Evangelho segundo Marcos

502 visualizações

Publicada em

Introdução ao Evangelho segundo Marcos

Publicada em: Espiritual
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
502
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
3
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
39
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Evangelho segundo Marcos

  1. 1. EVANGELHO SEGUNDO MARCOS
  2. 2. Jesus morreu em torno do ano 33; Marcos escreve em torno do ano 70 As comunidades e seus problemas: 1. Perseguição dos cristãos por parte do Império Romano (Nero – 64); 2. Rebelião dos judeus da Palestina contra a invasão romana; 3. Quem é Jesus? Como entender a sua Cruz? 4. Problemas internos de liderança 5. Como ser discípulo ou discípula de Jesus?
  3. 3. Foi pensando na vida das comunidades, que Marcos recolheu e arrumou as palavras e gestos de Jesus.
  4. 4. I. O entusismo do início. (1,16 a 6,13) II. O desencontro e a crise. (1,35 a 8,21) III. A longa instrução. (8,22 a 13,37) IV. O fracasso total. (14,1 a 16,8)
  5. 5. O ENTUSIASMO DO PRIMEIRO AMOR (1,16-O ENTUSIASMO DO PRIMEIRO AMOR (1,16- 6,13)6,13) Jesus e discípulos sempre andando. Os discípulos acompanham por todo lado. Dureza da nova caminhada. Andando com Jesus, segue a nova linha. Distanciam-se das posições anteriores. Depois de um tempo  MISSÃO
  6. 6. Relacionamento Jesus e discípulos revela rusgas -Relacionamento Jesus e discípulos revela rusgas - II etapa começa enquanto a I perdura.II etapa começa enquanto a I perdura. Discípulos não sabem a quem estão seguindo.Discípulos não sabem a quem estão seguindo. Pensam uma coisa de Jesus, Jesus se apresentaPensam uma coisa de Jesus, Jesus se apresenta outra.outra. ““Quem é Jesus?”Quem é Jesus?”
  7. 7. CAUSAS DA CRISECAUSAS DA CRISE ✑VISÕES DO MESSIAS Messias Rei (15,9.32) Messias Sacerdote (1,24) Messias Juiz (1,8) Messias Profeta (6,4; 14,65) ... Ninguém esperava Messias Servo ✑FIDELIDADE DE JESUS AO PAI
  8. 8. Na medida em que Jesus se revelava aos discípulos,nesta mesma medida foi ficando claro que na vida deles havia algo que não combinava com o projeto de Jesus, e que na vida de Jesus havia um mistério maior que revelava os limites das ideias deles.
  9. 9. A CEGUEIRA CAUSADA PELA LUZ ESCURA DAA CEGUEIRA CAUSADA PELA LUZ ESCURA DA CRUZ É COMBATIDA PELA INSTRUÇÃO DE JESUSCRUZ É COMBATIDA PELA INSTRUÇÃO DE JESUS (8,22-13,37)(8,22-13,37)
  10. 10. A instrução continua nos capítulos 11 e 12 através de ação e de testemunho. Os discípulos vivem o conflito que a adesão a Jesus traz consigo. Seguir Jesus é carregar a cruz. É só em Jerusalém que eles vão experimentar o que vem a ser a Cruz e quais as suas exigências e consequências.
  11. 11. Jesus não aceita ser Messias Rei guerreiro. Ele se mantém no caminho do serviço, simbolizado pelo jumento, animal de carga.
  12. 12. Jesus rompe: com o Templo (11,12-26) com os sumos sacerdotes, escribas e anciãos (11,27 – 12,12) com os fariseus e os herodianos (12,13-17) com os saduceus (1,18-27) com os escribas (12,28-40) Jesus aponta onde se manifesta a vontade de Deus. (12,41-44)
  13. 13. Jesus sai do Templo e da cidade, faz o seu último discurso para apenas quatro discípulos. No início atraia multidões No fim  termina praticamente só
  14. 14. Qual a idéia que se formou a respeito de Jesus? povopovo  estava espantado com seu ensinamento e autoridade, mas o povo não descobriu sua identidade; Parentes  achavam que ele tivesse ficado doido (3,21); autoridades  condenaram Jesus em nome da Tradição dos Antigos e das Leis do país; discípulos  continuaram como cegos que “têm olhos e não vêem”(8,18) Não deram conta de crer.
  15. 15. O FRACASSO FINAL É O APELO PRAO FRACASSO FINAL É O APELO PRA RECOMEÇAR TUDO DE NOVORECOMEÇAR TUDO DE NOVO Olhemos para os discípulos e verifiquemosOlhemos para os discípulos e verifiquemos como eles reagiam diante da cruz.como eles reagiam diante da cruz.
  16. 16. ✑ o pano de fundo: a conspiração contra Jesus (14,1- 2) ✑ atitude de uma discípula de Betânia diante da cruz (14,3-9) ✑ atitude dos discípulos diante da Cruz Judas decide trair Jesus (14,10-11) Preparação da Ceia Pascal (14,12-16) Anúncio da Traição (14,17-21) Celebração da Ceia Pascal (14,22-25) O anúncio da fuga de todos (14,26-28) O anúncio da negação de Pedro (14,29-31)
  17. 17. ✑ Atitude dos discípulos no Horto das Oliveiras (14,32-52) ✑ O processo: várias visões de Messias em conflito (14,53-15,20)
  18. 18. Diante da Cruz de Jesus no Calvário ✑ Simão carrega a cruz (15,21s)  discípulo ideal que caminha na Estrada de Jesus. ✑ A crucifixão (15,23-32) ✑ A morte de Jesus (15,33-39) abandonado por todos, Jesus solta um grito e morre centurião, um pagão, que fazia a guarda, faz uma solene profissão de fé: “Verdadeiramente, esse homem era Filho de Deus!” Um pagão descobre e aceita o que os discípulos não foram capazes de descobrir e de aceitar, a presença do Filho de Deus num ser humano torturado e crucificado.
  19. 19. Diante do sepulcro de Jesus ✑ o enterro de Jesus (15,40-47) Um grupo de mulheres fica olhando de longe. É deste pequeno grupo que vai nascer o novo no domingo de Páscoa. ✑ o anúncio da ressurreição (16,1-8) “Vão dizer aos seus discípulos e a Pedro que ele vai na frente deles na Galiléia. Lá vocês vão vê-lo como ele mesmo tinha dito” Galiléia onde tudo começou. Jesus não desiste, nem mesmo diante da desistência dos discípulos! Chama de novo! Chama sempre!
  20. 20. O fracasso final como novo apeloO fracasso final como novo apelo Objetivo do Evangelista: provocar umaObjetivo do Evangelista: provocar uma conversão nos cristãos do seu tempo econversão nos cristãos do seu tempo e despertar em todos uma nova esperança,despertar em todos uma nova esperança, capaz de superar o desânimo e a morte.capaz de superar o desânimo e a morte.
  21. 21. Três coisas chamam a atenção: ✑ o fracasso dos eleitos; ✑ a fidelidade dos não eleitos mulher anônima de Betânia; Simão de Cirene; o centurião pagão; Maria Madalena, Maria, a mãe de Tiago, Salomé; José de Arimatéia; ✑ a atitude de Jesus. O fracasso dos doze não conseguiu provocar uma ruptura na aliança selada e confirmada no sangue de Jesus.
  22. 22. Sugestão de aprofundamento:
  23. 23. Ramon Gimenez ramonbh@ymail.com 9191-3742

×