Rawls respostas

4.268 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
4.268
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
34
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
139
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Rawls respostas

  1. 1. Filosofia 10º Ano - Ficha FormativaTema: John Rawls e a Justiça como equidade1 – Quem é John Rawls?John Bordley Rawls (1921 – 2002) é o quinto filho de Willian Lee Rawls e Anna Bell Rawls.O interesse de Rawls por questões sociais começa devido ao envolvimento da sua mãe com o movimentofeminista e com a constatação de que a grande população negra de Baltimore (região onde morava) vivia emcondições muito diferentes da população branca. Além disso, Rawls também teve contacto com os brancospobres da região do Maine, onde a família costumava passar férias.Em 1961, Rawls é convidado para ir dar aulas em Harvard. Espera mais um ano para acabar as suasactividades no MIT e vai para Harvard em 1962, onde deu aulas até 1991, ano em que se aposentou.Os anos seguintes, em Harvard, foram dedicados a acabar de escrever Uma Teoria da Justiça e às aulassobre grandes autores da filosofia política.No final da década de 60, Rawls faz parte de movimentos contra a Guerra do Vietname. Toda essapolémica levou Rawls a reflectir sobre questões como a desobediência civil e sobre a ética nas relaçõesinternacionais.Rawls passou os anos de 1969-70 no Centro de Estudo Avançados da Universidade de Stanford, a acabar deescrever Uma Teoria da Justiça.Em 1995, Rawls sofre o primeiro de vários derrames que farão com que a sua carreira académica seja bastanteprejudicada.John Bordley Rawls morre num sábado, 24 de Novembro de 2002, em sua casa, em Lexington, Massachusetts,de insuficiência cardíaca.2 – Qual o seu objectivo? Quais as suas influências?Baseado em Kant e John Locke, Rawls tem como objectivo criar um conjunto de ideais para formar umasociedade justa. O autor da mais importante teoria de justiça social do século XX reconhece diferenças nasociedade e procura que esta seja julgada com direitos iguais na diferença. Defende ainda a liberdade individual.Outro objectivo a que se propõe é a apresentação de alternativas ao utilitarismo.3 – Qual a posição de Rawls face ao utilitarismo?À semelhança de Kant, Rawls considera a pessoa um ser livre, racional, igual, que tem fim em si mesmo.Dessa forma, discorda do Utilitarismo pois não há um critério único e universal que permita distinguir boase más acções, não há o reconhecimento de direitos fundamentais do Homem e não é levado em consideração aforma justa ou injusta como a felicidade é distribuída.4 – Assinale pontos de contacto entre Kant e RawlsAmbas as teorias apresentadas de Kant e Rawls baseiam-se no dever ser, em princípios que estão jádefinidos e segundo os quais cada ser humano deve reflectir antes de agir, são assim teorias deontológicas – aprimeira de natureza moral, a segunda de natureza política. Ambas as teorias abdicam do carácter útil econsequencialista das acções.Os dois filósofos defendem a universalidade e vêem o Homem como um ser livre, igual, racional e fim emsi mesmo – o homem é um ser de dignidade.5 – Porquê a necessidade de escolha racional de princípios de justiça social?O homem é, para Rawls, um ser social que obtém vantagens a partir da Vida em sociedade. Contudo, estaVida em sociedade pode trazer conflitos que levam à definição de princípios que sirvam como critérios paraatribuir direitos e deveres.A definição de princípios pode ser uma tarefa difícil pois como se podem criar regras que garantam aimparcialidade, a justiça e evitem o conflito de interesses se o Homem é, por natureza, egoísta?Rawls soluciona o problema com a Posição Original.
  2. 2. 6 – O que é a Posição original?A Posição Original é uma situação hipotética que coloca os Homens numa base de igualdade, despidosdas suas características, dos seus interesses e dos seus objectivos (véu de ignorância). Ignorando as suasvontades pessoais, o Homem opta pelo seu melhor que acaba por ser o melhor para todos visto estarem todosna mesma base de igualdade.A Posição Original garante então a imparcialidade e a universalidade (o que é bom para um, é bom paratodos).7 – Defina véu de ignorânciaO véu de ignorância despe os Homem das suas características, vontades, desejos, interesses, estatutos e leva-os a ignorar também a situação dos seus parceiros. O véu de ignorância tem como objectivo levar os Homens aoptar sempre com imparcialidade.8 – O conceito de justiça de Rawls desenvolve-se em torno de dois princípios:A. O que diz o Princípio de Igualdade?Este princípio defende a liberdade individual e esta tem de ser compatível com a liberdade individual dos outros.Os Homens têm igual liberdade na política, na justiça, na opinião, na propriedade, no respeito pela dignidadehumana, … Este princípionuncadeveserquebradosobnenhumacircunstância.B. E o Princípio da Diferença?Este princípio defende a distribuição igual da riqueza, a não que os mais desfavorecidos sejam maisbeneficiados. Os ricos devem dar auxílios e contribuições aos mais pobres e devem combater o número depessoas que nascem mais desfavorecidas. No fundo, o grande objectivo é contrariar a diferença entre muito ricoe muito pobre.Este princípio abrange ainda a igualdade nas oportunidades. Todos têm o mesmo direito a aceder a posições ecargos.ESTES DOIS PRINCÌPIOS GARANTEM A COEXISTÊNCIA PACÍFICA DE UMA SOCIEDADE JUSTA9 – Será, para Rawls, legítima a desobediência civil?No desenvolvimento da ideia do Contrato Social de John Locke, Rawls é defensor da obediência doscidadãos face à autoridade do estado que só é legítima se este respeitar os princípios de justiça.Se tal não acontecer, Rawls assume a possibilidade de desobediência civil.A desobediência civil consiste num movimento público não violento (manifestação, desfile, ocupação deinstituições, …) que visa o não cumprimento da lei a fim de provocar alterações na lei do governo.Para Rawls, este acto de gravidade considerável deve ser bem ponderado e as suas consequências têm de sermedidas. Nunca deve resultar anarquia e desordem de um acto de desobediência civil.10 – Que aspectos devem ser ponderados quando a ela se recorre?Visto a desobediência civil constituir um acto grave, é necessário ponderar as circunstâncias e condiçõesaté onde pode ser justificada.A desobediência civil pode ser aplicável se tiverem sido violados os dois princípios de justiça (liberdadebásica e diferença), se for a última alternativa, isto é, se nenhum dos apelos feitos anteriormente resultou e senão houver riscos de advirem desordem ou anarquia com consequências negativas para todos (o funcionamentonormal das instituições deve ser respeitado, etc).11 – Qual o papel da desobediência civil?Só existe desobediência civil numa sociedade quase justa. Se uma sociedade fosse totalmente justa,todos os direitos dos cidadãos seriam assegurados e estes nunca teriam de reivindicar. Assim, a desobediênciacivil vêm contribuir para o melhoramento e aperfeiçoamento das leis de uma sociedade, garantindo que todos osdireitos dos cidadãos são cumpridos.
  3. 3. É afastada a ideia de anarquia e desordem se a desobediência civil for apenas usada como último recursoe se foram ponderados todos os riscos.12 – O que é a objecção de consciência?Trata-se de um acto individual que consiste no incumprimento da lei por motivos de consciência. Opraticante pode alegar motivos políticos, religiosos, ambientais, …Por exemplo, recusar realizar um aborto por parte de um médico é uma questão de objecção deconsciência por motivos religiosos.13 – Reflicta sobre a teoria de Jonh Rawls encontrando pontos de contacto e afastamentoentre esta e as perspectivas de Kant e Stuart MillÉ notório o afastamento entre a teoria utilitarista de Stuart Mill e a teoria política de Rawls. Rawls critica afalta de um critério absoluto e universal na definição de boas e más acções e o relativismo com o qual as acçõessão tratadas. Para Rawls a felicidade tem o preço da justiça e não pode ser reduzida à ausência de dor.Por outro lado, Rawls tem como grande influência Kant. As suas teorias convergem na universalidade.Rawls defende que aquilo que é bom para um tem de ser bom para todos através da Posição Original e Kantdefende o mesmo princípio através do seu Imperativo Categórico (“Age sempre segundo uma máxima tal queesta se possa tornar lei universal”).Os pontos de vista destes dois filósofos são semelhantes também na forma como encaram o Homem. OHomem é para eles um ser livre, igual e fim em si mesmo. Ambosapresentamteoriasdeontológicasbaseadasno dever ser.Rosa Sousa

×