SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 87
Baixar para ler offline
A OMC e os blocos
   econômicos
OMC
      Organização Mundial do Comércio




 A OMC é organismo internacional criado em 1995 para
servir como foro de discussão dos assuntos relacionados
ao comércio internacional, e em cuja essência encontram-
 se as normas sobre o comércio internacional adotadas
                 pelos diversos países.
OMC
      Organização Mundial do Comércio




 A OMC é organismo internacional criado em 1995 para
servir como foro de discussão dos assuntos relacionados
ao comércio internacional, e em cuja essência encontram-
 se as normas sobre o comércio internacional adotadas
                 pelos diversos países.
A criação da OMC
                 1946 - Criação do GATT
                 Acordo Geral sobre Tarifas
                 e Comércio


1948 – Carta de Havana             1950 – Os EUA não
Intenção de Criar a OIC            ratificam a intenção e
(Organização Internacional         a OIC fracassa
do Comércio)


               1995 – Criação da OMC
A OMC realiza periodicamente encontros entre os
   representantes dos países membros com o objetivo de
       discutir as políticas do comércio internacional.
O principal encontro é a Conferência Ministerial, orgão máximo
da entidade.
Desde sua fundação aconteceram 6 conferências:

1996 – Cingapura
1998 – Genebra
1999 – Seattle
                 Programa de Doha para o Desenvolvimento
2001 – Doha
2003 – Cancun
2005 – Hong Kong
Principais pautas do Programa de Doha
                        Abertura de
  Diminuição            mercado nos       Acesso aos
 dos subsídios           países em       mercados dos
agrícolas pelos      desenvolvimento         países
    países             para produtos     desenvolvidos
desenvolvidos         industrializados   protecionistas
                         dos países
                       desenvolvidos.
   Favorecendo os                        Favorecendo os
      países em                             países em
   desenvolvimento                       desenvolvimento
                       Favorecendo os
                       EUA e a União
                          Européia
Protecionismo



Política econômica que preconiza, ou põe em prática,
um conjunto de medidas que favorecem as atividades
domésticas e penalizam a concorrência estrangeira.
Exemplo:
Em 2002 o governo da Flórida cobrava um imposto dos produtores
locais, conhecido como "box tax". A receita obtida com essa taxa é
dirigida a gastos com publicidade e promoção de frutas e produtos
cítricos da Flórida.


Para compensar os produtores locais, é cobrada a "taxa de
equalização" dos produtos importados, com objetivo de eliminar a
vantagem do suco importado. O problema, segundo o Itamaraty, é
que a "box tax" incide sobre as caixas de laranjas colhidas, e a "taxa
de equalização", sobre a tonelada de suco congelado.

Essa diferença traz prejuízos aos exportadores brasileiros. Além
disso, o dinheiro arrecadado com a "box tax" é utilizado para fazer
propaganda apenas dos produtos da Flórida. Apesar de os
importados pagarem a "taxa de equalização", a campanha não inclui
a divulgação desses produtos.
Subsídios

  Entende-se como subsídio a concessão de um
  benefício, em função das seguintes hipóteses:

• caso haja, no país exportador, qualquer forma de
  sustentação de renda ou de preços que, direta ou
  indiretamente, contribua para aumentar exportações ou
  reduzir importações de qualquer produto;
• caso haja contribuição financeira por um governo ou
  órgão público, no interior do território do país exportador.
Dumping

   É a prática desleal de preços abaixo do custo no
   comércio internacional.


Exemplo: Se a empresa A, localizada no país X, vende
  um produto neste país por US$ 100 e exporta-o para o
  Brasil, em condições comparáveis de comercialização
  (volume, estágio de comercialização, prazo de
  pagamento), por US$ 80, considera-se que há prática de
  dumping.
O mundo Multipolar e a formação
    de blocos econômicos
Ordem Multipolar
• Otimismo, expansão da globalização e
  abertura de mercados.
• Domínio dos países do “Norte” sobre os do
  “Sul”.
Reorganização dos pólos de
     poder no mundo
Formação dos Blocos
          Econômicos
• São associações de países, em geral de
  uma mesma região geográfica que
  estabelece      relações      comerciais
  privilegiadas entre si e atuam de forma
  conjunta no mercado internacional.
• Necessidade da busca de maior
  competitividade        no       mercado
  internacional globalizado pelos países
  membros.
Blocos Econômicos
Blocos Econômicos
Blocos Econômicos: etapas de
           desenvolvimento
Zona de Preferência Tarifária     Mercado      Comum      com
 visa garantir níveis tarifários    circulação livre de bens,
 preferenciais para o conjunto
 de países que pertencem a          serviços   e    fatores  de
 esse tipo de mercado.              produção.
Zona de Livre Comércio (ZLC)      União      Econômica      e
 com eliminação de barreiras        Monetária com moeda para
 tarifárias ou não.
União Aduaneira com TARIFA         o bloco e controle de juros,
 EXTERNA COMUM (TEC)                gastos, câmbio.
 para os países que não fazem      União      Política     com
 parte do bloco.                    unificação de ações de
                                    defesa.
UNIÃO EUROPÉIA
FORMAÇÃO DO BLOCO

• Bloco começou a ser criado na década
  de 1950, mas foi em 1992, com o
  Tratado de Maastricht, que este
  começou a ser chamado de UNIÃO
  EUROPÉIA.

• Bloco de nações livres á circulação de
  mercadorias, serviços capitais e
  pessoas.
FORMAÇÃO DO BLOCO
A União Européia passou a ter dez novos integrantes
 a partir de 1o de maio de 2004:

      CHIPRE         MALTA         ESTÔNIA

      LETÔNIA        LITUÂNIA      HUNGRIA

      POLÔNIA        REP.TCHECA    ESLOVÁQUIA

      ESLOVÊNIA      ROMÊNIA       BULGÁRIA
                     (2007)        (2007)
FORMAÇÃO DO BLOCO

Para se poder candidatar à UE, um país tem de
começar por satisfazer as condições de
adesão. Estas condições, incluem a existência
de
 - uma economia de mercado livre,
 - uma democracia estável e de um Estado de
Direito,
   - a aceitação de toda a legislação e
regulamentação da UE, incluindo o euro.
FORMAÇÃO DO BLOCO
• Países candidatos:

• Croácia
• Macedônia
• Islândia
• Montenegro
• Turquia
FORMAÇÃO DO BLOCO
• As negociações com a Croácia poderão
  estar concluídas dentro de poucos
  anos.
• Em contrapartida, prevê-se que as
  negociações com a Turquia sejam
  consideravelmente mais demoradas.
• Em Junho de 2010, o Conselho
  Europeu    decidiu    dar   início a
  negociações com a Islândia.
• A União Européia aceitou formalmente
FORMAÇÃO DO BLOCO
• A União Européia esta analisando a
  possibilidade de novos alargamentos a
  países     dos    Bálcãs    Ocidentais,
  nomeadamente a Bósnia e Herzegovina,
  a Sérvia, o Montenegro e a Albânia. A
  União Européia considera que é vocação
  destes países tornarem-se membros da
  União Européia logo que estejam
  preparados para tal.
Evolução da adesão dos países
          membros
UNIÃO MONETÁRIA

• Expressa através da implantação do
  EURO em 2002.
• 17 dos 27 países já adotaram a moeda,
  sendo que para a participação de
  outros países do bloco neste processo
  são necessários alguns requisitos:
UNIÃO MONETÁRIA
Alemanha
Áustria
Bélgica
Chipre
Eslovênia
Eslováquia (2009)
Espanha
Estônia (2011)
Finlândia
França (Incluindo Mônaco)
Grécia
Holanda
Irlanda
Itália (incluindo San Marino e o Vaticano)
Luxemburgo
Malta
Portugal
UNIÃO MONETÁRIA

Os próximos países a aderirem à zona monetária são   :                                                      




         País                    Ano de Adesão
         Bulgária                2012
         Polônia                 2012
         Letônia                 2013
         Lituânia                2013
         Romênia                 2014
         Hungria                 2014
         República Checa         2015
UNIÃO MONETÁRIA

CRITÉRIOS PARA ACEITAÇÃO:

taxa de inflação não pode ultrapassar em
 mais de 1,5% a média dos três Estados que
 tenham a inflação mais baixa
as taxas de juros não podem variar mais de
 2% em relação à média das taxas dos três
 Estados com taxas mais baixas

E outros...
DESAFIOS E PERSPECTIVAS
• Adesão da Croácia e Turquia nos próximos
  anos;
• Fortalecimento dos mercados com a
  adoção cada vez maior de políticas
  comuns;
• Políticas de controle de imigrantes mais
  duras!
DESAFIOS E PERSPECTIVAS
XENOFOBIA




Também em Portugal !
NAFTA
(North American Free Trade
        Agreement)
NAFTA
• O NAFTA entrou em vigor em janeiro de
  1994, com um prazo de 15 anos para a
  total    eliminação      das     barreiras
  alfandegárias entre os três países.

•O Acordo de Livre Comércio da América do
Norte é um instrumento de integração das
economias dos EUA, do Canadá e do México.
Iniciado em 1988 por norte-americanos e
canadenses, o bloco recebe a adesão dos
mexicanos em 1993.
Empresas Maquiladoras

• Se instalam na região de fronteira dos EUA
  com o México.
• Média do salário pago: $3 dólares o dia.
• Apenas montam e etiquetam produtos
  exportáveis.
• Aproveitam da isenção de tarifas para
  exportação entre os membros.
DEPENDÊNCIA ECONÔMICA

• Os acordos comerciais no NAFTA
  privilegiam as grandes corporações
  estadunidenses, tanto na relação com o
  Canadá como no México.

• O COMÉRCIO DO MÉXICO
  Importações - 74% dos EUA
  Exportações – 89% para os EUA
Mercosul

• Objetivos:

  – Eliminação de barreiras tarifárias e não-
    tarifárias.
  – Adoção de uma TEC
  – Coordenação de políticas macroeconômicas
  – Livre comércio de serviços
  – Livre circulação de mão de obra e capitais.
TEC ( Tarifa Externa Comum)

A FAVOR
Equalizar as condições de concorrência, ou seja,
  garantir que os produtores dos diferentes Estados
  Partes pagarão o mesmo montante para importação
  de insumos e máquinas e portanto poderão competir
  entre si em condição de igualdade.

CONTRA
sua existência impõe maior disciplina por parte dos
 Estados Partes, que perdem autonomia na fixação de
 alíquotas do imposto de importação e na negociação
 com terceiros países.
As alíquotas da TEC

• insumos variam entre 0 a 12%,
• bens de capital concentram-se em 14%,
• bens de informática e telecomunicações
  terminados em 16%
• bens de consumo em 18 a 20%.

• Busca-se, assim, assegurar uma proteção
  efetiva crescente em cada etapa da estrutura
  produtiva.
Dificuldades de consolidação do Mercosul


• Grande disparidade econômica entre seus
  membros

• Disputas políticas pela liderança do bloco


• Instabilidade política nos países da América
  do Sul: As FARC
Perspectivas
• Entrada da Venezuela: Parceiro de médio
  porte para aumentar a comercialização.


• UNASUL – Futuro organismo internacional
  que visa a integração dos 12 países da
  América do Sul.
Objetivo Geral


 - Formar um bloco
nos moldes da União
Européia, ou seja,
estabelecer     um
mercado comum entre
todos os países da
América do Sul.
PIB UNASUL
Comunidade Andina de Nações
    (PACTO ANDINO)
Comunidade Andina de Nações
• Bloco econômico instituído em 1969 com o
  objetivo de aumentar a integração
  comercial, política e econômica entre seus
  países-membros.
• Prevê a criação de uma ZLC, mas já existe
  no bloco a adoção de uma TEC.
Comunidade Andina de Nações


Membros:
   Bolívia, Colômbia, Equador e Peru.

- O Chile saiu em 1976 e retornou como
associado em 2006.
- A Venezuela deixou o bloco em 2006.

- O Panamá participa como observador.
Comunidade Andina de Nações X
          MERCOSUL

Em 8 de Dezembro de 2004, os países
membros    da    Comunidade      Andina
assinaram a Declaração de Cuzco, que
lançou as bases da União de Nações
Sul-Americanas, entidade que unirá a
Comunidade Andina ao Mercosul, em
uma zona de livre comércio continental.
( UNASUL)
ALCA
(Área de Livre Comércio das
         Américas)
ALCA: Objetivos
• Eliminar progressivamente as barreiras ao
  comércio e ao investimento e concluir as
  negociações até o ano de 2005.
• Pelo menos 85% dos produtos e serviços
  transacionados na região deverão estar isentos
  de impostos e outras barreiras para que seja
  configurada a área de livre comércio.
• Cada país ou bloco econômico estabelece sua
  alíquota de importação para países de fora da
  Alca.
ALCA
• O prazo para início: 2005.
• A proposta era que os 34 países da América
  (todos menos Cuba), permitam o livre trânsito de
  mercadorias.
• Divergências entre o Brasil e os EUA sobre
  barreiras comerciais impediram o cumprimento do
  cronograma.
• O Brasil, com a implantação da Alca, teria um
  déficit de US$2 Bilhões!!!
Comunidade dos Estados Independentes
CEI
• A CEI é uma organização criada em
  1991 que reúne 11 das 15 repúblicas
  que formavam a União das Repúblicas
  Socialistas Soviéticas(URSS).
• Ficam de fora apenas os três países
  bálticos, Estônia, Letônia e Lituânia e a
  Geórgia (2009).
• A comunidade prevê a centralização
  das Forças Armadas e o uso de uma
  moeda comum: o rublo.
CEI
Os países-membros da CEI

•   Armênia,
•   Belarus,
•   Cazaquistão,
•   Federação Russa,
•   Moldávia,
•   Quirguistão,
•   Tadjiquistão,
•   Turcomenistão,
•   Ucrânia,
•   Uzbequistão (1991);
•   Geórgia,
•   Azerbaijão (1993)
CARICOM
CARICOM
• São Países-Membros do CARICOM:
   Antigüa e Barbuda, Bahamas, Barbados,
  Belize, Dominica, Granada, Guiana, Haiti,
  Jamaica, Santa Lúcia, São Cristóvão e
  Neves, São Vicente e Granadinas,
  Suriname e Trinidad e Tobago.
ASEAN
ASEAN
• Associação das Nações do Sudeste
  Asiático surge em 1967, na Tailândia,
  com o objetivo de assegurar a
  estabilidade política e de acelerar o
  processo de desenvolvimento da
  região.
• Apresenta uma ZLC desde 1992 entre
  alguns membros.
• Mercado consumidor de 510 milhões
  de pessoas.
Os atuais membros da ASEAN


        • Mianmar (1997)
        • Laos (1997)
        • Tailândia (1967)
        • Camboja (1999)
        • Vietnã (1995)
        • Filipinas (1967)
        • Malásia (1967)
        • Brunei (1984)
        • Cingapura (1967)
        • Indonésia (1967)
ASEAN
ASEAN
APEC
APEC
• Membros: Austrália, Brunei, Canadá,
  Indonésia, Japão, Malásia, Nova Zelândia,
  Filipinas, Cingapura, Coréia do Sul,
  Tailândia, EUA (1989); China, Hong Kong
  (China), Taiwan (1991); México, Papua
  Nova Guiné (1993); Chile (1994); Peru,
  Federação Russa, Vietnã (1998).
APEC
APEC
               APEC
• Cooperação Econômica da Ásia e do
  Pacífico é um bloco econômico
  formado em 1994 para promover a
  abertura do mercado entre 21 países e
  Hong Kong (China)
• Os membros respondem por cerca de
  40% do comércio mundial.
• Pretende estabelecer a livre troca de
  mercadorias entre todos os países do
  grupo até 2020 (ZLC).
SADC
Comunidade para o desenvolvimento
        da África Austral
SADC

• É estabelecida em 1992 para incentivar
  as relações comerciais entre seus 14
  países-membros, com os objetivo:

- criar um mercado comum
- promover esforços para estabelecer a
  paz e a segurança na conturbada
  região.
SADC
• Os países que compõem esse bloco são:
  Angola, África do Sul, Botsuana, Lesoto,
  Malauí, Maurício, Moçambique, Namíbia,
  República    Democrática     do     Congo,
  Seicheles, Suazilândia, Tanzânia, Zâmbia e
  Zimbábue.

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Conferências internacionais sobre meio ambiente
Conferências internacionais sobre meio ambienteConferências internacionais sobre meio ambiente
Conferências internacionais sobre meio ambienteDelamare De Oliveira Filho
 
Geopolitica do petroleo
Geopolitica do petroleo Geopolitica do petroleo
Geopolitica do petroleo danielcpacheco2
 
Europa – aspectos naturais
Europa – aspectos naturaisEuropa – aspectos naturais
Europa – aspectos naturaisProfessor
 
A organização política no planeta
A organização política no planetaA organização política no planeta
A organização política no planetaProfessor
 
Globalização
GlobalizaçãoGlobalização
GlobalizaçãoArtur Lara
 
Organizações internacionais mundiais
Organizações internacionais mundiaisOrganizações internacionais mundiais
Organizações internacionais mundiaisJane Mary Lima Castro
 
O Meio Técnico
O Meio TécnicoO Meio Técnico
O Meio Técnicopaulotmo
 

Mais procurados (20)

Divisão internacional do trabalho
Divisão internacional do trabalhoDivisão internacional do trabalho
Divisão internacional do trabalho
 
Globalização
GlobalizaçãoGlobalização
Globalização
 
Blocos Econômicos
Blocos EconômicosBlocos Econômicos
Blocos Econômicos
 
Europa
EuropaEuropa
Europa
 
Conferências internacionais sobre meio ambiente
Conferências internacionais sobre meio ambienteConferências internacionais sobre meio ambiente
Conferências internacionais sobre meio ambiente
 
Geopolitica do petroleo
Geopolitica do petroleo Geopolitica do petroleo
Geopolitica do petroleo
 
8º Ano - Módulo 04 - Continente Americano
8º Ano - Módulo 04 - Continente Americano8º Ano - Módulo 04 - Continente Americano
8º Ano - Módulo 04 - Continente Americano
 
Europa – aspectos naturais
Europa – aspectos naturaisEuropa – aspectos naturais
Europa – aspectos naturais
 
A organização política no planeta
A organização política no planetaA organização política no planeta
A organização política no planeta
 
Europa aspectos gerais
Europa aspectos geraisEuropa aspectos gerais
Europa aspectos gerais
 
Globalização
GlobalizaçãoGlobalização
Globalização
 
Aulas 02 e 03 - Blocos econômicos
Aulas 02 e 03 - Blocos econômicosAulas 02 e 03 - Blocos econômicos
Aulas 02 e 03 - Blocos econômicos
 
Organizações internacionais mundiais
Organizações internacionais mundiaisOrganizações internacionais mundiais
Organizações internacionais mundiais
 
Climas do brasil
Climas do brasilClimas do brasil
Climas do brasil
 
8º Ano - Módulo 01 - Região e Regionalização
8º Ano - Módulo 01 - Região e Regionalização8º Ano - Módulo 01 - Região e Regionalização
8º Ano - Módulo 01 - Região e Regionalização
 
Conferencias ambientais-e-cops.
Conferencias ambientais-e-cops.Conferencias ambientais-e-cops.
Conferencias ambientais-e-cops.
 
Globalização
GlobalizaçãoGlobalização
Globalização
 
O Meio Técnico
O Meio TécnicoO Meio Técnico
O Meio Técnico
 
Região nordeste 7º ano
Região nordeste  7º anoRegião nordeste  7º ano
Região nordeste 7º ano
 
O que é globalização pdf
O que é globalização pdfO que é globalização pdf
O que é globalização pdf
 

Destaque

Blocos econômicos
Blocos  econômicosBlocos  econômicos
Blocos econômicosflaviocosac
 
Formação dos blocos econômicos
Formação dos blocos econômicosFormação dos blocos econômicos
Formação dos blocos econômicosguest5609172
 
Blocos econômicos
Blocos econômicosBlocos econômicos
Blocos econômicoskarolpoa
 
Economia internacional blocos economicos
Economia internacional blocos economicosEconomia internacional blocos economicos
Economia internacional blocos economicosSuhelanne
 
Welber Barral - Perspectivas para o comércio exterior brasileiro
Welber Barral - Perspectivas para o comércio exterior brasileiroWelber Barral - Perspectivas para o comércio exterior brasileiro
Welber Barral - Perspectivas para o comércio exterior brasileiroO Economista .
 
Blocos economicos
Blocos economicosBlocos economicos
Blocos economicosMayjö .
 
Blocos econômicos (para imprimir)
Blocos econômicos (para imprimir)Blocos econômicos (para imprimir)
Blocos econômicos (para imprimir)Ian Costansi
 
Modulo 12 - América Latina - a produção econômica
Modulo 12 - América Latina - a produção econômicaModulo 12 - América Latina - a produção econômica
Modulo 12 - América Latina - a produção econômicaClaudio Henrique Ramos Sales
 
Tópico 11 regionalizaçao e mercados blocos economicos
Tópico 11 regionalizaçao e mercados blocos economicosTópico 11 regionalizaçao e mercados blocos economicos
Tópico 11 regionalizaçao e mercados blocos economicosAtividades Diversas Cláudia
 
Blocos economicos parte1
Blocos economicos parte1Blocos economicos parte1
Blocos economicos parte1Ademir Aquino
 
Blocos EconóMicos
Blocos EconóMicosBlocos EconóMicos
Blocos EconóMicosPaula Tomaz
 
www.AulasDeGeografiaApoio.com - Geografia – Blocos Econômicos
 www.AulasDeGeografiaApoio.com  - Geografia – Blocos Econômicos www.AulasDeGeografiaApoio.com  - Geografia – Blocos Econômicos
www.AulasDeGeografiaApoio.com - Geografia – Blocos EconômicosAulas De Geografia Apoio
 
www.aulaparticularonline.net.br - Geografia - Globalização
www.aulaparticularonline.net.br - Geografia - Globalizaçãowww.aulaparticularonline.net.br - Geografia - Globalização
www.aulaparticularonline.net.br - Geografia - GlobalizaçãoLucia Silveira
 

Destaque (20)

Blocos econômicos
Blocos  econômicosBlocos  econômicos
Blocos econômicos
 
Grandes blocos econômicos
Grandes blocos econômicosGrandes blocos econômicos
Grandes blocos econômicos
 
Formação dos blocos econômicos
Formação dos blocos econômicosFormação dos blocos econômicos
Formação dos blocos econômicos
 
Blocos econômicos
Blocos econômicosBlocos econômicos
Blocos econômicos
 
Blocos Econômicos
Blocos EconômicosBlocos Econômicos
Blocos Econômicos
 
Blocos economicos regionais
Blocos economicos regionaisBlocos economicos regionais
Blocos economicos regionais
 
Economia internacional blocos economicos
Economia internacional blocos economicosEconomia internacional blocos economicos
Economia internacional blocos economicos
 
Welber Barral - Perspectivas para o comércio exterior brasileiro
Welber Barral - Perspectivas para o comércio exterior brasileiroWelber Barral - Perspectivas para o comércio exterior brasileiro
Welber Barral - Perspectivas para o comércio exterior brasileiro
 
Blocos economicos
Blocos economicosBlocos economicos
Blocos economicos
 
Blocos econômicos (para imprimir)
Blocos econômicos (para imprimir)Blocos econômicos (para imprimir)
Blocos econômicos (para imprimir)
 
Blocos economicos
Blocos economicosBlocos economicos
Blocos economicos
 
Tcc jorge sanches
Tcc jorge sanchesTcc jorge sanches
Tcc jorge sanches
 
Modulo 12 - América Latina - a produção econômica
Modulo 12 - América Latina - a produção econômicaModulo 12 - América Latina - a produção econômica
Modulo 12 - América Latina - a produção econômica
 
Tópico 11 regionalizaçao e mercados blocos economicos
Tópico 11 regionalizaçao e mercados blocos economicosTópico 11 regionalizaçao e mercados blocos economicos
Tópico 11 regionalizaçao e mercados blocos economicos
 
Blocos economicos parte1
Blocos economicos parte1Blocos economicos parte1
Blocos economicos parte1
 
Blocos economicos
Blocos economicosBlocos economicos
Blocos economicos
 
Blocos econômicos e o comércio internacional
Blocos econômicos e o comércio internacionalBlocos econômicos e o comércio internacional
Blocos econômicos e o comércio internacional
 
Blocos EconóMicos
Blocos EconóMicosBlocos EconóMicos
Blocos EconóMicos
 
www.AulasDeGeografiaApoio.com - Geografia – Blocos Econômicos
 www.AulasDeGeografiaApoio.com  - Geografia – Blocos Econômicos www.AulasDeGeografiaApoio.com  - Geografia – Blocos Econômicos
www.AulasDeGeografiaApoio.com - Geografia – Blocos Econômicos
 
www.aulaparticularonline.net.br - Geografia - Globalização
www.aulaparticularonline.net.br - Geografia - Globalizaçãowww.aulaparticularonline.net.br - Geografia - Globalização
www.aulaparticularonline.net.br - Geografia - Globalização
 

Semelhante a A OMC e os blocos econômicos: normas e desafios do comércio global

Blocos econômicos
Blocos econômicosBlocos econômicos
Blocos econômicosarchy9
 
Economia Internacional - Livre comércio.pptx
Economia Internacional - Livre comércio.pptxEconomia Internacional - Livre comércio.pptx
Economia Internacional - Livre comércio.pptxMargarida Mira
 
www.CentroApoio.com - Geografia - Blocos Econômicos - Vídeo Aulas -
   www.CentroApoio.com -  Geografia - Blocos Econômicos - Vídeo Aulas -   www.CentroApoio.com -  Geografia - Blocos Econômicos - Vídeo Aulas -
www.CentroApoio.com - Geografia - Blocos Econômicos - Vídeo Aulas -Vídeo Aulas Apoio
 
Blocos ecowww.AulasEnsinoMedio.com.br - Geografia – Blocos Econômicosnomicos
Blocos ecowww.AulasEnsinoMedio.com.br - Geografia – Blocos EconômicosnomicosBlocos ecowww.AulasEnsinoMedio.com.br - Geografia – Blocos Econômicosnomicos
Blocos ecowww.AulasEnsinoMedio.com.br - Geografia – Blocos EconômicosnomicosAulasEnsinoMedio
 
A distância não separa
A distância não separaA distância não separa
A distância não separaKelly_Liiz
 
Aula inaugural de Analista de Logística em Comércio Exterior
Aula inaugural de Analista de Logística em Comércio ExteriorAula inaugural de Analista de Logística em Comércio Exterior
Aula inaugural de Analista de Logística em Comércio ExteriorABRACOMEX
 
Globalização, comercio mundial e blocos econômicos
Globalização, comercio mundial e blocos econômicosGlobalização, comercio mundial e blocos econômicos
Globalização, comercio mundial e blocos econômicosWander Junior
 
A10.1 gatt e omc (30 05-2017)-dei na 9ªed
A10.1 gatt e omc (30 05-2017)-dei na 9ªedA10.1 gatt e omc (30 05-2017)-dei na 9ªed
A10.1 gatt e omc (30 05-2017)-dei na 9ªedAnaNabeto1
 
Aula 4 Blocos_Economicos_Parte_2
Aula 4 Blocos_Economicos_Parte_2Aula 4 Blocos_Economicos_Parte_2
Aula 4 Blocos_Economicos_Parte_2CADUCOC1
 
A economia da_globalizacao
A economia da_globalizacaoA economia da_globalizacao
A economia da_globalizacaojulio2012souto
 
BLOCOS ECONOMICOS MUNDIAIS.pptx
BLOCOS ECONOMICOS MUNDIAIS.pptxBLOCOS ECONOMICOS MUNDIAIS.pptx
BLOCOS ECONOMICOS MUNDIAIS.pptxFernanda Castello
 
Geografia omc e o comercio internacional
Geografia   omc e o comercio internacionalGeografia   omc e o comercio internacional
Geografia omc e o comercio internacionalGustavo Soares
 
02 globalizacao da_economia
02 globalizacao da_economia02 globalizacao da_economia
02 globalizacao da_economiaRachel V.
 
Aula 4 blocos economicos parte 1
Aula 4 blocos economicos parte 1Aula 4 blocos economicos parte 1
Aula 4 blocos economicos parte 1CADUCOC
 
Professora Vanúcia - Blocos Econômicos
Professora Vanúcia - Blocos EconômicosProfessora Vanúcia - Blocos Econômicos
Professora Vanúcia - Blocos EconômicosVanúcia Moreira
 

Semelhante a A OMC e os blocos econômicos: normas e desafios do comércio global (20)

O mundo multipolar
O mundo multipolarO mundo multipolar
O mundo multipolar
 
Blocos econômicos
Blocos econômicosBlocos econômicos
Blocos econômicos
 
Economia Internacional - Livre comércio.pptx
Economia Internacional - Livre comércio.pptxEconomia Internacional - Livre comércio.pptx
Economia Internacional - Livre comércio.pptx
 
www.CentroApoio.com - Geografia - Blocos Econômicos - Vídeo Aulas -
   www.CentroApoio.com -  Geografia - Blocos Econômicos - Vídeo Aulas -   www.CentroApoio.com -  Geografia - Blocos Econômicos - Vídeo Aulas -
www.CentroApoio.com - Geografia - Blocos Econômicos - Vídeo Aulas -
 
Blocos ecowww.AulasEnsinoMedio.com.br - Geografia – Blocos Econômicosnomicos
Blocos ecowww.AulasEnsinoMedio.com.br - Geografia – Blocos EconômicosnomicosBlocos ecowww.AulasEnsinoMedio.com.br - Geografia – Blocos Econômicosnomicos
Blocos ecowww.AulasEnsinoMedio.com.br - Geografia – Blocos Econômicosnomicos
 
Aula 9
Aula 9Aula 9
Aula 9
 
Mercosul
MercosulMercosul
Mercosul
 
Mercosul
MercosulMercosul
Mercosul
 
Omcblocoseconomicos
OmcblocoseconomicosOmcblocoseconomicos
Omcblocoseconomicos
 
A distância não separa
A distância não separaA distância não separa
A distância não separa
 
Aula inaugural de Analista de Logística em Comércio Exterior
Aula inaugural de Analista de Logística em Comércio ExteriorAula inaugural de Analista de Logística em Comércio Exterior
Aula inaugural de Analista de Logística em Comércio Exterior
 
Globalização, comercio mundial e blocos econômicos
Globalização, comercio mundial e blocos econômicosGlobalização, comercio mundial e blocos econômicos
Globalização, comercio mundial e blocos econômicos
 
A10.1 gatt e omc (30 05-2017)-dei na 9ªed
A10.1 gatt e omc (30 05-2017)-dei na 9ªedA10.1 gatt e omc (30 05-2017)-dei na 9ªed
A10.1 gatt e omc (30 05-2017)-dei na 9ªed
 
Aula 4 Blocos_Economicos_Parte_2
Aula 4 Blocos_Economicos_Parte_2Aula 4 Blocos_Economicos_Parte_2
Aula 4 Blocos_Economicos_Parte_2
 
A economia da_globalizacao
A economia da_globalizacaoA economia da_globalizacao
A economia da_globalizacao
 
BLOCOS ECONOMICOS MUNDIAIS.pptx
BLOCOS ECONOMICOS MUNDIAIS.pptxBLOCOS ECONOMICOS MUNDIAIS.pptx
BLOCOS ECONOMICOS MUNDIAIS.pptx
 
Geografia omc e o comercio internacional
Geografia   omc e o comercio internacionalGeografia   omc e o comercio internacional
Geografia omc e o comercio internacional
 
02 globalizacao da_economia
02 globalizacao da_economia02 globalizacao da_economia
02 globalizacao da_economia
 
Aula 4 blocos economicos parte 1
Aula 4 blocos economicos parte 1Aula 4 blocos economicos parte 1
Aula 4 blocos economicos parte 1
 
Professora Vanúcia - Blocos Econômicos
Professora Vanúcia - Blocos EconômicosProfessora Vanúcia - Blocos Econômicos
Professora Vanúcia - Blocos Econômicos
 

Mais de Portal do Vestibulando

Idade Média - Feudalismo - Reino Franco
Idade Média - Feudalismo - Reino FrancoIdade Média - Feudalismo - Reino Franco
Idade Média - Feudalismo - Reino FrancoPortal do Vestibulando
 
Sociedades Pré-colombianas: Toltecas, Olmecas, Incas, Nazca, Maias, Astecas
Sociedades Pré-colombianas: Toltecas, Olmecas, Incas, Nazca, Maias, AstecasSociedades Pré-colombianas: Toltecas, Olmecas, Incas, Nazca, Maias, Astecas
Sociedades Pré-colombianas: Toltecas, Olmecas, Incas, Nazca, Maias, AstecasPortal do Vestibulando
 
Ditadura militar anos de chumbo (1964-1985)
Ditadura militar   anos de chumbo (1964-1985)Ditadura militar   anos de chumbo (1964-1985)
Ditadura militar anos de chumbo (1964-1985)Portal do Vestibulando
 
Período entre guerras - crise de 1929 - nazifascismo
Período entre guerras - crise de 1929 - nazifascismoPeríodo entre guerras - crise de 1929 - nazifascismo
Período entre guerras - crise de 1929 - nazifascismoPortal do Vestibulando
 
Brasil Pré-colonial - contexto histórico
Brasil Pré-colonial - contexto históricoBrasil Pré-colonial - contexto histórico
Brasil Pré-colonial - contexto históricoPortal do Vestibulando
 
África nos tempos de tráfico atlântico
África nos tempos de tráfico atlânticoÁfrica nos tempos de tráfico atlântico
África nos tempos de tráfico atlânticoPortal do Vestibulando
 
Brasil Pré-colonial - contexto histórico
Brasil Pré-colonial - contexto históricoBrasil Pré-colonial - contexto histórico
Brasil Pré-colonial - contexto históricoPortal do Vestibulando
 
Brasil Colônia: revoltas nativistas e separatistas
Brasil Colônia: revoltas nativistas e separatistasBrasil Colônia: revoltas nativistas e separatistas
Brasil Colônia: revoltas nativistas e separatistasPortal do Vestibulando
 
Brasil Pré-colonial - contexto histórico
Brasil Pré-colonial - contexto históricoBrasil Pré-colonial - contexto histórico
Brasil Pré-colonial - contexto históricoPortal do Vestibulando
 
Cuca Vestibulares - Maratona PSC 1 - Manaus
Cuca Vestibulares - Maratona PSC 1 - ManausCuca Vestibulares - Maratona PSC 1 - Manaus
Cuca Vestibulares - Maratona PSC 1 - ManausPortal do Vestibulando
 

Mais de Portal do Vestibulando (20)

Idade Média - Feudalismo - Reino Franco
Idade Média - Feudalismo - Reino FrancoIdade Média - Feudalismo - Reino Franco
Idade Média - Feudalismo - Reino Franco
 
Sociedades Pré-colombianas: Toltecas, Olmecas, Incas, Nazca, Maias, Astecas
Sociedades Pré-colombianas: Toltecas, Olmecas, Incas, Nazca, Maias, AstecasSociedades Pré-colombianas: Toltecas, Olmecas, Incas, Nazca, Maias, Astecas
Sociedades Pré-colombianas: Toltecas, Olmecas, Incas, Nazca, Maias, Astecas
 
Independência dos EUA
Independência dos EUAIndependência dos EUA
Independência dos EUA
 
Ditadura militar anos de chumbo (1964-1985)
Ditadura militar   anos de chumbo (1964-1985)Ditadura militar   anos de chumbo (1964-1985)
Ditadura militar anos de chumbo (1964-1985)
 
07 revolução mexicana
07   revolução mexicana07   revolução mexicana
07 revolução mexicana
 
Período entre guerras - crise de 1929 - nazifascismo
Período entre guerras - crise de 1929 - nazifascismoPeríodo entre guerras - crise de 1929 - nazifascismo
Período entre guerras - crise de 1929 - nazifascismo
 
Guerra Fria - Atualizada
Guerra Fria - AtualizadaGuerra Fria - Atualizada
Guerra Fria - Atualizada
 
Nova República
Nova RepúblicaNova República
Nova República
 
Senhora
SenhoraSenhora
Senhora
 
Brasil Pré-colonial - contexto histórico
Brasil Pré-colonial - contexto históricoBrasil Pré-colonial - contexto histórico
Brasil Pré-colonial - contexto histórico
 
Absolutismo
AbsolutismoAbsolutismo
Absolutismo
 
Questão Palestina
Questão PalestinaQuestão Palestina
Questão Palestina
 
Descolonização afro-asiática
Descolonização afro-asiáticaDescolonização afro-asiática
Descolonização afro-asiática
 
África nos tempos de tráfico atlântico
África nos tempos de tráfico atlânticoÁfrica nos tempos de tráfico atlântico
África nos tempos de tráfico atlântico
 
Brasil Pré-colonial - contexto histórico
Brasil Pré-colonial - contexto históricoBrasil Pré-colonial - contexto histórico
Brasil Pré-colonial - contexto histórico
 
Brasil Colônia: revoltas nativistas e separatistas
Brasil Colônia: revoltas nativistas e separatistasBrasil Colônia: revoltas nativistas e separatistas
Brasil Colônia: revoltas nativistas e separatistas
 
Brasil: Economia Colonial
Brasil: Economia ColonialBrasil: Economia Colonial
Brasil: Economia Colonial
 
Brasil Pré-colonial - contexto histórico
Brasil Pré-colonial - contexto históricoBrasil Pré-colonial - contexto histórico
Brasil Pré-colonial - contexto histórico
 
Cuca Vestibulares - Maratona PSC 1 - Manaus
Cuca Vestibulares - Maratona PSC 1 - ManausCuca Vestibulares - Maratona PSC 1 - Manaus
Cuca Vestibulares - Maratona PSC 1 - Manaus
 
Religiões de matriz africana
Religiões de matriz africanaReligiões de matriz africana
Religiões de matriz africana
 

A OMC e os blocos econômicos: normas e desafios do comércio global

  • 1. A OMC e os blocos econômicos
  • 2. OMC Organização Mundial do Comércio A OMC é organismo internacional criado em 1995 para servir como foro de discussão dos assuntos relacionados ao comércio internacional, e em cuja essência encontram- se as normas sobre o comércio internacional adotadas pelos diversos países.
  • 3. OMC Organização Mundial do Comércio A OMC é organismo internacional criado em 1995 para servir como foro de discussão dos assuntos relacionados ao comércio internacional, e em cuja essência encontram- se as normas sobre o comércio internacional adotadas pelos diversos países.
  • 4. A criação da OMC 1946 - Criação do GATT Acordo Geral sobre Tarifas e Comércio 1948 – Carta de Havana 1950 – Os EUA não Intenção de Criar a OIC ratificam a intenção e (Organização Internacional a OIC fracassa do Comércio) 1995 – Criação da OMC
  • 5. A OMC realiza periodicamente encontros entre os representantes dos países membros com o objetivo de discutir as políticas do comércio internacional. O principal encontro é a Conferência Ministerial, orgão máximo da entidade. Desde sua fundação aconteceram 6 conferências: 1996 – Cingapura 1998 – Genebra 1999 – Seattle Programa de Doha para o Desenvolvimento 2001 – Doha 2003 – Cancun 2005 – Hong Kong
  • 6. Principais pautas do Programa de Doha Abertura de Diminuição mercado nos Acesso aos dos subsídios países em mercados dos agrícolas pelos desenvolvimento países países para produtos desenvolvidos desenvolvidos industrializados protecionistas dos países desenvolvidos. Favorecendo os Favorecendo os países em países em desenvolvimento desenvolvimento Favorecendo os EUA e a União Européia
  • 7. Protecionismo Política econômica que preconiza, ou põe em prática, um conjunto de medidas que favorecem as atividades domésticas e penalizam a concorrência estrangeira.
  • 8. Exemplo: Em 2002 o governo da Flórida cobrava um imposto dos produtores locais, conhecido como "box tax". A receita obtida com essa taxa é dirigida a gastos com publicidade e promoção de frutas e produtos cítricos da Flórida. Para compensar os produtores locais, é cobrada a "taxa de equalização" dos produtos importados, com objetivo de eliminar a vantagem do suco importado. O problema, segundo o Itamaraty, é que a "box tax" incide sobre as caixas de laranjas colhidas, e a "taxa de equalização", sobre a tonelada de suco congelado. Essa diferença traz prejuízos aos exportadores brasileiros. Além disso, o dinheiro arrecadado com a "box tax" é utilizado para fazer propaganda apenas dos produtos da Flórida. Apesar de os importados pagarem a "taxa de equalização", a campanha não inclui a divulgação desses produtos.
  • 9. Subsídios Entende-se como subsídio a concessão de um benefício, em função das seguintes hipóteses: • caso haja, no país exportador, qualquer forma de sustentação de renda ou de preços que, direta ou indiretamente, contribua para aumentar exportações ou reduzir importações de qualquer produto; • caso haja contribuição financeira por um governo ou órgão público, no interior do território do país exportador.
  • 10.
  • 11.
  • 12. Dumping É a prática desleal de preços abaixo do custo no comércio internacional. Exemplo: Se a empresa A, localizada no país X, vende um produto neste país por US$ 100 e exporta-o para o Brasil, em condições comparáveis de comercialização (volume, estágio de comercialização, prazo de pagamento), por US$ 80, considera-se que há prática de dumping.
  • 13. O mundo Multipolar e a formação de blocos econômicos
  • 14. Ordem Multipolar • Otimismo, expansão da globalização e abertura de mercados. • Domínio dos países do “Norte” sobre os do “Sul”.
  • 15. Reorganização dos pólos de poder no mundo
  • 16. Formação dos Blocos Econômicos • São associações de países, em geral de uma mesma região geográfica que estabelece relações comerciais privilegiadas entre si e atuam de forma conjunta no mercado internacional. • Necessidade da busca de maior competitividade no mercado internacional globalizado pelos países membros.
  • 19. Blocos Econômicos: etapas de desenvolvimento Zona de Preferência Tarifária Mercado Comum com visa garantir níveis tarifários circulação livre de bens, preferenciais para o conjunto de países que pertencem a serviços e fatores de esse tipo de mercado. produção. Zona de Livre Comércio (ZLC) União Econômica e com eliminação de barreiras Monetária com moeda para tarifárias ou não. União Aduaneira com TARIFA o bloco e controle de juros, EXTERNA COMUM (TEC) gastos, câmbio. para os países que não fazem União Política com parte do bloco. unificação de ações de defesa.
  • 21.
  • 22. FORMAÇÃO DO BLOCO • Bloco começou a ser criado na década de 1950, mas foi em 1992, com o Tratado de Maastricht, que este começou a ser chamado de UNIÃO EUROPÉIA. • Bloco de nações livres á circulação de mercadorias, serviços capitais e pessoas.
  • 23.
  • 24.
  • 25. FORMAÇÃO DO BLOCO A União Européia passou a ter dez novos integrantes a partir de 1o de maio de 2004: CHIPRE MALTA ESTÔNIA LETÔNIA LITUÂNIA HUNGRIA POLÔNIA REP.TCHECA ESLOVÁQUIA ESLOVÊNIA ROMÊNIA BULGÁRIA (2007) (2007)
  • 26. FORMAÇÃO DO BLOCO Para se poder candidatar à UE, um país tem de começar por satisfazer as condições de adesão. Estas condições, incluem a existência de - uma economia de mercado livre, - uma democracia estável e de um Estado de Direito, - a aceitação de toda a legislação e regulamentação da UE, incluindo o euro.
  • 27. FORMAÇÃO DO BLOCO • Países candidatos: • Croácia • Macedônia • Islândia • Montenegro • Turquia
  • 28. FORMAÇÃO DO BLOCO • As negociações com a Croácia poderão estar concluídas dentro de poucos anos. • Em contrapartida, prevê-se que as negociações com a Turquia sejam consideravelmente mais demoradas. • Em Junho de 2010, o Conselho Europeu decidiu dar início a negociações com a Islândia. • A União Européia aceitou formalmente
  • 29. FORMAÇÃO DO BLOCO • A União Européia esta analisando a possibilidade de novos alargamentos a países dos Bálcãs Ocidentais, nomeadamente a Bósnia e Herzegovina, a Sérvia, o Montenegro e a Albânia. A União Européia considera que é vocação destes países tornarem-se membros da União Européia logo que estejam preparados para tal.
  • 30. Evolução da adesão dos países membros
  • 31. UNIÃO MONETÁRIA • Expressa através da implantação do EURO em 2002. • 17 dos 27 países já adotaram a moeda, sendo que para a participação de outros países do bloco neste processo são necessários alguns requisitos:
  • 32. UNIÃO MONETÁRIA Alemanha Áustria Bélgica Chipre Eslovênia Eslováquia (2009) Espanha Estônia (2011) Finlândia França (Incluindo Mônaco) Grécia Holanda Irlanda Itália (incluindo San Marino e o Vaticano) Luxemburgo Malta Portugal
  • 33. UNIÃO MONETÁRIA Os próximos países a aderirem à zona monetária são :                                                       País Ano de Adesão Bulgária 2012 Polônia 2012 Letônia 2013 Lituânia 2013 Romênia 2014 Hungria 2014 República Checa 2015
  • 34. UNIÃO MONETÁRIA CRITÉRIOS PARA ACEITAÇÃO: taxa de inflação não pode ultrapassar em mais de 1,5% a média dos três Estados que tenham a inflação mais baixa as taxas de juros não podem variar mais de 2% em relação à média das taxas dos três Estados com taxas mais baixas E outros...
  • 35. DESAFIOS E PERSPECTIVAS • Adesão da Croácia e Turquia nos próximos anos; • Fortalecimento dos mercados com a adoção cada vez maior de políticas comuns; • Políticas de controle de imigrantes mais duras!
  • 38. NAFTA (North American Free Trade Agreement)
  • 39.
  • 40. NAFTA • O NAFTA entrou em vigor em janeiro de 1994, com um prazo de 15 anos para a total eliminação das barreiras alfandegárias entre os três países. •O Acordo de Livre Comércio da América do Norte é um instrumento de integração das economias dos EUA, do Canadá e do México. Iniciado em 1988 por norte-americanos e canadenses, o bloco recebe a adesão dos mexicanos em 1993.
  • 41. Empresas Maquiladoras • Se instalam na região de fronteira dos EUA com o México. • Média do salário pago: $3 dólares o dia. • Apenas montam e etiquetam produtos exportáveis. • Aproveitam da isenção de tarifas para exportação entre os membros.
  • 42.
  • 43. DEPENDÊNCIA ECONÔMICA • Os acordos comerciais no NAFTA privilegiam as grandes corporações estadunidenses, tanto na relação com o Canadá como no México. • O COMÉRCIO DO MÉXICO Importações - 74% dos EUA Exportações – 89% para os EUA
  • 44.
  • 45.
  • 46.
  • 47.
  • 48. Mercosul • Objetivos: – Eliminação de barreiras tarifárias e não- tarifárias. – Adoção de uma TEC – Coordenação de políticas macroeconômicas – Livre comércio de serviços – Livre circulação de mão de obra e capitais.
  • 49. TEC ( Tarifa Externa Comum) A FAVOR Equalizar as condições de concorrência, ou seja, garantir que os produtores dos diferentes Estados Partes pagarão o mesmo montante para importação de insumos e máquinas e portanto poderão competir entre si em condição de igualdade. CONTRA sua existência impõe maior disciplina por parte dos Estados Partes, que perdem autonomia na fixação de alíquotas do imposto de importação e na negociação com terceiros países.
  • 50. As alíquotas da TEC • insumos variam entre 0 a 12%, • bens de capital concentram-se em 14%, • bens de informática e telecomunicações terminados em 16% • bens de consumo em 18 a 20%. • Busca-se, assim, assegurar uma proteção efetiva crescente em cada etapa da estrutura produtiva.
  • 51. Dificuldades de consolidação do Mercosul • Grande disparidade econômica entre seus membros • Disputas políticas pela liderança do bloco • Instabilidade política nos países da América do Sul: As FARC
  • 52.
  • 53.
  • 54. Perspectivas • Entrada da Venezuela: Parceiro de médio porte para aumentar a comercialização. • UNASUL – Futuro organismo internacional que visa a integração dos 12 países da América do Sul.
  • 55. Objetivo Geral - Formar um bloco nos moldes da União Européia, ou seja, estabelecer um mercado comum entre todos os países da América do Sul.
  • 56.
  • 58. Comunidade Andina de Nações (PACTO ANDINO)
  • 59. Comunidade Andina de Nações • Bloco econômico instituído em 1969 com o objetivo de aumentar a integração comercial, política e econômica entre seus países-membros. • Prevê a criação de uma ZLC, mas já existe no bloco a adoção de uma TEC.
  • 60. Comunidade Andina de Nações Membros: Bolívia, Colômbia, Equador e Peru. - O Chile saiu em 1976 e retornou como associado em 2006. - A Venezuela deixou o bloco em 2006. - O Panamá participa como observador.
  • 61.
  • 62. Comunidade Andina de Nações X MERCOSUL Em 8 de Dezembro de 2004, os países membros da Comunidade Andina assinaram a Declaração de Cuzco, que lançou as bases da União de Nações Sul-Americanas, entidade que unirá a Comunidade Andina ao Mercosul, em uma zona de livre comércio continental. ( UNASUL)
  • 63. ALCA (Área de Livre Comércio das Américas)
  • 64.
  • 65. ALCA: Objetivos • Eliminar progressivamente as barreiras ao comércio e ao investimento e concluir as negociações até o ano de 2005. • Pelo menos 85% dos produtos e serviços transacionados na região deverão estar isentos de impostos e outras barreiras para que seja configurada a área de livre comércio. • Cada país ou bloco econômico estabelece sua alíquota de importação para países de fora da Alca.
  • 66. ALCA • O prazo para início: 2005. • A proposta era que os 34 países da América (todos menos Cuba), permitam o livre trânsito de mercadorias. • Divergências entre o Brasil e os EUA sobre barreiras comerciais impediram o cumprimento do cronograma. • O Brasil, com a implantação da Alca, teria um déficit de US$2 Bilhões!!!
  • 67.
  • 68. Comunidade dos Estados Independentes
  • 69. CEI • A CEI é uma organização criada em 1991 que reúne 11 das 15 repúblicas que formavam a União das Repúblicas Socialistas Soviéticas(URSS). • Ficam de fora apenas os três países bálticos, Estônia, Letônia e Lituânia e a Geórgia (2009). • A comunidade prevê a centralização das Forças Armadas e o uso de uma moeda comum: o rublo.
  • 70. CEI Os países-membros da CEI • Armênia, • Belarus, • Cazaquistão, • Federação Russa, • Moldávia, • Quirguistão, • Tadjiquistão, • Turcomenistão, • Ucrânia, • Uzbequistão (1991); • Geórgia, • Azerbaijão (1993)
  • 71.
  • 73. CARICOM • São Países-Membros do CARICOM: Antigüa e Barbuda, Bahamas, Barbados, Belize, Dominica, Granada, Guiana, Haiti, Jamaica, Santa Lúcia, São Cristóvão e Neves, São Vicente e Granadinas, Suriname e Trinidad e Tobago.
  • 74.
  • 75. ASEAN
  • 76. ASEAN • Associação das Nações do Sudeste Asiático surge em 1967, na Tailândia, com o objetivo de assegurar a estabilidade política e de acelerar o processo de desenvolvimento da região. • Apresenta uma ZLC desde 1992 entre alguns membros. • Mercado consumidor de 510 milhões de pessoas.
  • 77. Os atuais membros da ASEAN • Mianmar (1997) • Laos (1997) • Tailândia (1967) • Camboja (1999) • Vietnã (1995) • Filipinas (1967) • Malásia (1967) • Brunei (1984) • Cingapura (1967) • Indonésia (1967)
  • 78. ASEAN
  • 79. ASEAN
  • 80. APEC
  • 81. APEC • Membros: Austrália, Brunei, Canadá, Indonésia, Japão, Malásia, Nova Zelândia, Filipinas, Cingapura, Coréia do Sul, Tailândia, EUA (1989); China, Hong Kong (China), Taiwan (1991); México, Papua Nova Guiné (1993); Chile (1994); Peru, Federação Russa, Vietnã (1998).
  • 82. APEC
  • 83. APEC APEC • Cooperação Econômica da Ásia e do Pacífico é um bloco econômico formado em 1994 para promover a abertura do mercado entre 21 países e Hong Kong (China) • Os membros respondem por cerca de 40% do comércio mundial. • Pretende estabelecer a livre troca de mercadorias entre todos os países do grupo até 2020 (ZLC).
  • 84. SADC Comunidade para o desenvolvimento da África Austral
  • 85.
  • 86. SADC • É estabelecida em 1992 para incentivar as relações comerciais entre seus 14 países-membros, com os objetivo: - criar um mercado comum - promover esforços para estabelecer a paz e a segurança na conturbada região.
  • 87. SADC • Os países que compõem esse bloco são: Angola, África do Sul, Botsuana, Lesoto, Malauí, Maurício, Moçambique, Namíbia, República Democrática do Congo, Seicheles, Suazilândia, Tanzânia, Zâmbia e Zimbábue.