O comércio multilateral

1.530 visualizações

Publicada em

0 comentários
2 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.530
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
827
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
0
Comentários
0
Gostaram
2
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

O comércio multilateral

  1. 1. comércio multilateral eglobalizaçãogeocontexto.blogspot.com
  2. 2. Tornar global, mundial, internacionalInternacionalização das práticas capitalistasO CAPITALISMO se expande para todo o planetaO que é globalização?
  3. 3. Globalização em várias dimensões: econômica,politica, cultural etc.Expansão épossibilitada pelosavanços e maioragilidademeios decomunicação etransportesviabilizam umainvasão demercadorias, capitais,informações, serviçose pessoas
  4. 4. Objetivo é integrar mais, a sociedade mundial“Aldeia Global”Marshall McLuhan (1960)
  5. 5. GLOBALIZAÇÃOECONOMICAAmpliação das fronteiras econômicas, buscando maiorintegração dos mercadosBuscam um custo de produção cada vez menor, parapoderem expandir seus lucrosNações oferecem cada vez mais vantagens para conseguirreceber capitais internacionaisProdutos sem pátria
  6. 6. Últimas décadas vem ocorrendo um aumento aceleradodas transações comerciaisComércio internacionalVenda (exportação)Compra (importação)ocorreRegionalizada(blocoeconômico)ComérciomultilateralCausado pela expansão dasmultinacionais
  7. 7. O volume de bens comercializados aumenta2008 –15,8 trilhõesBens comercializados1950 –170 bilhões
  8. 8. Não existe país autossuficienteCada local deve ter suas necessidades supridaspela abundância existente em outros lugaresDivisão espacial dos recursos, faz com que cadaregião se especialize produtiva ecomercialmente, procurando obter mais rendimentoe menor custo
  9. 9. ADivisãoInternacionaldoTrabalho(DIT)corresponde à divisão das atividades econômicas entreos países do mundo, acentuando as desigualdades
  10. 10. Século XVICAPITALISMOCOMERCIALMETRÓPOLES(Expansão Marítima)ManufaturasCOLÔNIASMetais preciosos,Especiarias,Escravos, etc.
  11. 11. Séculos XVIII, XIX e XXCAPITALISMOINDUSTRIALAté a segunda guerra mundialMETRÓPOLES(Revolução Industrial)Produtos IndustrializadosCOLÔNIASProdutos primários:Agrícolas, minerais e fósseis
  12. 12. Séculos XX e XXICAPITALISMO FINANCEIROApós a segunda guerra mundialPAÍSES DESENVOLVIDOSProdutos industrializados capitais:Investimentos e empréstimos (pouco)Produtos IndustrializadosPAÍSES SUBDESENVOLVIDOS(não industrializados)Produtos primários:Agrícolas, minerais e fósseisPAÍSES DESENVOLVIDOSProdutos industrializados (em geralde tecnologiasuperior), marcas, patentes, capitais:empréstimos, investimentosprodutivos eespeculativos, tecnologiaPAÍSES SUBDESENVOLVIDOS(industrializados)Produtos primários, produtosindustrializados de baixatecnologia,Mão de obra barata, capitais:juros, royalties e lucrosClássicanova DIT
  13. 13. 1929 CriseMedidas protecionistas entre:1933 – 1939 (Resultou na queda de 35% naprodução)Criou dificuldades para recuperação pré-criseSurgimento de partidos de extrema direitaDesempregoQueda de + 35% produção mundialCriar organização internacional pararegular o comércio internacional ereduzir o protecionismo
  14. 14. Conferência de BrettonWoods(1944)Reunião entre quarenta e quatro nações, em New Hampshire(EUA), cujo objetivo principal era restabelecer uma ordemmonetária internacional, de acordo com a nova realidade nasrelações de poder do pós- Segunda Guerra Mundial.Havia a necessidade de se definir as novas regras para regularas relações econômicas e comerciais entre os países
  15. 15. Criou duas instituições que deveriamgarantir a estabilidade da economiamundial: o Banco Mundial (BIRD)e o Fundo MonetárioInternacional (FMI) e GATT (quefoi substituído em 1995 pelaOMC) OMCAdministrar os acordoscomerciais, foro denegociações comerciais,solucionar controvérsiascomerciais
  16. 16. Organizar o comércio entrebens e serviços no mundoTripé do sistema econômicoFMIBANCOMUNDIAL OMC
  17. 17. Na prática, acelerou a globalização do sistemacapitalista, favorecendo asmultinacionais, realizando “missões” em paísescom dificuldades financeiras, propondo medidasantipopularesCorte nos orçamentos das politicas de carátersocial, privatizações
  18. 18. ProtecionismoÉ toda medida tomada para favorecer as atividadescomerciais de um país, reduzindo ou dificultando aomáximo a importação de produtos e a concorrênciaestrangeiraContrário ao protecionismo é o livre-comércio
  19. 19. Medidas protecionistasBarreiras tarifáriasSão aquelas em que há cobrança de tarifas aduaneiras deprodutos importadosBarreiras não tarifáriasOutra forma de impedir o livre-comércio, barreiras sanitáriase ambientais, requisitos técnicosSubsídios agrícolasRecursos fornecidos pelos governos para custear aprodução agrícola de seus países, reduz a despesa doprodutor
  20. 20. G-20Surgiu em 1999, com o objetivo de garantir umamaior participação das economias emergentes nasgrandes discussões mundiais, são economiasfundamentais para o funcionamento do mercadofinanceiro
  21. 21. BRICSA ideia inicial dos BRIC foi traçada pelo economista da GoldmanSachs, Jim O’Neill, em sua publicação “Building better globaleconomic BRICs” em 2001Apresentava a importância de quatro países para o mercadoeconômico globalFormação foi estabelecida em setembro de 2006Em 2011, à época da III Reunião de Chanceleres, a África do Sulfoi incluída como membro do grupo, agora renomeado BRICS
  22. 22. OBrasil vem acumulando sucessivos superávits em sua balança comercialComo o Brasil alcançou isso?Global Trade, faz comércio com todo mundoAbertura para novos mercados, produtos nacionais chegam emmaior volume (mais baratos) a vários locais onde o Brasil nãoatuava
  23. 23. O senador lembrou a “evolução do Brasil nessasnotas”, que subiu da segunda para a primeiracategoria, embora nas últimas posições.Cristovam disse que é como se um time fosse dasegunda para a primeira divisão, mas ficasse “nalanterna”. De acordo com o senador, essa notainspira preocupação no Brasil.
  24. 24. 1944 Conferência de Bretton WoodsBIRD FMI OMCMedidas antipopulares (corte nosorçamentos sociais)Livre-comércioProtecionismo (tarifária, sanitárias,ambientais, subsídios agrícolas)
  25. 25. BLOCOSECONOMICOSOs países participantes desses blocos econômicos buscamfazer acordos regionais para facilitar o fluxo de capitais,serviços e mercadoriaAmpliar os mercados para as empresas por meio daintegração dos países-membros.Países com interesses comerciais em comum
  26. 26. Cinco tipos de blocos:Zona de livre comércioUnião aduaneiraMercado comumUnião econômica e monetáriaIntegração política e institucional
  27. 27. ZonadelivrecomércioRedução ou eliminação de impostos, restriçõesLivre circulação de bens e serviços (produtos)Não há livre circulação de pessoas, apenas capitalBusca-se apenas o crescimento comercialNo mínimo 85% do comércio é livreCada país estabelece o imposto de importação para ospaíses não signatáriosNAFTA
  28. 28. UniãoaduaneiraMesmas características dasáreas de livre comércioMembros adotam tarifasexternas comuns – TEC(importam produtos eserviços de terceiros, comtarifas iguais)MERCOSUL
  29. 29. MercadocomumUnião aduaneiraLivre circulação dos produtos, capital e mão-de-obraPadronização dos impostos pagos, legislaçõesfiscais, monetárias, ambientais, trabalhistasUE
  30. 30. UniãoeconômicaemonetáriaCaracterísticas do mercado comumAdoção de uma única moedaBanco central - Sistemas bancários e financeiroshomogeneizadosPolítica monetária única
  31. 31. IntegraçãopolíticaeinstitucionalUnificação de diversas instituiçõessociais, políticas, econômicas e militaresNão há nenhum bloco nesse estágioAunião europeia poderá ser o primeiro a atingiresse patamar de integração
  32. 32. A maioria dos blocos econômicos foi criada noinício dos anos 1990. intensificação dos fluxos e oacirramento da competição global entre asgrandes corporações.
  33. 33. MERCOSULMelhorar as relaçõescomerciaisPadronizar as atividadeseconômicas e o comércioEliminar barreiras atransações comerciais
  34. 34. MERCOSUL26 de março, 1991 foi assinado o tratado deAssunção, quecriou oficialmente o Mercado comum do cone Sul (Brasil,Argentina, Paraguai e Uruguai)Presidentes Fernando Collor, do Brasil, Carlos Menen, daArgentina, Andrés Perez Rodrigues, do Paraguai, e Alberto Lacalle, doUruguai
  35. 35. 1995 instalou-se umazona de livre-comércioAcordos para sereduzirem astaxas deimportaçãocomercializadasentre os países-membros que,posteriormente,ficaram isentosde pagar taxas
  36. 36. O bloco congrega:União aduaneira – adotam tarifas externas comuns(TEC) , protecionista, continuidade de pagamentode tarifas alfandegárias. (exceção leite e vinhobrasileiro)Zona de livre comércio – eliminação de tarifasalfandegárias, visando estimular a competitividade
  37. 37. Paraguai está temporariamentesuspenso, devido a destituição dopresidente Fernando Lugo, em junho de2012
  38. 38. NAFTA - ACORDO DELIVRE COMÉRCIO DAAMÉRICA DO NORTECriada em 1992 efunciona a partir de 1994EUA, Canadá e México
  39. 39. ZLC (capitais e mercadorias, não depessoas)Diferenças socioeconômicas são obstáculosa integração
  40. 40. Mão de obra barata, impostos e legislaçãotrabalhista mais branda que a dos EUAeCanadáMaquiladoresImpactos negativos nos EUAe CanadáEntrada de produtos agrícolas dos EUA(subsidiados) no MéxicoNão houve distribuição social dessecrescimento
  41. 41. ALCA–ÁREADELIVRECOMÉRCIODASAMÉRICASProposta no Fórum dasAméricas (1994)Formar uma área de livrecomércio (abrir totalmente asfronteirasPIBNafta – 18 triMercosul – 3,3 triTodos exceto EUA – 7,3
  42. 42. ALBA–ALTERNATIVABOLIVARIANAPARAASAMÉRICASBase a ideologia de Simón Bolívar14 dezembro, 2004Venezuela, Cuba, Nicarágua, Bolívia e DominicaIntegrar países latinos e do caribe, relações econômicas (ZLC)24 de junho de 2009 foi rebatizada de Aliança bolivarianapara asAméricasResposta a ALCA
  43. 43. UNASUL–UNIÃODASNAÇÕESSUL-AMERICANAS2008 tratado assinado em BrasíliaAmérica do Sul, exceção da GuianaFrancesaCooperação cultural, social,econômica e políticaBusca-se a formulação de ações emconjunto nos setores energéticos,educacional, infraestrutural eambiental
  44. 44. 2010 criado o Isags (Instituto Sul-Americano de Governançaem Saúde), compartilhar os avanços na área da saúdeCrise política entre Equador, Venezuela e Colômbia, desdeque forças colombianas atacaram guerrilheiros das FARCem território equatorianoDisputa por território entre Chile, Bolívia e PeruPeru perde território para Chile e Bolívia perde acesso aopacífico na Guerra do Pacífico
  45. 45. APEC – COOPERAÇÃO ECONÔMICADAÁSIAE DO PACÍFICOCriada em 1989Crescente comércio entre as nações daregião21 países (Ásia,América e Oceania)Redução de taxas alfandegáriasEstados Unidos daAméricaJapãoChinaRússiaPeruFormosa (tambémconhecidacomo Taiwan),Coréia do Sul,Hong Kong (regiãoadministrativa especialda China),CingapuraVietnãMalásiaTailândiaIndonésiaBruneiFilipinasAustráliaNova ZelândiaPapua Nova GuinéCanadáMéxicoChile
  46. 46. UNIÃO EUROPEIA1957 criação do MCE1992 Tratado de Maastrich cria a UE2002 euro entrou em circulação em 12 países, ReinoUnido, Dinamarca e Suécia não adotaram2004 expandiu-se com o ingresso de 10 novosmembros2007 Romênia e Bulgária, totalizando 27 membrosTurquia, Croácia, Macedônia, Islândia e Montenegrosão candidatas ao ingressoCumprir e respeitar os “princípios da liberdade,democracia, respeito pelos direitos humanos eliberdades fundamentais, e ao Estado de direito” podeser candidato
  47. 47. O caso da TurquiaMaioria islâmicaConsiderado um modelo de democraciaislâmicaForte repressão a minoria curdaFronteiras “quentes”, Síria, Iraque e IrãPressão dos EUA, a Turquia é um dos maioresaliados muçulmanos no Oriente Médio
  48. 48. PIIGS/PIGS
  49. 49. Portuga, Itália, Irlanda, Grécia e EspanhaMau desempenho econômico apresentado por essasnaçõesAumento de déficit público (gastos maiores que aarrecadação)Recorrem a UE e FMI, nações do bloco pode executarsanções caso não cumpram as normas
  50. 50. CRISEECONÔMICANAEUROPAProblemas fiscais em economias poucocompetitivasGrécia e Itália gastaram mais do quearrecadaram por meio de impostosBuscaram empréstimos a juros elevados,acumulo de dívidasArelação do endividamento sobre o PIBultrapassou o limite de 60%Calote na UE

×