A Justiça como Equidade - Rawls

2.967 visualizações

Publicada em

Publicada em: Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
2.967
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2.428
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
34
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

A Justiça como Equidade - Rawls

  1. 1. A JUSTIÇA COMO EQUIDADE•IntroduçãoCOMO CONCILIAR LIBERDADE E JUSTIÇA SOCIAL?•Posição original•Véu de IgnorânciaPRINCÍPIOS DA SOCIEDADE JUSTA•Princípio da liberdade•Princípio da igualdade de oportunidades•Princípio da diferençaA REGRA MAXIMINCrítica de NozickRevisão / questões
  2. 2. John Rawls (1921-2002), filósofo americano,no livro “Uma Teoria da Justiça”, apresentouuma teoria sobre a justiça social ondeafirma que a sociedade justa se organizasegundo princípios sobre a distribuição dosbens.
  3. 3. PROBLEMA• Como distribuir a riqueza?• Uma sociedade onde existem grandesdesigualdades na distribuição dariqueza, pode ser uma sociedade justa?
  4. 4. Contratualismo – Escolhados princípios dasociedade justaPosição originalSituação hipotética/ imaginária de onde agentesracionais acordam quantos aos princípios dasociedade justaVéu de ignorânciaPara que a escolha dos princípios seja imparcial,os contratantes desconhecem a sua situaçãosocial e características individuais/ pessoaisAs partes contratuantes encontram-se emsituação de igualdade – em situação dec equidade– mas não desconhecem os factos gerais da vidanem o funcionamento da sociedade em geral.PRINCÍPIOS ESCOLHIDOS EMSITUAÇÃO DE EQUIDADE
  5. 5. OS PRINCÍPIOS DA JUSTIÇAPRINCÍPIO DA LIBERDADE (1º Princípio)Cada pessoa deve ter um direito igual ao mais amplosistema de liberdades básicas iguais que seja compatívelcom um sistema semelhante de liberdade para todos.PRINCÍPIO DA IGUALDADE DE OPORTUNIDADES (2º Princípio)Os indivíduos devem ter as mesmas oportunidades noacesso às funções e posições sociais, ao acesso àeducação, à cultura e à saúde.PRINCÍPIO DA DIFERENÇA (2º Princípio)As desigualdades socio económicas são admissíveis sefuncionarem a favor de todos, sobretudo dos maisdesfavorecidos.
  6. 6. A REGRA MAXIMINEstratégia de decisão que, numa situação de incerteza,permite maximizar o mínimo.Desconhecendo o nosso lugar na sociedade, preferimosoptar por uma sociedade em que o pior que nos podeacontecer seja o melhor possível.A escolha dos princípios considerando que nosencontramos numa situação menos favorecida.
  7. 7. CRÍTICA À TEORIA DA JUSTIÇA DERAWLS - NOZICKLibertarismoO Estado deve ter um papel limitado, só deve intervir paraassegurar a segurança e assegurar o cumprimento da leiCritica o princípio da diferença de Rawls – conceçãopadronizada de justiça – segundo a qual o Estado terá dedistribuir constantemente a riqueza- A situação nunca seria estável porque as pessoas não utilizamos bens de igual forma e a intervenção constante do Estado ééticamente inaceitável.- A interferência do estado é injusta e é uma forma deinstrumentalização das pessoas, limitando os direitos básicos
  8. 8. QUESTÕES1- Relacione os conceitos: Posição original e véude ignorância.2- Por que razão é a conceção da justiça de Rawls -a justiça como equidade?3- As desigualdades na distribuição da riqueza sãojustas, segundo Rawls?4- Qual a razão de ser da regra maximin?5- Exponha a crítica de Nozick à teoria da justiçade Rawls.
  9. 9. 10ºBA JustiçacomoEquidadeESCOLASECUNDÁRIAD. JOÃO II

×