓ COMEÇAR - - 1º BIMESTREVACINAR E DOAR, É SÓ COMEÇAR - - 1º BIMESTRE
VACINAR E DOAR, É SÓ COMEÇAR - - 1º BIMESTREIVONETETAVARESRAMOS
 
Gametogênese, formação dos gametas masculino e feminino
Gametogênese, formação dos gametas masculino e femininoGametogênese, formação dos gametas masculino e feminino
Gametogênese, formação dos gametas masculino e femininoCelianeOliveira8
 
Algumas Curiosidades do uso da Matemática na escrita Phyton
Algumas Curiosidades do uso da Matemática na escrita PhytonAlgumas Curiosidades do uso da Matemática na escrita Phyton
Algumas Curiosidades do uso da Matemática na escrita PhytonRosiniaGonalves
 
Romero Britto - biografia 6º ano (1).pptx
Romero Britto - biografia 6º ano (1).pptxRomero Britto - biografia 6º ano (1).pptx
Romero Britto - biografia 6º ano (1).pptxLuisCarlosAlves10
 
música paródia cmsp conteúdo 1 bimestre.pdf
música paródia cmsp conteúdo 1 bimestre.pdfmúsica paródia cmsp conteúdo 1 bimestre.pdf
música paródia cmsp conteúdo 1 bimestre.pdfWALDIRENEPINTODEMACE
 
Pizza_literaria.pdf projeto de literatura
Pizza_literaria.pdf projeto de literaturaPizza_literaria.pdf projeto de literatura
Pizza_literaria.pdf projeto de literaturagomescostamma
 
Ler e compreender 7º ano - Aula 7 - 1º Bimestre
Ler e compreender 7º ano -  Aula 7 - 1º BimestreLer e compreender 7º ano -  Aula 7 - 1º Bimestre
Ler e compreender 7º ano - Aula 7 - 1º BimestreProfaCintiaDosSantos
 
HORA DO CONTO_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO_BECRE D. CARLOS I_2023_2024HORA DO CONTO_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO_BECRE D. CARLOS I_2023_2024Sandra Pratas
 
Mini livro sanfona - Povos Indigenas Brasileiros
Mini livro sanfona  - Povos Indigenas BrasileirosMini livro sanfona  - Povos Indigenas Brasileiros
Mini livro sanfona - Povos Indigenas BrasileirosMary Alvarenga
 
atividades diversas 1° ano alfabetização
atividades diversas 1° ano alfabetizaçãoatividades diversas 1° ano alfabetização
atividades diversas 1° ano alfabetizaçãodanielagracia9
 
Slides Lição 2, Betel, Ordenança para participar da Ceia do Senhor, 2Tr24.pptx
Slides Lição 2, Betel, Ordenança para participar da Ceia do Senhor, 2Tr24.pptxSlides Lição 2, Betel, Ordenança para participar da Ceia do Senhor, 2Tr24.pptx
Slides Lição 2, Betel, Ordenança para participar da Ceia do Senhor, 2Tr24.pptxLuizHenriquedeAlmeid6
 
O Espetaculo das Racas - Cienti - Lilia Moritz Schwarcz capítulo 2.pdf
O Espetaculo das Racas - Cienti - Lilia Moritz Schwarcz capítulo 2.pdfO Espetaculo das Racas - Cienti - Lilia Moritz Schwarcz capítulo 2.pdf
O Espetaculo das Racas - Cienti - Lilia Moritz Schwarcz capítulo 2.pdfQueleLiberato
 
Slides Lição 3, CPAD, O Céu - o Destino do Cristão, 2Tr24,.pptx
Slides Lição 3, CPAD, O Céu - o Destino do Cristão, 2Tr24,.pptxSlides Lição 3, CPAD, O Céu - o Destino do Cristão, 2Tr24,.pptx
Slides Lição 3, CPAD, O Céu - o Destino do Cristão, 2Tr24,.pptxLuizHenriquedeAlmeid6
 

Último (20)

19 de abril - Dia dos Povos Indígenas do Brasil
19 de abril - Dia dos Povos Indígenas do Brasil19 de abril - Dia dos Povos Indígenas do Brasil
19 de abril - Dia dos Povos Indígenas do Brasil
 
Com base no excerto acima, escreva um texto explicando como a estrutura socia...
Com base no excerto acima, escreva um texto explicando como a estrutura socia...Com base no excerto acima, escreva um texto explicando como a estrutura socia...
Com base no excerto acima, escreva um texto explicando como a estrutura socia...
 
Poema em homenagem a Escola Santa Maria, pelos seus 37 anos.
Poema em homenagem a Escola Santa Maria, pelos seus 37 anos.Poema em homenagem a Escola Santa Maria, pelos seus 37 anos.
Poema em homenagem a Escola Santa Maria, pelos seus 37 anos.
 
AULA-06---DIZIMA-PERIODICA_9fdc896dbd1d4cce85a9fbd2e670e62f.pptx
AULA-06---DIZIMA-PERIODICA_9fdc896dbd1d4cce85a9fbd2e670e62f.pptxAULA-06---DIZIMA-PERIODICA_9fdc896dbd1d4cce85a9fbd2e670e62f.pptx
AULA-06---DIZIMA-PERIODICA_9fdc896dbd1d4cce85a9fbd2e670e62f.pptx
 
Estudo Dirigido de Literatura / Terceira Série do E.M.
Estudo Dirigido de Literatura / Terceira Série do E.M.Estudo Dirigido de Literatura / Terceira Série do E.M.
Estudo Dirigido de Literatura / Terceira Série do E.M.
 
CAMINHOS PARA A PROMOÇÃO DA INLUSÃO E VIDA INDEPENDENTE
CAMINHOS PARA  A PROMOÇÃO DA INLUSÃO E VIDA INDEPENDENTECAMINHOS PARA  A PROMOÇÃO DA INLUSÃO E VIDA INDEPENDENTE
CAMINHOS PARA A PROMOÇÃO DA INLUSÃO E VIDA INDEPENDENTE
 
Modelos Evolutivos em História das Religiões
Modelos Evolutivos em História das ReligiõesModelos Evolutivos em História das Religiões
Modelos Evolutivos em História das Religiões
 
VACINAR E DOAR, É SÓ COMEÇAR - - 1º BIMESTRE
VACINAR E DOAR, É SÓ COMEÇAR - - 1º BIMESTREVACINAR E DOAR, É SÓ COMEÇAR - - 1º BIMESTRE
VACINAR E DOAR, É SÓ COMEÇAR - - 1º BIMESTRE
 
Gametogênese, formação dos gametas masculino e feminino
Gametogênese, formação dos gametas masculino e femininoGametogênese, formação dos gametas masculino e feminino
Gametogênese, formação dos gametas masculino e feminino
 
Algumas Curiosidades do uso da Matemática na escrita Phyton
Algumas Curiosidades do uso da Matemática na escrita PhytonAlgumas Curiosidades do uso da Matemática na escrita Phyton
Algumas Curiosidades do uso da Matemática na escrita Phyton
 
Romero Britto - biografia 6º ano (1).pptx
Romero Britto - biografia 6º ano (1).pptxRomero Britto - biografia 6º ano (1).pptx
Romero Britto - biografia 6º ano (1).pptx
 
música paródia cmsp conteúdo 1 bimestre.pdf
música paródia cmsp conteúdo 1 bimestre.pdfmúsica paródia cmsp conteúdo 1 bimestre.pdf
música paródia cmsp conteúdo 1 bimestre.pdf
 
Pizza_literaria.pdf projeto de literatura
Pizza_literaria.pdf projeto de literaturaPizza_literaria.pdf projeto de literatura
Pizza_literaria.pdf projeto de literatura
 
Ler e compreender 7º ano - Aula 7 - 1º Bimestre
Ler e compreender 7º ano -  Aula 7 - 1º BimestreLer e compreender 7º ano -  Aula 7 - 1º Bimestre
Ler e compreender 7º ano - Aula 7 - 1º Bimestre
 
HORA DO CONTO_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO_BECRE D. CARLOS I_2023_2024HORA DO CONTO_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
 
Mini livro sanfona - Povos Indigenas Brasileiros
Mini livro sanfona  - Povos Indigenas BrasileirosMini livro sanfona  - Povos Indigenas Brasileiros
Mini livro sanfona - Povos Indigenas Brasileiros
 
atividades diversas 1° ano alfabetização
atividades diversas 1° ano alfabetizaçãoatividades diversas 1° ano alfabetização
atividades diversas 1° ano alfabetização
 
Slides Lição 2, Betel, Ordenança para participar da Ceia do Senhor, 2Tr24.pptx
Slides Lição 2, Betel, Ordenança para participar da Ceia do Senhor, 2Tr24.pptxSlides Lição 2, Betel, Ordenança para participar da Ceia do Senhor, 2Tr24.pptx
Slides Lição 2, Betel, Ordenança para participar da Ceia do Senhor, 2Tr24.pptx
 
O Espetaculo das Racas - Cienti - Lilia Moritz Schwarcz capítulo 2.pdf
O Espetaculo das Racas - Cienti - Lilia Moritz Schwarcz capítulo 2.pdfO Espetaculo das Racas - Cienti - Lilia Moritz Schwarcz capítulo 2.pdf
O Espetaculo das Racas - Cienti - Lilia Moritz Schwarcz capítulo 2.pdf
 
Slides Lição 3, CPAD, O Céu - o Destino do Cristão, 2Tr24,.pptx
Slides Lição 3, CPAD, O Céu - o Destino do Cristão, 2Tr24,.pptxSlides Lição 3, CPAD, O Céu - o Destino do Cristão, 2Tr24,.pptx
Slides Lição 3, CPAD, O Céu - o Destino do Cristão, 2Tr24,.pptx
 

Comércio internacional e blocos econômicos

  • 2. • Entre Países que não fazem parte de um mesmo bloco. Multilateral • Entre países de um mesmo bloco.Regional
  • 3. Dados Importantes: • U$ 18 trilhões Volume do Comércio Internacional • Cada vez maior (35% do total) Papel das Multinacionais • Nenhum Quantos países são autossuficientes?
  • 6. DIT – Divisão Internacional do Trabalho Sua origem remonta a expansão marítima Cada país tem sua especialização, isso retrata o nível econômico da nação Venda de commodities, subdesenvolvidos e Tecnologia, desenvolvidos
  • 7.
  • 8. Quem regulariza? Criada em 1995, para substituir o GATT de 1947. Objetivo de promover a liberalização do comércio em todo mundo e acabar com as decisões unilaterais
  • 9. Quem não participa... Observadores e Não membros Afeganistão, Andorra, Argélia, Azerbaidjão, Bahamas, Belarus, Butão, Bósnia e Herzegovina, Cazaquistão, Comoros, Guiné Equatorial, Etiópia, Irã, Iraque, Líbano, Libéria, Líbia, Santa Sé (Vaticano), São Tomé e Príncipe, Sérvia, Síria, Sudão e Uzbequistão e Coreia do Norte
  • 10. Seus princípios: Concorrência leal: Dumping, subsídios, protecionismos Proibição de restrições quantitativas O não tratamento preferencial Não discriminação dos países membros
  • 11. Principal conferência: Tema: Liberalização do comércio mundial. Decisões: -Quebra das patentes dos remédios nos países subdesenvolvidos - Desenvolver a Economia com cuidados ambientais - Fim dos subsídios e protecionismo
  • 14. Quais os motivos do superávit
  • 15. Quais os motivos do déficit?
  • 16.
  • 17.
  • 18.
  • 19. Principais produtos: Importação: Derivados do petróleo Equipamentos mecânicos Equipamentos eletroeletrônicos Automóveis e partes Produtos químicos Exportação: Minérios Petróleo e Combustíveis Material de transporte Complexo de Soja Carnes
  • 20. Quase metade de das exportações são de produtos manufaturados, mas esses são primários de pouca monta
  • 23. O que nos compromete?Burocracia para abertura de empresas Corrupção Elevado Spread bancário Altos impostos Infraestrutura deficitária Falta de qualificação profissional
  • 25.
  • 26. União Monetária Implantação de uma moeda única (Banco Central) e manutenção de um sistema bancário harmonioso/ compatível (taxas de juros, inflação, déficit público etc) Mercado Comum Avança ao estabelecer um livre fluxo de trabalhadores, serviços e capitais, uniformizando legislações trabalhistas, fiscais, ambientais etc União Aduaneira Presença de uma tarifa externa comum (TEC), uniformizando as relações comerciais com países de fora do bloco. Zona de Livre-Comércio Troca de mercadorias com diminuição ou isenção de taxas alfandegárias, entre os países-membros. Integração Política e Institucional Ainda não há nenhum bloco neste estágio, UE é o mais próximo.
  • 27. União Europeia Criado pelo tratado de Maastricht, assinado em 1992, o Euro entra em circulação em 2002.
  • 28. Turquia, Macedônia e Islândia, querem aderir
  • 29. Turquia, Macedônia e Islândia, querem aderir. União Europeia O Euro circula em 19 dos 28 países membros Reino Unido, Suécia e Dinamarca, não aderiram ao Euro. Desde 2008, passa por uma crise econômica, que repercute mais em alguns países do bloco.
  • 30.
  • 31. NAFTA Criado em 1992, assinado em 1994, é uma ZLC
  • 32. NAFTA  Base: Indústrias norte-americanas denominadas Maquilladoras (industrias de montagem/finalizadoras atuantes nos ramos de autopeças, vestuários, brinquedos etc), se instalam no México e lá produzem sem a cobrança de impostos. Tais produtos são comercializados no EUA. Interesses dos EUA: Diminuição, senão eliminação das migrações clandestinas de mexicanos em direção aos E.U.A.; Utilização da mão-de-obra barata mexicana reduzindo seus custos de produção; Vantagens para o México: Modernização do parque industrial mexicano e aumento dos investimentos estrangeiros no país; Maior geração de empregos (redução da imigração);
  • 33. MERCOSUL A criação foi definida através do Tratado de Assunção em 1991
  • 34. MERCOSUL Composto atualmente por Brasil, Argentina, Paraguai *, Uruguai e Venezuela (adesão completa entre 2006 -2012);
  • 35. • Chile, Bolívia, Peru, Colômbia e Equador são estados associados ao bloco; • O bloco pretende atingir o estágio de Mercado Comum; • Porém problemas como crises internas, como as que já ocorreram em alguns países, podem comprometer a implantação de um mercado comum; • Situação do Paraguai - suspenso temporariamente (entre julho 2013 a fevereiro 2014), após Impeachment (impuganação de mandato) do então presidente Fernando Lugo; • Bolívia anuncia interesse em se tornar membro pleno do Mercosul. • Impasses: crises econômicas na Argentina MERCOSUL
  • 36. ALCA ALBA Proposto no em 1994, deveria ser formado por todos os países exceto Cuba, seria uma ZLC, mas ainda não foi implantado Busca integral países da América Latina e Caribe, intenção de ser uma alternativa a ALCA.
  • 37. Aliança do Pacífico • Criado em 2012; • Membros: México, Colômbia, Peru e Chile; • È uma zona de livre-comércio; • Desfruta de uma posição estratégica: voltado para o oceano Pacífico e para os mercados asiáticos como o Japão, China e Coréia do Sul,estes dois últimos em expansão; • Possui vantagens frente aos outros blocos sul-americanos, inclusive ao seu rival, o Mercosul;
  • 38. UNASUL • União das nações Sul- americanas (12 países); • Objetivo: promover integração política, comercial e física, através de uma zona de livre- comércio; • Formação de uma instituição bancária chamada de Banco do Sul para financiar projetos de desenvolvimento em diversos países; Proposto em 2004, formalizado em 2008.
  • 40. BRICS Não é um Bloco, é um agrupamento econômico, criado em 2001. A África do Sul, aderiu em 2011. São países emergentes, mas com características políticas e culturais diferentes. Em 2013, decidiram pela criação de um Banco Central, mas ainda não foi oficializado. Criação de um contingente de reserva no valor de U$ 100 bilhões.
  • 41.
  • 42. TICKS MINT Taiwan, Índia, China, Coréia do Sul. Sai Brasil e Rússia, devido a queda no preço das commodities, não está oficializado, os novos países possuem destaque em tecnologia México, Indonésia, Nigéria e Turquia. Países com grande população e elevado crescimento econômico

Notas do Editor

  1. Breeton woods 1944 FMI BIRD OIC (Vetada pelos EUA, aí surge o GATT)